Como alterar cores no prompt de comando: 11 passos

Quem fez algum curso relacionado a informática, seja ele técnico ou superior, ou simplesmente aprendeu na prática as nuances deste mundo sabe que o endereço MAC é bastante importante sobretudo no mundo das redes de computadores. Ele nada mais é que um endereço único utilizado para identificar a placa de rede e controlar o acesso à ela numa rede – é como se fosse uma espécie de endereço IP permanente que vem gravado na memória da placa.

Poucos sabem, no entanto, que é possível modificar o endereço MAC de placas de rede para resolver alguns problemas pontuais de conexão com a internet.

Se por algum motivo você caiu neste artigo justamente porque está precisando solucionar algo que passa pela alteração do MAC da sua placa de rede, nós apresentamos dois métodos para tal: usando o editor de registro do Windows e outro usando o Gerenciador de Dispositivos do sistema. Confira.

Usando o editor de registro do Windows

Passo 1

Antes de dar início, é importante que tenhamos em mãos o endereço MAC da placa de rede que está apresentando problemas. Para isso, você deve abrir o Prompt de Comando do Windows clicando com o botão direito do mouse sobre o menu Iniciar e logo na sequência selecionando a opção “Prompt de Comando”.

Como Alterar Cores no Prompt de Comando: 11 Passos

Antes de tudo, é preciso acessar o Prompt de Comando para anotar alguns dados sobre a placa de rede (Imagem: Captura de tela / Sergio Oliveira)

Também é possível fazer o mesmo pressionando as teclas Windows + R no teclado para abrir a janela “Executar”. Na sequência, basta digitar “cmd” e confirmar pressionando Enter.

Como Alterar Cores no Prompt de Comando: 11 Passos

Também é possível acessar o Prompt de Comando a partir da janela Executar (Imagem: Captura de tela / Sergio Oliveira)

Passo 2

Com o Prompt de Comando aberto, digite “ipconfig -all” (sem as aspas) e confirme pressionando Enter. Uma lista enorme com todos os adaptadores de rede instalados no seu computador aparecerá. Procure o adaptador que você quer alterar o Endereço MAC e anote a “Descrição” dele.

Como Alterar Cores no Prompt de Comando: 11 Passos

É importante anotar o nome da placa de rede cujo endereço MAC você alterará (Imagem: Captura de tela / Sergio Oliveira)

Passo 3

Ainda com o Prompt de Comando aberto, digite o comando “net config rdr” (sem as aspas) e confirme novamente pressionando Enter. Agora, anote o código de identificação do adaptador, mais especificamente a informação que está entre colchetes conforme a imagem abaixo.

Como Alterar Cores no Prompt de Comando: 11 Passos

Anote também a informação contida nas chaves a partir do comando “net config rdr” (Imagem: Captura de tela / Sergio Oliveira)

Pronto, agora que você tem anotados o nome do adaptador de rede e seu endereço MAC, é hora de abrir o editor de registros do Windows. Para fazer isso, pressione Windows + R no teclado e entre com o comando “regedit”.

Passo 5

Na janela do editor de registro, abra as seguintes chaves no canto esquerdo: HKEY_LOCAL_MACHINE SYSTEM CurrentControlSet Control Class {4D36E972-E325-11CE-BFC1-08002BE10318}

Como Alterar Cores no Prompt de Comando: 11 Passos

Siga o caminho descrito acima e abra as chaves de registro até encontrar a entrada {4D36E972-E325-11CE-BFC1-08002BE10318} (Imagem: Captura de tela / Sergio Oliveira)

Agora, abra cada uma das subchaves do registro e verifique à direita os itens “DriverDesc” e “NetCfgInstaceld”. Os dois têm que ter as mesmas informações anotadas nos primeiros três passos desse tutorial.

Como Alterar Cores no Prompt de Comando: 11 Passos

Busque todas as subchaves da entrada até encontrar os valores anotados nos três primeiros passos deste guia (Imagem: Captura de tela / Sergio Oliveira)

Passo 7

Localizada a subchave com os valores correspondentes, clique com o botão direito do mouse sobre ela no menu à esquerda e selecione “Novo -> Valor da Cadeia de Caracteres”.

Como Alterar Cores no Prompt de Comando: 11 Passos

Hora de criar uma nova entrada de valor para atribuir o novo endereço MAC da sua placa de rede (Imagem: Captura de tela / Sergio Oliveira)

Passo 8

Em “Nome de valor” insira “NetworkAddress” e depois atribua o endereço MAC desejado em “Dados do valor”. Lembrando que este valor obrigatoriamente precisa ser uma combinação alfanumérica de 12 dígitos e sem pontos.

Como Alterar Cores no Prompt de Comando: 11 Passos

Crie a chave “NetworkAddress” e no valor forneça o novo endereço MAC da placa de rede (Imagem: Captura de tela / Sergio Oliveira)

Reinicie o seu computador para aplicar as alterações. Para conferir a mudança, abra novamente o Prompt de Comando e digite “ipconfig -all”. O novo endereço MAC será exibido à direita de “Endereço Físico”.

Como Alterar Cores no Prompt de Comando: 11 Passos

Após reiniciar o computador, retorne ao Prompt de Comando e perceba que o MAC foi alterado com sucesso (Imagem: Captura de tela / Sergio Oliveira)

Usando o Gerenciador de Dispositivos

OK, o método anterior cumpre com o prometido, mas pode ser bem longo e complicado para quem procura por algo mais intuitivo. Se esse é o seu caso, não se assuste, pois é possível fazer todo o processo descrito anteriormente utilizando o Gerenciador de Dispositivos do Windows. Vamos lá.

