Como baixar o os x el capitan: 6 passos (com imagens)

Tal como prometido pela Apple, de forma indirecta, o OSX 10.11 El Capitan chegou esta semana. Com várias novidades, esta é uma versão que todos querem ter nos seus Macs.

O processo de instalação é simples e rápido, mas hoje vamos ensinar um pequeno atalho para vos poupar algum tempo. Vamos aprender a criar uma pen de instalação do OSX El Capitan.

Como Baixar o OS X El Capitan: 6 Passos (com Imagens)

A decisão da Apple de não distribuir os seus sistemas operativos em suportes físicos não é nova. Tudo está na Internet e acessível de forma simples.

Se esta ideia funciona bem para instalações numa única máquina, pode ser complicada numa situação em que temos de o fazer em vários Macs. Queremos a todo o custo evitar estar a descarregar 6 GB em cada máquina que precisa da actualização.

Mas existe uma solução simples, criada com o aval da Apple, e que permite que criemos uma pen de instalação do OSX. Vamos então tratar de o fazer para o OSX El Capitan.

Requisitos necessários

  • Um Mac com uma versão recente do OSX. As versões suportadas vão até ao OSX 10.7. É ainda necessária uma conta com permissões de Administrador nesse Mac.
  • Uma pen USB com pelo menos 8GB de espaço ou um disco externo com uma partição desse tamanho.
  • Imagem de instalação do OSX El Capitan. Caso já o tenham instalado, podem voltar à App Store e fazer novamente o download.
  • O software DiskMaker X. A versão a usar é a 5, a única com suporte oficial para o OSX 10.11. Pode ser descarregado directamente daqui.

Como Baixar o OS X El Capitan: 6 Passos (com Imagens)
Como Baixar o OS X El Capitan: 6 Passos (com Imagens)
Como Baixar o OS X El Capitan: 6 Passos (com Imagens)
Como Baixar o OS X El Capitan: 6 Passos (com Imagens)
Como Baixar o OS X El Capitan: 6 Passos (com Imagens)
Como Baixar o OS X El Capitan: 6 Passos (com Imagens)
Como Baixar o OS X El Capitan: 6 Passos (com Imagens)
Como Baixar o OS X El Capitan: 6 Passos (com Imagens)
Como Baixar o OS X El Capitan: 6 Passos (com Imagens)

anterior próxima

Caso tenham instalado já o OSX El Capitan na máquina onde vão criar a pen USB não adianta procurar o instalador na pasta de Aplicações. Este é eliminado assim que o processo de instalação é terminado.

O DiskMaker X, antes chamado Lion Diskmaker, é a aplicação mais simples de ser usada para criar esta pen USB de instalação. É uma aplicação muito intuitiva e apenas precisa que o utilizador tenha na pasta Aplicações o instalado do OSX e a pen USB ligada.

Criar a pen USB de instalação do OSX El Capitan

O primeiro passo a ser seguido, e assumindo que têm os requisitos tratados, é o lançamento do DiskMaker X. Não precisam de o instalar, uma vez que vão er uma utilização pontual, apenas para criar esta pen de instalação do OSX El Capitan. Carreguem por isso no ícone do DiskMaker X e abram a aplicação.

Ao lançarem o DiskMaker X vai ser mostrada uma primeira janela da aplicação onde serão questionados sobre qual a versão do OSX que querem usar. Naturalmente que neste passo devem escolher o El Capitan (10.11).

De seguida o DiskMaker vai procurar a imagem de instalação do El Capitan, que descarregaram antes. Esta estará na pasta Aplicações, podendo no entanto ser usada outra que tenham noutra pasta. Só precisam de indicar que querem usar a cópia encontrada, no caminho indicado.

O próximo passo é a escolha da pen USB onde o instalador do OSX vai ser colocado. Uma vez que a pen USB estará já ligada ao Mac apenas precisam de indicar que querem usar uma drive de 8GB. Se a opção é usar um disco externo, então deve seleccionar essa opção e indicar qual o disco.

É importante terem presente que no caso da pen USB o seu conteúdo será eliminado de forma permanente. No caso dos discos, apenas a partição seleccionada será eliminada.

O passo seguinte é o mais simples de todos. É apenas necessário aguardar que o DiskMaker X termine de copiar os ficheiros para a pen USB e que a prepare para ser usada noutros Macs.

Caso por alguma razão vejam que o DiskMaker X está parado ou a demorar mais do que é normal, podem usar a sequência de teclas Cmd + q para desbloquear o processo.

No final e após o DiskMaker X terminar podem usar a pen USB. Para testar de imediato se o processo decorreu sem problemas, podem abrir a pen no Finder e clicar na aplicação Instalar OS X El Capitan.

A janela que será aberta é a do processo de instalação do OSX El Capitan. Este é o mesmo processo que devem usar nos Macs onde vão querer instalar o novo OSX.

Está assim pronta a vossa pen de instalação do OSX El Capitan. Nas máquina de destino têm duas opções para a usar, uma fazendo a simples actualização, através de uma versão mais antiga, ou a instalação de raiz, eliminando todos os dados da máquina.

