Como aliviar síndrome do túnel do carpo com massagem terapêutica

Como Aliviar Síndrome do Túnel do Carpo com Massagem TerapêuticaiStock

Ao final de uma semana agitada, uma massagem relaxante pode ser exatamente o que precisamos, não é mesmo? Para as pessoas que lidam com lesões e dores crônicas, a massagem terapêutica pode servir como medicina alternativa, e não apenas como um deleite reconfortante. Em média, uma em cada 10 pessoas usou a técnica para diminuir estresse, ansiedade, dor ou lesões esportivas.

Quando aplicada corretamente, a massagem pode resolver uma série de problemas de saúde, incluindo males musculoesqueléticos, e auxiliar em tratamentos pré ou pós-cirúrgico, além de casos como linfedema [acúmulo excessivo de fluidos que frequentemente ocorre nos braços ou nas pernas].

  • Como Aliviar Síndrome do Túnel do Carpo com Massagem TerapêuticaConstrua bases e raízes firmes e regue-as com paciência todo santo dia, para que, enfim, venha uma enxurrada de frutos a serem colhidos
  • Como Aliviar Síndrome do Túnel do Carpo com Massagem TerapêuticaTerapia promove o relaxamento, o que pode ajudar a aliviar uma série de condições relacionadas ao estresse
  • Como Aliviar Síndrome do Túnel do Carpo com Massagem TerapêuticaContinuando a desvendar os diversos tipos de tratamento não convencionais, hoje daremos atenção à técnica que usa a hipnose para curar
  • Como Aliviar Síndrome do Túnel do Carpo com Massagem TerapêuticaDores, dificuldade de aprendizado, risco de acidentes, irritabilidade e tantos outros sintomas estão relacionadas à insônia crônica. Confira
  • Como Aliviar Síndrome do Túnel do Carpo com Massagem TerapêuticaEm teoria, tudo o que nosso corpo precisa está contido nos alimentos. Seguir corretamente as instruções promete melhoras para a saúde

Na massagem terapêutica, um profissional treinado aplica pressão nos músculos e em tecidos moles para ajudar a curar as condições subjacentes. Existem mais de 80 variações da técnica, incluindo shiatsu, sueco e pressão profunda dos tecidos. A massoterapia geralmente é destinada a aliviar a dor, relaxar os músculos e permitir que o sangue e o oxigênio fluam livremente pelo corpo.

Técnicas de cura envolvendo essa terapia têm milhares de anos e foram referência em textos antigos do Egito, Roma, China, Grécia, Índia e Japão.

Segundo o site everydayhealth.com, a prática tem se mostrado eficaz em várias situações.

  • Reduzir a dor em pacientes com câncer. Um estudo com 380 adultos em estágio avançado da doença, alguns dos quais em tratamento paliativo, mostrou que a massagem terapêutica, fornecida por massoterapeutas treinados, ajudou a reduzir a dor dos pacientes e a melhorar o humor deles.
  • Aliviar a dor lombar. A técnica tem se mostrado eficiente para diminuir os desconfortos na região lombar.
  • Combater enxaqueca. Algumas pesquisas sugerem que a massagem terapêutica, em combinação com outros tratamentos, pode ajudar a compensar a dor associada a enxaquecas e a outras dores de cabeça crônicas.
  • Reduzir a dor no ombro. Massagem nessa região ajuda a diminuir o incômodo e a melhorar a amplitude de movimento.
  • Reduzir a dor e os sintomas associados à síndrome do túnel do carpo. Um pequeno estudo mostrou que uma massagem profissional de 15 minutos, uma vez por semana, durante quatro semanas, com terapia adicional de automassagem em casa, melhorou o desconforto e a fraqueza muscular causados pela síndrome do túnel do carpo.
  • Aliviar sintomas da fibromialgia. Alguns estudos apoiam o uso da massagem terapêutica para reduzir a rigidez muscular e a dor em mulheres com fibromialgia.
  • Como Aliviar Síndrome do Túnel do Carpo com Massagem TerapêuticaConstrua bases e raízes firmes e regue-as com paciência todo santo dia, para que, enfim, venha uma enxurrada de frutos a serem colhidos
  • Como Aliviar Síndrome do Túnel do Carpo com Massagem TerapêuticaTerapia promove o relaxamento, o que pode ajudar a aliviar uma série de condições relacionadas ao estresse
  • Como Aliviar Síndrome do Túnel do Carpo com Massagem TerapêuticaContinuando a desvendar os diversos tipos de tratamento não convencionais, hoje daremos atenção à técnica que usa a hipnose para curar
  • Como Aliviar Síndrome do Túnel do Carpo com Massagem TerapêuticaDores, dificuldade de aprendizado, risco de acidentes, irritabilidade e tantos outros sintomas estão relacionadas à insônia crônica. Confira
  • Em teoria, tudo o que nosso corpo precisa está contido nos alimentos. Seguir corretamente as instruções promete melhoras para a saúde

Embora a massagem terapêutica tenha poucos efeitos colaterais, as pessoas que têm coágulos sanguíneos e tendem a sangrar ou se machucar facilmente ou correm risco de fraturas devem consultar o médico antes de fazer uso da técnica. A recomendação é a mesma para mulheres grávidas.

As sessões de massagem terapêutica têm, em média, entre 30 e 60 minutos, mas podem durar até duas horas. Alguns massoterapeutas atendem em domicílio ou no local de trabalho e outros podem exigir que você visite uma clínica, hospital ou centro de fitness.

Um massagista geralmente cria uma atmosfera tranquila, com música e aromas relaxantes, além de iluminação suave. Totalmente ou parcialmente vestido, você se deitará em uma mesa de massagem ou em uma cadeira especialmente projetada.

