Como calcular sua média ponderada da faculdade: 7 passos

A média ponderada consiste em multiplicar um peso em cada valor somado. Na média aritmética simples o peso para todos os valores é 1.

Sabe-se que na multiplicação qualquer valor multiplicado por 1 não tem efeito. Sendo um número neutro. Por esse motivo que não se fala em peso na média aritmética simples.

Índice do Artigo

Definição de média ponderada

Seja x1, x2, x3, … , xn números reais positivos, com p1, p2, p3, …, pn números positivos, a média ponderada é definida por:

Como Calcular sua Média Ponderada da Faculdade: 7 Passos

  • Ou seja, a média ponderada é a soma do produto de cada valor pelo seu respectivo peso e dividido pelas soma dos pesos.
  • A melhor forma de entender é mostrar um exemplo de como funciona.
  • Um professor resolveu aplicar um peso em todas as provas de uma disciplina durante o ano letivo. Foram realizadas 4 provas durante o período e os pesos em cada prova foram assim distribuídos:
  • Prova 1: peso 2
  • Prova 2: peso 2
  • Prova 3: peso 3
  • Prova 4: peso 3

João tirou na prova 1, nota 5, na prova 2, nota 7, na prova 3, nota 6 e na prova 4 deu uma relaxada e tirou nota 3. Ele foi aprovado?

Dessa forma, basta multiplicar cada nota tirada nas provas por João e multiplicar pelo peso definido pelo professor em cada prova. Somar tudo e dividir pela soma total dos pesos. Veja!

Como Calcular sua Média Ponderada da Faculdade: 7 Passos

Onde:

  • p1: prova 1
  • p2: prova 2
  • p3: prova 3
  • p4: prova 4

Média final de João:

Como Calcular sua Média Ponderada da Faculdade: 7 Passos
Como Calcular sua Média Ponderada da Faculdade: 7 Passos

Considerando que o colégio adota a média final como 5 para ser aprovado, neste caso o aluno João foi aprovado com 5,1 de média final.

A média aritmética ponderada é bastante utilizada para calcular a média das notas de alunos nas escolas, vestibulares, concursos, etc. Geralmente, utiliza-se pesos para aplicar maior valor a um determinado conteúdo.

  1. Por exemplo, num concurso a banca pode colocar um peso maior no conteúdo específico de cada vaga, pois é o mais importante a ser cobrado.
  2. (UNIFESP) Para ser aprovado num curso, um estudante precisa submeter-se a três provas parciais durante o período letivo e a uma prova final, com pesos 1, 1, 2 e 3, respectivamente, e obter média no mínimo igual a 7.Se um estudante obteve nas provas parciais as notas 5, 7 e 5, respectivamente, a nota MÍNIMA que necessita obter na prova final para ser aprovado é
  3. Resolução:
  4. Temos claramente o problema que envolve média ponderada, esse é um problema clássico que sempre cai em concursos, no ENEM e vestibulares.

Para responder essa questão, devemos multiplicar as notas das provas pelos seus respectivos pesos. A prova final não conhecemos a sua nota, sendo assim determinamos a variável x para essa nota.

Portanto,

Como Calcular sua Média Ponderada da Faculdade: 7 Passos

Onde x é a nota mínima que queremos encontrar para que a média seja igual a 7. Assim:

  • 5 + 7 + 10 + 3x = 7 . 7 ⇒
  • 22 + 3x = 49 ⇒
  • 3x = 49 – 22 ⇒
  • 3x = 27 ⇒
  • x = 27⁄3 = 9

Logo, o aluno precisa tirar na prova final uma nota mínima 9 para passar de ano letivo, alternativa A.

(ENEM–1999) Um sistema de radar é programado para registrar automaticamente a velocidade de todos os veículos trafegando por uma avenida, onde passam em média 300 veículos por hora, sendo 55 km/h a velocidade máxima permitida. Um levantamento estatístico dos registros do radar permitiu a elaboração da distribuição percentual de veículos de acordo com sua velocidade aproximada.

Como Calcular sua Média Ponderada da Faculdade: 7 Passos

A velocidade média dos veículos que trafegam nessa avenida é de

  • A) 35 km/h
  • B) 44 km/h
  • C) 55 km/h
  • D) 76 km/h
  • E) 85 km/h
  • Resolução:
  • Temos no gráfico dados estatísticos que mostram o registro de velocidades dos veículos em um radar.
  • Para calcularmos a velocidade média dos veículos, temos que multiplicar cada um dos dados pelo valor percentual dado, depois somar os valores do produto e por fim dividir pelo soma dos valores percentuais.
  • Portanto,

Como Calcular sua Média Ponderada da Faculdade: 7 Passos
Como Calcular sua Média Ponderada da Faculdade: 7 Passos

Logo a velocidade é de aproximadamente 44 km/h, alternativa B.

