Como carregar um filme de 35mm em uma câmera analógica

 A fotografia analógica é um mundo inteiramente novo para quem só teve contato com a fotografia digital, por isso entender a história, as câmeras analógicas, os filmes e o processo de revelação é importante não só para quem quer se arriscar nessa técnica, mas também pra quem já é fotógrafo e e vai conseguir enxergar os processos que nasceram na analógica e que usamos na fotografia digital num modo tão automático.

Nesse posts vou dar dicas de qual câmera comprar para quem quer iniciar no universo das analógicas, indico filmes que eu uso para as minhas fotos, onde revelar os filmes e vamos ter um papo sobre a entrada da fotografia digital e o seu impacto financeiro e social para os amantes do analógico.

Como Carregar um Filme de 35MM em uma Câmera Analógica

Elas que foram criadas nos final dos anos 70 mas só se popularizaram na década de 90. Ainda que muitos torcessem o nariz para a nova tecnologia, principalmente os profissionais de fotografia daquela época, inevitavelmente as câmeras digitais conquistaram o mercado.

  • Mas qual a diferença das câmeras analógicas para as digitais?
  • 

Bom, como ja dissemos, as câmeras analógicas usam películas banhadas por uma solução fotossensível, já nas digitais o que é sensível são os sensores.
  • 

Mas então câmeras digitais são melhores que analógicas?

Bom, essa é uma discussão que não se faz muito sentido hoje. Cada uma tem seus “pros” e “contras”, mas a co-existência de ambas é o melhor dos negócios. 

Muitos fotógrafos usam ambos os tipos de câmeras.

A digital pela praticidade, velocidade e qualidade.

É impensável fotógrafos que trabalham na área de eventos usarem câmeras analógicas como único recurso em um casamento por exemplo. Imagine, carregar 40 rolos de filmes que fazem volume e peso? Sem contar que daria menos de 2000 fotos, e sem a possibilidade de espiar se o foco ficou correto na entrada da noiva rs…

É nesse contexto que a fotografia digital mudou tudo. 



Outro ponto importante foi a inclusão de consumidores comuns.

A entrada de um maior público que não eram profissionais de fotografia, ao mundo fotográfico por meio da praticidade das câmeras digitais VS câmeras analógicas.

Com uma câmera digital, lente e um cartão de memória, você pode fazer milhares de fotos e basicamente só com o investimento inicial.

 Já o processo analógico depende de alguns outros fatores que são críticos hoje, mas passiveis de serem superados. 

O filme que é usado em uma câmera analógica precisa ser processado para que a imagem latente seja “mostrada”, revelada.

Nesse processo, que usualmente é através de 3 banhos químicos, sendo: revelador, interruptor e fixador os mais usados.

Após esses banhos químicos a imagem passa de latente para visível de forma invertida, ou seja, temos um negativo. 

Esse negativo depois é tratado por um scanner que transforma a imagem negativa – invertida – em positiva. 

Como Carregar um Filme de 35MM em uma Câmera Analógica

A fotografia analógica hoje usa basicamente três formatos de filme: – Filme de médio formato: filmes 120 ou 220 – Filme de grande formato: com chapas de 4×5 pol, 8×10 pol, 11×24 pol-  Filme de 35mm ou filme 135.



Em filmes como 135 ou 35mm você pode ter 36 ou 24 poses. Para um filme 120 você pode ter 16, 12, 10 fotogramas ou menos.

Depende do formato de câmera que você está usando. Em médio formato, que são os tipos mais comuns de câmeras, os formatos variam entre:  6.45, 6×6, 6×7, que rendem os 16, 12 ou 10 fotogramas que mencionei usando um filme 120.



Esses filmes possuem uma sensibildade nominal no rótulo, que é o quão sensível a luz ele é.

Temos desde filmes ASA/ISO 50, até filmes ASA 3200.

Eu uso quase sempre os filmes Ilford HP5 400, DELTA 400 e FP4+ 125 , todos são filmes preto e branco. Filmes coloridos costumo usar o Fuji C200 e PRO400h, Kodak Gold 200 e Portra 400. Mas existem uma grande variedade de filmes coloridos e preto e branco, cada um com caraterísticas próprias de grão, contraste, alcance dinâmico e latitude.  