Massagistas licenciados recebem, em geral, pelo menos 500 horas de treinamento e devem passar por exames reconhecidos nacionalmente. Não hesite em pedir detalhes sobre a formação de um terapeuta de massagem ou sua experiência em trabalhar com clientes que tenham o mesmo estado de saúde que você. Tenha em mente que alguns massoterapeutas são mais experientes do que outros.

Já agendou sua massagem hoje?

fibromialgia é uma síndrome dolorosa não-inflamatória, caracterizada por dores musculares difusas, fadiga, disturbios de sono, parestesias, edema subjetivo, distúrbios cognitivos e dor em pontos dolorosos específicos sob pressão (pontos no corpo com sensibilidade aumentada ou tender-points).

Várias pesquisas indicam que anormalidades na recepção dos neurotransmissores são freqüentes em pacientes com fibromialgia, e que essas alterações podem ser o resultado de estresse prolongado grave.

Depressão e transtornos de ansiedade, especialmente transtorno de estresse pós-traumático, são também comuns.

Dentre os prováveis responsáveis pela dor constante estão os problemas no sistema dopaminérgico, no sistema serotoninérgico, no hormônio de crescimento, no funcionamento das mitocôndrias e/ou no sistema endócrino.

Sintomas

A Fibromialgia é um estado de saúde complexo e heterogêneo no qual há um distúrbio no processamento da dor associado:

Como Aliviar Síndrome do Túnel do Carpo com Massagem TerapêuticaComo Aliviar Síndrome do Túnel do Carpo com Massagem TerapêuticaComo Aliviar Síndrome do Túnel do Carpo com Massagem Terapêutica

Diagnóstico e Características

A palavra Fibromialgia deriva do latim fibro (tecido fibroso: tendões, fáscias), do grego mio (tecido muscular), algos (dor) e ia (condição).

É entidade nosológica reconhecida desde meados do século XIX com outras denominações – fibrosite, dor muscular crónica, reumatismo psicogénico, mialgia por tensão, ou mesmo confundida com sintomas de somatização.

  • A síndrome de fibromialgia ou somente fibromialgia é classificada como sendo um dos tipos de Reumatismos Extra-articulares, dos quais fazem parte as tendinites (tendinoses), as mialgias (dores musculares em geral), [Síndrome do túnel do carpo] e tarso, bursites não infecciosas, entre outras. Pela denominação da sua classificação, a fibromialgia não acomete as articulações, como ocorre com os outros tipos de reumatismos. Afeta apenas as chamadas “partes moles”. Há cada vez mais evidências que esta síndrome seja causada por lesões musculares que permanecem no corpo de alguns indivíduos, provoca dores generalizadas nos músculos, ligamentos, tendões e fáscias (tipo de tecido fibroso que envolve todas as estruturas do corpo, inclusive as citadas anteriormente).
  • As dores da fibromialgia podem variar de níveis de intensidade dependendo do paciente. A presença de crises pode decorrer pelas condições do clima, do equilíbrio hormonal (nas mulheres), do estado psico-emocional, entre outros fatores. As dores podem variar desde uma simples sensação dolorosa até níveis insuportáveis ao toque da(s) área(s), ao movimento ou também com o corpo inerte (parado).
  • Geralmente as dores apresentam-se distribuídas pelo corpo e não necessariamente têm de ter simetria, ou seja, elas podem variar de intensidade de um lado em relação ao outro. As dores podem ou não ser acompanhadas de manifestações associadas. Destas últimas, as mais frequentes são: alterações quantitativas e qualitativas do sono ou distúrbios do sono, fadiga, cefaleias, alterações cognitivas (p. ex: problemas de memória e concentração), parestesias/disestesias (amortecimentos), irritabilidade emocional e, em cerca de 75% dos casos, depressão, entre outras. Há citações de haver praticamente perto de 200 manifestações associadas já catalogadas.
  • Trata-se de um acometimento musculoesquelético não articular, cujos critérios de diagnóstico foram estabelecidos pelo Colegiado Americano de Reumatologia (CAR) em 1990. Desde essa época, foram adotados pela comunidade científica no mundo ocidental – inclusive Portugal e Brasil.
  • Não possui um método de diagnóstico direto, portanto há a necessidade de se diagnosticar tal síndrome por exclusão. Ou seja, o médico necessitará uma história clínica detalhada, exame físico minucioso e algumas vezes exames de imagem ou laboratoriais para excluir outras doenças.
  • IMPORTANTE: Não existe nenhum método diagnóstico de laboratório ou de imagem para o diagnóstico da fibromialgia, ele é clínico
  • A Associação Brasileira de Reumatologia recomenda aos médicos que sejam excluídos ao se fazer o diagnóstico de fibromialgia os seguintes acometimentos: Os pontos avaliados são em total 18, sendo que ao se constatar dor intensa em mais de 10 deles, confirma-se o diagnóstico.

Como Aliviar Síndrome do Túnel do Carpo com Massagem Terapêutica

  • Há algumas correntes de clínicos e pesquisadores que não aceitam apenas estes pontos e dependendo do conjunto de sintomas que o paciente apresente – excluindo os acometimentos citados acima – afirmam que os casos podem ser perfeitamente enquadrados como sendo fibromialgia sem a necessidade obrigatória de pelo menos 10 pontos dolorosos.
  • Esta síndrome tem como característica causar muito sofrimento para os seus portadores. Quanto mais avançado o estágio, maior o sofrimento, principalmente psicológico.
  • A Fibromialgia, de forma direta, não oferece risco de morte. Porém, de forma indireta, ela poderá trazer sérias consequências ao portador. Como muitos pacientesnecessitam de administração de medicamentos muito fortes para a dor por longos períodos (anos, décadas – tais como: anti-inflamatórios, analgésicos e até morfina ou os seus derivados (em casos mais graves). Assim, o portador de fibromialgia deve estar muito atento para que não passe a correr riscos por causa da necessidade do uso das medicações para dor por tempo prolongado.
  • É melhor para o paciente que ele procure formas não medicamentosas de lidar com a doença, de maneira a evitar assim os riscos com a sua saúde.