Exercícios Propostos

Veja os exercícios propostos no link a seguir:

  • Exercícios sobre média ponderada

Boa sorte!

  1. Veja mais…
  2. Media Aritmética
  3. Multiplicação
  4. Média Geométrica
  5. Tabuada


Encontrou algum erro? Avise-nos

clicando aqui

Configuração e consolidação de turma (Lançamento de notas) – Wiki do Centro de tecnologia da informação e comunicação da UFOPA

A Turma virtual é o “local” no qual se armazena todas as informações daquela turma afim de aumentar a interação entre alunos e professores via online. Nela contém os participantes (alunos + professores), notícias, tarefas e etc, inseridas pelo docente, e este por sua vez, informa as notas dos alunos e a frequência. no fim do semestre o professor consolida a turma.

Para realizar a tarefa de consolidação das turmas, será necessário efetuar os passos a seguir

Passo 1

O usuário deverá acessar o Link https://sigaa.ufopa.edu.br/sigaa/verTelaLogin.do e surgirá a tela conforme apresentado na Figura 1. Para que o docente possa Entrar no Sistema e ter acesso ao SIGAA, será necessário que o mesmo informe o LOGIN e a SENHA que foram registrados anteriormente, e preencher corretamente conforme mostra a Figura 1.  

Como Calcular sua Média Ponderada da Faculdade: 7 Passos

  • Figura 1
  • Passo 2
  • O usuário deverá acessar a aba “PORTAL DO DOCENTE”, conforme mostra a Figura 2.  

Como Calcular sua Média Ponderada da Faculdade: 7 Passos

  1. Figura 2
  2. Passo  3
  3. O usuário deverá acessar dentro de “MINHAS TURMAS NO SEMESTRE” o “COMPONENTE CURRICULAR” desejado, conforme mostra a Figura 3.  

Como Calcular sua Média Ponderada da Faculdade: 7 Passos

  • Figura 3
  • Passo 4
  • Antes do usuário iniciar os seus trabalhos, o mesmo deve acessar “CONFIGURAÇÕES” e logo em seguida “CONFIGURAR TURMA”, conforme mostra a Figura 4.
  • Configure a maneira através da qual os alunos desta turma poderão interagir com a Turma Virtual. O docente poderá informar se os discentes poderão ou não cadastrar fóruns e enquetes, além de configurar a forma como eles visualizarão as suas notas, conforme mostra a Figura 4.
  • É possível também definir como a média da unidade será calculada caso deseje dividir uma unidade em avaliações. Para isso, selecione uma das opções do campo “No cadastro de avaliações, a média da unidade 1, 2 ou 3 será:” As opções possíveis são:
  • Média Ponderada: Cada avaliação deverá ter um peso. A nota da unidade será calculada multiplicando as notas pelos pesos, somando os resultados e dividindo tudo pela soma dos pesos;
  • Média Aritmética: As notas das avaliações serão somadas e o resultado será dividido pelo número de avaliações;
  • Soma das Notas: As notas das avaliações serão somadas e a soma será a nota da unidade.

OBS: O PROCEDIMENTO DE CONFIGURAÇÃO DESCRITO ACIMA, SO SURTIRÁ EFEITO PARA CADA UNIDADE.

Como Calcular sua Média Ponderada da Faculdade: 7 Passos

  1. Figura 4
  2. Passo 5
  3. Após o usuário configura a turma, o mesmo deve acessar a aba “ALUNOS” e logo em seguida “LANÇAR NOTAS” conforme mostra a Figura 5.  