“Então você está me dizendo que a fotrografia com filme no fim e mais  cara, mais trabalhosa e menos acessivel?”Sim. 


Como Carregar um Filme de 35MM em uma Câmera Analógica

Foto: Cícero Lima



É aí, que ao menos pra mim, existe um grande diferencial. Eu uso DSLR`s desde 2008, e comecei com as câmeras analógicas em 2015. Foi a partir de 2015 que muita coisa mudou.

Na fotografia analógica você possui uma relação umbilical com cada fotograma, afinal, eles são limitados. Você passa a ter muito mais cuidado na composição, passa a observar muito mais a luz. Clica muito menos e cria muito mais.

Afinal, ainda que as fotografias analógicas permitam ajustes, eles quase sempre são podem ser tão severos como na fotografia digital.



O movimento “slow”, que prega a desaceleração na vida moderna é algo mais natural para quem usa a fotografia analogica. Você clica menos, mas tem muito prazer.

Se optar por aprender a revelar seus próprios filmes p&b, o processo pode ficar ainda mais valioso.

Você fotografou seu filmes, depois vai colocá-lo num carretel, passar pelos 3 processos químicos, lava, retira o negativo do tanque e olha. Essa parte é marcante. Você vê todas aquelas imagens que estão mentalmente seguras em você ali, na sua frente, no papel.



Parece que num processo mágico as imagens brotaram ali. Quem teve a oportunidade de revelar o seu filme alguma vez sabe bem do que estou falando. 

Como Carregar um Filme de 35MM em uma Câmera Analógica Como Carregar um Filme de 35MM em uma Câmera Analógica

Onde comprar filmes analógicos? Os filmes estão disponiveis mais facilmente em plataformas digitais como Mercado livre, Ebay e grupos de fotografia analógica

Onde comprar câmera analógica?No meu processo analogico eu passeo por todas essas fases. 

Desde o alerta de que era muito difícil revelar filmes em casa, até comprar equipamentos que podem não funcionar direito, existem lojas que vendem equipamentos revisados, existem pessoas que vendem equipamentos revisados.

 Então você pode cuidadosamente garimpar no Mercado Livre ou ir no site da Angel Photo, Portssar e buscar seu equipamento lá.

 Os preços inflacionaram bastante nos últimos anos, principamente pelo aumento do interesse pelo processo analógico.

Mas ainda é possível encontrar bons equipamentos a preços justos. 


Sempre recomendo câmeras analógicas da Nikon e Pentax para quem esta iniciando. Todas com funcionamento manual, ou seja, você precisa de bateria apenas para o fotômetro.



São elas: Pentax K1000, Pentax SP, Pentax MX e  Nikon FM, FM2. Todas usam lentes com foco manual.

Como Carregar um Filme de 35MM em uma Câmera Analógica

Pentax K1000

Como Carregar um Filme de 35MM em uma Câmera Analógica Como Carregar um Filme de 35MM em uma Câmera Analógica Como Carregar um Filme de 35MM em uma Câmera Analógica Como Carregar um Filme de 35MM em uma Câmera Analógica

Tipos de Cameras

  • Seguir @DanielMarins
  • Vou colocar aqui uma listagem de todos os tipos de câmeras!
  • Uma coletânea que contem desde as câmeras analógicas rústicas como uma pinhole até a uma camêra de Médio Formato Digital de ultima geração:

TIPOS DE CÂMERAS

Como Carregar um Filme de 35MM em uma Câmera AnalógicaPinhole nada mais é que a essência das câmeras fotográficas. Do inglês PIN quer dizer AGULHA e HOLE vêm de BURACO, ou seja, “buraco de agulha”. Nada mais é que o principio de câmara escura que se usava no século XV (figura 2). Para fazer uma câmera pinhole é simples. Basta pegar uma caixa e fazer um furo bem pequeno, um furo de agulha (que será seu diafragma) e perceber que se forma a imagem invertida e de cabeça pra baixo na parede oposta ao furo. E nessa parede você coloca um filme de negativo e depois manda revelar. Dá pra fazer uma câmera pinhole com tudo: Lata, caixa-de-fósforos, caixa de leite, câmeras fotográficas (é só não usar lente e colocar a tampa da lente na câmera e fazer um furo de agulha na tampa como na figura 1) etc…

Como Carregar um Filme de 35MM em uma Câmera Analógica

GRANDE FORMATO:

Leia também:  Como baixar e instalar o windows live messenger: 6 passos

São câmeras grandes e muito pesadas. Lembra bastante as câmeras dos fotógrafos “lambe-lambe” de antigamente. Entretanto essa câmera produz negativos grandes, por exemplo, de 10×8 cm. Tendo, assim, uma qualidade insuperável. A sanfona permite ajustar a distância focal. Era muito utilizada para fotografia de paisagem e publicidade.

