Como aproveitar cada momento: 11 passos (com imagens)

Como Aproveitar Cada Momento: 11 Passos (com Imagens)

40 dicas para te ajudar na quarentena

O isolamento social, adotado como medida para combater a disseminação do coronavírus (COVID-19), tem feito com que milhões de pessoas em todo o mundo mudem totalmente suas rotinas e permaneçam em suas casas durante o dia todo.

Algumas continuam trabalhando na modalidade home office, já outras receberam férias de seus empregadores.

Independente de qual seja a sua situação, saiba que, por mais desafiador que tudo isso seja, é possível aproveitar esse tempo de forma produtiva.

Tenha em mente que o vírus existe e que, neste momento, profissionais altamente competentes estão trabalhando para resolver a questão. Desse modo, o melhor que pode fazer é cuidar de si e encontrar maneiras de aproveitar essa quarentena para se conhecer melhor, aprender coisas novas, rever suas prioridades, traçar metas, enfim, transformar o limão em uma saborosa limonada.

40 Atividades para fazer em casa durante a quarentena

Ficar em casa em quarentena não precisa ser sinônimo de ócio e tédio. Você pode, e deve, aproveitar esse tempo para realizar atividades interessantes e que agreguem, seja trazendo autoconhecimento, bem-estar, aprendizado, aquisição de novas habilidades e vários outros benefícios. Veja, a seguir, 40 sugestões de atividades para alcançar isso.

1 – Determinar uma rotina para seguir

Antes de qualquer coisa, é de extrema importância que determine qual será sua rotina durante os dias em casa.

Faça isso mesmo se não estiver trabalhando, pois essa é uma medida necessária para evitar o tédio e a irritação por não poder sair.

Defina um horário para acordar, fazer suas refeições e realizar todas as atividades que pretender durante cada dia. Acredite, isso fará uma grande diferença no seu equilíbrio emocional e produtividade.

2 – Fazer uma lista com suas qualidades e pontos de melhoria

O autoconhecimento é, sem dúvida, o maior benefício que você pode ter com esses dias em casa. Aproveite para refletir sobre quem você é, o que deseja para sua vida, as suas prioridades.

Para tornar o processo mais interessante, crie listas com aquelas que considera suas maiores qualidades e os pontos que acha que precisa desenvolver.

A partir dessas informações poderá traçar estratégias para usá-las a seu favor.

3 – Escrever um diário

Escrever um diário é mais um exercício fantástico de autoconhecimento, pois é uma forma de obter clareza em relação ao que está pensando e sentindo. Além disso, por se tratar de uma situação que naturalmente gera incertezas e ansiedade, o ato de passar seus sentimentos para o papel fará com que se sinta melhor, como se estivesse mesmo desabafando com alguém.

4 – Fazer cursos online

Você já parou para pensar como seria viver uma quarentena sem acesso à tecnologia? Certamente as coisas seriam bem mais desafiadoras.

Então, que tal aproveitar esses recursos para obter novos conhecimentos? Existe uma infinidade de cursos disponíveis na internet, sobre os mais diferentes temas, inclusive alguns até oferecidos gratuitamente.

Escolha uma opção que julgar interessante e aproveite o tempo livre para se dedicar aos estudos.

5 – Aprender um novo idioma

Ainda em relação ao aprendizado, se tem um tipo de conhecimento que faz toda a diferença na carreira é ter um segundo idioma.

Se você já tem alguma noção de inglês, espanhol ou outra língua do seu interesse, encontre formas de se aprofundar, se não tem essa base, comece a construí-la.

Mais uma vez a internet se mostra como um grande meio para obter conhecimento e chegar cada vez mais longe.

6 – Assistir filmes com lição de vida

Assistir filmes é uma ótima opção de entretenimento para fazer em casa, ainda mais hoje em que temos acesso aos serviços de streaming.

Contudo, em vez de escolher títulos apenas por sua popularidade, experimente optar por aqueles que tenham alguma lição de vida.

Algumas produções que seguem essa linha são: A Cabana; Homens de Honra; Uma Lição de Vida, Click; Até o Limite da Honra, entre outros.

7 – Assistir documentários

Os documentários são mais uma opção de entretenimento que têm muito a agregar, pois mostram fatos e realidades que, muitas vezes, são desconhecidas para nós.

Para assistir, basta fazer uma breve pesquisa nos catálogos de serviços de streaming, como Netflix e Amazon, e também no Youtube.

Apenas tenha em mente que um documentário expressa, de alguma forma, a opinião de alguém, portanto, assista com pensamento crítico para tirar as suas próprias conclusões.

