Como calcular a margem de lucro bruto: 8 passos

A margem de lucro de um produto é o valor que a empresa vai lucrar, efetivamente, com a sua venda, estando relacionada ao crescimento sustentável do negócio. Por isso, é tão importante determinar esta porcentagem de maneira criteriosa e realista.

Diversas variáveis devem ser levadas em consideração na hora de calcular a margem de lucro, a começar por uma boa análise dos preços praticados pela concorrência, além de valores intangíveis que atestam a qualidade do produto, como alcance da marca e tempo de mercado.

Também é preciso ter muito claro o correto custeio do produto. Tanto o custo do produto quanto a margem de lucro vão influenciar na formação do preço de venda, que deve estar dentro dos parâmetros viáveis para o mercado.

Por mais que o cálculo da margem de lucro envolva certa complexidade, existem alguns passos que podem facilitar o entendimento mesmo para quem não é tão familiarizado com números.

O primeiro deles é compreender a diferença entre lucro bruto e lucro líquido:

Lucro bruto = receitas totais – custos

É o cálculo da receita total adquirida com a venda, subtraindo-se os custos do produto. Ou seja, é o resultado do valor da venda menos os valores que a empresa gastou para produzir ou fornecer determinado produto.

Exemplo: se uma empresa vendeu R$ 10 mil em produtos, que tiveram o custo de R$ 6 mil, o lucro bruto foi de R$ 4 mil.

Lucro líquido = receitas totais – custos – despesas

É o resultado da receita total menos os custos e as despesas. Ou seja, é o valor que, de fato, a empresa lucrou após subtrair os custos com o produto e as despesas indiretas (internet, aluguel etc.), que deverão ser calculadas a partir do rateio entre os demais produtos e serviços da empresa.

Exemplo: se uma empresa vendeu R$ 10 mil em produtos, que tiveram o custo de R$ 6 mil e envolveram despesas de R$ 1 mil, o lucro líquido foi de R$ 3 mil.

A partir do resultado de lucro bruto e lucro líquido, podemos passar para a etapa seguinte, que é o cálculo da margem bruta e da margem líquida:

  • Margem bruta = lucro bruto / receita total x 100
  • É a porcentagem de lucro bruto que será adquirida com a venda do produto, não considerando as despesas indiretas.
  • Exemplo: R$ 4 mil / R$ 10 mil x 100 = 40%
  • Margem líquida = lucro líquido / receita total x 100
  • É a porcentagem real de lucro a partir da venda do produto, considerando também as despesas indiretas envolvidas.
  • Exemplo: R$ 3 mil / R$ 10 mil x 100 = 30%

E o mark-up?

O mark-up é um método muito utilizado para calcular o preço de venda, baseado no custo. Esse índice multiplicador considera o lucro como uma margem contida dentro do custo do produto.

Mas é preciso tomar cuidado, pois ele pode não ser um cálculo preciso, ao passo que não contempla todas as despesas envolvidas.

Por isso, o mais indicado é contar com o cálculo de margem bruta e líquida para não ter surpresas no final do mês.

Precisando de ajuda para calcular a margem de lucro do seu produto?

Para auxiliar na tarefa de calcular o custo de produto, desenvolvemos uma ferramenta exclusiva, com todos os itens necessário para preenchimento e cálculo simulado. Clique aqui para acessar e fazer o download gratuito.

Como Calcular a Margem de Lucro Bruto: 8 Passos

Quer otimizar os seus processos para cumprir os prazos com maestria? Então, solicite uma consultoria grátis com a EPR Consultoria. Identifique pontos de melhoria em seus processos e os otimize para gerar mais resultados ($$).

Para aprofundar o assunto e não errar na hora de calcular seus produtos, conte com a EPR Consultoria. Entre em contato e agende uma conversa agora mesmo: (51) 3308 4421 | [email protected]

Voltar

Lucro bruto: informações importantes

Como Calcular a Margem de Lucro Bruto: 8 Passos Endeavor Brasil

A Endeavor é a organização líder no apoio a empreendedores de alto impacto ao redor do mundo. Presente em mais de 30 países, e com 8 escritórios em diversas regiões do Brasil.

Com o lucro bruto, você obtém indicativos importantes para avaliar sua rentabilidade. Veja aqui do que se trata exatamente, e como calculá-lo

Então você decidiu mudar. Resolveu largar o antigo emprego e tirar da gaveta aquela cheia de potencial; escolheu abrir seu negócio e se tornar empreendedor.

E para se capacitar, você passou a trocar ideias com amigos que já tinham alguma experiência no ramo, começou a fazer cursos e a participar de congressos e eventos correlatos. E em todas essas ocasiões, você se deparou com conceitos que nunca tinha visto mais gordos.

PLR, Cross Docking, Poka Yoke, só para citar alguns dos mais estranhos. E outros nem tão estranhos assim, mas dos quais você não era muito familiar: como o de lucro bruto.