MÉDIO FORMATO:
·        Twin-Lens Reflex (TLR):

Era muito popular nos anos de 50 e 60. Essas câmeras produzem negativos de 6×6 cm (filme 120), sendo excelentes para ampliações. Ela tem 2 lentes, a de cima é para visualizar a fotografia e a de baixo é para sensibilizar o filme.

Chama-se de “Reflex” porque possui um espelho que reflete para cima a imagem que é obtida pela primeira lente, para ser projetada no visor.

Como a lente que enquadra é diferente da lente que faz a fotografia você tinha o erro de paralaxe.

·        Single-Lens Reflex (SLR):
Como Carregar um Filme de 35MM em uma Câmera AnalógicaSão a câmeras preferidas por fotógrafos de moda, já que podia-se fazer ampliações enormes sem perder muito a qualidade. Ela só possui uma lente por isso o “Single”, fazendo sumir o erro de paralaxe existente nas TLR. O esquema de espelhos eh simples veja abaixo:

Como Carregar um Filme de 35MM em uma Câmera Analógica

O que se via era exatamente o que iria aparecer na foto. Esse sistema se chama Through-The-Lens TTL ou Através-Da-Lente. Com isso dava pra fazer medições mais precisas também.

35mm:
·        Single-Lens Reflex (SLR):
Como Carregar um Filme de 35MM em uma Câmera AnalógicaSão câmeras profissionais mais portáteis, menores e mais baratas que as câmeras de grande formato e as de médio formato. Usam filme 135. Ela possui todos os controles de ajustes de foco, abertura e velocidade.
As SLR de 35mm tem como característica, além do espelho, o uso do prisma, que permite que você olhe no visor a imagem refletida no espelho de forma correta e não invertida como ocorre no médio formato quando se olha diretamente por cima da câmera. Existem dois tipos de SLR 35mm:

– SLR Eletrônica:
São câmeras que possuem foco automático, identificadores de ISO dos negativos, definições pré-definidas (paisagem, retrato, noite, velocidade etc), usam pilhas para sustentar o sistema eletrônico, ou seja, se acabar a carga da pilha você não fotografava.

– SLR Manual:
São completamente manuais e mecânicas. São resistentes. A única bateria que ela usa é a do fotômetro, ou seja, se acabar a bateria você ainda consegue fotografar, só não conseguirá fotometrar, mas nada que um pouco de experiência não te ajude nos chutes.

·        Rangefinder ou Visor Lateral:
Como Carregar um Filme de 35MM em uma Câmera AnalógicaO sistema de visualização da imagem que será fotografada é separada. Com uma lente lateral (como nas Twin-Lens Reflex). Eram câmeras menores e mais silenciosas pois não utilizavam espelho antes do obturador como nas Reflex. Tem erro de paralaxe, ou seja, a imagem que se vê no visor é ligeiramente deslocada da imagem registrada no filme.
Exemplo: Leica M8 (digital)

·        Compactas – “point and shoot” (aponte e dispare):
Como Carregar um Filme de 35MM em uma Câmera AnalógicaCâmeras mais baratas e populares. É parecida com a Rangerfinder mas não se compara em qualidade e sofisticação delas. Normalmente não permite ajustar foco, nem velocidade do obturador e abertura do diafragma. O único botão é o de clicar para tirar a foto. Como não são Reflex e assim não sendo TTL você também tem o erro de paralaxe, mais evidenciado em distâncias curtas.

DIGITAIS:
·        Câmeras de Celular:
Com a era digital possibilitou incorporar câmeras fotográficas em qualquer objeto eletrônico, e um deles é o celular.