8 – Reorganizar os móveis da casa

Já que está passando o dia todo em casa, é importante que faça o possível para deixar o ambiente o mais confortável e agradável possível. Experimente mudar os móveis de lugar, às vezes, pequenas alterações são capazes de mudar totalmente o espaço. Essa é uma forma de aprender a olhar além, não apenas em relação à mobília e sim sobre a vida de modo geral.

9 – Separar coisas que não usa para doar

Além de organizar a parte visual do ambiente, lembre-se também dos itens que ficam dentro dos armários, como roupas, calçados, acessórios e utensílios em geral.

Separe tudo aquilo que não usa mais e doe para quem precisa.

Guardar coisas demais em casa faz com que desperdice seu tempo todos os dias procurando as peças que usa, portanto, desapegue dos excessos para ter uma vida mais prática.

10 – Testar novas receitas na cozinha

Mais uma boa pedida para a quarentena é rever os seus hábitos alimentares e testar novas receitas. Acredite, aprender a cozinhar ou aperfeiçoar as habilidades que já tem é uma forma de se tornar mais independente. Isso sem contar que saberá exatamente os ingredientes que irá utilizar, podendo dar preferência para ingredientes saudáveis.

11 – Dançar e exercitar o corpo

Poucas pessoas têm o hábito de se exercitarem em casa, a grande maioria prefere ir até uma academia ou fazer algo ao ar livre.

Contudo, como a indicação dos especialistas em saúde é que todos fiquem em casa, é preciso encontrar alternativas de se manter em movimento sem precisar sair.

Experimente dançar e praticar outros tipos de exercícios através de vídeos e aplicativos, assim, estará fazendo bem para o corpo e, também, para a mente.

12 – Fazer atividades que estimulem o cérebro

Ah, e não é apenas o corpo que precisa de exercícios, o cérebro também precisa de estímulos.

Existem alguns passatempos que são ótimos para se distrair em casa e exercitar a mente, como: caça-palavras, palavras cruzadas, sudoku, xadrez (caso tenha companhia), entre outros.

Essa é uma dica bastante interessante também para idosos, para manterem o cérebro em plena atividade.

13 – Montar um quebra-cabeças

Montar quebra-cabeças é uma atividade que estimula o cérebro e que também é muito divertida. Quanto maior for a figura a ser montada, mais desafiadora será a tarefa. Aproveite para reunir os familiares que estiverem em quarentena com você e passem o tempo de uma forma positiva. Depois, poderão enquadrar a imagem e guardar como lembrança do momento que viveram juntos.

14 – Assistir palestras inspiradoras

Outra forma de aproveitar os recursos oferecidos pela internet para realizar atividades produtivas em casa é assistindo palestras inspiradoras.

Um projeto bastante interessante que realiza conferências com falas fantásticas é o TED Talks.

Com uma breve pesquisa é possível encontrar palestras incríveis de nomes como Tony Robbins, Brené Brown, Daniel Kahneman, Graham Hill, entre outros.

15 – Visitar museus virtualmente

Você sabia que dá para visitar museus virtualmente? Isso mesmo, do conforto da sua casa é possível ver algumas das obras mais famosas do mundo e conhecer o acervo de locais como: o Louvre, que fica em Paris; o British Museum, de Londres; o MET, de Nova Iorque; o Museu do Prado, da Espanha, entre outros. Aproveite essa oportunidade gratuita de adquirir cultura!

16 – Cuidar das plantas

Se tem um jardim em casa ou alguns vasos pode aproveitar para cuidar das suas plantas. O contato com a natureza é muito benéfico, ajuda a melhorar o humor e controlar a ansiedade, o que é bastante positivo durante a quarentena. Se tiver uma horta, mesmo que pequena, poderá usar os alimentos cultivados para colocar o décimo item desta lista em prática.

17 – Treinar suas habilidades de escrita

A escrita é uma habilidade ignorada por muitos que erroneamente se baseiam no fato de que não são escritores profissionais.

Entretanto, trata-se de uma atividade que faz parte da rotina da grande maioria das profissões, já que a comunicação nas empresas geralmente se dá por e-mails e mensagens de texto.

Nesse sentido, aproveite para treinar a escrita, ler mais, ampliar seu vocabulário, essa também é uma forma de agregar à sua carreira.

18 – Conversar com familiares e amigos por chamadas de vídeo

Isolamento social não precisa ser sinônimo de isolamento afetivo. Mesmo que não possa estar fisicamente com os seus entes queridos pode manter contato com eles através de chamadas de vídeo. Independentemente de já se comuniquem através de mensagens escritas, poder ver e ouvir a voz das pessoas que ama certamente te dará mais forças para enfrentar este momento.

