Como calibrar sua tv: 6 passos (com imagens)

Se você estiver pronto para investir centenas de reais em um aparelho de televisão, então você quer ter certeza de que está conseguindo a melhor imagem possível, mas muitos de nós não tomam o tempo necessário para configurar corretamente a exibição que estamos assistindo. Veja como obter o valor do seu dinheiro, de sua tecnologia de TV e as configurações na tela que você precisa conhecer.

• Por que você deve criptografar seus dispositivos e como fazer isso facilmente
• O guia completo para liberar espaço no seu computador

É importante ressaltar logo no início que pode ser necessária alguma experimentação, porque televisões diferentes têm diferentes peculiaridades. Além do mais, diferentes tipos de conteúdo precisam de diferentes tipos de configuração. Com isso em mente, podemos dar algumas das melhores práticas gerais a seguir, independentemente da marca e do modelo da TV.

Um bom lugar para começar é com os modos predefinidos que vêm com a sua televisão — dê uma olhada nas configurações para encontrá-los. Aqui, como em outras partes desse guia, é útil ter o manual do seu modelo à mão ou carregado em um navegador da web para ver exatamente o que está disponível.

Como Calibrar sua TV: 6 Passos (com Imagens)

Você pode não enxergar uma grande diferença, mas dá pra ter uma noção. (Imagem: HBO)

Esses modos ajustam automaticamente as configurações de imagem com base no que você está assistindo.

Pode muito bem haver algum tipo de modo de esportes para movimentos rápidos de câmera e um modo de cinema para imagens de aspecto mais realista a partir de fontes de alta qualidade, e talvez um modo “dinâmico” ou “vívido” que pode parecer atraente quando você o viu em uma sala iluminada, mas que está longe de ser perfeito.

Esse é o modo como a TV está configurada quando ela está no meio de uma loja iluminada e não é o que você vai gostar de estar assistindo quando estiver sentado no seu sofá. O modo identificado como “Cinema” ou “Filme” é geralmente o mais preciso em termos de reproduzir o que o realizador pretendia para a sua imagem.

A grande exceção é a Vizio, que tem um modo “Calibrado” e um modo “Calibrado escuro”. O primeiro é para uma imagem em uma sala bem iluminada, enquanto o último é ótimo quando você for ver TV com a maioria das luzes apagada.

Infelizmente, todos os fabricantes de TV gostam de colocar um nome diferente para os vários modos, então um pouco de experimentação será necessária. Pule qualquer modo chamado “Padrão” ou “Vívido” ou “Eco”, já que as cores tendem a ser excessivamente saturadas com uma tonalidade azul e mais brilho do que você costuma precisar.

Procure um “Calibrado”, “Filme” ou modo de “Cinema” ao assistir TV normalmente, um modo “Esporte” se você estiver assistindo a esportes e um modo de jogo para, você adivinhou, jogos.

Familiarize-se com essas pré-configurações e o que elas podem fazer, e você pode alternar rapidamente entre elas no futuro, quase como aplicar filtros de Instagram à sua experiência de TV.

Configurações de imagem

Como Calibrar sua TV: 6 Passos (com Imagens)

Você já viu um menu como esse? (Imagem: Gizmodo)

Se você quiser ajustar a imagem manualmente, então isso também é possível na grande maioria das TVs.

Não vai ser tão preciso quanto se você tivesse contratado um calibrador profissional, com seus milhares de dólares em equipamentos, ou usado um guia profissional como o Spears & Munsil HD Benchmark and Calibration Blu-Ray, mas você definitivamente pode ajustar as coisas até uma imagem melhor do que a que vem direto da fábrica.

E se você está procurando precisão, mas não pode pagar os US$ 30 do Blu-Ray mencionado acima, você pode usar fotos carregadas via USB ou na web, ou o aplicativo THX Tune-Up, para iOS ou Android, que irá guiá-lo através de uma série de ajustes visuais (e audíveis) que você pode fazer assim que seu telefone estiver ligado ao seu televisor.

Logo que você resolver se quer calibrar ou não, é hora de ir para as definições de imagem. Assim como os modos de visualização, muitas das características mais interessantes mudam de nome dependendo da marca da TV, então você precisa consultar um manual, mas outras são mais simples.