Como Calcular sua Média Ponderada da Faculdade: 7 Passos

Figura 5

Passo 6

  • Através dessa opção o professor lança as notas dos alunos no sistema.O professor poderá dividir a nota de uma unidade em quantas quiser, por exemplo. Ele pode dividir em 2 trabalhos, mas lembrando que a nota não é dividada pelo número de trabalhos criados, assim, se a primeira nota for 10,0 (dez), a nota da 1ª unidade será 10,0 (dez).Se o primeiro trabalho for 5 e a segunda for 2 a nota será 5 + 2 = 7.Para dividir a unidade em várias outras, basta clicar na bola verde com o sinal mais ao lado da unidade. O usuário deverá preencher o valor de “NOTA MÁXIMA”, “DESCRIÇÃO” e “ABREVIAÇÃO”, para que o sistema possa dividir a unidade em trabalhos.
  • Após ele lançar todas as notas o sistema calcula conforme o configurado previamente em “CONFIGURAÇÕES” e em seguda “CONFIGURAR TURMA”.
  • Para salvar os dados digitados, o usuário deve clicar em “SALVAR”, caso deseje cancelar ele clicar em “VOLTAR”, para imprimir uma relação com as notas dos alunos, basta clicar em IMPRIMIR e para encerrar a turma basta clicar em FINALIZAR (CONSOLIDAR).Lembrando que a turma só deve ser finalizada após ter sido inserido todas as notas (1ª, 2ª e 3ª avaliação), bem como as faltas de todos os discentes.

OBS: Para que o resultado seja calculado e seja possível realizar a consolidação, é necessário que haja pelo menos uma Avaliação Individual marcada.

Como Calcular sua Média Ponderada da Faculdade: 7 Passos

  • Figura 6
  • OBS: A NOTA SUBSTITUTIVA FARÁ A SUBSTITUIÇÃO DA MENOR NOTA DA UNIDADE QUE FOR ESCOLIDA COMO “AVALIAÇÃO INDIVIDUAL”, CONFORME MOSTRA A FIGURA 6.
  • Seção III Da Avaliação Substitutiva
Leia também:  Como aperfeiçoar a arte japonesa da espada (com imagens)

Art. 28. A avaliação substitutiva constitui oportunidade opcional, igualmente oferecida a todos os discentes, no sentido de substituir uma das notas das três avaliações do componente curricular à qual ela se referir.

§ 1º A avaliação substitutiva será realizada após a avaliação final do componente curricular, em data definida pela secretaria acadêmica da unidade. § 2º A avaliação substitutiva somente poderá ser realizada após ciência do discente de sua nota da avaliação individual do componente curricular.

I – a avaliação substitutiva deverá ser única e conter questões referentes a todo o conteúdo obrigatório e complementar ministrado no componente curricular; II – a nota da avaliação substitutiva será computada no intervalo de 0 a 10 (zero a dez).

III – a nota alcançada na avaliação substitutiva substituirá, obrigatoriamente, a nota de uma das avaliações individuais do componente curricular, considerando inclusive os fatores de ponderação da média final do componente curricular; IV – caso o discente tenha faltado a uma das avaliações individuais a nota alcançada na avaliação substitutiva poderá ser simplesmente acrescida no cômputo da média final do componente curricular. V – a inscrição para realização da avaliação substitutiva implica aceitação da troca obrigatória da média final do componente curricular. VI – o discente deverá solicitar inscrição junto à Secretaria da Unidade ou Subunidade Acadêmica responsável pela avaliação substitutiva do componente curricular com pelo menos 02 (dois) dias de antecedência à realização da avaliação. VII – o não comparecimento à avaliação substitutiva implicará em nota zero e substituirá uma das notas individuais do componente curricular a que se refere.

  1. VIII – não haverá segunda chamada para a avaliação substitutiva, salvo nos casos previstos em lei.
  2. Passo 7
  3. Após o usuário preencher todas as notas e as possiveis faltas, o mesmo deve digitar a sua senha do sistema e clicar em “Finalizar (Consolidar)“, conforme a instrução mostrada na Figura 7.  

Como Calcular sua Média Ponderada da Faculdade: 7 Passos

Figura 7

Pronto …. Operação realizada com sucesso.

O que a nota do ENADE significa para uma instituição de ensino? – UniFOA

Como Calcular sua Média Ponderada da Faculdade: 7 PassosPowered by Rock Convert

Você sabia que há mais de duas mil instituições de ensino superior no Brasil? Em meio a tantas opções, escolher uma faculdade para continuar os seus estudos não é tarefa simples. Um fator que pode ajudar você nessa decisão é a nota do ENADE.

O Exame Nacional de Desempenho de Estudantes é uma prova aplicada pelo Ministério da Educação (MEC) para os alunos de cursos de ensino superior. Todas as instituições de ensino superior recebem uma nota do MEC para cada curso que já tenha formadoturmas — ela é composta pelo resultado nesse exame e outras análises relevantes.

