Como alimentar seu coelho com as verduras apropriadas

Como Alimentar seu Coelho com as Verduras Apropriadas

Como Alimentar seu Coelho com as Verduras Apropriadas

Ver fichas de  Coelhos

Os coelhos são animais herbívoros, por isso, é fundamental que sua alimentação diária conte com frutas e verduras. São alimentos que aportam vitaminas e oferecerão aos coelhos uma boa saúde, o que terá impacto direto em sua esperança de vida.

Por essa mesma razão, é imprescindível conhecer profundamente todas as opções que podemos oferecer-lhe, de forma a enriquecer a dieta de nosso coelho e descobrindo quais os alimentos que eles mais gostam.

Continue a ler este artigo do PeritoAnimal e descubra as principais frutas e legumes para coelhos.

Também lhe pode interessar: Alimentação do coelho

Há legumes que o coelho deve consumir diariamente, e outras que devem ser limitadas à ingestão a 1 ou 2 vezes por semana no máximo. Os legumes e verduras que podem ser consumidos diariamente são:

  • Feno: Imprescindível na dieta do coelho. Proporciona o funcionamento regular do intestino, o que é essencial na natureza dos lagomorfos. Para além disso, é a única forma de permitir o desgaste dos dentes, que têm crescimento contínuo. O coelho deve sempre ter à sua disposição feno fresco e de qualidade, independentemente de sua idade ou etapa de vida.
  • Alfalfa: Muito recomendável devido a seu aporte de fibra e proteína. Também é indicada para coelhos que estejam debilitados ou que sofram de problemas nos ossos.
  • Folhas de cenoura: A cenoura inteira não é recomendável diariamente devido ao alto teor de açúcar. No entanto, as folhas lhes vão agradar e parecerão deliciosas.
  • Folhas de rabanete: Como a cenoura, o rabanete contém muito açúcar por isso é recomendável oferecer apenas as folhas diariamente.
  • Escarola: Excelente para o fígado e um bom aporte de vitaminas do tipo B e minerais.
  • Agrião: Planta saciante e depurativa, perfeita para os coelhos que sofrem de obesidade.
  • Rúcula: Para além do teor em sódio, a rúcula contém glucosinolato, um componente eficiente que se utiliza na luta contra o cancro. Também promove a boa circulação sanguínea.
  • Trevo: Para além dos coelhos adorarem, o trevo tem diferentes propriedades que podem beneficiar o seu pet: ajuda o sistema digestivo, ajuda a tratar problemas degenerativos como a artrite e também é útil para os coelhos que possam sofrer de problemas respiratórios.
  • Alface: É muito hidratante. Porém, a variedade Iceberg não é recomendável em nenhum momento para a dieta do coelho, já que, em excesso, pode levar a fortes diarreias.

Como Alimentar seu Coelho com as Verduras Apropriadas

Há legumes aptos para a dieta do coelho, mas cuja ingestão deve ser limitada a 1 ou 2 vezes por semana. São os seguintes:

  • Alcachofra
  • Acelga
  • Aipo
  • Manjericão
  • Berinjela
  • Brócolos
  • Brotos frescos de soja
  • Couve
  • Couve-flor
  • Coentros
  • Espinafre
  • Aneto
  • Estragão
  • Folha de erva doce
  • Hortelã
  • Repolho roxo
  • Orégano
  • Pepino
  • Pimentão vermelho
  • Pimentão verde
  • Pimentão amarelo
  • Romã
  • Repolho
  • Tomilho
  • Tomate
  • Cenoura inteira

Como Alimentar seu Coelho com as Verduras Apropriadas

Devido ao seu alto teor de açúcar, os coelhos somente podem comer fruta 1 ou 2 vezes por semana. As frutas ideais são:

  • Cerejas
  • Kiwis
  • Pêssego
  • Morango
  • Tangerina
  • Laranja
  • Maça
  • Manga
  • Melão (eles adoram a casca)
  • Abacaxi ou Ananás
  • Mamão Papaia
  • Pera
  • Melancia (eles gostam da casca)

Como Alimentar seu Coelho com as Verduras Apropriadas

Os legumes e as frutas com consumo restrito a 1 ou 2 porções por semana também podem ser oferecidos em pedaços muito pequenos como guloseimas para premiar o coelho quando obtiver uma conquista.

Com perseverança é possível adestrar um coelho jovem e ensiná-lo a fazer seus desejos em um local certo em casa ou no jardim. Se não for adestrado e for deixado solto no apartamento, espalhará seus excrementos por toda parte. Por isso o sensato é tentar educar o coelho com as normas básicas premiando-os com deliciosas guloseimas vegetais a cada sucesso.