Clique com o botão direito do mouse sobre o botão Iniciar no canto inferior esquerdo da tela. No menu que aparece, selecione a opção “Gerenciador de Dispositivos”.

Como Alterar Cores no Prompt de Comando: 11 Passos

É possível executar todas as alterações anteriores através do Gerenciar de Dispositivos do Windows (Imagem: Captura de tela / Sergio Oliveira)

Passo 2

No Gerenciador de Dispositivos, abra o item “Adaptadores de rede” e clique com o botão direito no adaptador que você deseja alterar o endereço Mac. No menu que se abre, selecione “Propriedades”.

Expanda a opção “Adaptadores de rede” e acesse as propriedades da sua placa de rede clicando com o botão direito sobre ele (Imagem: Captura de tela / Sergio Oliveira)

Passo 3

Na janela de propriedades, acesse a aba “Avançado” e localize o item “Endereço Administrado Localmente” ou “Endereço de Rede” na lista de propriedades. Finalmente, marque a opção “Valor” e atribua o novo endereço MAC. Lembrando que o endereço MAC precisa ter 12 caracteres alfanuméricos e sem pontos. Confirme a alteração clicando em “OK”.

Dependendo do driver da sua placa de rede que está instalado, essa opção pode ter dois nomes, ou até mesmo aparecer em inglês, como no nosso exemplo (Imagem: Captura de tela / Sergio Oliveira)

Passo 4

Reinicie o computador para que as alterações tenham efeito. Caso queira conferir se a dica funcionou, acesse o Prompt de Comando e digite “ipconfig -all”. O endereço Mac é exibido em “Endereço Físico”.

Após reiniciar o computador, retorne ao Prompt de Comando e perceba que o MAC foi alterado com sucesso (Imagem: Captura de tela / Sergio Oliveira)

Com esse passo a passo é fácil alterar o endereço MAC da placa de rede do seu computador. Mas preste atenção: não são todas as placas que permitem o usuário atribuir um novo endereço MAC. Se você não conseguir fazer a troca seguindo o passo a passo acima, dê uma olhada no manual do seu computador ou busque orientação junto à fabricante da sua placa de rede.

Dicas avançadas para acelerar o seu computador

O maior desejo de todos os donos de um computador é utilizá-lo com a maior velocidade possível, seja na internet, nos jogos ou apenas ao navegar pelas pastas do sistema. E não importa se compramos a máquina há pouco tempo: nunca ficamos satisfeitos com o desempenho apresentado pelo aparelho.

Muitas vezes, a lerdeza tem explicação: problemas com a configuração do modem, arquivos demais ocupando a memória ou uma coleção de vírus e outros aplicativos que causam danos à funcionalidade da máquina.

O próprio Baixaki já deu várias dicas sobre como  melhorar sua conexão,  eliminar arquivos inúteis e cuidar de seu disco rígido. Mas muitos usuários não ficam satisfeitos apenas com uma leve melhora, que pode perder o efeito rapidamente. Confira abaixo algumas dicas avançadas e pouco utilizadas (mas bastante eficientes) para turbinar de vez o computador!

Atenção!

Como Alterar Cores no Prompt de Comando: 11 Passos

Algumas dicas apresentadas abaixo interferem em pastas e processos que, mal-executados, podem comprometer o uso do computador. Tenha cuidado ao seguir os passos descritos e, se não tiver segurança em segui-los sozinho, peça ajuda de um usuário mais experiente.

Por precaução, recomendamos que você crie um ponto de restauração no Windows antes de prosseguir ou faça um backup de seus arquivos.

O problema dos drivers

A primeira dica é desinstalar e configurar seus drivers, os arquivos que conectam o sistema com os hardwares instalados no computador. Mesmo após eliminar um aplicativo ou acessório do PC, eles continuam ocupando espaço. Mas não saia deletando qualquer um: remover o driver errado pode desabilitar funções e piorar o desempenho do computador.

Através do prompt de comando

Para ver quais drivers da Microsoft estão ativos, execute o prompt de comando como Administrador e digite “pnputil –e” (sem as aspas). Caso encontre algo irregular, guarde o nome do arquivo de extensão INF. Agora digite “pnputil –d [nome do arquivo INF]” para tentar desabilitá-lo.

Se o Windows avisar que ele está em uso, mas você estiver ciente de que sua falta não afetará o sistema, force a remoção com o código “pnputil –f –d [nome do arquivo INF]”.

Como Alterar Cores no Prompt de Comando: 11 PassosOs drivers da Microsoft instalados aparecem no prompt de comando.

Já para remover drivers de outras empresas, execute o msconfig.EXE, vá em “Serviços” e marque a caixa “Ocultar todos os serviços Microsoft”. Observe quais não são úteis e execute services.MSC para localizá-los e mudar a função de cada um para “Desabilitado”. Reinicie a máquina para as mudanças terem efeito.

Como Alterar Cores no Prompt de Comando: 11 PassosOs drivers que não são da Microsoft. Normalmente, são eles os problemáticos.

