Como calcular a alavancagem operacional: 8 passos

Toda empresa realiza investimentos regularmente, e medir o ROI em ERP é essencial.

Eles auxiliam o negócio a otimizar as suas rotinas, buscar novas formas de atender às demandas do mercado e, ao mesmo tempo, eliminar gargalos operacionais.

Em outras palavras, uma estratégia de investimentos auxilia o negócio a colocar-se em um lugar de destaque no mercado, com serviços de qualidade e voltados para as necessidades do seu público-alvo.

Nesse cenário, a empresa deve sempre buscar as aplicações capazes de trazer o máximo de retorno possível para o empreendimento. Seja em aspectos financeiros ou de produtividade, um bom investimento será sempre caracterizado pelos benefícios que trouxe para o negócio.

Entenda sobre o ROI

Se você está há algum tempo no mundo dos negócios, com certeza já ouviu falar sobre ROI. Essa é a sigla para Retorno Sobre Investimento. Um índice extremamente importante para ser calculado por empresas de qualquer porte, você sabia? Ele auxilia o gestor a identificar todo o potencial de uma nova ferramenta. E, assim, garantir que novas aquisições tragam o resultado esperado.

No ambiente corporativo, o ROI pode ser trabalhado junto de um bom ERP, em um processo conhecido como ROI em ERP. Quer saber mais? Então leia o nosso post de hoje. Entenda melhor o assunto e veja como a sua empresa pode tirar proveito dessa combinação de forças estratégicas!

Entendendo o ERP e a necessidade de se aplicar o ROI

O ERP é a sigla para Sistema de Gestão Empresarial. Ele funciona como um sistema unificado de controle que envolve todos os setores de uma empresa (administrativo, contábil, financeiro, RH, entre outros), evitando a necessidade de softwares específicos para cada divisão.

Em outras palavras, o ERP é um “hub” de informações corporativas, que une em um mesmo ambiente os principais dados sobre o funcionamento de uma empresa. Isso é o que faz com que ele seja um dos melhores aliados na hora de automatizar processos e dar mais agilidade a tarefas internas.

Aumento de produtividade na empresa

O ERP proporciona alta otimização das tarefas e melhor produtividade, já que facilita a comunicação entre os diferentes setores. Cada área poderá contar com dados mais precisos para executar as suas rotinas.

Além disso, a troca de informações entre diferentes setores será mais ágil, segura e precisa. Quando isso ocorre, o negócio pode atuar de maneira estratégica, com uma cadeia operacional mais integrada e inovadora. Dessa forma, como o ERP é um investimento empresarial, é natural que se aplique o ROI sobre ele.

Como Calcular a Alavancagem Operacional: 8 Passos

Qual a função do ROI

O ROI corresponde, basicamente, ao retorno que um determinado investimento traz a uma empresa. Sendo mensurador do retorno financeiro, o ROI é, consequentemente, o mensurador dos lucros em uma relação diretamente proporcional: quanto maior ele for, maiores os lucros.

Com o ROI, é possível:

  • avaliar os resultados das estratégias de marketing e medir sua eficiência;
  • ter mais segurança na aplicação do dinheiro, com a avaliação dos melhores tipos de investimentos;
  • aumentar vendas e lucros.

O ROI também pode ser aplicado para mensurar resultados que vão além do retorno financeiro.

 Mais que o simples ganho de receitas, em muitos casos, um investimento envolve outros fatores, como a redução do número de erros operacionais, melhoria nos índices de produtividade e engajamento de times.

Portanto, é importante que a empresa também avalie como um novo investimento pode impactar esses detalhes.

Erros cometidos ao aplicar o ROI em ERP

O ERP é um investimento cujos resultados não acontecem de imediato, pois suas soluções são desenvolvidas no longo prazo. O sistema de gestão envolve diversas fases com suas respectivas despesas, relativas aos testes, ao pessoal, ao treinamento, à consultoria, aos horários etc. Esperar que o retorno ocorra logo após a implantação do sistema é um grande erro.

Serão necessários alguns meses para uma avaliação justa dos resultados, pois será preciso calcular com cuidado os custos com a implementação do ERP e comparar com as melhorias oferecidas em seu âmbito de abrangência (inclusive, todos os processos de negócios que sofreram sua influência).

Portanto, a empresa deve planejar bem o seu investimento em um novo ERP e avaliar corretamente o retorno obtido. Além disso, o empreendimento deve evitar problemas em todas as etapas de implementação do novo sistema.

Diante disso, a companhia precisa identificar todos os riscos envolvidos no uso do ERP, levantando os fatores que impactam no sucesso do investimento e como é possível evitar cada um deles. Assim, os resultados serão obtidos com mais agilidade e o negócio poderá ter mais precisão ao avaliar o ROI em ERP.

Como calcular o ROI

De modo geral, o cálculo do ROI é simples. Consiste na relação entre lucro e investimento, expresso na fórmula:

Lucro – investimento / investimento

O resultado é multiplicado por 10, tendo-se o ROI em percentual. Por exemplo: se o lucro for R$ 20.000 como resultado de um investimento de R$ 10.000, temos a seguinte equação:

20.000 – 10.000 / 10.000 = 1 x 100 = 100%

Ou seja, um retorno de 100% sobre o investimento.