Opções como brilho e contraste, que você talvez conheça a partir da edição de fotos, que lhe permitem aumentar ou reduzir os níveis de preto da sua imagem, aumentar ou diminuir o intervalo entre as sombras e os destaques da imagem.

O hue, ou Matiz, permite deixar as coisas mais verdes ou vermelhas, enquanto Cores, ou Saturação, geralmente possibilita alterar a intensidade das cores.

Uma configuração mais recente, a Backlight, deve ajustar o brilho base da televisão — que é útil se as coisas estiverem muito apagadas em uma sala iluminada pelo Sol ou muito brilhantes no escuro.

As definições ideais aqui (e em muitos outros casos) vai depender da iluminação do seu ambiente, mas o recurso HDR disponível em muitos dos novos aparelhos de TV pode ajudar.

Essencialmente, o que ele faz é manter detalhes nas partes muito mais claras e muito mais escuras de uma imagem, certificando-se de que você ainda consiga ver objetos nas sombras e na luz brilhante. Se o HDR for uma opção em sua novíssima TV 4K, verifique se ele está ligado, embora possa ser meio difícil de encontrar.

Muitos fabricantes de televisores grandes, como Samsung e Vizio, têm a configuração escondida, e na maioria dos casos a fonte precisa ter HDR ativado nela e você precisa estar usando um cabo HDMI de alta velocidade.

Alguns dos grandes fabricantes de TV têm o modo HDR localizados da seguinte forma:

  • LG: Picture -> HDMI Ultra HD Deep Color
  • Panasonic: Setup -> HDMI HDR
  • Samsung: General -> External Device Manager -> HDMI UHD Color
  • Sony: Setup -> HDMI Signal Format -> HDMI Enhanced
  • Vizio: Inputs ->HDMI Subsampling

Configurações avançadas

Como Calibrar sua TV: 6 Passos (com Imagens)

O aplicativo THX pode ajudar com a calibração da TV. (Imagem: THX)

Depois de ter ajustado as definições gerais a gosto, ainda existem as configurações avançadas. Elas podem alterar drasticamente a imagem na TV, mas os rótulos são muitas vezes ridiculamente confusos e inconsistentes, e muitas configurações são melhor reservadas para um calibrador profissional.

Ainda assim, não há mal nenhum em mexer nas configurações avançadas, já que você pode sempre redefini-las se não gostar delas. A definição de gama é uma das mais úteis, e a mudança é sempre dramática. Ela altera o detalhe nas sombras.

Se você estiver jogando um jogo de vídeo game e não conseguir encontrar os zumbis, tente diminuir a gama para tornar a imagem geral mais brilhante, e se você quiser um visual saturado e escuro, em que roupas pretas se misturam nas sombras, tente aumentar o gama.

Um ajuste de temperatura, por sua vez, controla o “calor” ou a “frieza” das cores que você está vendo na tela — ajustes menores ao lado das outras configurações que mencionamos podem melhorar a aparência da imagem na tela. Se você gosta da cor da configuração de exibição “Vívido”, mas acha que as coisas parecem azuis demais, tente aumentar o calor.

E se os tons de pele ou cores globais parecem tender demais para o vermelho, verde, azul, ciano, magenta ou amarelo, então você pode alterá-los em uma das configurações de equilíbrio de branco. No entanto, o Equilíbrio de Branco é geralmente melhor deixado para um calibrador profissional, que pode determinar com precisão o “branco de verdade” para chegar no mais branco possível.

Também tome nota de quaisquer configurações no menu Configurações Avançadas, como Contraste Dinâmico.

Há um monte de configurações que tentam melhorar a imagem na sua TV ajustando automaticamente o contraste ou até mesmo o brilho.

Embora essas definições possam funcionar, elas também podem levar a cintilações irritantes ou a um efeito que faz o aparelho de TV parecer “respirar”. Desative as configurações dinâmicas se elas incomodarem.

Poder de processamento

Como Calibrar sua TV: 6 Passos (com Imagens)

Encontre um guia detalhado para a sua TV. (Imagem: Rtings.com)

Várias TVs modernas estão loucas para adicionar processamento extra na imagem que vem de qualquer tipo de fonte — em teoria, para melhorar a qualidade da imagem, mas na realidade ele pode estragar a experiência de visualização, dependendo do que você está assistindo.

