Como aprender a dizer não: 14 passos (com imagens)

O conceito de Marketing Pessoal costuma ser associado com o trabalho freelancer e autônomo, pois esses profissionais precisam conquistar novos clientes de maneira constante. Para isso, é necessário estabelecer uma marca que não só os represente, mas também faça o mercado reconhecê-los como autoridade na área em que desempenham suas funções.

Porém, o Marketing Pessoal pode beneficiar qualquer profissional. Neste artigo, vamos explicar o que isso quer dizer e 14 dicas essenciais para colocar seu Marketing Pessoal em prática. Confira!

O que é Marketing Pessoal?

Marketing Pessoal é uma estratégia usada para fortalecer a imagem e a reputação de um profissional por meio da promoção pessoal. É uma ferramenta que transforma quem a utiliza em referência ou autoridade ao influenciar outras pessoas estrategicamente.

  • Ele envolve trabalhar diversos conceitos e técnicas — como produção de conteúdo e posicionamento — de modo a criar uma imagem diferenciada, influente e de autoridade.
  • O Marketing Pessoal explora características como as habilidades de um trabalhador, suas experiências, a capacidade que ele têm de fazer networking e de promover a sua atuação em novos canais como a internet.
  • Algumas das técnicas mais comumente utilizadas por esse tipo de Marketing envolvem a criação de conteúdo, a participação constante em redes sociais e a publicação de currículos e portfólios online.

O principal objetivo de quem faz Self Marketing é construir argumentos para a própria contratação. Por isso, podemos afirmar que esse tipo de estratégia não se limita aos profissionais que atuam sozinhos, como freelancers e autônomos.

Quem busca um emprego CLT pode ver-se obrigado não apenas a desenvolver um CV cheio de competências e formações que o destacam, mas também a argumentar sobre por que sua contratação é uma boa ideia.

Nota do editor: Para facilitar a sua vida, pedimos ajuda ao nosso time de designers para desenvolver vários modelos de currículo. Escolha qual você prefere e atualize o seu agora mesmo!Como Aprender a Dizer Não: 14 Passos (com Imagens)Powered by Rock Convert

Qual a importância de um bom marketing pessoal?

A qualificação dos profissionais no Brasil e no mundo cresceu bastante nos últimos anos. Segundo o último Censo do IBGE, o percentual de pessoas formadas no país subiu de 4,4 para 7,9%. Isso ainda é pouco em comparação com países de primeiro mundo, entretanto, é o suficiente para tornar o mercado de trabalho brasileiro muito mais competitivo.

Dependendo da área de atuação ou da região, esses percentuais podem ser ainda maiores. No Distrito Federal, por exemplo, cerca de 17,6% dos profissionais tem ensino superior completo. A nova geração que entrará no mercado de trabalho nos próximos anos deve continuar a elevar esses números.

Em 2000, apenas 77,4% dos adolescentes estavam na escola, e chegamos ao percentual de 83,3% em 2010. A maioria desses alunos já está na faculdade agora e aumentará a qualificação exigida pelas empresas (e clientes) na hora da contratação.

Mas o que isso tem a ver com Marketing Pessoal? Quando o acesso à universidade cresce, o perfil de quem se forma na faculdade influencia bastante na capacidade que essas pessoas têm de conseguir um emprego. Como a maioria dos nossos formandos se concentra em áreas similares, eles descobrem que há um espaço limitado para as funções que exercem.

Segundo Hélio Zylberstajn, economista e professor da Universidade de São Paulo, ao cruzar os dados dos Censos notamos que não há cargos o suficiente para o número de diplomas que atingimos. Marketing Pessoal torna-se, então, um fator crucial na empregabilidade.

Para que serve o Marketing Pessoal?

Para falar sobre os benefícios que o Marketing Pessoal pode trazer para quem investe nele, vamos mostrar quais resultados outros profissionais já conseguiram e como eles podem fazer com que você consiga empregos melhores, clientes que pagam mais e um fluxo de trabalho constante.

Atrair atenção para seu trabalho

Conquistar espaço no mercado de trabalho é mais fácil quando você consegue atrair atenção para aquilo que faz. Você sabia que 70% dos empregadores conferem as redes sociais dos candidatos antes de contratá-los?

Se o seu perfil não consegue demonstrar suas qualificações ou se você não tem nenhuma informação publicada na internet, pode ser visto com suspeição. É isso que informam os recrutadores que participaram da pesquisa do CareerBuilder.

Só é possível atrair atenção para o seu trabalho se ele está acessível e é uma das suas prioridades ao publicar na internet. Por isso, pense bem antes de publicar nas redes sociais e imagine como um empregador veria cada uma das suas postagens.