Se no primeiro caso só necessitam de colocar a pen e correr  a aplicação Instalar OS X El Capitan, no segundo precisam de colocar a pen, reiniciar o Mac e carregar na tecla Alt (Option) durante o arranque. Escolham o disco, que será a pen USB, e façam a instalação.

Está assim explicado o processo que podem usar para evitar estarem a descarregar os 6,08GB do OSX El Capitan para cada Mac onde o quiserem instalar.

O problema do armazenamento Outro no Mac: veja 7 truques para liberar esse espaço

A busca por itens para apagar leva horas. Aqui na MacPaw, criamos um app que busca arquivos inúteis no Mac automaticamente.

Então aqui vai uma dica: baixe o CleanMyMac para recuperar rapidamente o controle do armazenamento. Ele é um app autenticado pela Apple no macOS Catalina. Você pode até construir um mapa interativo do HD para encontrar itens que desperdiçam espaço. Se preferir soluções manuais, veja nossas ideias abaixo.

Os recursos descritos neste artigo se referem à versão do CleanMyMac X do site da MacPaw.

O problema de armazenamento no MacBook ainda é relevante em 2020. A promessa de 1 TB de armazenamento — capacidade do MacBook Air que será lançado em 2020 — ainda não será suficiente para muitas pessoas. Geramos cada vez mais conteúdo em nossos dispositivos e usamos apps que abusam de arquivos de cache. E isso é o que acaba criando a misteriosa categoria “Outro” do armazenamento no Mac.

Em versões recentes do macOS, essa categoria de armazenamento é identificada como “Outros Volumes no Contêiner”. Algo que, obviamente, não ajuda a esclarecer nada do mistério. Essa categoria contém arquivos inúteis, mas também guarda arquivos importantes. Por esse motivo, você precisa aprender a verificar o armazenamento no Mac corretamente.

Descobriremos então o que é o armazenamento Outro e como removê-lo do Mac.

Como Baixar o OS X El Capitan: 6 Passos (com Imagens)

O que é o armazenamento Outro no Mac?

O armazenamento Outro no Mac consiste em arquivos que não se encaixam em categorias mais objetivas, como Áudio ou Fotos. Os tipos de arquivos em Outro incluem:

  1. Documentos com extensões como PDF, psd, doc, etc.
  2. Arquivos temporários e do sistema macOS.
  3. Arquivos de cache, como cache do usuário, cache do navegador e cache do sistema.
  4. Imagens de disco e arquivos comprimidos, como zip e dmg.
  5. Plug-ins e extensões de apps.
  6. Tudo mais que não se encaixa nas categorias principais do macOS.

Como este arquivo:

Como Baixar o OS X El Capitan: 6 Passos (com Imagens)

O que é isso? Uma música? Um arquivo comprimido desconhecido? Como que isso tem 200 MB?

Como verificar o uso do espaço em disco no Mac

Há alguns anos, a Apple introduziu o Armazenamento Otimizado, um ótimo recurso para descobrir como o espaço em disco é estruturado. Veja como você pode verificar o armazenamento no Mac.

  1. Clique no menu Apple no canto superior esquerdo.
  2. Selecione “Sobre Este Mac” e clique em Armazenamento.

Como Baixar o OS X El Capitan: 6 Passos (com Imagens)

A capacidade do disco está no quase limite? Agora, clique em Gerenciar. A barra lateral à esquerda ajuda a esclarecer as coisas. Esse é o único local do Mac que mostra o tamanho dos apps, livros e documentos em gigabytes.

Local do armazenamento Outro no Mac

Para encontrá-lo, comece pela Biblioteca. Esse é o local onde o macOS mantém componentes de aplicativos, widgets e vários arquivos de cache. Essa parte do sistema fica oculta por um motivo. Ao modificar as pastas que aqui se encontram, o Mac pode parar de funcionar. Mas não custa olhar:No Finder, selecione Ir > Ir para Pasta (na barra de menus)

Copie e cole: Biblioteca/Caches

Como Baixar o OS X El Capitan: 6 Passos (com Imagens)

Está vendo todas essas pastas? É aí que o armazenamento Outro reside. Você o encontrou. Agora vejamos o que pode ser apagado.

Como apagar o armazenamento Outro no Mac

Embora você não possa se livrar totalmente do armazenamento Outro no Mac, você pode diminuir a quantidade de espaço que ele ocupa.

Analisaremos os seis tipos de arquivos do armazenamento Outro e mostraremos como limpá-los do Mac.

Descreveremos como apagar documentos inúteis, arquivos de lixo do sistema, arquivos de cache do sistema que causam lentidão, backups antigos e todos os outros tipos de lixo.

1. Remova documentos do espaço de armazenamento Outro

Se você acha que documentos de texto não ocupam muito espaço, talvez se surpreenda com o tamanho de alguns arquivos .pages e .csv. E isso tudo antes de adicionar imagens, e-books baixados e apresentações grandes. Mais rápido do que você imagina, o armazenamento Outro sai do controle.

