Como aprender a jogar golfe: 8 passos (com imagens)

Como Aprender a Jogar Golfe: 8 Passos (com Imagens) Como Aprender a Jogar Golfe: 8 Passos (com Imagens)

Você já teve uma maré de azar daquelas que o mundo parece estar conspirando contra você? Já pensou em melhorar sua sorte? Sem usar feitiçaria ou cristais mágicos? Acontece que alguém fez uma pesquisa científica sobre a sorte. Richard Wiseman é professor de psicologia na Universidade de Hertfordshire e autor de diversos best-sellers, incluindo O Fator Sorte.

Leia também:
» 13 coisas que pessoas mentalmente fortes evitam
» 7 coisas que pessoas felizes fazem frequentemente
» Infográfico: como você está matando a sua criatividade

Richard pesquisou mais de 1.000 pessoas e descobriu que algumas são muito azaradas. Ele disse:

Uma mulher contou que sofreu oito acidentes de carro em uma viagem de 150 milhas. Ela também era azarada no amor.

Após entrar em uma agência de encontros, seu primeiro candidato caiu da motocicleta e quebrou a perna. O segundo atravessou uma porta de vidro e quebrou o nariz.

Eventualmente, ela encontrou seu futuro marido, mas a igreja onde iriam se casar pegou fogo no dia anterior ao casamento.

Você pode mudar sua sorte? Sim, você pode. Segundo Richard:

O que o estudo revelou como um todo é que as pessoas podem mudar sua sorte. Sorte não é algo naturalmente paranormal. É algo que criamos através de nossos pensamentos e comportamentos.

Richard realizou uma série de experimentos, que ele nomeou de “Escola da Sorte” e ensinou as pessoas azaradas a agirem parecidamente com as pessoas sortudas. O resultado? No total, 80% das pessoas que participaram disseram que sua sorte tinha aumentado. Em média, essas pessoas estimaram um aumento de mais de 40%. E, não somente se tornaram mais sortudos, ficaram mais felizes também.

Ok, você não quer que a igreja queime um dia antes do seu casamento. Veja o que Richard diz sobre como se tornar mais sortudo:

1. Maximize oportunidades

Isso faz sentido: se você se trancar em casa, quantas coisas excitantes e inesperadas podem acontecer para você? Não muitas. Em seu livro, Richard escreveu: “Pessoas sortudas criam, notam e agem de acordo com as oportunidades em suas vidas”. Pessoas sortudas tentam coisas.

Pessoas azaradas sofrem de paralisia por análise. Elas nada farão enquanto não pensarem sobre todos os ângulos e, até lá, o mundo já andou. Não se beneficiam do aprendizado pela realização.

Tente diversos projetos, veja o que funciona e o que não funciona, e faça melhorias baseadas no feedback.

Certos tipos de personalidade são mais sortudos porque tendem a criar cenários que maximizem oportunidades e, por consequência, aumentam a sorte. Quem é mais sortudo?

Pessoas extrovertidas: mais tempo com os outros, mais possibilidades interessantes.
Pessoas que não são neuróticas: pessoas tensas e ansiosas têm menos chances de perceber e aproveitar oportunidades.

Pessoas abertas a novas experiências: se você resiste ao novo, provavelmente não terá coisas interessantes acontecendo em sua vida.

E pesquisas indicam que o velho ditado é verdade: “Você se arrepende mais das coisas que não fez”. Com o passar do tempo, desenvolvemos o costume de racionalizar nossos fracassos. Mas não podemos racionalizar as coisas que nem tentamos. Então continue tentando coisas novas. Se você fizer o que sempre faz, terá sempre o mesmo resultado.

2. Dê ouvidos à intuição

Pessoas sortudas agem segundo suas intuições, em muitas áreas de suas vidas. No estudo, quase 90% das pessoas sortudas disseram acreditar em suas intuições quando se trata de relacionamentos, e quase 80% afirmaram que a intuição teve uma importância vital em suas escolhas de carreira.