Epidemiologia

A fibromialgia acomete cerca 2% a 4% da população adulta nos países ocidentais e as mulheres são 5 a 9 vezes mais afetadas do que os homens. A idade predominante do aparecimento dos sintomas oscila entre os 20 e os 50 anos.A prevalência de dor crônica difusa na população em geral está entre 11 e 13%. [7]

Causas

A causa e os mecanismos que provocam fibromialgia não estão perfeitamente esclarecidos dentro da medicina, porém existem vários mecanismos prováveis, dentre eles:

  • O mau funcionamento das mitocôndrias das células.
  • Lesões músculo-esqueléticas que vão se acumulando com o decorrer do tempo. Os traumatismos provocados por quedas, esforço exagerado, acidentes, etc., em alguns indivíduos, podem permanecer latentes por décadas e com o acúmulo poderá evoluir para dor generalizada.
  • A diminuição de serotonina e o aumento de neurotransmissores, como da substância P, provocam maior sensibilidade à dor e podem estar implicados na diminuição do fluxo de sangue que ocorre nos músculos e tecidos superficiais encontrados nos casos de fibromialgia. Porém, diversos trabalhos científicos comprovam que outros acometimentos que causam dor crônica intensa também provocam os mesmos problemas.
  • Não há nenhuma evidência científica concreta que possa se afirmar que a fibromialgia seja causada por problemas emocionais.
  • Também não há evidências concretas científicas que indiquem que a fibromialgia seja gerada por problemas na modulação da dor pelo Sistema Nervoso Central.
Leia também:  Como apagar mensagens do telegram no android: 5 passos

Tratamento

A dor constante causa problemas físicos, ocupacionais, sociais, psicológicos e emocionais nos portadores de fibromialgia

Pode-se fazer uso de medicamentos naturais como Carnitina, Isotonicos e vitaminas que aliviam não apenas os sintomas mas também educa o funcionamento das células fazendo com que as mesmas regularizem a produção de energia diminuindo a dor.

O tratamento da fibromialgia inclui medicamentos e medidas assistência fisioterapêutica. Por ser uma doença idiopática (de causa desconhecida), a ênfase deve ser dada à redução dos sintomas de dor e na melhora da saúde de maneira geral.

Medicamentos APROVADOS para fibromialgia:

Medicamentos que devem ser evitados (Não recomendados pelos especialistas):

Fisioterapia

A prática de atividade física moderada é considerada essencial no tratamento convencional da fibromialgia.

Muitos pacientes conseguem manter a qualidade de vida com pouca medicação e prática regular de exercícios moderados.

A indicação desses exercícios deve ser personalizada, orientada por um profissional capacitado, pois o excesso pode causar dores e crises que acabam inviabilizando a prática constante.

A eutonia, uma técnica de educação corporal e autoconhecimento do corpo, demonstrou ser eficaz como associação ao tratamento usual na diminuição de dor.

Exercícios suaves, meditação e massagem são práticas de medicina complementar que, associadas ao tratamento médico, podem auxiliar a aliviar os sintomas de quem é afetado por esta síndrome.

A Fisioterapia ameniza as dores, provoca relaxamento usando a eletroterapia (Ondas Curtas, Microondas) o Turbilhão, usado com água morna que tem efeito relaxante como os demais recursos eletroterápicos descritos.

Além disso, os alongamentos e massagens terapeuticas são usadas para “soltar” os pontos de tensão.

É fundamental que o profissional que realiza a prática conheça os sintomas específicos relacionados à doença e trabalhe orientado pelo médico de acordo com a situação específica de cada paciente.

Como Aliviar Síndrome do Túnel do Carpo com Massagem TerapêuticaComo Aliviar Síndrome do Túnel do Carpo com Massagem TerapêuticaComo Aliviar Síndrome do Túnel do Carpo com Massagem TerapêuticaComo Aliviar Síndrome do Túnel do Carpo com Massagem Terapêutica Como Aliviar Síndrome do Túnel do Carpo com Massagem TerapêuticaComo Aliviar Síndrome do Túnel do Carpo com Massagem Terapêutica

Psicoterapia

A terapia cognitivo-comportamental provou ser significativamente mais benéfica que exercícios de relaxamento para pacientes com fibromialgia e é recomendada pela sociedade brasileira de reumatologia.

Tanto o treino de controle de estresse, relaxamento progressivo e reestruturação cognitiva ajudaram na redução do nível de estresse, na diminuição da ansiedade e depressão e o desenvolvimento da assertividade, mas nenhuma dessas técnicas mostrou-se significativa na redução da percepção das dores. Apesar de não diminuir a dor, houve uma melhora significativa na qualidade de vida e produtividade da maioria dos pacientes. 

Ela é recomendada especialmente para pacientes que tenham também transtornos de ansiedade, distúrbios de humor (como depressão maior), irritabilidade e agressividade.

Terapias alternativas

Algumas terapias foram avaliadas em pesquisas, como é o caso da massagem, hidroterapia apresentaram uma melhora do quadro assim como uma permanência dessa melhora (entre 3 e 6 meses após o final do tratamento).

A grande maioria das terapias alternativas, como Reeducação Postural Global, pilates, hipnoterapia, quiropraxia, biofeedback e homeopatia ainda não apresentam pesquisas concluisvas sobre seu real benefício.