Assim, a nota de ENADE pode ser muito útil na hora de decidir qual faculdade cursar. Quer mais detalhes sobre como ela funciona? Saiba tudo neste post!

De onde vem a nota do ENADE?

Ela é resultado da aplicação das provas aos estudantes dos cursos de graduação das instituições de ensino superior brasileiras. Todos os alunos dos semestres iniciais e finais são obrigados a prestar o exame — o coordenador do curso cadastra no ENADE os estudantes que tenham cumprido até 25% ou mais de 75% da carga horária da graduação.

O objetivo é avaliar o desempenho dos estudantes do ensino superior em relação aos conhecimentos e habilidades necessárias para sua profissão. Dessa forma, o MEC também avalia qualidade do currículo oferecido pela faculdade. Essa é uma maneira do Ministério acompanhar de perto a realidade do ensino superior no Brasil.

O ENADE é realizado todo ano, mas nem todos os cursos são avaliados ao mesmo tempo. Há três grandes grupos de cursos que se alternam a cada ano para a realização do exame, de forma que um mesmo curso é avaliado a cada três anos.

O cronograma com os cursos que farão as provas é lançado anualmente pelo MEC. As informações sobre o exame são geridas de forma eletrônica, com um sistema próprio para a realização e acompanhamento do ENADE. É papel da instituição cadastrar os alunos e mantê-los informados sobre as exigências do sistema.

O exame, geralmente, é realizado no mês de novembro. Ele acontece desde 2004 e é um componente obrigatório no currículo da graduação, ou seja, se o aluno for convocado e não comparecer vai ser impedido de se formar. Só são dispensados da prova estudantes que não estejam no Brasil ou que apresentem justificativa de falta (como atestado de saúde).

O que é cobrado no exame?

A prova é composta por 40 questões. Dessas, 10 são relativas à Formação Geral e 30 questões são do chamado Componente Específico. Na prova de Formação Geral, são 2 questões discursivas e 8 objetivas. Já na segunda parte da prova o estudante vai responder a 3 perguntas discursivas e 27 objetivas.

A prova de Formação Geral têm como objetivo avaliar o perfil ético do aluno e seu conhecimento sobre assuntos relevantes para os brasileiros. São avaliados o compromisso com aspectos sociais e com os Direitos Humanos, além de suas capacidades de leitura e escrita.

A prova do Componente Específico mira no conhecimento relativo à área estudada na graduação. Ao responder essas perguntas, o estudante vai demonstrar que está recebendo a formação básica condizente com o curso. O objetivo dessas questões é avaliar se o concluinte se apropriou dos conhecimentos e habilidades esperadas para exercer sua profissão no futuro.

Como a nota é composta?

Para calcular a nota do ENADE, são tiradas separadamente as médias das notas dos estudantes na prova de Formação Geral e na de Componente Específico. Em seguida, é calculada uma média ponderada entre esses dois valores, sendo atribuído peso 1 ao primeiro e 3 ao segundo.

Como Calcular sua Média Ponderada da Faculdade: 7 PassosPowered by Rock Convert

As médias obtidas pelos alunos são então padronizadas, de acordo com a média brasileira e o desvio padrão, em conceitos que vão de 1 a 5. Sendo atribuído o conceito 3 aos cursos que estão na média ou próximos a ela, 1 e 2 aos que estão abaixo e 4 e 5 aos que estão acima.

Dessa forma, a nota do ENADE é sempre um valor relativo, ou seja, aponta para uma comparação entre o curso da instituição de ensino superior observada e os cursos restantes daquela área no país.

Como o MEC utiliza o ENADE?

O resultado obtido no ENADE é utilizado pelo MEC para atribuir o Conceito Preliminar de Curso (CPC), que é a nota que cada graduação recebe dos analistas do Ministério. Além da nota dos alunos no ENADE, O CPC leva ainda em consideração fatores como a organização didático-pedagógica, a infraestrutura destinada ao curso e a titulação dos professores.

Esse índice é fundamental para a continuidade do curso. Caso a nota do CPC seja muito baixa — conceitos 1 e 2 —, o MEC envia avaliadores para visitar a instituição e pode aplicar medidas administrativas. Quando a instituição não consegue melhorar os aspectos observados, ela pode ser punida com a suspensão da abertura de novas vagas.

É importante saber que a nota do ENADE e a nota do conceito atribuído pelo MEC para cada curso não são a mesma coisa, mas a primeira compõe a segunda. Por isso, o exame é central na estratégia de acompanhamento e avaliação das faculdades pelo MEC.