Leia também:  Como capturar o pikachu no pokémon go: 12 passos

Quaisquer pós-efeitos frescos com “movimento” no nome devem ser desligado para uma melhor experiência, de acordo com os irmãos Duffer, de Stranger Things, apesar disso poder variar.

Basicamente, todas essas características, quaisquer sejam seus nomes, usam algoritmos para tentar tornar a imagem mais suave.

Isso é ótimo quando funciona (geralmente se você for assistir a esportes), mas também pode ter um efeito prejudicial e tornar a imagem bem chapada e sem graça — ele é muitas vezes chamado de “o efeito novela”, porque faz o conteúdo parecer uma novela antiga. Não podemos falar sobre a sua televisão específica ou o tipo de conteúdo que você vê na maioria das vezes, mas vale a pena experimentar com essas opções.

Não podemos cobrir cada aparelho de TV que existe, mas muitos deles permitem que você ajuste esses efeitos de processamento com uma variedade de configurações sob medida, cada qual com seus próprios nomes — uma lida rápida no manual ou uma busca rápida de internet sobre a marca e número do modelo do seu televisor deve fornecer alguns truques extras para você testar. O Rtings.com, por exemplo, tem uma série útil de guias de calibração de acordo com a televisão que você tem.

Verifique as suas fontes e cabos

Como Calibrar sua TV: 6 Passos (com Imagens)

O quão bem você conhece seus cabos? (Imagem: Amazon)

Na maioria das situações, você tem diversos cabos e caixas conectados ao HDMI, ou recebe o conteúdo diretamente da internet. É difícil errar por aqui, mas você precisa de cabos HDMI 2.

0 para conteúdo completamente 60fps 4K, então isso é algo a ser checado, especialmente se você for um gamer. A especificação HDMI 2.

0 adiciona suporte HDR, então, mais uma vez, é necessário um cabo que cumpra a função.

Suas portas precisam ser adequadas também — nem todas as portas HDMI na parte de trás da sua TV são garantidas de suportarem HDR e 4K, mesmo que o televisor como um todo suporte as tecnologias.

Sua melhor aposta aqui é checar o manual que veio com a televisão para ver se as fontes de melhor qualidade estão conectadas nas entradas compatíveis.

Também vale a pena checar as configurações da sua caixa de cabos, ou console de videogame, ou tocador de Blu-Ray, só para ter certeza de que estão entregando a melhor imagem possível.

Por fim, não tenha medo de experimentar: o seu televisor vai vir com uma opção de “Configuração de fábrica” em algum lugar, então você sempre pode voltar para o início e começar os seus ajustes do zero, se precisar. Pode valer a pena anotar o que você mudou e onde, para que você possa refazer seus passos mais facilmente.

Imagem do topo: Gizmodo

Calibração de monitores

Olá leitores do Fotografia-DG, este artigo será em formato de perguntas e respostas sobre calibração de monitores.

Muitos fotógrafos ficam confusos se é preciso ou não calibrar o monitor, qual o equipamento para calibrar, entre outras dúvidas que surgem. Tentarei neste artigo cobrir as principais. O assunto é bem extenso, pois envolve gerenciamento de cores e espaços de cores, o que requer um curso e muita leitura e estudo.

Acredito que esse artigo seja muito importante para aumentar o nível de conhecimento neste assunto. Dúvidas adicionais podem ser postadas nos comentários que responderei o que eu souber assim que possível.

Como Calibrar sua TV: 6 Passos (com Imagens)RGBCMYK

Listei abaixo as 8 perguntas mais recorrentes relacionadas a calibração de monitores:

1 – Eu preciso mesmo calibrar o meu monitor?

A resposta é sim, caso você for um profissional da área de fotografia ou design e deseja que seu cliente o veja como tal.

Já imaginou você buscar um álbum de casamento e descobrir que as fotos estão  amareladas, ou azuladas? Isso pode acontecer se você tiver um monitor não calibrado, pois estará acostumado com os padrões da tela, achando que o que você está vendo na tela está com uma cor adequada aos seus olhos, quando na verdade não está e pode perder tempo e dinheiro tendo que refazer todo o trabalho.