Como Alimentar seu Coelho com as Verduras Apropriadas

A base da dieta dos coelhos deve ser uma ração específica que supra todas suas necessidades nutricionais. Essa alimentação com base em ração pode ser complementada por vegetais e frutas frescas.

No mercado existem uma infinidade de rações para coelhos diferentes, mas nem todas são bem balanceadas. A seguir, mostraremos alguns padrões mínimos exigidos nos parâmetros mais importantes da composição de rações comerciais.

  • Fibra. Material muito importante para a boa digestão dos coelhos. Quantidade mínima de 18%.
  • Proteínas. Um nível protéico de 12 a 14% é necessário para os coelhos adultos. Os coelhos jovens (menos de 5 meses) precisam de até 16% para assegurar um bom crescimento e desenvolvimento.
  • Gorduras vegetais. Devem estar presentes em 2,5 a 5% da composição da ração.
  • Cálcio. Este mineral deve fazer parte da ração na proporção de 0,5 a 1%.
  • Fósforo. Uma composição correta deste mineral deve estar entre 0,4 a 0,8%.
  • Vitaminas. Vitamina A: 10.000 Ul/kg; Vitamina D: 10.000 Ul/kg; Vitamina E: 50 Ul/Kg.

Os ingredientes vegetais (feno, dente de leão, alfalfa, etc), devem predominar na composição da reação em relação aos cereais (aveia, trigo, milho), já que as ervas são mais apropriadas à dieta dos coelhos que os cereais.

Como Alimentar seu Coelho com as Verduras Apropriadas

Se deseja ler mais artigos parecidos a Frutas e legumes para coelhos, recomendamos-lhe que entre na nossa seção de Dietas equilibradas.

Magazine de roedores e furões – Comida para roedores e furões: alimentação dos coelhos

{“url”:”https://www.zooplus.pt/magazine/roedores-e-furoes/comida-para-roedores-e-furoes/alimentacao-dos-coelhos”,”title”:”Alimentação dos coelhos”,”mag_id”:17456,”cat_name”:”Roedores e Furões”,”sub_cat_id”:2171,”sub_cat_name”:”Comida para roedores e furões”,”cat_id”:2173}

Como Alimentar seu Coelho com as Verduras Apropriadas Como Alimentar seu Coelho com as Verduras Apropriadas Como Alimentar seu Coelho com as Verduras Apropriadas

© Francesco83 / stock.adobe.com

Animais herbívoros, os coelhos dependem de muitas e pequenas refeições ao longo do dia.

Existe uma boa razão para tal: estes animais têm necessidade de estar constantemente a comer para que os conteúdos do estômago consigam ser transportados pedaço por pedaço.

O sistema digestivo dos coelhos é bastante sensível e, para prevenir problemas a nível da digestão, deve ser-lhes oferecido feno fresco e palha diariamente.

Como Alimentar seu Coelho com as Verduras Apropriadas

O feno constitui o alimento principal da dieta dos coelhos, pois uma alimentação rica em fibra é essencial tanto para a digestão como para os dentes dos roedores. O feno deve ser de boa qualidade e estar sempre disponível na gaiola, sem restrições de quantidade.

Os alimentos com cereais devem ser disponibilizados de forma bastante controlada, pois a verdade é que não fazem naturalmente parte da dieta dos coelhos e, em grandes quantidades, podem ser prejudiciais.

Excesso de peso e deslocamento dentário são algumas das possíveis consequências de uma nutrição desadequada!

Os vegetais frescos são, sem dúvida, a parte favorita da alimentação dos coelhos, sendo também bastante mais económica do que a comida preparada, especialmente se plantar os seus próprios vegetais no jardim ou se tiver acesso a um parque próximo de casa onde possa colher erva fresca e dentes-de-leão.

Fruta e vegetais contêm nutrientes essenciais e devem ser oferecidos diariamente aos animais. Não se esqueça de lavar cuidadosamente os vegetais e deite fora os restos que se encontrem na gaiola.

De extrema importância é pesquisar e informar-se acerca dos vegetais e frutas compatíveis com a dieta dos coelhos.

Como Alimentar seu Coelho com as Verduras Apropriadas

Roer é uma atividade essencial para os coelhos, pois permite que os dentes cresçam fortes e desgasta-os, mantendo-os, assim, saudáveis. Mordiscar pedaços de madeira e galhos constitui a forma ideal de oferecer cuidados dentários regulares ao coelhinho.

