Como calcular retorno sobre o capital: 8 passos

Como Calcular Retorno Sobre o Capital: 8 PassosEmpresas querem criar valor para acionistas, clientes e para elas mesmas. Para isso elas precisam, dentre outras coisas, investir em ativos. O valor do investimento pode vir de Capital Próprio ou de Capital de Terceiros.

A pergunta é: como um investidor pode saber se está apostando na ficha certa? Ou, ainda: como ele consegue ter certeza de que o dinheiro investido não será maior que o retorno sobre o investimento?

Existe uma maneira para descobrir isso e é exatamente o que abordaremos neste artigo: trata-se do Retorno sobre o Capital Investido. Com o ROIC, acionistas e investidores saberão o quanto de dinheiro a empresa consegue gerar com o capital investido. Vamos entender melhor?

O que significa Retorno sobre o Capital Investido?

Há um tempo, falamos sobre o ROE (Return on Equity), um indicador utilizado para mostrar o quanto de retorno a empresa gera para cada centavo que o acionista aplica na organização.

O ROIC (do inglês Return Over Invested Capital, ou Retorno sobre o Capital Investido) é muito similar ao ROE. A diferença é que enquanto o segundo está relacionado apenas ao Retorno sobre o Capital Próprio, o ROIC é o retorno sobre o capital total investido, isto é, o capital próprio somado ao capital de terceiros.

  • Como Calcular Retorno Sobre o Capital: 8 PassosPortando, o ROIC é um método muito utilizado para determinar o desempenho  financeiro de uma empresa, sendo inclusive considerado como a fonte mais confiável para tal fim.
  • IMPORTANTE: Observe que utilizando o indicador de Retorno sobre o Capital Investido é possível ter uma visão geral da performance financeira da empresa, mas não tem como saber especificamente quais investimentos estão gerando retorno.
  • Então, se formos resumir tudo isso, podemos dizer que o ROIC apresenta, em termos percentuais, quanto dinheiro a organização tem capacidade de gerar com o capital investido.

Calculando o ROIC

Para calcular o Retorno sobre o Capital Investido é necessário ter em mãos as informações apuradas sobre as demonstrações contábeis da empresa:

  • Demonstrativo de Resultados do Exercício – DRE
  • Balanço Patrimonial

Para encontrar o ROIC é preciso subtrair os dividendos pagos durante o ano do lucro líquido e dividir a diferença pelo capital investido. Assim, temos:

ROIC = NOPAT / Valor Contábil do Capital Investido

Explicando a fórmula

  • NOPAT = resultado líquido – dividendos. O NOPAT é um indicador que, na teoria, mede o valor que poderia ser distribuído aos acionistas caso a organização não tivesse dívidas. Trata-se da receita operacional da empresa menos os impostos hipotéticos sobre a mesma. Você pode estar se perguntando: mas por que tenho que utilizar o NOPAT ao invés do Lucro Líquido para o cálculo do ROIC? Antes de responder à pergunta, volte à definição de ROIC. Como falamos, seu objetivo é o de medir o retorno sobre o capital total da empresa. Pois bem, o lucro líquido mede o retorno para os acionistas já descontados quaisquer pagamentos de juros. Isso significa que utilizando o lucro líquido estamos deixando de fora o retorno sobre o Capital de Terceiros.Portanto, para deixar bem claro é necessário utilizar a receita operacional que está antes dos juros sobre empréstimos. Além disso, é importante explicar que o NOPAT é líquido de imposto de renda. Para calcular o ROIC devemos retirar os impostos, afinal, o efeito deles foi considerado no cálculo do custo de capital (WACC ou CMPC).Como Calcular Retorno Sobre o Capital: 8 Passos
  • Valor Contábil do Capital Investido: para calcular o ROIC utilizamos o valor contábil da dívida e do capital próprio. A explicação é simples: para calcular o ROIC temos que buscar o retorno sobre o capital investido em ativos já existentes. Fazendo isso estamos assumindo que o valor contábil da dívida e do capital próprio englobará o investimento.

Como você pode ver, a equação de ROIC é super direta, mas existe ainda uma dúvida que envolve seu cálculo. Trata-se do momento em que o cálculo do valor do capital é realizado.

Para resolver isso, anota a dica: o mais ideal é que seja utilizado o capital calculado no início do período medido. Isso porque partimos do pressuposto que investimentos feitos dentro do ano de exercício não vão começar a gerar retorno tão cedo.

Por exemplo, se queremos saber o ROIC de 2016, teremos que usar 31/12/2015 como data base do valor do capital investido.