Conforme o perfil da empresa, existem outras fórmulas para fazer o cálculo que podem ser mais precisas em suas estimativas:

  • (lucro operacional / investimento líquido) x (vendas/vendas);
  • (lucro operacional / vendas) x (vendas / investimento líquido);
  • (margem operacional x giro do ativo).

A empresa pode modificar essa fórmula conforme a sua necessidade. Isso dará mais flexibilidade ao ROI, uma vez que o indicador também incluirá fatores, como ganhos de performance, melhora nos indicadores de atendimento ao consumidor, redução de erros e integração entre times. Isso torna a avaliação mais abrangente e eficaz.

Como Calcular a Alavancagem Operacional: 8 Passos

Cuidados ao aplicar o ROI sobre o ERP

Alguns cuidados devem ser tomados ao aplicar o ROI sobre ERP. Eles evitam que a empresa faça uma avaliação pouco eficaz ou que não indique a capacidade do negócio ser otimizado com o investimento feito. Entre os pontos a serem considerados, podemos destacar:

  • a necessidade de compreender o que é lucro operacional;
  • sabe identificar a margem de lucro de uma aplicação;
  • mensurar com precisão o investimento líquido e o giro do ativo;
  • considerar ou não as despesas financeiras como parte do lucro operacional;
  • considerar ou não as receitas e despesas operacionais para cálculo do ROI.

Tudo isso exige um bom conhecimento sobre o assunto. Se a empresa não se sente segura para calcular o ROI, é melhor procurar a ajuda de consultorias especializadas.

Quais os benefícios da aplicação do ROI em ERP?

O ERP é um grande aliado na gestão de uma empresa, centralizando todos os dados e setores em um mesmo software. O seu custo de instalação tem um valor significativo. Por isso, é preciso compreender alguns dos benefícios da aplicação dessa ferramenta. Vamos descobrir quais são? Continue a leitura a seguir!

Em primeiro lugar, é preciso saber se o ROI em ERP é positivo. Após essa definição, fica muito mais fácil adotar medidas para conseguir alavancar as potencialidades desse sistema.

Diminuição de custos operacionais

Uma das principais vantagens ao se contar com esse programa é a diminuição de custos operacionais. Isso decorre da diminuição da alocação de recursos com pessoal técnico e redução de horas extras, já que há uma maior automatização.

Diminuição do ciclo de pedidos x entregas

Outro benefício muito recorrente é a diminuição do ciclo de processamento dos pedidos até a entrega. Tudo isso é possível pela automatização do recebimento de pedidos e a integração com os setores de planejamento e produção.

Diminuição do ciclo de fechamentos contábeis e fiscais

Há também a redução do ciclo de fechamentos contábeis e fiscais. Você sabe o que isso representa? Pois bem, com o uso do ERP, a geração dos arquivos SPED é feita de forma automática, sem a necessidade de exportar dados.

Aumento da receita

Por fim, tem se melhorias gerais no aumento da receita da empresa. Esse benefício ocorre pelo melhor gerenciamento do cliente e acompanhamento de toda a sua jornada de compra. Assim, há muito mais chances de ser assertivo nas abordagens e no pós-venda. Pense nisso!

Como calcular o roi em erp?

Esse processo é muito prático, e envolve apenas algumas operações matemáticas básicas. A fórmula mais utilizada e prática é a seguinte:

Receita – Investimento / Investimento (X100) 

Achou um pouco complicado? Vamos explicá-la para ficar ainda mais claro: a receita diz respeito a toda a economia da empresa com custos que existiam antes da implementação da ferramenta. Além disso, ela engloba também o que foi ganho em produtividade.

Já o investimento, como o próprio nome diz, é referente ao valor pago na implementação do ERP. Assim, fica fácil compreender que a receita menos o investimento vai gerar um valor.

Esse valor dividido pelo investimento que, mais uma vez, retorna uma base de quanto será o ROI. A multiplicação por 100 é apenas para não trabalhar com números fracionados, facilitando o entendimento e análise dos dados.

Ao verificar o ROI em ERP, você consegue descobrir se a ferramenta implantada está servindo aos objetivos propostos inicialmente. De forma geral, se há avanços e melhorias de produtividade e gestão com o software.

Por que isso é importante?

Tudo isso é muito importante, pois estamos falando da injeção de recursos financeiros em novas plataformas. Então, é preciso focar para que haja ganhos significativos com os investimentos realizados.

O apoio de uma equipe profissional auxiliará o negócio a levantar dados sobre as rotinas do empreendimento, seu perfil e sobre como o ERP pode auxiliar a empresa a obter melhores resultados a médio e longo prazo. Com isso, o ROI em ERP será calculado corretamente e a companhia evitará prejuízos.

Já pensou em encontrar a ferramenta ideal para sua empresa? Imagine contar com um suporte incrível e uma equipe de vendas dedicada a ajudar você a tomar as melhores decisões quando o assunto é ERP.

