Como aprender php e mysql

Banco de dados MySQL PHP Tutoriais

access_time

maio 28, 2018

hourglass_empty

6min de leitura

Esse tutorial vai ser bem útil se você está começando a aprender sobre o desenvolvimento de sites. Usando este tutorial, você vai aprender a como conectar PHP com MySQL. Mas não sabe exatamente por que você precisa disso? Simples: é com esse recurso que você pode modificar, ver, apagar e gerenciar suas tabelas criadas de qualquer outra forma. 

Vamos começar!

O que você vai precisar 

Antes de começar esse guia, você vai precisar do seguinte:

  • Acesso ao painel de controle da sua hospedagem de sites

Passo 1 – Criando um banco de dados MySQL

Esse passo é necessário apenas se você já não tiver criado um banco de dados MySQL. Na Hostinger, um banco de dados MySQL pode ser criado facilmente na seção Banco de Dados > Banco de Dados MySQL. Como Aprender PHP e MySQL

Já dentro da seção Banco de dados MySQL, insira os detalhes pedidos e aperte em Criar.  Como Aprender PHP e MySQL

IMPORTANTE: Anote os detalhes do banco de dados MySQL que você acabou de criar. Você vai precisar deles no próximo passo.

Passo 2 – Como conectar PHP com MySQL escrevendo códigos PHP

No exemplo que vamos usar, vamos nos conectar a um banco de dados com o nome u266072517_name. Esse nosso banco de dados tem um usuário associado chamado u266072517_user. Você também deve ter uma senha para o banco de dados. No nosso exemplo, a senha será buystuffpwd.

Outra coisa importante de mencionar é que você deve ter um servername e um hostname corretos. Na Hostinger, o hostname do MySQL pode ser encontrado na seção Banco de dados MySQL. No nosso exemplo, ele é chamado de mysql.hostinger.com.

IMPORTANTE: Em muitos casos, quando você está se conectando a um banco de dados localmente (o script que está se conectando a um banco de dados é enviado ao servidor em que o banco de dados existe), você pode usar o localhost.

Se isso não funcionar, ou se você está se conectando a um banco de dados de um local remoto (por exemplo, o seu computador), você precisa usar o endereço de IP do seu servidor.

Para mais detalhes, contacte o seu provedor de hospedagem para que ele forneça a você a informação correta sobre qual hostname usar.

Existem dois métodos de se conectar a um banco de dados SQL com o PHP – eles são o MySQLi e o PDO. Uma das mudanças mais importantes entre eles é que eles têm suporte a “declarações separadas”, que remove a capacidade de ataques ao SQL quando você fizer alterações no banco de dados. As funções originais do “mysql_” estão obsoletas e não deveriam ser usadas porque são inseguras e não são mais mantidas ou atualizadas por desenvolvedores.

MySQLi significa MySQL Improved e adiciona novas funcionalidades à interface do MySQL. Já o PDO significa PHP Data Object.

A principal diferença entre eles é que o PDO tem suporte a vários tipos de bancos de dados (MySQL, MS SQL, Postgre DB) no mesmo script. No entanto, você só pode gravar funções relacionadas a dados uma só vez.

O PDO é “orientado a objetos”, em que a conexão ao banco de dados é criada pela criação de um objeto variável. Exemplo de criação de um novo objeto:

$my_Object = new OBJECT();

MySQLi

Aqui está um exemplo de código PHP básico que pode ser usado para estabelecer uma conexão com um banco de dados MySQL usando o MySQLi.

Esse método principal usado no script acima é o mysqli_connect(). Esta é uma função interna do PHP. E você pode ler mais sobre ela aqui.

Bem no começo do nosso código, podemos ver algumas declarações de variáveis e ​valores atribuídos a essas variáveis. Normalmente, precisamos de quatro variáveis para estabelecer uma conexão: $servername, $database, $username e $password.

No código, nós definimos os detalhes exatos do banco de dados como valores para essas variáveis e, posteriormente, na função mysqli_connect() usamos essas mesmas variáveis para passar para a função.

