Como calcular capital de giro: 6 passos (com imagens)

Como Calcular Capital de Giro: 6 Passos (com Imagens)

  • Você quer que a sua empresa fique em dia com as suas contas e possa executar as atividades livremente?
  • Para que isso aconteça, é necessário tomar uma série de cuidados práticos e burocráticos, dentro deles está o capital de giro, que é o dinheiro que entra no caixa do negócio, tendo como finalidade ser usado para pagar as contas contraídas durante o mês ou, até mesmo, uma reserva feita previamente.
  • Podemos dizer que o capital de giro é uma reserva de valor destinada a arcar com as despesas e eventuais necessidades de aportes financeiros, não apenas para pagar as contas.

Pense da seguinte maneira, você recebeu R$ 4.000,00 reais em cheque no seu negócio, este valor é pós-datado, ou seja, receberá depois de X dias, até lá você tem contas e necessidade de comprar outros produtos para o seu negócio.

Para não precisar trocar os cheques e perder parte da quantia, você utilizará o capital de giro.

Como se vê, o capital de giro é uma parte essencial de qualquer empresa, sem ele torna-se inviável colocar as suas atividades em prática. No início do empreendimento é feito uma “injeção” de capital de giro, analisando as contas que serão pagas neste período.

Ao longo do tempo, é preciso calcular esta parte, o que permite saber, com exatidão, como dividir o dinheiro que entra no caixa da empresa.

Como Calcular Capital de Giro: 6 Passos (com Imagens)

  1. Saber calcular o capital de giro é fundamental para manter as contas do negócio em dia, evitando a inadimplência que pode gerar gastos ainda maiores, além de prejuízos financeiros que irão interferir de forma negativa no seu orçamento.
  2. Além disso, manterá o seu negócio ativo durante o período necessário, até que se consiga gerar boas receitas e fidelizar a clientela.
  3. Depois desse período, seu negócio já terá passado a parte turbulenta e provavelmente será mais simples trabalhar com o capital de giro, já que, a tendência, é começar a sobrar dinheiro todos os meses no caixa.

Para te ajudar a nós iremos trazer excelentes informações e dicas de como calcular o capital de giro. Confira abaixo!

Antes de qualquer coisa, é necessário que você entenda exatamente o que é o capital de giro. Pois bem, este item pode ser definido como uma espécie de investimento em dinheiro que é realizado desde o início de uma empresa até toda a sua existência.

  • Esta quantia é guardada com o intuito de arcar com todas as necessidades do empreendimento, visando o pagamento das contas contraídas para que seja possível trabalhar.
  • O capital de giro não se resume apenas na quantia em dinheiro que entra no caixa da empresa, pois ele também pode estar nos estoques, no banco ou nas contas a serem recebidas.
  • Sendo assim, o capital de giro tem como característica ser um conjunto de valores, considerados essenciais para que todos os processos sejam executados da maneira como foram projetados.
  • Existem pessoas que utilizam como capital de giro o cheque especial ou empréstimos bancários, embora seja considerada uma das formas, a mesma não é a mais aconselhável, pois você estará arcando com juros, o que, muitas vezes, pode acelerar o processo de falência da sua empresa.
  • Alguns dos nomes usados para o capital de giro são o de trabalho ou circulante, sendo classificado como uma parte importante do patrimônio da empresa, que é movimentada constantemente, uma vez que entra dinheiro no caixa na mesma proporção que é necessário pagar as contas.
  • Dessa maneira, ter certeza da quantidade de dinheiro empregado como capital de giro é uma tarefa relativamente difícil.

Por Que Calcular o Capital de Giro?

O setor financeiro é uma parte de suma importância para qualquer empresa, independente do seu tamanho e ramo de atuação, sem ele fica impossível sobreviver no mercado.

Como Calcular Capital de Giro: 6 Passos (com Imagens)

Em primeiro lugar, calcular o capital de giro é um processo necessário para que o empreendimento saiba com exatidão todas as contas que terá que pagar e evitar a inadimplência.

Além disso, calcular capital de giro é uma tarefa que também serve para que o empresário acompanhe o desenvolvimento da empresa durante o mês, sabendo o quanto de dinheiro entrou no seu caixa, os valores que foram empregados no pagamento das dívidas e o que sobrou como lucro.

Como Calcular o Capital de Giro

O capital de giro é o dinheiro que é utilizado para arcar com as despesas imediatas da empresa. Levando isso em consideração, é preciso que o empresário adote métodos para saber a quantia em dinheiro que está à sua disposição para arcar com as dívidas contraídas, evitando que ele seja pego de surpresa. Por isso, acompanhe abaixo algumas dicas de como calcular o capital de giro.