Some ao isso o fato de anos de experiência em conseguir excelentes ROI em ERP. São exatamente esses atributos da Focco em fornecer sistemas de gestão.

Converse com um de nossos consultores agora mesmo!

Como Calcular a Alavancagem Operacional: 8 Passos

Como aprender Forex: 9 passos para ser um trader de sucesso –

Tempo de leitura: 13 minutos

Com a instabilidade econômica do mercado financeiro, as pessoas têm buscado cada vez mais alternativas de lucro além da renda fixa. Você já deve ter percebido que, mesmo com a permanente crise, existem aqueles que conseguem obter ganhos acima da média.

Leia também:  Como agir depois de atropelar um cão ou gato com o carro

Seja por meio de investimentos em ações, fundos imobiliários, locação de imóveis, entre outros, viver de rendimentos em curto prazo é totalmente possível.

Porém, imagino que, assim como eu, você se preocupa com o seu futuro, não é mesmo? Fique tranquilo, pois existem investimentos em longo prazo que permitem você se preparar agora para a sua aposentadoria, por exemplo.

Neste caso, as operações de Forex se mostram uma excelente oportunidade de fazer com que o dinheiro trabalhe para você.

Se você já é um investidor e/ou tem interesse em como aprender Forex, acompanhe nesse artigo algumas dicas que preparei para você conquistar sua independência financeira.

Lembre-se que o principal requisito você já tem: sua preocupação com o seu futuro e o da sua família.

Como Calcular a Alavancagem Operacional: 8 Passos

Forex, do inglês Foreign Exchange Market é uma modalidade de investimento financeiro que permite ganhos – ou perdas, como veremos mais adiante – a partir da compra e venda de pares de moedas estrangeiras, como o dólar e o euro, valendo-se de sua valorização ou desvalorização. Geralmente, quem entra neste mercado já tem ou teve alguma experiência em investimentos. Se este não é o seu caso, não se preocupe, você também pode aprender. Bastam três requisitos essenciais para você dominar as técnicas de investimentos em Forex.

  • Aprenda com a experiência de outros investidores: procure acompanhar o trabalho de pessoas próximas ou públicas que compartilham suas experiências.
  • Desenvolva uma atitude mental vencedora: trace metas e objetivos e tenha disciplina para manter o foco, mesmo quando o ambiente estiver desfavorável.
  • Conte com uma estrutura confiável: para operar dentro da lei, é preciso contratar uma corretora no exterior. Por mais estranho que pareça, é um processo muito simples.

A Bolsa de Valores é um mercado, muito transparente e organizado, onde são negociadas ações de empresas (públicas ou privadas) com capital aberto e derivativos.

Ao investir na Bolsa, é possível lucrar tanto com a distribuição de lucros/dividendos quanto com o aumento do valor da empresa.

Como os seus investimentos permanecem dentro do território nacional, você depende da favorabilidade da economia para que seus rendimentos sejam lucrativos.

No caso do Forex, o investimento é feito no exterior. Portanto, as possibilidades de ganhos são maiores, já que o investidor ganha ou perde dinheiro com a diferença entre a cotação dos pares de moedas escolhidos.

Caso queira saber mais detalhes, leia meu artigo sobre como se faz o investimento no exterior.

Comparado com os investimentos na Bolsa de Valores, aprender a operar Forex exige conhecimentos e habilidades um pouco mais profundos.

A principal vantagem de aprender a operar no mercado de Forex é a alta taxa de liquidez do mercado. Mas o que isso significa? Muito simples.

Forex movimenta aproximadamente US$ 5 trilhões diariamente, sendo considerado um dos mercados de negociação mais relevantes do mundo.

Existe uma grande movimentação de compra e venda de moedas, o que permite você investir quanto dinheiro quiser e fazer operações de curto prazo sem quaisquer problemas.

Para poder acompanhar a volatilidade de mercados como Estados Unidos, Europa e Ásia, as operações de Forex funcionam 24 horas por dia, com exceção dos fins de semana, operando de domingo à noite a sexta à noite.

Esse detalhe traz outra série de oportunidades estratégicas que você pode aproveitar para, inclusive, testar a estratégia mais adequada ao seu perfil de investidor e, com isso, conhecer as diversas possibilidades operacionais.

Outra grande vantagem ao aprender Forex é a alternativa de alavancagem, que significa operar com mais dinheiro, mas com riscos calculados, obviamente.

Com essa estratégia, é possível maximizar seus ganhos ao usar o manejo de risco de forma inteligente, assunto que também vou abordar mais adiante.

Além de outras vantagens, neste vídeo eu também falo sobre a segurança do seu patrimônio ao investir em Forex.

Como Calcular a Alavancagem Operacional: 8 Passos

Como eu já comentei, para aprender Forex você precisa de conhecimentos e habilidades um pouco mais profundos do que os necessários para investimentos na Bolsa de Valores, por exemplo.

Porém, inicialmente não é preciso ser um expert em qualquer assunto.

Mesmo porque se você já tiver uma corretora de confiança e uma estrutura adequada, com a operação diária você adquire a prática necessária.