Para encontrar e remover documentos grandes e desnecessários do armazenamento Outro manualmente:

  1. A partir da mesa, pressione Command + F.
  2. Clique em Este Mac.
  3. Clique no primeiro campo de menu local e selecione Outro.
  4. Na janela de atributos de busca, selecione “Tamanho do Arquivo” e “Extensão de arquivo”.
  5. Agora você pode digitar várias extensões (.pdf, .pages, etc.) e tamanhos para encontrar documentos grandes.
  6. Revise os itens e apague-os conforme necessário.
Leia também:  Como calcular o giro do ativo total: 7 passos

Como Baixar o OS X El Capitan: 6 Passos (com Imagens)

Felizmente, há uma maneira muito mais rápida e completa. Ao usar o CleanMyMac X, você tem uma visualização clara de todos os arquivos grandes que estão no armazenamento Outro.

Para localizar arquivos grandes e ocultos em todas as pastas com o CleanMyMac:

  1. Abra o CleanMyMac X e clique em “Fundo do Baú” na barra lateral.
  2. Clique no botão Analisar para começar a busca.
  3. Revise os resultados, separados em categorias diferentes: arquivos comprimidos, documentos, filmes, etc.
  4. Analise os arquivos e apague aqueles que você não precisa mais.

O bom desse método é que você pode ordenar os arquivos por tamanho, o que é mais eficiente para liberar espaço. E há uma categoria especial para agrupar arquivos que não se encaixam em outras categorias. Esses arquivos também podem ser movidos para uma outra pasta ou disco, ou até removidos com segurança.

Como Baixar o OS X El Capitan: 6 Passos (com Imagens)

  • Além disso, você pode liberar alguns gigabytes extras usados pela pasta do Dropbox e o Lixo.
  • Baixe o CleanMyMac X aqui (o download é grátis, direto do site do desenvolvedor).
  • Na parte direita da barra de menus (onde estão a data e a hora) encontra-se o Menu do CleanMyMac X, representado pelo ícone de um Mac.
  1. Clique no ícone do CleanMyMac X (na barra de menus).
  2. Localize as seções Lixo e Dropbox.
  3. Clique em Esvaziar para liberar espaço imediatamente.

Experimente para ver como isso ajuda a diminuir o armazenamento Outro no Mac. O apagamento de arquivos antigos por si só pode recuperar bastante espaço, mas há outros itens grandes que se encaixam nessa mesma categoria.

2. Limpe arquivos do sistema e arquivos temporários do espaço de armazenamento Outro

A cada segundo que o Mac está ligado, o macOS cria e acumula arquivos do sistema, como registros, por exemplo. O sistema precisa desses arquivos em um certo ponto, mas eles ficam desatualizados rapidamente e permanecem no disco, ocupando espaço desnecessariamente. E adivinhe… eles também estão na categoria Outro do armazenamento no Mac.

Esses arquivos são, em sua maioria, temporários, mas eles nunca são eliminados, a não ser que você faça algo a respeito. O difícil é que a Apple nunca facilitou a limpeza de arquivos do sistema. E há um bom motivo para isso: as pessoas, com frequência, apagam coisas que não deveriam.

Inspecione a pasta Biblioteca do usuário

Para encontrar manualmente onde a maioria dos arquivos temporários de apps reside, navegue até ~/Biblioteca/Application Support/. Nessa pasta, você encontra arquivos de suporte dos aplicativos e bastante espaço sendo usado. Por exemplo, você pode ter gigabytes de backups antigos do iOS em ~/Biblioteca/Application Support/MobileSync/Backup.

Como Baixar o OS X El Capitan: 6 Passos (com Imagens)

Você poderia apagá-los manualmente, mas um método muito mais seguro e rápido é oferecido por um app especialista em limpeza, como o CleanMyMac X. Basta usar o módulo Sistema, o qual busca especificamente por arquivos inúteis do sistema e sabe o que pode ser apagado com segurança.

Veja como é fácil remover arquivos do sistema do armazenamento Outro:

  • Na barra lateral do CleanMyMac, clique em Sistema.
  • Clique em Analisar.
  • Clique em Limpar.

Isso é tudo o que você precisa fazer. De verdade. Se esta for a primeira vez que você estiver limpando o Mac, você verá que a parte ocupada pelo armazenamento Outro diminui consideravelmente depois da limpeza do lixo do sistema.

Como Baixar o OS X El Capitan: 6 Passos (com Imagens)

Ao usar esse método, apaguei 4,75 GB de lixo do sistema no meu MacBook.

3. Apague arquivos de cache do espaço de armazenamento Outro

Arquivos de cache não são apenas outros itens invisíveis que usam espaço de armazenamento. Normalmente, eles são os piores dentre esses, ocupando gigabytes de espaço precioso.

Os três tipos principais de cache são: navegador, usuário e sistema.

Arquivos de cache se propõem a fazer com que o sistema funcione mais rápido, mas, com o tempo, eles ficam grandes demais e acabam deixando o sistema lento. 

Para limpar manualmente os arquivos de cache no Mac:

  1. No Finder, clique em Ir > Ir para Pasta.
  2. Digite ~/Biblioteca/Caches e clique em Ir.
  3. Mantenha a tecla Option pressionada e arraste a pasta Caches para a mesa para criar um backup caso algo dê errado.
  4. Selecione todos os arquivos na pasta Caches.
  5. Arraste-os para o Lixo.
  6. Esvazie o Lixo.