Tudo bem, mas aí você me pergunta: Ah mas eu não vou imprimir nenhuma foto, meus clientes só utilizam as fotos na internet.

O objetivo da calibração é ter certeza de que seus olhos vejam a foto da mesma maneira na tela como os outros vão vê-lo. Para impressão, você pode ter certeza que calibrando sua tela sua foto impressa vai parecer muito mais próxima da imagem dela na tela do computador.

No entanto, quando você edita em uma tela calibrada e, em seguida, posta sua foto on-line, não significa que todas as pessoas irão ver a foto corretamente. A tela delas são mais prováveis ​​não estarem calibradas, mas ainda assim é importante calibrar.

Por quê? Porque os fabricantes de monitores se esforçam para que os produtos reproduzam as cores adequadamente, portanto, pela correta calibração de cor, você vai estar em uma zona neutra, mesmo se algumas telas estão fora de uma maneira e outros estão fora de uma outra maneira.

(a discrepância será menor)

Há uma ressalva, no entanto. Quase sem exceção, monitores de computador são mantidos mais brilhantes do que uma tela calibrada. Então, se eu editar uma foto em um dispositivo calibrado, ela provavelmente vai mostrar-se um pouco mais escura em monitores não calibrados.

A maioria das pessoas gostam de suas telas com muito brilho. A maneira de evitar isso é simplesmente clarear levemente suas fotos no Photoshop ou Lightroom antes de postar na web uma vez que sabemos que a maioria das pessoas estarão vendo a foto em uma tela mais brilhante.

2 – Como saber se meu monitor está “ok” ?

Para responder a essa questão, você pode fazer os testes a seguir:

a) Você consegue distinguir bem os realces desta imagem abaixo?

Como Calibrar sua TV: 6 Passos (com Imagens)Conferindo o ponto branco do seu monitor.

A imagem acima mostra oito blocos de tons de cinza, com uma listra branca pura correndo pelo meio onde está escrito: “Imaging Resource White Point Checker”. Os números em cada bloco mostram o valor de pixel que contém bloco. (Ou seja, o bloco marcado 251 tem valores de pixel vermelho, verde e azul de 251, 251, 251.)

Em um monitor perfeitamente calibrado, você seria capaz de distinguir (mesmo que por pouco) a diferença entre a linha branca central e o bloco rotulado 254. Mais tipicamente, um “bom” monitor permite que você veja a fronteira entre a linha de centro e o bloco 250 ou 251. Quantos blocos você pode ver?

b) Você consegue distinguir bem as sombras desta imagem abaixo?

Como Calibrar sua TV: 6 Passos (com Imagens)Conferindo o ponto preto do seu monitor.

Antes de fazer este teste, sugiro desligar a luz ambiente em que você está, principalmente se estiver em um lugar com muito brilho. Não se apavore ainda! A segunda sugestão é salvar essa imagem para a sua área de trabalho e abri-la no lightroom ou photoshop, ou qualquer software de edição de imagens, em que você consiga ter um plano de fundo 100% preto, pois o contraste com o branco da tela ao redor da imagem assim que você está lendo esse artigo pode afetar a correta leitura.

Em uma sala mal iluminada, um excelente monitor iria deixá-lo ver a fronteira entre a linha central e o bloco “5”. Um bom monitor pode não ir tão longe, mas deve deixá-lo ver a diferença entre o bloco “15” e preto puro (faixa central).

Muitos monitores só mostram separação no bloco 30, e alguns poucos podem mostrar nenhuma diferenciação entre os blocos. Se você não pode separar visualmente, pelo menos, o “20” e, de preferência o bloco “15” do fundo, o monitor precisa de ajuste e calibração.

(Lembre-se de ajustar a sua luz ambiente e fazer as sugestões que eu listei acima, antes de fazer este teste)

c) Como está o contraste da sua tela?

Há mais para conferir do que apenas os realces e as sombras. O contraste é um item muito importante também.

Leia também:  Como baixar o powerpoint: 14 passos (com imagens)

O olho humano não é muito linear e não vou entrar aqui em muitos detalhes sobre a curva de gama, o que você precisa saber é checar se o seu monitor está devidamente ajustado para o gama de 2.