Essa estrutura é baseada em um sistema de operação digital composto por robôs e softwares responsáveis pela operações de trading, como costumamos chamar em Forex.

Depois disso, você vai definir seu método, quantas contas e com quais contas vai operar. Essa é basicamente a estrutura de um trader iniciante.

No fundo, o mais importante é estar em constante aprimoramento, aprendendo, evoluindo e, sobretudo, sempre de olhos nos robôs.

A sua rentabilidade média pode variar bastante e dependerá muito de quanto capital você tem para investir.

Existem duas formas de rendimento com as operações de Forex: a partir dos juros compostos, que é multiplicação do seu dinheiro; e a própria multiplicação dos investimentos, que gera uma renda média.

Antes de saber exatamente quanto você vai lucrar, é preciso criar o que eu chamo de Planejamento Financeiro em Forex.

Para isso, basta responder às seguintes perguntas:

  • Que valor pretendo investir inicialmente?
  • Quanto pretendo investir por mês?
  • Qual minha meta de rentabilidade?
  • Quanto pretendo acumular?
  • Qual meu objetivo de renda mensal/semestral/anual?

Vamos analisar um exemplo simples. Outro dia um aluno me perguntou: “Marcello, é possível ganhar US$ 10 mil por mês operando em Forex?”. Sim! Se você tem US$ 200 mil investidos, basta fazer esse valor render uma média de 5% ao mês.

Acontece que, neste mercado, assim como os ganhos são certos, as perdas também são. Por isso, você também deve levar em consideração a sua tolerância ao risco, o que em Forex é conhecido como drawdawn.

E é sobre esse importante detalhe que eu quero chamar a sua atenção no próximo passo.

Como Calcular a Alavancagem Operacional: 8 Passos

Como eu comentei no passo 1, o Forex é uma modalidade de investimento financeiro que, além dos ganhos, também podem ocasionalmente levar a perdas em algum momento. Mas não desanime: essa é uma realidade absolutamente comum aos traders.

É exatamente por isso que um dos requisitos para aprender Forex é desenvolver uma mentalidade de vencedor, o que costumamos chamar de mindset.

Para conquistar sua independência financeira, um bom investidor não só está disposto a correr riscos como sabe calculá-los de forma racional.

Comportamentos como medo, ganância, crenças e, principalmente, excesso de confiança podem fazer com que você tome decisões erradas, baseadas puramente na emoção.

Dessa forma, antes mesmo de aprender sobre as técnicas, você precisa ter disciplina para seguir seu planejamento, coragem para correr riscos calculados e tranquilidade para lidar não apenas com os drawdawns, mas com ganhos contínuos.

Afinal de contas, o maior objetivo do trading é permitir que você conquiste sua independência financeira a longo prazo.

O mais importante é que você precisa saber que ganhos e perdas fazem parte do mercado, mas dentro de uma curva de crescimento. Neste artigo, eu abordo de forma prática as características de um investidor de sucesso. Se você quiser saber mais sobre a mentalidade de um trader vencedor, assista a esse vídeo.

Para diferenciar as operações manuais e automáticas (usando robôs) em Forex, vou usar dois quesitos básicos: o tempo de aprendizado e a agilidade operacional.

Para quem está aprendendo Forex, a operação manual exige um tempo de aprendizado maior acerca do funcionamento do mercado para colocar em prática as ordens financeiras, enquanto que a operação automática não exige tanto esforço por parte do trader, já que os robôs ficam responsáveis pelas operações. Naturalmente, será preciso definir as estratégias em que os robôs vão atuar. Neste caso, é primordial saber ao menos o básico do funcionamento do mercado.

Quanto à agilidade operacional, ao operar de forma manual, você vai precisar se atualizar com mais frequência do que o usual e acompanhar quase que diariamente o andamento do mercado financeiro.

Pode parecer uma opção inadequada para quem não dispõe de tempo, mas garante que você desenvolva habilidades sobre a economia mundial.

Já na abordagem automática você só vai precisar configurar e acompanhar os robôs uma vez por semana, por exemplo.

Particularmente, eu aconselho que você tenha uma abordagem de trading tanto manual quanto automática. Porém, traders iniciantes alcançam mais resultados com robôs do que manualmente. Caso queira entender melhor as diferenças de cada um, leia este artigo.

Se você é um trader iniciante, existem cinco técnicas fundamentais que você deve conhecer para começar a operar Forex. Acompanhe.