Siga os mesmos passos em /Biblioteca/Caches (sem o “~”) e ~/Biblioteca/Logs. Arquivos de cache são encontrados em diversas pastas e, com um pouco de paciência, você pode limpá-los manualmente (leia instruções mais detalhadas em limpeza de cache). 

Você sabia? Sempre que você gira uma imagem, uma cópia é criada automaticamente no disco. Ao girar uma imagem 4 vezes, um arquivo de 2,5 MB passa a ocupar 10 MB no disco.

Para quem não tiver tempo ou estiver com receio de apagar os arquivos errados, o CleanMyMac pode cuidar disso com rapidez e segurança.

Se você já limpou os arquivos do sistema no passo 2, muito bem! Ao fazê-lo, você também limpou os arquivos de cache. Caso contrário, aqui estão os passos novamente:

  • Na barra lateral do CleanMyMac, clique em Sistema.
  • Clique em Analisar.
  • Clique em Limpar.

Como Baixar o OS X El Capitan: 6 Passos (com Imagens)

Isso limpará todos os arquivos de cache no Mac e reduzirá consideravelmente o armazenamento Outro no Mac.

4. Remova plug-ins e extensões de apps do espaço de armazenamento Outro

Mais um forma interessante de gerenciar o armazenamento no Mac.Embora apps sejam, como esperado, categorizados como Apps na barra de armazenamento, seus complementos fazem parte da categoria Outro do armazenamento.

Quando comparados a alguns tipos de arquivos, plug-ins e extensões de apps provavelmente não ocupam tanto espaço no armazenamento Outro do Mac. Mesmo assim, cada byte conta.

E já que extensões às vezes podem causar outros problemas no Mac, por que não remover aquelas que você não usa para ter segurança e, ao mesmo tempo, liberar mais espaço no armazenamento Outro?Pode ser complicado encontrar todos os complementos.

Alguns porque você esqueceu que tinha (como aquela extensão nCage do Chrome) e outros porque você sequer conhecia.Veja como remover extensões manualmente do Chrome, Firefox e Safari.

Para remover extensões do Safari:

  1. Abra o Safari.
  2. Clique em Preferências.
  3. Clique em Extensões.
  4. Selecione a extensão indesejada e desmarque-a para desativá-la ou clique em Desinstalar para removê-la.

Para remover extensões do Chrome:

  1. Abra o Chrome.
  2. Clique no ícone com três pontos no canto superior direito.
  3. Clique em Mais ferramentas > Extensões.
  4. Desative ou remova as extensões indesejadas.

Para remover extensões do Firefox:

  1. Abra o Firefox.
  2. Clique no ícone com três linhas horizontais no canto superior direito.
  3. Clique em Complementos.
  4. Nas seções Extensões e Plug-ins, desative e remova os itens indesejados.

Importante! Caso não tenha certeza do que um plug-in faça, não o remova cegamente. Desative-o primeiro para ver se os apps e o sistema funcionam como esperado. Você sempre pode removê-lo mais tarde. Note também que as extensões do Chrome não podem ser apagadas automaticamente.

Mas se você quiser se livrar delas, mostraremos uma lista das extensões e como fazer isso manualmente.

5. Limpe imagens de disco e arquivos comprimidos do espaço de armazenamento Outro

Normalmente, você guarda arquivos comprimidos e imagens de disco por algum motivo. Mas se você acha que pode ter acumulado arquivos .zip e .dmg inúteis no Mac, não hesite em apagá-los também. 

Você pode usar o Spotlight para encontrar esses arquivos:

  1. Abra o Finder.
  2. Digite DMG ou ZIP no campo de busca.
  3. No escopo da busca, selecione Este Mac.
  4. Ordene os resultados por tamanho.

O Finder mostra todos os arquivos com o formato especificado, ordenados por tamanho. Limpe aqueles que você não precisa.

Para remover todas as imagens de disco não usadas e antigas com segurança e facilidade, o CleanMyMac X oferece uma ferramenta dedicada no módulo Sistema. Tudo é categorizado para que você entenda melhor o que você está removendo.

  1. Na barra lateral do CleanMyMac, clique em Sistema.
  2. Clique em Analisar e, quando a análise for concluída, clique em Revisar Detalhes.

Agora você tem uma visão detalhada de algumas categorias de arquivos superespecíficas, normalmente invisíveis para o usuário. Entre elas, você verá “Imagens de Disco Não Usadas” (arquivos DMG). Assim como Atualizações Antigas, as quais você também não precisa. Atualizações Antigas são versões de apps que você já instalou.

Você costuma usar editores gráficos como Photoshop ou Sketch? Em caso positivo, não deixe de conferir o recurso “Versões de Documentos”.

Se você clicar em “Versões de Documentos” (Sistema > Analisar > Revisar Detalhes), você pode ver quanto espaço é usado por reedições de documentos grandes no sistema. Imagine um arquivo do Photoshop de 60 MB clonado 10 vezes com diferenças mínimas.