Certifique-se que o pequeno roedor tem água fresca sempre disponível no seu bebedouro. Lembre-se também que a água que deve ser substituida diariamente e que deve limpar o bebedouro regularmente.

Coelho Pode Comer Pepino? Tirando as Dúvidas Sobre a Alimentação do seu PET

Caso você tenha algum coelho como animal de estimação, gostaria de conhecer um pouco mais sobre os hábitos alimentares dessa espécie e quer saber se o seu coelho pode comer pepino, embarque conosco na leitura deste artigo.

Suas dúvidas serão respondidas.

Caso, você seja apenas um curioso do mundo animal, também é bem-vindo. Coloque os seus óculos de leitura, e vamos nessa.

Curiosidades e Características Sobre o Coelho

Antes da questão principal, algumas curiosidades sobre coelho também são bem-vindas. O coelho é um animal mamífero que tem a sua origem na Península Ibérica e no Norte da África. A espécie conhecida atualmente como doméstica, originou-se a partir da inserção de coelhos silvestres aos ambientes residenciais, durante a Idade Média, principalmente dentro de mosteiros franceses.

Leia também:  Como alargar as costas (com imagens)

Os coelhos apresentam audição e olfato bem-desenvolvidos, além de um amplo campo de visão. Por serem herbívoros, os dentes incisivos crescem muito rapidamente (aproximadamente 0,5 cm ao ano). Com os dentes incisivos bem destacados, o hábito de roer alimentos se torna mais frequente.

Como Alimentar seu Coelho com as Verduras ApropriadasCoelho Saltando

As patas dianteiras são mais longas que as traseiras, justamente devido à necessidade de adquirir impulso ao saltar.

Quais os Hábitos Alimentares Desse Mamífero? Será que Coelho Pode Comer Pepino?

Antes de respondermos ao questionamento central deste artigo, vale falar sobre os aspectos gerais da alimentação deste animal.

Basicamente, o coelho é um animal herbívoro. Alimenta-se da maioria dos grãos, verduras e pastos. Rações comerciais para o animal também são recomendadas. No entanto, não é recomendável que a dieta desse animal seja baseada exclusivamente nelas. As rações devem ser ingeridas como complemento.

Devido à porção inicial do intestino grosso (ceco) do coelho ser bem desenvolvida, há uma fermentação de bactérias considerável nesta área.

Um hábito alimentar, desconhecido por muitos, é a coprofagia. Acredite ou não, o coelho coleta as suas fezes diretamente do ânus, durante a noite.

A coprofagia, aliada à fermentação de bactérias, provê ao coelho a quantidade adequada de vitaminas do Complexo B. Essas vitaminas previnem contra a deficiência de aminoácidos essenciais. O hábito de ingerir as próprias fezes otimiza a digestão de fibras e outros nutrientes, possibilitando uma nova passagem destes pelo aparelho digestivo.

Durante o dia, o coelho alimenta-se através de porções pequenas, pois o seu sistema digestivo está formatado para trabalhar continuamente. Uma dieta rica em celulose é altamente recomendável. Os coelhos tem facilidade em digerir essa substância, além de precisarem dela para garantir uma atividade frequente de peristaltismo intestinal.

Além da oferta insuficiente de nutrientes, uma alimentação inadequada pode gerar desgastes nos dentes e problemas futuros de oclusão dentária.

Ingestão de Legumes Pelo Coelho: Informações Importantes

Uma associação voluntária dos Estados Unidos dedicada a criação de coelhos domésticos, chamada Indiana House Rabbit Society, recomenda que a cada 2 kg de peso corporal, o coelho consuma duas xícaras de legumes frescos por dia.

Como Alimentar seu Coelho com as Verduras ApropriadasCoelho Comendo Legume

Os legumes devem ser introduzidos na dieta gradualmente, de preferência um tipo por dia. Com isso, é possível monitorar prováveis reações de sensibilidade intestinal no animal. Também é importante evite grandes porções, para não causar diarreia.

Todo o passo-a-passo da oferta de legumes deve ser monitorada. Após a etapa de um legume por dia, aconselha-se aumentar gradualmente a variedade até chegar à margem de mais ou menos 6 tipos diferentes (em pequenas porções, lógico!). Essa quantidade de verduras e legumes fornece o aporte de nutrientes adequado para satisfazer as necessidades diárias.

Diariamente, é importante fornecer feno ao coelho. Lembra quando falamos da necessidade de ingerir diariamente a celulose? Pois então, o feno é rico em celulose, e pode ser adquirido em lojas de animais.