Como usar o ENADE para escolher uma faculdade?

O exame aplicado aos alunos da graduação tem um grande impacto na educação superior brasileira, oferecendo algumas informações importantes sobre as faculdades. Conhecendo e avaliando o índice obtido pelo curso de uma instituição você consegue refletir sobre a qualidade da formação que ela oferece aos alunos.

Estudantes que frequentem um curso qualificado com certeza terão resultados melhores no ENADE. Assim, o índice conquistado diz muito sobre o currículo da instituição e sobre a capacitação recebida pelos alunos. Por isso, antes de decidir onde estudar é fundamental conhecer a nota que a instituição obteve no exame.

Além disso, a nota do ENADE também pode oferecer informações sobre a qualificação do corpo docente. Afinal, vão obter boas notas no exame os estudantes que têm contato com professores competentes que compartilham todos os conhecimentos relevantes para determinada prática profissional.

Avaliando o resultado do exame você pode comparar as faculdades e fazer uma escolha mais consciente. Instituições que conseguem notas mais altas provavelmente oferecem uma estrutura de ensino mais adequada, têm um currículo mais completo e são mais atenciosas com os estudantes.

Dessa forma, você tem a certeza de que os alunos dessa faculdade estão mais satisfeitos com o ensino e, portanto, têm mais chances de empregabilidade. Por esses motivos o ENADE é fundamental para a expansão e o aumento da qualidade do ensino superior no Brasil.

Leia também:  Como alterar quem pode visualizar seu status no whatsapp

Não deixe de conhecer e avaliar a nota de ENADE das instituições que você tem interesse em estudar. Comparar esse dado permite que você escolha a melhor faculdade entre as opções disponíveis. Use essa informação a seu favor e garanta uma graduação de qualidade e uma boa colocação no mercado!

Quer saber mais sobre o assunto? Leia outro post nosso sobre “Qual a importância da nota do MEC para a instituição de ensino”?

Como Calcular sua Média Ponderada da Faculdade: 7 PassosPowered by Rock Convert

O bendito (ou maldito) GPA: necessário para estudar fora

Se você caiu de paraquedas nesse artigo, PARABÉNS, acredito que seja um candidato a estudar fora do Brasil e esteja procurando informações relevantes sobre o assunto. Em meio a tantas (des)informações sobre os processos de candidatura e inscrição nos cursos superiores no exterior, nos deparamos com uma sigla sempre muito comum: GPA. Mas o que diabos é isso?

GPA é a sigla para GRADE POINT AVERAGE, que nada mais é do que as suas notas colocadas em uma escala diferente daquela existente no seu país. Basicamente, é usada nos EUA para medir o seu desempenho nos estudos.

Por ser um padrão amplamente utilizado por lá, o GPA serve para comparar o desempenho dos alunos em uma mesma escala (como as nossas notas aqui no Brasil).

Mas então, qual é a diferença? Por que não posso usar a nossa escala de 0-10 ou 0-100? Bem, colega, pela mesma maneira que eles usam ºF, jardas, pés, milhas … WHO KNOWS ?

Porque EU QUERO e pronto!

Mas nada é tão difícil quanto parece.

Em um curso universitário, cada matéria possui um certo número de “unidades” ou “créditos”. No ensino médio, a maioria das matérias possui o mesmo número de créditos, mas isso não acontece na universidade.

A maioria das matérias universitárias têm uma carga de três unidades (cerca de três horas de palestra e seis horas de lição de casa por semana para cada semestre), mas o número pode variar de frações de 1 a mais de 5 unidades.

O GPA assume uma escala de notas igual à A, B , C, D, F.

A cada grau é atribuído um número de pontos, um A recebe 4 pontos, um B = 3,  C = 2, D = 1, e um F = 0 (Isso em um GPA baseado em escala 4.0). O processo é o mesmo se você estiver trabalhando em graus secundários ou universitários.

O GPA possui escalas que podem ser de 4.0 ou 5.0 (as mais comuns em candidaturas para pós-graduação e graduação no exterior). No entanto, algumas Universidades ou Escolas Secundárias também podem utilizar o GPA em uma escala diferente dessas duas, uma escala 9.0; 4.3 ou 4.5, por exemplo.

O Grade Point Average de um estudante, portanto, é um cálculo matemático que indica onde a média das notas se encontra na escala norte-americana. E ele pode ser encontrado em 2 formas:

  1. termGPA (TERM GPA): Que é a média das suas notas em somente um semestre, e
  2. cumulative GPA (CUM GPA): Que é a média das suas notas ao longo do seu curso.

