Como apresentar um projeto de forma criativa

Você conseguiu aquele desejado projeto, fez com todo carinho e agora precisa apresentar.

Está com dúvidas de como fazer? Veja então essas 5 dicas práticas para sua apresentação ser objetiva e trazer um resultado positivo!

  • É claro que não existe uma receita de bolo para isso, afinal cada cliente tem um jeito diferente de entender as coisas, opinar, se comportar, vestir e tudo mais.
  • Mas você pode utilizar todas essas dicas (ou parte delas), dependendo de cada situação.
  • Confira:

1 – Quebre o gelo

Como Apresentar um Projeto de Forma Criativa

O termo “quebra gelo” tem como uma das possíveis origens naquelas proteções que ficam em frente aos navios que são usadas para, literalmente, quebrar grandes pedaços de gelo do mar.

No caso, o termo começou a ser utilizado no sentido de que momentos frios e tensos (de silêncio constrangedor, por exemplo), pudessem ser quebrados com assuntos relacionados ou não ao tema da apresentação.

Tudo na vida segue um processo. Um início, meio e fim. Falar do dia, hobbies, clima, esporte, mesmo que não seja amigo do seu cliente, é uma prática extremamente comum nos negócios. Deixando assim a reunião mais leve, você ganha a simpatia dele logo de início, facilitando a sua aprovação final.

2- Use mockups

Como Apresentar um Projeto de Forma Criativa

Os mockups tem função dupla na apresentação dos seus projetos. Uma delas é dar uma ideia mais clara para o cliente como será aplicada a marca dele, seja na papelaria ou mídias digitais. Mas a função que mais vai lhe dar um retorno positivo, é o efeito WOW.

Veja na imagem acima, por exemplo. O cartão é o mesmo, mas o fato de ter sido aplicada em uma imagem bonita, com uma textura real, faz com que o cliente praticamente já sinta o cartão na mão dele.

Inclusive, nós já falamos sobre como agregar mais valor aos seus projetos com mockups, lembra?

3- Organize suas ideias

Como Apresentar um Projeto de Forma Criativa

Mais uma vez comento sobre o começo, meio e fim de tudo. Uma apresentação deve seguir uma ordem lógica também.

Por exemplo: na introdução, mostre ao cliente as necessidades dele, as funções do projeto. Vá depois para uma descrição mais detalhada do projeto e tudo que há nele, versões da identidade, mockups, etc. E a hora de concluir? Bote em prática o item 5 dessa lista.

4- Utilize as informações do briefing

Como Apresentar um Projeto de Forma Criativa

Estamos falando de uma reunião de apresentação, a criação do briefing não entra aqui.

O briefing aqui será utilizado como seu guia e advogado. Porque o cliente pode não lembrar de tudo que foi definido naquela outra reunião, onde o documento foi criado.

Mas tudo o que foi dito e redigido para a criação do briefing, deve ser utilizado. Caso o cliente queira fazer alterações que não estavam no briefing porque era diferente do que foi negociado, cabe uma nova negociação.

Quer dicas para criar um briefing? Veja o post 5 perguntas imprescindíveis para um bom briefing.

5 – Faça um Grand Finale

Como Apresentar um Projeto de Forma Criativa

Toda reunião não deixa de ser uma história. E a história sempre tem seu ponto de virada em algum momento. Provavelmente você passou por um desses pontos ao mostrar as aplicações da marca criada, causando uma boa impressão para o cliente. Mas o melhor tem que vir no final!

Cabe a você saber o que o cliente mais esperava e mostrar da melhor maneira possível. Surpreenda-o!

Imagens do artigo via shutterstock

17 ideias criativas para você mesmo produzir seu conteúdo rico

Em algum momento você já pensou na possibilidade de produzir um material rico, mas abandonou a ideia por não ter staff ou budget para isso?

Saiba que essas duas carências não são mais desculpas para você não criar esse material. É praticamente incontável o número de ferramentas (algumas até gratuitas) que auxiliam intuitivamente o usuário na criação de animações, podcasts, planilhas, calculadoras, infográficos, webinars e outros formatos que vão além do eBook.

Aqui, na Resultados Digitais, produzimos materiais ricos semanalmente. Além de eBooks, também disponibilizamos outros formatos de materiais em nossa página de Materiais Educativos.

Pensando nisso, selecionamos 17 ideias criativas para você mesmo produzir seu conteúdo rico. De forma simplificada, e sem a necessidade de grandes investimentos, você mesmo pode criar diversas formas de materiais. Basta escolher qual é o formato mais adequado para seu tipo de negócio.

Produzir materiais ricos é uma forma inteligente de geração de leads para seu negócio. Tudo o que você precisa fazer é criá-lo e depois disponibilizá-los para download em uma Landing Page.

Para saber como fazer isso, assista abaixo ao vídeo abaixo.

Vamos à lista:

1 – Guia para leitura rápida

Apresentação com pouco texto em cada página, usando cores e ícones. É uma leitura agrádavel que pode ser facilmente escaneada com os olhos. A diferença está na organização das informações e no uso das cores.

Quando usar: Quando a persona possui pouco tempo e disponibilidade.