Exemplo de cálculo do Retorno sobre o Capital Investido

Digamos que a empresa XYZ fabrica e vende equipamentos para usinagem. Os diretores acharam que está na hora de conseguir mais capital, e um investidor entrou na jogada.

Para saber se vale a pena investir na empresa ele pediu informações sobre o Lucro Líquido, os Dividendos, e o Capital Investido Total (lembrando que NOPAT = resultado líquido – dividendos).

  • Lucro Líquido: R$ 100.000,00
  • Dividendos: R$ 20.000,00
  • Capital Investido Total: R$ 150.000,00

Com os dados acima, o investidor aplicou a fórmula de ROIC:

ROIC = NOPAT / Valor Contábil do Capital InvestidoROIC = R$ 100.000 – R$ 20.000/R$ 150.000

Fazendo os cálculos temos que ROIC = 0,53 ou seja, chegamos ao resultado de que ROIC = 53%.

Como Calcular Retorno Sobre o Capital: 8 PassosComo você pode ver, cada real investido na empresa XYZ retornou 53 centavos de lucro. Dependendo da indústria, isso pode ser considerado um retorno alto.

Esse resultado deu um panorama geral para o investidor do nosso exemplo. No entanto, é importante considerarmos que para ter uma visão verdadeira de quão bem o capital investido está sendo gerenciado, seria necessário comparar esse valor ao longo dos anos. Com isso daria para saber se ao longo do tempo o crescimento é constante ou se essa foi uma medida fora da curva.

Análise do cálculo do Retorno sobre o Capital Investido

Já que o ROIC mede o retorno que uma empresa ganha com uma porcentagem do dinheiro que os acionistas investem no negócio, um retorno maior é sempre melhor do que um menor. Assim, um ROIC mais elevado é sempre preferível a um mais baixo.

Uma proporção mais alta indica que a administração está fazendo um trabalho melhor, dirigindo a empresa e investindo o dinheiro dos acionistas e stakeholders.

Esses retornos podem vir de qualquer parte do negócio. Isso porque a equação de ROIC olha para a organização como um todo e analisa as médias de todas as atividades em conjunto no lucro líquido.

Por isso, olhando somente para a equação não há nenhuma maneira de saber quais investimentos estão dando mais retorno financeiro para os acionistas e quais estão puxando os valores para baixo.

Mas já dá para ter a ideia do panorama geral.

3 motivos para utilizar o ROIC

Já que entendemos como descobrir o resultado do indicador de Retorno sobre o Capital Investido, vamos analisar o porquê ele deve ser utilizado:

#01 – Eficiência da Gestão: o ROIC mostra o quão bem uma equipe de gerenciamento gera lucros operacionais comparados com a quantidade de dinheiro utilizado para gerar esses ganhos.

#02 – Esclarecimento da Demonstração de Resultados: como vimos na fórmula, o ROIC não se concentra apenas no lucro líquido. Ao contrário, ele utiliza o NOPAT, que remove itens como retorno de investimento e despesas de juros. Isso dá uma imagem muito mais clara de quanto lucro a empresa está gerando.

#03 – Referência e Liderança: empresas com um alto Retorno sobre o Capital Investido geralmente são líderes em seus segmentos, ou líderes emergentes.

3 motivos para ter cuidado com o ROIC

Como Calcular Retorno Sobre o Capital: 8 PassosSe toda história tem duas versões, o mesmo acontece com o ROIC. Já que citamos o lado positivo, vamos ver a outra face da moeda:

#01 – Números contábeis são mais suscetíveis a fraudes do que os números de fluxo de caixa. Portanto, o resultado de ROIC pode ser facilmente manipulado.

#02 – O ROIC pode ser afetado pelas taxas de câmbio devido ao custo de capital.

#03 – Conforme mencionamos, com o ROIC não é possível ter uma noção sobre qual segmento do negócio está gerando valor. Por consequência, também não tem como saber qual área está gerando mais despesas e, assim, não tem como identificar com precisão as melhorias e ajustes que podem ser feitos.

ROIC e sua relação com o Balanço Patrimonial e Custo de Capital

Balanço Patrimonial

O Balanço Patrimonial (BP) é um dos mais importantes demonstrativos em uma empresa e tem como finalidade representar a evolução do patrimônio total da organização em um determinado período de tempo.

O BP, em conjunto com o Demonstrativo de Resultados do Exercício (DRE) e o Demonstrativo de Fluxo de Caixa (DFC), compõe a tríade das principais demonstrações contábeis e gerenciais de uma empresa.