No próximo passo está a função mysqli_connect(), que tenta estabelecer uma conexão com um banco de dados com os detalhes fornecidos. A próxima parte do código é executada com base no sucesso da função mysqli_connect(). Como você pode ver, definimos que, se a conexão não for bem sucedida, ela vai nos dar a mensagem:

if ($conn->connect_error) {
die(“Connection failed: ” . $conn->connect_error);
}

Uma função die() é executada aqui, o que basicamente mata nosso script e nos dá a mensagem que tínhamos definido antes. Então, por padrão, ela informará Connection failed: e uma mensagem exata de erro será exibida para nos ajudar a determinar o problema.

Se a conexão for bem sucedida, a próxima parte do código será executada:

echo “Connected successfully”;

Isso vai simplesmente mostrar uma mensagem de sucesso em vez da mensagem anterior, uma vez que a declaração IF é desencadeada com base numa condição de falha.

A última parte do código é:

mysqli_close($conn);

Esse código vai simplesmente fechar a conexão com o banco de dados manualmente. Se não for especificado, a conexão vai fechar sozinha quando o script terminar. Você pode usar essa mesma linha para fechar a conexão antes do final do script.

PDO

Uma conexão com banco de dados PDO exige que você crie um novo “objeto PDO” com um DSN (Data Source Name), além de um nome de usuário e senha. O DSN define o tipo do banco de dados, o nome do banco de dados e qualquer outra informação necessária.

O DSN pode ser uma variável simples que é então usada como parâmetro para criar um objeto PDO, como mostramos no código abaixo.

O PDO tem suporte a múltiplos tipos de bancos de dados e o DSN é onde você define as conexões alternativas, substituindo a linha “mysql:” com a sintaxe para o outro banco de dados. Em um script real, você permite ao usuário escolher qual conexão é usada e escrever o código que escolhe a variável DSN requerida. Para este tutorial, estamos usando apenas o MySQL.  

Quando estiver criando o objeto PDO que representa a conexão com o banco de dados, você pode incluí-lo no código “try…catch…”. Isso significa que o script vai tentar se conectar ao código fornecido e, se houver um problema, o código na seção “catch” será executado.

Você pode usar o bloco “catch” para exibir mensagens de erro ou executar códigos alternativos se a tentativa falhar. Neste exemplo, uma mensagem de erro simples é mostrada para dizer a você qual pedaço da informação estava incorreta.

Passo 3 – Conferindo a conectividade e corrigindo um erro comum

Se o código da conexão PHP for executado com sucesso e a conexão for estabelecida sem problemas, você vai ver essa mensagem abaixo quando visitar o script no seu site:

Como Aprender PHP e MySQL

Solucionando erros de conexão PHP MySQL

Agora, se a conexão não for bem sucedida, você com certeza vai ver algo diferente. Os erros são um pouquinho diferentes para o MySQLi e para o PDO.

Erro de senha incorreta

Por exemplo, se mudarmos um pouco a senha no código PHP (mas não a mudarmos no banco de dados).

Erro com MySQLi:

Como Aprender PHP e MySQL

Erro com PDO:

Como Aprender PHP e MySQL

Então se você vir essa mensagem, a primeira coisa a se fazer é conferir os detalhes do banco de dados. Outra razão para este erro acontecer pode ser que você não tenha um usuário atribuído a um banco de dados. No caso do painel de controle da Hostinger, o seu banco de dados na seção Banco de Dados MySQL deveria se parecer com a imagem abaixo:Como Aprender PHP e MySQL

Ou no caso do cPanel, você deveria ver a sua seção de banco de dados desse jeito:Como Aprender PHP e MySQL

Não pode se conectar ao MySQL Server

Com o MySQLi:Como Aprender PHP e MySQL

O erro Can’t connect to MySQL serve on ‘server’ (110) significa que o script não está recebendo resposta de um servidor. Isso aconteceu porque nós definimos server ao invés de localhost como um servername, e este nome não é reconhecido.

Leia também:  Como baixar jogos online: 5 passos (com imagens)

Com PDO:

Como Aprender PHP e MySQL

  • [HY000] significa erro geral.
  • [2002] significa Can’t connect to local MySQL server. O restante das mensagens fornece mais detalhes, informando que o “host” não foi encontrado.

E, é claro, é sempre importante se lembrar de uma regra de ouro quando se está solucionando problemas de erros: conferir o seu registro de erros.

Ele pode ser encontrado na mesma pasta onde o script está sendo executado. Por exemplo, se um script está sendo executado na pasta public_html, você vai encontrar o error_log exatamente na mesma pasta.