Ele é basicamente calculado da seguinte forma:

GPA = Σ (grade value × unit credit points)
__________________________
Σ unit credit points
  • multiplicar cada nota pelos pontos da unidade de crédito
  • somar os valores resultantes (pontuação ponderada do GPA)
  • somar os pontos da unidade de crédito
  • dividir a soma da pontuação ponderada do GPA  pela soma dos pontos da unidade de crédito
  • calcular três casas decimais.

Como Calcular sua Média Ponderada da Faculdade: 7 PassosWTF…

  • Ficou confuso? Veja essa tabelinha:
  • Como Calcular sua Média Ponderada da Faculdade: 7 Passos
  • Nesse exemplo o seu GPA seria, 73/15 = 4.87 GPA

Note que neste exemplo o seu GPA seria em escala 9.0, uma vez que as notas atribuídas a cada letra variam entre 0-9

MAS CALMA AI MEU AMIGO, LARGA ESSA CALCULADORA!

Antes que você comece a suar pensando no seu histórico com mais de 50 matérias e no trabalho do cão que daria para calcular isso tudo, fique atento:

Se o seu sistema de classificação é A-F, com uma escala de 4 pontos, você pode ser capaz de calcular a sua média das notas. No entanto, a maioria dos sistemas (excluindo os EUA) não usam essa escala.

Até mesmo alguns sistemas que fazem uso de uma escala semelhante têm significados diferentes para as classes (por exemplo, nos EUA, notas “A” não são raras, mas em há outros sistemas em que elas quase nunca são dadas), assim, o GPA não é representativo da mesma coisa que é neste país (EUA).

É por essa razão que as faculdades americanas geralmente têm pessoas especialmente treinadas na avaliação de credenciais de outros países.

Mas no meu formulário pede para eu preencher com um GPA!

Você pode colocar GPA = 0.0 ou então calcular de maneira não oficial, mas saiba que assim que o seu histórico chegar na Universidade eles irão conferir suas notas e refazer esse cálculo.

No meu histórico tem matérias que eu desisti e não fiz as provas finais… como ficam essas notas?

Ficam iguais à ZERO (sorry), e você deve incluir no cálculo do GPA multiplicando pelos créditos respectivos.

Eu fiz uma matéria mais de uma vez, e agora?

Por quaisquer motivos que tenham levado você a refazer uma matéria, você só usará a sua maior nota (dessa matéria) no cálculo do CUM GPA. *

Não está aguentando de ansiedade para saber o seu GPA? O Abroaders resolveu te ajudar e facilitar a sua vida, mas lembre-se, esse cálculo é NÃO OFICIAL.

Então, jovem, prepare-se… grude no F5 que na próxima semana nós vamos disponibilizar uma CALCULADORA DE GPA que nossa equipe está preparando para você!

Estudar fora nunca foi tão fácil, se liga nas dicas e aproveite!

  • O Abroaders procura manter os materiais e informações contidos neste website atualizados, precisos e completos. No entanto, não garantimos que o conteúdo, os instrumentos e os materiais contidos, utilizados e oferecidos neste website estejam precisamente atualizados ou completos, e não nos responsabilizamos por danos causados por eventuais imprecisões, omissões, erros de conteúdo ou falhas de equipamento.

Concurso TRF4 – FCC MUDOU a forma de calcular a nota. ENTENDA!

A FCC mudou radicalmente a forma de calcular a nota dos candidatos no Concurso TRF3 em 2019, em comparação com o concurso anterior. E isto pode ter grande impacto no resultado final. Entenda comigo neste artigo.

  • Confira o gabarito e a prova comentada do TRF 3 das seguintes matérias:
  • Direito Administrativo – Prof. Erick Alves
  • Direito das Pessoas c/ Deficiência – Prof. Ronaldo Fonseca
  • Raciocínio Lógico – Prof. Arthur Lima
  • O gabarito completo e o ranking das outras matérias podem ser acompanhados aqui.

Forma simples de calcular a sua nota da prova objetiva do TRF3

Para você não perder tempo, já vou deixar aqui um método simples de calcular a sua nota de acordo com o edital 2019 do TRF3. Ao longo deste artigo eu explico em detalhes, ok?

Siga os passos abaixo:

1) conte o número de questões que você acertou em conhecimentos gerais. Chame de CG.