Os legumes devem ser ofertados bem picadinhos e, de preferência, misturados ao feno ou ração. É importante que você não se esqueça de borrifar um pouco de água sobre eles, antes de ofertá-los ao animal.

Porém nem todos os legumes são indicados.

Mas afinal, o coelho pode comer pepino? Onde entra o pepino nesta história?

Aguarde mais um pouco. Estamos chegando lá.

Quais os Alimentos Indicados para o Coelho?

Baseado em alguns estudos veterinários, há listagens específicas de frutas e legumes que podem ser inseridos na dieta do seu animalzinho.

Vamos às listas.

Frutas Permitidas

A ingestão de frutas deve ser realizada através da oferta de petiscos, ou seja, na medida de uma colher de sopa; e, no máximo, duas vezes por semana. Pois o alto teor de açúcar pode ser extremamente prejudicial a esses PETs.

As frutas recomendadas são a cereja, kiwi, pêssego, morango, tangerina, laranja, maça, melão, abacaxi, mamão, pera, melancia.

Os coelhos costumam gostar de roer a casca do melão e da melancia. Por isso, também é indicado oferta-las.

Legumes Permitidos

Sim, caro leitor é aqui que respondemos se coelho pode comer pepino ou não.

Como Alimentar seu Coelho com as Verduras ApropriadasCoelho Comendo Pepino

Acontece que há alguns legumes de ingestão diária permitida, e outros que o consumo deve ser reduzido para o máximo de 2 vezes por semana. O pepino enquadra-se nessa segunda categoria.

Devido à presença das bactérias fermentadoras, alguns legumes não podem ser consumidos diariamente, pois sensibilizariam muito o intestino do animal.

Então, o coelho pode comer pepino sim, mas com moderação. No máximo 2 vezes por semana!

Vamos agora à listagem. Os legumes de consumo diário permitido são feno, alfafa, folhas de cenoura, folhas de rabanete, escarola, agrião.

Aqueles com necessidade de consumo reduzido, durante a semana, incluem  a acelga (indicada para coelhos mais jovens), manjericão, berinjela, brócolis, couve, aipo, coentro, espinafre, folha de erva-doce, hortelã, repolho roxo, pepino, cenoura, pimentão.

O mais importante é inserir os legumes gradualmente. É altamente desaconselhável realizar uma mudança brusca na dieta, principalmente quando os coelhos são mais jovens.

Há divergências quanto à ingestão de batata e tomate. Porém, a Indian House Rabbit Society considera esses alimentos potencialmente tóxicos para o coelho. Nesse caso, o mais seguro seria não oferta-los.

Essas recomendações são genéricas e estabelecidas pela maioria dos profissionais da área veterinária. Se julgar necessário, você pode conversar com um veterinário de sua confiança para mais informações e detalhes.

  • Você, caro leitor que chegou até aqui, gostou desse artigo?
  • Ele respondeu às suas dúvidas?
  • Então, meu amigo, repasse essa informação e esse artigo adiante.
  • Continue conosco e navegue por outros artigos também.
  • Até as próximas leituras!
  • REFERÊNCIAS

COUTO, S. E. R. Criação e manejo de coelhos. Scielo books. Editora Fiocruz. Disponível em: ;

Indian House Rabbit Society. What do you feed a bunny. Disponível em : < https://www.indianahrs.org/rabbit-care/food-pellets-hay.aspx>;

RAMOS, L. Frutas e legumes para coelhos. Disponível em: ;

WIKIHOW. Como alimentar seu coelho com as verduras apropriadas. Disponível em < https://pt.wikihow.com/Alimentar-seu-Coelho-com-as-Verduras-Apropriadas>.

Dieta BARF para cães: Guia completo com exemplos e quantidades

Como Alimentar seu Coelho com as Verduras Apropriadas

Comida é uma parte essencial no desenvolvimento e bem-estar dos animais, portanto, escolher o tipo de alimentação que você dará ao seu cãozinho é uma decisão importante a se tomar.

Há alguns anos, existe uma corrente que aposta na alimentação de nossos cães com base em comida natural, substituindo, assim, os alimentos processados em geral.

Abaixo, explicamos detalhadamente em que consiste a dieta BARF e quais são seus benefícios. Se realmente te preocupa a alimentação de seu parceiro, não tem nada mais natural do que esse tipo de alimentação.