1- Verifique a Quantidade de Produtos em Estoque

Conforme já foi dito, o capital de giro não se caracteriza por ser apenas o dinheiro que entra no caixa da empresa, ele também pode estar nos produtos que estão no estoque e que serão comercializados em breve. Portanto, comece fazendo uma vistoria no seu estoque para contabilizar todos os produtos disponíveis.

  1. Após verificar a quantidade de produtos é necessário somá-los, o que possibilita checar o total de dinheiro empregado em forma de mercadorias.
  2. Se a empresa já estiver estabilizada no mercado, também é possível projetar o número de produtos que serão comercializados, tendo como base os dados dos meses anteriores.
  3. Saber a quantidade de estoque não serve apenas para ter noção do capital de giro, mas também porque, caso você tenha bastantes produtos em estoque, provavelmente o valor do capital de giro que terá de ser retirado será menor.

2- Cheque os Valores em Dinheiro no Banco para Calcular Capital de Giro

Os rendimentos que a empresa tem fora do seu caixa também podem ser considerados capital de giro. Certamente, o seu empreendimento tem uma conta bancária, não é mesmo?

  • Afinal de contas, ela é fundamental para realizar as transações do seu negócio, bem como receber dinheiro ou pagar as contas mensais.
  • Portanto, após contabilizar o estoque é o momento de checar os valores em dinheiro que estão disponíveis na conta bancária da empresa.
  • Este procedimento pode ser feito de uma maneira bem simples, basta analisar o extrato referente ao mês em que se está calculando o capital de giro.
  • Nesta etapa, pode-se calcular o valor como um todo, independente do que será creditado como capital para arcar com as dívidas ou o que será lucro.

3- Analise o Total de Vendas Realizadas para Calcular Capital de Giro

  1. Outro passo importante para conseguir calcular o capital de giro é através da análise do total de vendas realizadas.

  2. Neste caso, é importante determinar o prazo em que este processo será realizado, sendo recomendado que seja dentro de um mês, o que permite ter mais precisão na quantia total do capital de giro.

  3. Para obter este resultado de uma maneira mais precisa e prática, uma boa alternativa é usar as notas fiscais de todas as compras que foram realizadas e pagas à vista durante o mês, somando-as até chegar ao total de produtos que foram vendidos e revertidos em dinheiro para o seu caixa.

4- Verificar as Contas a Receber é Essencial para Calcular Capital de Giro

A sua empresa trabalha com a venda de produtos por crediário? Então, o capital de giro dela também pode estar empregado nesta modalidade. Tendo isso como base, é recomendado que você verifique as contas a receber.

Portanto, reúna todos os comprovantes de vendas realizadas no crediário no último mês e que estão ativos, ou seja, precisam ser adimplidos pelos clientes.

Na sequência, é só promover um cálculo de todas as contas a receber que estão no crediário. Neste ponto, é importante levar em consideração, inclusive, aquelas dívidas que estão inadimplentes, ou seja, que estão atrasadas durante este mês ou a períodos mais longos.

Assim que fazer isso, é recomendado delegar a função de cobrança para alguém e, tentar, o quanto antes, reaver os créditos que estão inadimplentes. Muitas vezes, oferecer propostas de renegociação surtem um bom efeito e se consegue reaver o crédito.

5- Some Todos os Valores Disponíveis para Calcular Capital de Giro

Ok, você somou todas as fontes que são capazes de gerar rendimentos financeiros para a sua empresa? Muito bem, agora é o momento de somar todos eles juntos, somente assim é possível saber qual é o valor real do capital de giro do empreendimento.

Este é um dos processos mais simples, visto que consiste apenas na soma de todos os dados levantados anteriormente.

6- Distribua o Valor Entre as Contas a Pagar

  • Faça um levantamento de todas as contas que a empresa tem que pagar.
  • Neste ponto, pode-se separá-las entre os custos fixos, que são aqueles que devem ser pagos todo o mês como, por exemplo, luz, água, telefone, aluguel, internet, e os custos variáveis, que como o próprio nome diz variam a cada mês, como eventuais reformas.
  • Depois de listar todas as dívidas a serem pagas é só distribuir o capital de giro conforme os valores de cada conta, aumentando o seu controle e diminuindo os riscos de inadimplência.

Pronto Para Calcular Capital de Giro Corretamente na Sua Empresa?

★ Dica Importante!

Para qualquer negócio que você for montar é importante fazer um planejamento. Para isso, estude em livros, contrate uma consultoria ou use o Kit Novo Negócio.

Leia também:  Como aplicar uma maquiagem duradoura para o verão

Enfim, escolha a opção que mais lhe agrada, apenas NÃO ARRISQUE suas economias e o bem-estar da sua família em um chute!