Bem, saiba que esse é um assunto que te interessa muito, porque diz respeito a uma questão central de qualquer atividade comercial: o faturamento. E o primeiro passo para você se familiarizar com lucro bruto é entender exatamente do que se trata.

Antes de tudo, vale recuperar a definição do próprio conceito de lucro: de forma simplificada, trata-se do retorno positivo de um investimento. Ou seja, é a diferença positiva entre o que se gastou e o que se recebeu por uma atividade comercial.

Ora, a definição de lucro bruto é muito próxima, pois se trata da diferença positiva entre a receita líquida das vendas da sua empresa e o custo envolvido para dispor do produto ou do serviço vendido – sem que impostos e outras taxas tenham sido deduzidos.

“Receita líquida? Poxa, vai definir um conceito e apresenta outro?”, você pode perguntar. Tem razão: não dá para abordar o lucro bruto sem esclarecer questões como as de receita bruta e líquida.

A primeira, receita bruta, é o produto das suas vendas de bens e serviços. Ou seja, é tudo aquilo que você recebeu de clientes, o valor decorrente das atividades executadas.

E receita líquida é o valor desta receita bruta após serem feitas deduções de impostos (PIS/Cofins, ISS, ICMS, entre outros), as devoluções de vendas (produtos devolvidos, no caso) e os descontos comerciais.

Da mesma forma, o lucro bruto é, como dissemos, a diferença entre a receita líquida e os custos de um produto ou seviço, sem a dedução dos impostos, despesas e outros custos variáveis. Quando esta diferença sofrer as deduções, teremos o lucro líquido.

Note que, para que ocorra o lucro bruto, a diferença deve ser positiva. Caso seja negativa, o resultado é um prejuízo – o que não faria sentido, uma vez que você teria que vender algo por um valor menor do que o que o custo envolvido.

Em outras palavras, o lucro bruto é o rendimento que permanece após a dedução de todos os custos necessários para a a obtenção deste rendimento.

Mas que custos são esses?

Depende do tipo de atividade da sua empresa. Caso você tenha uma loja de cosméticos, por exemplo, os custos a serem abatidos são aqueles da mercadoria que vende.

Caso tenha uma fábrica de biscoitos premium, são os custos envolvidos na fabricação.

E caso se trate de uma empresa que vende serviços – de, digamos, gerenciamento de documentos –, os custos serão os relacionados aos serviços propriamente ditos.

Claro que sua empresa também poderá ter mais de um tipo de custo combinado. Se você fabrica e vende seus produtos, por exemplo.

Você deve considerar também, na hora de calcular seu lucro bruto, que alguns pagamentos indiretos podem entrar na conta. Podem se tornar custos diretos. Como a folha de pagamento, caso os funcionários estejam envolvidos na produção ou na obtenção de um produtos ou serviço.

O lucro bruto também é conhecido como lucro das vendas e lucro operacional bruto.

Algum exemplo?

Claro. Primeiro, o cálculo da receita líquida: imagine que sua receita bruta seja de R$ 100.000. Suponha que, destes, R$ 1.000 em mercadoria tenham sido devolvidos, que haja R$ 500 em descontos comerciais e que os impostos incidentes sobre as vendas sejam de R$ 40.000. Então:

Receita líquida: 100.0000 – 1.000 – 500 – 40.000 = 58.500

Agora, presuma que os custos envolvidos na obtenção do que foi vendido sejam de 30.000:

Lucro bruto: 58.500 – 30.000 = 28.500

Certo, obtivemos o lucro bruto. E agora? O que faço?

Bem, antes de tudo, o ideal é que você tenha traçado um sólido planejamento financeiro, que lhe fornecerá os passos a seguir.

De toda forma, você pode utilizar o lucro bruto para obter um importante indicador chamado de margem bruta, que mede a rentabilidade da sua empresa.

Este é um cálculo fundamental, pois permite que você saiba o quanto está ganhando por meio de suas atividades.

Assim, consegue comparar o desempenho passado e atual da sua empresa, além de avaliar como ela está em relação aos concorrentes.

  • A margem bruta é obtida da seguinte forma:
  • Lucro bruto : receita líquida x 100.
  • Então, assumindo o mesmo exemplo acima, teríamos:

28.500 : 58.500 x 100 = 48,7% de margem bruta.

Enfim, este é apenas um indicativo da imensa importância que o lucro bruto tem para seus negócios. É um assunto do qual você não pode prescindir, e, com este artigo, esperamos ter contribuído para que você o entenda melhor.

  1. Alguma dica de leitura complementar?
  2. Sem dúvida: neste artigo você encontra informações sobre contabilidade gerencial, que pode ser uma importante aliada na gestão das suas finanças.
  3. E neste, o especialista Fernando teixeira conta o que não pode faltar em um bom gestor financeiro.
  4. Para se aprofundar no assunto veja também:

Como calcular comissão de vendas? A verdade é que não existe nenhum segredo no cálculo da comissão de vendas.