Dentro dela (a referida pasta), você vai conseguir ver todos os erros que o script possivelmente gerou e que vão ajudar muito você a solucionar o problema.

Como Aprender PHP e MySQL

Conclusão

Neste tutorial, nós fornecemos a você uma conhecimento bem básico sobre bancos de dados e como conectar PHP com MySQL. Agora você já sabe que pode fazer isso usando o MySQLi e o PHP Data Objects (PDO).

Você pode usar o material que você acabou de aprender em opções mais avançadas de scripts de configurações. Conectar-se a bancos de dados é o primeiro e mais importante passo quando for trabalhar com eles. 

APRENDA MAIS

Como Aprender PHP Passo a Passo pela Internet

Como Aprender PHP e MySQL

PHP é uma das linguagens mais usadas na Internet, e te possibilita criar sites muito mais dinâmicos que simplesmente usar HTML. O banco de dados MYSQL, por exemplo, pode ser facilmente conectado através dessa linguagem, e te possibilitando armazenar dados e recupera-los a qualquer momento. Essa combinação pode criar poderosos sistemas e bancos de dados.

Há muito a se aprender com PHP e MYSQL, principalmente se você quer algo passo a passo. Neste breve artigo, vamos mostrar alguns passos que são necessários para se profissionalizar nesta linguagem.

Compreendendo o que são banco de dados e o PHP

PHP é uma linguagem de script, a nível de servidor, que é executada a partir de um servidor Web. O resultado é retornado para seu visitante como HTML e CSS simples. Para o usuário final, nada mais enxerga que esta linguagem de cliente.

Por sua vez, o MySQL, é um banco de dados da Oracle, e te possibilita persistir dados de recupera-los. Você pode fazer consultas a este banco através da linguagem SQL.

Com MySql, você pode criar sistemas dinâmicos como fóruns, jogos online, redes sociais, e muito mais.

Escolha um servidor Web

Neste passo, você deverá escolher um bom servidor web para hospedar seus sites. Você pode optar por um servidor online ou criar seu próprio servidor, em sua máquina. Há diversos tutoriais que explicam como fazer a instalação do ambiente de desenvolvimento.

Encontre recursos para começar a estudar

Após ter montado o ambiente de desenvolvimento, é chegado a hora de começar a buscar os lugares corretos para aprender PHP. Separamos 46 aulas exclusivas de PHP para você. Basta acessar abaixo.

Como Aprender PHP e MySQL

Dicas para tirar o máximo de proveito do curso

Apesar das aulas serem passo a passo, aconselhamos a reservar um caderno para anotar os conceitos do professor antes de começar a primeira aula. Fique atento para não perder nenhum detalhe que possa ser importante. Se preferir, você também pode assistir as aulas quantas vezes quiser. As aulas são livres, e você poderá também compartilhar com seus amigos, caso prefira.

Muitos programadores tem dificuldades na parte de lógica de programação. É perfeitamente comum, porque se trata de uma matéria complexa. Dentro do curso, você tem aulas especificas de lógica de programação, que irão te ajudar a entender os problemas propostos e a soluciona-los.

Conclusão

Este foi o nosso artigo sobre como aprender PHP passo a passo pela Internet. O Conteúdo das aulas são extensas, e te mostrará desde como criar seu próprio servidor PHP, e utilizar a biblioteca da linguagem.

  • Baixe as 48 vídeo-aulas gratuitas que te ensinarão os primeiros passos para começar a desenvolver
    seus próprios sistemas e hotsites.
  • Clique no botão abaixo para baixar as 48 vídeo aulas.
  • >> Sim! Eu quero ter acesso as vídeos aulas

Afinal, ainda faz sentido aprender e fazer um curso de PHP?

O PHP é uma linguagem de programação utilizada para desenvolvimento de aplicações web. Várias plataformas que acessamos cotidianamente foram desenvolvidas em PHP, principalmente lojas virtuais, sites de conteúdo, blogs etc. O PHP é grátis, constantemente atualizado e orientado a objetos.

Fazer um curso de PHP é uma ótima escolha para entrar no mercado de desenvolvimento ou diversificar suas habilidades enquanto desenvolvedor.