Exemplo:

  • Entenda a idade da sua pele e saiba quais produtos combinam mais com ela;
  • Um exemplo deste estilo de design pode ser visto no template de Inbound marketing para agência que temos. Ainda que finalidade seja outra, o template serve de inspiração.

Passo a passo:

  • Escolha uma paleta de cores que combine com a sua persona ou use a da sua marca;
  • Faça os slides com fundo colorido;
  • Escreva o texto com letras grandes organizadas em partes diferentes da página com negrito em algumas expressões principais;
  • Coloque ícones flats para mostrar com imagens simples informações importantes;

Ferramentas usadas:

Dica: Use o SlideShare para dar uma prévia do conteúdo na sua landing page e faça com o seu leitor entenda como será agradável, como no exemplo acima. Aprenda aqui a criar apresentações vencedoras no SlideShare.

2 – Dicionários de termos da área

Uma lista completa de termos específicos e interessantes do seu segmento.

Quando usar: Quando a sua área tem uma linguagem própria, muitas expressões e/ou termos técnicos. Novas pessoas na área podem se perder, e o dicionário é um bom material para fazer esse auxílio.

Exemplos:

  • Glossário de termos do Marketing Digital;
  • Você sabe o que é um galo? Conheça as principais expressões da bolsa de valores.

Passo a passo:

  • Crie uma lista das palavras no Word ou similar;
  • Organize em ordem alfabética;
  • Crie links dentro do arquivo, e para facilitar a navegação transforme em PDF.

Ferramentas usadas:

  • Qualquer editor de texto.

3 – Trilhas de emails

Automação de um número limitado de emails sobre um determinado tema, com uma entrega útil e clara para o usuário. O benefício está na organização, na curadoria e na recorrência dos conteúdos.

Quando usar: Para separar um grande volume de conteúdo em partes menores e, portanto, bem didáticas. Uma boa ideia para pessoas com a rotina corrida, sem tempo para ler um ebook de uma vez.

Exemplos:

  • Buscamos apartamentos para você, receba todo dia X exemplos de imóveis para alugar na sua região;
  • 7 emails para aprender mais sobre email marketing em 14 dias.

Saiba mais no eBook “O Guia do Email Marketing”.

Passo a passo:

  • Tenha um tema interessante para a sua persona;
  • Separe os conteúdos em vários pequenos posts e/ou emails;
  • Prepare um call to action com a chamada da trilha;
  • Ao clicar, o usuário se inscreve em uma landing page e começar a receber a seqüência de emails.

Ferramentas usadas:

  • RD Station – para automação do marketing;
  • Texto direto no email e/ou post em blog.

4 – Trilhas de podcast

Sequência de podcasts enviados com uma frequência predeterminada por email. Bem similar à trilha de email, o que difere é o formato em que a informação é entregue. Nesse caso, em áudio.

Quando usar: Quando você precisa dar a seu público notícias recentes e/ou conteúdo de mais fácil absorção.

Exemplos:

  • Receba atualizações do mercado financeiro diariamente;
  • Fique por dentro das principais tendências da moda;
  • Melhore sua gestão de pessoas em 15 dias, enquanto vai para o trabalho.

Passo a passo:

  • Tenha um tema interessante para a sua persona;
  • Grave os podcasts e os envie por email para sua base;
  • Prepare um call to action com a chamada da trilha;
  • Ao clicar, o usuário se inscreve em uma landing page e começar a receber a seqüência de emails.

Ferramentas usadas:

Dica: O setor financeiro costuma receber muito bem podcast.

5 – Plano de estudo

  • Definir quais serão as leituras de cada dia e, assim, incentivar o estudante a finalizar uma meta.
  • Quando usar: Uma opção caso o seu negócio esteja ligado à educaçao e/ou precise da entrega de conteúdo em etapas planejadas e sequenciais.
  • Exemplos:
  • Prepare-se para a prova da OAB com este plano de estudo;
  • Revise os principais conteúdos de genética para o vestibular.

Passo a passo:

  • Separe os conteúdos a serem estudados;
  • Estipule datas limite e pequenas vitórias;
  • Monte o cronograma.
  • Opção 1: Use o excel com cores e metas
  • Opção 2: Faça uma imagem recortada em fragmentos, sendo que cada espaço representa um conteúdo a ser lido. O estudante vai colorindo a imagem à medida que lê os conteúdos correspondentes, até atingir a sua meta e ter um desenho todo completo.

Ferramentas usadas:

Dica: Para que o modelo fique mais lúdico, é interessante trabalhar com cores e imagens. Uma opção é pensar em modelos que podem ser impressos.

6 – Conteúdo programático de um curso

Material pode ser feito para unir todas as informações sobre um curso de graduação, pós-gradução, extensão, etc. Pode ser um pdf com o intuito de ajudar os potenciais alunos a entenderem o programa.

Quando usar: Focado no setor de educação, é usado para promover cursos de diferentes níveis, tanto online quanto presencial.

Exemplos:

  • Conteúdo programático do curso de pós lato sensu;
  • Guia completo do curso adminstração: tudo que você precisa para ver se este curso combina com você.