Gerenciador de dispositivos

Essa opção do Painel de Controle também é de grande ajuda. Se algum dispositivo estiver com problema, ele estará marcado com um ponto de exclamação amarelo. Clique duas vezes nele para desinstalá-lo, desabilitá-lo ou tentar uma atualização.

Como Alterar Cores no Prompt de Comando: 11 PassosOs drivers ocultos normalmente são acessórios antigos que se repetem.

Mas quando ele não mostra alguns drivers ocultos: para isso, clique com o botão direito em “Computador”, vá em Propriedades> Configurações avançadas do sistema > Avançado > Variáveis de Ambiente. Selecione o segundo botão “Novo”, digite DEVMGR_SHOW_NONPRESENT_DEVICES em “Nome da variável” e 1 para “Valor da variável”.

Leia também:  Como cantar como o justin bieber: 9 passos (com imagens)

A tela de criação de um novo valor.

Agora volte ao Gerenciador de Dispositivos e clique em Exibir > Mostrar dispositivos ocultos. Vários drivers antigos serão mostrados em todas as opções. Para removê-los, selecione-os com o botão direito e vá em “Desinstalar”.

Acelere a conexão

A navegação também pode ser melhorada com alguns ajustes. Você pode fazer com que ele já inicialize em alta potência e continue em um alto ritmo durante a navegação. No prompt de comando, digite “netsh int tcp set global congestionprovider=ctcp” (sem as aspas). Se encontrar problemas, substitua o código final por “=none” para desabilitar essa função.

Como Alterar Cores no Prompt de Comando: 11 Passos

O Windows 7 ainda possui um sistema que transfere os dados de navegação para um cache em sua CPU, evitando sobrecargas. Para ativá-lo, digite “netsh int tcp set global dca=enabled” no prompt de comando, mas saiba que isso demanda mais trabalho do seu computador.

Da mesma maneira, você pode ativar o ECN (Notificação de Congestionamento Explícito, na tradução literal), que ajuda o sistema a superar tráfego sem grandes perdas de dados. Ele também acaba deixando a máquina devagar, principalmente caso você esteja baixando arquivos grandes.

Digite “netsh int tcp set global ecncapability=enabled” para habilitá-lo e teste sua conexão para verificar resultados. Se não houver nenhum, troque enabled por disabled para desligá-lo e retornar à configuração antiga.

Outra opção é utilizar sua placa de rede para carregar dados da conexão, ao invés da CPU. Para isso, digite “netsh int tcp set global chimney=enabled” no prompt de comando. Mas lembre-se: não são todas as placas que suportam essa configuração. Desabilite o código da mesma maneira que o anterior, caso note problemas.

Registros adicionais

Outras mudanças podem ser feitas através do Editor do Registro. Execute ou pesquise por “Regedit” para que uma janela se abra. Vá em HKEY_LOCAL_MACHINE > System > CurrentControlSet > Services> LanmanWorkstation > Parameters.  Nessa pasta, você pode adicionar alguns valores que alteram certos mecanismos da internet.

Como Alterar Cores no Prompt de Comando: 11 PassosNo Editor de Registros, crie novos valores para alterar configurações.

Como configuração padrão, o Windows reduz o tempo de espera de sua conexão, mas para executar isso ele a deixa mais devagar. Para desabilitar esse obstáculo, clique com o botão direito em uma parte vazia da janela e vá em Novo > Valor DWORD. Nomeie o arquivo como “Disable Bandwidth Throttling” e insira 1 como seu valor.

Ainda é possível habilitar a função auto-tuning de sua conexão, que faz com que ela seja maximizada de acordo com a quantidade de dados processada na navegação. Para ligá-lo, crie outro valor DWORD, agora chamado EnableWsd e com o numeral 0.

Você ainda pode inserir os dados FileInfoCacheEntriesMax, DirectoryCacheEntriesMax e FileNotFoundCacheEntriesMax com os valores de 64, 16 e 128, respectivamente. Eles fazem com que sua CPU seja mais exigida, aumentando o cache, mas reduzem o tráfego e melhoram a conexão. Reinicie o computador para sentir os resultados e delete os arquivos, caso o sistema piore.

Mudanças no processamento

A CPU também pode ser modificada. O Windows 7 possui algumas opções escondidas que diminuem o custo de energia, mas que podem comprometer o desempenho da máquina.

Para ativá-las, digite dois códigos no prompt de comando: powercfg -attributes SUB_PROCESSOR 0cc5b647-c1df-4637-891a-dec35c318583 -ATTRIB_HIDE e powercfg -attributes SUB_PROCESSOR ea062031-0e34-4ff1-9b6d-eb1059334028 -ATTRIB_HIDE.

Agora vá em Painel de controle > Opções de Energia > Alterar configurações do plano > Alterar configurações de energia avançadas. Duas novas opções estarão disponíveis: Processor performance core parking min cores e Processor performance core parking max cores.

Como Alterar Cores no Prompt de Comando: 11 Passos

Coloque os valores em 100 e reinicie seu computador. Essa ação faz com que partes do sistema que não estejam em uso sejam desligadas.

Sistema multitarefas

Você ainda pode modificar o sistema de multitarefas do seu computador para evitar sobrecargas e aumentar a eficiência da CPU. São mudanças internas e que o usuário quase não nota, mas que fazem a diferença no geral.

