Como calcular a variação percentual: 6 passos

Calcular porcentagem no Excel não é tão difícil quanto parece e pode ser muito útil. O recurso permite descobrir a variação percentual entre dois valores, calcular descontos e acréscimos de preços, entre outras funções.

Se você não sabe nem mesmo o que é uma célula no editor de planilhas da Microsoft, sugerimos que acesse primeiro nosso guia para iniciantes. Ele reúne 20 dicas para quem não sabe nada de Excel e quer aprender o básico.

Calcular a porcentagem de um valor

Vai pagar por um serviço e descobriu que 23% do valor corresponde a taxas? Aprenda, então, a calcular o quanto, em dinheiro, custa esse percentual.

O processo é bem simples. Na primeira coluna da tabela, insira o valor total e, na segunda, o percentual que deseja calcular desse valor.

Depois, basta dividir um pelo outro.

Como Calcular a Variação Percentual: 6 Passos

Em nosso exemplo, o valor total está na célula B4 e o percentual na C4. Assim, na terceira coluna, inserimos a seguinte fórmula =B4/C4.

Calcular o porcentagem de um total

Início do mês chegou e, com ele, o salário. No entanto, grande parte do que ganha vem sendo gasto com o pagamento de contas. Precisa saber qual percentual da remuneração é revertida para despesas?

Na primeira coluna, escreva o valor total, e, na segunda, o quanto do total quer calcular em porcentagem. Em nosso exemplo, o total seria o salário, indicado na célula B3. As despesas são o valor a calcular, que aparece na célula C3.

Como Calcular a Variação Percentual: 6 Passos

Antes de inserir a fórmula, é necessário aplicar o formato de porcentagem à célula seguinte, a D3.

Para isso, clique sobre a célula e, na aba Página inicial, toque sobre o símbolo de %. Na terceira coluna, dividiremos o valor 2 pelo valor 1, ou seja, o salário pelas despesas. Então, digitamos a seguinte fórmula em D3: =(C3/B3).

Calcular a porcentagem entre dois valores

Comprou uma passagem de avião no ano passado e descobriu que este ano está bem mais barata? Descubra então a diferença percentual entre esses dois valores.

Na primeira coluna, digite o valor 1, e, na segunda, o valor 2. No exemplo, inserimos R$ 2.500 na célula B3 e R$ 1730 na célula C3.

Antes de inserir a fórmula, é necessário aplicar o formato de porcentagem à célula D3. Para isso, clique na célula e, na aba Página inicial, toque sobre o símbolo de %.

Como Calcular a Variação Percentual: 6 Passos

Na terceira coluna, iremos dividir o valor 2 pelo valor 1 e subtrair 1 do total. ou seja, na D3 (terceira coluna da nossa tabela), digitamos a fórmula =(C3/B3)-1. O resultado mostra que a passagem no ano 2 está 30% mais barata que no ano 1.

O número 1, que é subtraído na operação, equivale ao 100% do total. Para ficar um pouco mais claro, seria com o 100% na regra de 3.

Descobrir o valor original de um valor com desconto

Está acompanhando as ofertas da Black Friday e gostaria de saber o valor dos produtos sem os descontos anunciados? O processo é simples.

Aumentar ou reduzir um valor por porcentagem

Descobriu que o valor do sapato que desejava comprar há tempos está com 35% de desconto? E agora que saber o quanto está de fato custando? Ou descobriu que o aluguel vai aumentar 15% no próximo ano e quer organizar os gastos?

No primeiro caso, indicamos o valor inicial do calçado na coluna 1. Na coluna 2, informamos o percentual desse valor que queremos saber. No exemplo, inserimos o preço de R$ 180 na célula B3 e o desconto de 35% em C3.

Como Calcular a Variação Percentual: 6 Passos

Na coluna seguinte, digitamos a fórmula do valor inicial multiplicado por 1 menos o percentual. No exemplo, seria =B3*(1-C3). No segundo caso, para saber quanto fica o valor do aluguel acrescido de 15%, a fórmula aplicada seria =B3*(1+C3).