Passo a passo:

  • Junte todas as informações sobre o curso em um só arquivo: grade curricular, descrição das disciplinas, carga horária, preço, depoimento de alunos, empregabilidade após o curso;
  • Transforme em um único PDF.
Leia também:  Como apagar sua conta do instagram no iphone

Ferramentas usadas:

  • Qualquer editor de texto.

Dica: Se possível colocar fotos e depoimentos para captar mais a atenção do interessado.

7 – Infográficos

  1. Pode ser a união de informações de forma visual, com gráficos e dados destacados para facilitar que uma mensagem seja entendida.
  2. Quando usar: Para facilitar a leitura através de informações visuais, seja sobre o crescimento de um setor, quanto para explicar um passo a passo.

  3. Exemplos:
  4. Passo a passo:
  • Separe as informações mais relevantes;
  • Organize-as de forma mais confortável para o leitor;
  • Monte no infográfico, usando uma ferramenta para isso.

Ferramentas usadas:

Dica: O infográfico tem que ter a cara da empresa que está fazendo. Não adianta ser muito sério e linear se objetivo for chamar a atenção de adolescentes. Assim como não pode ser muito informal se for direcionado para o setor financeiro.

8 – Listas com gifs animados

  • Você pode montar uma lista de sobre um tema e ilustrá-la com gifs animados.
  • Quando usar: Para ter uma comunicação mais próxima e descontraída com o público, especialmente adolescentes e geração Y.
  • Exemplos:
  • 15 sinais que você precisa mudar de celular;
  • 10 dicas para mandar bem na hora de conseguir seu primeiro emprego.

Passo a passo:

  • Monte X fatos interessantes sobre um tema;
  • Escolha a imagens animadas GIFs que representem cada um;

Formas criativas de apresentar projetos escolares

Escrito por: Erica Loop

Escrito em: November 21, 2017

Projetos escolares não precisam ser chatos e desinteressantes. Ao invés de ficar em pé na frente da turma e ler algumas anotações em um cartão, os estudantes podem tentar uma ideia mais criativa para apresentação.

Seja criativo, planeje um fôlder colorido, um portfólio de aspecto profissional ou use multimídia em sua apresentação.

Os professores apreciarão o esforço posto no projeto e os colegas gostarão da forma interessante como o assunto foi abordado.

Por décadas, o fôlder tem sido um componente básico em apresentações escolares. Normalmente são feitos em papel cartão ou outro papel grosso e podem ser comprados em papelarias ou lojas de produtos artesanais.

Os estudantes podem criar três painéis e fixar (usando cola ou fita adesiva) pôsteres, desenhos, depoimentos escritos e fotografias no centro e dos lados. Para ficar ainda mais criativo, tente escolher um fôlder brilhante ou use um estêncil para fazer recortes e decorar os lados.

Por exemplo, em uma apresentação sobre o ciclo de vida da lagarta, crie um fôlder com bordas de asas de borboleta ou insetos cobertos com glitter colorido. Outra opção é fazer um fôlder mutável; use velcros no fôlder e nos itens a serem colados.

Isso permitirá a remoção e o reposicionamento dos itens mostrados ou irá mudá-lo completamente para outra apresentação.

Apresentação em portfólio

Artistas, arquitetos e outros adultos em diversas profissões criam portfólios como uma forma de mostrar talentos e realizações anteriores. Os alunos podem criar uma apresentação em estilo portfólio que narre um projeto específico ou o valor de um semestre de trabalho. Comece com um simples fichário.

Encontre um com folhas de plástico ou que tenha um bolso frontal. Crie uma capa interessante que represente o tema do portfólio. Por exemplo, se o trabalho enfoca importantes personagens históricos, como um presidente, desenhe um retrato usando marcadores e lápis coloridos.

Escreva ou digite um título para o trabalho e coloque-o dentro do bolso frontal do fichário. Reúna infirmações importantes para o portfólio. Seja criativo e use diferentes recursos.

Pode incluir trabalho escrito como relatórios de pesquisa e dissertações, fotografias, cópias de documentos históricos ou científicos, desenhos de autoria própria ou pinturas, além de outros itens relacionados. Use folhas plásticas transparentes em tamanho que se encaixe no fichário, para armazenar os artigos.

Quando o portfólio estiver pronto, vai ver o quanto é fácil prepará-lo. Faça as seguintes perguntas para verificar se está tudo correto: “está organizado em ordem cronológica?” e “são necessários mais materiais de apoio ou explicações escritas?”.

Combine tecnologia e métodos de exibição tradicionais para obter uma apresentação mais interessante. Comece com um simples PowerPoint sobre o assunto usando uma versão atualizada padrão de apresentação de slide (pode ser necessário um notebook). Escolha um tema baseado no projeto e selecione cores, fontes e outros visuais baseados no assunto.

O PowerPoint 2007 permite aplicar um estilo pré-selecionado ou personalizar uma única versão. Além disso, pode ser adicionada textura ou imagem de plano de fundo em cada slide.