  • Manejo de Risco: técnica utilizada para calcular os riscos que você vai correr ao investir. O Manejo de Risco é composto de análises que oferecem uma visão mais clara a respeito não só dos riscos, mas dos retornos que você pode obter com eles.
  • Análise do Histórico: essa técnica, que pode ser traduzida em um Diário de Trades, permite que você analise o histórico das atividades que fizeram você tomar determinada decisão. Aos poucos, você passa a perceber o que funciona ou não.
  • Projeção de Ganho/Drawdown: como já comentei, você precisa incluir no seu Planejamento Financeiro o quanto espera lucrar e o quanto está disposto a perder para alcançar seu rendimento.
  • Seleção de Robôs/Estratégias Manuais: para escolher um robô, leve em consideração o seu perfil e o tamanho de sua conta. Já a sua estratégia manual vai depender do seu Planejamento Financeiro.
  • Acompanhamento: também já mencionada no passo anterior, essa técnica é importante porque independentemente do tipo de operação, manual ou automática, você vai precisar acompanhar as operações com a regularidade que elas exigirem.
Leia também:  Como calcular a banda da sua conexão: 3 passos

Essas cinco técnicas são o ponto de partida para qualquer operação que você venha a fazer em Forex, não importando quais estratégias escolher. Aliás, leia este artigo caso você queira conhecer 3 ótimas estratégias para operar Forex.

Assim como em qualquer ambiente desconhecido, sua curva de aprendizado vai depender do nível de importância que você dá ao processo e da dedicação com que você estuda.

Por isso, quero reforçar os requisitos mínimos que explorei no passo 1 deste artigo: é preciso aprender com a experiência de outros investidores, desenvolver uma atitude mental vencedora e contar com uma estrutura confiável.

Tendo isso, aprender as técnicas é questão de tempo.

No Investidor de Sucesso, os cursos de Forex têm uma média de 8h de duração cada, entre aulas práticas e teóricas.

Porém, é muito natural e, até mesmo, saudável que no início das suas operações você não tenha lucro, já que o tempo da curva de aprendizado é diferente do tempo para que suas operações comecem a gerar rentabilidade.

É exatamente por isso que você precisa manter a calma e estabelecer uma mentalidade vencedora.

No vídeo abaixo, nosso aluno Sérgio Nascimento fala sobre sua experiência como trader. Entre outras coisas, ele menciona como é trabalhar com robôs e quantas horas por semana trabalha nas operações de Forex. Confira!

Bônus: Como aprender Forex com um método infalível?

Se você chegou até aqui, é porque deve ter percebido que aprender Forex é possível tanto para quem já é investidor quanto para quem nunca ouviu falar do assunto. Tudo depende, como já mencionei, do nível de importância e da dedicação que você estabelece para si, além de parceiros confiáveis, é claro.

Por isso, convido você a conhecer o meu método de operar Forex, onde ensino como escolher estratégias assertivas, que levaram anos para serem desenvolvidas.

Com ele, é possível conquistar se tornar um trader se sucesso e sua independência financeira investindo no mercado de Forex mesmo que você não tenha nenhuma experiência no assunto.

Como aprender Forex em 9 passos – recapitulando:

  1. Aprenda com a experiência de outros investidores, desenvolva uma atitude mental vencedora e conte com uma estrutura confiável.
  2. Na Bolsa de Valores, você investe apenas no território nacional e depende da favorabilidade da economia. Em Forex, você opera em um mercado de compra e venda de moedas estrangeiras em constante ebulição.

  3. Três vantagens principais de aprender Forex: a alta taxa de liquidez, a operação durante 24h por dia do mercado e as grandes possibilidades de alavancagem.
  4. Não é preciso ser um expert para prender Forex, mas sim, ter uma corretora de confiança e estrutura adequada.
  5. Você pode ganhar o quanto você quiser.

    Basta que tenha um Planejamento Financeiro que indique com clareza os seus objetivos e sua intolerância aos riscos.

  6. Ganhos e perdas fazem parte do mercado de Forex, por isso, você precisa agir com comportamentos de vencedor para alcançar sua independência financeira.

  7. Tanto a operação manual quanto a automática funcionam, mas para iniciantes, a automática é mais indicada, ainda que seja preciso ter uma dupla abordagem.
  8. Técnicas que sempre vão acompanhar você em suas operações: Manejo de Risco, Análise do Histórico, Projeção de Ganho/Drawdown, Seleção de Robôs/Estratégias Manuais e Acompanhamento.

  9. O tempo de aprendizado só depende de você, mas é importante ter a noção de que o tempo da curva de aprendizado é diferente do tempo para que suas operações comecem a gerar rentabilidade.

    E mais: Com o método do Investidor de Sucesso, é possível aprender a operar Forex mesmo que você não tenha nenhuma experiência!

Ficou interessado? Clique aqui e conheça já o curso definitivo para Investir em Forex com Sucesso. Até o próximo post!

Entenda o que é e como calcular o grau de alavancagem operacional

Realizar uma alavancagem operacional é uma das formas que as empresas encontram de impulsionar os resultados

O conceito de alavancagem no mercado financeiro pode ser definido como uma maneira de impulsionar os recursos para atingir melhores resultados. Através dessa alavancagem, é possível realizar uma aplicação de valores maiores do que está disponível na conta do investidor.

É importante ressaltar que existem dois tipos de alavancagem: a financeira e a operacional. Neste artigo, vamos abordar o que é alavancagem operacional, como calcular o grau de alavancagem operacional, exemplos práticos e muito mais! Confira!

O que é alavancagem operacional?

Alavancagem operacional é um dos tipos de alavancagem que podem ser realizadas no mercado financeiro por uma empresa. A finalidade é fazer com que produção gere mais lucros. Esses resultados podem ser medidos mediante a proporção dos custos fixos em comparação aos custos variáveis.