A mesma fórmula pode ser aplicada para descobrir quanto custava um produto antes de um desconto ser aplicado. No caso, bastaria colocar o valor já com a dedução na coluna 1, o percentual do desconto na coluna 2 e aplicar a fórmula =B3*(1+C3) na coluna 3.

Como Calcular a Variação Percentual: 6 Passos

Quer ampliar seus conhecimentos no editor de planilhas? Então confira mais de 30 fórmulas para dominar o Excel. Veja também como fazer gráfico no Excel no PC e no celular e converter PDF em Excel rapidamente.

► Como fazer conta de porcentagem – passo a passo

Neste post você vai aprender definitivamente como fazer conta de porcentagem a tirar todas suas dúvidas através de exemplos práticos que podem ser feitos com uso de uma calculadora com porcentagem  de uso diário para fazer . Vamos apresentar como fazer porcentagem de forma prática e rápida.

Veja todo o artigo e refaça todos os cálculos para você aprender a calcular porcentagem entre dois valores de maneira fácil e rápida. 

Como fazer conta de porcentagem

  • A porcentagem, em especial a conta de porcentagem simples, é uma das aplicações mais comuns na nossa vida financeira.
  • Quando queremos saber como descobrir a porcentagem de desconto  ou como calcular porcentagem de aumento de preço, por exemplo, usamos conta de porcentagem.
  • Aprender a usar corretamente as contas de porcentagem é essencial para que você possa avaliar as melhores alterativas tanto na compra de produtos como quando você quer vender algo.
  • Além do que se você sabe calcular porcentagem você pode evitar se enganado por vendedores e empresas, fique atento.
  • Apesar de aprendemos a usar a porcentagem ainda quando estamos no ensino médio, é muito comum encontrar pessoas que ainda sentem dificuldade  no uso da conta de porcentagem simples o variação percentual.
  • Antes de tudo precisamos entender que quando trabalhamos com porcentagem estamos usando um número dividido por 100.
  • Assim, 25 % é a mesma coisa que 25 dividido por 100, que é igual a 0,25.
  • 25% = 25/100 = 0,25
  • Podemos dizer então que 25 % é igual a 0,25.

Como fazer cálculo de porcentagem – desconto em porcentagem

  1. Se queremos comprar um produto que custa R$ 40,00 e a loja está dando um desconto em porcentagem de 25% quanto será o valor do desconto e o valor que iremos pagar?
  2. Para calcular o valor do desconto basta multiplicar o valor do produto pela percentual de desconto:
  3. Valor do desconto= 40,00 x 0,25 = 10,00
  4. O Valor do desconto então será de R$ 10,00.
  5. O valor que iremos pagar será o valor do produto menos o desconto:
  6. Valor a pagar= 40,00 – 10,00
  7. Valor a pagar= 30,00

Como calcular a porcentagem de um valor

  • Suponha que desejamos calcular a porcentagem de um valor é bem fácil, basta multiplicar o valor pela taxa de porcentagem simples.
  • Por exemplo:  quanto é 30% de R$ 1200,00?
  • É bem fácil, basta multiplicar o valor pela percentagem:
  • = 1200 x 30/100 = R$ 360,00
Leia também:  Como aparar as asas de um papagaio: 15 passos

Porcentagem de aumento

  1. vamos supor um outro exemplo onde desejamos aplicar a porcentagem de aumento sobre um determinado valos.
  2. Suponha que você foi fazer uma compra no comércio e ficou sabendo que um determinado produto que você comprou anteriormente por 50,00 teve uma porcentagem de aumento  de 5%.