  • Basta seguir alguns cuidados e fazer as contas direitinho, para que tudo dê certo.
  • E, é claro, se você puder contar com a tecnologia para te ajudar, vai ficar ainda mais fácil.
  • Afinal, em tempos de transformação digital, nada como um software de CRM para te ajudar a incentivar sua equipe de vendas e a gerenciar o relacionamento com clientes!
Leia também:  Como aplicar base (com imagens)

Está sem tempo para ler o conteúdo? Gostaria de poder acompanhá-lo enquanto dirige, caminha ou realiza outra atividade? Então não perca tempo e ouça este artigo na íntegra. Basta clicar no play! Agradecemos o seu feedback nos comentários ????

Mas o que é comissão de vendas, afinal?

É fácil entender o que é comissão de vendas: trata-se de uma porcentagem do valor das vendas efetuadas que é destinada como remuneração ao vendedor.

Bem simples de entender o que é comissão de vendas, não?

Esta com dúvidas de como calcular comissão de vendas? Então, além de ler nosso passo a passo, baixe agora mesmo nossa planilha grátis!

Planilha de Comissão de Vendas – Mantenha seu time comissionado e engajado!

Saiba mais: Planilha de comissão de vendas: qual seu plano?

Como calcular comissão de vendas em 5 passos

O cálculo de comissão de vendas é simples e intuitivo, mas sempre é bom tomar alguns cuidados.

Além disso, a comissão de vendas é um dos maiores incentivos à performance de seu vendedores.

1- Calcule o percentual de comissionamento

  1. A comissão de seu vendedor não pode ser excessiva e acabar com a margem do negócio.
  2. Produtos ou serviços de altas margens, podem dar comissões maiores, mas o normal é algo entre 2,5% e, no máximo, 8%.

  3. Vendas de ciclo longo, em que o vendedor investe muito de seu tempo, também podem exigir uma comissão mais agressiva para incentivá-los.

  4. Existem esquemas de comissionamento, quando a venda se transforma em uma receita recorrente (paga mensalmente, como seguros, por exemplo), em que o vendedor recebe a integralidade do primeiro, ou dos 2 primeiros pagamentos.

  5. Outros, garantem um comissionamento por todos os meses em que a receita recorrente se mantiver, mas de forma decrescente, para incentivar o vendedor a fidelizar o ciente.

  6. Assim, se ele recebeu o primeiro pagamento integralmente, pode receber apenas 50% do segundo, 10% durante o resto do primeiro ano, 5% no segundo, 3% no terceiro e assim sucessivamente, decrescendo 1% ou 0,5% ao ano até se chegar a um percentual bem pequeno (0,5%, por exemplo) que se mantém fixo até o cliente encerrar o relacionamento com a empresa.
  7. De qualquer forma, o mais comum é estipular uma percentagem fixa.
  8. Aí, fica fácil entender como calcular comissão de vendas, como você verá nos próximos passos.

2- Estabeleça os períodos de aquisição das vendas e de pagamento

  • Parece óbvio: do dia 1 ao último dia dos mês, todas a vendas entrarão para a comissão do vendedor, não é mesmo?
  • Pois não é bem assim, não!
  • A data da venda será a do dia em que o vendedor fechou o negócio com o cliente, quando for emitida a ordem de venda ou a nota fiscal?

Esse tipo de detalhe pode causar muita dor de cabeça. Por isso, se quer saber como calcular comissão de vendas sem confusões, defina isso claramente.

  1. Além disso, indique em que dia do mês seguinte o pagamento será efetuado e de que forma.
  2. Lembre-se que você precisa calcular as comissões, incluir na folha, fazer cálculos de retenção e muitas outras providências.
  3. Contar com uns 10 dias para acertar a comissão é o ideal.

3- Defina critérios para uma venda ser validada

Digamos que a venda foi feita, mas o cliente não pagou. Essa comissão deverá ser estornada pelo vendedor?

Isso depende dos critérios da empresa, mas pode acontecer.

No caso de devolução ou desistência da compra, com certeza a comissão deverá ser estornada. Mas lembre-se, mais uma vez, que você de seguir os procedimentos legais para fazer isso sem prejudicar os vendedores.

4- Some as vendas individuais de cada vendedor

  • Muito bem, com todos esses detalhes acertados, é hora de você somar os montantes das vendas de cada vendedor.
  • Para isso, é importante contar com um controle adequado.
  • Se sua empresa não tem um sistema automatizado, como um CRM, poderá apelar para planilhas, como aquela que oferecemos gratuitamente, no início da postagem.
  • O importante é somar com cuidado a quantidade que cada vendedor comercializou.

5- Aplique o percentual definido em cada venda

Finalmente! Hora de entender, na prática, como calcular comissão de vendas.

Digamos que você definiu a comissão de seus vendedores no valor de 5% de cada venda.

Ora, basta calcular essa porcentagem sobre o valo total que o vendedor realizou. Trata-se de uma multiplicação simples.