A ração para cães pode ser o mais cômodo, já que não requer maiores esforços que encher o pratinho de ração de nossos pets. Mas desde já, por maior que seja a qualidade de processamento da ração, nunca será o mais adequado para a sua biologia. Um alimento sem umidade e tão processado nunca deveria ser a base alimentar de nossos cãezinhos.

O que é a dieta BARF?

A dieta B.A.R.F. (Sigla para Biologically Appropriate Raw Food) consiste em alimentar os cães, gatos e outros animais de estimação com base em uma dieta composta de alimentos crus. Em português ACBA (Alimentos Crus Biologicamente Apropriados) também é usado.

Origens e composição da dieta BARF

Devemos lembrar que o cachorro é um descendente direto do lobo. Ensinado e socializado durante séculos, evoluiu para o que hoje conhecemos como cães ou animais de estimação.

Nessa base, o veterinário Ian Billinghurst desenvolveu esse tipo de alimentação, que é basicamente composta por ossos carnosos crus (com mais de 50% de carne), carne magra, órgãos e vísceras e frutas e verduras.

Benefícios da dieta BARF para o seu cão

  • Entre os benefícios da dieta natural, você observará:
  • ???? Aumento de energia e vitalidade
    ???? Comer alimentos crus também ajuda a evitar o mau hálito causado por bactérias em cães
    ???? Aumento da massa muscular
    ???? Desaparecimento de problemas dentários e limpeza bucal
    ???? Desaparecimento de problemas de pele e infecções de ouvido
    ???? Melhora e, por vezes, desaparecimento da artrite e problemas nas articulações
    ???? Maior hidratação
  • ???? Maior resistência a parasitas internos e externos, etc.
  1. Quantidades para cães (orientações)
  2. A dose diária variar de 1,5 a 10% do peso corporal do animal, dependendo da idade e grau de atividade.
  3. As quantidades em percentagens da dieta BARF são:
  4. ???? 60% de carne e ossos carnosos
    ???? 15% legumes e verduras
    ???? 10% de vísceras e órgãos
  5. ???? 5% de frutas
  6. Em pequenas quantidades você pode adicionar algum extra, como algas, kefir, óleo de peixe, iogurte natural, etc.
  7. Normalmente, deve se dar mais alimento para: cachorros de raças pequenas ou mini, aqueles que estiverem abaixo de seu peso ideal e aqueles com um alto nível de atividade.
Leia também:  Como apoiar uma pessoa autista no mês da conscientização autista

Exemplos de quantidades para diferentes tamanhos de cães

Por exemplo, um cão de 2 quilos, com alta atividade poderia chegar a exigir até 8% ao dia de seu peso corporal da dieta BARF (160gr).
Por outro lado, um cão adulto com um peso médio de 45 quilos e que mantém um baixo nível de atividade só precisará de 1,5% do seu peso corporal diariamente (675 mg).

No início, talvez o cálculo pareça complicado, mas você pode sempre buscar auxílio de sites que calcula automaticamente as porcentagens de cada tipo de alimento que você tem que dar a seu cão diariamente ou consultar um veterinário nutricionista.

Como Alimentar seu Coelho com as Verduras Apropriadas

Dieta BARF para filhotes

Após 5 semanas, dá para começar com as primeiras porções de carne picada (frango, peru, coelho) e os primeiros ossos carnosos crus (pescoços de frango).
Se você levar o filhote de um criador ou canil a partir das 10 semanas, é importante saber com que alimento ele foi alimentado nas últimas semanas.

Caso tenha sido com ração, o que é o mais provável, recomendamos fazer uma transição gradual para a nova dieta. Em primeiro lugar, substitua uma das 5 – 6 porções por dia por um pouco de frango ou peru picado.

Depois de alguns dias, substitua duas das 5 a 6 porções por dia e assim por diante, até que seu filhote seja alimentado 100% com base em uma dieta crua biologicamente apropriada.

Não misture alimentos crus e rações comerciais no mesmo alimento, porque os tempos de metabolização desses dois alimentos são totalmente diferentes.

Ossos carnosos e ossos recreativos

  • O primeiro ponto a se lembrar é que todos os ossos devem ser sempre crus.
  • Ossos carnosos são os principais elementos da dieta natural crua e cobrem a maior parte das necessidades do seu cão, sendo a maior fonte de antioxidantes, energia, água, proteínas, gorduras, minerais, vitaminas e enzimas.
  • Com ossos carnosos não só é estarão completamente equilibrada e satisfeitas as necessidades dos dois minerais principais (cálcio e fósforo), mas muitos outros, como zinco, magnésio, iodo, manganês, ferro, etc.
  • Os ossos são muito ricos em gordura, o que é essencial na dieta do seu animal.
  • No entanto, embora a média é de 60% ossos carnosos se o cão está acima do peso, seria aconselhável reduzir a quantidade de ossos, e o oposto, caso ele tenha uma alta atividade ou esteja abaixo do peso.