E a intuição não é magia. Pesquisas mostraram que ela é válida. Segundo Richard:

O que a intuição parece ser é que, quando você é especialista em uma área, de alguma forma o corpo e o cérebro detectam um padrão que você, conscientemente, não viu… Quando estávamos falando com as pessoas sortudas, elas muitas vezes diziam: “Se eu tiver um pressentimento sobre alguma coisa, eu paro e considero”. Quando as pessoas azaradas têm essas sensações, elas não seguem em frente porque não sabem de onde vieram. Eles estão muito preocupados com o mundo.

Quer aumentar a sorte em sua vida? Siga sua intuição com mais frequência.

3. Acredite em boa sorte

Puro e simples: é otimismo. É mais provável tentar novas coisas, seguir oportunidades e alcançar o sucesso quando você acredita que tudo dará certo.

Em média, pessoas sortudas disseram haver 90% de chance de terem grandes momentos em suas próximas férias, e 84% de chance de alcançarem uma de suas ambições de vida. E esse otimismo traz mais resiliência às pessoas sortudas.

Quando pensa que as coisas darão certo, você persevera. E quando você é resiliente, consegue mais tempo para trabalhar as oportunidades a seu favor.

Céticos devem estar balançando suas cabeças: “Mas todos conhecemos pessoas que não são só otimistas – são completamente iludidas. Você está dizendo que devemos mentir para nós mesmos?”. Mais ou menos. Enquanto que os pessimistas vêem o mundo mais precisamente, otimistas têm mais chance de serem sortudos porque suas desilusões os empurram às oportunidades.

Segundo Richard, pessoas sortudas aceitam as superstições positivas. “Em estudos, vimos que amuletos da sorte aumentam a performance, seja em habilidades físicas, como jogar golfe, seja em habilidades mentais, como memorização de tarefas”.

Você leu isso certo: pesquisas indicam que amuletos da sorte funcionam. De acordo com o livro How Science Can Make You Braver, pesquisadores descobriram que ao ativarem crenças de boa sorte esses objetos melhoram a confiança das pessoas e este aumento de autoconfiança, por sua vez, se reflete em diversas áreas de performance.

O pensamento positivo, de acordo com o estudo, teve efeito sobre a habilidade das pessoas de resolverem quebra-cabeças e de lembrarem das imagens mostradas em 36 cartas diferentes, e ainda melhorou suas performances no golfe! De fato, pessoas que têm amuletos da sorte performaram significativamente melhor do que as que não tinham.

Estudos comprovam que ser um pouco iludido tem seus benefícios:

Superstições podem aumentar a performance.
Desejar boa sorte a alguém, faz a pessoa se sair melhor.
Excesso irracional de confiança aumenta a produtividade e melhora o trabalho em equipe.
Enganar a si mesmo está associado com redução de estresse, visão positiva e aumento de resistência à dor.

O mundo pode ser cruel. Algumas vezes a vida parece ser aleatória. Mas pesquisas indicam que sentir-se no controle – mesmo que não seja verdade – é poderoso. Mas o que acontece quando as coisas ainda dão errado? O que fazer quando estiver agindo como uma pessoa sortuda e o azar te acertar na cara?

4. Transforme a má sorte em boa

Pessoas sortudas nem sempre tem sorte, mas elas lidam com as adversidades diferentemente das pessoas azaradas.

Pessoas sortudas enxergam o lado positivo do azar.
Pessoas sortudas estão convencidas de que qualquer má sorte que tiverem na vida, à longo prazo, será para o melhor.
Pessoas sortudas não se prendem à sua má sorte.

Leia também:  Como aplicar base e pó (com imagens)

Pessoas sortudas tomam passos construtivos para prevenir mais má sorte no futuro.

Como você responde ao desapontamento? Desistir, ficar depressivo e se trancar em casa não vai ajudar o mundo a te oferecer melhores oportunidades. Segundo Richard, quando as coisas ficam difíceis, você tem duas escolhas: desistir ou continuar. Pessoas sortudas são muito resilientes.

Eu me lembro de conversar com uma pessoa sortuda que tinha caído das escadas e quebrado a perna. Eu disse: “Aposto que você não se considera tão sortudo agora.” Ele disse que a última vez que foi parar no hospital, conheceu uma enfermeira e os dois se apaixonaram.