5 formas de resolver a falta de capital de giro na empresa

Todo mundo que abre uma empresa já ouviu falar em capital de giro, certo? Errado! Apesar de ser uma expressão comum entre os empreendedores, principalmente por sua importância para a saúde financeira das empresas, muitos deles não compreendem bem o que esse termo significa e por que é fundamental para que um negócio possa se manter de pé.

Como Calcular Capital de Giro: 6 Passos (com Imagens)

O problema de não dar atenção ao capital de giro é que é ele que dá suporte para a operação da empresa e, assim, a sua falta pode acabar fechando as portas de muitos negócios de portes e segmentos variados. Resumindo: o capital de giro é o dinheiro necessário para manter o negócio funcionando normalmente.

Ele é representado pela diferença entre o ativo circulante da empresa, que são os recursos disponíveis em caixa, em aplicações financeiras e bancos e a receber dos clientes em curto prazo, e o passivo circulante, que é a soma das despesas e contas a pagar.

Dessa forma, quando os ativos são maiores que os passivos, significa que há capital de giro suficiente e que a empresa consegue financiar a sua própria operação. Já quando os passivos são maiores que os ativos, é um sinal de alerta que mostra que a empresa precisa de uma fonte para o seu capital de giro.

O problema é que, muitas vezes, o empreendedor só percebe que precisa de recursos para financiar o seu capital de giro quando é tarde demais.

E isso pode fazer com que ele acabe acumulando dívidas, não cumprindo compromissos com os clientes e, até mesmo, decretando a falência da empresa.

Para evitar que isso aconteça no seu dia a dia, neste artigo vamos falar sobre 5 formas de resolver a falta de capital de giro para manter a saúde financeira do seu negócio!

As causas da falta de capital de giro

Antes de tratarmos das formas de resolver a falta de capital de giro, é importante entendermos por que isso acontece com várias empresas pelo país, independentemente do seu porte e ou segmento.

Não é incomum que um empreendedor abra um negócio, consiga boas vendas e conquiste clientes, mas que, de repente, o seu dinheiro acabe.

Há várias causas para que isso aconteça, mas todas elas podem ser resumidas em falta de planejamento.

Imagine, por exemplo, uma empresa de cervejas artesanais que tem como clientes grandes supermercados. O empreendedor, por ser pequeno, não tem um grande poder de negociação com seus clientes e acaba recebendo o valor das suas mercadorias apenas 60 dias após as vendas.

Por outro lado, os seus fornecedores exigem um pedido mínimo muito maior do aquele que a empresa precisa por mês e pede que o pagamento seja feito na entrega. Com isso, a cervejaria tem que desembolsar uma grande quantia de dinheiro antes de vender e ainda acaba ficando com um volume enorme de insumos em seu estoque.

Como a empresa não tem outra fonte de recursos, começa sentir falta do dinheiro e ter dificuldades em pagar seus funcionários e os outros gastos, como os serviços de higiene e limpeza, marketing e até mesmo energia elétrica e água. É aí que os empreendedores percebem que o que está faltando é o capital de giro, ou seja, os recursos necessários para manter a empresa operando normalmente.

Neste caso, o dinheiro falta porque o ciclo financeiro, como é chamada a velocidade de “giro” de dinheiro na empresa, é muito longo, já que a empresa paga aos seus fornecedores rapidamente, mas demora a receber de seus clientes. Quanto mais longo este ciclo, maior é a necessidade de capital de giro.

Como evitar a falta de capital de giro

Como Calcular Capital de Giro: 6 Passos (com Imagens)Se o capital de giro não é um problema na sua empresa, isso é um bom sinal, mas saiba que você também deve tomar cuidados para evitar que isso se torne um problema no futuro. Afinal, é melhor prevenir do que remediar, não é verdade?

Uma das formas é negociar melhor com fornecedores e clientes. No caso dos fornecedores, busque tornar as formas de pagamento mais confortáveis, aumentando o prazo ou, caso o pagamento à vista seja mais barato, verificando se esse desconto é maior que o custo do seu capital de giro. Caso não seja, não vale a pena.

Já com os clientes, é importante tentar reduzir o prazo de financiamento, o que pode ser difícil, já que a concorrência pode oferecer alternativas melhores e facilitar o pagamento a prazo. De qualquer forma, é válido tentar.

Além disso, também é importante melhorar a gestão do estoque e tentar escapar de pedidos mínimos ou promoções que ofereçam uma grande quantidade de produtos. Isso é necessário porque, apesar de parecerem ações vantajosas, muitas vezes seus benefícios acabam quando a empresa precisa pagar os juros pelas contas nos bancos que financiaram a compra desse estoque.