Crie uma apresentação especial extra acrescentando música temática tocada em um CD player, cartazes com desenhos manuais ou um quadro de exibição com informações escritas e fotografias. Todos os itens de exibição escolhidos devem integrar o conceito geral da apresentação do projeto.

Se o aluno criar uma apresentação sobre a Declaração da Independência, pode preparar um PowerPoint que destaque os fatos importantes, usar músicas que retratem o período e fazer com que um pôster da Declaração da Independência pareça verdadeiro.

Como elaborar e apresentar um projeto

Um dos grandes diferenciais dos bons profissionais é que eles estão sempre se renovando. Para isso, eles fazem uso de diversos recursos e ferramentas que podem ser utilizados a seu favor. Um exemplo disso, é a maneira como são elaborados e apresentados um determinado projeto.

O primeiro passo para se sair bem na elaboração de um projeto é cumprir todas as etapas que envolvem a iniciativa. Por exemplo: nome, tipo, justificativa, objetivo, descrição, premissas, restrições e conclusões. Dessas etapas, chamo a atenção para algumas.

Foto: depositphotos

Justificativa: justificar a existência de um determinado projeto é fundamental para ganhar apoio e esclarecer as pessoas envolvidas a importância da existência e desenvolvimento dessa ação;

Objetivo: nada é mais importante ao iniciar um projeto do que saber o seu objetivo. Isso vai te ajudar a saber por onde começar e quando terminar. Ou seja, quando esse objetivo for alcançado;

Conclusão: essa é uma parte fundamental para o projeto. Afinal, se você se empenha na elaboração de um plano, nada mais natural de que esse documento contenha todas as conclusões do assunto tratado.

Como apresentar um projeto

Foto: depositphotos

Depois de feito um projeto e concluído, chegou a hora de colher os frutos dele. Mas para que o seu trabalho de pesquisa seja valorizado, ele precisa ter uma apresentação adequada. Para isso, veja essas dicas:

  • Planeje o espaço: nada melhor do que estar perfeitamente acomodado durante a apresentação de um projeto. Isso vale tanto para quem apresenta como para quem assiste;
  • Disponibilize materiais: se for preciso, distribua materiais de apoio para quem vai assistir a sua apresentação. Caneta, blocos de notas ou relatórios, podem facilitar a vida de quem está interessado no que você tem para falar;
  • Faça uso de tecnologias: telão, projetor, quadro, vídeos, tudo isso pode ser bem útil para fazer com que sua apresentação fique mais interativa e prenda mais os espectadores;
  • Cuide do áudio e da temperatura: dois detalhes que muita gente esquece de verificar é a qualidade do áudio durante a apresentação, ou seja, se as pessoas vão escutar o que você tem a dizer; e a temperatura, ambientes muito quentes ou frios podem desconcentrar a sua plateia;

Treine: mesmo com todo o ambiente preparado, materiais de apoio selecionados e tecnologia a seu dispor, não abra mão de fazer um bom treinamento antes da apresentação. Principalmente, se você estiver inseguro (a) em determinados trechos.