Falando especificamente sobre ROIC, vimos que uma fórmula simples nos dá seu resultado. Mas antes de pensar em ROIC temos que ter certeza de que o Balanço Patrimonial está bem elaborado.

Para ajudá-lo na elaboração do BP, queremos deixar uma planilha de Balanço Patrimonial que pode ser baixada gratuitamente. Use e abuse dela, deixando tudo bem redondinho para o cálculo do ROIC!

Leia também:  Como aprender inglês mais rápido (com imagens)

Custo de Capital

Como Calcular Retorno Sobre o Capital: 8 PassosO custo de capital é o retorno que os investidores esperam ao assumirem o risco de que o fluxo de caixa projetado sofra desvios. Por esse motivo, é comum ouvir que para investimentos cujos fluxos de caixas futuros são incrementalmente menos seguros, investidores irão requerer taxas mais altas de ROIC.

No mundo das finanças, o Custo Médio Ponderado do Capital (WACC) é usado como uma medida comum do mínimo de retorno médio ponderado esperado de todos os investidores em uma empresa, considerando o risco de seus fluxos de caixa futuros.

Já que o retorno sobre o capital investido mede a capacidade de uma empresa em gerar retorno sobre seu capital, e uma vez que o WACC mede o retorno esperado mínimo exigido pelos fornecedores de capital da empresa, a diferença entre ROIC e WACC é às vezes referida como “lucro econômico”.

É exatamente por isso que existe uma relação forte entre ROIC e Custo de Capital que vai além da teoria. Para entender melhor sobre o assunto (inclusive sobre WACC) nossa sugestão é a leitura do artigo Custo de Capital: o guia completo para decidir entre Capital Próprio e Capital de Terceiros.

Concluindo

O Retorno sobre o Capital Investido (ROIC) é um indicador utilizado em finanças e contabilidade para medir a rentabilidade e o potencial de criação de valor das empresas, tendo em conta o montante do capital inicial investido.

Mas se você é um leitor assíduo de nosso blog, já deve ter lido aqui o quanto repetimos sobre a necessidade de usar indicadores em conjunto.

Ou seja, cada indicador financeiro mostra as vantagens e desvantagens de um investimento apenas por uma determinada ótica deixando de lado outras.

E a única maneira de evitar deixar passar algo em branco, é sempre trabalhar com um conjunto de indicadores quando for realizar qualquer análise ou tomar qualquer decisão importante.

  1. E como o ROIC é um dos mais famosos e importantes Indicadores Financeiros para Análise de Investimentos, confira o e-book completíssimo que lançamos sobre este tema:
  2. Como Calcular Retorno Sobre o Capital: 8 Passos
  3. No material, além do ROIC, abordamos também diversos outros indicadores importantes como TIR, VPL, Payback e Ponto de Fischer.

E para fechar, pensando nas duas perguntas da introdução deste artigo e após lê-lo, conseguiu entender como o ROIC tem tudo a ver com a análise da performance financeira de uma empresa? Claro que, como todo indicador financeiro para análise de investimentos, ele não deve ser analisado sozinho. Mas é através dele que já dá para saber se vale a pena continuar a análise.

Investidores e acionistas não apostam no escuro. Por isso, se você estiver pensando em investimentos na sua empresa, tenha em mãos os valores referentes ao Retorno sobre o Capital Investido.

E se esse artigo foi útil para você, não deixe de compartilhar com seus colegas.

5 passos para calcular o retorno de investimento em franquias

  11/06/2019      ↺ Voltar

Como Calcular Retorno Sobre o Capital: 8 Passos

O atual presidente da Associação Brasileira de Franchising, André Friedheim, acredita que as expectativas dos franqueados estão otimistas para este ano, o que levou a entidade a projetar um crescimento no faturamento do setor de franquias entre 8% e 10%. Esse aumento também interfere no investimento em novas unidades e o que todo investidor quer saber é qual será o retorno obtido a partir do valor investido.

Existe um indicador capaz de mensurar o retorno de investimento, o ROI, Return on Investment (Retorno sobre investimento, em português), e o seu valor é obtido pelo cálculo:

(Lucro – Investimento) x 100
Investimento

ROI é uma das métricas mais importantes para conhecer o quanto de resultado é atingido sobre algum investimento. Para calcular o retorno de investimento em franquias, é necessário levar em consideração as taxas cobradas que permitem a abertura de uma nova unidade franqueada. Nesse contexto, listamos 5 passos para calcular o retorno de investimento em franquias.

Primeiro passo:

Analisar criteriosamente a Circular de Oferta de Franquia (COF) antes da assinatura de contrato entre as partes.