Sendo uma das funções entre zilhões de outras funções é o mais usado. Como você leva o celular para qualquer lugar, você sempre tem a disposição uma câmera fotográfica e não deixa de registrar nenhum momento.

Entretanto a qualidade da imagem é muito inferior que de uma câmera profissional.

·        Ultra-compactas:
São câmeras pequenas, muito portáteis. Podendo ser carregada para qualquer lugar. Alguns fotógrafos a chamam de “câmera-de-chaveiro”. Elas são mais caras que as compactas, por ser menor e mais elaborada. Possuem zoom de 3 até 5 vezes. Seu sensor consegue ser menor que de uma câmera compacta. Gerando, assim, mais ruído em ISO elevados.

·        Compactas:
Como Carregar um Filme de 35MM em uma Câmera AnalógicaSão as mais comuns ultimamente. Baratas e fácil de carregar. São conhecidas como “point and shoot” (aponte e dispare), igual as compactas de 35mm. A diferença para as câmeras CMOSLCD e já vê como que ela vai sair antes mesmo de tirar, e se ficar ruim você apaga e tenta de novo. São limitadas nos ajustes como as Compactas  35mm.

·        Bridge ou Super-zoom:
Como Carregar um Filme de 35MM em uma Câmera AnalógicaSão câmeras que estão na transição da compacta para as profissionais. Tem ajustes manuais de velocidade de obturador, abertura de diafragma, sensibilidade ISO, balanço de branco, fotografa em RAW, algumas tem sapata para flash e possuem uma lente de zoom que pode chegar até 20x. São mais caras e maiores que as compactas.

·        EVIL (Electronic Viewfinder, Interchangeable Lens):
Como Carregar um Filme de 35MM em uma Câmera AnalógicaÉ a nova moda atualmente. A câmera que alguns chamam de EVIL(Electronic Viewfinder, Interchangeable Lens ou “Visor Eletrônico e Lentes Intercambiáveis”) e outros chamam de MILC(Mirrorless Interchangeable Lens Câmera ou “Cameras de Lentes Intercambiáveis Sem Espelho”)
São câmeras compactas, com sensor maior (APS) com lentes profissionais e intercambiaveis, sem espelho e com funções avançadas. São mais caras que as compactas e tem o preço parecido com as Super-Zoom. Você não vê a imagem refletida no espelho como nas SLR, vê direto como ela vai sair como nas câmeras compactas. Mas por possuir sensor maior e lentes melhores sua qualidade é muito melhor que de uma câmera compacta

·        Digital Single-Lens Reflex (DSLR):
Como nas câmeras SLR 35mm essa câmera possui um espelho fazendo 45º com o sensor e um pentaprisma para que você veja a imagem em um sistema TTL (Through-The-Lens ou “Através-Da-Lente”). Tem todas suas funções manuais, foco automático de precisão, mudança de balanço de branco.

Algumas tem sensor FULL-FRAME (equivalente ao tamanho das películas das SLR 35mm. Ex: Canon 5D ou Nikon D700) e outras sensores CROPADOS (que são os sensores 1/3 menor que as Full-Frame ex: Canon 7D ou Nikon D7000). É um pouco mais cara que as outras câmeras acima, mas ultimamente é bastante popular entre os profissionais e amadores.

·        MÉDIO FORMATO DIGITAL:
São câmeras de custo muito elevado. Usadas para fotografia de moda e publicidade, pois permite ampliar a fotografia, por ter um sensor maior que o de uma DSLR.

Seus acessórios são bastante caros também. Mas sua qualidade é inigualável como as Câmeras de Médio Formato Analógicas. A empresa sueca Hasselblad é referência.  Um exemplo é a Hasselblad H3DII-50MS que custa
R$ 57.

000,00.

Espero ter ajudado! ????
Se você tem alguma duvida e eu puder ajudar :

me manda um e-mail: [email protected]

Filme fotográfico

Esta página cita fontes confiáveis, mas que não cobrem todo o conteúdo. Ajude a inserir referências. Conteúdo não verificável poderá ser removido.—Encontre fontes: Google (notícias, livros e acadêmico) (Maio de 2015)

Rolo de filme fotográfico de 35mm a preto-e-branco por revelar.