2 (maioria dos monitores sRGB) o padrão abaixo aparecerá com o mesmo tom de cinza quando você vê-lo a alguma distância da tela, ou se você apenas desfocar seus olhos tentando ver de uma distância normal de visualização da tela.

A porção central deste padrão é apenas uma série alternada de linhas pretas e brancas.

Então, se você não vê um cinza uniforme quando você olha para a imagem acima, a definição de gama do seu monitor está desligada. A solução deste problema realmente requer um calibrador de monitor, o controle de “contraste” em LCDs na verdade não controla o gama.

3 – Dá pra calibrar no olhômetro ou é necessário algum equipamento específico?

Você pode tentar calibrar no olhômetro, mas não é a melhor opção pois nossos olhos nos enganam. O olho humano erra feio. Se ainda não estiver acreditando, vou lhe apresentar imagens que falam melhor que palavras. Observe bem a imagem abaixo e responda se o quadrado A tem a mesma cor do quadrado B.

Como Calibrar sua TV: 6 Passos (com Imagens)Tabuleiro de Adelson

Se você acha que eles são diferentes, você errou. Os dois são iguais e tem o mesmo tom de cinza!

Ainda incrédulo? Importe a imagem no seu programa (Lightroom/Photoshop ou Illustrator) e pegue a amostra de cor de cada um e compare. Vai ser exatamente a mesma. Observe esta próxima imagem:

Como Calibrar sua TV: 6 Passos (com Imagens)

O motivo tem a ver com o contraste. Esse é um típico exemplo de que o nosso olho não é uma ferramenta muito confiável em termos de calibração de monitores, em virtude disso a melhor solução é utilizar um equipamento dedicado à essa função.

Pode ser um colorímetro ou um espectrofotômetro (Calibradores Profissionais). Aqui no Brasil nós temos o Colormunki na versão display (colorímetro) e Colormunki Photo (Espectrofotômetro), ambos comercializados pela Coralis.

Para perfilar monitores “wide gamut” (wide gamut é um espaço de cor maior que o sRGB, e bem próximo do Adobe RGB) e impressoras em conjunto a sugestão é o Colormunki Photo.

Alguns colorímetros mais antigos não fazem um bom trabalho de calibrar esses monitores wide gamut. O preço do espectrofotômetro geralmente é maior que o colorímetro.

É bom comentar que o processo de calibração de monitor requer 2 passos: a calibração propriamente dita e a caracterização (perfil).

Na calibração, é praticamente o que foi visto até agora, que seriam ajustes de brilho e contraste para um estado definido. Caracterizar é utilizar um perfil de cor.

Essa característica inclui a faixa de cores que o seu monitor é capaz de reproduzir (espaço de cor – sRGB, Adobe RGB).

4 – Quais são as consequências de trabalhar com um monitor não-calibrado?

Existem diversas consequências possíveis. Todos os monitores, calibrados ou não, têm um ponto branco nativo (não-calibrado), que está expresso como uma temperatura em Kelvin. O ponto branco de um monitor (calibrado ou não) é a cor que você vê quando procura uma área de branco puro na sua tela.

O branco puro ocorre quando os valores RGB da sua imagem são todos iguais a 255 (se estiver expresso em 8 ‘bits’), como o fundo branco de uma página Web ou um documento.

Você pode pensar, “branco é branco”, mas se pudesse alinhar vários monitores calibrados com diferentes pontos de branco, iria reparar que, quanto mais elevada a temperatura do ponto branco, mais azul irá aparecer a tela, em comparação com os monitores com pontos brancos menores.

Se puder encontrar os controles do seu próprio monitor, suba ou desça a temperatura (restaure-a com o seu valor inicial quando terminar, a menos que decida que quer ter um ponto branco diferente).

Os seus olhos, que se adaptam rapidamente a um ponto branco constante, irá distinguir facilmente a tela a ficar mais azul ou mais amarelo à medida que sobe ou desce o ponto branco.