  1. Veja a fórmula:
  2. Total das Vendas x Porcentagem = Comissão de Vendas
  3. Vamos a um exemplo prático de como calcular comissão de vendas?
  4. Imagine que um vendedor negociou R$ 50.000,00 em um determinado mês e que sua comissão é de 5%

5% corresponde a 0,05. Isto é: 5 / 100 = 0,05, certo?

Então, substituindo os valores na fórmula de cálculo de comissão de vendas, temos:

  • Comissão de Vendas = 50.000 x 0,05
  • Comissão de vendas = 2.500
  • Sem mistério, concorda?
  • Veja mais: Comissão de vendedor: muito mais que incentivo, uma ferramenta estratégica
  • Veja também este vídeo da Exame.com, mostrando a importância da comissão para seus vendedores:

Conclusão: fácil de calcular, difícil de alcançar!

  1. O cálculo da comissão de vendas é muito simples, como você viu.
  2. O que demanda muito mais empenho e esforço é vender o suficiente para que a comissão de vendas seja suficiente para as pretensões de seu time de vendas.
  3. Treinamento, exemplo da liderança, coaching e outras formas de incentivo podem ajudar.

  4. Lembre-se que além da comissão, a remuneração variável pode incluir bônus por bater metas e prêmios na forma de viagens, por exemplo.
  5. É possível também estipular comissões em grupo, forçando a equipe a cooperar entre si para tingir os resultados.

Que conhecer mais maneiras de motivar seus vendedores? Leia este post: Como incentivar uma equipe de vendas a vender mais? Confira 7 dicas que funcionam

VMN

O que é Lucro Líquido? O Lucro Líquido é o rendimento real de uma empresa. Ele é determinado através do cálculo entre o diferença entre a receita total e o custo total.Para descobrir qual o lucro líquido da sua empresa é preciso, então, deduzir todos os tipos de despesas administrativas, financeiras, de produção, etc.

A DRE (Demonstração do Resultado do Exercício) deduz do lucro bruto as despesas operacionais para chegar no lucro operacional. O lucro operacional, portanto, é a parte do lucro contábil da empresa que mostra a capacidade da empresa de gerar retorno por meio das operações com sua atividade fim. Recapitulando a estrutura: = Lucro bruto

No mercado empresarial muitos termos são trabalhados, porém nem sempre todos estão habituados a utilizá-los e por vezes desconhecem algumas especificações financeiras, como neste caso da diferença entre lucro bruto e lucro líquido.Antes de nos aprofundar no assunto, entenda o conceito de lucros.

Esse valor é o lucro bruto e ele representa, nesse caso, uma margem bruta de 50%. Veja que, para calcular a margem bruta, você divide o lucro bruto pela receita (valor total que você recebeu). O resultado dessa conta é só multiplicar por 100. O número que aparece no fim é …

O lucro bruto, por sua vez, é o resultado da receita total menos os custos variáveis. O lucro líquido mede o rendimento do negócio considerando todos os gastos para o seu funcionamento. O lucro bruto avalia de que maneira os custos relacionados à produção impactam o retorno da empresa.

Como Calcular a Margem de Lucro Bruto. O lucro bruto representa uma comparação bastante simples entre o custo dos bens vendidos por sua empresa e a renda derivada destas transações. A margem de lucro bruto representa a proporção desse lucro…

Mar 08, 2012· Lucro bruto ou lucro das vendas ou lucro operacional bruto é a diferença entre o faturado e o custo de fazer o produto ou prover o serviço, …

Em outras palavras, o lucro líquido de um serviço ou de um produto é obtido a partir do lucro do bruto, menos tributação e despesas fixas e variáveis. Para a margem líquida, divida esse valor pelo total da receita. O cálculo é quase igual: Margem líquida = Lucro líquido após os impostos / Receita total x 100.

Lucro bruto x 100 /preço de vendas; No exemplo acima, o razão de contribuição é: R$ 3.25 x 100 / R$ 25. = 13 %; Lucro bruto da venda de serviços. A margem de contribuição difere substancialmente entre as diversas profissões. O exemplo acima gera uma margem relativamente modesta de contributo.

Qual a diferença entre lucro e faturamento? O faturamento é a soma dos ganhos obtidos por um empresa, enquanto o lucro é o faturamento menos os custos que essa empresa teve. O lucro de uma empresa pode ser dividido em lucro líquido e bruto. Por exemplo, uma loja vendeu 100 sapatos por R$ 50,00 cada. Seu faturamento foi de R$ 5000.

Lucro bruto ou lucro das vendas ou lucro operacional bruto é a diferença entre o faturado e o custo de fazer o produto ou prover o serviço, antes de deduzir overheads, folha de pagamento, impostos, e pagamento de juros.. No geral, este é o lucro mostrado em uma transação se não há interesse no custo indireto.Este é o rendimento que permanece uma vez deduzido os custos que surgem …

Claro que um reajuste no valor do aluguel, por exemplo, interfere na conta, mas não é algo que esteja sempre em mudança. Lucro bruto. O lucro bruto é aquele que considera somente os custos variáveis, que estão ligados à produção.

do tratamento das despesas financeiras, dos impostos sobre o lucro, da depreciação e da amortização. Entretanto, observa-se que existem outros itens entre o lucro operacional e o lucro líquido que precisam ser discutidos e analisados a parte, entre eles o resultado de equivalência patrimonial e as receitas e despesas não operacionais.