No CleanMyMac X, você pode apagar essas revisões intermediárias. E, como consequência, manter no disco apenas o arquivo original e a última revisão. Prático, não?

6. Livre-se de todo o resto no espaço de armazenamento Outro

Até o espaço de armazenamento Outro tem sua própria categoria de “outros” arquivos. Um tanto irônico, não?

O armazenamento Outro também pode incluir:

  • Arquivos na biblioteca do usuário (protetores de tela, por exemplo).
  • Arquivos que o Spotlight não reconhece.
Leia também:  Como boiar na água: 12 passos (com imagens)

Normalmente, eles não representam uma grande parte dos dados do armazenamento Outro no Mac, como os arquivos de cache e outros itens que já limpamos. Mas se o objetivo for limpar o máximo possível do armazenamento Outro, veja como apagar os protetores de tela:

  1. Abra o Finder.
  2. Na barra de menus, selecione Ir > Ir para Pasta.
  3. Digite: ~/Biblioteca/Screen Savers e clique em Ir.

Os arquivos dos protetores de tela são mostrados — eles são leves, mas por uma questão de minúcia, você também pode apagá-los.

Quanto aos arquivos que o Spotlight não reconhece, eles são raros. E podem incluir arquivos como partições do Boot Camp ou HDs de máquinas virtuais. Se você não se recorda de ter criado nada disso no Mac, é provável que não haja nada o que buscar.

7. Veja o conteúdo do disco através da Lupa de Espaço

Alguns apps, como Daisy Disk e CleanMyMac, criam um mapa visual de todo o disco. Isso oferece uma maneira incrível de ver o Mac por dentro — com bolhas de diversos tamanhos que representam cada categoria. Ainda mais importante: você pode apagar arquivos inúteis diretamente desse local. O mais legal é poder gerenciar visualmente o armazenamento no Mac:

O quanto você pode esperar apagar do armazenamento Outro no Mac?

Nunca será possível, e tampouco desejável, remover todos os dados da seção Outro do armazenamento no Mac. Não há problema nenhum em ter espaço usado por arquivos necessários, não importa a categoria a qual pertençam. O que não é legal é ter espaço de armazenamento desperdiçado.

Baixe o CleanMyMac e siga os passos neste guia para limpar gigabytes do espaço de armazenamento Outro no Mac.Seu Mac, mais leve e rápido, agradece. =)

Você também pode se interessar:

  • Como remover bloatware do Mac
  • Como limpar o disco de trabalho e o cache do Photoshop no Mac

Obrigado por assinar!

Formatando seu Mac: instalação do Mountain Lion pelo pendrive de boot

Embora muitos usuários tenham feito o upgrade do Lion (Mac OS X 10.7) para o Mountain Lion (Mac OS X 10.

8) no Mac e não relataram problemas, tem gente que prefere começar um novo sistema operacional a partir de um disco formatado.

Em alguns casos, o upgrade para o sistema não resulta em uma experiência das mais tranquilas no sistema, sendo necessário fazer um backup e formatar o computador.

Você já criou seu pendrive de boot do Mountain Lion? Agora, temos a segunda parte do processo: proceder com a formatação e instalação do sistema operacional 'do zero', ou seja, com o disco rígido limpo e livre de aplicativos e arquivos. Isso pode ser feito no mesmo computador ou em um outro Mac.

Como Baixar o OS X El Capitan: 6 Passos (com Imagens)

DVD ou pendrive? O pendrive é mais rápido e fácil de usar para reinstalar o sistema.

Antes de proceder

Backup

O passo mais importante da formatação do computador é a criação de um backup de arquivos importantes. A pasta Library (ou Biblioteca) é uma das mais críticas do sistema, caso você se atenha a preferências gerais. É nela que estão salvas todas as músicas e playlists do iTunes, por exemplo.

Além da pasta Library, faça um backup completo de seus arquivos mais importantes, como:

  • Documentos: arquivos PDF, documentos do Pages ou Word, planilhas, apresentações;
  • Imagens: não se esqueça de suas fotos e imagens em diversos formatos;
  • Mídia: músicas, vídeos, criações musicais, gráficas, projetos, etc.
  • Aplicativos: instaladores e imagens (DMG) de aplicativos, dados de aplicativos e preferências.

Se você for um pouco mais técnico, não se esqueça de anotar preferências do Terminal para configurar depois, como dados do hosts e detalhes de protocolos de conexão à internet ou à rede local.

Leia também: Formatando seu Mac: saiba como proceder com o clean install do Mountain Lion

Time Machine: uma poderosa ferramenta de backup

Se você tem um HD externo, é altamente recomendável criar seu backup pela ferramenta do próprio sistema operacional, o Time Machine (Máquina do Tempo). Ele faz uma cópia de seu sistema e o exibe como era no passado, permitindo a você viajar por pastas, fotos, aplicativos, dados de aplicativos, músicas e muito mais.

Criar um backup pelo Time Machine é cômodo tanto para quem quer recuperar o sistema da mesma forma que estava, como um clone, em uma máquina nova ou com um disco rígido novo, tanto para quem deseja instalar o sistema em um computador totalmente formatado, porém restaurando algumas pastas, arquivos e aplicativos importantes.