Filme fotográfico ou película fotográfica, (por vezes abreviado por filme ou película), utilizado em fotografia, é constituído por uma base plástica, geralmente triacetato de celulose, flexível e transparente, sobre a qual é depositada uma emulsão fotográfica.[1] Esta é formada por uma fina camada de gelatina que contém cristais de sais de prata sensíveis à luz que chega a ela através da lente da câmera.

Os sais de prata, quimicamente chamados de haletos ou halogenetos de prata, podem ser mais ou menos sensíveis à luz. Então, há filmes que exigem maior quantidade de luz para registrar as imagens. Outros permitem a captação com menos luz. A essa propriedade dá-se o nome de sensibilidade.

Exposição

Exposição é a quantidade de luz que atinge o filme. Depende da abertura do diafragma e do tempo de abertura do obturador, ou seja, E=IxT (Exposição= Intensidade x Tempo )
Número de exposições é a quantidade de imagens que é possível registrar com o filme. Existem no mercado filmes para 12, 24 ou 36 exposições.

Leia também:  Como armazenar couves: 9 passos

Cor

  • Os filmes em cores negativos são destinados a elaboração de ampliações coloridas em papel.
  • Os diapositivos (cromos ou slides) são filmes positivos coloridos para transparências (projeções) e serviços gráficos. Há poucos filmes que podem gerar um positivo preto e branco.
  • Os filmes a preto-e-branco negativos produzem películas negativas para cópias fotográficas monocromáticas.

Sensibilidade

A sensibilidade dos filmes é indicada normalmente por números ISO do International Organization for Standardization, que é uma fusão dos sistemas ASA (American Standards Association, americano) e DIN (Deutsches Institut für Normung, alemão). Como exemplo, um filme ISO 100/21° é um filme com ASA 100 e DIN 21°. Existe ainda um outro sistema da antiga União Soviética, denominado GOST, não sendo mais utilizado hoje em dia.

O sistema ISO de classificação da sensibilidade do filme é aritmético: por exemplo, um filme de ISO 400 é duas vezes mais “rápido” do que um de ISO 200, exigindo metade da exposição.

Por outro lado, tem metade da velocidade de um filme de ISO 800, necessitando do dobro da exposição deste.

No entanto, quanto maior o número ISO, maior a sensibilidade, e maiores são os grãos dos brometos de prata, resultando numa imagem com pouca resolução.

A sensibilidade dos filmes mais comuns são: ISO 32, 50, 64, 100, 125, 160, 200, 400, 800, 1600 e 3200.

  • Filmes de baixa sensibilidade: ISO 32 a ISO 64. São ideais para o trabalho com muita luz (dias ensolarados, sol forte e flashes de alta potência). Em condições favoráveis, esses filmes produzem resultados de grão excepcionalmente fino, o que proporciona boa definição nos detalhes e bom contraste, mesmo em grandes ampliações. São indicados para fotografar retratos, paisagens e temas ligados à natureza.
  • Filmes de média sensibilidade: ISO 100 a 400, são os mais populares para os objetivos gerais a que se propõe a emulsão em preto e branco. São filmes de granulação fina e ainda permitem trabalhos em condições de luz um pouco mais variadas. Indicados para dias ensolarados (ISO 100) ou nublados (ISO 200) e flashes de baixa potência (embutido na câmera).
  • Filmes de alta sensibilidade: ISO 800 a ISO 3200. Os filmes desta categoria apresentam um aspecto nitidamente granulado quando são ampliados. São ideais para trabalhos com pouca luz, como ambientes externos a noite, museus, teatros e casas de espetáculos em geral sem necessidade de uso de flash ou quando se necessita de alta velocidade para “congelar” o movimento (fotos de ação). Os filmes de ISO acima de 800 geralmente destinam-se a serviços profissionais, pois permitem alterações desses índices em condições extremas.

Código DX é um código impresso na bobina do filme que indicam sua sensibilidade ISO. Este veio facilitar e ajudar o fotógrafo, principalmente o amador, no uso correto do filme para as várias codições de luminosidade.

As câmeras atuais possuem leitor de código DX, para ajuste automático de acordo com a sensibilidade do filme utilizado.

Nas câmeras profissionais sua ação pode ser cancelada, permitindo ao fotógrafo a escolha do ISO de acordo com a necessidade ou condição de trabalho.