A matemática é simples: quanto menor for a produção de uma empresa, mais difícil será de abater os custos fixos dela.

Neste cenário, muitas empresas buscam na alavancagem operacional uma solução para captar novos recursos visando aumentar a produção e em paralelo, manter os valores dos custos fixos intactos.

Outro cenário bastante comum que enquadra-se na alavancagem operacional é quando ampliação da produção e vendas são usadas para abater os custos fixos da empresa.

Como calcular o grau de alavancagem operacional?

  • O cálculo do Grau de Alavancagem Operacional, também conhecido como GAO, possui duas finalidades: medir a distância que a empresa está do Ponto de Equilíbrio e medir a variação no lucro em razão de uma variação nas vendas.
  • Para calcular o Grau de Alavancagem Operacional é necessário que a empresa atente-se às informações financeiras e contábeis do negócio, mais precisamente o Lucro Operacional e a Variação Percentual nas Vendas. A fórmula do GAO é constituída da seguinte maneira:
  • GAO = variação percentual no lucro operacional dividido pela variação percentual nas vendas.
  • Com esta fórmula, o próximo passo entender qual o tipo de alavancagem operacional será aplicada na operação da sua empresa. Existem quatro categorias:
  • Grau de alavancagem operacional

É a mais utilizada, sendo aplicada quando ocorre uma alteração da receita bruta, gerando uma ampliação ou redução do resultado operacional num percentual sempre superior.

  • Grau de alavancagem em equilíbrio

Já este pode ser aplicado em uma situação em que a empresa está operando no vermelho, em uma situação na qual os custos fixos são tão elevados que são o dobro em comparação a margem de contribuição. Nesta situação, para diminuir o prejuízo, uma solução é utilizar a alavancagem para ampliar a receita bruta.

  • Grau de alavancagem modesta

É praticamente a mesma situação da alavancagem em equilíbrio, com a diferença que os custos fixos são ainda maiores a redução do prejuízo é percentualmente menor.

  • Grau de alavancagem negativa

Por fim, esta é aplicada quando torna-se negativa a margem de contribuição ou em uma situação em que ampliação da receita bruta também aumenta os gastos com as despesas fixas, resultando em uma redução no resultado da operação.

Exemplo de alavancagem operacional

Para deixar tudo mais simples, vamos dar um exemplo de como funciona exatamente o cálculo da alavancagem operacional.

Suponha que uma empresa vende mensalmente R$ 20 mil e possui um lucro operacional de exatamente R$ 8 mil. No entanto, em determinado período, ela decide adquirir novos recursos e amplia suas vendas para R$ 30 mil, porém, seu lucro operacional é reduzido para R$ 5 mil.

  1. Neste caso portanto, o cálculo do GAO será baseado através das variações nas vendas e lucro utilizando a seguinte fórmula:
  2. Variação do lucro operacional: 5 mil – 8 mil / 5 mil = – 0,6  ou -60%
  3. Variação nas vendas: 30 mil – 20 mil / 30.000 = 0,33 ou 33%
  4. GAO = – 0,6 ÷ 0,33
  5. GAO = – 1,8
  6. O resultado que chega-se é que por conta de uma alavancagem mal feita, ocorreu um aumento dos custos e despesas operacionais.

Entendeu como funciona e qual é a importância da alavancagem operacional? Entenda qual é a situação da sua operação, aplique corretamente o cálculo e encontre no GAO, uma forma de alavancar os resultados. Porém, seja cuidadoso na hora de fazer!

Confira nosso newsletter abaixo, para receber atualizações diárias do Mercado Financeiro!

  • Newsletter
  • Receba as principais notícias do mercado no seu e-mail
  • Tendência do dia na bolsa e as principais notícias econômicas e políticas que impactam o seu bolso.

Alavancagem operacional na Contabilidade de Custos: qual a relação? | Blog do Educamundo

Alavancagem operacional é a promoção do crescimento das vendas a fim de aumentar o lucro bruto do negócio, mantendo os custos fixos. Sua medida se dá pela proporção entre os custos fixos e os custos variáveis.

A alavancagem remete a uma análise financeira e operacional da organização. Seus efeitos, ocasionados da relação entre a variação no lucro sobre a variação no volume de vendas, estão relacionados aos da alavancagem financeira.

  • Essa relação considera o patrimônio líquido médio, o lucro líquido, o ativo total médio e as despesas financeiras para buscar formas de promover o crescimento nas vendas e aumento na lucratividade.
  • Como resultado disso, se a organização tiver uma alavancagem operacional e financeira boa, pequenas alterações nas vendas resultarão em grandes flutuações na lucratividade.
  • A alavancagem operacional serve também para que as empresas criem novos produtos e aumentem suas vendas.

Uma das formas disso acontecer é por meio de um empréstimo ou financiamento, considerando que os lucros serão maiores que os juros de contratação da operação. Em casos assim, acontece a alavancagem combinada.