Como Baixar o OS X El Capitan: 6 Passos (com Imagens)

Time Machine em ação

Falaremos do Time Machine em um artigo especial para esta ferramenta (para uso manual, automático e concomitante com o Migration Assistant).

Hora de instalar o Mountain Lion!

Agora que você já tem seu pendrive bootável do Mac OS X 10.8 e fez o backup dos seus arquivos importantes, é hora de seguir os passos para realizar o clean install do Mountain Lion no seu (novo) Mac.

  1. Conecte o pendrive bootável no computador, reinicie a máquina e segure a tecla Option (Alt);
  2. Um menu surgirá na tela. Escolha a opção “Mac OS X Installer”;
  3. Agora, selecione a opção Disk Utility (Utilitário de Disco) e marque na lista à esquerda o disco rígido que deseja formatar. Selecione-o e clique na aba 'Erase';
  4. Clique no menu 'Format', selecione o formato “Mac OS Extended (Journaled)” e dê um nome para a unidade;
  5. Agora clique em 'Erase' e aguarde a formatação do disco rígido – que é bastante rápida, por sinal. Seu disco agora está formatado (todo o conteúdo foi apagado) e pronto para receber um novo sistema operacional;
  6. Feche o Disk Utility;
  7. Escolha a opção “(Re)Install Mac OS X” no menu;
  8. Selecione o disco que você acabou de formatar e instale o Mountain Lion;
  9. Aguarde o processo, que leva cerca de 25 minutos. O Mac irá se reiniciar e estará pronto para uso.

Como Baixar o OS X El Capitan: 6 Passos (com Imagens)

A partir de então, você poderá usar seu Mountain Lion em um Mac zerinho ou, se preferir, importar arquivos do Time Machine (ou de seu backup manual) para começar a trabalhar normalmente.

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.

10 Razões para não baixar o macOS Catalina

Anunciado em Junho de 2019 na WWDC, o macOS Catalina é a 16ª grande atualização do sistema operacional, sendo também o sucessor do macOS Mojave, de 2018. Sempre que uma nova grande atualização de sistema é lançada, é comum que vários usuários corram para querer saber como atualizar seus próprios MacBooks e dispositivos.

Dica de artigo: 10 Apps essenciais para o Mac

Entretanto, nem sempre uma nova atualização significa que tudo será melhorado, especialmente nos primeiros meses de lançamento. Confira alguns dos principais motivos para não baixar o macOS Catalina e esperar que pequenas correções sejam feitas na versão do sistema operacional.

1. Problemas com email

Para começar, um dos principais problemas em relação à essa atualização ocorre a partir do aplicativo Mail – ou seja, o aplicativo de e-mail do macOS. Ao fazer o upgrade para o Catalina, muitos usuários receberam mensagem de confirmação que todos os dados e emails foram devidamente transferidos para a nova versão.

Entretanto, em muitos casos, isso não é verdade. Vários usuários já reportaram que tiveram vários de seus dados apagados com a transferência para a nova versão do sistema operacional. Mesmo sendo possível recuperar o conteúdo através de um backup do Time Machine, a indicação para usuários avançados do Mail é não baixar o macOS Catalina.

Como Baixar o OS X El Capitan: 6 Passos (com Imagens)

2. Falhas no uso de eGPUs

Como um problema um pouco menos comum, que afeta uma menor parcela de usuários e donos de MacBooks, mas ainda tão grave quanto, podemos destacar as falhas com o uso de eGPUs – ou seja, placas gráficas externas. De acordo com relatos no fórum eGPU.io, dedicado ao assunto, diversas pessoas já apresentaram erros ao utilizá-las no macOS Catalina.

Dentre elas, a maioria aponta para problemas quando um monitor externo está ligado diretamente à eGPU, fazendo com que o mesmo não ligue, fique reinicializando constantemente ou congele trave a imagem. Portanto, se você utiliza eGPUs, é recomendado aguardar um pouco e não baixar o macOS Catalina.

Se você tentar executar alguns aplicativos antigos após baixar o macOS Catalina, é bem provável que receberá uma mensagem informando que “o aplicativo não é otimizado para seu Mac e precisa ser atualizado.” O problema é que essa versão do sistema operacional não traz suporte para programas 32 bits.

Na verdade, a Apple já vem diminuindo a compatibilidade com aplicativos 32 bits nos últimos 10 anos e, por isso, o macOS Mojave foi o último que deu suporte para esses apps. A unica forma de resolver isso é fazendo o downgrade para o macOS Mojave ou buscando se o aplicativo em questão oferece uma versão de 64 bits ou, infelizmente, optando por uma alternativa ao mesmo.

4. O Mac não liga após a atualização

Outro problema grave reportado por diversos usuários é que, após fazer o upgrade para a nova versão do sistema operacional, seus MacBooks simplesmente não conseguem inicializar o sistema mais. Como pode imaginar, esse é um problema grave, apesar de se remeter principalmente à instalações incorretas ou corrompidas, não sendo extremamente frequente.