Como Alterar Cores no Prompt de Comando: 11 Passos

A tarefa é simples: clique com o botão direito em “Computador” e vá em Propriedades > Configurações avançadas do sistema > Desempenho > Configurações. Lá, marque a caixa “Ajustar para obter um melhor desempenho”. Salve as alterações e feche todas as janelas.

Mais Regedit

Adicionar ou modificar alguns valores no Editor de Registro também pode ser efetivo em computadores que rodem diversos aplicativos ao mesmo tempo. Execute o Regedit e vá para HKEY_LOCAL_MACHINE > SYSTEM > CurrentControlSet > Control > PriorityControl. Lá, modifique o valor da opção “Win32 PrioritySeparation” para 16.

Como Alterar Cores no Prompt de Comando: 11 Passos

Se você possui aplicativos que utilizam muitas operações em rede, é possível aumentar o número de comandos que são armazenados em cache. Vá em HKEY_LOCAL_MACHINE> SYSTEM> CurrentControlSet > Services> Lanman Workstation > Parameters, crie um DWORD chamado MaxCmds e coloque o valor em 64.

Além disso, algumas versões do Windows fazem verificações aleatórias de drivers, que podem descobrir eventuais problemas, mas também deixam o PC mais devagar. Para desligar essa função, vá até HKEY_LOCAL_MACHINE> SYSTEM > CurrentControlSet > Control > FileSystem e crie um DWORD chamado DontVerifyRandomDrivers com o numeral 1.

Disco rígido melhorado

Um dos modos mais eficientes de aumentar a qualidade nesse quesito é a conhecida técnica de desfragmentar o disco. Mas alguns problemas podem continuar afetando seu computador mesmo após esse processo.

Partições

O alinhamento de partições é um desses problemas. Se os dados da máquina estiverem mal-organizados (ou seja, desalinhados), o ato de ler um arquivo que esteja no meio do sistema faz com que o computador busque todos os dados anteriores até chegar ao item desejado.

A boa notícia é que computadores com apenas um disco rígido ou originalmente com Windows Vista e 7 não costumam sofrer com as partições. Se este não é o seu caso, você pode utilizar a Paragon Allignment Tool para estabilizar seu sistema.

Tunelamento

Através desse processo, o sistema registra a data de criação (e outras informações) de um arquivo deletado. Isso pode consumir espaço, mas pode ser facilmente desabilitado. Execute o Regedit e vá para HKEY_LOCAL_ MACHINE > SYSTEM > CurrentControlSet > Control > FileSystem. Crie um valor DWORD chamado MaximumTunnelEntryAgeInSeconds, numere para 0 e reinicie a máquina.

Assim como outros processos, modificar isso pode causar efeitos estranhos e inesperados no computador. Tenha certeza de que tudo está normal – caso contrário, é só deletar o valor em seu local de origem.

Impressoras

Aparentemente inofensivas, elas também podem causar alguns problemas em seu spooler, o serviço que controla a fila de impressão e retém alguns dados. Você pode restaurar esse sistema a partir de três operações.

Primeiramente, execute services.MSC, clique com o botão direito em “Print spooler” e vá em “Stop”. Agora vá ao “Regedit” e navegue para HKLM > SYSTEM > CurrentControlSet > Control > Print > Monitors > Local Port. Dê um duplo clique em ‘Driver’ e certifique-se de que ele seja o localspl.dll.

Agora vá para HKLM > SYSTEM > CurrentControlSet > Control > Print > Monitors. As opções de pasta devem ser “Microsoft shared”, “Standard TCP/IP”, “Local port” e “USB monitor”. Remova as demais, mas cuide para que a Restauração do sistema esteja ativada para evitar problemas futuros.

Por fim, vá até HKEY_LOCAL_MACHINE > SYSTEM > CurrentControlSet > Control > Print > Providers e inclua a extensão OLD em todas as pastas que não sejam “Internet print” ou “LanMan print”. Reinicie o spooler de sua impressora para que as mudanças tenham efeito.

Com os devidos cuidados e um pouco de paciência, agora você já pode desfrutar de seu computador com um pouco mais de velocidade e conhecimento sobre configurações de seu sistema. Boa navegação!

O que é o terminal? (ou, venha conhecer a tela preta!)

Quando você escuta a palavra “terminal”, o que lhe vem à mente?

  1. a) Um terminal de ônibus.
  2. b) O estado de uma pessoa cuja doença não tem mais cura.
  3. c) Algo relacionado a computador, tipo uma tela preta.

Para quem respondeu a letra “c”, você está no texto certo! Você já deve ter visto essa tela preta em alguns filmes com espiões cibernéticos ultra perigosos, certo? Mas, neste texto, vamos desmistificar o que é essa tela preta e para que ela serve! !

Basicamente, terminal é aquela famosa tela preta na qual você digita comandos para dar instruções para um computador e visualizar informações dessa máquina. Ou seja, ele serve para você executar tarefas no computador sem utilizar a interface gráfica, com pastinhas e ícones, ou o bom e velho mouse. Todos os comandos são executados através de digitação de texto puro.

Antigamente, lá pela década de 1980, os terminais eram associados a sistemas muito simples, sem unidade de processamento central própria.

Isso significa que eles não tinham a capacidade de processar comandos de maneira independente de um servidor de terminais, isto é, uma máquina muito mais potente.

Portanto, esse tipo de terminal, chamada de terminal burro, era apenas um monitor de vídeo e teclado ligados a um servidor de terminais, como na imagem abaixo.