Também não existem evidências científicas de que terapias alternativas, como chás, terapias ortomoleculares, cristais, cromoterapia e florais de Bach, entre outros, sejam eficazes. Tratamentos complementares e terapias alternativas devem ser utilizadas com cuidado e sempre com orientação médica, para evitar agravar a doença ou mesmo ilusões por profissionais de caráter duvidoso.

Quaisquer terapias que ocasionem melhora da qualidade de vida sem sequelas ou efeitos colaterais danosos podem ser utilizadas pelos pacientes, apesar de não serem unanimidade. A escolha do tipo de tratamento deve levar em conta a adesão do paciente, suas possibilidades e a melhora da qualidade de vida.

Dores e dormência nos dedos e punhos na gestação e no pós-parto podem ser sintomas de tendinite e/ou Síndrome do Túnel do Carpo

O que é Síndrome do Túnel do Carpo e Tendinite de DeQuervain e quais são os sintomas?

A Síndrome do Túnel do Carpo ocorre quando há compressão do nervo (mediano) que passa pelo punho, causando sensação de dormência, formigamento ou “choque” nas mãos, especialmente nos dedos indicador, médio e anular, e dor em alguns movimentos como dobrar os dedos e fechar as mãos.

Como Aliviar Síndrome do Túnel do Carpo com Massagem Terapêutica

Síndrome do Túnel do Carpo

Já a tendinite de DeQuervain é uma inflamação que afeta os tendões do punho que se dirigem especificamente para o polegar, portanto os desconfortos ocorrem na região mais externa do punho.

Como Aliviar Síndrome do Túnel do Carpo com Massagem Terapêutica

Tendinite de DeQuervain

  • Ambos podem trazer sensação de fraqueza e dormência nas mãos.
  • Ao iniciar os sintomas, procure um médico para que tenha um diagnóstico definido e, em seguida, um fisioterapeuta que possa avaliar e orientá-la individualmente.
  • Por que são comuns na gestação e pós-parto?

Durante esse período, os hormônios que são liberados no corpo da mulher favorecem instabilidade nas articulações e frouxidão dos tendões e ligamentos, favorecendo sua inflamação. No caso da Síndrome do Túnel do Carpo, a compressão do nervo no punho pode ocorrer ainda pelo edema (inchaço), favorecendo que o acúmulo de líquido estreite o canal por onde o nervo passa.

Além desses fatores, sabemos que os cuidados com o bebê no pós-parto exigem muitos movimentos com as mãos que, se realizados de maneira incorreta, podem desencadear ou agravar os sintomas.

Se a mulher já tiver algum fator predisponente, como frouxidão ligamentar, história de dores na região, sedentarismo e sobrecarga articular durante suas atividades do dia a dia, o risco de ter esses problemas é ainda maior.

Como prevenir e tratar?

– Evitar edema (inchaço) nas mãos por meio de dieta pobre em sal e condimentos e hidratação abundante.

– Realizar drenagem linfática com profissional especializado pode aliviar os sintomas temporariamente, caso haja edema excessivo nas mãos. Mas atenção! O edema significativo nas mãos pode estar associado a aumento de pressão arterial, por isso nunca faça drenagem linfática sem liberação do médico ou enfermeiro pré-natalista.

  1. – Realizar exercícios terapêuticos específicos de acordo com a prescrição do fisioterapeuta.
  2. – Em alguns casos, a imobilização do punho e polegar com uso de órtese (que deve ser orientada por um profissional médico ou fisioterapeuta) traz alívio dos sintomas.
  3. – A acupuntura e técnicas de liberação tecidual podem ser opções terapêuticas (converse com o profissional especializado)
  4. – Uso de recursos termoterápicos (como gelo ou calor) de acordo com a prescrição do fisioterapeuta

– Evitar movimentos repetitivos com as mãos diminuir a sobrecarga articular. Para isso, é necessário realizar mudanças ergonômicas no ambiente de trabalho e em casa de acordo com as recomendações do fisioterapeuta.

Se você estiver no pós-parto, cuide do posicionamento do seu punho e dedos ao pegar o bebê no colo e observe se não está fazendo muita força com o seu polegar, mantendo ele abduzido (separado da mão, como se estivesse com a mão aberta) e punho flexionado (dobrado em direção ao bebê). Tente manter o punho e os dedos relaxados durante todas as atividades diárias.

Quando for amamentar, procure segurar o bebê em uma posição confortável, que não necessite de esforço. Optar por slings/Wrap/cangurus pode facilitar a redução da sobrecarga na região.

Texto escrito por Georgia Nunes Braga (CREFITO 4/7070 2-F) e Sabrina Baracho (CREFITO 4/8161 4-F) , fisioterapeutas da Clínica Sabrina Baracho Fisioterapia.

Como Aliviar Síndrome do Túnel do Carpo com Massagem Terapêutica

  1. 1

    Aplique uma leve pressão aos músculos dos ombros, das mãos, dos punhos e braços. Inicie a massagem com toques cuidadosos, sem muita pressão (uma técnica chamada de “effleurage”), a partir do ombro e descendo até o braço e aos pequenos músculos do punho e dos dedos.