  3. Quanto foi o valor do aumento e quanto ele custa hoje?
  4. Para encontrar o valor do aumento basta multiplicar o valor anterior pelo percentual:
  5. Valor do aumento= 50,00 x 5/100 = 2,50
  6. O valor atual do produto já com o aumento é a soma do valor anterior com o aumento:
  7. Valor atual = 50,00 + 2,50 = R$ 52,50

O fator de multiplicação da conta de porcentagem

O fator de multiplicação de porcentagem é uma maneira fácil e rápida de se fazer cálculos de percentagem. Ele pode ser usado tanto com acréscimo como decréscimo no valor.

O fator de multiplicação de porcentagem de aumento

  • Para este  exemplo de conta de porcentagem  vamos usar o fator de multiplicação para fazer um aumento de um preço.
  • Neste  caso de acréscimo temos que o fator de multiplicação de porcentagem vai ser a porcentagem somado ao número 1.
  • Por exemplo, se o aumento percentual foi de 10%, o fator de multiplicação será:
  • Fator de multiplicação= 1+ 10/100 = 1,10
  • Se quisermos um aumento de 10% em um item que custa R$ 20,00 basta multiplicar esse valor pelo fator de multiplicação 1,10 e teremos como resultado o valor já com aumento:
  • 20,00 x 1,10 =R$ 22,00.
  • Segue abaixo uma tabela com fatores de multiplicação de acréscimo:
  • Como Calcular a Variação Percentual: 6 Passos

O fator de multiplicação de decréscimos a conta de porcentagem

  1. No caso de decréscimos, ou desconto, temos que o fator de multiplicação será de 1 menos o percentual.
  2. Vamos supor que queiramos encontrar o fator de multiplicação de um desconto de 28%.

  3. Neste caso o fator de multiplicação será:
  4. Fator de multiplicação = 1- 28/100 = 1- 0,28 = 0,72
  5. Se multiplicarmos o valor pelo fator de multiplicação de desconto teremos o valor final já tirado o desconto.

  6. Suponha que queiramos encontrar tirar 28% de desconto de um produto que custe R$ 200,00, qual o valor após o desconto.
  7. O fator de multiplicação já foi calculado anteriormente e foi de 0,72.

  8. Assim, o valor após o desconto será de :
  9. Valor final+ 200,00 x 0,72 = 144,00
  10. Bem fácil não?
  11. Segue abaixo uma tabela com fatores de multiplicação de decréscimo:
  12. Como Calcular a Variação Percentual: 6 Passos

Como calcular porcentagem

Uma outra situação que você pode ter que enfrentar no seu dia a dia é quando é necessário saber como fazer conta de porcentagem. Ou seja, quando temos dois valores e queremos saber a porcentagem que de um valor em relação a outro.

Digamos que você esteja querendo comprar um produto que entrou em promoção. Ele custava R$ 125,00 e agora está sendo vendido por R$ 100,00. Como calcular a porcentagem de desconto do produto?

  • É muito simples, basta que você veja a diferença entre os valores, que neste caso daria R$ 25,00 de desconto, e divida pelo valor maior (125,00). Assim:
  • Porcentagem de desconto = valor do desconto / valor maior
  • Porcentagem de desconto = 25,00 / 125,00
  • Porcentagem de desconto = 0,20
  • Se você multiplicar por 100,00 vai encontrar o % de desconto:
  • % de desconto = 0,20×100 = 20% de desconto.
  • Muito fácil, não é?
  • E se ao invés de desconto fosse aumento, como você faria para encontrar o % de aumento?

Esta conta de porcentagem também é muito simples e fácil. Para tanto basta dividir a diferença entre os valores pelo valor menor.

Por exemplo, suponha que você queira fazer o cálculo de porcentagem de um produto que aumentou de R$ 20,00 para R$ 26,00. Como calcular a porcentagem de aumento?

Valor lá! temos então um aumento de R$ 6,00 (26,00-20,00) quanto esse valor representa em termos de porcentagem de aumento?