Leia também:  Como bater em um bola de golfe (com imagens)

Entretanto, se isso não é o suficiente para convence-lo a não baixar o macOS Catalina, recomendamos pelo menos que faça backup de seus documentos e arquivos antes de tentar a atualização. Dessa forma, caso algo dê errado, será possível recuperar.

Dica de artigo: Atenção iPad não funciona como segunda tela em todos os Macs

5. Travamento durante a atualização

Outro problema comum para pessoas tentando fazer o upgrade é que a atualização de sistema simplesmente trava. Com isso, muita gente pensa que é algo comum, achando que pode demorar tanto tempo para que a atualização seja completa.

Enquanto é verdade que demora algum tempo, se o Mac passar horas na tela de atualização ou mesmo na tela de “Configurando seu Mac”, isso pode indicar que na verdade o upgrade simplesmente travou. Para evitar problemas e corrigir, antes de instalar faça o backup de seus documentos e, caso passe por isso, pressione e segure o botão de ligar do Mac para desligá-lo e tentar novamente.

Como Baixar o OS X El Capitan: 6 Passos (com Imagens)

6. Grave problema para músicos

Se você trabalha como produtor musical, DJ e utiliza aplicativos que leem arquivos no formato XML, recomendamos não baixar o macOS Catalina até que os desenvolvedores atualizem seus aplicativos. Isso porque, com a 16ª versão do sistema, encerrou-se o suporte ao iTunes, assim como a leitura de arquivos XML.

Enquanto isso, diversos aplicativos para produção musical, como o Rekordbox e o Traktor são utilizados por vários DJs para ler documentos em XML. Se esse for o seu caso, certamente vai querer esperar mais um pouco.

7. Falha ao reconhecer o Apple ID

Alguns usuários estão reclamando que, ao atualizar o sistema operacional, o Mac começa a solicitar com frequência que atualizem suas configurações do Apple ID. E, nesse caso, mesmo que você digite seu login e senha corretamente, a mesma mensagem pode voltar a ser exibida em poucos minutos – o que, como você imagina, pode ser muito frustrante.

Felizmente, esse é um bug que pode ser resolvido caso você salve sua chave de acesso diretamente no iCloud. Mesmo assim, como o procedimento pode não ser muito intuitivo para vários usuários, a melhor opção é aguardar até que lancem um pacote de correções resolvendo isso.

8. Aplicativos desaparecem na pesquisa

O Finder é um aplicativo nativo do Mac que continua funcionando em segundo plano a todo momento, permitindo que possa encontrar seus aplicativos, organizar documentos, mídias, pastas e vários outros arquivos.

Com a atualização para o macOS Catalina, usuários estão reportando que frequentemente seus atalhos para aplicativos de terceiros (não nativos do sistema) estão desaparecendo da busca no Finder. Com isso, usuários tem de acessar o aplicativo diretamente na pasta raiz.

9. Aquecimento ou lentidão do sistema

Sendo um dos principais motivos para não baixar o macOS Catalina, é importante considerar que vários usuários têm informado que seus dispositivos ficaram mais lentos ou começaram a superaquecer após a atualização.

Especialmente para modelos mais antigos do MacBook, isso pode acontecer porque a nova versão do sistema traz recursos que pedem um pouco mais de processamento. Portanto, caso seu MacBook seja antigo, ainda é possível testar a atualização do sistema, mas recomendamos que faça o backup de seus arquivos para caso seja necessário revertê-la.

10. Não consegue conectar ao WiFi ou Bluetooth

Como um dos maiores problemas da atualização, alguns usuários estão tendo problema por não conseguir acessar a internet ou parear com dispositivos Bluetooth após instalar o macOS Catalina. Felizmente para muitos (mas não todos), esse erro pode ser corrigido pelo usuário com poucos passos.

A primeira forma é simplesmente clicando no ícone de WiFi com o botão direito e desligando-o, apenas para voltar a ligá-lo após pelo menos 20 a 30 segundos. Já em relação ao Bluetooth, basta seguir os passos:

  1. Abra o Finder e, na barra de pesquisa, procure pelo arquivo “com.apple.Bluetooth.plist”, sem as aspas;
  2. Em seguida, copie esse arquivo para outra pasta e exclua o original;
  3. Então, reinicie o Mac e tente novamente emparelhar dispositivos através do Bluetooth

Como Baixar o OS X El Capitan: 6 Passos (com Imagens)

Entendeu porquê não baixar o macOS Catalina?

Esperamos que este artigo tenha ajudado a conhecer alguns dos principais problemas que usuários estão enfrentando ao atualizar para o macOS Catalina. Todavia, vale a pena mencionar que isso não é incomum para os primeiros meses de atualização e, dependendo de quando estiver lendo, vários desses erros já podem ter sido corrigidos.

Confira ainda nosso conteúdo explicando que iPads como segunda tela não funciona em todos os Macs!

Como criar um instalador de arranque para o macOS

Pode utilizar uma unidade externa ou um volume secundário como disco de arranque a partir do qual pode instalar o sistema operativo do Mac.