Nesse documento, haverá descrição das taxas de franquia, o custo que concede ao franqueado o direito de fazer parte da rede franqueadora, instalar uma nova unidade, utilizar a marca, além de proporcionar benefícios inerentes à operação e instalações necessárias para o desenvolvimento do negócio e seus respectivos valores.

Segundo passo:

Conhecer o capital de giro para o negócio, já que esse índice indica o valor mínimo para atender as necessidade financeiras que vão garantir o funcionamento de qualquer empreendimento. O capital de giro é parte do investimento inicial, portanto, conhecê-lo é primordial para o cálculo do ROI.

Terceiro passo:

Escolher um ponto comercial, porque a localização interfere no sucesso de qualquer negócio.

A escolha do local de funcionamento deve ser estrategicamente analisada, considerando questões legais e financeiras, além de estar adequada ao padrão de consumo do público correto.

Esse investimento também é de responsabilidade do franqueado, independentemente se o imóvel for comprado ou alugado, seu valor faz parte do investimento.

Quarto passo:

Calcular lucro. O lucro líquido é o resultado da diferença entre todos custos e rendimentos totais.

Para calcular o lucro obtido, é necessário precisão no controle financeiro, conhecer receitas e despesas realizadas, desde os custos ligados à operação até tributações e taxas que influenciam na continuidade do negócio.

Sem esses valores, não será possível calcular o lucro líquido e, consequentemente, será impossível encontrar o retorno do investimento.

Quinto passo:

Ficar atento ao horizonte de tempo, mesmo que não faça parte do cálculo propriamente dito do retorno sobre investimento, o prazo para alcançar esse retorno deve ser levado em consideração.

O cenário ideal se apoia em menor período e maior retorno.

Para encontrar o prazo de retorno do investimento (PRI), usa-se os mesmos indicadores do ROI, lucro e investimentos considerando todas as informações acima.

Lucro
Investimento

Segundo a Associação Brasileira de Franchising, as franquias que atuam no Brasil possuem o prazo médio de retorno entre 18 e 36 meses.

Fique atento a esse cálculo para analisar a viabilidade do investimento.

É válido destacar que a unidade de grandeza do prazo encontrado será a mesma do período analisado, ou seja, se analisar o lucro líquido anual o resultado do PRI encontrado será em anos e não em meses.

Calculando o ROI em franquias

Como qualquer outro indicador, não podemos analisar seu resultado isoladamente. Devemos nos atentar à média do mercado. E, nesse caso, o prazo do retorno e o valor do investimento, observando todas as despesas iniciais, conforme citado anteriormente (taxas de franquia, aquisição de ponto comercial e capital de giro), além de considerar o lucro líquido obtido em determinado período.

Para tornar o cálculo mais simples de compreensão, vamos analisar um caso fictício.
Suponha que uma empreendedor realizou um investimento de, considerando todas as variáveis, R$ 300 mil em sua franquia e tenha alcançado lucro anual de R$ 360 mil. Considerando um prazo de retorno do investimento (PRI) de 2 anos (devemos utilizar a mesma unidade de grandeza) temos o lucro de R$ 720 mil anual.

  • Sendo assim, o valor do ROI será de:
  • ROI = (Lucro – Investimento) x 100
    Investimento

ROI = (720.000 – 300.000) x 100
300.000

ROI = 420.000 x 100
300.000
ROI = 140%

Isso significa que a cada R$ 1,00 investido o retorno obtido é de R$ 1,45, o que representa um ótimo retorno frente ao horizonte de tempo analisado.

Entendeu como calcular esse indicador? Já pretende investir em um franquia que tenha baixo investimento, potencial de 40% de lucratividade e prazo de retorno do investimento em até 24 meses? Invista com a segurança de um know-how de 20 anos de mercado de franquias e método aprovado por 98% dos alunos. Seja um franqueado Park Idiomas.

ROI: o que é, como e por que calcular o Retorno sobre o Investimento

ROI é a sigla em inglês para Retorno Sobre o Investimento. Esta é uma métrica usada para saber quanto a empresa ganhou com investimentos, principalmente na área de Marketing. Para calcular o ROI, é preciso levantar a receita total, subtrair dela os custos e dividir esse resultado também pelos custos.

Sempre falamos aqui no blog da Resultados Digitais que, por muito tempo, os resultados de campanhas de publicidade eram analisados com base em achismos. O Marketing Digital, no entanto, trouxe uma série de métricas que tornaram possível saber com precisão a eficiência dos seus investimentos.