    • Utilize a “effleurage” por ao menos 30 segundos em cada membro ou músculo entre o ombro e a mão. Eles ficarão prontos para uma massagem mais intensa.[2]
    • Use a palma da mão, o polegar e os dedos para realizá-la.
    • Você pode concentrar-se nos músculos e tendões do punho, mas é raro que a Síndrome do Túnel do Carpo seja causada, exclusivamente, por problemas neles. Dessa forma, também é importante massagear a musculatura do ombro e braço.[3]
    • Caso queira, use óleo de massagem para diminuir a fricção.
  2. 2

    Faça uma massagem de maior pressão e fricção nos ombros, braços, punhos e mãos. A técnica da fricção acelera a circulação dos fluidos linfáticos e venosos, melhorando o edema; ela também funciona no tratamento de tecido cicatricial e dor de aderência (faixas fibrosas que unem tecidos do corpo). [4]

    • Aumente a pressão com o polegar, realizando toques mais longos e deslizando pela pele.
    • Comece na região do punho, pressionando o músculo no meio dele ao mesmo tempo que faz um movimento na direção do cotovelo.
    • Volte à parte superior do braço e na direção do cotovelo, antebraço e punho.
    • Use os “nós dos dedos” (a articulação de cada um deles) para aumentar a pressão sem fazer maior força com sua mão. Exerça pressão suficiente para sentir o efeito nos tecidos profundos, mas sem causar dor forte.
    • Massageie os dedos e a palma da mão com pressão leve e rápidos alongamentos.
    • Faça ao menos 60 segundos de massagem com fricção em cada músculo, dando prioridade aos punhos, mas também aos “nós” e às faixas de aderência de ombros, braços e mãos.
  3. 3

    Use a massagem de compressão para os músculos dos ombros, braços, punhos e mãos. Também chamada de Manipulação de Petrissage, ela faz com que os resíduos metabólicos que se acumularam nos músculos e sob a pele voltem à circulação. A técnica também pode melhorar a tônus e a elasticidade muscular. [5]

    • Use a palma da mão para fazer a técnica de compressão nos músculos do ombro e braço. Para os da mão e punho, faça-a utilizando o polegar e os outros dedos.
    • Realize ao menos 30 segundos de compressão em cada músculo, mas sempre com maior enfoque à região do punho!
  4. 4

    Faça uma “massagem vibratória” nos músculos dos ombros, braços, punhos e mãos. Ela possui um efeito que alivia a dor, ao mesmo tempo que fortalece os músculos atônicos. Estique os dedos e utilize a lateral da mão para golpear levemente os músculos.[6]

    • Também é possível usar a ponta dos dedos ou a parte inferior da mão (próxima ao punho) para aplicar a técnica.
    • Faça ao menos 30 segundos desse tipo de massagem em todos os músculos de braços, ombros e mãos, sempre concentrando-se nos dos punhos.
  5. 5

    Para terminar, use a técnica “effleurage”. A sessão deve começar e terminar com a forma mais branda da massoterapia, a “effleurage”, que ajuda a relaxar os músculos e acalma os nervos.[7]

    • Aplique esse método nos braços, ombros, mãos e punhos por 30 segundos para encerrar essa série de técnicas de massagem.
    • Após terminá-la em um lado, repita-a no outro (envolvendo o ombro, braço, punho e mão).
    • O número de sessões de massagens varia dependendo da gravidade da Síndrome do Túnel do Carpo. Alguns pacientes percebem uma melhora após somente uma, mas a maioria nota que há efeito após cinco a dez sessões.[8]
    • Em caso de piora ou persistência dos sintomas, consulte um médico ou fisioterapeuta.
  6. 6

    Aplique acupressão em pontos de alívio muscular. Esses pontos, ao serem pressionados, podem melhorar o desconforto relacionado à região do Túnel do Carpo. Eles também são encontrados na região do pescoço e do ombro; para desfrutar totalmente dos benefícios, é importante consultar um profissional que seja treinado no estímulo dos pontos ou na técnica de acupressão.

    • Repouse o antebraço em uma mesa, com a palma da mão para cima. Aplique pressão nos músculos perto da parte interna do braço; aperte e veja se você sente a mesma dor do túnel do carpo. Em caso afirmativo, aplique leve pressão por 30 segundos e a dor deverá, aos poucos, diminuir.
    • Vá descendo pelo antebraço, verificando se há algum ponto em que a dor exata do túnel do carpo ocorre, e aplique pressão por 30 segundos.
    • Vire o braço, deixando-o com a palma da mão para baixo, e realize a mesma pressão em todos os pontos sensíveis que encontrar entre o cotovelo e punho.
    • Realize esse exercício diariamente.
Leia também:  Como bloquear um canal do slack no windows ou mac

Massagem terapêutica na síndrome do túnel cárpico

A massagem terapêutica ajuda a reduzir os sintomas da síndrome do túnel cárpico, que é uma doença dolorosa que afeta a mão e punho. Normalmente afeta o dedo polegar, indicador e médio.

A síndrome do túnel cárpico apresenta como sintomas:

  • dormência ou formigamento nas mãos e dedos;
  • aumento da dor ao mover sua mão ou punho;
  • fraqueza e dificuldade de agarrar objetos;
  • dor percetível no pulso, palma da mão ou antebraço;
  • aumento da dor e / ou entorpecimento ao tentar dormir;

Movimentos repetitivos da mão é geralmente a principal causa do túnel do carpo. Já deve estar familiarizado com a expressão LER, lesão por esforço repetitivo. Este termo é usado para descrever a síndrome do túnel do carpo, pois está associada aos movimentos repetitivos da mão.

Também pode ser causada por posições das mãos inábeis, ação emocionante frequentes, a vibrações contínuas, e / ou estresse contínuo para a palma da mão.

Pessoas em risco de contrair a síndrome do túnel do carpo incluem aqueles que trabalham no computador o dia todo, caixas, carpinteiros, cabeleireiros, jardineiros e mesmo mecânica.

A massagem terapêutica para a síndrome do canal cárpico ou túnel cárpico, favorece a circulação sanguínea na área afetada, melhorando a irrigação aos músculos envolventes, promovendo o relaxamento da membrana que cobre o canal cárpico, responsável pela compressão dos nervos dentro do canal ou túnel do carpo.