No entanto, esse tipo de estratégia sempre demanda muita atenção e cuidado, e, é claro, estudos em cima, antes da tomada de decisão. Apesar disso, é bastante comum empresas captarem financiamentos para ter um aumento em sua produção sem que isso impacte nos custos fixos.

O que é grau de alavancagem operacional

O grau de alavancagem operacional (GAO) tem dois conceitos que, aparentemente, são distintos.

Um deles diz que o GAO mede a variação no lucro com relação a uma variação nas vendas. O outro conceito aponta o GAO como responsável pela medição da distância na qual está a organização até o ponto de equilíbrio. Dessa forma, quanto maior o GAO, mais próximo do ponto de equilíbrio está a organização. Por isso ele é chamado de “medida de risco operacional”.

A fórmula que calcula o GAO é:

  • GAO = Variação Percentual no Lucro Operacional (Resultado) ÷ Variação Percentual nas Vendas 

ou GAO =   ∆ % lucro / ∆ % volume

Qual a diferença entre alavancagem operacional e financeira

A diferença básica entre alavancagem operacional e financeira é que enquanto a alavancagem operacional mede o efeito dos custos fixos, a financeira avalia o efeito das despesas com juros.

Prova de Títulos em Concursos Públicos Horas complementares para faculdades Complemento de horas para cursos técnicos Progressão de carreira em empresas Revolucionar sua vida profissional e acadêmica

A relação da alavancagem operacional com os gastos fixos da empresa

A alavancagem é usada como referência para o gerenciamento dos gastos fixos, a fim de otimizá-los pelo aumento do volume (variação nas vendas).

Quando a organização incorre em custos fixos de operação, a ampliação das receitas de vendas ocasiona um aumento no lucro operacional.

Dessa forma, segundo R. Charles Moyer, um dos autores do livro “Economia de Empresas: Aplicações, Estratégias e Táticas”, “quanto maior a incidência proporcional dos gastos fixos, maior a possibilidade de alavancagem operacional”.

Estude Contabilidade de Custos no Educamundo

Aprofunde seus conhecimentos em alavancagem operacional e outras pautas da ciência contábil voltada a custos no Curso Online Contabilidade de Custos do nosso portal.

Aqui você investe apenas R$ 69,90, em taxa única, e ganha acesso à plataforma por um ano inteiro. Pode fazer todos os cursos online que compõem o Pacote Master.

São mais de 1.200 opções em cursos online com certificado opcional, em diversas áreas do conhecimento.

Inscreva-se agora e comece a estudar imediatamente, afinal, o mercado não para e quanto mais qualificado você estiver, maiores suas chances de conseguir uma boa colocação. Boa sorte!

Previsão de faturamento: como estimar a receita da sua agência

  • Confira como realizar a previsão de faturamento da sua agência e como usar isso na gestão e definição das estratégias de médio e longo prazo
  • A previsão de faturamento de uma agência é uma estimativa de receita dos serviços prestados em um certo período do ano, e é essencial para fazer um planejamento eficiente.
  • Ela faz parte do processo de gestão financeira do negócio, e é importante não só para ajudar na tomada de decisão mais inteligente acerca dos custos e investimentos, como também para auxiliar na precificação e construção de portfólio de serviços, garantir caixa para realizar o pagamento das contas e otimizar despesas.

Mas antes de aprender a calcular a sua previsão de receitas, você precisa conhecer alguns conceitos básicos que apresentaremos a seguir. Somente entendendo a relação entre eles você conseguirá implementar essas práticas na sua agência e realizar todas as ações citadas no parágrafo anterior.

Acompanhe!

Como fazer a previsão de faturamento de sua agência

DRE, fluxo de caixa, planejamento financeiro e provisionamentos de recebimentos sempre são problemas na gestão das agências. A seguir, trazemos alguns detalhes para lhe auxiliar no dia a dia e realizar uma previsão de faturamento mais próximo de sua realidade.

DRE: Demonstração do Resultado do Exercício 

A DRE é o documento mais importante da gestão financeira de qualquer empresa, e com as agências não é diferente. Nela ficam contidas informações como a margem de lucro do serviço prestado, essenciais para gerir o caixa de forma mais precisa e fazer um bom planejamento financeiro.

Como posso calculá-la?

O cálculo da DRE deve ser feito mensalmente, para que ao final do ano você tenha uma visão holística de como a sua agência funciona ao longo do ano.

A grande dica para calcular a DRE é ter poucas classificações e ser organizado. Quando você pegar o extrato do banco para mapear os gastos e recebimentos, o ideal é incluí-los em quatro categorias:

  • Receita: é todo o valor que entrou na conta e veio dos clientes. Em outras palavras, é o valor do serviço. Lembre-se que: Receita Líquida = Receita Bruta menos o desconto de impostos. 
  • Custo de serviço prestado: é o quanto a agência gasta para conseguir prover o serviço. Aqui estão inclusas despesas como salários de funcionários e ferramentas, por exemplo. Com esse custo, você conseguirá calcular qual a Margem Bruta da agência, que será essencial para simular o quanto você pode gastar em novos investimentos.
  • Lucro operacional: é o lucro exclusivo que a prestação do serviço produz. O lucro operacional é o resultado da Margem Bruta menos as despesas com vendas, marketing e administração. Isso te permitirá ver o quanto a agência está gerando de dinheiro e de caixa.