Um dos mais conhecidos dentre esses indicadores é o Retorno Sobre o Investimento (ROI). Ainda não sabe qual o retorno das suas ações de marketing? Então este post foi feito para você! Vamos mostrar o que é ROI e como fazer um cálculo simples desta que é uma das métricas mais importantes do Marketing Digital.

Leia também:  Como cancelar um email enviado no outlook: 13 passos

No conteúdo você verá, além dos detalhes sobre o conceito e de como calcular essa métrica, como montar um relatório e outras explicações que ajudam a entender como multiplicar seus resultados.

O que é ROI?

ROI é a abreviação do inglês return on investment. Como o nome sugere, o ROI permite saber quanto dinheiro a empresa perde ou ganha com os investimentos feitos em diferentes canais. É um indicador que fornece o resultado final de cada ação ou campanha, além de mensurar o custo com novas ferramentas e treinamentos para a área.

Dessa forma, você pode identificar quais investimentos valem a pena e como otimizar aqueles que já estão funcionando para que possam performar ainda melhor.

Essa métrica é essencial porque permite que você avalie como certas iniciativas específicas contribuem com os resultados da empresa. Logo, é com base no ROI que conseguirá planejar metas baseadas em resultados tangíveis e entender se está valendo a pena ou não investir em determinados canais.

Como calcular o ROI?

Existe uma fórmula simples para entender como calcular o ROI, que consiste em:

Como Calcular Retorno Sobre o Capital: 8 Passos

Exemplo: imagine que o ganho da sua empresa tenha sido de 100 mil reais e o investimento inicial tenha sido de 10 mil. Utilizando a fórmula de ROI acima, temos:

  • ROI = (100.000 – 10.000) / 10.000
  • ROI = 9

Neste exemplo meramente ilustrativo, o Retorno Sobre o Investimento foi de 9 vezes o investimento inicial. Você pode também multiplicar o resultado por 100 para obtê-lo em porcentagem – no caso, 900% de retorno.

Por que é importante calcular o ROI?

O ROI é um indicador eficaz quando se trata de calcular o retorno de uma aplicação, sendo adequado a todos os investimentos e diferentes canais, como os feitos em campanhas de marketing, eventos, dentre outros.

Investidores também irão olhar para o ROI quando avaliarem sua empresa, já que é fundamental saber quanto você ganhará para calcular se o investimento vale a pena.

Estar atento a esse indicador também permite que a sua empresa planeje as metas com base em resultados possíveis de alcançar, observando o que foi realizado anteriormente. Pode identificar, ainda, o tempo que os investimentos levam para trazer retorno em cada área.

Tenha em mente também que sua empresa deve entender o que o ROI significa para ela e como a métrica influencia os seus objetivos. Trace metas realistas e monitore constantemente.

Dica para multiplicar o ROI: otimize suas taxas de conversão!

Como estão as taxas de conversão do seu site? Quer você tenha respondido que elas estão satisfatórias, quer você ache que elas estão ruins, saiba que sempre há espaço para aprimorar.

E para melhorá-las com base nos resultados, você deve seguir alguns preceitos de CRO (Conversion Rate Optimization – Otimização da Conversão).

O benefício mais imediato de CRO é, como o nome já diz, a otimização da taxa de conversão, ou seja, a melhoria de uma página – ou mesmo de todo um site – para que ela traga mais conversões a partir do mesmo volume de tráfego.

Mas qual a relação entre CRO e ROI?

Cada dia com uma página, um anúncio ou uma Landing Page ruim de conversão no ar é sinônimo de dinheiro jogado fora. Então faça a seguinte pergunta a si mesmo: “quanto ganharei em um ano se aumentar minha taxa de conversão em 25%, 50% ou 100%?”

Otimizar a conversão de suas páginas, anúncios, campanhas de email, posts do blog, posts nas redes sociais e outras ações de Marketing Digital significa gerar mais resultados – o que impacta diretamente no ROI.

Confira alguns benefícios de utilizar o CRO e como ele pode melhorar o retorno do investimento em Marketing Digital para o seu negócio:

  1. Aumento do lucro: não apenas o faturamento aumenta, mas também o ganho sobre o investimento é maior, pois utiliza a mesma estrutura para trazer mais resultados.
  2. Mais verba para tráfego: combinar crescimento no tráfego com CRO é muito poderoso para as empresas. Gerando mais dinheiro para investir em tráfego, você obtém mais conversões, gera mais vendas e pode voltar a investir mais em tráfego.
  3. Mais flexibilidade para ações de mídia paga:

O que é e como calcular o índice de lucratividade e outros indicadores

Você sabe realmente quanto sua empresa gera de lucro?