Como Alterar Cores no Prompt de Comando: 11 Passos

Terminal TeleVideo modelo 925, fabricado por volta de 1982

Com o passar do tempo, esse modelo foi se tornando cada vez mais antiquado. Hoje em dia, a solução mais comum é uma rede composta por vários PCs com capacidade de processamento interno e um servidor que apenas centraliza arquivos, conexão com a Internet etc.

Ao contrário dos terminais burros, os terminais inteligentes são aqueles que têm a habilidade de processar essas sequências de comandos sem depender de nenhuma máquina externa. O computador do seu trabalho é um exemplo disso.

Nele, você executa todas as suas atividades e, no máximo, salva os arquivos gerados em um servidor na rede da empresa, para compartilhar com os colegas ou realizar um backup. Outro excelente exemplo de terminal inteligente são os computadores dos programadores.

Leia também:  Como calcular a prestação de um consórcio: 7 passos

Nessas máquinas são instalados softwares que permitem a criação de novos softwares por meio de programação, tudo isso implementado localmente no próprio computador do programador.

Burro ou inteligente, um terminal também pode ser chamado de console ou prompt de comando. Prompt, em inglês, significa “pronto”.

Explicando melhor, o prompt é o traço (‘_’) que fica piscando ao lado do sinal ‘>’ e indica em que partição (unidade de armazenamento) e pasta você está trabalhando naquele instante.

O traço é, então, o cursor, que nos diz que o terminal está “pronto” para uso e nos mostra o ponto da tela preta em que as instruções ou comandos devem ser digitados.

Como Alterar Cores no Prompt de Comando: 11 Passos

Como acessar e usar um terminal

Apesar de serem os usuários do Linux os que mais costumam utilizar um terminal, vou usar o MS-DOS (Microsoft Disk Operating System), o prompt de comando do Windows, para ilustrar o funcionamento de um terminal. Na internet, achei um guia básico de comandos para o MS-DOS, que você pode acessar aqui. Abaixo, faço um resumo de tudo o que eu li.

Por meio do MS-DOS, você oferece linhas de comandos para o computador sem precisar utilizar a interface gráfica do Windows. Apesar de já ter mais de 30 anos, as funcionalidades desse sistema são utilizadas até hoje.

Para acessá-lo, é fácil:

Como Alterar Cores no Prompt de Comando: 11 Passos

  1. Tenha um computador com Windows ????
  2. Clique em Iniciar.
  3. Na caixa de pesquisa, digite cmd e tecle ENTER.
  4. Pronto! A tela preta com o prompt será exibida.

IMPORTANTE: Existem alguns comandos que só podem ser executados com privilégio de “Administrador do Sistema”. Se o seu usuário no Windows não estiver com esse privilégio, é necessário clicar com o botão direito do mouse no cmd.exe e em seguida clicar em Executar como administrador.

IMPORTANTE 2: Na figura abaixo, vemos que o sistema, nesse momento, mostra que você está localizada na unidade C:, na pasta UsersCarla (que é o meu nome de usuário). Ao lado do sinal ‘>’, fica sempre um traço (‘_’) piscando. Esse é o cursor, que nos diz o ponto da tela preta em que as instruções que eu digito aparecerão.

Como Alterar Cores no Prompt de Comando: 11 Passos

Prompt do MS-DOS

Agora que você já sabe como acessar o MS-DOS, vou mostrar como utilizá-lo com alguns comandos básicos. Para facilitar o entendimento, primeiramente, mostrarei como o comando é dado pela interface gráfica e, depois, pelo prompt de comando.

Alteração de data e hora

Para alterarmos a data e hora do nosso computador pela interface gráfica, precisamos seguir alguns passos. Primeiro, clicamos na data e hora exibida no canto inferior direito e, em seguida, no botão “Configurações de Data e Hora”.

Depois, apertamos o botão em “Alterar data e hora” e escolher a nova data e hora desejadas. Pronto, essas informações serão alteradas no seu computador. (Atenção: Dependendo da versão do Windows que você utiliza, a localização e o nome desses botões serão um pouco diferentes.

Mas o caminho é, basicamente, o mesmo).

Para fazer isso pelo MS-DOS, é um pouco diferente, pois existe um comando específico para alteração da data e outro para alteração da hora. Vamos lá:

1- Acesse o MS-DOS, digite date e tecle ENTER.

2- Será exibido o comando “Digite a nova data: ”. É só digitar a nova data no formato dd-mm-aaaa (dia-mês-ano) e teclar novamente ENTER. Pronto, a data do seu computador foi alterada com sucesso.

3- Digite time e tecle ENTER.

4- Será exibido o comando Digite a nova hora. É só digitar a hora no formato hh:mm:ss (hora:minuto:segundos) e teclar novamente ENTER. Pronto, a hora do seu computador foi alterada.

  • Como Alterar Cores no Prompt de Comando: 11 Passos
  • Passos para alterar data e hora no prompt de comando
  • Criação de nova pasta

Outro comando possível é a criação de uma nova pasta. Para fazermos isso utilizando a interface gráfica, navegamos até o local onde a nova pasta deve ser criada, clicamos com o botão direito do mouse na tela e, em seguida, em Novo e, depois, em Pasta. Aí, é só informar o nome desejado e clicar em ENTER para finalizar.