Leia também:  Como aprender a tocar piano (com imagens)

Para saber como calcular a margem de lucro de um produto o primeiro passo é, justamente, saber diferenciar esses dois tipos de lucros dentre seus números. Lucro Bruto. Comecemos pelo Lucro Bruto que é o resultado do valor da receita total menos o custo da mercadoria. Para exemplificar melhor, vamos supor que em um mês, uma empresa contou …

O lucro bruto e lucro líquido se diferenciam pelos fatores que cada um considera, sendo os custos variáveis e custos totais. O lucro bruto considera somente os custos variáveis da empresa, que estão diretamente ligados à produção, por isso, também é conhecido como lucro operacional.Um exemplo é o custo com matéria-prima, que aumentam quanto mais é produzido.

A Margem Líquida mostra o quanto sua empresa lucra de verdade para cada real que entra como receita no caixa da sua empresa. Isso significa que é necessário diminuir todas as despesas envolvidas na produção. O que sobrar será, portanto, a margem líquida ou o lucro líquido.

No mundo das finanças, o termo lucro líquido é sinônimo de ganho ou beneficio em relação a alguma atividade econômica.Entretanto, não há uma única maneira de entender os lucros, pois há o lucro operacional, marginal, bruto ou líquido. E tudo isso deve ser entendido dentro da teoria dos lucros.

O lucro bruto de uma empresa é o rendimento que permanece ao serem deduzidos os custos variáveis. Em outras palavras, ele é a diferença positiva entre a receita total (preço produto x quantidade de vendas) e o custo envolvido no oferecimento de um produto ou serviço.

Da mesma forma, o lucro bruto é, como dissemos, a diferença entre a receita líquida e os custos de um produto ou seviço, sem a dedução dos impostos, despesas e outros custos variáveis. Quando esta diferença sofrer as deduções, teremos o lucro líquido. Note que, para que ocorra o lucro bruto, a diferença deve ser positiva.

Margem de lucro bruto = ( R$ 3,50 – R$ 1,50 ) / R$ 3,20 x 100% = 57,14%. Esta margem possui valores maiores por não considerar todos os custos e despesas, ou seja, é o lucro sobre a produção e venda de um produto. Você pode saber mais sobre Margem de Lucro e Ponto de equilíbrio.

Com o lucro bruto em mãos, subtrai-se as despesas administrativas, comerciais e operacionais e, posteriormente, calculamos o lucro operacional. Sendo assim, o lucro operacional consegue dar uma visão real dos resultados financeiros alcançados pela empresa, já que ele reflete a diferença exata entre custos e receitas.

Controle os lucros e custos da empresa com esse modelo de demonstração de lucros e perdas de 12 meses. Veja como comparar as despesas em contraste com o lucro bruto no gráfico de linha.

Ferramenta de gestão: como calcular na prática o lucro da sua empresa

Você realmente sabe como calcular o lucro da sua empresa? Utiliza alguma ferramenta de gestão para isso? Saiba agora como fazer!

Fala-se muito sobre aumentar os lucros em empresas! Mas como fazer isso na prática? Como calcular o lucro da empresa, quais itens são necessários colocar na ponta do lápis e como fazer esse cálculo para não “mascarar” sem intenção os números do seu negócio?

Você usa alguma ferramenta de gestão aí na sua empresa para calcular o lucro? Apesar de parecer uma questão simples de “entradas e saídas”, calcular e chegar a números precisos vai muito além disso.

Quer saber como calcular na prática o lucro da sua empresa? Use a primeira ferramenta de gestão que é a leitura deste conteúdo!

Você já ouviu falar em lucro normal e lucro econômico?

Antes de partirmos para a ferramenta de gestão para calcular na prática o seu lucro, vamos falar rapidamente sobre as diferenças entre o lucro normal e o lucro econômico.

Lucro normal

Quanto a sua empresa precisa lucrar para manter as portas abertas? O lucro normal é aquele que determina o valor mínimo necessário para o funcionamento da sua empresa sem os riscos de descapitalização ou falência.

Uma empresa passa do lucro normal para o lucro econômico a partir do momento que capitaliza valores acima do valor mínimo necessário.

Lucro econômico

Semelhante ao próprio conceito de lucro, o lucro econômico é resultado da receita alcançada com as vendas de um produto ou serviço e a subtração das despesas com ele: matéria-prima, produção, impostos, funcionários, frete, propagandas, entre outros. Inclusive, considera-se aqui o lucro normal como despesa.

Vamos para a margem de lucro

A margem de lucro de um produto tem por objetivo otimizar as vendas e maximizar os lucros. Ela forma o preço final de venda que garanta um valor para a empresa cobrir os custos, capitalizar e crescer.