Se o seu monitor não-calibrado for demasiado azul (a temperatura de cor nativa do CRT é de 9300K e o sRGB assume 6500K), à medida que editar a sua imagem irá fazer uma sobre-compensação e irá produzir imagens que parecem amareladas e demasiado quentes num monitor devidamente calibrado. Do mesmo modo, se o seu monitor estiver demasiado amarelo, por ter uma temperatura de cor demasiado baixa (no caso do LCD, a temperatura de cor nativa ronda os 5500K), as suas imagens irão aparecer azuladas/frias num monitor devidamente calibrado.

A definição de um ponto branco adequado é apenas parte da calibração do monitor. Você necessita também de um ponto preto adequado, do brilho (luminosidade) e função de gama (transferência).

Se o seu monitor for demasiado escuro porque o ponto preto está definido como sendo muito baixo, você terá que compensar por cima e produzir imagens que pareçam lavadas num monitor devidamente calibrado.

Por outro lado, se o ponto preto do seu monitor for demasiado elevado, as suas imagens irão parecer muito escuras e demasiado saturadas num monitor devidamente calibrado.

Se o brilho/contraste for muito elevado, você irá assumir que as suas imagens tem um pouco mais de “impacto” do que se fossem vistas num monitor devidamente ajustado; além disso, os seus olhos ficarão doendo e a sua tela LCD irá queimar mais depressa.

Resumindo, vamos supor que você mande imprimir algumas fotos suas para portfólio num monitor descalibrado.

Na hora de buscar suas impressões pode ter uma surpresa com a aparência das cores e ter jogado fora um bom dinheiro (que poderia ser usado para adquirir um calibrador de monitor por exemplo 🙂  ) Você irá perder seu precioso tempo também, pois vai precisar refazer o trabalho. Se for para um cliente então, com prazos apertados a situação complica ainda mais.

5 – Posso calibrar a tela do meu notebook?

Sim, pode. Muitos fotógrafos possuem 1 desktop e 1 notebook para sair a campo, viagens, ir em algum estúdio ou mostrar portfólios. O recomendado neste caso é ter os 2 monitores calibrados (o monitor que você tem em casa e o do notebook) motivo? Simples.. vamos supor que você está remoto do seu estúdio ou sua casa e precise editar uma foto para enviar para um cliente, ou editora.

Se você estiver viajando com seu notebook devidamente calibrado pode editar a imagem nele e exportar/enviar para a gráfica/impressora. Não é o mais adequado e deve ser evitado, pois a tela de alguns notebooks modelos mais baratos não possuem uma boa fidelidade de cores (monitores TN). Se possível utilize um monitor IPS profissional.

Os monitores retina display de notebooks da Apple tem tecnologia IPS.

6 – Qualquer monitor serve?

Monitores profissionais IPS (Dell, Eizo, Lacie, LG, etc…), para quem for imprimir de preferência os “wide gamut” que possuem uma faixa de cores superior ao sRGB (por exemplo Adobe RGB), o que é muito bom, porém para estes monitores evite os colorímetros para calibração e prefira os espectrofotômetros (o Colormunki Photo da X-rite é um dos espectrofotômetros de mais baixo custo, apesar de mais caro que um colorímetro) e cumpre bem o seu papel de calibração destes tipos de monitores. O colorímetros não conseguem lidar bem com os monitores “wide gamut” devido a dificuldade de lidar com cores supersaturadas. Fuja dos monitores TN ou VA (que têm ângulo de visão menor que 178º).

7 – Qual a solução se eu não tenho condições de comprar um calibrador?

Sugiro investir num espectrofotômetro, ou caso não consiga comprar um espectrofotômetro devido as seguidas altas do dólar (agora em meados de agosto de 2015 quando escrevo esse artigo), você pode optar por um aluguel de calibrador de monitor.

8 – Por quanto tempo “dura” uma calibração de um monitor?

  • Monitor Novo (menos de 3 meses de uso) se você utiliza seu monitor em um atelier ou estúdio de impressão de imagens, é recomendável calibrá-lo toda semana.
  • Monitor Novo (menos de 3 meses de uso) se você utiliza seu monitor somente para edição de fotos e entrega via web arquivos digitais, pode-se recalibrá-lo a cada 3 meses, até que depois de 1 ano, recomenda-se calibrá-lo todo mês.
  • Monitor usado (mais de 3 anos de uso intenso) recomenda-se calibrá-lo pelo menos 1 vez por mês, ideal seria 1 vez a cada 2 semanas, para usos que não sejam em estúdio de impressão de imagens profissional.
Leia também:  Como aumentar os níveis de hemoglobina (com imagens)

São tempos estimados, pois variam de monitor para monitor, de marca para marca, mas dão uma boa margem de segurança.