Para o cálculo do lucro operacional, vale lembrar que as despesas de marketing e vendas incluem gastos relacionados à aquisição de novos clientes (como ferramentas de automação de marketing, vendedores dedicados, mídia paga etc), enquanto as despesas com administração envolvem custos gerais de backoffice (contador, materiais de escritório, advogado etc) e instalação (energia, internet, limpeza e aluguel).

  • Lucro Líquido: é o resultado da receita total menos o custo total (juros e despesas não operacionais). Ou seja, é o ganho financeiro da agência após a exclusão de todas as despesas. 

Com esse valor em mãos, você tem o poder de analisar se um problema de baixo lucro líquido está relacionado ao lucro operacional ou se está realmente no lucro líquido. Dependendo da situação, você pode tentar solucionar o problema indo atrás de possibilidades para redução da margem de juros, por exemplo.

Leia mais: Aprenda a calcular o índice de lucratividade da sua agência

Controle de fluxo de caixa

Ter o controle sobre o fluxo de caixa é vital para saber o dinheiro que entra e sai da agência. Mas para ter esse controle, é fundamental que todas as entradas e saídas sejam registradas, independente do seu valor. 

E para isso você precisa ter a DRE em dia. Em outras palavras: a Demonstração do Resultado do Exercício anda de mão dada com o controle de fluxo de caixa.

Com o histórico de dados dessas duas atividades, você é capaz de monitorar a quantidade de capital disponível e a previsão de entrada para os próximos meses. Isso te dá base para saber com precisão quando e onde você pode investir ou não, e também para lidar com clientes (por exemplo, quando você pode oferecer desconto sem prejudicar o seu caixa).

Para manter esse controle em dia, temos algumas dicas:

  • Separe um dia do mês (de preferência na primeira semana) para se dedicar ao fechamento de caixa, assim você terá controle sobre as ações mensais;
  • Não deixe os números e as notas acumularem! Reserve umas 2 horas por semana para fazer o fechamento semanal e incluir eventuais gastos;
  • Conte com a ajuda de contadores ou auxiliares administrativos;
  • Use ferramentas de gestão para otimizar seu tempo;
  • Registre TUDO! Se você gastou R$ 100,00 ou R$ 0,10, não importa. Todo e qualquer gasto deve ser registrado.

Planejamento Financeiro

Com as suas despesas e receitas em dia, podemos falar em planejamento financeiro. Isso é, como a sua agência pode direcionar os recursos para realizar ações como precificação de serviços, contratações, investimento em ferramentas etc.

E a chave para um planejamento de sucesso é ter uma boa previsão de receita.

Previsão de faturamento: realizando projeções

Usando os relatórios contábeis e todas as informações geradas pelas atividades tratadas anteriormente, será possível fazer projeções e avaliar cenários pessimistas, realistas e otimistas para a sua agência. 

Para fazer a previsão de faturamento, siga a seguinte lógica:

Previsão de Receita

É o valor que você espera receber, estimado de acordo com as possibilidades de ganho dos seus clientes no mês. Para que se atinja o valor desejado, você precisa conhecer bem o seu ciclo de venda. Assim você poderá estabelecer qual o melhor momento do mês para iniciar prospecções a fim de fechar a venda a tempo de alcançar o valor estipulado.

Leia mais: Previsão de demanda: como planejar a gestão de serviços 

Previsão de Custos de Serviço

Com a estimativa do quanto você irá receber nos próximos meses, é possível prever o valor que você terá que arcar com os custos de serviço.

Previsão de Despesas com Vendas

Com essa estimativa você conseguirá saber quantas contratação serão necessárias não só na área comercial como para outros cargos também.

Previsão de Despesas Administrativas

Aqui você conseguirá estipular um valor para gastos como aluguel, custos fixos e outros investimentos para a agência.

A partir dessas projeções, desenhe cenários. Por exemplo: se a meta de vendas não for atingida, da onde eu posso tirar dinheiro para manter o caixa da agência positivo? Utilize a estimativa de cenários para tomar decisões assertivas e estar preparado para agir em eventuais imprevistos.

E lembre-se: a previsão de faturamento é uma ferramenta que deve ser usada constantemente. Com ela você consegue realizar o planejamento financeiro da agência a curto, médio e longo prazo, fazendo o seu negócio crescer de maneira estruturada e sustentável.

São muitos processos para controlar, não? E para te ajudar a organizar tantas informações, preparamos um blog post para você aprender a fazer uma boa gestão de processos. Confira agora mesmo!  

Leia também: SEBRAE | Como estimar o faturamento mensal de uma empresa

Saiba mais sobre o nosso software

Quer alavancar o seu negócio, automatizar o seu marketing, integrar o time de vendas e conquistar cada vez mais clientes fidelizados? Podemos te ajudar! Conheça, gratuitamente, nossas soluções de automação de marketing e vendas. Acesse!

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será publicado.


*