Estes passos avançados destinam-se principalmente a administradores de sistema e a utilizadores familiarizados com a linha de comandos. Não precisa de um instalador de arranque para atualizar o macOS ou reinstalar o macOS, mas pode ser útil quando quiser instalar o macOS em vários computadores sem descarregar o instalador de cada vez.

Pode encontrar a ligação de descarga correta nas instruções de atualização de cada versão do macOS:

macOS Catalina, macOS Mojave ou macOS High Sierra Os instaladores de cada uma destas versões do macOS são descarregados diretamente para a pasta Aplicações como uma app chamada Instalar o macOS Catalina, Instalar o macOS Mojave ou Instalar o macOS High Sierra.

 Se o instalador abrir depois de descarregar, saia do mesmo sem continuar a instalação. Importante: para obter o instalador correto, descarregue a partir de um Mac que tenha o macOS Sierra 10.12.5 ou posterior, ou o El Capitan 10.11.6.

Os administradores de sistemas empresariais devem descarregar a partir da Apple e não de um servidor de atualização de software alojado localmente. 

OS X El Capitan O El Capitan é descarregado como uma imagem de disco.

 Num Mac compatível com o El Capitan, abra a imagem de disco e execute o instalador, chamado InstallMacOSX.pkg.

É instalada uma app com o nome Instalar o OS X El Capitan na pasta Aplicações. Deve criar o instalador de arranque com esta aplicação e não a partir da imagem de disco ou do instalador .pkg.

  1. Ligue a unidade flash USB ou outro volume que esteja a utilizar para o instalador de arranque. Certifique-se de que tem, pelo menos, 12 GB de armazenamento disponível e de que está formatado como Mac OS Expandido.
  2. Abra o Terminal, que se encontra na pasta Utilitários da pasta Aplicações.
  3. Escreva ou cole um dos seguintes comandos no Terminal. Os comandos pressupõem que o instalador ainda está na sua pasta Aplicações e que MyVolume é o nome da unidade flash USB ou de outro volume que está a utilizar. Se tiver um nome diferente, substitua MyVolume nestes comandos pelo nome do volume.

    Catalina:*

    sudo /Applications/Install macOS Catalina.app/Contents/Resources/createinstallmedia –volume /Volumes/MyVolume

    Mojave:* sudo /Applications/Install macOS Mojave.app/Contents/Resources/createinstallmedia –volume /Volumes/MyVolume

    High Sierra:*
    sudo /Applications/Install macOS High Sierra.app/Contents/Resources/createinstallmedia –volume /Volumes/MyVolume

    El Capitan:
    sudo /Applications/Install OS X El Capitan.app/Contents/Resources/createinstallmedia –volume /Volumes/MyVolume –applicationpath /Applications/Install OS X El Capitan.app

  4. Prima Enter depois de escrever o comando.
  5. Quando lhe for solicitado, escreva a palavra-passe de administrador e prima Enter novamente. O Terminal não mostra quaisquer caracteres enquanto escreve a palavra-passe.
  6. Quando lhe for pedido, escreva Y para confirmar que pretende apagar o volume e, em seguida, prima Enter. O Terminal mostra o progresso à medida que o instalador de arranque é criado.  
  7. Quando o Terminal indicar que terminou, o volume terá o mesmo nome que o instalador que foi descarregado, como Instalar o macOS Catalina. Pode fechar o Terminal e ejetar o volume.

* Se o seu Mac utilizar o macOS Sierra ou anterior, inclua o argumento –applicationpath, à semelhança da forma como este argumento é utilizado no comando para o El Capitan.

Depois de criar o instalador de arranque, siga os seguintes passos para o utilizar:

  1. Ligue o instalador de arranque a um Mac compatível.
  2. Utilize o “Gestor de arranque” ou as preferências do “Disco de arranque” para selecionar o instalador de arranque como disco de arranque e, em seguida, efetuar o arranque a partir do mesmo. O Mac irá arrancar na Recuperação do macOS.
    Saiba como selecionar um disco de arranque e o que fazer se o Mac não arrancar a partir deste disco.
  3. Se solicitado, selecione o idioma.
  4. Um instalador de arranque não descarrega o macOS a partir da Internet, mas é necessário que a Internet obtenha informações específicas do modelo de Mac, como atualizações de firmware. Se necessitar de se ligar a uma rede Wi-Fi, utilize o menu Wi-Fi na barra de menus.
  5. Selecione “Instalar o macOS” (ou “Instalar OS X”) na janela Utilitários e, em seguida, clique em Continuar e siga as instruções apresentadas no ecrã.

Para obter mais informações sobre o comando createinstallmedia e os argumentos que pode utilizar com o mesmo, certifique-se de que o instalador do macOS se encontra na pasta Aplicações e, em seguida, introduza este caminho no Terminal:

Catalina:

/Applications/Install macOS Catalina.app/Contents/Resources/createinstallmedia

Mojave:

/Applications/Install macOS Mojave.app/Contents/Resources/createinstallmedia

High Sierra:

/Applications/Install macOS High Sierra.app/Contents/Resources/createinstallmedia

El Capitan:

/Applications/Install OS X El Capitan.app/Contents/Resources/createinstallmedia

Obrigado pelos seus comentários.

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será publicado.


*