Formatos

São variados os formatos de filme existentes no mercado. Cada formato tem a sua aplicação específica sendo necessária uma câmera apropriada para cada formato de filme.

Existem diversos formatos de filme pelo motivo de que se alterarmos o tamanho do filme alteramos também a qualidade da imagem final (quanto maior o suporte original) maior definição terá a fotografia ou o vídeo final, permitindo assim maior plasticidade a artistas, maior versatilidade a amadores e maior exatidão para aplicações técnicas.

Uma câmera fotográfica que usa filme.

Atualmente, no meio fotográfico, designa-se por “pequeno formato” todos os tamanhos de filmes inferiores ao de 120, como “médio formato” os tamanhos de 120 e 127 e como “grande formato” todos os tamanhos iguais ou superiores a 4×5 polegadas, estes, normalmente dispostos em chapas.

Os formatos de filmes mais comuns, em fotografia e cinema são:

  • Pequeno formato
    • 16mm – Formato usado quase em exclusivo nas câmeras Minox (câmeras de pequenas dimensões, conhecidas como cameras de espião)

Câmera Minox 16mm com filme

. Neste formato o filme vem contido num chassis blindado com duas bobinas no interior. Numa destas bobinas está o pedaço de filme por expor, avançando o mesmo para a bobine seguinte após ser exposto à luz. Este formato por ser tão pequeno, ainda hoje é usado como filme cinematográfico.

    • 110 e 126 – Filme Fuji 110

Para as câmaras simples de uso amador. Nos tamanhos 110 (retangular) e 126 (quadrado), são fáceis de colocar e retirar. Teve sua época áurea nos anos 70, sendo responsável pela popularização da fotografia, mas hoje encontra-se em decadência, decorrente da fragilidade das suas câmeras e pelos resultados inferiores que apresentam, não permitindo grandes ampliações.

Filme Solaris 126

    • 135 (conhecido como 35mm)

Medidas do filme 135

– É o formato mais usado por profissionais e amadores, no qual o filme vem enrolado dentro de uma bobina metálica ou plástica que o protege da luz. Este filme tem perfurações laterais as quais se destinam, em alguma câmeras, a facilitar o avançar e rebobinar do filme. O filme tem o nome de 35mm pois esta é a medida de largura do filme.

Cartucho descartável Agfa de filme 135

Originalmente destinava-se ao cinema, tendo sido adaptado ao uso fotográfico por volta de 1920. Normalmente produzem-se neste formato fotogramas de 24x36mm, podendo em algumas câmeras produzir formatos de 24x72mm, dando origem a fotografias panorâmicas.

É o formato com mais opções de sensibilidade ISO e é a categoria de filme que mais recebe inovações tecnológicas pelos fabricantes.

Sendo o mais utilizado, seja por amadores ou profissionais, devido à sua versatilidade e disponibilidade tanto para fotos coloridas em papel ou slides, e em preto-e-branco.

Slide, em filme fotocromático

  • Médio formato
    • 120 e 220 – Formato em que o filme é enrolado num único pino de plástico juntamente com um papel de protecção a todo o seu comprimento. Destina-se a fazer fotogramas de 60x45mm, 60x60mm, 60x70mm e 60x90mm normalmente podendo variar consoante o modelo de câmera usado. O filme de 120 permite fazer 12 fotogramas de 60x60mm, o formato de 220 tem o dobro de filme, permitindo ao fotógrafo fazer 24 exposições de 60x60mm. É mais utilizado por profissionais. Costuma ser utilizado nas fotos em estúdio, propaganda e eventos sociais. O número de poses é determinado pela câmera, sendo mais comuns os formatos 6×6 (12 poses) e 4,5×6 (15 poses).