Esse valor é definido como o percentual que será adicionado aos custos do produto ou serviço. Por meio da margem de lucro é formado o preço final de venda. Assim, a empresa sabe quanto deve lucrar com as vendas.

Mas, afinal, como obtenho essa margem de lucro? São três itens a se considerar:

  • O custo: é o valor investido na produção de um produto ou serviço. Inclua todos os itens;
  • O preço de venda: saiba quanto o consumidor está disposto a pagar pelo seu produto ou serviço. Como? Analise quanto custou a produção e qual é o preço praticado no mercado atualmente;
  • O lucro: essa é a melhor parte, concorda? O seu lucro é o percentual de ganhos com as vendas. É o saldo positivo descontando os investimentos.

Ferramenta de gestão: como calcular o lucro da sua empresa?

Na teoria, se você vendeu um produto por R$ 500,00 e gastou R$ 200,00 na produção, o seu lucro vai ser de R$ 300,00. Certo? Não é bem assim! Esse processo chamamos de lucro bruto.

Para calcular o lucro da sua empresa na prática, além dos custos de produção, considere as subtrações das despesas fixas e variáveis do negócio. Todos os custos de administração da empresa estarão nesse cálculo.

Despesas fixas

São aquelas que não dependem das vendas mensais, pois sempre farão parte das despesas: aluguel, seguros, taxas bancárias, etc.

Despesas variáveis

Essas despesas são relativas à produção. No entanto, é preciso ter cuidado para não confundi-las com os custos de produção, certo? As despesas variáveis, como o nome sugere, varia conforme as vendas reduzem ou aumentam de volume.

Vale lembrar que as despesas variáveis não devem ser caracterizadas como custo, já que não são diretamente relacionadas à produção. Por isso, elas são tidas como despesa. No entanto, tem relação com a quantidade de vendas e de produção. Por exemplo: embalagens, fretes, combustíveis, comissão de vendas, entre outros.

Lucro líquido

Veja, na prática, como calcular o lucro líquido da sua empresa:

O que é Lucro líquido?Receita total – Custo de execução – Impostos – Despesas fixas e variáveis.

  • Exemplo:
  • Receita total: R$ 100.000,00
  • Custo de execução: R$ 55.000,00
  • Impostos: 5.000,00
  • Despesas fixas e variáveis: R$ 6.000,00
  • Lucro líquido = R$34.000,00
  • Com o lucro líquido, calculamos a margem do mesmo modo que com o lucro bruto.

Margem de lucro líquida = (34.000,00 / 55.000) x 100 = 0,61 x 100 = 61%

É importante que você saiba calcular o lucro da sua empresa para entender, literalmente, quanto está faturando. Existem empresas que não usam nenhuma ferramenta de gestão para saber quanto é o seu lucro, diminuindo assim as chances de melhoramento em todo o processo.

Como calcular margem de lucro e garantir retorno do negócio

Você sabe como calcular margem de lucro para garantir a saúde financeira do seu negócio? Um dos maiores erros dos empreendedores é olhar apenas para o faturamento e não levar em conta os custos, despesas e receita líquida das vendas.

  • Ao avaliar seu potencial de geração de lucros, você consegue analisar melhor sua performance e entender se a empresa está dando o retorno esperado pelo capital investido.
  • Para isso, você precisa aprender como calcular margem de lucro bruta e líquida – e por que esse indicador é importante.
  • Siga a leitura e mantenha o controle das finanças.

Como calcular margem de lucro é decisivo para empreender

Saber como calcular margem de lucro é um dos primeiros requisitos para quem se aventura no empreendedorismo.

Isso porque esse indicador forma as bases para o sucesso de um negócio, que é definido pela sua capacidade de gerar lucros e criar valor para sócios, investidores, clientes, colaboradores e demais públicos interessados.

Para começar, lucro é a recompensa que você recebe por investir na empresa, representada pela diferença entre o faturamento obtido com as vendas e os custos totais da atividade. Ou seja: é o dinheiro que sobra após a dedução de custos e despesas da empresa, que irá remunerar o capital investido.

Já a margem de lucro é uma porcentagem que determina o quanto você pretende lucrar em cima de cada produto ou serviço e a lucratividade geral do negócio.

Então, não basta olhar apenas para o lucro em reais no fim do mês: é preciso ter um parâmetro de comparação mais confiável para definir o desempenho da empresa. E aí que entra a margem de lucro, como um dos principais KPIs financeiros dos negócios.

Como calcular margem de lucro bruta e líquida

  1. Para entender como calcular margem de lucro, primeiro é preciso diferenciar os dois tipos existentes: bruta e líquida.

  2. A margem de lucro bruta representa o que o negócio ganha com os produtos vendidos, sem considerar as despesas gerais da empresa (somente os custos de produção e operacionais).