8 jeitos para surpreender nas apresentações do trabalho

  • 1. Apresentações interessantes zoom_out_map 1/10 (Getty Images) São Paulo – A fórmula de apresentação clássica no Powerpoint (ou Keynote, como queira) pode estar com os dias contados. Pelo menos se depender de algumas das palestras mais incríveis já feitas nos palcos da conferência TED.  EXAME.com pediu para Alexandre Franzolim, diretor de criação da MonkeyBusiness, selecionar algumas das apresentações mais incríveis do TED e dar dicas sobre como adaptar as ideias ao contexto da carreira – sem que você perca o próprio estilo. “Um palestrante perfeito tem que ser quem ele é. Ele se comunica de forma clara e assertiva”, afirma o especialista. Sem se deixar engessar por algumas técnicas. 
  • 2. Palestra com gingado zoom_out_map 2/10 “A dança pode, realmente, tornar a ciência mais fácil de se entender”. Com esta premissa em mãos, o cientista John Bohannon dividiu o palco do TED com os bailarinos da companhia Black Label Movement para explicar alguns conceitos científicos e sua teoria sobre apresentações.  Lição 1: “A plataforma não dita regras. Quem dita é o palestrante”, afirma Franzolim. Por isso, antes de fazer a próxima apresentação, questione-se se o PowerPoint é realmente a ferramenta adequada para o contexto e assunto em questão. Há diferentes formas de apresentar um mesmo conteúdo – mesmo quando você usa as ferramentas convencionais.  Lição 2: A harmonia e sintonia da palestra, provavelmente, custaram muitas horas de ensaio para os bailarinos e para Bohannon. Mesmo sem ter que arriscar passos de dança em um palco, como eles, o preparo prévio à apresentação é fundamental. “Quando você pratica, tudo flui naturalmente”, afirma o especialista. E os hiatos e divagações sonoras tendem a diminuir. 
  • 3. A palestra como experiência zoom_out_map 3/10 Mais do que suprir o público de informações, o objetivo do maestro Benjamin Zander era levar a plateia a experimentar a música para, então, defender sua tese sobre música erudita e paixão. Para isso, ele leva um piano ao palco. Lição 1: Novamente, não é preciso uma apresentação de slides para fazer uma palestra ou conduzir uma reunião. Mas não é só isso. “O piano não é um instrumento de percepção visual, mas sim auditiva”, afirma o especialista. E isso faz toda a diferença para a maneira como a plateia apreende as informações passadas.  Lição 2: Foco na plateia é outro atributo essencial de uma boa apresentação. “Em diversos momentos, ele se volta para a plateia e mesmo quem não entende música clássica consegue perceber as características”, diz Franzolim.
  • 4. O palestrante como (quase) protagonista zoom_out_map 4/10 Depois de lançar seu livro “O poder dos quietos” (Editora Agir), a introvertida autora Susan Cain partiu em uma jornada de cursos para aprender a fazer boas apresentações. O esforço deu certo. Lição 1: “Ela faz um paralelo entre a vida pessoal e um assunto técnico”, descreve o especialista. Segundo ele, é mais fácil conquistar as pessoas quando você alia o conteúdo a um aspecto emocional. “È um laço humano. É o molho que faz toda a diferença”.  Lição 2: Apesar do tom dócil com que conduz a palestra, Susan surpreende em vários momentos – seja quando canta e dança ou quando mostra a mala, o único objeto que leva ao palco. 
  • 5. Um “Harlem Shake” dos dados zoom_out_map 5/10 Nesta palestra, o estatístico Hans Rosling quebra com todos os estereótipos e tradições na hora de apresentar dados. Inspirado nos narradores esportivos, “ele praticamente não respira, não faz pausas e emenda um dado a outro”, descreve o especialista. Com isso, os números, antes destinados a amorfa estrutura do tédio, ganham vida e um roteiro para lá de dramático.  Lição: “Cada gráfico, antes de ser gráfico é uma informação”. E que não necessariamente precisa ser exibido em barras ou outras estruturas convencionais. Outra dica é aprender a selecionar os números que pretende exibir. Se a ideia é mostrar o quanto a empresa cresceu nos últimos anos, por exemplo, um slide que ilustre este crescimento com um único número pode ser suficiente. 
  • 6. Sócrates para o expediente zoom_out_map 6/10 “Quando navega contra o vento, um barco não faz o percurso em linha reta, mas vai em ziguezague”, afirma Franzolim exemplificando um conceito básico da dialética socrática. E é com base nesta lógica que Enio Ohmay, CTO e CXO da Education First, compôs sua apresentação. “Ele conta pequenas histórias que poderiam ser contadas isoladamente, mas que mostram uma continuidade”, descreve o especialista. “Ele supre a plateia de algumas estórias e depois dá uma conclusão”. A estratégia é válida para apresentações em que é necessário defender uma tese. “Você supre a audiência de exemplos que valem como justificativas”, diz.  Lição: Crie um roteiro para a sua apresentação. “Não há uma fórmula matemática. Você precisa aprender a construir de acordo com seus objetivos e o material que você tem que apresentar”, afirma o especialista. 
  • 7. O método de Lessig zoom_out_map 7/10 Para apresentar esta palestra, o professor Gil Giardeli baseou-se nos princípios do método de Larry Lessig, um dos fundadores do Creative Commons. “É um método muito louco, parece um ataque epilético de slides”, brinca Franzolim. “È quase um slide por frase”. Para quem adere a esta estratégia, o slide não pode ser repleto de informações. “Tem que ter pouco texto”, diz o especialista. Palavras chaves, números ou mensagens quase telegráficas são uma boa medida. Afinal, a ideia é mais reforçar o que o palestrante está falando.  Lição: Por ser tão dinâmico, o método de Lessig praticamente proíbe que o orador leia os slides. Mesmo sem usar esta estratégia, ler slides pode ser um tiro no pé. É essencial estabelecer um contato visual com a plateia – seja para mensurar a recepção dela ao conteúdo quanto criar um vínculo e prender a atenção. Mas isso exige treino. “A sincronia é forte porque ele praticou muito”, diz o especialista. 
  • 8. Carisma e conversa zoom_out_map 8/10 De acordo com Franzolim, nesta palestra, o músico Bono Vox se aloca no meio termo entre o método de Lessig e o drama de dados de Hans Rosling. “Ele lembra muito o estilo de Steve Jobs: alternando o discurso com os gráficos”, diz o especialista. A estrutura da narrativa segue o esquema da pirâmide de Freytag. “Ele fala sobre as boas notícias e quando o clímax acaba, ele conclui mostrando os obstáculos para que isso aconteça”, diz o especialista. Lição: O ponto alto do vídeo, segundo Franzolim, é o carisma e a naturalidade de Bono. “É como se ele estivesse conversando, ele é espontâneo”, afirma. Mas ninguém precisa copiar o líder da banda U2 para cativar a plateia. Ao contrário. “Você não tem o dever de ser outra pessoa”, diz o especialista. “Você não precisa ser a pessoa mais legal do mundo, mas se fizer a apresentação de uma maneira clara, as pessoas vão gostar”.  
  • 9. O X da questão zoom_out_map 9/10 Você já parou para pensar por que usamos a letra x para descrever o que é desconhecido? Terry Morre, diretor da Fundação Radius, refletiu sobre o assunto e compartilhou as descobertas em um dos palcos do TED. Lição: “Ao começar a apresentação com uma dúvida, você prende a atenção. Você coloca um ponto de interrogação e conduz a palestra até chegar à resposta”, descreve Franzolim. 
  • 10. Agora, veja se seu chefe saiu de uma série de TV zoom_out_map 10/10 (Divulgação) 7 tipos de chefe das séries de TV que existem na vida real
Leia também:  Como beijar uma garota em seu quarto pela primeira vez