  1. Porcentagem de aumento = Valor do aumento / valor menor
  2. Porcentagem de aumento = 6,00 / 20,00
  3. Porcentagem de aumento = 0,30
  4. Para encontrar o % de aumento, basta multiplicar esse valor por 100, assim:
  5. % de aumento = 0,30 x100 = 30% de aumento.
  6. Muito fácil não é?
  7. Veja também este outro artigo aqui do blog: como calculado a variação percentual entre dois valores
  8. E se você estiver estudando matemática financeira veja: Exercícios resolvidos de juros compostos
  9. Se você quiser aprender mais sobre matemática financeira e juros compostos recomentados nosso livro com exercícios resolvidos.
  10. Cliquei no link abaixo para saber mais:
  11. Veja abaixo um infográficos com as principais informações deste artigo.

Como Calcular a Variação Percentual: 6 Passos

como fazer conta de porcentagem infografico

  • Esperamos que você tenha gostado do nosso artigo e tenha aprendido  como achar porcentagem de um numero.
  • Se você gostou compartilhe o texto usando os botões sociais abaixo.
  • Caso você tenha alguma dúvida ou queira comentar algo, poste em comentários abaixo que teremos o maior prazer em responder.
  • Muito obrigado!
  • Que aprender mais?
  • veja também: juros compostos exercicios resolvidos
  • Veja também nosso simulador de financiamento de veículos:
  • Veja nosso simulador de financiamento de veículos!

7 passos para identificar a capacidade produtiva de sua empresa

Quem trabalha em uma indústria sabe o quanto é importante manter o ritmo da empresa. Cada mercadoria representa mais rendimento financeiro e capital para expandir seus negócios. Dentro desse contexto, para ter a certeza de que está tirando o máximo de proveito de todos os recursos, o gestor deve avaliar a capacidade produtiva da empresa.

Ela ajuda a avaliar se está ocorrendo produção em excesso ou em falta, além de melhorar a tomada de certas decisões. Por exemplo, ao notar um aquecimento no mercado, uma indústria com produção ociosa pode mais rapidamente aumentar sua produção e atender à demanda.

Além disso, conscientizar os colaboradores sobre esse processo também é muito importante, pois se trata de uma tarefa coletiva e que merece a atenção de todos que fazem parte da empresa, para que, de fato, sejam alcançados resultados efetivos.

Quer saber como mensurar a capacidade de produção da sua empresa? Então continue a leitura deste post e confira os 7 passos. Confira agora mesmo!

1. Produção por tempo

O primeiro passo é quantificar quantas unidades saem da linha de produção em determinado período. Produtos pequenos e de rápida fabricação, como copos plásticos, podem ser calculados em minutos, enquanto outros maiores podem ser medidos por hora. Essa será a base para os cálculos de capacidade produtiva, que serão realizados a seguir.

  • É claro que também deve ser quantificado o tempo em média que um operário leva para organizar o ambiente de trabalho, bem como fazer o preparo e a limpeza das máquinas e equipamentos.
  • Somente assim será possível ter um cálculo preciso, uma vez que, se as pequenas pausas não forem contabilizadas, o número final não será exato.
  • Guia prático: 4 passos para a automatização na indústria
Leia também:  Como ajudar os animais a lidarem com a volta às aulas

2. Tempo produtivo

Com o primeiro item concluído, você agora deve multiplicá-lo pelo tempo de trabalho. O ideal é considerar um dia completo de produção, que costuma durar 8 horas. Se a sua produção é de 100 unidades por hora, por exemplo, então sua produção disponível diária será de 800 unidades.

A partir desse número, já é possível avaliar se a sua produção está acima ou abaixo da demanda do mercado. Além de ajudar a verificar quanto da capacidade produtiva é aproveitada diante dos recursos investidos.

Ter o tempo produtivo quantificado pode significar muito para o planejamento da empresa. Desse modo, o gestor poderá verificar quanto tempo será necessário para cumprir uma determinada demanda que precisa ser entregue a um cliente.

Assim, no caso de ser necessário mais tempo para realizar uma entrega dentro do prazo, o gestor pode solicitar ao departamento de recursos humanos que libere o pagamento de horas extras.