As técnicas de massagem para a síndrome do canal cárpico, ajudam a reduzir a dor, reestabelecer a mobilidade da mão e dedos e reduzir alguma possível inflamação local. A massagem ajuda para que o doente possa recuperar a sua saúde e retornar à sua atividade profissional com menos limitação e dor.

Veja aqui outras formas de tratamento para a síndrome do canal cárpico.

Veja aqui as massagens terapêuticas disponíveis para si e ganhe qualidade de vida.

Nessa página, temos:

Autor:

Douglas Pompermaier Especialista em Medicina Tradicional Chinesa

Referências 

  1. Moraska, A., Chandler, C., Edmiston-Schaetzel, A., Franklin, G., Calenda, E.L., Enebo, B. (2008). Comparison of a targeted and general massage protocol on strength, function, and symptoms associated with carpal tunnel syndrome: a randomized pilot study. J Altern Complement Med. 14(3), 259-67.
  2. https://www.sciencedirect.com/science/article/pii/S1360859212002434

SP Clinic corpo&mente – Clínica e Centro de tratamento da síndrome do canal cárpico em Lisboa, no Largo do Rato e próximo das Amoreiras e Campo de Ourique. Massagem terapêutica no tratamento da síndrome do túnel do carpo no centro de Lisboa, perto de si.

Do túnel do carpo Massagem

Se você nunca experimentou a dor, dormência ou formigamento em seus pulsos ou mãos, você pode ter a síndrome do túnel do carpo.

Às vezes, essa sensação desaparece rapidamente, mas saber mais sobre ele pode lhe poupar tempo e problemas se o problema retorna.

Você também pode achar que a compreensão de técnicas de massagem do túnel do carpo, será mais fácil para procurar tratamento quando você precisa de alívio.

O que é Síndrome do Túnel Carpal?

Seu túnel do carpo é a passagem que vai do seu antebraço através de seu pulso para a palma da sua mão. Sobre a mesma largura que o polegar, este canal estreito contém nove tendões e um nervo.

Se esse nervo mediano fica comprimido no túnel – por inchaço de uma fratura no punho, artrite reumatoide, gravidez, problemas de tireoide, obesidade, menopausa, diabetes e outros fatores de risco – que vai registrar um protesto doloroso.

Normalmente, os sintomas ocorrem no lado do polegar da palma da mão, e muitas vezes a sensação de alfinetadas e agulhas ou dormência estende-se a seu polegar e os primeiros dois ou três dedos.

Geralmente, o efeito é apenas em sua mão dominante, o que torna especialmente movimento estranho.

As pessoas às vezes relatar batendo as mãos em uma tentativa de encontrar alívio, mas se os sintomas piorarem que a técnica se torna menos eficaz.

O que pode ajudar

“Talas de pulso e outros tratamentos conservadores são mais propensos a ajudá-lo”, diz a Clínica Mayo, “se você tinha apenas sintomas leves e moderados por menos de 10 meses.” A cirurgia é outra opção, e por isso são medicamentos, tais como corticosteroides ou fármacos anti-inflamatórios não esteroides (AINEs).

Depois, há túnel do carpo tratamentos naturais como fazer pausas mais frequentes ao usar seu pulso, ou aplicação de compressas frias para ajudar a reduzir o inchaço na área. Massagem do túnel do carpo também pode ajudá-lo a se sentir melhor em outras áreas também. Vários tipos de massagem não só relaxar os músculos e tecidos em suas mãos e punhos, mas também proporcionar outros benefícios.

Melhor postura

A Mayo Clinic adverte que a má postura pode fazer seus ombros roll forward, encurtando os músculos do pescoço e dos ombros. Isto leva a nervos comprimidos em seu pescoço, que podem afetar os seus dedos, mãos e pulsos.

No entanto, a massagem pode relaxar e afrouxar os músculos doloridos feitos por má postura, proporcionando relaxamento para articulações e alívio dos pontos de pressão. Isso permite que seu corpo para voltar ao mais saudável, postura natural, o que pode ter efeitos positivos para os próximos anos.

Claro, diminuição da dor é o primeiro e mais óbvio resultado da massagem do túnel do carpo. Mas um estudo de 2010 pelo Touch Research Institute da Universidade de Miami (Florida) School of Medicine mostrou que a massagem terapêutica regular também pode melhorar a força de seu aperto.

Benefícios de pedras quentes

Além disso, os pesquisadores descobriram que as pessoas com dor de artrite, fibromialgia, síndrome do túnel do carpo e outros problemas de mão acabou dormindo melhor, como resultado da massagem.

Terapia de pedras quentes revelou-se particularmente eficaz, porque os músculos relaxar sob o calor direto de pedras e permitir o massagista profissional para chegar a camadas mais profundas de músculo.

Pedras quentes expandir os vasos sanguíneos, assim, estimulando o fluxo de sangue não só nas mãos, mas ao longo de todo o corpo. O alívio da dor crônica é reforçado pela redução do estresse e relaxamento profundo, que prevê uma melhor saúde global.

Medidas caseiras para tratar a Síndrome do Túnel do Carpo – Seleções Brasil

Muitas pessoas acreditam que a síndrome do túnel do carpo (STC) é uma condição dos tempos modernos, resultado de incontáveis horas num teclado de computador. Mas, pesquisas mostram que isso não é verdade. Além disso, alguns remédios caseiros antigos e tradicionais podem ajudar a aliviar esse problema cada vez mais comum e doloroso nos punhos e nas mãos.