Listamos nossos principais conteúdos sobre ferramentas para impulsionar seu trabalho como freelancer ou autônomo! Confira! ???? • Portfólio: o que é, como fazer e exemplos para criar um portfólio • Bullet Journal: o que é e o passo a passo de como fazer o seu • Como usar o Guiabolso: veja como funciona esse aplicativo de finanças • Hotmart: o que é e como funciona ganhar dinheiro com infoprodutos • Monetizze: o que é e como funciona essa plataforma de infoprodutos • Eduzz: como fazer o cadastro e lucrar com o programa de afiliados

Mostrar como você aplica suas competências

Os portfólios são uma chance para mostrar como você aplica as suas competências no dia a dia. Longe de serem um canal apenas para mostrar resultados, eles são uma oportunidade de demonstrar o processo de criação de um projeto como um todo.

Não tenha medo de mostrar rascunhos e deixar claro como uma ideia se desenvolveu. É isso que a maioria dos recrutadores quer saber ao conferir seus trabalhos do passado.

Quando um contratador conhece a sua maneira de trabalhar antes mesmo de chamá-lo para uma reunião ou entrevista, você tem mais poder de negociação.

Leia também:  Como alterar o tamanho dos emojis no snapchat: 12 passos

Conquistar a confiança dos clientes e empresas

Construir uma reputação para si mesmo também é imprescindível para conquistar a confiança dos clientes. A Harvard Business Review publicou um estudo sobre o quanto as pessoas estão propensas a enviar dinheiro para um completo estranho.

  1. O critério utilizado para motivar os doadores seria o fato de que quem recebesse o montante o triplicaria e, em seguida, investiria em outra pessoa, que faria o mesmo.
  2. Apenas essa informação já foi o suficiente para aumentar a taxa de confiança dos pesquisados, o que quer dizer que, quando sabemos o que alguém fará com o nosso dinheiro, estamos mais propensos a confiar nessa pessoa.
  3. O Marketing Pessoal oferece os recursos necessários para garantir as suas habilidades e construir um relacionamento com o consumidor, no qual ele tenha certeza dos resultados que obterá ao contratá-lo, tornando-o mais propenso a fazê-lo.

Como fazer o seu Marketing Pessoal?

Para desenvolver qualquer plano de Marketing, seja ele pessoal ou não, é preciso identificar primeiro que tipo de qualificações você tem e como elas podem ser utilizadas pelo mercado de trabalho.

Aplicando técnicas como a definição de visão, missão e valores e a utilização da matriz SWOT para entender como se pode competir com outros profissionais, dá para planejar o seu Marketing Pessoal e criar uma estratégia excelente para divulgá-lo. Veja!

1. Identifique sua missão, visão e valores

Para trabalhar como uma marca, é preciso definir parâmetros que lhe posicionem tal qual uma. Missão, visão e valores vão lhe orientar nesse sentido.

A missão é composta pelos motivos que lhe movem e aquilo que pretende entregar para os clientes. Ela norteia a estratégia de um negócio ou pessoa para deixar os objetivos dela explícitos.

Uma visão, por sua vez, é um planejamento de longo prazo. Onde você pretende estar em alguns anos e que papel planeja ter como profissional ao chegar lá? Os valores são o que orienta a sua postura profissional e funcionam como alicerces de um bom Marketing Pessoal.

Utilizar esses parâmetros lhe fará entender que mensagem você precisa passar para conquistar clientes.

Nota do editor: A Roda da Vida é a ferramenta perfeita para você fazer uma análise de autoconhecimento de seus principais valores. Acesse e passe a se conhecer melhor! ????Como Aprender a Dizer Não: 14 Passos (com Imagens)Powered by Rock Convert

2. Pratique o autoconhecimento com a Matriz SWOT

O Marketing Pessoal pode utilizar todos os elementos da matriz SWOT para se guiar. Forças, fraquezas, ameaças e oportunidades são sempre úteis quando é necessário definir um planejamento de Marketing.

Faça uma lista com aquilo que o coloca à frente da competição, os problemas que pode enfrentar para conseguir espaço no mercado, o que ainda não faz bem e os nichos em que pode atuar para amplificar seus resultados.

A matriz lhe ajudará a entender que tipos de qualificações devem ser obtidas para se tornar um profissional completo, quais empresas precisa abordar para concretizar seus objetivos e o que deve listar como argumento para a sua contratação.