???? OSSOS CARNOSOS: Podes dar asas de frango ou peru, pescoços, carcaças de aves ou de coelho, peito e costela de vitela … Os ossos, sendo mastigados, suavizam ainda mais e formam uma pasta que não representa qualquer perigo para o animal.

Os ossos de coxas de coelho e aves nunca devem ser dados descarnados, porque, embora estejam crus, podem ser perigosos, isso não acontece quando lhes é dada a parte correspondente com carne. Você não deve dar um único tipo de ossos carnosos, a variedade é importante na nutrição do seu cão.

???? OSSOS RECREATIVOS: São ossos grandes e rígidos de gado ou porco (joelhos, panturrilha ou pernil de vitela, por exemplo), eles são chamados ossos recreativos, pois beneficiam ao cão psicologicamente, os entretêm muito e geram endorfinas. Eles também fornecem excelente higiene dental.

Onde comprar os artigos da dieta BARF?

Se você quiser dar ao seu cão esse tipo de dieta natural, mas não quer perder tempo procurando pelos alimentos ou não sabe por onde começar, é possível comprar a dieta BARF preparada em nossa loja online. E se esse tipo de alimentação não é ideal para você e seu cachorro, leia o post em que falamos sobre alternativas para a dieta BARF.

Finalmente, na loja online AltuDog você encontrará todos os elementos essenciais para começar a dar uma nutrição muito mais natural, e também com a garantia AltuDog, líder em alimentos naturais, desidratados e crus, ao seu cão.

Mini Coelhos!

Os mini coelhos foram criados e desenvolvidos para serem animais de estimação, por isso o odor e a higiene desses animais foram priorizados, além de serem fofos e muito companheiros!

As raças mais conhecidas são a Netherland, Hotot, Mini Rex, Mini Lop e Mini Lion. Eles podem pesar entre 800 gramas até 2 quilos.

Como Alimentar seu Coelho com as Verduras Apropriadas

São animais muito dóceis e quando acostumados desde cedo são ótimos com crianças! E podem também ser treinados facilmente para fazer suas necessidades em um local específico, como por exemplo, na caixa de areia.

Esses roedores são tranquilos e fáceis de cuidar, mas algumas precauções devem ser seguidas para que eles tenham uma vida longa e saudável.

O ideal é que o coelho tenha seu próprio espaço, um local tranquilo, com sombra, comida, água e abrigo contra chuva, onde ele possa descansar. Existem vários tipos de gaiolas próprias para coelhos, que ocupam pouco espaço, mas também podem ser utilizados cercados ou viveiros externos.

Sua alimentação baseia-se em ração específica para coelhos, filhotes ou adulto, além de outros alimentos como feno (graminha apropriada para coelhos), frutas e verduras, oferecidos em pequenas quantidades. Entre eles os mais aceitos são couve, mostarda, repolho, couve-flor, beterraba, palha de cana e milho, folha de bananeira, hortelã, salsa, erva cidreira e claro, a cenoura.

Não ofereça alface ao seu coelho! Pois causa diarreia. Evite substituir a ração por  outros alimentos, ofereça as verduras como petiscos. Sempre procure pesquisar sobre quais alimentos são permitidos ou não para seu coelhinho!

Esses pets tem a necessidade de roer, por isso retire qualquer fiação solta ou objeto que ofereça risco que esteja ao alcance dos coelhos. Para roer existem brinquedos específicos feitos de madeira macia, ideais para entreter e suprir essa necessidade.

Os coelhos são muito rústicos, mas necessitam de um ambiente limpo, com temperatura e umidade adequadas. Eles se estressam facilmente quando estão com calor ou quando estão molhados, por isso sempre verifique a serragem da gaiola ou o local que os coelhos ficam.

A vacinação em coelhos domésticos fica a critério do proprietário, existem 2 tipos de vacinas que são utilizadas em grandes criações de coelhos, a contra mixomatose e a vacina contra a doença viral hemorrágica. As duas doenças são fatais.

Assim como qualquer outro animal, os coelhos devem ser vermifugados, para combater parasitas internos. No caso de parasitas externos, como as pulgas, também se recomenda o uso de medicamentos destinados aos cães e gatos, como talco anti-pulgas, sabonetes e shampoos.