Primeiro, o básico

Vamos esclarecer a questão “computadores são a principal causa de STC”. Um estudo da Clínica Mayo constatou que as pessoas que usam computadores todos os dias não corriam risco maior desse doloroso problema de mão ou punho. Mais recentemente, um estudo dinamarquês também concluiu que não há evidências suficientes para culpar o trabalho no computador pela STC.

Então, quem corre risco? De acordo com um estudo de 2009, as vítimas mais prováveis de STC são as pessoas que trabalham nas indústrias de processamento de carne ou de peixe, pessoas que trabalham com motosserras ou trabalhadores de linhas de montagem de fabricação de produtos eletrônicos. Portento, embora alguns trabalhadores de escritório que passam muito tempo em computadores sejam acometidos pelo problema, muitas outras pessoas que trabalham longe de computadores também são.

Medidas simples e eficazes

Se, por um lado, o uso de remédios caseiros e de tratamentos domésticos pode ajudar na cura rápida e efetiva, por outro lado você também deve adotar estas táticas de bom-senso:

  • Como acontece com qualquer dor causada por inflamação, o calor e o frio oferecem alívio. Então, aplique por 10 minutos uma compressa de gelo enrolado numa toalha fina para aliviar a inflamação. Pode repetir a cada hora. Tendo ultrapassado a fase de inflamação, use calor para relaxar os músculos. Um banho quente antes de dormir é um bom método.
  • Pare de fazer o que causa dano aos punhos! Se a tarefa repetitiva estiver relacionada ao trabalho, pode ser difícil. Mas deixe passar pelo menos uns dias para que ocorra a cura.
  • Se você tiver de continuar a tarefa depois da cura, altere a técnica. Será que consegue mudar o jeito como pega na ferramenta? E o modo como posiciona as mãos? Ter mais de uma forma de realizar uma tarefa pode ajudar a evitar a STC.
  • Para aliviar a dor, estabilize o punho com uma tala e use-a o mais frequentemente possível, mas em especial à noite, quando estiver prestes a dormir em posições que agravem a inflamação (como pôr a mão sob o travesseiro).
Leia também:  Como amar um homem de escorpião: 15 passos (com imagens)

Mude seus hábitos alimentares

Coma mais salmão

Não existem estudos que relacionem o consumo de peixes gordurosos, como salmão, sardinha, arenque, cavala, ao alívio da síndrome do túnel do carpo. Mas já que comer peixes gordurosos comprovadamente tem fortes efeitos anti-inflamatórios, consumir duas ou três porções por semana é uma atitude segura e saudável.

Acrescente linhaça ao cereal

Essas sementinhas recém-moídas são extremamente ricas em ácidos graxos ômega-3 de base vegetal, que reduzem a inflamação. Saboreie duas colheres de sopa todos os dias no iogurte, na aveia, na salada, ou em cereais – a linhaça confere um saboroso gosto de nozes. Aguarde algumas semanas até surtirem efeito.

Tratamentos caseiros

Use um creme temperado

Os mesmos tipos de remédios que aliviam a dor da artrite também aliviam a dor da STC. Uma boa opção é a pimenta-de-caiena, que tem a fama de ser um bom remédio para artrite. Esse tempero contém uma substância chamada capsaicina, que reduz os níveis de substância P, um composto químico que transmite sinais de dor ao cérebro.

Misture algumas pitadas de pimenta-de-caiena moída com duas a três colheres de chá de azeite de oliva. Em seguida, aplique com gaze no punho várias vezes ao dia. Use por uma semana ou mais de modo contínuo até ocorrer a dessensibilização. As primeiras doses causam uma leve sensação de queimação, mas ela geralmente é tolerável.

Mas, atenção! Não aplique esse remédio na pele inflamada ou com rachaduras.

Encontre o alívio no armário do banheiro

Aquele creme de capsaicina que você comprou na última vez que alguém sofreu uma dor muscular ou dor da artrite serve como um excelente tratamento para o túnel do carpo. Aguarde alguns dias até ele funcionar.

Use bromelina

Essa enzima digestiva de proteínas derivada do abacaxi combate a inflamação no túnel do carpo de dentro para fora. Tome 500 mg na forma de suplemento com o estômago vazio (caso contrário, o suplemento será consumido dissolvendo o alimento que você acabou de comer). Esse remédio é fácil de encontrar na seção de vitaminas na farmácia ou em lojas de alimentos naturais.

É uma boa ideia marcar uma consulta quando sentir dor no punho por três dias consecutivos ou mais. Procurar ajuda logo no início pode prevenir danos permanentes ao nervo mediano.

Também é preciso descartar outras condições dolorosas, como a artrite, cujos sintomas imitam o túnel do carpo. Se for STC, o médico pode sugerir que você use uma tala especial e descanse o punho por uma semana mais ou menos.

Em casos avançados, pode ser necessária cirurgia.

Nervos comprimidos podem causar dor nas costas e pescoço

Algumas dores comuns, como na lombar e nas mãos, podem ser resultado apenas o resultado de um nervo comprimido.

Você já ouviu de alguém que a pessoa vem sentindo dores por estar com nervo comprimido? “Nervo comprimido”, por si só, não é diagnóstico de nada, mas pode, sim, ser a causa de uma diversidade de sintomas e a raíz de doenças como hérnia de disco e síndrome do túnel do carpo, estas talvez mais familiares ao seu ouvido e repertório de conhecimentos médicos.

Para entender melhor o que é um nervo e como ele pode estar comprimido, gerando incômodos e dores, é importante saber um pouco sobre a anatomia dessa peça tão importante para nossa locomoção e sensações físicas nas mãos, pernas e pés e também por toda a pele.