Abraços a todos e até a próxima!

Como configurar a sua TV para obter a melhor imagem – RP Tech

Como Calibrar sua TV: 6 Passos (com Imagens)

Escolher o local ideal para a sua nova TV e saber como a configurar são dois passos muito importantes no processo de instalar o seu espaço de entretenimento.

Se planear o posicionamento e a configuração do seu novo aparelho televisivo é provável que obtenha uma experiência de visualização muito superior.

Antes de adquirir uma nova TV, este guia irá orientá-lo pelas etapas de como configurar o equipamento para obter a melhor imagem. Esses fatores incluem onde o deve colocar, qual deve ser a altura da televisão e as vantagens de um suporte.

Onde colocar a TV?

Antes de adquirir o seu novo aparelho televisivo, a primeira coisa que deve fazer é ponderar acerca da localização onde irá colocar o dispositivo e a forma como se irá integrar na divisão onde será inserido.

A disposição da sua sala pode influenciar o local onde será mais conveniente colocar a sua nova TV. A luz externa que incide na divisão é um dos fatores que mais influencia esta questão. Se colocar o televisor demasiado perto de uma janela ou porta de vidro, o brilho terá um efeito adverso na sua experiência visual.

Caso não seja possível afastar o equipamento da luz natural, poderá precisar de persianas ou cortinas para limitar a luz que entrará no seu espaço de entretenimento durante o dia.

Além do brilho, se a colocar perto de uma área de passagem — como uma porta, por exemplo — é provável que o movimento das pessoas seja distrativo ou mesmo incomodativo para quem está a tentar ver algo que lhe agrada.

Por fim, outro fator que afeta o posicionamento da televisão é o ângulo de visualização. À medida que se afasta do centro da televisão para a esquerda ou direita, a sua experiência de visualização diminui, embora algumas TVs atenuem isso melhor do que outras. Estar fora do centro afeta a cor, o brilho e a qualidade geral da imagem.

Ao configurar a sala, tente alinhar o maior número de assentos por forma a ficarem diretamente alinhados com o centro do aparelho de televisão.

A que altura deve estar o televisor?

Depois de decidir o local onde vai instalar o televisor, deve ponderar acerca da altura a que este estará. A maioria das pessoas analisa sempre os ângulos de visão dos lados primeiro, mas não analisa o posicionamento vertical do dispositivo.

Com alguns modelos, estar entre 15 e 20 graus muito alto ou muito baixo pode prejudicar gravemente a qualidade da sua experiência visual. Para além disso, se tentar aliviar essa perda da qualidade com posições sentadas não naturais, poderá sentir as consequências no corpo, literalmente sobre a forma de uma dor no pescoço, por exemplo.

Se já comprou o mobiliário e não consegue atingir um ângulo de visão desejável com a configuração atual da sala, poderá alterar a altura ou o ângulo da sua televisão comprando uma montagem ajustável separadamente.

Montagem ajustável na TV

Regra geral, os aparelhos televisivos incluem um suporte. Isso não significa, no entanto, de que tem obrigatoriamente de o usar. A maioria das TVs tem compatibilidade com outros suportes, para que possa escolher o ajustamento que mais lhe convém e alterar o ângulo horizontal do ecrã.

Também existem suportes para aguentar o peso de uma TV grande e permitir inclinar e girar em todos os eixos. Há várias soluções disponíveis para que consiga a posição e o ângulo que melhor funciona para si na divisão onde o aparelho se insere. As montagens são flexíveis o suficiente para permitir configurar como bem entender.

Calibrar o seu televisor

Depois de instalar e montar o seu aparelho televisivo, terá de passar pela configuração inicial. Essa calibração é absolutamente necessária? Para resumir, a resposta é não, mas pode estar inclinado a fazê-lo. Antes de investir numa calibração profissional, uma das predefinições da sua televisão pode fornecer uma ótima imagem que atenda às suas necessidades.