A castração também é outro ponto importante! Pode ser realizada a partir dos 6 meses de vida, e previne a procriação quando se tem um casal na mesma casa, assim como stress, gravidez psicológica das fêmeas e a prevenção de tumores.

Como Alimentar seu Coelho com as Verduras Apropriadas

Os coelhos são ótimos companheiros, dóceis, inteligentes, aprendem muitas coisas e não fazem barulho, por isso não trazem nenhum tipo de incômodo para a vizinhança, podendo ser tranquilamente criado em apartamentos, se forem educados.

É importante lembrar que um animal pode viver por muitos anos, no caso dos mini coelhos o tempo de vida médio é de 10 anos, por isso a posse responsável tem que ser levada em conta. Não abandone seu amigo!

Leia também:  Como brincar com o seu cachorrinho: 9 passos

Coelho não é brinquedo e precisa de cuidados

Animal símbolo da Páscoa muitas vezes é dado como presente e veterinários alertam sobre a posse responsável Como Alimentar seu Coelho com as Verduras ApropriadasCoelhos precisam de espaço e cuidados específicos com os dentes e pelos. Crédito da foto: Pixabay.com

A Páscoa se aproxima e com ela a figura do “coelhinho da páscoa” fica mais presente, principalmente entre as crianças. A venda de coelhos também aumenta no período e, no impulso de agradar os filhos, muitos pais compram o animal e depois se arrependem por não saberem como cuidar.

O Conselho Federal de Medicina Veterinária (CRFMV) alerta para a compra consciente de animais e destaca alguns cuidados que os coelhos exigem:

Os animais devem ter um espaço generoso em casa para que possam circular. Caminhar é importante para manter o trato digestivo do animal. Além disso, coelhos que ficam presos por muito tempo podem se tornar ariscos.

Os coelhos devem ser sempre supervisionados para evitar acidentes, pois são propensos a roer fios variados, comer plantas tóxicas e a sofrerem traumas, já que são agitados e costumam se debater.

É importante que o tutor disponibilize sempre brinquedos apropriados para que o coelho possa roer. Pensando no bem-estar do animal, o CRFMV lembra que os coelhos são animais silenciosos, portanto, evite deixá-los em locais com muito barulho.

É importante fazer a higienização diária do local onde o coelho irá ficar, para preservar a saúde do animal e evitar doenças. As gaiolas de arame (metal ou ferro) e o contato direto com a urina podem causar lesões nas patas do animal. Também para cuidar da higiene, o pelo do animal deve ser escovado todos os dias com uma escova de cerdas macias.

Entre as dicas para a criação dos coelhos, o conselho pede: “Oriente sempre as crianças a não pegarem o coelho pelas orelhas; a forma correta de segurá-lo é com uma mão no dorso e a outra embaixo das patas traseiras, como se ele estivesse sentado”. Coelhos são sensíveis a altas temperaturas. Deve-se evitar deixá-los em locais acima de 20º C.

Os coelhos são herbívoros e devem se alimentar de ração apropriada para a espécie e de verduras verdes-escuras, como a couve, o almeirão, a mostarda, entre outras. Antes e depois de adquirir o animal, é fundamental procurar orientações do médico veterinário.

Dentes têm crescimento contínuo

A família de roedores e todas as suas espécies, desde o mais pequenino ratinho a uma capivara, precisam roer ou mastigar para manter os dentes em boa ordem. O termo roedor, inclusive, vem do latim rodere, que significa mastigar, e por isso é preciso um cuidado redobrado com a dentição destes animais.

Leia mais  Turma da Mônica desenvolve cartilha para uso correto de máscara

Segundo Erika Hayashi, médica-veterinária, “os dentes incisivos, molares e pré-molares dos roedores e lagomorfos (como os coelhos) não possuem raízes verdadeiras, gerando um crescimento e erupção constante por toda a vida”.

Por isso, pets como chinchilas, porquinhos-da-índia e coelhos devem ter uma atividade mastigatória constante. Como explica Erika: “Estes pequenos adorados são essencialmente herbívoros (comem folhagens).

A ração apropriada deve ser dada em menor proporção na dieta.

Já folhas verdes-escuras, como almeirão, escarola, rúcula e couve, são a maior parte da dieta, para um equilíbrio do crescimento e desgaste correto do dente.”

Os brinquedos feitos especialmente para esses animais também podem ajudar a deixar a dentição do roedor saudável. Os mais comuns são os brinquedos de madeira sem linha ou peças de engolir.