Imagine desenvolver softwares robustos que vão desde um website com cadastro de clientes até a criação de redes sociais com vários recursos para os usuários! Com o PHP, você pode! As aplicações desenvolvidas nessa linguagem são facilmente integradas a outras tecnologias por meio de APIs.

Além de processar HTML, ele possui funções nativas para gerar documentos em PDF e textos em formato XML, JSON e XHMTL. Pode ser usado também para criar aplicações que gerenciem arquivos e se conectem a múltiplos bancos de dados.

No servidor, como Webserver para controlar o acesso às aplicações em PHP, pode-se usar além do Apache, o NGinx.

Como Aprender PHP e MySQL

O que é preciso para aprender PHP

Basicamente, um computador que dê para instalar um Webserver (o mais utilizado para PHP é o Apache), instalar o PHP e o Mysql.

É muito fácil encontrar na web instaladores que deixam bem mastigado o processo. Para Windows, Linux e OS X (Mac), o XAMPP insere tudo o que se precisa para o PHP rodar na máquina. É possível também instalar por meio de linha de comando.

Linguagem muito utilizada no mercado

Para aumentar as vendas facilitando o acesso dos consumidores aos seus produtos, grande parte do varejo aderiu ao comércio virtual. Muitos serviços também são vendidos por meio da web — como alimentação, financeiro, consultoria etc.

Além disso, o marketing de conteúdo entra como uma forte estratégia de atração e fidelização de clientes por meio de blogs cujos posts ajudam a explicar sobre seus produtos e consolidar a marca.

Em todos esses tipos de projetos utiliza-se PHP. Grande parte dos blogs e lojas virtuais atualmente existentes são criados em PHP, pois as soluções de e-commerce e CMS mais usadas no mercado, como WordPress e Magento, são escritas nessa linguagem.

Guia Completo de PHP: Tudo o que você precisa para aprender PHP

PHP é uma linguagem de programação de código aberto, criada para o desenvolvimento web. Com ela podemos escrever pequenos scripts de forma procedural, utilizar a orientação a objetos ou ainda ambas. Esse Guia de Referência tem como objetivo acompanhar seus primeiros passos nessa tecnologia.

Por ser uma linguagem de fácil aprendizado, o PHP é ideal para programadores que estão ingressando no desenvolvimento web. Se esse é o seu caso é natural haver pouca familiaridade com conceitos como back-end, servidor web, requisição e muitos outros. Mas não se preocupe, esses assuntos fundamentais são apresentados no curso a seguir.

Para aprender mais características dessa tecnologia, confira o bate-papo:

  • Para um primeiro contato com a linguagem PHP na prática indicamos os seguintes cursos:
  • E para complementar os estudos dessa fase inicial indicamos os seguintes posts:
  • E se você decidiu que PHP é a sua praia, aprenda mais sobre ela neste curso:

Nesta seção você encontrará documentações criadas com o intuito de apresentar conceitos e recursos fundamentais da linguagem PHP. Utilize esse material para consulta rápida:

Saber como trabalhar com formulários em PHP é fundamental, pois são a ferramenta mais básica para a adição de interatividade em sites. Na maior parte do tempo é através deles que a aplicação receberá dados do usuário.

Nos conteúdos a seguir você aprenderá como receber no PHP os dados enviados por um formulário:

Os dados submetidos pelo usuário através dos formulários precisam estar de acordo com os padrões esperados pela aplicação. No DevCast a seguir conversamos sobre a importância de validar esses dados:

Saiba como implementar uma dupla verificação front-end/back-end neste exemplo:

Veja também como implementar mecanismos de segurança em suas aplicações PHP:

Leia também:  Como apreciar death metal: 6 passos (com imagens)

As sessões são um meio de manter dados temporariamente acessíveis a todas as páginas visitadas pelo usuário em uma aplicação web, sem que seja necessário gravar essas informações em um banco de dados. Diferentemente dos cookies, os dados salvos na sessão ficam armazenados no servidor e não no computador do cliente, o que faz deste recurso uma opção para o armazenamento de dados sensíveis.

Para iniciar seus estudos sobre esse recurso indicamos os seguintes artigos:

A serialização nos permite gravar os dados, presentes na memória do computador, em arquivos. Esse processo é assunto dos artigos a seguir:

Uma tarefa fundamental, presente na maioria das aplicações, é permitir ao usuário consultar informações cadastradas anteriormente. Você descobrirá ao longo dos seus estudos que uma aplicação pode gravar dados de várias maneiras. Uma das mais comuns é a gravação em bancos de dados.