2) conte o número de questões que você acertou em conhecimentos específicos. Chame de CE.

  1. 3) Multiplique CG por 0,5;
  2. 4) Multiplique CE por 0,75;
  3. 5) Some os valores obtidos nas etapas 3 e 4;
  4. 6) Divida a soma obtida na etapa anterior por 4.
  5. Esta é a sua nota final da prova objetiva, ok?
  6. Ao longo deste artigo você vai entender o motivo de esta fórmula de cálculo funcionar, de acordo com o edital 2019 do TRF3.
Leia também:  Como baixar músicas no youtube para gravar um cd

Como era o cálculo antigo nas provas da FCC

Se você está acostumado a fazer concursos da FCC, como o TRF3 2013, já se deparou com esta fórmula em algum momento (não se preocupe em entendê-la):

Como Calcular sua Média Ponderada da Faculdade: 7 Passos

  • Esta fórmula estatística gerava notas que os candidatos não conseguiam interpretar com facilidade, pois dependia de parâmetros que somente a FCC tinha acesso (média e desvio padrão de todos os candidatos).
  • Neste concurso TRF3 2019 o cálculo da nota está bem mais simples.

Vamos entender o novo cálculo?

A prova de conhecimentos gerais vale 10 pontos, e a de conhecimentos específicos 10 pontos também. Para calcular a nota da prova objetiva, deve-se fazer a média ponderada entre conhecimentos gerais e específicos, usando o peso 1 para gerais e o peso 3 para específicos.

  1. Para exemplificar, vamos imaginar os candidatos GERALdo e ESPECIalista.
  2. O candidato GERALdo gabaritou conhecimentos gerais (20 questões) e errou DUAS questões de conhecimentos específicos (acertou 38 das 40).
  3. O candidato ESPECIalista gabaritou conhecimentos específicos (40 questões) e errou SEIS questões de conhecimentos gerais (acertou 14 das 20).

QUEM TIROU A MAIOR NOTA?

Muitos alunos acreditam que as notas serão iguais.

Afinal, como os conhecimentos gerais tem peso 1 e os específicos tem peso 3, errar uma questão de conhecimentos específicos corresponde a errar três de conhecimentos gerais, certo? Afinal, 1×3 = 3×1… Correto??? E errar duas de conhecimentos específicos corresponderia a errar seis de conhecimentos gerais (2 x 3 = 6 x 1).

NÃO!

Veja que GERAL do ganhou 10 pontos na prova de conhecimentos gerais e mais 38/40 dos 10 pontos de conhecimentos específicos, isto é, 9,5 pontos.

Já ESPECIalista ganhou os 10 pontos de conhecimentos específicos e mais 14/20 dos 10 pontos de conhecimentos gerais, isto é, 7 pontos.

Qual é a nota da prova objetiva de cada um?

Para obter a nota da prova objetiva, devemos multiplicar por 1 a nota de conhecimentos gerais, por 3 a nota de conhecimentos específicos, somar tudo e dividir por 4. É assim que fazemos a média ponderada prevista no edital.

  • Chegamos a:
  • GERALdo = (1×10 + 3×9,5)/4 = 9,625 pontos
  • ESPECIalista = (1×7 + 3×10)/4 = 9,25 pontos
  • Repare que GERALdo, que teve um desempenho melhor na prova de conhecimentos GERAIS, acabou tendo uma nota final MAIOR do que a de ESPECIalista!

Por que isso acontece?

Como a prova de conhecimentos gerais tem 20 questões e totaliza 10 pontos, isto mostra que cada questão vale 10/20 = 0,50 ponto.

Como a prova de conhecimentos específicos tem 40 questões e totaliza 10 pontos, isto mostra que cada questão vale 10/40 = 1/4 = 0,25 ponto. Para obter a nota ponderada, devemos multiplicar por 3, afinal este é o peso da prova específica. Chegamos a 3 x 0,25 = 0,75 ponto.

  1. Ao errar 2 questões específicas, GERALdo perdeu 2×0,75 = 1,5 pontos.
  2. Ao errar 6 questões gerais, ESPECIalista perdeu 6×0,50 = 3 pontos.
  3. Dividindo por 4 (para o cálculo da média ponderada), é como se GERALdo tivesse perdido 1,5/4 = 0,375 ponto e ESPECIalista tivesse perdido 3/4 = 0,75 ponto, o que leva às pontuações de 9,625 e 9,25 que encontramos acima.