Ter uma noção desse valor ou saber o que sobra na conta corrente ao final e cada mês é bem diferente de conhecer os índices de lucratividade de seu negócio.

Mas como calcular a lucratividade de uma empresa? Você sabe que fórmulas de índice de lucratividade usar? Sabe mesmo fazer a análise de lucratividade de seu negócio?

  • Ora, é fundamental para qualquer gestor conhecer os principais indicadores financeiros de sua empresa.
  • Por isso, antes de aprender como calcular o índice de lucratividade, é importante termos uma ideia dos vários tipos de índices existentes.
  • Neste post, você vai conhecer o conceito de índice de lucratividade, além de indicadores de rentabilidade, e também como calcular a lucratividade da empresa.
  • Leia também: Tudo sobre gestão de capital de giro: o que é e como medir
  • Antes de se aprofundar na questão e entender definitivamente o que é índice de lucratividade, então confira este vídeo de nosso canal no YouTube. Ele mestra outras importantes indicadores financeiros para seu negócio:

Introdução aos índices de rentabilidade e de lucratividade

Pode parecer uma questão supérflua em alguns aspectos, mas, na realidade da rotina de trabalho da empresa, você precisa saber quais são os principais índices de lucratividade e de rentabilidade e como são medidos.

Os índices de rentabilidade estão entre as ferramentas mais úteis para uma boa gestão de negócios. Eles têm a função de verificar a capacidade da empresa de gerar renda. Isto é: de ser capaz de remunerar o capital investido.

já o conceito de índice de lucratividade é um pouco diferente. Ele ajuda a perceber se a empresa está conseguindo lucro com a atividade que exerce Isto é: se o seu lucro em relação ao que a empresa fatura é adequado.

Assim, a taxa de lucratividade é calculada em função da receita total da empresa, enquanto a rentabilidade operacional leva em conta o investimento.

Calcular a rentabilidade de uma empresa por meio da taxa de lucratividade e de outros indicadores é crucial para a condução adequada dos negócios e para convencer os investidores a financiar novos investimentos.

É muito importante conhecer esses índices e ganhar confiança na maneira como são calculados. Pois, especialmente nas relações com os bancos, eles são usados com muita frequência e analisados com todo cuidado.

Confira alguns exemplos de indicadores de lucratividade e de rentabilidade:

  • Rentabilidade do capital investido na empresa, denominado ROI (Return on Investment);
  • Rentabilidade do capital próprio do empreendedor, denominado ROE (Return On Equity);
  • Lucratividade das vendas, chamado de indicador ROS (Return on Sales), ou mais popularmente conhecido como índice de lucratividade.
  1. Para calcular índice de rentabilidade e índice de lucratividade a famosa HP12C, calculadora financeira preferida dos economistas, é muito útil.
  2. Confira este tutorial da Caeli Cursos (e os vídeos seguintes) e aprenda como calcular índice de lucratividade na HP12C e outros indicadores:
  3. Saiba mais: Entenda o que são indicadores não financeiros e conheça 4 exemplos para medir o desempenho da sua organização

O que é índice de lucratividade, afinal

O índice de lucratividade mede a rentabilidade média das vendas  Assim, é um indicador muito importante, sobretudo para fazer comparações com empresas que operam no mesmo setor.

Vamos aguardar ainda mais um pouquinho antes de mostrar como calcular o índice de lucratividade.

Primeiro, é bom saber direitinho o que é índice de lucratividade. Sem isso, não há como administrar o financeiro de uma empresa com eficiência.

E se o significado do índice de lucratividade ainda não ficou claro para você mesmo depois de ler o conceito no primeiro parágrafo deste tópico, veja mais detalhes a seguir.

Esse índice se destaca, pois expressa uma síntese imediata e direta de quanto ganho percentualmente há em cada venda. Por isso é tão importante saber como calcular a lucratividade de uma empresa.

Se no meu setor a rentabilidade das vendas é de 10% e minha empresa tem um ROS de 3%, o que isso significa?

Significa que na minha empresa há questões críticas a serem abordadas para melhorara essa relação. Podem se relacionar, por exemplo, a precificação de produtos ou custos de produção.