Agora, estão casados a 25 anos. Segundo ele: “Foi a melhor coisa que poderia acontecer comigo… Então, sim, as coisas podem parecer ruins agora, mas o efeito à longo prazo pode ser muito, muito positivo”. Essa é uma atitude resiliente.

Pessoas sortudas tendem a ter esse tipo de abordagem.

Encontre o lado bom por trás da tempestade. E não assuma que há uma tempestade atrás de cada lado bom. Vamos resumir tudo e aprender o último (e mais importante) benefício de acreditar na sorte.

Aqui segue o que Richard diz sobre como atrair boa sorte:

  1. Maximize oportunidades: continue tentando coisas novas.
  2. Escute sua intuição: especialmente em uma área que você tem experiência, confie em sua intuição.
  3. Acredite em boa sorte: seja otimista. Um pouco de ilusão faz bem.
  4. Transforme a má sorte em boa: não se prenda às coisas ruins. Enxergue o todo.

Talvez você ainda esteja cético. Mesmo que a sorte seja real, você não aceita se iludir. Dê uma chance mesmo assim. Há outros benefícios. Um pouco de ilusão pode melhorar relacionamentos. Pessoas com ilusões positivas sobre sua parceira(o) são mais satisfeitas, melhores no amor e na confiança e têm menos problemas.

De fato, acreditar na sorte pode fazer de você, uma pessoa mais divertida.

O livro The 7 Laws of Magical Thinking diz que o pensamento mágico também é importante para se soltar e se divertir.

Brugger encontrou uma correlação positiva entre a ideação mágica e a habilidade de encontrar prazeres na vida. Mais magia, mais diversão (desde que a realidade permaneça ao alcance).

“Estudantes que não são mágicos, tipicamente não gostam de ir à festas”, afirma. “Ser totalmente racional não é saudável”.

No curto tempo que Richard passou com suas cobaias, ele experimentou algo semelhante. Pessoas que se sentem sortudas são mais carismáticas. Era bom estar ao seu redor. Segundo Richard:

Através de incontáveis entrevistas com pessoas sortudas e azaradas, descobri que você pode adivinhar, em poucos segundos, qual o tipo de pessoa você está entrevistando. Pessoas sortudas eram mais envolventes e alegres. E as emoções são contagiosas.

Após algum tempo com uma pessoa sortuda, você se sente bem consigo mesmo e começa a ver o mundo de uma maneira muito positiva. Gaste tempo com uma pessoa azarada e você começará a se concentrar naquela dor nas costas que você quase tinha esquecido, mas que agora parece dez vezes pior.

Algumas pesquisas ainda em andamento mostram que um dos fatores principais não é como você se sente, mas como você faz a outra pessoa se sentir. Está muito relacionado ao carisma.

Agora coloque um amuleto da sorte no seu bolso. Parece que a ciência está nos dizendo que acreditar na sorte pode não somente ser a melhor maneira de ser iludido, mas também o segredo para uma vida melhor. Todos precisamos de boa sorte!

Se sentindo mais sortudo(a)?

Oportunidades que podem mudar sua vida para melhor

Conteúdos produzidos por mais de um cérebro e por vários corações. Acreditamos no charme e na utilidade do conteúdo informativo.

Dicas para quem quer começar a jogar golfe

O golfe é um esporte em que os jogadores usam vários tacos para acertar bolas em uma série de buracos em um percurso com o menor número de tacadas possíveis. O golfe, ao contrário da maioria dos jogos de bola, não pode e não utiliza uma área de jogo padronizada, e lidar com os variados terrenos encontrados em diferentes cursos e isto é uma parte fundamental do jogo.

Como Aprender a Jogar Golfe: 8 Passos (com Imagens)

O jogo no nível mais alto é realizado em um percurso com uma progressão organizada de 18 buracos, embora os percursos recreativos possam ser menores, geralmente com 9 buracos. Cada buraco no campo deve conter uma caixa de partida para começar, cada buraco no campo possui 10,8 cm de diâmetro.

Existem outras formas padrão de terreno entre elas, como “fairway”, “rough” (grama alta), armadilhas de areia (ou “bunkers”), além de vários perigos, como água, pedras, etc.