3. Interrupções de produção

Conforme já visto, as interrupções para limpeza e organização do ambiente de trabalho também devem ser contabilizadas no processo produtivo, pois dificilmente será possível manter um dia inteiro de trabalho a pleno vapor. Por isso, é importante medir o quanto de tempo de trabalho diário não é traduzido em produtividade.

Além de considerar as perdas já calculadas, como intervalos para os funcionários e manutenções agendadas, você deve acompanhar as perdas não calculadas. São exemplos disso funcionários ausentes, paradas por falta de matéria-prima e defeitos inesperados no maquinário. Tire uma média e use-a para calcular a capacidade produtiva realizada.

Como esse tipo de parada é variável, nem sempre a média será a mesma. É por isso que, para manter o processo seletivo em pleno funcionamento e sem atrasos, é importante contar sempre com um equipamento reserva, para o caso de o principal precisar de ajustes mecânicos.

No quesito humano, recomenda-se que as empresas possuam em seu quadro alguns funcionários que sejam treinados para realizar atividades em setores diversos. Assim, eles poderão ser vistos como uma peça-chave na empresa, podendo substituir colegas em caso de ausências por problemas de saúde, a título de exemplo.

4. Calculando a eficiência

Outro ponto importante é saber o quão eficiente é a sua produção. Se o máximo de unidades é gerada com base nos recursos disponíveis. Para chegar a um resultado, você deve dividir a produtividade realizada pela efetiva, sendo o resultado a sua taxa de eficiência. Veja um exemplo:

  • unidade produzidas por hora: 100;
  • turno: 10 horas;
  • produtividade disponível: 1000/dia;
  • perdas planejadas: 2h/dia = 200 unidades;
  • perdas não planejadas: 1h/dia = 100 unidades;
  • produtividade efetiva: 800 unidades/dia;
  • produtividade real: 700 unidades/dia;
  • taxa de eficiência: 0,875.

Considerando que a produtividade real nunca é maior que a efetiva, o maior valor de eficiência possível é 1. Quanto mais próxima ela estiver desse valor, melhor será a produtividade da empresa.

5. Contabilizando outros indicadores

Como já explicamos até aqui, é muito importante relacionar a produção empresarial com a carência do mercado. Há algumas décadas, havia poucas oscilações nas necessidades de consumo, e o número de organizações na disputa comercial era menor.

Dessa forma, o planejamento poderia ser feito com uma base pequena de dados, que quase nunca mudava. Hoje a realidade é outra: o comportamento da economia é muito inconstante. Além disso, as oscilações ocorrem em movimentos velozes e bruscos.

Nesse contexto, manter a capacidade de produção ajustada à performance comercial é o grande desafio. Sem falar nas intenções de crescimento de uma organização, que também vão exigir maleabilidade. Para atender com qualidade nesse cenário, é preciso oferecer ao mercado inovação, ou seja, ficar de olho nas mudanças e adaptar a capacidade produtiva o tempo todo.

Afora a demanda e o estoque, há diversos outros dados e indicadores para acompanhar. Por exemplo: qual é o custo de armazenagem? Quando a demanda está baixa, quanto a empresa paga a mais para estocar? Essa taxa sofre alguma variação sazonal expressiva? Quando? Por quê?

E sobre os insumos?  A empresa teria condições de comprá-los antecipadamente? Quais os riscos de perdas? E se for preciso substituir a matéria-prima? As operações estão preparadas?

Todos esses detalhes afetarão a sua capacidade produtiva. Para não perder nada de vista, você tem que saber, de ponta a ponta, tudo que acontece em cada um dos grandes processos: gerenciamento do estoque, gestão da linha produtiva, administração dos recursos humanos, supervisão de máquinas e equipamentos, comportamento de vendas etc.

6. Entendendo a importância da tecnologia

Se o comportamento de consumo está cada vez mais flutuante, seria ingenuidade acreditar que uma indústria pode resistir sem uma estrutura complexa.