No PHP recomenda-se o PDO, PHP Data Object, como forma de acessar bancos de dados. Confira nos artigos abaixo como utilizar essa extensão:

Independentemente da sua complexidade, é fundamental para a sustentabilidade do sistema que sua arquitetura esteja bem resolvida. O padrão arquitetural MVC (Model-View-Controller) propõe uma divisão entre as regras de negócio, o tratamento das requisições e a apresentação do sistema, que ajuda a manter sua coesão e facilidade de leitura.

Como Aprender PHP e MySQL

No curso abaixo você pode conferir o que é esse padrão e quais problemas ele procura evitar:

E nos cursos a seguir você aprenderá a implementar esse padrão na linguagem PHP:

O Composer é o gerenciador de dependências da linguagem PHP, que nos auxilia na instalação e atualização de bibliotecas/frameworks nos projetos, como Twig e Laravel. Ele também é usado, por exemplo, para implementar o autoload nos projetos, como você pode ver nos cursos abaixo:

Os motores de templates estão presentes em diversos frameworks MVC, permitindo a separação entre lógica e apresentação durante a criação das interfaces. Nos conteúdos a seguir falamos sobre o Smarty e o Twig, dois dos motores de templates mais utilizados:

A seguir disponibilizamos um conteúdo adicional para você aprofundar seus estudos no PHP:

Além dos cursos e exemplos sugeridos nesse guia, a DevMedia publica com frequência novos conteúdos sobre PHP, os quais você pode conferir nos Guias de Consulta abaixo:

Você também pode conferir todo o conteúdo de PHP clicando aqui.

Ainda vale a pena aprender PHP?

  • Com certeza PHP ainda é uma das primeiras linguagens de programação que muita gente, e o motivo deste post é algumas coisas que venho escutando pela internet e depois de ver como o mercado de trabalho internacional.
  • Ainda que hoje em dia temos hypes e o mundo enterprise sempre cita coisas como Java, C#, NodeJS, etc…, o PHP ainda é uma das linguagens mais utilizadas na web, mesmo contando com diversos websites e lojas virtuais feitos com WordPress e Magento, ele continua sendo o queridinho de muita gente, inclusive para o mundo das startups.
  • Bom aqui vai os meus 2 centavos sobre a visão crítica sobre as pessoas que criticam a linguagem.

Ele continua na ativa e resolvendo o problema. Lidem com isso!

  1. Sim, com certeza ainda vale muito a pena e por um bom tempo ainda valerá, e apesar de algumas desvantagens como a tipagem que tem seus pros e contra, possui muito lixo na internet com coisas antigas e tutoriais bobos, e finalmente os haters!
  2. Mas em contrapartida é uma linguagem simples e flexível, pois suporta os paradigmas funcional e OO, não possui tipagem obrigatória além de uma ótima documentação e a comunidade ativa.
  3. Eu particularmente continuo utilizando PHP nos meus projetos paralelos, mesmo gostando muito de NodeJS e Python, e mesmo com muitas criticas sobre ela, os mercados brasileiro e europeu estão procurando por bons desenvolvedores PHP para lidar com aplicações complexas utilizando tecnologias novas, microservicos e muito mais, eu precisava compartilhar com vocês que ele ainda vale a pena, mesmo minha primeira escolha seja JavaScript.

E por onde começar?

Bom, eu gosto de pensar nas coisas de forma simples, uma vez que vocês sabem HTML/CSS e lógica de programação, acho que consigo ver um roadmap em apenas 4 estágios:

0. O Essencial

Antes mesmo de começar a programar PHP, você certamente vai precisar instalar alguma solução AMP (Apache, MySQL, PHP), mas antes disso verifique os seguintes pontos:

  • O que são servidores web;
  • O que é HTTP;
  • Finalmente, instale o PHP;

1. Os Fundamentos

Como em toda linguagem, precisamos entender os fundamentos dela, logo precisamos entender as seguintes partes:

  • Sintaxe básica;
  • Declaração de variáveis e constantes;
  • Tipos de variáveis/dados;
  • Operadores aritméticos e de atribuição;
  • Operadores condicionais (IF/ELSE/SWITCH);
  • Loops (WHILE/FOR/FOREACH);
  • Arrays (Vetores/Matrizes);
  • Funções e as Funções nativas da linguagem (seu cinto de utilidades);