  • Assim, podemos usar a seguinte definição do que é índice de lucratividade:
  • O índice de lucratividade é a relação simples entre o resultado operacional e as receitas líquidas obtidas em um determinado período de tempo.
  • Portanto, não expressa outra coisa senão a rentabilidade operacional da empresa em relação às vendas feitas.
  • Veja também em nosso blog: Indicadores financeiros para tomada de decisão: 5 dicas para ser mais assertivo na hora de bater o martelo
Leia também:  Como aprender inglês sem um professor: 6 passos

Como calcular o índice de lucratividade

Especificamente, o índice de lucratividade é calculado fazendo a relação entre o resultado operacional e a receita líquida de um determinado período de tempo. Ele é chamado de indicador ROS ou índice de lucratividade ROS, que significa Return on Sales, em inglês. Isto é: Retorno sobre Vendas, em nosso idioma.

  1. O retorno sobre vendas (índice de lucratividade ROS) pode ser calculado com bastante facilidade, usando as informações que podem ser deduzidas das demonstrações financeiras.
  2. O índice de lucratividade é obtido pela divisão do lucro líquido anual em relação à receita total do ano e multiplicado por 100.
  3. Veja a fórmula do índice de lucratividade:
  4. Índice de lucratividade = (lucro líquido anual/receita total do ano) X 100
  5. O indicador de lucratividade ROS também pode ser chamado de Índice de Lucratividade Líquida, porque usa o Lucro Líquido em seu cálculo.
  6. Leia mais: Gestão de riscos financeiros: 7 passos para evitar prejuízos e alcançar melhores resultados

Exemplo prático de como calcular o índice de lucratividade

Para chegar até o resultado final do índice de lucratividade, é preciso que você tenha total conhecimento dos números de sua empresa, como recomendam as boas práticas da gestão de performance corporativa.

Você tem que saber qual é o seu faturamento anual, ou seja, tudo aquilo que a sua empresa recebeu durante o ano. Também tem que saber todos os custos operacionais e fiscais deste mesmo ano.

Imagine que você possui uma empresa com faturamento anual de R$ 200.000,00 e os custos operacionais são de R$ 120.000,00.

Isso significa que essa é uma empresa que possui um lucro bruto de R$ 80.000,00 por ano. No entanto, esse valor ainda não é o que precisamos.

Para chegarmos ao lucro líquido, teremos que pegar esse valor do lucro bruto e subtrair os custos fiscais anuais. Continuando no nosso exemplo, vamos imaginar que os tributos sejam de R$ 40.000,00.

Pois bem, temos então uma empresa com faturamento anual de R$ 200.000,00 e com o lucro líquido de R$ 40.000,00 (80.000 do lucro bruto – 40.000 de custos fiscais).

Assim, teríamos o seguinte Índice de lucratividade: (40.000/200.000) x 100

Índice de lucratividade = 20% ao ano

Isso significa que, no ano estudado, a cada R$ 100,00 de venda a empresa lucrou R$ 20,00. Trata-se de um número importante para saber como está a eficiência de sua empresa em relação à concorrência.

DICA: Como ser um bom gestor financeiro: 8 habilidades indispensáveis que você precisa conhecer

Como calcular indicadores de rentabilidade

Para calcular indicadores de rentabilidade é preciso calcular os índices de rentabilidade ROI (Return on Investment) e ROE (Return on Equity0).

Dissemos mais acima que, enquanto a lucratividade leva em consideração o a receita de vendas, a rentabilidade olha para o investimento no negócio.

Assim, você precisa aprender, também, como calcular um indicador de rentabilidade. E um dos mais conhecidos e usados indicadores de rentabilidade é o ROI.

Como calcular ROI

ROI é uma sigla em inglês para a expressão Return on Investment. Isto é: Retorno sobre o Investimento, em português. Quando se trata de uma empresa, o cálculo desse indicador de rentabilidade pode ser feito usando a seguinte fórmula:

  • Rentabilidade = (lucro líquido / investimento) x 100
  • Mas, no cado se projetos, quando não existe um lucro líquido para ser consultado em um balanço, usa-se a seguinte fórmula:
  • ROI = [(recitas – custos) / custos] x 100

Veja um exemplo de cálculo de ROI em um projeto

A inauguração de uma nova loja de uma franquia de alimentos teve investimento de 1 milhão de reais.

Os executivos de finanças da empresa estimavam, na época da inauguração, que a loja pagaria o investimento realizado em 3 anos.

A loja tem um faturamento médio mensal de 100 mil reais. E suas despesas anuais são avaliadas em 840 mil reais.

Será que o departamento financeiro da empresa realmente acertou? Qual foi a rentabilidade da loja, em 3 anos?

Assim, vejamos:

  • A unidade da franquia faturou em 3 anos: 3 x 12 x 100.000 = 3.600.000

Payback: O que é e como calcular o da sua empresa

Payback é um termo que tem sido muito usado entre gestores e profissionais de marketing de empresas.