  1. No prompt de comando, os passos são os seguintes:
  2. 1- Para localizar o local na qual você deseja criar uma nova pasta, digite o comando cd (change directory), o nome da pasta que queremos acessar e teclar ENTER.
  3. Como Alterar Cores no Prompt de Comando: 11 Passos

2- Localizada a pasta, digite o comando md (make directory), o nome da pasta que você deseja criar e tecle ENTER. Atenção: Se o nome desejado for composto por mais de uma palavra, ele deve ser escrito entre aspas, por exemplo: “nova pasta”.

Como Alterar Cores no Prompt de Comando: 11 Passos

3- Pronto! A pasta foi criada. Para visualizá-la, basta digitar o comando dir (directory). Esse comando lista as pastas e arquivos do diretório atual.

Como Alterar Cores no Prompt de Comando: 11 Passos

Como acabamos de constatar a tal da tela preta não é tão assustadora assim. Para entendê-la e usá-la, precisamos aprender a sintaxe e as regras dos seus comandos. É como aprender a estrutura de uma nova língua. A partir do momento que nos familiarizamos com ela, a utilização torna-se natural e espontânea.

Mas você deve estar se perguntando por que alguém usaria um terminal se dá para utilizar interface gráfica do Windows para dar comandos? Bom, é verdade que, atualmente, a interface para computadores pessoais dispõe de todos os comandos do terminal. Mas há uma exceção, chamada de ipconfig. Este comando é o queridinho dos administradores de rede.

Sempre que alguém do suporte recebe um chamado para verificar problemas de rede, com certeza essa pessoa vai acessar o terminal e utilizar o ipconfig. Com ele, o administrador de rede é capaz de controlar as conexões de rede e resolver os nossos mais tenebrosos problemas com o computador.

O site da Microsoft tem um manual sobre como utilizar o ipconfig (clique aqui para acessar).

Carla Oliveira é formada em Ciências da Computação pela FASP, é Mestranda no Programa de Pós-Graduação em Ciências Humanas e Sociais, pela Universidade Federal do ABC (UFABC), com o tema “Comunicação e Redes Digitais”.

Atualmente, trabalha como analista de sistema na CAS Tecnologia, fazendo a ponte entre cliente e a área técnica da empresa.

Possui experiência em projetos que incluem soluções de comunicação, dados, gerenciamento de operações, integração de software e interfaces.

Windows 10: Activar as novas funções da linha de comandos

Com o novo Windows 10, a Microsoft procedeu a um conjunto de alterações radicais, incluindo o regresso do Menu iniciar. No entanto, há agora também algumas funcionalidades, mais escondidas que podem ser úteis para muitos utilizadores.

Sabia que já é possível usar o CTRL+C e CTRL+V na linha de comandos? E que pode definir o nível de transparência da mesma? Veja como é simples.

Como Alterar Cores no Prompt de Comando: 11 Passos

A Prompt do Windows 10 tem agora algumas novas funcionalidades que além de embelezarem o sistema podem aumentar também a produtividade dos utilizadores.

Como activar as novas funcionalidades?

Como já referimos algumas vezes, o Windows 10 traz funcionalidades para quase tudo.  Vamos então mostrar como activar as novas funcionalidades da Prompt.

  • Para começar devem abrir a linha de comado. Para isso basta ir a executar e escrever o comando CMD
  • Como Alterar Cores no Prompt de Comando: 11 Passos
  • Depois em cima da barra superior, carregar com o botão do lado direito do rato e escolher a opção Propriedades.
  • Como Alterar Cores no Prompt de Comando: 11 Passos

Activar CTRL+C e CTRL+V

Para activar as funções CTRL+C e CTRL+V  devem desactivar a opção “Utilizar consola antiga” e depois selecionar a opção “Ativar atalhos com tecla Ctrl

Como Alterar Cores no Prompt de Comando: 11 Passos

Transparência

Para “activar” a transparência da janela da linha de comandos basta que definam um nível de Opacidade à vossa escolha de modo a conseguir esse efeito.

Como Alterar Cores no Prompt de Comando: 11 Passos

Ajustar texto à janela

Para que o texto se ajuste ao tamanho da janela quando esta é redimensionada, devem selecionar a opção “Moldar a saída de texto ao redimensionar

Como Alterar Cores no Prompt de Comando: 11 Passos

Como referimos, estas novas funcionalidades são bastante úteis para quem usa exaustivamente a linha de comandos.  Esperamos que tenham gostado deste tutorial e esperamos pelas vossas dicas para o Windows 10.

Lista de comandos do prompt do Windows

O Prompt de Comando do Windows (CMD.EXE) fornece acesso a muitas dezenas de comandos e utilitários, extremamente úteis para realizar configurações diversas no sistema, além de realizar diagnóstico de problemas e tarefas de manutenção diversas, como desfragmentação de discos, backup e cópia de arquivos, visualização de informações e muito mais.

Neste artigo vamos listar diversos comandos internos do prompt, além de acrescentar utilitários e comandos externos diversos que são executados no prompt de comando do Windows.

Porém, antes de listar os comandos, vejamos como abrir o prompt em modo de Administrador e como executar comandos múltiplos em sequência, tarefas que são importantes para a execução correta e simplificada de comandos em diversos cenários.

Como abrir o prompt de comando como Administrador

É possível executar o prompt de comando do Windows de duas formas: como usuário comum (padrão) ou como administrador. É importante notar que alguns comandos somente funcionam quando o prompt é executado em modo administrador, devido à necessidade de privilégios especiais para rodá-los.