Cada buraco em um curso é único em sua rota, com arranjos específicos, o que faz com que o jogo ganhe emoção e diferentes níveis de dificuldade.

O golfe é jogado pelo menor número de tacadas por um indivíduo, conhecido como jogo de tacadas, ou a maior pontuação nos buracos individuais em uma rodada completa por um indivíduo ou equipe, conhecido como jogo de partida. “Stroke play” é o formato mais comum em todos os níveis, mas principalmente no nível elite. No entanto, o golfe pode ser jogado por pessoas de todas as idades, desde crianças a idosos

História do golfe

O jogo moderno de golfe originou-se na Escócia do século XV. A ronda de 18 buracos foi criada no curso de St. Andrews em 1764.

O primeiro grande torneio de golfe e o torneio mais antigo do mundo é o Aberto de Golfe, também conhecido como “British Open”, que foi jogado pela primeira vez em 1860 em Ayrshire, na Escócia.

Este é um dos quatro principais campeonatos de golfe profissional masculino, sendo os outros três jogados nos Estados Unidos: o Masters, o Aberto dos EUA e o Campeonato PGA.

Dicas para quem começar a jogar golfe

1 – Comece cedo

É fato que quanto mais cedo você começar a prática do golfe melhor será o desenvolvimento no esporte. A maioria dos grandes golfistas iniciaram a sua carreira entre 5 e 7 anos. Segundo especialistas, é importante que o atleta comece a praticar entre os 5 e 10 anos de idade, pois toda a técnica aprendida na infância será refletida com o máximo desempenho do atleta nos anos seguintes.

2- Estar em boa forma física

Cuidar do corpo é indispensável para se ter o máximo rendimento no esporte. A medida que o jogador vai crescendo e se desenvolvendo o volume de treinos aumentam de igual forma. Desta forma, o acompanhamento de um preparador físico é de suma importância, bem como, a de um nutricionista, para que este profissional te ajude na alimentação correta e saudável para a pratica do golfe.

Leia também:  Como calcular market share: 10 passos (com imagens)

4- Tenha sempre materiais adequados

Os materiais como uniformes e calçados devem estar sempre adequados e confortáveis. Use de preferência roupas leves e próprias para atividades físicas e esportes.

Os calçados devem estar o mais aconchegado possível, pois são bastante exigidos em uma partida de alta intensidade.

O uso de bonés também é altamente recomendado na prática do esporte, para evitar a incidência direta da radiação solar na cabeça e na testa.

5 – Jogue com diferentes adversários

Para que haja um completo progresso no esporte, jogue contra diferentes adversários. Isso fará com que sua agilidade tática progrida de forma mais sólida. E te deixará mais preparado para competições e torneios.

6 – Procure instituições sérias e com bons professores

Um bom professor e uma boa escola são peças fundamentais no progresso de um golfista.

Escolha a dedo, o professor saberá te dar as informações necessárias de como melhorar sempre o seu jogo e prevenir lesões na prática do esporte.

O Santa Mônica Clube de Campo possui um espaço privilegiado para a prática do golfe. Além disso, dispõe de uma ótima estrutura física para o bom atendimento de seus associados. Venha já conhecer!

Clube Santa Mônica

Para mais informações sobre o clube Santa Monica e como se associar acesse o site http://www.santamonica.rec.br ou entre em contato pelo telefone: (41) 3675-4200.

Website: http://www.santamonica.rec.br

Este é um conteúdo comercial divulgado pela empresa Dino e não é de responsabilidade do Terra

Camille Chevalier: "O objetivo é poder se juntar ao circuito LPGA" • Swing Feminino

Como Aprender a Jogar Golfe: 8 Passos (com Imagens)

Camille Chevalier no Magical Kenya Ladies Open, em dezembro de 2019. @ LET-Tristan Jones

Como você avalia a temporada de 2019?

Camille Chevalier: Eu aprendi muito no ano passado. Troquei de equipe, trabalho com pessoas que estão entre as melhores da área. Meu novo treinador, Bart Bollen, me ensina a mover meu corpo da melhor maneira possível. Ele me apresentou a uma equipe que cuida da preparação física, postura muito focada na biomecânica.