Mas muitas pessoas podem ter dúvidas sobre o que ele realmente significa. É muito comum o uso de termos estrangeiros no país, principalmente no mundo dos negócios.

Payback é somente um deles – e é muito importante para as finanças da empresa.

Veja em que consiste o payback e como calculá-lo!

O que é Payback?

Payback significa “retorno”. Trata-se de uma estratégia, um indicador usado nas empresas para calcular o período de retorno de investimento em um projeto.

Em palavras mais técnicas, payback é o tempo de retorno desde o investimento inicial até aquele momento em que os rendimentos acumulados tornam-se iguais ao valor desse investimento.

O payback dá ao gestor a estimativa de quanto tempo vai levar até que ele recupere sua aplicação inicial.

Esse período nem sempre é curto – depende do valor do investimento e do tipo de negócio. Em geral, o retorno acontece dentro de meses ou anos.

O payback está relacionado a outros indicadores, como:

  • ROI (Retorno sobre Investimento): percentual de retorno sobre o investimento inicial;
  • VPL (Valor Presente Líquido): valor acumulado do fluxo de caixa, usado para o cálculo exato de payback;
  • TIR (Taxa Interna de Retorno): taxa de juros para a qual o VPL torna-se zero.

Quais suas vantagens e desvantagens?

Como toda estratégia, o payback apresenta pontos positivos e negativos. O grande segredo é saber utilizá-lo da forma correta. Entre suas vantagens, estão:

  • Apresenta fórmula simples, fácil de ser aplicada e apreendida;
  • Oferece uma ideia do nível de liquidez do negócio e do nível de risco que ele envolve;
  • Pode ser útil especialmente em 2 casos: em projetos cujo grau de risco é muito alto e em projetos com vida limitada;
  • Em épocas de crise financeira e instabilidade econômica, o recurso serve para aumentar a segurança nos negócios.

Entre as desvantagens, estão:

  • O indicador valoriza de modo diferente os fluxos recebidos em períodos diversos (isso conforme o pensamento dualista, antes ou depois do payback, desconsiderando os valores recebidos dentro de cada um desses intervalos);
  • Para projetos de duração mais longa, o recurso não é muito recomendado, pois não considera os fluxos de caixa produzidos depois do ano de recuperação.

Você também pode se interessar por este outro conteúdo! ???? Break Even Point: o que é e como encontrar o equilíbrio do negócio?

Como calcular o seu payback?

O cálculo do payback envolve uma fórmula relativamente simples, mas é preciso alguns cuidados na hora de calcular as variáveis. É muito importante o planejamento adequado do fluxo de caixa.

  • É preciso colocar todos os custos relacionados ao investimento, o que nem sempre é fácil.
  • Devem ser incluídos custos com equipamentos, funcionários, despesas administrativas e operacionais relacionadas.
  • Depois, por meio do demonstrativo de resultados, define-se o resultado médio mensal do fluxo de caixa, considerando um determinado período (12 meses, por exemplo).
  • Divide-se o investimento inicial por esse resultado e tem-se o payback do projeto.
  • Logo, PB (payback) = investimento inicial / resultado médio do fluxo de caixa

Caso uma empresa tenha feito um investimento de R$ 80.000,00 e o resultado médio mensal de seu fluxo de caixa corresponda a R$ 3.000,00, tem-se:

PB = 80.000 / 3.000 = 26,7 meses (aproximadamente 27 meses, ou seja, 2 anos e 3 meses).

  1. Calcular o resultado médio mensal do fluxo de caixa tem a vantagem de simplificar as contas, oferecendo um valor-base para ser dividido pelo investimento inicial.
  2. O gestor pode elaborar um fluxo de caixa livre acumulado, ou seja, ele irá somando todos os fluxos de caixa da sua projeção, do começo ao fim.
  3. Projetos novos geralmente apresentam resultados negativos nos meses iniciais; mas, com o acúmulo de resultados positivos nos meses seguintes, o valor se converte em resultado positivo definitivo.
  4. Quando o projeto atingir esse resultado positivo, significa que o payback foi alcançado.
  5. Em se tratando da compra de um equipamento, por exemplo, o cálculo pode ser mais limitado.

Considere que uma máquina que fabrica certas peças custa R$ 3.000.000,00. Ela permite a redução de custo em 15% em cada peça.

Cada peça tem, no momento um custo de R$ 400,00 e são produzidas mensalmente 10.000 unidades dela.

Se deseja saber em quanto tempo acontecerá o payback desse investimento, siga os passos:

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será publicado.


*