Como você pode ver, uma das formas de evitar a falta de capital de giro é controlar os recursos que saem do caixa, certo? Por isso é fundamental controlar todas as entradas e saídas, o famoso fluxo de caixa. Para auxiliar você nesse desafio, disponibilizamos gratuitamente uma planilha de fluxo de caixa! Basta clicar na imagem a seguir:

Como Calcular Capital de Giro: 6 Passos (com Imagens)

Como conseguir capital de giro para a empresa

Se a falta de capital de giro já é uma realidade na sua empresa, saiba que, apesar de ser uma situação difícil, há alternativas que podem ajudar você a sair dessa e controlar melhor os recursos financeiros do negócio. Confira quais são elas a seguir!

#01: Antecipação de recebíveis

Se a sua empresa tem contas a receber de clientes nos próximos meses, uma opção para conseguir crédito para capital de giro é fazer a antecipação de recebíveis.

Neste caso, a empresa procura uma instituição financeira ou outra organização que ofereça o serviço e recebe dela o valor referente aos recursos que receberia apenas no futuro.

Assim, quando o seu cliente quitar o título, o dinheiro será destinado à instituição que antecipou o valor para a sua empresa.

A medida pode ser uma boa alternativa, mas é importante ficar atento às taxas de juros aplicadas neste processo, pois podem tornar essa opção mais cara que outras. Além disso, é importante cuidar para que essa medida não se torne uma forma de “tapar buracos” constantemente.

#02: Empréstimo para empresa

Caso a sua empresa não tenha nenhum crédito a receber, outra forma de resolver o capital de giro negativo é optar pelos empréstimos. Esta opção costuma ser uma das mais utilizadas, mas é preciso muito planejamento para que o empréstimo para o capital de giro não acabe aumentando ainda mais as dívidas da empresa sem resolver o problema.

Procure pesquisar entre as instituições que oferecem o serviço para encontrar aquela que disponha das menores taxas de juros e melhores condições de pagamento.

Também é importante que você saiba exatamente qual é a quantia que necessita e que planeje em quanto tempo irá quitar o empréstimo.

Assim como no caso da antecipação de recebíveis, o empréstimo é uma boa opção, contudo, não deve se tornar rotina para não atrair ainda mais despesas.

#03: Financiamento empresarial

Além do empréstimo, o empreendedor também pode optar por instituições financeiras que ofereçam o serviço de financiamento de capital de giro. Neste caso, a instituição empresta o dinheiro para que a empresa o aplique especificamente para resolver a falta de capital de giro.

Para saber como conseguir o financiamento é importante consultar o maior número de instituições que ofereçam o serviço, pois, assim como no empréstimo, as linhas de crédito e taxas de juros são diferentes e é preciso encontrar as mais vantajosas para o seu negócio.

#04: Sale & Leaseback

Caso a sua empresa tenha imóvel próprio, outra opção a se considerar é o Sale & Leaseback, um acordo comercial realizado entre um investidor e a empresa que necessita de dinheiro.

Ao optar por essa alternativa, a empresa vende o seu imóvel para o investidor ao mesmo tempo em que o aluga em contrato com o proprietário, sem necessidade de encontrar outro lugar para manter as operações.

Neste caso, a vantagem é conseguir uma grande quantidade de dinheiro de forma rápida, pagando taxas menores do que as que seriam cobradas por um banco, mesmo que o aluguel passe a ser uma despesa. Quando o contrato é encerrado, o imóvel volta a ser da empresa que o vendeu.

#05: Conta garantida

A conta garantida é uma modalidade de crédito rotativo oferecida por diversas instituições financeiras que se assemelha ao cheque especial, mas com taxas mais atrativas. Nessa opção, as empresas que necessitam de recursos oferecem alguma garantia ao banco, como hipoteca, investimentos e cheques, por exemplo, para subsidiar a liberação do dinheiro.

O valor fica depositado, geralmente, em uma conta diferente daquela que a empresa usa regularmente e é preciso solicitar uma transferência entre as contas caso a empresa deseje sacar ou emitir um cheque. Apesar de atrativa, a opção pode ter algumas desvantagens, como a alta incidência de impostos.

Conclusão

Como você viu, há algumas formas de evitar e resolver a falta de capital de giro da sua empresa. No entanto, prevenir é sempre melhor que remediar, como bem falamos, e, por isso, é importante que os empreendedores conheçam o que é o capital de giro, a sua importância para a empresa e que saibam calculá-lo a fim de evitar problemas financeiros.

Leia também:  Como aumentar os níveis de hemoglobina (com imagens)

Esperamos que este artigo tenha sido útil a você. Deixe um comentário contando o que achou e compartilhe conosco qualquer outro conhecimento que possa contribuir com o tema. Fique à vontade também para compartilhar este post com seus colegas.