2. Web

Não faria sentido estudar PHP até agora sem aprender os benefícios que as linguagens backend nos trazem como:

  • Requisições GET e POST;
  • Sessões e Cookies;
  • Headers do HTTP;
  • Include e Require;
  • Variáveis superglobais;
  • Autenticação;

3. Banco de Dados

Depois de aprender o básico sobre Banco de Dados:

  • Aprenda SQL (SELECT, INSERT, UPDATE, DELETE, WHERE, OR, ORDER BY, JOIN’s …)
  • Como se conectar ao MySQL;
  • PDO Prepared Statements;
  • Faça um CRUD (Create, Read, Update e Delete)

4. Orientação a Objetos

Se você chegou até aqui e não tem dúvidas sobre as outras 3 fases, parabéns.

  • Classes vs. Objetos;
  • Propriedades e Métodos;
  • Métodos mágicos;
  • Interfaces, Herança e Polimorfismo
  • SPL e Design Patterns (Singleton, Factory, GRASP e MVC);

E o que mais?

Sabendo isso você já pode começar a se aventurar no mundo dos CMS’s e se divertir com o WordPress, aprender um framework como Laravel e muito mais.

Também esta na hora de aprender um pouco mais sobre as PSR’s, Composer, segurança, testes, I/O, webservices e design patterns.

Conclusão

Muitos podem te dizer que existem outras linguagens melhores para se aprender, de fato pode ser verdade ou não, mas ao meu ver, ela é uma linguagem que tem um bom segmento de mercado, então vale muito a pena aprende-la, pois ela pode te ajudar a resolver muitos problemas, os quais outras linguagens seriam como se você tivesse tentando matar uma formiga com uma bazuca.

Então por mais que você já tenhoa uma linguagem principal, você poderia aprende-la como mais uma carta na manga. Assim você terá um diferencial de outros desenvolvedores que insistem em aprender uma linguagem só.

Aprenda PHP e torne-se um bom programador sem gastar quase nada – Revisado e atualizado

Introdução

Provavelmente uma das coisas mais difíceis e, digamos, chatas quando queremos aprender algo novo é achar o caminho para o qual devemos iniciar a caminhar.

Falando mais claramente: por onde começar quando queremos iniciar algo novo? Quais as fontes que devo ir atrás? Qual livro devo ler? E assim vai… E, com certeza, isso afirma-se melhor quando tratamos de linguagem de programação.

Vide os inúmeros livros e tutoriais que existem para cada linguagem, fica difícil escolher um para poder iniciar o estudo em certa linguagem.

Como já passei por isso várias vezes e como tinha muito tempo disponível (comecei com isso aos 13 anos), acabei criando um padrão de aprendizagem eficaz. Nesse artigo mostrarei exatamente o que fiz para aprender PHP. E, posso lhe dizer que é algo muito bom e que funciona. Você verá que terá empresas indo atrás de você, não você atrás delas.

Só que antes de ler esse artigo e querer realmente aprender PHP (ou qualquer linguagem de programação), você terá que ter:

1) Muita vontade. Esqueça que existe algo chamado “preguiça”.

2) MUITA persistência. Não adianta tentar 1 ou 2 vezes e desistir caso não consiga. Tente infinitas vezes até achar, pois te garanto que na programação qualquer coisa é possível.

3) Contato com a linguagem, principalmente durante a aprendizagem, pelo menos 1 hora por dia. Ou o que for possível para você.

4) Para tudo nesse mundo capitalista você precisa de dinheiro. E aqui não seria diferente. Mas, no caso, você precisará de dinheiro apenas para a energia que irá gastar com seu PC ligado, conexão de internet e com alimentos, pois isso dá MUITA fome! (Risos)

Para facilitar a leitura, os itens “a se fazer” estão enumerados. Vamos lá!