É justamente para preencher essa lacuna que serve a tecnologia, mais especificamente os sistemas de gestão padronizados. Esses softwares mecanizam trâmites e operações, fazem contas intrincadas e, no final, colocam a sua capacidade produtiva para rodar em conformidade com a sua demanda.

Com uma robusta integração, esses sistemas conseguem até calcular o instante mais propício para fazer um investimento ou iniciar a fabricação de determinado item. Essas contagens são demonstradas em relatórios rápidos, que vão fazer toda a diferença na produção empresarial. Veja alguns recursos:

  • controle de qualidade: faz o gerenciamento automático dos processos de verificação de produtos e de qualidade dos insumos, o que traz mais eficiência para a capacidade de produção;
  • incongruências: supervisiona os índices de inconformidades, abrindo caminho para iniciar as políticas de melhorias contínuas. Essas taxas vão apontar seus gargalos e mostrar caminhos para aperfeiçoar os procedimentos;
  • planejamento por ordem de produção: esses sistemas desenham sequências inteligentes e flexíveis.

7. Diferenciando os tipos de capacidade produtiva

Muitas empresas estão na iminência de crescer e, para tanto, necessitam estruturar todas as suas operações, bem como o controle sobre elas. Diante dessa urgência, o planejamento da produção empresarial é o mais desafiador dos obstáculos.

Leia também:  Como aprender html (com imagens)

Afinal, a sua capacidade produtiva da atualidade terá que funcionar ao mesmo tempo em que a nova capacidade de produção trará diversas transformações. Isso significa conciliar pedidos de curto, médio e longo prazos. A empresa terá de passar por um período crítico durante a transição da operação vigente para uma maior.

Ou seja, o gestor tem que se acostumar a trabalhar com diversos tipos de produções paralelas e simultâneas. Para ajudar na sua tomada de decisão, é bom que você conheça as várias vertentes de capacidade produtiva. Confira as principais:

  • capacidade instalada/teórica: é o teto que a empresa consegue chegar, sem contar perdas como paradas de máquinas e demais eventualidades;
  • capacidade disponível:  é o máximo que uma companhia faz em determinado período levando em consideração também a mão de obra;
  • capacidade efetiva: é similar à capacidade disponível, mas pondera sobre possíveis perdas que podem ser antecipadas, como parada para a manutenção, para o intervalo entre turnos, para a limpeza etc.;
  • capacidade realizada: assemelha-se à capacidade efetiva, mas avalia também as perdas com imprevistos: panes elétricas, crise no fornecimento de matéria-prima, danos em equipamentos, entre outros.

A importância de conscientizar os colaboradores sobre a capacidade de produção

Em parceria com o departamento de endomarketing ou comunicação interna da empresa, o supervisor de uma linha de produção pode desenvolver programas e estratégias que visem conscientizar os funcionários sobre a importância de manter a produção sempre dentro das metas estabelecidas de acordo com a capacidade produtiva calculada.

É preciso, por meio da integração de setores, fazer com que os funcionários entendam que, se a empresa cumprir seus objetivos, todos que fazem parte dela serão beneficiados, podendo receber recompensas como aumentos de salário ou promoção de cargos.

Como você já deve ter notado, planejar e supervisionar a capacidade produtiva é muito importante para ter sucesso na indústria. Dessa forma, as operações são realizadas com mais eficiência, sempre conectadas com os diversos departamentos.

Com o suporte de um software de gestão focado em linhas produtivas, você vai entregar soluções inovadoras com tranquilidade e segurança. Quer saber mais? Então entre em contato com a Mega!

Como Calcular a Variação Percentual: 6 Passos

Como calcular porcentagem no Excel

Calcular porcentagem é uma das tarefas mais úteis e ingratas da matemática. Assim como ela pode te salvar a vida em diversas situações, a porcentagem esconde pegadinhas que podem transformar totalmente o resultado.

Quem multiplica com quem? Ou será que divide ao invés de multiplicar? Para fazer 10% a gente multiplica por 0,01 ou 0,10? Tem como achar o valor do início apenas com o valor final e com o percentual que foi descontado?