Os nervos partem do cérebro para as outras partes do corpo e atuam como espécies de “mensageiros” de sinais do cérebro pela musculatura. Quando um nervo deixa a coluna vertebral e se ramifica em direção aos braços e pernas, recebe o nome de nervo periférico.

Eles são agrupamentos de milhões de fibras nervosas que têm a capacidade de nos fazer movimentar, como caminhar ou pegar um objeto, além de sentir sensações de dor, calor, frio, arrepio, cócegas, etc. Basicamente todas nossas sensações passam por essas estruturas.

 Um nervo periférico é como um cabo de fibra óptica, com vários fios encapsulados numa bainha externa. São como mangueiras de jardim, mas em nível microscópico.

  • A parte externa da mangueira, aquela que costumamos ver feitas de borracha dura, seria, no caso dos nervos, uma fina membrana por onde as cargas elétricas estáticas viajam.
  • A parte interna da mangueira transporta fluidos do corpo celular nervoso, que ajudam a nutrir e reabastecer os componentes da parte externa (ou membrana), estes sempre mudando.
  • Assim, fica mais fácil entender que um nervo comprimido por qualquer motivo (como uma lesão, por exemplo), bloqueia a passagem de sinais nos dois sentidos da mangueira (para cima ou para baixo), impedindo, assim, a passagem de nutrientes pelo seu interior.

Quando isso ocorre, a membrana começa a perder sua capacidade de transmitir pequenas descargas elétricas e a fibra nervosa pode, inclusive, morrer. Uma quantidade significativa de fibras bloqueadas, pode levar, por exemplo, à imobilidade de um músculo ou anestesia da pele.

Os sintomas possíveis são muitos e dependem de qual ou quais nervos estão comprimidos, mas a maioria envolve dor nos membros, sensação de fraqueza, alterações de temperatura local, anestesia, parestesia, e por aí vai.

Muitos sintomas se resolvem sozinhos, se a compressão for temporária, mas alguns demandam tratamento específico. Em alguns casos, inclusive, cirúrgicos.

Um problema mais comum causado pela compressão de nervos na coluna vertebral é a hérnia de disco, quando um disco intervertebral que temos para absorver impactos acaba deformando e, em consequência, “espremendo” nervos que passam por entre a coluna. Você pode ler mais sobre o problema clicando aqui.

Outro diagnóstico conhecido e que tem como fundo a compressão de nervos é a chamada síndrome do túnel do carpo, quando nervos localizados no túnel do carpo – uma estrutura no punha pela qual todos os tendões de flexão dos dedos passam – se comprimem e levam à dor e dificuldade de movimentação dos dedos. Leia mais sobre o problema aqui.

O mais curioso é que os sintomas têm a ver com qual nervo está comprimido, mas nada com o local da compressão.

Por exemplo, os sinais da síndrome do túnel do carpo serão os mesmos, não importa se o nervo estiver comprimido no punho ou ainda na coluna vertebral.

Isso acontece porque o cérebro não sabe distinguir em que parte do nervo existe o problema, mas apenas que há um problema naquele nervo específico, responsável por um grupo muscular.

Os sintomas de compressão podem incluir:

  • Dor nas mãos (compressão na altura do punho)
  • Dor lombar com irradiação pela perna
  • Espasmos musculares
  • Fraqueza muscular
  • Dificuldade para pegar e segurar objetos
  • Sensação de anestesia
  • Coceira
  • Choque
  • Queimação (como se a pele estivesse ardendo em fogo)
  • Alterações das sensações de frio e calor

Alguns sintomas de nervos comprimidos, quando não estão ligados a problemas graves ou crônicos, são passageiros e passíveis de melhora com medidas simples que você pode tomar em casa, se perceber algum sintoma dos listados acima ao acordar, por exemplo.

Algo que pode ajudar bastante, a depender da origem do problema, é relaxar a musculatura. Por vezes, apenas o relaxamento já é suficiente para abrandar a pressão sobre o nervo.

Seguem algumas dicas:

  • Alterne entre compressas quentes e frias na área afetada de vinte em vinte minutos.
  • Tome um banho quente para relaxar os músculos
  • Deite-se com uma toalha enrolada embaixo do pescoço
  • Tire proveito de um massageador eletrônico
  • Faça uma massagem relaxante

Muitas vezes, um pouco de repouso ou evitar mexer muito a musculatura afetada também alivia os sintomas. Outras técnicas que podem ajudar são:

  • No pescoço, por exemplo, pode ajudar fazer movimentos circulares. A liberação de endorfina com o movimento pode ajudar a aliviar a dor.
  • A atividade, além de prazerosa, pode ser boa para dores na lombar.
  • Deite-se e leve os seus joelhos na direção do seu peito.Esse tipo de alongamento também é benéfico para dores lombares.

Opções menos naturais, mas que podem aliviar temporariamente os sintomas é o uso de anti-inflamatório ou analgésico comum.

Se sua dor continuar por mais que alguns dias, marque uma consulta com um médico especialista em dor.

Após um diagnóstico mais específico da causa do seu nervo comprimido, seu médico poderá um protocolo de tratamento apropriado ao seu caso.

As técnicas escolhidas variam muito de acordo com o problema, a gravidade dos sintomas e o paciente, mas podem incluir:

  • Medicamentos analgésicos, anti-inflamatórios, antidepressivos e anticonvulsivantes, principalmente
  • Fisioterapia, para prevenção e reabilitação
  • Infiltrações de cortisona ou outros corticóides para alívio das inflamações
  • Cirurgia para correção da compressão, se falha do tratamento conservador

Poucos pacientes acabam precisando de cirurgia para nervos comprimidos. É importante salientar que, na maioria dos casos, tratamentos comuns conseguem aliviar a dor sem a necessidade de uma cirurgia.

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será publicado.


*