Nota do editor: Tudo funciona melhor ao ser colocado no papel. Acesse o Planner 2019 e comece a fazer o planejamento do seu Marketing Pessoal agora mesmo!Como Aprender a Dizer Não: 14 Passos (com Imagens)Powered by Rock Convert

Agora que você já sabe o que é preciso para criar um bom plano de Marketing para si mesmo, vamos para os próximos passos que te ensinarão como colocar a estratégia em prática!

3. Navegue bem pelas redes sociais

As redes sociais são uma oportunidade para fazer Marketing acessíveis a todos os profissionais. Ganhar destaque nelas depende apenas de entender como funcionam e fazer um bom trabalho. Uma marca maior pode até ter mais visibilidade ao ingressar na internet, entretanto, a sua pode se destacar por conteúdo de alta relevância, e logo passar um concorrente que dispõe de mais recursos.

Como o custo de promover-se nas redes sociais é muito menor do que aquele necessário para fazer um anúncio tradicional, profissionais encontram na web oportunidades de fazerem suas marcas pessoais crescerem.

Nota do editor:

15 Dicas de Fotografia para Iniciantes

Texto e Fotos:  Eduardo Viero | @eduviero

Sempre que penso em uma dica de fotografia útil, tento escrever da melhor forma, mas acho que muitas delas ficam espalhadas em vários artigos. E a maioria delas acabam passando despercebidas pelo leitor.

A maioria das dicas são tão importantes, que tento dizer a vocês, leitores, o maior número possível de vezes. Quase sempre estão se repetindo de forma nova, mas que no final significa sempre a mesma coisa.

Por isso, pensei em escrever este artigo contendo 15 das melhores e principais dicas que considero importantes para um fotógrafo iniciante.

Essas dicas de fotografia são fáceis de entender, abrangendo desde técnicas iniciais de câmera até criatividade e composição. Se você está aprendendo a fotografar, esta lista oferece algumas dicas que você pode achar útil ao longo da sua jornada.

O equipamento não é tão importante assim. Existem inúmeras câmeras, lentes e outros acessórios no mercado hoje. Eu já testei diversos tipos de equipamentos, tanto lentes quanto câmeras, e o que tenho para dizer é que hoje é praticamente tudo muito bom. As diferenças são quase sempre pequenas, especialmente a um determinado preço.

Então, use a câmera que você já tem e não olhe para trás. Em quase todos os aspectos, as DSLRs de nível de entrada atuais são melhores do que as SLRs de filme de ponta de todos os tempos. Mas como é possível observar, esses fotógrafos conseguiram capturar fotos lindas e icônicas que ainda parecem ótimas hoje em dia.

Lembre-se: o seu equipamento não ficou ruim porque lançaram outro modelo novo dele. A maioria das pessoas pensa que quando lançam outra câmera, a sua fica defasada. Só que não podemos pensar assim, apesar de ser o que a indústria quer, então tome cuidado com isso.

Na verdade, o mais importante são suas habilidades criativas e conhecimentos das configurações da câmera. Concentre seu esforço em suas habilidades e não na coleção de equipamentos e câmeras.

Leia também:  Como a icar um revestimento epóxi em um piso de garagem

2. Trabalhe com sua composição

Tenho batido muito nessa tecla nos meus últimos posts: COMPOSIÇÃO. Para mim é importantíssimo termos a noção do que estamos fazendo, acho que uma composição correta é um grande passo para uma linda foto.

Para tirar fotos atraentes, você precisa se envolver com o que está fazendo. Não ande apenas no piloto automático. Em vez disso, coloque o pensamento em sua composição e tente fazer suas fotos da melhor forma possível.

Isso começa com o conhecimento básico de como compor boas fotos. Não corte partes importantes do seu assunto (pessoa/ objeto) com a borda do enquadramento.

Mantenha seus horizontes nivelados e tente eliminar qualquer distração em sua foto ajustando sua composição. Veja se sua foto tem um senso de equilíbrio e simplicidade.

E se a foto não parecer boa em sua primeira tentativa, continue experimentando até acertar.

3. Saiba quais configurações importam

Há muitas configurações numa câmera, e é preciso ter um pouco de prática para ajustá-las de forma correta, especialmente quando você é novo na fotografia.

Mesmo fotógrafos profissionais nem sempre ajustarão tudo com perfeição.

Mas vale a pena aprender como definir sua câmera corretamente e quais configurações são mais importantes para você ter a melhor chance de tirar as fotos que deseja. 

Primeiro, tente praticar com modos de câmera que não sejam totalmente automáticos. Você não aprenderá nada se sua câmera tomar todas as decisões por você. Pode parecer confuso no começo, mas espero que em nossos artigos sobre abertura, velocidade do obturador e ISO ofereçam uma boa ideia inicial. Essas são as três configurações mais importantes em toda a fotografia. 