Notícias sobre ApresentaçõesComportamentoDicas de Carreira

“CARREIRA”

Como apresentar um projeto para investidores: guia passo a passo

Estar bem preparado para apresentar um projeto aos investidores é quase tão importante quanto a qualidade de sua ideia. Todos os dias nascem novas startups e é difícil destacar-se das demais.

Quando o empreendedor compilou as informações de mercado, estudou a viabilidade e possui um plano de negócios, é hora de buscar financiamento! O financiamento é um dos aspectos mais delicados na criação de uma empresa. Você pode ter seu próprio dinheiro para investir em seu projeto, mas normalmente isso não é suficiente e devemos procurar outros caminhos, como apresentar seu projeto para investidores.

No entanto, as intenções do empreendedor e do investidor são diferentes e, em muitos casos, não sabemos o que apresentar-lhes.

Embora todas as informações sejam importantes, não necessariamente são relevantes para o projeto, por isso surgem dúvidas sobre quais informações selecionar para a apresentação.

Neste artigo vamos explicar como apresentar um projeto aos investidores para obter financiamento.

Guia para apresentar um projeto a um investidor

Objetivos da apresentação

Antes de começar a apresentar o seu projeto, você deve ter clareza sobre os objetivos da sua apresentação e, com base nisso, projetar uma estratégia:

  • Um dos principais objetivos que você deve definir é minimizar a percepção de risco por parte dos investidores. Estamos em um mercado no qual a confiança é um elemento-chave; os investidores têm medo de perder seu dinheiro e seu trabalho é mitigá-lo.
  • Você deve mostrar que sua empresa é viável para investimento. Sua apresentação estar orientada a demonstrar que seu projeto não é uma ideia maluca, mas faz sentido no mercado. Portanto, os investidores estão interessados ​​em saber se é um projeto factível (se você pode realizá-lo), viável (se somos as pessoas certas para isso) e escalável (se ele vai causar algum crescimento criando um volume significativo de negócios que permita o retorno do investimento).
  • Com sua apresentação, você deve ser capaz de capturar o interesse dos investidores para iniciar uma negociação. Você tem que estar ciente da diferença existente entre que os investidores tenham acesso à apresentação do seu projeto e que sejam dadas as bases para iniciar uma negociação. Tenha em mente que os investidores estudam muitos projetos, mas só negociam com uma minoria de empresários, portanto, tudo que você diz e o que não, deve estar orientado para que o investidor se sinta atraído por seu projeto.

Que estrutura devemos seguir para apresentar um projeto aos investidores?

Com os objetivos muito claros, chegou a hora de preparar a apresentação! Tenha em mente que você, como empreendedor, é a melhor introdução ao seu projeto; Mesmo que a ideia seja muito boa, se você não sabe como vendê-la, não vai ganhar. Portanto, siga a máxima Keep it simple, apresente coisas claras sem complicar a vida. Vamos ver como fazer isso:

#1 Apresentação: comece apresentando-se como um empreendedor e sua equipe.

A primeira coisa que os investidores querem saber é: quem é você, de onde você vem, quais são suas motivações, etc.

É onde você pode chamar a atenção deles; é difícil vender uma ideia através de um PowerPoint, mas transmitir os valores que uma pessoa tem para se tornar um empreendedor chama muita atenção.

#2 O problema: expor o problema ou a necessidade que você encontrou no mercado. Recomendamos que você explique isso como uma história, porque impressiona mais. Você pode contar como você e sua equipe chegaram ao problema em questão.

#3 A solução: neste ponto você deve expor sua proposta para resolver o problema anterior.

#4 O produto: fruto do problema e a solução, o que você propõe para resolvê-lo. Você não deve estender-se muito neste ponto; não é o ponto mais relevante para os investidores, uma vez que pode mudar ao longo do tempo e dependendo do mercado.

#5 O mercado: seu negócio depende de suas reações, portanto, é nisso que os investidores estão mais interessados. Seu objetivo deve ser demonstrar que seu produto se encaixa nele. Quem são seus clientes, quais são seus interesses, como se comportam, qual o volume, etc. Isso mostra que existe um mercado e uma grande oportunidade de negócio!

#6 Concorrência: o mercado e a concorrência estão intimamente relacionados. Se não houver concorrência, é possível que o mercado para o qual você se dirige ainda não esteja muito desenvolvido.

Você deve falar sobre seus concorrentes, quem eles são, quais são seus pontos fortes e fracos e sua estratégia para se posicionar no mercado.