Para abrir o prompt de comandos como administrador no Windows, siga os seguintes passos:

  1. Clique na caixa de Pesquisa do Windows e digite cmd
  2. No menu de resultados que aparecerá, clique em Prompt De Comando com o botão direito do mouse e então escolha a opção “Executar como administrador
  3. Será aberta a caixa de diálogo do Controle de Conta de Usuário, com a pergunta “Deseja permitir que este aplicativo faça alterações no seu dispositivo?“. Clique em Sim.
  4. O prompt de comandos será aberto em modo de administrador, o que pode ser conferido olhando na parte superior esquerda da janela, como mostra a figura a seguir:
Leia também:  Como bater papo no tinder: 14 passos (com imagens)

Como Alterar Cores no Prompt de Comando: 11 Passos

Como executar múltiplos comandos em sequência no prompt

É possível executar mais de um comando no prompt em sequência, bastando para isso separar os comandos a serem executados com os caracteres &&. Desta forma, os comandos serão executados automaticamente em sequência, e você não precisará esperar o final da execução de um comando para digitar e executar o próximo.

Por exemplo, para executar sequencialmente os comandos cd C:/Users e dir, basta digitar:

cd C:/Users && dir
Como Alterar Cores no Prompt de Comando: 11 Passos

Você pode executar quantos comandos forem necessários dessa forma, bastando separar cada comando completo do próximo com &&.

Lista de Utilitários e Comandos do Prompt do Windows

A seguir trazemos uma lista dos principais comandos do prompt do Windows, além de incluir alguns utilitários e comandos externos muito úteis que também são executados via cmd. Os comandos no Windows não diferenciam maiúsculas de minúsculas (não são case-sensitive), e aqui são mostrados em maiúsculas apenas para facilitar a leitura do artigo.

  • ARP – Permite exibir ou modificar as tabelas de conversão de endereços IP para endereços físicos (MAC Address), usadas pelo protocolo ARP.
  • ASSOC – Exibe ou permite modificar associações de extensões dos arquivos.
  • ATTRIB – Comando que permite mostrar ou alterar atributos de arquivos, como arquivo somente leitura, de sistema, morto ou arquivo oculto, entre outros.
  • BCDEDIT – Permite definir propriedades no banco de dados de inicialização do sistema, para controlar o carregamento da inicialização

CACLS – Mostra ou permite alterar as lista de controle de acesso (ACL) de arquivos e pastas. Este comando foi deprecado; use ICACLS em seu lugar.

CALL – Chama um programa em lotes por meio de outro programa (script). Só funciona dentro de um arquivo em lotes.

CD – Permite alterar o diretório atual ou indica o nome do diretório aberto no momento.

CHDIR – Permite alterar o diretório atual ou indica qual o diretório aberto no momento. O mesmo que cd.

  1. CHKNTFS – Comando empregado para mostrar ou configurar a verificação de disco durante o processo de inicialização do Windows.
  2. CIPHER – Comando que mostra ou permite alterar o estado de criptografia de arquivos e pastas em partições NTFS
  3. CLIP – Comando empregado para redirecionar a saída de qualquer comando (usando pipe |) para a área de transferência do Windows – equivale a copiar a saída de um comando, em vez de mostrá-la no console.

CLS – “Clear Screen“. Comando usado para limpar a tela do console. 

  • COLOR – Com este comando podemos definir as cores padrão do primeiro plano e da tela de fundo do console (no próprio prompt)
  • COMP – Compara o conteúdo de dois arquivos ou ainda de grupos de arquivos.
  • COMPACT – Exibe ou altera a compactação de arquivos em partições formatadas como NTFS
  • CONVERT – Permite converter volumes FAT em NTFS. Note que não é possível converter a unidade atual (em uso)
  • COPY – Permite copiar arquivos de um diretório para outro.
  • DATE – Permite visualizar ou alterar a data do sistema.
  • DEFRAG – Executa uma versão de linha de comandos do utilitário de desfragmentação de arquivos do Windows.
  • DEL – Permite apagar arquivos.
  • DELTREE – Comando externo que permite excluir arquivos e diretórios de forma definitiva do sistema
  • DIR – Mostrar o conteúdo de um diretório (lista de pastas e arquivos).
  • DISKPART – Mostra ou permite configurar as propriedades das partições de discos (particionar), internos ou removíveis.
  • DRIVERQUERY – Permite que o administrador exiba uma lista dos drivers de dispositivos que estão instalados no sistema.
  • ECHO – Exibe mensagens no prompt, ou ainda ativa / desativa o eco de comandos. Muito usado em scripts (arquivos de lote)

ERASE – Permite apagar arquivos. Idem ao del.