Leia também:  Como avaliar alunos (com imagens)

O que fazer

1) Antes de iniciar seu aprendizado em qualquer linguagem WEB do lado do servidor, você deve saber HTML, principalmente a parte de tabelas e formulários. A minha recomendação é o manual oficial do HTML, com as especificações completas: http://www.w3.org/TR/html4/ (infelizmente não tem em português). Também recomendo: instalar um editor com destaque de sintaxe; entre em sites que contenham formulários, tabelas, etc.., vá em “Exibir Código Fonte” e cole esse código HTML no editor. Assim, observe o HTML da página e veja o que linha por linha faz, alterando e vendo o resultado. Em menos de 2 dias você saberá HTML caso “xerete” em vários sites.

Recomendo logo após aprender HTML, aprender as especificações do XHTML. Os novos conceitos de layout na web são baseados no XHTML + CSS, então, caso você queira estar atualizado para vagas de emprego, recomendo que estude a ambos.

http://www.w3.org/TR/xhtml1/ http://www.w3.org/TR/xhtml11/ http://www.w3.org/TR/REC-CSS2/ http://www.westciv.com/style_master/academy/css_tutorial/index.html

2) Antes de iniciar em qualquer linguagem de programação, você deve saber a lógica de programação. Para isso, existe essa excelente apostila: http://alfred.auriumsoft.com.br/aprendendo/logica.zip.

3) Instale o PHP em sua máquina. Assim, você poderá programar, testar e ver os resultados quase em tempo real. Escrevi um artigo completo sobre como instalar Apache + PHP + MySQL: http://www.linhadecodigo.com.br/artigos.asp?id_ac=407

4) Instale um editor PHP com destaque de sintaxe. Um dos melhores gratuitos que existe é o PHP Editor (que também tem destaque de sintaxe para o HTML): http://www.phpeditor.kit.net

5) Sabendo HTML, lógica de programação, tendo um editor PHP instalado e o PHP rodando em seu PC, você já pode partir para o aprendizado do PHP! Primeiro, aprenda a sintaxe da linguagem, os tipos de dados, a orientação a objetos do PHP (vai por mim, é importante saber OOP). O melhor lugar para isso é o manual oficial: http://www.php.net/manual/pt_BR/preface.php

Recomendo que vá lendo e copiando os exemplos contidos no manual para o seu editor e os execute no seu PC. Não esqueça também de ir alterando os exemplos e ver o que sua alteração faz.

Leia até o capítulo 20, ignorando o capítulo sobre Instalação, visto que você já tem o PHP instalado. Achando que você já sabe o básico do PHP o suficiente, vá para o próximo passo.

6) Agora, um dos itens mais importantes desse artigo. O que lhe fará realmente aprender a linguagem e aprender técnicas e lógicas.

Acesse http://sourceforge.net/softwaremap/trove_list.php?form_cat=183 efetue o download do eGroupWare, phpMyAdmin, SugarCRM e o phpBB. Extraia todos para o Apache do seu PC. E rode primeiro o phpBB. De início, o phpBB mostra uma tela de instalação. Abra esse arquivo de instalação no editor PHP e analise linha por linha tentando entender o que as mesmas fazem. Execute o script para entender melhor. Após instalá-lo, o fórum aparecerá. Coloque para postar uma mensagem e envie. Após isso abra o arquivo que processa os posts (veja na linha de endereços do navegador) e veja como cada item foi enviado ao PHP, salvo no Banco de Dados e assim sucessivamente. Estude principalmente como os dados são recebidos dos formulários, processados e salvos no banco de dados. Com o phpBB você também poderá aprender completamente sobre sessões e sistemas de usuários.

Execute os demais programas por mim aqui citados. Faça o mesmo com todos: teste, observe o código, altere, veja o resultado e assim vai.

Com o eGroupWare você aprenderá praticamente TUDO que o PHP é capaz de fazer e, principalmente, métodos de boa programação.

Você verá em funcionamento: upload e manipulação de arquivos, sistemas de login e multiusuários, bancos de dados, manipulação de imagens e assim vai.

Posso lhe garantir: se você observar, alterar e testar cada linha desses scripts exaustivamente, em menos de alguns meses você se tornará um expert em PHP. Abaixo um exemplo de como seguir o que foi explicado nesse item.

7) Não pára por aí. Enquanto você vai estudando os scripts ou em TODO seu momento de programação em PHP, esteja SEMPRE com o manual do PHP aberto.

Assim, caso você encontre uma função que você não conheça, esqueça parâmetros de uma função, etc…, digite no manual e aparecerá tudo sobre ela. Sabendo sobre ela..

você saberá como ela funciona realmente, já que ela estará num programa pronto (phpBB, por exemplo).