É essencial que você nunca menospreze seus concorrentes, pois mostra suas próprias fraquezas.

#7 Modelo de negócios: defenda como você ganha dinheiro com sua ideia. Você deve explicar quanto dinheiro o público está disposto a pagar pelo seu produto.

#8 Estratégia de marketing: neste momento você deve explicar aos investidores como você vai chegar ao cliente e levá-los a comprar seu produto. Quais canais você usará, com quais mensagens, quais são as suas capacidades para fazê-lo (se tiver experiência ou contratar alguém), etc.

Leia também:  Como alterar uma camisa (com imagens)

#9 Resultados atuais: apresente as ações que você realizou até agora, o custo delas e os resultados obtidos até o momento.

#10 Estratégia de crescimento: para crescer você tem que investir em equipamentos, tecnologia, etc. Explique aos investidores quanto de financiamento você precisa para crescer e em que vai alocá-lo.

#11 Projeções financeiras: analise as possibilidades que seu negócio tem a nível de crescimento. Aqui eecomendamos apresentar duas versões: uma versão moderada e uma mais otimista.

#12 A proposta: é o momento em que você diz aos investidores o quanto eles precisam investir e no que você irá destinar. Explique que você tem um grande projeto vencedor e convença-os de que, se eles o apoiarem, poderão obter um grande benefício.

#13 Perguntas: se o seu projeto lhes interessou, haverão dúvidas, calcule um tempo para respondê-las.

#14 Agradecimentos: agradeça sempre o tempo e interesse que dedicaram a você. É altamente recomendado que você se apóie em uma apresentação de slides de PowerPoint para explicar visualmente seu argumento. Faça slides com pouco texto e números, tendo em mente que é apenas um roteiro do que você vai apresentar. Os investidores devem se concentrar em você.

Desejamos-lhe muita sorte em suas apresentações aos investidores. Lembre-se que não há ninguém como você mesmo para vender seu próprio produto.

Na IEBS você também pode aprender a desenvolver suas ideias com o MBA em Digital Business da IEBS e tornar-se o empreendedor digital do momento.

Com esse programa você será capaz de empreender no mundo digital

Me interessa!

Como apresentar um projeto para diretoria: 6 passos para ter sucesso

Muitos profissionais se questionam sobre como apresentar um projeto para diretoria. Ao tomar essa iniciativa, o profissional se destaca e mostra que tem interesse em fazê-la crescer, inclusive, que pretende assumir a dianteira nessa melhoria.

Para tanto, é fundamental saber como transformar as boas ideias em um projeto imune a riscos e imprevistos — conforme você pode acompanhar nas etapas abaixo:

  1. tenha um objetivo definido;
  2. alinhe as ideias com a cultura organizacional da empresa;
  3. que seja relevante;
  4. nada de cansar o seu público;
  5. escreva o seu projeto;
  6. reavalie as suas ideias.

Uma boa gestão de pessoas leva em consideração também as ideias que os seus colaboradores têm para a empresa. Para tanto, os profissionais devem saber, primeiramente, como fazer uma apresentação para diretoria.

Afinal de contas, não bastam boas ideias, mas orientações claras sobre os seus objetivos, benefícios e toda a jornada a ser cumprida. Uma boa ideia má executada, por exemplo, não tem o mesmo impacto, certo?

Por isso, neste post vamos mostrar como apresentar um projeto para diretoria — independentemente de qual seja! E de maneira clara, transparente e capaz de despertar e reter o interesse naquilo que você tem a dizer e/ou apresentar graficamente. Boa leitura!

Por que fazer uma apresentação para diretoria?

Antes de entender o passo a passo de como apresentar um projeto para diretoria, vamos entender a importância disso para o desenvolvimento profissional?

Como havíamos destacado, esse é um diferencial e tanto que o RH e a gestão podem adotar para aproximar dos seus funcionários.

De maneira complementar, as boas ideias rendem resultados melhores e, com isso, a organização só tem a crescer. Daí, a importância em contar com uma boa relação entre ambas as partes.

Quando esse tipo de projeto é adequadamente implementado, a marca e o profissional só tem a ganhar. Por exemplo:

  • ocorre maior atração e retenção de talentos, já que o reconhecimento é um ativo importante para a decisão das pessoas em ingressarem ou permanecerem na empresa;
  • é possível identificar com facilidade as lideranças internas, bem como as pessoas que têm o potencial de serem lapidadas por meio do destaque dado com as suas ideias;
  • mostra o quanto a sua empresa pode oferecer um plano de carreira promissor a partir dessa troca de ideias e gratificações.

Para o mercado, em geral, uma empresa focada na gestão de pessoas pode oferecer benefícios corporativos de maneiras distintas. Não se trata apenas de um acréscimo na lista de benefícios.

Se quiser saber um pouco mais sobre os benefícios corporativos variados que você pode agregar na sua empresa, não deixe de conferir também o nosso artigo que explica tudo sobre o Xerpay!

Como apresentar um projeto para diretoria em 6 etapas

Como apresentar um projeto para diretoria, primeiramente, envolve a composição de um mapeamento de todo o processo. Ao saber como suas ideias podem impactar a organização, você entende a ordem natural das coisas.