Além da abertura, velocidade do obturador e ISO, aprenda como se concentrar adequadamente praticando com os diferentes modos de foco automático.

Você provavelmente preferirá autofoco de servo único (também conhecido como One-Shot AF) para assuntos parados e autofoco de servo contínuo (também conhecido como AI Servo) para assuntos em movimento.

Não use o foco manual, a menos que esteja escuro, pois em ambientes escuros o foco automático não funciona bem.

Por fim, fotografe em RAW se quiser editar suas fotos melhor ou, se acha que vai editá-las no futuro.

Evite fotografar em JPEG, podem até ficar boas as fotos num primeiro momento, mas os arquivos têm muito menos latitude para edição.

Se você não tiver certeza, fotografe RAW + JPEG e mantenha os RAW para mais tarde.Veja o artigo 10 Motivos Para Fotografar em RAW para saber mais. 

4. Não super-exponha os realces

Quando você escolhe as configurações da câmera, é essencial evitar a superexposição de realces em uma foto. O motivo? É simplesmente impossível recuperar qualquer detalhe das áreas brancas de uma foto. Pessoalmente, eu prefiro que o céu em minhas fotos tenha textura e cor agradáveis, em vez de ser apenas uma grande bolha sem características.

É muito fácil manter seus destaques intactos. Mas é aqui que a velocidade do obturador, a abertura e o ISO são tão importantes. Estas são as únicas configurações da câmera que afetam diretamente o brilho de uma foto.

Quando estiver fazendo fotos, veja na LCD da câmera para ver se há alguma superexposição (estourado).

Se houver, a primeira coisa que você deve fazer é reduzir seu ISO para seu valor base (geralmente ISO 100). Se já estiver lá, use uma velocidade de obturador mais rápida. Isso vai cuidar do problema.

Quanto à abertura, certifique-se de que ela não está configurada para um valor tipo (f / 2.8, f / 3.5 etc.).

Já conhece a nossa lojinha? Tem presets para celular e desktop, gadgets que usamos, e muito mais!

5. Preste atenção na luz

Provavelmente, a parte mais importante da fotografia é a luz. Se você tirar uma foto com boa iluminação, esse é um grande passo para obter uma boa foto. Mas o que é uma boa luz? Não, não é só sobre o pôr do sol.

Muitas vezes, o objetivo aqui é equilibrar a intensidade da luz entre o assunto e o plano de fundo. Mesmo se você está fotografando um pôr do sol incrível, a foto pode ser arruinada por um primeiro plano totalmente escuro e em silhueta.

A maneira mais fácil de resolver isso é prestar atenção à direção e suavidade da luz. Se a luz for muito dura, você poderá obter sombras ruins no seu assunto, o que é um problema para a fotografia de retrato, por exemplo.

Se a luz estiver vindo de um ângulo desfavorável, veja o que você pode fazer para mover a fonte de luz caso esteja em um estúdio, ou mover o objeto se estiver ao ar livre, ou espere até que a luz fique melhor, nesse caso pensando na fotografia de paisagem.

É fácil cometer erros na fotografia se você não for cuidadoso. A melhor maneira de contornar isso é desacelerar e tirar o seu tempo sempre que possível, especialmente quando você está começando a aprender a fotografar.

Na maioria das vezes, quando começo a fotografar, seja uma cidade, um projeto ou um trabalho, minhas primeiras fotos não ficam exatamente como eu gostaria.

Isso acontece porque estamos, muitas vezes, fotografando em ambientes diferentes e que necessitam de uma configuração nova e de um olhar novo também.

Então, calmamente você vai se adaptando e se perguntando: essa é uma composição boa, ou posso melhorar? Você está focando no que realmente importa? Você já fez de tudo para melhorar as condições de luz?

E não ouça as pessoas que lhe dizem para evitar a revisão de fotos na hora. Claro, é uma má ideia rever as fotos quando algo incrível está acontecendo à sua frente, mas você quase sempre terá um tempo onde você vai parar.

Leia também:  Como calcular cotações: 11 passos (com imagens)

Então separe um tempinho para revisar suas fotos e analisá-las.

Descobrir os problemas com uma imagem no campo, quando você ainda está fotografando é muito bom, não deixe para ver na volta pra casa, quando você passar para o seu computador.

Acompanhe as nossas dicas também no @blogeduardoemonica no Instagram | Pinterest |

14 hábitos que você deve adotar para ser uma pessoa mais agradável

Quando você está em um ambiente altamente competitivo, talento e inteligência são requisitos indispensáveis. Para se destacar, é importante saber como se conectar com os outros e desenvolver relacionamentos. Nada substitui uma personalidade carismática.