Toda semana publicamos aqui artigos relacionados a planejamento, orçamento e acompanhamento econômico-financeiro. Também publicamos mensalmente materiais gratuitos para download como modelos de planilhas, white papers e e-books.

 Portanto, se você ainda não é assinante de nosso newsletter, cadastre-se para receber este e outros artigos por e-mail, ou nos adicione nas redes sociais para ficar por dentro de tudo que acontece por aqui.

Como calcular o capital de giro da sua empresa

Capital de Giro. Se você é um empreendedor, com certeza conhece e sabe da importância dessas palavras para sua empresa. Colocando de forma simples, esse é o dinheiro necessário para fazer a empresa funcionar no dia a dia, isso envolve gastos como produção e comercialização, como estoque, caixa, vendas e fornecedores.

Como Calcular Capital de Giro: 6 Passos (com Imagens)(Foto: banco de imagens)

Para calcular o capital de giro é necessário entender que, financeiramente, ele é composto por dois elementos:

  • ativo circulante: são os valores que entram na empresa e estão, basicamente, ligados ao recebimento de pagamentos dos clientes, investimentos e caixa.
  • passivo circulante: é a quantia de dinheiro que sai da empresa, abarcando, principalmente, contas a pagar (funcionários, água, luz, internet, …) e fornecedores.

CG = AC – PC

(capital de giro) = Ativo circulante – Passivo Circulante

Nesse contexto, é importante lembrar de um fator significativo para alguns tipos de negócio, o estoque. Ele é uma forma de imobilização do seu dinheiro, ou seja, um investimento que fica parado na expectativa de dar retorno assim que o estoque seja vendido.

  • Assim, a conta passa a ser feita com mais um elemento:
  • CG= AC – PC + E
  • (capital de giro) = Ativo circulante – Passivo Circulante + Estoque

Como Calcular Capital de Giro: 6 Passos (com Imagens)(Foto: banco de imagem)

Aplicando essas fórmulas com valores. Vamos supor que suas despesas somam uma quantia de R$18mil (PC) e as contas que tem para receber contabilizam R$35mil (AC). Assim, o valor de seu capital de giro líquido deve ser:

  1. CG = AC – PC CG = R$35mil – R$18mil = R$17mil
  2. Agora, consideremos que sua empresa precise de estoque e ele mobilize um valor de R$15mil. Seu capital de giro deve alcançar o valor de:
  3. CG= AC – PC + E CG = R$35mil – R$18mil + R$15mil = R$32mil

Calcular o valor do capital de giro é um dos primeiros passos no difícil caminho de administrar esse dinheiro, de forma a manter sua empresa funcionando de forma ideal e saudável.

  Se você perceber que precisa de ajuda com seu capital de giro, o ISF também pode te auxiliar. Reúna seu orçamento, acesse nossa plataforma e faça uma simulação.

Em caso de dúvidas, entre em contato por meio dos nossos canais de atendimento.

Como Calcular Capital de Giro

X

Este artigo foi escrito em parceria com Darron Kendrick, CPA, MA. Darron Kendrick é Professor Adjunto de Contabilidade e Direito na University of North Georgia. Recebeu seu Mestrado em direito tributário na Thomas Jefferson School of Law em 2012 e seu certificado em Contabilidade pela Alabama State Board of Public Accountancy em 1984.

O capital de giro é a medida de caixa e ativos líquidos disponíveis para financiar as operações do dia a dia de uma empresa. Como essa informação em mãos, você pode gerenciar seu negócio e fazer boas decisões de investimento.

Ao calcular o capital de giro, você pode determinar se e por quanto tempo a empresa será capaz de cumprir suas obrigações atuais. Uma empresa com pouco ou nenhum capital de giro provavelmente não terá um futuro brilhante.

Calcular o capital de giro também é útil para avaliar se uma empresa está usando os recursos de forma eficiente. A fórmula para calcular o capital de giro é:

Capital de giro = ativos circulantes – passivos circulantes

  1. 1

    Calcule os ativos circulantes. Os ativos circulantes são aqueles que a empresa converterá em dinheiro dentro de um ano. Esses ativos incluem dinheiro e outras contas de curto prazo. Por exemplo, contas a receber, despesas pré-pagas e inventário são todos ativos circulantes.

    • Você geralmente pode encontrar essa informação no balanço da empresa, que deve incluir um subtotal de ativos circulantes.
    • Se o balanço não incluir um subtotal de ativos correntes, leia o balanço linha a linha. Adicione todas as contas que se enquadrarem na definição de um ativo circulante para chegar ao subtotal. Por exemplo, você pode incluir os números listados para “contas a receber”, “inventário” e “caixa e equivalentes”.
  2. 2

    Calcule os passivos circulantes. Passivos circulantes são aqueles devidos no prazo de um ano. Eles incluem contas a pagar, provisões e notas de curto prazo a pagar.