Carretéis de filme, da esquerda para a direita: 120 Original, 620, 120

    • 124 e 127 – Ao longo da história da fotografia existiram diversos formatos desenvolvidos por alguns fabricantes, os quais foram abandonados por estes não se terem tornado norma padrão, são exemplo disso o formato de 124 e o de 127 perfurado, os quais eram semelhantes aos formatos 120 e 220 variando apenas a sua altura (o 124 com 43mm de altura e o 127 com 73mm de altura e com perfuração apenas num dos lados da película).
  • grande formato
    • grande formato – normalmente usadas em estúdio, existindo em diversos tamanhos (4×5 pol, 8×10 pol, 11×24 pol). Tem a sua aplicação em trabalhos onde é necessária a máxima qualidade, ou em que não é possível proceder-se a ampliação do negativo, por esta propiciar a diminuição da qualidade final da fotografia. Produzem fotografias de alta resolução e extremamente precisas. Normalmente demandam cuidados especiais na conservação e manuseio, sendo utilizados por profissionais de áreas como a arquitetura e publicitária.
Leia também:  Como aplicar uma máscara de lama: 12 passos (com imagens)

Fabricantes

Entre os fabricantes mundiais de filmes, encontram-se a Agfa-Gevaert, a Fujifilm, a Ilford, a Imation, a Kodak e a Polaroid.

Cuidados básicos

Os filmes fotográficos requerem cuidados especiais, tais como evitar o calor excessivo, armazenagem em locais secos, ventilados e livres de poeiras. É também aconselhável revelar o filme o mais cedo possível após este ter sido exposto, pois com o tempo vai-se degradando, podendo sofrer alterações na cor.

Por essa mesma razão, os filmes têm prazo de validade.
Também deve-se tomar cuidado, durante viagens em aviões, pedir inspeções manuais dos rolos de filme, pois se passados pelos aparelhos de raio-x podem ser danificados. Normalmente os filmes de alta sensibilidade (ISO 800 ou superior) são mais suscetíveis a danos.

Tipos de filme fotográfico

Filme negativo – quando revelado, suas cores tornam-se invertidas (o branco, por exemplo, se torna preto). Os fotogramas contidos nesse filme podem ser ampliados diretamente. São encontrados filmes negativos coloridos e preto-e-branco.

A maioria dos filmes em Cores são revelados no processo C-41, da Kodak. Já os filmes em Preto e Branco, possuem uma vasta gama de agentes reveladores, sendo o D-76, da Kodak, um dos mais conhecidos.

O negativo possui uma latitude de aproximadamente +-2 pontos no Valor de Exposição (ou EV). Suas cores são mais neutras, sendo assim mais utilizado para fotografia de eventos.

No caso dos filmes Preto e Branco, é possível alterar o contraste tanto no momento em que a fotografia é realizada, com o uso de filtros para esta finalidade, como no momento de se fazer a cópia, e também na escolha do agente revelador…

Filme reversível – também chamado de transparência, deve ser visualizado em projetores e visores específicos. Para ampliar fotogramas positivos, é necessário um meio intermediário, como um scanner.

Os filmes reversíveis são geralmente utilizados na fotografia de paisagens, publicidade, jornalismo por possuir cores mais saturadas e melhor definição de contraste. A maioria é revelada no processo E-6, da Kodak, ou K-14 (Kodachrome).

O slide possui latitude de aproximadamente +-0,5 ponto no Valor de Exposição, o que significa que ele tem menor tolerância a erros de exposição.

Referências

  1. ↑ Arquivo Nacional (Conarq) – pgs. 9-10 – Câmara Técnica de documentos Audiovisuais, Iconográficos e Sonoros – CTDAIS”. Brasília-DF (2014)

Ver também

A Wikipédia tem o portal:

  • Portal de fotografia
  • Câmera fotográfica
  • Profundidade de campo
  • Objetiva
  • Distância focal
  • Diafragma fotográfico
  • Fotografia
  • Fotógrafos
  • Advanced Photo System

Ligações externas

O Commons possui uma categoria contendo imagens e outros ficheiros sobre Filme fotográfico

  • Deutsche Welle – 1884: Filme de rolo substitui a chapa

Lomography Simple Use Film Camera

Analógico Bem Simples: A Simple Use Film Camera da Lomography vem com o filme pré-carregado para que você possa começar a fotografar imediatamente. Cabe no bolso e vem equipada com um flash, é perfeito para festas, viagens, casamentos e muito mais.

Carregada com Filmes Fantásticos: Encharque as suas fotos em caráter análogo clássico com Filme Negativo de Cor, produza fotos monocromáticos temperamentais com filme Preto & Branco, e pinte seu mundo inteiro com em roxo com o LomoChrome Purple — um filme exclusivo da Lomography que muda cores.