8) Todos os scripts que você achar, efetue o download, rode em seu computador, tente corrigir defeitos e adaptar novas funcionalidades. Mesmo se você nunca ir a usar isso novamente em sua vida, mas faz parte do aprendizado, você estará aprendendo coisas novas da linguagem ou treinando o que já foi visto.

9) Visite fóruns e listas de discussão e tente ajudar os outros o máximo possível, analisando e corrigindo os scripts deles. Você estará aprendendo mais.

10) Sempre leia artigos e tutoriais que você encontrar.

11) É isso. Não tem mais segredo. Como você pode ver, a comunidade Open-Source (Source Forge) é a maior responsável pelo melhor aprendizado de uma linguagem. Abaixo links com mais scripts e classes PHP para você estudar, bem como sites com artigos, etc.

Sites com Artigos, Tutoriais, Scripts, Sistemas Prontos

www.sourceforge.net (O mais completo de todos!) www.linhadecodigo.com.br www.phpkitchen.com www.phpbuilder.com www.superphp.com.br www.hotscripts.com/PHP/index.html www.phpclasses.org www.phparena.net www.programmersheaven.com/zone27/index.htm http://php.resourceindex.com/ www.devarticles.com/c/b/PHP/ www.devshed.com/c/b/PHP/ www.wmonline.com.br/

Fóruns e Listas de Discussão

http://forums.devshed.com/f5/s (O melhor) http://br.groups.yahoo.com/group/php-pt/ http://www.php.net/mailing-lists.php

Exemplo de como estudar algo que executa em um sistema pronto

Mostrarei nesse exemplo como você deve estudar o processamento de formulário executado no phpBB.

Execute o phpBB, selecione um fórum e clique em “New Topic”. Aparecerá o formulário. Coloque para exibir o código fonte HTML e procure pelo formulário (não direi como, você tem que saber =) ). Ache o nome do textbox do “Subject” e “Message Body”, no caso são: subject e message.

Procure também pelos campos de formulário hidden. Você encontrará esse: . Ok, feito isso.. escreva qualquer coisa em ambos os campos e clique em Submit. Veja que a página que aparece na barra do navegador é a posting.

php, ou seja, a mesma página que exibe o formulário também o processa.

Abra a posting.php no PHP Editor (ou no editor que você tenha instalado) e procure por subject (o nome do campo do formulário). Retornará uma vez. Busque novamente, até encontrar essa linha:

$subject = ( !empty($HTTP_POST_VARS[“subject”]) ) ? trim($HTTP_POST_VARS[“subject”]) : “”; $message = ( !empty($HTTP_POST_VARS[“message”]) ) ? $HTTP_POST_VARS[“message”] : “”;

É nessas linhas que os dados por você digitado no formulário são recebidos e repassados para as variáveis $subject e $message. Veja que o phpBB ainda usa a antiga $HTTP_POST_VARS. Você deve usar $_POST Mas, isso é apenas um detalhe.

Sempre coloque esse tipo de validação em seus formulários como o phpBB faz.

Desça um pouco no código e verá que há uma chamada para a função prepare_post onde $subject e $message fazem parte da lista de parâmetros. Procure o arquivo que contém a declaração dessa função (olhe a lista de includes em posting.

php até achar com essa função) e estude o que a mesma faz, após isso, retorne ao código e verá que a função submit_post (que processa o post – a função principal) também usa $subject e $message. Faça o mesmo, vá ao arquivo com a declaração da função e a estude. Após isso..

retorne para onde você parou e continue a estudar o processamento do formulário.

Considerações Finais

Espero ter ajudado e minhas sinceras desculpas se em algumas partes não fui muito claro, pois realmente esse foi um dos artigos mais difíceis que escrevi.

Não pela falta de conteúdo de minha parte, mas é uma abordagem que nunca vi em outro lugar.

É algo que fica difícil de se esclarecer em palavras, o melhor seria mostrando pessoalmente para cada um que tem interesse, mas isso fica inviável, por isso existem os artigos.

Caso você não tenha entendido algo, não hesite em perguntar, tentarei lhe responder no possível.

Atenciosamente, Alfred Reinold Baudisch

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será publicado.


*