    • O balanço deve incluir um subtotal de passivos circulantes. Se isso não acontecer, use as informações do balanço para encontrar o total somando os passivos listados. Por exemplo, pode incluir “contas e provisões a pagar”, “tributação a pagar” e “empréstimos de curto prazo”.
  3. 3

    Calcule o capital de giro. Esse cálculo é uma subtração básica. Subtraia o total de passivos circulantes do total de ativos circulantes.

    • Por exemplo, imagine uma empresa com ativos circulantes de R$50.000 e passivos circulantes de R$24.000. Essa empresa teria capital de giro de R$26.000. Ela é capaz de pagar todas as suas dívidas atuais com o ativo circulante e teria dinheiro de sobra para outros fins. Também pode usar o dinheiro para financiar operações, pagar dívidas de longo prazo ou mesmo distribuir dinheiro aos acionistas.
    • Se o passivo circulante for maior do que o ativo circulante, o resultado será um déficit de capital de giro. Esse déficit sinaliza que a empresa tem risco de se tornar insolvente. Uma empresa assim pode precisar de outras fontes de financiamento de longo prazo. Pode ser sinal de que a empresa está em apuros e, assim, não ser um bom investimento.
    • Por exemplo, imagine uma empresa com ativos circulantes de R$100.000 e passivos circulantes de R$120.000. Essa empresa teria déficit de capital de giro de R$20.000. Em outras palavras, a empresa não será capaz de cumprir com suas obrigações e deverá vender R$20.000 no valor de ativos de longo prazo ou encontrar outras fontes de financiamento.
    • Se a empresa corre o risco de ser inadimplente, ela pode optar por reestruturar a dívida de maneira a continuar operando enquanto paga o que deve.
  1. 1

    Calcule o índice de liquidez corrente. Para mais informação, muitos analistas usam um indicador de força financeira chamado de “índice de liquidez corrente”. O cálculo do índice utiliza os mesmos números das duas primeiras etapas da Parte 1, mas mostra uma relação, em vez de valores absolutos.

    • Razão é uma maneira de comparar dois valores, em relação um ao outro. Calcular uma razão geralmente requer apenas uma divisão simples.
    • Para calcular o índice de liquidez corrente, divida o ativo circulante pelo passivo circulante. Liquidez corrente = ativo circulante ÷ passivo circulante.
    • Continuando com o exemplo da Parte 1, a relação atual da empresa é de 50.000 ÷ 24.000 = 2,08. Isso significa que o ativo circulante da empresa é 2,08 vezes maior do que seu passivo circulante.
  2. 2

    Entenda o que significa essa relação. A liquidez corrente é uma forma de avaliar a capacidade da empresa de cumprir com suas obrigações financeiras. Simplificando, mostra a capacidade da empresa de pagar suas contas. Muitas vezes, é melhor considerar esse índice ao comparar diferentes empresas ou setores.

    • O índice de liquidez corrente ideal é em torno de 2,0. Uma relação em queda ou abaixo de 2,0 pode significar maior risco de insolvência. Por outro lado, uma razão superior a 2,0 pode significar que a gestão é muito conservadora e relutante em aproveitar as oportunidades da empresa.
    • Utilizando o exemplo acima, uma relação corrente de 2,08 é provavelmente saudável. Você pode interpretar assim: o ativo circulante pode financiar o passivo circulante por um pouco mais de dois anos. Isso supõe, evidentemente, que os passivos permaneçam no nível atual.
    • O índice de liquidez corrente aceitável difere entre os setores. Alguns setores são de capital intensivo e podem precisar de empréstimos para financiar as operações. Empresas de manufatura, por exemplo, são propensas a ter altos índices de liquidez corrente.
  3. 3

    Gerencie seu capital de giro. O gerente deve acompanhar todas as partes do capital de giro para manter o nível correto. Isso inclui o inventário, as contas a receber e as contas a pagar. O gerente deve avaliar a rentabilidade e os riscos que aparecem com pouco ou muito capital de giro.