LIÇÃO IMPORTANTE

Como vemos acima, a questão de conhecimentos específicos continua com uma importância maior do que a de conhecimentos gerais: 0,75 ponto contra 0,50 ponto. Mas a diferença entre elas diminuiu BASTANTE!

No método de cálculo anterior, realmente uma questão de conhecimentos específicos podia valer o triplo da questão de conhecimentos gerais. Isto NÃO VALE MAIS!

Portanto, é importante dar uma atenção especial às matérias de conhecimentos gerais também!

E qual é o peso da prova discursiva?

O edital cita que a nota final será obtida somando-se a nota da prova objetiva com a nota da prova discursiva.

Para TJAA, você pode obter até 10 pontos na prova objetiva e até 10 pontos na redação, totalizando um máximo de 20 pontos. Repare que a redação corresponde à METADE da nota final! É MUITA COISA!

Para AJAJ, o edital dá alguma margem para interpretação no que tange ao cálculo da nota final.

O mais razoável é supor que a nota será obtida somando-se a nota da prova objetiva (até 10 pontos) com a média das notas das provas de estudo de caso (até 10 pontos), de forma que, novamente, a pontuação máxima é de 20 pontos. Aqui também a prova discursiva de estudo de caso é responsável por METADE da pontuação final!

Outros dados importantes

  • é preciso fazer, no mínimo, 50% da prova de conhecimentos gerais e 50% da prova de conhecimentos específicos;
  • é preciso fazer, no mínimo, uma média de 6 pontos (na escala de 0 a 10) no cálculo da média ponderada da prova objetiva.
  • é preciso obter no mínimo 5 na média entre as duas questões de estudo de caso (cada uma vale 10);
  • é preciso obter no mínimo 5 pontos na prova de redação (que vai de 0 a 10 pontos).

concurso trf concurso trf 4 edital trf 4 nota concurso trf 4 nota trf 4

Enem 2019: como saber sua média para o Sisu

Os resultados da edição 2019 o Exame Nacional do Ensino Médo (Enem) foram divulgados nesta sexta-feira (17). As notas finais em cada área do conhecimento já estão disponíveis na Página do Participante, embora a redação ainda não possa ser consultada.

Com as informações já disponíveis, o estudante pode ter uma boa noção de seu desempenho e das possibilidades que tem diante de si para o Sistema de Seleção Unificada (Sisu). No entanto, o cálculo desta nota média difere entre universidades.

Para saber sua média para o curso desejado, na instituição de sua preferência, siga os passos a seguir:

Procure o termo de adesão da universidade
Cada instituição de ensino possui um termo atualizado que lista as condições e o processo de entrada de um aluno. Neste – que pode mudar a cada ano –, é possível consultar se é possível utilizar sua nota do Enem para tal faculdade, e como esta nota deve ser calculada.

Para encontrar o termo de adesão da instituição que você almeja adentrar, entre no site oficial desta ou, ainda, utilize o mecanismo de buscas de seu navegador – procurando “termo de adesão UFF 2020” ou similares.

Certifique-se que está com o termo atualizado, válido para o ano letivo de 2020. Em seguida, procure a seção que aborda o seu curso de interesse. Para facilitar esta busca, utilize o atalho CTRL + F (para Windows) ou Command + F (para Macbooks) e digite o nome de seu curso – como “jornalismo” ou “jornalismo matutino”.

Encontre os pesos para notas do Enem
Você pode, agora, consultar a relação de pesos utilizada para calcular médias para o Sisu. Estes representam o número de vezes que estas notas são somadas para chegar à média ponderada, que será usada para decidir se você atingiu os pontos necessários para entrar para a universidade ou não.

Peso de número “4”, por exemplo, significa que você deve multiplicar a nota da área correspondente por 4. Quanto maior o peso de uma área do conhecimento, maior sua importância para aquele curso. Ou seja – Linguagens, Códigos e suas Tecnologias podem ter maior peso para cursos de Literatura, enquanto Matemática e suas Tecnologias provavelmente terá peso maior em cursos de Engenharia.

Calcule sua média ponderada
Agora que você já sabe os pesos do curso que deseja, é só aplicá-los no cálculo de sua média.

É só utilizar as regras da média ponderada: primeiro, multiplique o peso de cada área por sua nota na área correspondente. Em seguida, some o resultado de todas estas multiplicações.

Por último, divida o resultado da soma que você acabou de fazer pela soma de todos os pesos. Siga o exemplo a seguir:

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será publicado.


*