O autor de Pense e Enriqueça – um dos livros mais vendidos em todos os tempos –, Napoleon Hill, escreveu sobre os hábitos das pessoas mais agradáveis em seu ensaio Desenvolvendo uma personalidade agradável, publicado na coleção A ciência do sucesso.

13 coisas que pessoas mentalmente fortes não fazem

Ele apresenta alguns passos para ter uma “personalidade de um milhão de dólares” explicando que foi a postura encantadora do magnata do aço Charles M. Schwab que, no final do século XIX, transformou um simples trabalhador num renomado executivo com salário anual de 75 mil e bônus frequente de um milhão de dólares – uma quantidade enorme para a época.

O chefe de Schwab, o lendário empresário Andrew Carnegie, disse a Hill que “o salário anual era pelo trabalho de Schwab, mas o bônus era por aquilo que ele, com a sua cativante personalidade, podia levar os outros a fazer”.

Aqui estão os quatorze hábitos que Hill identificou como os hábitos das pessoas que são tão cativantes que fazem os outros sair do seu caminho para ajudá-las.

1. Desenvolver uma atitude mental positiva e permitir que os outros vejam e sintam isso

É fácil ceder ao cinismo, mas quem escolhe ser positivo se prepara para o sucesso e tem uma melhor reputação.

2. Falar sempre de maneira disciplinada, em tom amigável

Os melhores comunicadores falam de forma livre e confiante, o que dá à sua voz um som agradável. Se a ideia de falar em público já aterroriza você, pratique até que a experiência de se apresentar a uma multidão já não pareça desagradável. É tudo uma questão de repetição.

3. Prestar muita atenção à pessoa com quem se conversa

Usar uma conversa como uma oportunidade de dar uma palestra a alguém “pode alimentar o ego, mas nunca atrai as pessoas, nem faz amigos”, diz Hill.

4. Manter a compostura em qualquer circunstância

Uma reação exagerada a algo positivo ou negativo pode dar uma má impressão. Hill avisa: “Lembre-se de que o silêncio pode ser mais eficaz que as suas palavras irritadas”.

5. Ser paciente

“Lembre-se de que palavras e atos nos momentos adequados pode dar a você uma boa vantagem em relação a pessoas impacientes”, escreve Hill.

6. Manter a mente aberta

Quem se fecha a certas ideias e se rodeia apenas de pessoas que pensam parecido desperdiçam não só oportunidades de crescimento pessoal como chances de crescer na carreira.

7. Sorrir ao falar com outras pessoas

Hill diz que o maior patrimônio do presidente norte-americano Franklin D. Roosevelt foi o seu “sorriso de um milhão de dólares”, que permitiu que as pessoas baixassem as guardas durante a conversa.

8. Saber que nem todos os seus pensamentos precisam ser expressados

  • As pessoas mais agradáveis ​​sabem que não vale a pena ofender as pessoas expressando todos os seus pensamentos, mesmo que sejam verdadeiros.
  • 9. Não procrastinar
  • A procrastinação dá a entender que você tem medo de agir e é, por isso, ineficiente, segundo Hill.
  • 10. Fazer pelo menos uma boa ação por dia

Os melhores construtores de relacionamentos ajudam os outros sem esperar nada em troca.

O professor Adam Grant os caracteriza como “doadores”: segundo ele, são pessoas capazes de construir relações muito mais fortes e frutíferas do que aquelas que veem contatos profissionais como um jogo de soma zero.

11. Aprender com os fracassos, em vez de lamentá-los

As pessoas costumam admirar quem se levanta do fracasso, e não quem chafurda nele. “Expresse a sua gratidão por ter crescido em sabedoria, o que não teria acontecido sem essa derrota”, diz Hill.

  1. 12. Agir como se a pessoa com que se conversa fosse a mais importante do mundo
  2. As pessoas mais agradáveis usam as conversas como uma oportunidade de aprender sobre a outra pessoa e dar-lhe uma oportunidade para falar.
  3. 13. Elogiar os outros de maneira autêntica e sem exageros
  4. “Elogie as boas características dos outros, mas não elogie quem não merece nem carregue muito as tintas”, indica Hill.
  5. 14. Ter alguém confiável que aponte as suas falhas

Pessoas de sucesso não fingem ser agradáveis: elas são agradáveis porque se preocupam com a sua conduta e com a sua reputação, segundo Hill. Ter um confidente que possa ser completamente honesto com você favorece o seu crescimento.

  • Com informações de Business Insider
  • ***
  • Recomendamos também:
  • ***

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será publicado.


*