Esta é uma área em que você trabalha como prioridade agora?

Sim, minha técnica ainda está abaixo em comparação com outros jogadores do circuito. Minha maneira de me mover não era boa e não combinava com a forma do meu corpo, com todos os riscos de lesões que isso pode causar. Eu estava perdendo muita energia e velocidade. Estou aprendendo a me mover melhor, a usar melhor a gravidade e o solo. Ao colocar, também trabalho com estabilidade.

Quais são seus objetivos para a temporada de Camille 2020?

Progresso no meu jogo: trabalho bastante para quebrar o teto de vidro, o que me impede de evoluir da melhor maneira possível. Eu gostaria de desenvolver um jogo mais sólido. Vou jogar os 25 torneios LET a priori. O objetivo final é poder integrar o circuito LPGA. Certamente irei às cartas em outubro próximo.

O que você acha do novo calendário proposto pela LET, com muito mais torneios do que nos anos anteriores?

É ótimo poder jogar quase toda semana. Quando você participa de alguns torneios, é difícil continuar o jogo, você apenas treina. Com um calendário como esse, é menos aleatório e dá uma idéia melhor do nível de cada jogador.

Qual é o seu programa para as próximas semanas?

Passei duas semanas em Rabat, no curso de Dar Es Salam, que é um ótimo local para se treinar. Vou jogar os dois torneios australianos em fevereiro. Depois vou para casa por alguns dias em Aix-en-Provence, antes de voltar para a África do Sul e Arábia Saudita. Depois irei ver minha equipe na Bélgica.

Qual é o seu ponto forte em um curso?

Eu diria minha força de caráter e minha determinação. Ainda tenho muito a aprender no lado técnico, no básico.

Qual é a sua melhor lembrança como jogador de golfe?

Eu amo o espírito de equipe, a ideia de poder compartilhar.

Quando eu estava na Universidade de Indiana, nos Estados Unidos, lembro-me de vencer um torneio em Ohio, que permitiu à minha equipe terminar em terceiro.

Pude compartilhar essa alegria com meus parceiros, foi muito legal. O mesmo aconteceu durante a minha vitória na Índia em 2017, onde muitos dos meus amigos do Pôle France estavam presentes.

Existe um jogador que você admira?

Eu não sou do tipo fã, para admirar alguém. Cada um faz o seu caminho. Mas eu gosto de seguir Céline (Boutier) no LPGA. Temos a mesma idade, crescemos juntos, jogamos torneios juntos. É o mesmo para Antoine (Rozner) no circuito masculino.

Você já teve um buraco em um?

Sim, mas foi há muito tempo, durante o Campeonato Francês de Cadetes, eu devia ter 15 anos. Não sei mais onde estava, talvez Saint-Cyprien. Ou em Massane … sim, acho que foi Massane (risos).

É incrível que você não se lembre muito bem do lugar. O buraco em um deles é um pouco do Graal de um golfista…

Sim, com certeza, e também é bom no menu (risos). Mas isso foi há muito tempo. Só lembro que não tinha visto onde minha bola havia caído. Chegando no verde, sem encontrá-lo, comecei a ficar irritado antes de perceber que estava no buraco!

Qual é o seu curso favorito?

O DLF Country Club, nos arredores de Nova Délhi, na Índia. Além da minha vitória neste percurso em 2017, acho super bonito e combina perfeitamente com o meu jogo.É um percurso muito estratégico, onde você deve posicionar bem a bola. Na França, aprecio as rotas parisienses, porque muitas vezes existem árvores e amo a natureza: Saint-Cloud, Morfontaine, Saint-Germain…

Quem são seus patrocinadores em Camille?

Acabei de iniciar uma parceria com a Skechers. É uma marca californiana que se estabeleceu na França e comercializa calçados esportivos e de golfe. Eles são realmente ótimos, leves e muito confortáveis.

Existe a EJO Cosmetics, uma marca suíça que oferece produtos de muito boa qualidade. Lacoste, para golfe e até roupas da cidade, com tecidos muito confortáveis, principalmente quando está quente. A Fundação Porosus, que apóia talentos no lançamento de seu projeto.