  3. Já a margem de lucro líquida considera também as despesas que não estão necessariamente ligadas à produção e venda, como gastos com aluguel, salários e serviços mensais, por exemplo.
  4. Assim, temos os seguintes cálculos:
Leia também:  Como ajudar alguém a superar a perda de um parente

Cálculo da margem de lucro bruta

  • Para calcular a margem de lucro bruta, basta aplicar a fórmula:
  • Margem bruta (%) = Receita líquida – Custos operacionais / Receitas líquidas x 100
  • Por exemplo, imagine que sua empresa revenda produtos eletrônicos e tenha comprado R$ 50 mil em mercadorias em um determinado mês, vendendo o lote por R$ 75 mil.
  • Nesse caso, vamos considerar como custo operacional o valor pago ao fornecedor e mais as entregas realizadas, somando R$ 55 mil.
  • Logo, temos:

(75.000,00 – 55.000,00) / 75.000,00 x 100 = 26,6%

  1. Então, podemos dizer que a margem de lucro bruta no período em relação a esses produtos foi de 26,6%, ou cerca de R$ 0,26 para cada R$ 1,00 vendido.
  2. Obviamente, o lucro bruto será maior, já que não estamos considerando todos os custos e despesas incluídos na atividade da empresa.
  3. Por isso, essa margem é usada apenas para verificar qual o lucro sobre a produção ou venda de um determinado produto ou serviço isoladamente.

Cálculo da margem de lucro líquida

  • Agora vamos ver como calcular margem de lucro líquida, a partir da seguinte fórmula:
  • Margem de lucro líquida (%) = Receita líquida – (custos + despesas) / Receita líquida x 100
  • Ao subtrair os custos e despesas da receita líquida do produto ou serviço, você terá o lucro líquido, que é o montante real ganho com as vendas.
  • Alguns exemplos de gastos que devem ser incluídos são custos com fornecedores e matéria-prima, logística, manutenção, aluguel do espaço, folha de pagamento, impostos, seguros, etc.
  • Então, supondo que você tenha gasto R$ 65 mil com um lote de fones de ouvido, vendido por R$ 100 mil e somado R$ 15 mil de custos e despesas, temos o cálculo:

R$ 100.000,00 – (R$ 65.000,00 + R$ 15.000,00) / R$ 100.000,00 x 100 = 20%

  1. Nesse caso, a margem de lucro líquida é de 20%, ou R$ 0,20 a cada R$ 1,00 vendido em fones de ouvido.
  2. Esse é o indicador mais usado para representar a margem de lucro, pois já deduz todos os custos e despesas.
  3. No exemplo, aplicamos o cálculo às vendas de um produto específico, mas você pode usar a mesma fórmula para calcular a margem de lucro geral do negócio.

Como calcular margem de lucro ideal para um negócio

Depois de aprender como calcular margem de lucro, vem a dúvida: como definir a porcentagem ideal para seu negócio?

Naturalmente, todo empreendedor quer trabalhar com a maior margem de lucro possível para ganhar mais dinheiro. Mas existem inúmeros fatores que definem o quanto você pode lucrar, além das suas próprias expectativas de retorno sobre o capital investido.

Logo, você deve levar em conta os seguintes aspectos:

Margem de lucro de referência do setor

A referência de como calcular margem de lucro muda de acordo com o setor econômico, pois os ganhos esperados dependem da atividade da empresa.

Por exemplo, de acordo com dados do Sebrae SC, publicados em 2019, estas são algumas margens de lucro médias que podem ser usadas como referências nos principais setores:

  • Indústria: entre 6% e 8%
  • Atacadista: entre 4% e 6%
  • Lojas e comércio em geral: 10% a 15%
  • Prestadores de serviços: a partir de 20%.

Mas esses valores servem apenas como base, pois as porcentagens podem variar muito conforme a área de atuação, tipo de produto ou serviço e estrutura operacional da empresa.

Margem de lucro dos concorrentes

  • Outro fator-chave do cálculo da margem de lucro ideal é a comparação com a concorrência, especialmente empresas que atuam no mesmo segmento e atendem o mesmo público.
  • Afinal, espera-se que o seu concorrente direto tenha uma estrutura semelhante, e seus preços e margem de lucro influenciam a média do mercado e a percepção dos consumidores.
  • Por isso, é importante comparar sua margem de lucro com a dos competidores para verificar se o valor é coerente com a realidade do segmento.

Tipo de produtos e serviços

  1. O tipo de produto ou serviço também influencia diretamente o cálculo da margem de lucro.
  2. Em uma mesma empresa, diferentes produtos e serviços podem ter margens únicas, e uma participação maior ou menor em relação aos custos da empresa – a chamada margem de contribuição.

  3. Por isso, muitos empreendedores usam uma técnica chamada markup para formar seus preços de venda, que consiste em um índice multiplicador aplicado sobre o custo de produtos e serviços.

  4. Com isso, é possível cobrir todos os custos, despesas e impostos e distribuir corretamente os gastos da empresa em seus preços.