Se o proprietário começar a notar mudanças no comportamento de seu pet, principalmente em relação a seus hábitos alimentares, pode ser o sintoma de que algo está errado com a dentição.

Erika explica: “Eles ficam mais seletivos para comer, salivam, rangem os dentes e, às vezes, há presença de alimento não digerido nas fezes, além de diminuição na quantidade e tamanho da mesma. Pode ocorrer também dificuldade de ingestão de alimentos, consequentemente diminuindo a quantidade de alimentos ingeridos e resultando em perda de peso.”

Assim que perceber algum dos sintomas citados acima, o ideal é o dono levar seu animalzinho imediatamente ao médico veterinário especialista para realização de procedimento odontológico e orientação de manejo alimentar correto.

Casos mais graves podem resultar em uma série de problemas para o animal como anorexia, aumento de volume facial com ou sem abscesso na face, corrimento nasal e ocular, exoftalmia (projeção do globo ocular para fora da órbita), além de automutilação, dentre outras alterações de comportamento, por conta da dor. “Se não tratar imediatamente o animal, ele pode morrer, devido às complicações no sistema digestivo”, alerta a médica. (Da Redação)

Uma boa alimentação é essencial na criação do coelho bravo

Para garantir uma exemplar criação de coelhos bravos é necessário ter em conta uma série de fatores. Um dos principais é a sua alimentação. Um regime alimentar adequado previne sérios riscos para a qualidade de vida destes roedores e até a sua morte.

Como prestamos atenção a todos os cuidados alimentares, os coelhos bravos da Quinta dos Penedinhos são resistentes e fortes – ideais para projetos de repovoamento de caça. Quer conhecer melhor o nosso trabalho? Ligue-nos para o 91 456 36 61

Como Alimentar seu Coelho com as Verduras Apropriadas

Que alimentos são obrigatórios para criar coelhos bravos saudáveis?

Um dos ingredientes que deve marcar presença no regime alimentar dos coelhos bravos é o feno. Além de garantir a saúde do sistema digestivo destes animais, o feno ajuda a gastar os dentes que não param de crescer.

A destacar também a importância das verduras com uma folhagem escura. Agrião, espinafre e couve-de-bruxelas são apenas alguns dos exemplos desses alimentos riquíssimos em nutrientes, nomeadamente vitamina A, potássio, fósforo e ferro.

Estes vegetais devem ser extremamente bem lavados (para retirar possíveis bactérias, entre outros parasitas).

Não é aconselhável optar por verduras com excesso de cálcio e açúcar, o que poderia conduzir a problemas no trato urinário e a um quadro de diabetes, respetivamente.

Quer obter mais conselhos sobre a criação de coelhos bravos? Conte connosco! Estamos prontos para tirar todas as dúvidas. Envie-nos as suas questões para o endereço [email protected]

Quais são os outros alimentos que devem fazer parte da dieta dos coelhos bravos?

• Ração – deve compor 15% do regime alimentar dos coelhos. É importante certificar se as rações pertencem a marcas indicadas e se se encontram devidamente lacradas.

• Frutos – devem compor até 10% da alimentação destes roedores devido ao seu elevado nível de açúcar. Por curiosidade saiba que os coelhos bravos adoram frutos e até sentem o seu aroma ao longe. É aconselhável servir maçãs (qualquer variedade, sem sementes e caules), morangos, peras, kiwis e mangas, entre outros exemplos. Evite as frutas ácidas.

• Guloseimas – devem compor até 1% da dieta dos coelhos, sendo especialmente utilizadas como reforço positivo no decorrer dos treinos. É possível encontrar estes alimentos em lojas especializadas.

Independentemente das opções alimentares, a comida tem de ser servida em comedouros que se assemelham a vasos para que haja um maior controlo das quantidades – a alimentação em excesso pode trazer problemas graves, nomeadamente a nível intestinal. 

A água pode ser fornecida em bebedouros de pipeta. Como é óbvio, a água deve ser apropriada para consumo dos animais.

Eis outro conselho importante: sempre que inserir um ingrediente novo na dieta dos coelhos bravos, esse alimento deve ser introduzido de forma progressiva e em pequenas quantidades para evitar uma congestão digestiva.

Além de assegurar uma criação de coelhos bravos de qualidade, a Quinta dos Penedinhos dedica-se à criação de perdiz vermelha. Visite-nos no Casal da Feiteira, Pedra Furada, 2715-614 Montelavar

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será publicado.


*