Enfim, as dúvidas são diversas, mas dominar o assunto é fundamental e o esforço empreendido é rapidamente compensado, já que com a porcentagem podemos calcular descontos, aumentos, empréstimos e variações de toda e qualquer forma.

A teoria é fácil e aposto que você conhece: Pegamos um valor – que pode ser qualquer um, de 1 a 1 tocalhão -, seja dinheiro ou não e o transformamos em 100 partes iguais. Cada 1 dessas partes equivalerá a 1%, ou 1 por cento, ou melhor ainda: 1 de cem. Depois é só deixar a matemática rolar.

Mas vamos ver isso na prática? Tudo o que precisaremos para esta aula será do Excel, o programa de planilhas da Microsoft que vai nos ajudar a automatizar o processo.

Antes de começar

Alguns apontamentos necessários:

Porcentagem “quebrada” – Caso você deseje fazer o cálculo envolvendo uma porcentagem não inteira deverá usar a vírgula e não o ponto. Exemplo: 5,35% e não 5.35%

Células de porcentagem – As células que irão conter o valor percentual precisam estar no formato “porcentagem“. Para isto selecione a célula e na guia “Página Inicial” vá até o grupo “Número” e escolha “Porcentagem” na lista com os diversos tipos de formatos de dados disponíveis no Excel.

Agora sim estamos prontos para começar.

Regra Geral

  • Primeiro temos que aprender a calcular o básico, ou seja, saber quanto vale 1% ou 13% ou 84% de um determinado valor, independentemente de qual seja. Para isso vamos fazer o seguinte no Excel:
  • 1ª célula – Criamos uma célula para o montante total;
  • 2ª célula – Criamos uma célula para a porcentagem que queremos descobrir a quanto corresponde.

3ª célula – Aplicamos a fórmula “célula 1 multiplicada pela célula 2” e pronto. Repare na fórmula aplicada ali na barra indicada com a flechinha.

Caso você nunca tenha usado Excel antes e não saiba os símbolos de multiplicação, divisão (usaremos logo mais), ordem dos parênteses, etc. clique aqui e aprenda rapidinho.

Aplicando desconto

Usar porcentagem para o cálculo de um decremento no valor – o famoso “descontinho” – é a aplicação mais popular desse recurso matemático. A ideia é a seguinte: descobrir quanto do valor total corresponde àquela porcentagem desejada e, depois, subtrair esse valor encontrado do valor total.

Passando para o Excel, com as mesmas 3 células de antes, agora colocaremos na seguinte lógica: Célula com o total – (célula com o total * célula de porcentagem). Veja na prática:

Qual desconto aplicar?

Suponha que você seja o vendedor e o cliente pediu um desconto, caso contrário não levará o produto. O mais barato que você pode fazer naquela peça de R$ 421,50 é R$ 415,99, mas quanto esse desconto corresponde em % ?

A lógica aqui será a seguinte: (Valor total – valor final) / 1000. Colocando em imagem para ficar mais fácil:

Estes são apenas alguns dos modos de utilizar a porcentagem no Excel. Quer mais? Então baixe gratuitamente esta planilha que apresenta 10 aplicações para porcentagem com Excel. Está tudo pronto nela. Você apenas preenche com os valores a serem calculados e a resposta sai certinha.

Inclui os seguintes cálculos:

  • Desconto
  • Aumento de valor
  • Desconto pretendido com base no valor
  • Amostragem I (total e % – Corresponde a quanto?)
  • Amostragem II (Total e parte – Qual a porcentagem correspondente?)
  • Amostragem III ( Parte e porcentagem – Qual o total?)
  • Qual desconto foi aplicado?
  • Diferença entre valores
  • Qual era o valor inicial
  • Frequência

E se você tiver mais alguma sugestão de aplicação é só deixar um comentário que a planilha será atualizada para ficar ainda mais completa.

[CURSO]116[/CURSO]

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será publicado.


*