Compre Agora

Misture o Espectro de Cores: Misture e combine três filtros diferentes de gel colorido para pintar as suas fotos feitas com o Color Negative e LomoChrome Purple com uma das seis cores diferentes. Basta colocar os filtros sobre o seu flash para mudar a cor do seu mundo!

Recarregue por Sua Conta e Risco: Se você estiver se sentindo como um superstar analógico, você pode tentar recarregar a sua câmera, assim que você terminar o seu filme pré-carregado. Mas tenha cuidado — recarregar o filme pode ser complicado!

A Lomography Simple Use Film Camera não é uma câmera descartável comum — é pré-carregada com um filme bacana e vem com filtros de Géis Coloridos para que você possa mergulhar direto no mundo da fotografia analógica criativa. Dê uma olhada nessas dicas e comece já.

Leve A Sua Câmera Para Onde Você ForEssa é uma Regra de Ouro da Lomography, e é fácil com esta câmera que cabe no seu bolso. Leva ela pra praia, pra rua, para uma festa, para um jantar — ela é descartável, ou seja, você pode jogar ela na bolsa e levar ela para todas as aventuras sem se preocupar.

Fotografe Sem PararA Simple Use Film Camera da Lomography é equipada com um flash para que você possa capturar a loucura analógica em qualquer condição de iluminação. É perfeita para festas e escapadas noturnas.

Colorindo Seu LomoChromeSe o filme LomoChrome Purple já transforma azul em verde, verde em roxo e rosa em amarelo, o que acontece se você usar os seus filtros de Géis Coloridos para o flash? Misture e combine eles para umas mudanças de cor psicodélicas!

Adicione um Look AnalógicoFaça uma festa gigante de aniversário e convide todas suas pessoas favoritas. Deixe um monte de Simple Use Film Cameras ao redor e deixe seus convidados fotografar. Não precisa se preocupar com as câmeras quebrado, e você terá algumas fotos incríveis para lembrar o seu dia especial!

Ignore A Data de ValidadeSe você estiver se sentindo como um superstar analógico e você quer tentar recarregar a sua Simple Use Film Camera, tente fotografar com um filme vencido. Não tem como prever como a luz irá vazar ou a cor irá aparecer nas suas fotos depois de revelar!

Fotografe sem Olhar no VisorOutra Regra de Ouro da Lomography perfeita para criar fotos únicas. Esqueça essa de olhar pelo visor e siga o fluxo — do mais alto que você possa alcançar ou paralelo com os seus pés. Quem disse que você tem que saber o que você fotografou antes de revelar o filme?

Compartilhe o Amor AnalógicoPorque eles são super fáceis de usar e super divertidos de filmar, as Lomography Simple Use Film Cameras são presentes incríveis. Premie a sua pessoa favorita no seu próximo aniversário — mesmo se eles nunca pegaram em uma câmera antes, eles com certeza se divertirão com uma das nossas descartáveis.

Faça Como um Cientista Maluco Porque a Simple Use Film Camera é descartável, você pode fazer qualquer tipos de experimentos com ela só pra ver o que acontece. Esquece a garantia e tenta pôr ela na geladeira por um dia, desenhe sobre a lente, bate ela na mesa — qualquer coisa que você possa imaginar, que possa deixar o seu filme cheio de fotos originais.

Comece uma Reação Em CadeiaChame três amigos de longa distância e compre uma Lomography Simple Use Film Camera entre vocês. Faça nove fotos com ela e depois manda a câmera pelo correio para os seus amigos tirarem nove fotos. Continue mandando ela pelo correio e tirando fotos até encher o filme, e depois faça um álbum de recortes colorido da sua amizade frutuosa de longa distância.

Fotografe as Cores do Arco-ÍrisSobreponha os seus filtros de Géis Coloridos para o flash um sobre o outro é uma maneira incrível de pintar a sua foto em uma nova tonalidade, mas alinhá-los um ao lado do outro também. Cubra metade do seu flash com o Gel de Cor azul e a outra metade com o Gel de Cor vermelho — dessa forma você terá uma foto vermelha e azul com uma mistura roxa legal no meio.

Shoot AgainWhen you’ve used up your preloaded film there’s nothing stopping you from reloading your Simple Use with another film entirely. The ultimate budget-friendly camera for achieving 35mm perfection.

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será publicado.


*