Entretanto, esse trabalho já tem início antes mesmo de elaborar o projeto. A seguir, vamos entender esse passo a passo elementar para fazer uma apresentação para diretoria e, assim, impactá-la!

1. Tenha um objetivo definido

Você identificou um problema logístico que pode ser corrigido ou diagnosticou o uso de alguma solução tecnológica para melhorar a produtividade de uma equipe?

Pois então você já tem um objeto, meio e conclusão. Sem isso, por outro lado, você pode não alcançar o seu público e despertar o interesse dele.

Não adianta, por exemplo, dizer que o seu projeto consiste em “aumentar as vendas” sem que antes você apresente um obstáculo a ser superado e, principalmente, o bê-a-bá disso.

Como alcançar a credibilidade de outras pessoas se nem você, que vai propor a ideia, sabe como melhorar o índice prometido.

2. Alinhe as ideias com a cultura organizacional da empresa

  • Outro ponto importante de como apresentar um projeto para diretoria é o alinhamento com o DNA da empresa.
  • Se a sua ideia consiste em estratégias agressivas que combatem o bem-estar dos colaboradores, por exemplo, a implementação pode falhar grandiosamente se esse não é o perfil da sua organização.
  • Avalie, então, se o que você vai propor tem a ver com a identidade da empresa e, é claro, com os seus próprios valores.

3. Que seja relevante

Lembre-se de que a sua ideia tem que alterar, minimamente, algo. A já mencionada produtividade é um bom exemplo disso ou, até mesmo, a motivação de uma equipe que já não engaja como anteriormente.

É valioso lembrar que ao apresentar um projeto para diretoria o seu gestor está esperando por um viés que ainda não foi explorado (ou foi implementado incorretamente). Por isso, é necessário causar surpresa.

4. Nada de cansar o seu público

Assim como deve ser ao elaborar e destacar os principais pontos de um relatório, o principal de como apresentar um projeto para diretoria consiste em ter:

  • objetividade;
  • clareza;
  • transparência;
  • criatividade.

Esses elementos, combinados, fazem que a sua ideia seja explorada de maneira diferenciada, sem cansar o público.

Com isso, seu poder de retenção é maior, o que também pode se converter em uma possibilidade maior de ter o seu projeto aceito. Aprenda como melhorar a sua oratória com os dicas do vídeo abaixo: 

5. Escreva o seu projeto

Por mais que você já saiba como apresentar um projeto para diretoria verbalmente, escreva-o. E por dois motivos: ajuda a absorver melhor toda a ideia a cada vez que você escreve o conceito; e o material pode ser distribuído, em seguida, para uma avaliação mais aprofundada da direção.

Vale destacar, entretanto, que o seu projeto deve conter, ao longo desse conteúdo, uma série de respostas para as seguintes perguntas:

  • qual é o problema a ser solucionado;
  • quem pode se beneficiar com isso;
  • quem são as pessoas responsáveis por implementar o novo projeto;
  • qual é o custo dessa estratégia;
  • como funciona o cronograma de ação;
  • quais são as tarefas.

Perceba que ao equilibrar as respostas e, ainda assim obter um efeito positivo, você já tem tudo o que precisa sobre como apresentar um projeto para diretoria que, sem dúvidas, vai impactá-la!

6. Reavalie as suas ideias

Vale destacar, por fim, que as suas ideias podem vir a encalhar antes de serem implementadas. Só que o desânimo não pode fazer parte da sua rotina

Caso o seu projeto seja barrado, protelado ou mesmo ignorado, volte à sua prancheta de ideias e teste novas teorias, boas práticas e soluções que vão agregar ainda mais valor — isso, é claro, se você confia plenamente nessa ideia.

Além disso, o feedback é fundamental para que você tenha as suas ideias colocadas à prova. Por isso, ouça quem está ouvindo ao seu projeto e leve em consideração as sugestões. Isso tudo pode facilitar no enriquecimento das suas ideias.

Por onde começar a apresentar um projeto para a diretoria da empresa?

Com base nas dicas que vimos aqui ao longo deste artigo, o próximo passo está inteiramente com você: é hora de sentar-se em um local quieto e que propicie a sua concentração para colocar no papel as suas melhores ideias e, assim, apresentar um projeto para a direção.

Para identificar a necessidade de treinamentos e melhorias para os seus funcionários, é importante que o setor de RH consiga monitorar cada um dos membros. Com a ajuda de um software de gestão isso fica mais fácil!

Conheça a plataforma de Recursos Humanos da Xerpa e como ela pode ajudar sua empresa a otimizar as funções do departamento de RH.  Com a Xerpa sua empresa terá acesso a benefícios como:

  • reduzir o tempo nos seus processos de admissão de desligamento de funcionários;
  • ter um processo mais claro e seguro;
  • evitar penalizações, multas ou qualquer risco relacionado à questões legais e gestão de informação da empresa.

A Xerpa é a única que entrega uma experiência incrível e ainda resolve o problema real que o cliente tem. Fale com um especialista e descubra como reduzir 30% dos custos do seu RH.

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será publicado.


*