    • Por exemplo, uma empresa com pouquíssimo risco de capital de giro pode não ser capaz de pagar o passivo circulante. Segurar demais o capital de giro, entretanto, também pode ser um problema. Uma empresa com capital de giro demais pode ser capaz de investir em melhorias de produtividade em longo prazo. Por exemplo, o capital de giro excedente pode ser investido em novas instalações de produção ou lojas de varejo. Esses investimentos podem aumentar as receitas futuras.
    • Se a razão de capital de giro for muito alta ou muito baixa, considere as dicas abaixo para melhorar a relação.
  • Evite pagamentos atrasados a clientes, gerenciando seus devedores. Ofereça descontos por pagamento antecipado se for urgente coletar pagamentos.
  • Pague os empréstimos de curto prazo na data de vencimento.
  • Não compre ativos fixos (por exemplo, uma nova planta ou um novo edifício) com empréstimos de curto prazo. Será um desafio converter ativos fixos em dinheiro com rapidez suficiente para pagar os empréstimos. Isso afetará o capital de giro.
  • Gerencie os níveis de estoque. Evite sublotação e excesso de lotação. Muitos fabricantes usam uma base just-in-time (JIT) para o inventário por ser rentável. Esta base também usa menos espaço e reduz o estoque danificado.
Leia também:  Como amar a vida: 13 passos (com imagens)

Contador Público Certificado

Este artigo foi escrito em parceria com Darron Kendrick, CPA, MA. Darron Kendrick é Professor Adjunto de Contabilidade e Direito na University of North Georgia. Recebeu seu Mestrado em direito tributário na Thomas Jefferson School of Law em 2012 e seu certificado em Contabilidade pela Alabama State Board of Public Accountancy em 1984.

Categorias: Gestão Financeira

  • Imprimir
  • Agradecer aos autores

Esta página foi acessada 24 737 vezes.

De A a Z: Como calcular capital de giro de uma empresa [com fórmulas]

Segundo pesquisas do Sebrae, a falta de planejamento do capital de giro é uma das principais causas da falência de pequenas e médias empresas. Por isso, você empreendedor deve saber o que é e como calcular capital de giro de uma empresa.

O capital de giro garante o pagamento dos compromissos financeiros da empresa, que estão relacionados ao funcionamento do negócio. Por exemplo, salários e fornecedores.

O que é capital de giro?

  • Segundo a Endeavor, o capital de giro é o “ valor que a empresa tem para custear e manter suas despesas operacionais do dia a dia — valor esse que é o resultado da diferença entre o dinheiro que você tem disponível e o dinheiro que você deve.”
  • Capital de giro é, então, o valor que a empresa necessita para arcar com as operações financeiras do dia a dia.
  • O dinheiro do capital de giro fica girando entre pagamentos e recebimentos.
  • Ele entra na empresa (seja por uma venda, aporte dos sócios, empréstimo) como caixa, se transforma em estoque, volta como valor pago pelo cliente.

Nem sempre o dinheiro volta para o caixa imediatamente após a venda.

No caso de vendas parceladas ele demora a se tornar capital real novamente.

Como calcular capital de giro de uma empresa?

Existem 3 maneiras de como calcular capital de giro de uma empresa.

Capital de giro fórmula

  1. O cálculo capital de giro de uma empresa é na verdade um cálculo da necessidade de capital de giro:
  2. NCG = CP – (CR + VE)
  3. Ou seja, necessidade de capital de giro é igual a contas a pagar menos contas a receber somada aos valores em estoque.

  • NCG: necessidade de capital de giro
  • CP: contas a pagar
  • CR: contas a receber
  • VE: valor em estoque

Abaixo separamos 2 exemplos de situações bem diferentes para ajudar na compreensão da matemática de como calcular capital de giro de uma empresa:

Imagine que a empresa A tenha um total de R$ 1.000 em contas a pagar, R$ 1.100 em contas a receber e R$ 250 em estoque.

Capital de giro fórmula: 1.000 – (1.100 + 250) = – 350

No caso da empresa B as contas a pagar somam R$ 3.000, os valores a receber alcançam os R$ 1.100 e no estoque há R$ 725.

Capital de giro fórmula: 3.000 – (1.100 + 725) = R$ 1.175

Não se engane com o saldo positivo. Lembre-se que a equação representa a necessidade capital de giro, ou seja, se a NCG é negativa você não precisa de giro de caixa. Ao contrário, se a NCG é positiva você vai precisar de capital de giro de caixa.

No caso da equação com resultado negativo o giro de caixa próprio será suficiente para cobrir as operações da empresa.

Lembre-se: esse cálculo diz respeito ao capital de giro relacionado a manutenção das operações. É necessário analisar e entender como calcular o capital de giro líquido.

Como calcular capital de giro próprio

Antes de conhecer o cálculo do capital de giro líquido, vamos entender como calcular capital de giro próprio. Aqui o objetivo é entender se há ou não a necessidade de buscar por investimento de terceiros, como empréstimos.

É necessário entender e conhecer os conceitos de:

  • PL: Patrimônio Líquido (capital social, lucros acumulados e não distribuídos);
  • AP: Ativo Permanente (bens imobilizados, como móveis, imóveis, máquinas e equipamentos);
  • RLP: Ativo Realizável a Longo Prazo (montante de financiamento de terceiros).
  • Para aprender como calcular capital de giro próprio aplique a fórmula:
  • CGP = PL – (AP + RLP)
  • Se o resultado da equação for negativo, significa que mesmo que todos os recursos próprios da empresa sejam utilizados, ainda assim a empresa precisará de um investimento de terceiros e seu capital de giro próprio não é suficiente.