Quando acede ao menu de opções, provavelmente verá opções com nomes de categorias como “Desporto” ou “Filmes”. Também poderá verificar que existem funções como “Dinâmico” ou “Padrão”. Cada uma dessas predefinições ajustará funcionalidades como contraste, brilho, balanço de branco e suavização de movimento.

Se nenhuma das predefinições padrão da sua TV for do seu agrado, poderá personalizá-los ao seu gosto. Se não estiver satisfeito com a imagem depois de pesquisar no menu de opções do seu aparelho, pondere investir numa calibração profissional.

Como Ajustar o Contraste da TV LG?

Você tem uma TV LG, mas não sabe como fazer as configurações dela? É muito comum ter essas dúvidas, afinal, queremos usar o aparelho com a sua máxima potencialidade. Especialmente no que diz respeito ao contraste, é preciso cuidado para que as cores sejam fidedignas.

Neste artigo, você aprenderá a ajustar contraste da TV LG, mesmo em opções mais modernas como a Smart TV LG. Confira!

O que é contraste?

Antes de mostrarmos um passo a passo de como ajustar o contraste, é preciso entender o seu significado. Basicamente, o contraste é a relação entre o branco e o preto de uma imagem.

Logo, quanto maior a taxa de contraste de um aparelho de TV, melhor será a ligação entre as cores da imagem, inclusive pretos mais intensos.

Vale lembrar que ele também é diretamente influenciado pela retroiluminação da TV.

Como Calibrar sua TV: 6 Passos (com Imagens)

Se compararmos as TVs de LCD e LED, podemos entender melhor como acontece essa iluminação. No caso do painel LCD, são utilizadas lâmpadas fluorescentes para iluminar o painel onde a imagem é mostrada. Tal formato luminoso pode gerar aquele preto esbranquiçado, dada à taxa de contraste, que não é muito boa.

Por sua vez, nas TVs de LED, esse contraste costuma ser melhor, pois nela são usados diodos emissores de luz para iluminar o painel, fazendo com que a variação entre imagem clara e escura seja mais perceptível.

Como ajustar contraste da TV LG?

Para ajustar o contraste de uma TV LG, é preciso seguir os seguintes passos:

  • Acesse o painel de configuração e clique na opção imagem, seguido de modo de imagem;
  • Na opção blacklight, configure o brilho da tela;
  • Em seguida, na aba contraste, ajuste as diferenças entre as áreas escuras e claras da imagem;
  • Na aba cor, faça o ajuste da cor mais escura ou mais clara que aparecerá na tela;
  • Na aba tom, faça o balanceamento entre a cor vermelha e verde;
  • Por último, ajuste a temperatura de cor tanto para tonalidades quentes quanto para as frias.

Como ajustar o contraste dinâmico da TV LG?

Por sua vez, existe ainda a opção em alguns aparelhos de ajustar o contraste dinâmico. Para fazer isso na smart TV LG, é preciso seguir os seguintes passos:

  • Acessar o painel de configuração (smart), clicar na opção imagem, modo de imagem, configurações avançadas/avançado (expert);
  • Por sua vez, acesse o contraste dinâmico para melhorar o nível de cores conforme o brilho da imagem:
  • Cor dinâmica: ajuste as cores até que as tonalidades fiquem as mais naturais possíveis;
  • Cor preferencial: é possível ajustar a cor do tema, da grama e do céu;
  • Gama de cores: selecione o conjunto de tonalidades que poderão ser exibidos;
  • xvYCC: ajustar para exibir cores mais vívidas;
  • Filtro de cor: filtrar o espectro de cores RGB;
  • Sistema de gestão de cores: regular as cores conforme um padrão de teste com seis cores (vermelho, verde, azul, ciano, magenta, amarelo).

Basicamente, o contraste da TV LG pode ser feito com facilidade pelo usuário. No entanto, se mesmo fazendo os ajustes a imagem do aparelho não mudar, é preciso buscar ajuda da assistência técnica, pois pode ser algum problema da TV.

Como falamos da smart TV LG, trouxemos uma lista com As 10 Melhores Smart TVs 4K Custo/Benefício em 2018, confira!

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será publicado.


*