E as lojas Golf Plus, que me fornecem o equipamento (bolsas, tacos, etc.) de que preciso.

Entrevista por Franck Crudo

http://cchevaliergolf.com/

Plano de Treino de golfe – introdução

Existem questões básicas que se deve perguntar a qualquer amador, sobre o seu jogo de golfe:

  • Quer melhorar o seu jogo de golfe? (claro que sim! Todos querem)
  • Quanto tempo tem por semana para o fazer?
  • Qual é o seu nível de jogo? (iniciado/intermédio/ avançado)
  • Qual é o objetivo que pretende alcançar? (jogo social, competição)
  • Como quer aprender? (sozinho, com um professor)
  • Antes de responder a estas questões convém ter mais informações para poder ponderar, nomeadamente:
  • Aprender a jogar golfe é trabalhoso e leva tempo.
  • Quanto mais tempo treinar, mais depressa vai aprender a jogar.
  • Qualquer alteração muscular leva 21 dias se for treinada 60 vezes por dia ( 60/21)
  • Treine pelo menos, 3 vezes por semana, sendo 5 vezes o ideal.
  • Com um plano de treino feito e seguido, a evolução da aprendizagem é mais rápida.
  • O treino de golfe pode e deve também ser feito num ginásio ou em casa (sem bola).
  • Basta um treino de 5 minutos diários em casa, para ter melhorias significativas no seu golfe.
Leia também:  Como apagar mensagens do telegram no android: 5 passos

É um erro grave aprender a jogar sozinho. Tenha no mínimo, 1 lição por mês com um profissional.

  1. Mesmo um bom jogador necessita de rever o seu swing, podendo neste caso, usar uma câmara de filmar ou uma máquina fotográfica.
  2. Treinando diariamente com apoio de um profissional, aprende-se a jogar golfe num ano.
  3. Normalmente leva entre 3 a 5 anos a aprender a jogar golfe.

Ok! Tomamos a opção de melhorar o nosso golfe, vamos então aos próximos passos.

Avaliação do nível de jogo – Estatísticas

É importante realizar uma avaliação do nosso nível de jogo, para podermos detetar os nossos pontos fortes e fracos. Para isso existem na Internet diversos programas, em todo o tipo de plataformas, que nos dão uma informação muito detalhada sobre diversas áreas de jogo.

Apresento alguns sites a consultar mas existem muitos outros programas disponíveis no mercado.

http://www.hole19golf.com/

 http://www.shotbyshot.com/

http://www.myscorecard.com/

  • A partir de aproximadamente 10 marcações, começamos a ter estatísticas fiáveis de onde podemos apurar as áreas onde devemos focar as nossas atenções no plano de treinos.
  • Época de treinos
  • Nenhum jogador consegue estar na sua máxima forma durante o ano inteiro, Um profissional do European Tour, disse-me uma vez que só conseguia estar na sua máxima forma, durante 3 meses no decorrer de um ano.

Podemos criar planos de treino anuais, semestrais ou trimestrais. Para começar nestas andanças, recomendo planos trimestrais mas no meu entender, os planos semestrais ou anuais, são os que trazem maiores resultados dado, que cobrem também a época de inverno, onde o jogador deve focar inteiramente o seu esforço no treino.

Sempre que treinamos com seriedade, já sabemos que os nossos resultados são muito inferiores a um período normal, dado que estamos a fazer alterações a alguma parte do nosso jogo. Por isso a importância da existência do plano, para definir logo á partida, qual é a altura em que queremos estar na nossa máxima forma.

A próxima fase passa pela criação de objetivos a alcançar no fim dessa época. A criação de um objetivo que pode ser um ganhar um torneio, descer o handicap, ou outro, deve ser sempre desafiante.

Não pode ser um sonho mas sim algo que se consiga alcançar com esforço.

Temos de garantir que durante toda a época, estamos completamente motivados, para treinar no dia-a-dia, para podermos alcançar o sucesso que nos propusemos.

Onde treinar

A partir do momento que definimos o nosso período de treino, temos de definir onde e como treinar, aqui seguem alguns exemplos:

        Em casa (treino de partes do Swing, putter, etc..)