Como calcular o capital de giro líquido

  1. Como dito anteriormente, o capital de giro líquido diz respeito não apenas as necessidades operacionais como também financeiras.

  2. O cálculo pode ser resumido pela fórmula:
  3. Capital de Giro Líquido (CGL) = Ativo circulante (AC) – passivo circulante (PC)
  4. O ativo circulante é o somatório de alguns ativos que a empresa possui, tais como:
  • Contas que a empresa possui a receber;
  • Dinheiro que a empresa possui em aplicações financeiras;
  • Dinheiro que a empresa possui em caixa;
  • Dinheiro que a empresa possui na conta corrente;
  • Estoques, entre outros.

Passivo circulante, são coisas que a empresa tem que pagar ou já pagou, como por exemplo:

  • Contas com fornecedores;
  • Empréstimos;
  • Impostos;
  • Salários;
  • Contas de energia elétrica, dentre outras coisas.
  • A seguir, 2 exemplos para que você consiga compreender essa conta do capital de giro líquido.
  • No caso da empresa A:
  • Ativo Circulante: R$ 10.000
  • Passivo Circulante: R$ 5.000
  • Capital de Giro Líquido: R$ 5.000

O que isso significa? Isso significa que a empresa A possui capital de giro líquido suficiente para cobrir as despesas dela e ainda sobram R$ 5.000

  1. No caso da empresa B:
  2. AC: R$ 10.000
  3. PC: R$ 20.000
  4. CGL: – R$ 10.000

Neste caso o capital de giro líquido deu negativo. Isso significa que há um déficit de R$ 10.000 no CGL considerando o período calculado. A empresa então terá que recorrer a capital de terceiros para financiar as suas atividades e continuar operando.

Para complementar a leitura e ampliar seu conhecimento sobre cálculo de capital de giro de uma empresa, sugerimos a leitura do artigo: Como calcular a necessidade de capital de giro de uma empresa.

Como calcular capital de giro inicial de uma empresa

Para iniciar um negócio é preciso mais do que o valor para montar a estrutura e abastecer os estoques. Entretanto, também é preciso separar um valor para arcar com as despesas de manutenção do negócio nos primeiros meses, afinal, dificilmente a empresa se manterá sozinha.

É ai que muitos empreendedores erram. É bastante comum que todo o capital inicial seja investido para criar a empresa, comprar mercadorias e cuidar do local em que a empresa vai funcionar.

É preciso reservar um capital para repor o estoque, pagar as despesas da loja, os salários dos funcionários, o investimento em divulgação e manter todas as demais despesas operacionais e financeiras. Como?

  • Pelo menos para se manter nos primeiros meses, você precisa ter um capital de giro que não dependa do seu faturamento.
  • Alguns especialistas sugerem que você separe de 50% a 60% do valor que investiu em seu negócio para o capital de giro.
  • Esse pode ser um bom ponto de partida, mas se você quer aprender a como calcular capital de giro inicial de uma empresa de maneira mais certeira, pode seguir 3 dicas abaixo:
  1. Crie um fluxo de caixa. Ele é a base para conhecer suas despesas e receitas.
  2. Saiba qual está sendo o seu lucro. Dessa forma, você verá por onde seu capital de giro está crescendo e entenderá o tempo e a quantidade desse crescimento.
  3. Defina por quanto tempo o recurso disponível deve durar para que seja reposto constantemente.

Com os três passos acima você terá uma ideia mais próxima de como calcular capital de giro inicial de uma empresa, mesmo que ela já tenha iniciado suas operações. Essas informações servirão como base para os meses que seguirão à abertura da empresa.

Se depois de todo esse aprendizado você identificou que sua empresa precisa de um capital de giro para que mantenha suas operações e sua saúde financeira em dia, te convidamos para conhecer a Gyra +. Você pode solicitar um empréstimo para seu capital de giro e recebe-lo em até 72 horas após nossa análise.

Você só precisa seguir 3 passos simples para ter aquela grana que precisa para investir mais no seu negócio:

  • Indique o valor de empréstimo que precisa, em quanto tempo deseja pagar e seu e-mail
  • Com acesso seguro e contínuo às suas contas, conseguimos avaliar a sua atividade em uma fração do tempo dos bancos tradicionais e prover o empréstimo do tamanho ideal e no momento certo.
  • Análise realizada e, se aprovado, dinheiro em até 72h na sua conta

Acesse nosso site, siga nossas orientações e aproveite o melhor de uma plataforma 100% segura.

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será publicado.


*