Percepção de valor do consumidor

  • A percepção de valor do consumidor também tem influência sobre a margem de lucro, pois determina o quanto o cliente está disposto a pagar pelo produto ou serviço.
  • Se você tiver uma solução de alto valor agregado, como um produto de luxo ou relacionado a um status social específico, poderá praticar preços mais altos e ter uma margem de lucro superior.
  • Isso porque, mesmo que os custos não sejam tão altos, o consumidor perceberá o item como valioso e aumentará sua tolerância em relação ao preço.

Eficiência operacional

  1. Por fim, a eficiência operacional representa o desempenho da empresa e sua capacidade de fazer mais com menos.

  2. Obviamente, quanto menores forem os custos de produção e despesas fixas do negócio, maior será o lucro obtido com a venda de produtos ou prestação de serviços.

  3. Por isso, empresas que se dedicam a criar processos inteligentes, automatizar funções e reduzir custos de modo geral podem aumentar sua margem de lucro.

Acompanhe sua margem de lucro de perto

  • Agora que você sabe como calcular margem de lucro, é importante acompanhar de perto esse indicador para avaliar a performance do seu negócio.
  • O ideal é usar a margem de lucro não apenas para calcular seu retorno mensal, mas também como fator-chave da formação de preços.
  • Assim, você estabelece os ganhos esperados desde a precificação dos produtos e serviços, garantindo o retorno necessário para cobrir seus custos e remunerar os sócios e acionistas.
  • Em alguns casos, o indicador também mostra se é preciso reduzir seus custos e despesas, sempre com o objetivo de ampliar os ganhos e manter a qualidade.
  • Para não perder seus lucros de vista, conte com a Neon Pejota para monitorar seu fluxo de caixa diariamente, direto no aplicativo.
  • Lembrando que nossa conta digital jurídica não tem anuidade ou mensalidade, permite fazer transferências e emitir boletos, e ainda tem cartão de débito exclusivo.
  • Entendeu como calcular margem de lucro e garantir a saúde do seu negócio?
  • Agora é só aplicar as fórmulas e conferir se a sua empresa está mesmo no azul ????
  • Leia mais:
  • + O que é escalabilidade e 7 passos para aplicar no seu negócio
  • + Como manter o foco no trabalho: 5 passos e 1 método
  • + Clube das 5 da manhã: por que vale a pena acordar cedo

Como calcular minha margem de lucro? – Academia UOL Meu negócio

Toda empresa existe para dar lucro, certo? Muitos empresários, no entanto, não sabem como calcular sua margem e acabam aplicando preços fora da realidade ou que não trazem o tão desejado retorno. Mesmo que você não seja craque nas finanças, precisa entender como funciona a tal margem de lucro e aprender a calcula-la.

Para começar, entenda que lucro é sempre aquilo que sobra das vendas. Há dois tipos principais de lucro: o bruto e o líquido.

  • O lucro bruto é o valor total das vendas em um determinado período menos o custo que você teve para produzir ou comprar as mercadorias.
  • O lucro líquido é o valor total das vendas menos todas as despesas que você teve para manter o negócio funcionando naquele período (aluguel, salários, investimentos em marketing e por aí vai), além de empréstimos e juros de financiamentos.
  • Vamos usar alguns valores hipotéticos para ficar mais fácil a compreensão:

Em um mês, a receita total de uma loja de bolos, ou seja, tudo que ela obteve nas vendas foi R$ 5 mil. Mas, para fazer esses bolos, foi gasto R$ 1 mil em ingredientes e embalagem. Portanto, para acharmos o lucro bruto da loja de bolos, a conta é:

 Lucro bruto do mês: 5.000 (receita mensal) – 1.000 (custos de produção) =  4.000

Já o cálculo do lucro líquido é um pouco mais complexo. Nessa conta entram todos os outros gastos que é preciso para manter a loja como água, luz, internet, funcionários, além dos impostos e, novamente, os custos de produção. Continuando com o exemplo da loja de bolos:

Lucro líquido do mês: 5.000 (receita mensal) – 500 (impostos e tributação dos produtos e da loja) – 1.000 (custos de produção) – 1.000 (despesas fixas e variáveis: luz, água, internet, telefone e campanha de links patrocinados) = 2.500

A margem de lucro ou porcentagem de lucro é obtida dividindo o lucro pela receita. E, novamente, você pode calcular tanto a margem líquida como bruta. Veja o exemplo dos bolos:

Margem bruta de lucro: 4.000 (lucro bruto do mês) /5.000 (receita mensal) = 0,8 ou 80%

Margem líquida de lucro: 2.500 (lucro líquido do mês)/ 5.000 (receita mensal) = 0,5 ou 50%

Quanto maior a margem de lucro, melhor o seu negócio está se saindo. E o se o resultado está negativo, significa que, mesmo faturando, você está levando prejuízo.

Por isso é fundamental ficar sempre de olho nos números da sua loja virtual. Confira alguns artigos que podem ajuda-lo nesse processo:

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será publicado.


*