  1.         No jardim
  2.         No driving range
  3.         Na área do jogo curto
  4.         No putter do campo
  5.         No campo de golfe sozinho (jogando 3 bolas de cada vez)
  6. No campo de golfe em competição (fazendo o swing que está a ser treinado para monitorizar os resultados)
  7.         Lições de Golfe
  8.         Etc…
  9. Cada período do nosso treino deve estar descrito o que fazer e em que local.
  10. Quanto tempo por semana
  11. A minha recomendação genérica é :
  • 5 minutos em casa sempre que temos treinos de movimentos musculares
  • No Driving Range 2 horas de cada vez 2 ou 3 vezes por semana
  • Jogar no campo de golfe 1 ou 2 vezes por semana
  • Esta recomendação é generalista e para amadores que não querem alcançar o nível de profissional, para esses, existe o sistema de prática deliberada, que recomenda o treino de 5 horas diárias com um dia de descanso semanal.
  • Construção do plano
  • Com base em todos os elementos anteriores, já temos material para criar uma folha de cálculo com o treino a ser efetuado e utilizar e seguir a mesma, durante o período definido.
  • Reavaliação do plano

No fim da época temos de rever os resultados alcançados, ver os problemas que existiram a todos os níveis e o que foi necessário fazer, para os ultrapassar.

A reavaliação dos resultados também é fundamental mas não podemos olhar unicamente para os resultados negativos, os resultados positivos também contam e temos de ser honestos na análise feita, para melhor entender o que necessitamos de fazer para melhorar ainda mais para a próxima época.

Exemplos de planos de treino

Se houver pedidos nesse sentido, eu publico no blog um plano de treino como exemplo.

Folha Online


08/09/2003 –
02h35
da Folha de S.Paulo

FPG Golfe Center

Rua Deputado João Caldeira, 273Tel. 0/xx/11/5587-5844

www.fpgolfe.com.br

Driving range

R$ 10, para 60 bolasGreen feeR$ 25, para 18 buracosAluguel de taco: R$ 5Curso básico (gratuito, com 60 aulas, para crianças entre sete e 13 anos). As inscrições podem ser feitas na escola ou por telefoneAulas com instrutoresR$ 30, por aula (com 30 minutos)

Golf School

Av. Guido Caloi, 2.160Tel. 0/xx/11/5515-3372

www.golfschool.com.br

Driving Range

R$ 30, para quantas bolas quiser ou R$ 7, para 36 bolasAula com instrutoresR$ 50, por aula (com 40 minutos)

Golf & Gym

Av. Marquês de São Vicente, 1.700; tel. 0/xx/11/3611-0080

www.golfgym.com.br

Driving Rangede R$ 8 a R$ 12 (40 bolas)Curso básico (com dez horas)R$ 1.000 (para adultos)R$ 500 (para crianças, a partir de cinco anos, durante a semana)

Leia mais

  • Golfe e resorts se unem para mais turismo
  • Villa Trump quer trazer torneio mundial de golfe ao país
  • Hotelaria divulga circuito de golfe em seis Estados
  • “Caddies” se transformam em bons jogadores de golfe
  • Saiba onde aprender a jogar golfe em São Paulo
  • Golfe ainda é para elite, diz arquiteto
  • Golfe nasce de mistura de lebres e uísque
  • Para golfista, prática demora a crescer no país
  • Comandatuba repõe caloria tirada no golfe com comilança
  • Paisagem desvia foco durante jogo em resort em Comandatuba
  • Vizinhos latinos ocupam a grama no Sul do país
  • Campos de golfe também despontam abaixo da Bahia
  • Confira os pacotes para jogar golfe pelo Brasil
  • Saiba como se portar durante um jogo de golfe
  • Conheça os números do golfe pelo mundo
  • Saiba onde estão os campos de golfe do Brasil
  • Conheça o “be-a-bá” dos buracos de golfe
  • Saiba onde estão os campos de golfe no Estado de SP
  • Especial

  • Veja galeria de fotos dos campos de golfe pelo país
  • Seja o primeiro a comentar

    Faça um comentário

    Seu e-mail não será publicado.


    *