  1. EXIT – Comando para sair do prompt de comandos.
  2. FC – Compara o conteúdo de dois arquivos ou ainda de grupos de arquivos, e exibe as diferenças entre eles.
  3. FIND – Procura uma cadeia de caracteres de texto (sequência) em um ou mais arquivos.
  4. FINDSTR – Procura cadeias de caracteres de texto em arquivos.
  5. FOR – O comando for é usado para executar um comando especificado para cada arquivo em um grupo de arquivos, sendo empregado geralmente na programação de arquivos de lotes (scripts)
  6. FORMAT – formata um disco ou partição para que seja utilizada pelo Windows.
  7. FSUTIL – Permite visualizar ou alterar as propriedades do sistema de arquivos.
  8. FTP – O utilitário ftp é usado para transferir arquivos de e para um outro computador, na rede local ou remota, desde que esse computador esteja executando um servidor de FTP.
  9. FTYPE – Comando que permite especificar o programa padrão que irá abrir um tipo de arquivo específico.
  10. GETMAC – Comando que permite exibir os endereços MAC de todas as interfaces de rede em um computador.
  11. HELP – Exibe a ajuda dos comandos em si.
  12. HOSTNAME – Informa o nome do computador.
  13. ICACLS – Mostra ou permite alterar as lista de controle de acesso (ACL) de arquivos e pastas.
  14. IF – Permite realizar processamento condicional em programas em lote (scripts)
  15. IPCONFIG – Mostra todas as configurações atuais de rede TCP/IP da máquina, como endereços IP dos adaptadores de rede ou o servidor DNS configurado, entre outras.
  16. LABEL – Permite consultar, criar ou modificar o rótulo de volume de um disco ou partição.

MD – Permite criar um novo diretório. O mesmo que MKDIR.

  • MKDIR – Permite criar um novo diretório no sistema de arquivos.
  • MKLINK – Cria links simbólicos e links físicos (como atalhos para arquivos e pastas)
  • MORE – Exibe a saída de um comando pausando a cada tela preenchida.

MOVE – Permite mover arquivos de um diretório para outro. Similar a recortar e colar.

PATHPING – Ferramenta destinada a traçar rotas de rede no Windows, combinando funcionalidades dos utilitários ping e tracert, além de exibir informações extras que não são retornadas por esses programas.

PAUSE – Comando usado em arquivos de lote para pausar o processamento do script. Ao ser invocado, uma mensagem “Pressione qualquer tecla para continuar…” é exibida na tela.

  1. PING – Utilitário que permite verificar a conectividade básica TCP/IP da máquina à rede, como por exemplo testar a comunicação entre o computador e a Internet.
  2. POPD – Restaura o valor anterior do diretório atual salvo por PUSHD (remove diretório da pilha)
  3. PRINT – Imprime um arquivo de texto
  4. PUSHD – Salva o diretório atual na pilha e o altera em seguida (entra no diretório)
  5. QUSER – Comando usado para mostrar informações sobre os usuários logados atualmente no sistema, como o horário em que se logaram.

RD – Permite excluir um diretório. O mesmo que RMDIR.

  • REM – Permite inserir comentários em arquivos de lotes ou ainda no arquivo CONFIG.SYS
  • REN – renomeia um arquivo ou conjunto de arquivos
  • RENAME – renomeia um arquivo ou conjunto de arquivos
  • RMDIR – Permite excluir um diretório do sistema.
  • ROBOCOPY – Utilitário avançado que permite efetuar a cópia de arquivos e árvores de diretório completas
  • ROUTE – Comando empregado para manipular as tabelas de roteamento de rede do sistema

RUNAS – Este comando permite executar outro comando usando as credenciais de outro usuário. Muito empregado para executar comandos como administrador.

  1. SC – Mostrar ou configurar o serviços do sistema (processos executados em segundo plano).
  2. SET – Mostra, configura ou remove variáveis de ambiente da sessão atual do prompt.
  3. SHIFT – Altera a posição de parâmetros substituíveis em um arquivo em lotes (script)
  4. SHUTDOWN – Permite desligar, hibernar, fazer logoff ou reiniciar uma máquina de forma apropriada, tanto local quanto remotamente.
  5. START – Abre uma nova janela do prompt (separada) para executar um comando ou programa especificado.

SYSTEMINFO – Mostra propriedades e configurações específicas da máquina, tais como nome do host, versão do Windows, data da instalação do S.O., versão da BIOS, memória RAM disponível, endereços IP e muitas outras informações.

  • TASKLIST – Mostra todas as tarefas em execução no momento, incluindo serviços, e seus respectivos PIDs (Process Identifiers / Números Identificadores de Processos).
  • TASKKILL – Encerra processos ou aplicações em execução por meio de seu PID (Process Identifier), como por exemplo um programa travado.
  • TIME – Permite visualizar ou alterar a hora do sistema.
  • TIMEOUT – Comando usado geralmente em arquivos de lote ou scripts para fornecer um valor de tempo a ser aguardado durante um procedimento (tempo de espera)

TITLE – Permite definir o título da janela em uma sessão do cmd.exe.

  1. TREE – Exibe a lista de arquivos e pastas em formato de árvore “gráfica”, com os relacionamentos entre os elementos.
  2. TYPE – Permite visualizar o conteúdo de um arquivo de texto diretamente no prompt.
  3. TZUTIL – É o utilitário de Fuso Horário do Windows, usado para mostrar ou configurar o fuso do sistema, além de habilitar ou desabilitar ajustes de horário de verão.
  4. VER – Exibe a versão do Windows.
  5. WHOAMI – Mostra o nome do usuário logado atualmente no sistema, mais o hostname (nome do computador).

XCOPY – Usado para copiar arquivos e árvores de diretórios completas. É uma versão melhorada do comado copy.

É isso aí! Uma opção mais avançada e muito mais poderosa ao uso do prompt de comandos no Windows é o emprego do Windows PowerShell, assunto que abordaremos em nossos próximos tutoriais.

Até mais!

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será publicado.


*