19 – Promover atividades que envolvam todos da casa

Essa dica é para aqueles que estão em casa com seus pais, filhos, cônjuge ou outras pessoas.

Em vez de cada um ficar no seu canto, fazendo as suas coisas, é interessante que se reúnam em atividades de lazer, como jogos e brincadeiras.

Essa pode ser uma grande oportunidade para conhecer melhor indivíduos que moram contigo, mas que, por conta da correria do dia a dia, muitas vezes não passam tempo de qualidade juntos.

Fique longe das FAKE NEWS, separamos um material especial sobre o COVID-19!
Clique aqui, baixe nosso infográfico e conheça ainda mais sobre esse vírus!

20 – Criar um clube do livro online

Ler é uma atividade muito positiva e que pode se tornar ainda mais proveitosa se você fizer parte de um clube do livro.

Procure por algum que já exista em fóruns e redes sociais ou crie o seu, convidando seus amigos que também gostem de ler para participar.

Leia também:  Como ajustar o sincronismo: 12 passos (com imagens)

O grupo, então, deverá escolher uma obra e, ao final do período determinado, realizar uma videoconferência para que comentem a respeito.

21 – Produzir conteúdo para a internet

Se você é usuário de redes sociais, certamente acompanha o trabalho de várias pessoas.

Já pensou em começar a produzir conteúdo também para compartilhar? Mesmo que não tenha a intenção de se tornar conhecido, poderá fazer isso com os seus amigos, publicando textos, imagens e vídeos passando adiante seus conhecimentos. Isso é ótimo para adquirir autoconfiança e fortalecer o senso de utilidade durante a quarentena.

22 – Rever seus filmes favoritos

Se tem algo reconfortante é estar em contato com nossa memória afetiva. E você pode fazer isso revendo filmes que trazem boas lembranças, seja por ter assistido com alguém especial, por remeter à sua infância, enfim, qualquer coisa que lhe faça bem. Se tem filhos, poderá apresentar essas produções do passado a eles, tornando a experiência ainda mais divertida.

23 – Cuidar da sua espiritualidade

Uma situação como a que estamos vivendo mexe com os ânimos de todos, por essa razão, é importante que cada um cuide da sua espiritualidade, que não precisa, necessariamente, estar ligada a uma religião. Trata-se de encontrar um significado para a vida, que pode ter relação com um ser superior, com a natureza, com os seus valores, enfim, com o que fizer sentido para você.

24 – Desenhar, pintar e criar

Fazer trabalhos manuais estimula a criatividade e faz muito bem para a mente. Mais uma vez, se tiver crianças em casa, realize essa atividade com elas. Se não tiver, faça mesmo assim, pois adultos também podem ser beneficiados com isso, para comprovar basta se lembrar do sucesso que os livros de colorir fizeram há alguns anos.

25 – Atualizar seu currículo e perfil do LinkedIn

Mesmo que não esteja em busca de uma nova oportunidade de trabalho, é importante manter o currículo e o perfil do LinkedIn sempre atualizados. Afinal de contas, nunca se sabe quando uma nova oportunidade pode surgir. Aproveite para interagir com pessoas através do LinkedIn, fazer novos contatos e fortalecer sua imagem profissional.

26 – Reavaliar seu orçamento financeiro

Há quanto tempo você não revisa as suas finanças? Saiba que organizar esse aspecto da sua vida é uma forma de valorizar o dinheiro que ganha através do seu trabalho. Portanto, repense certos custos, veja se realmente utiliza todos os serviços que contratou. Assim, poderá manter o foco nas suas prioridades e alcançar metas financeiras em menos tempo.

27 – Fazer parte de comunidades virtuais

Afinal, como postar fotos da galeria no Instagram Stories?

O Instagram é a rede social do momento. Em junho de 2018, para se ter uma ideia, o aplicativo chegou ao número de 1 bilhão de usuários ativos mensalmente.

Isso não é tudo. Sua funcionalidade mais importante atualmente, o Instagram Stories, já contabiliza 400 milhões de usuários diários. Isso prova que ele veio para ficar, não é mesmo?

Com métricas tão espetaculares, é claro que as empresas começaram a vislumbrar um enorme potencial nas histórias. E, sendo uma aplicação relativamente nova e constantemente atualizada, há ainda muito a ser explorado.

E postar no Instagram Stories é muito simples!

Além de gravar vídeos e tirar fotos com função de câmera integrada ao app, também é possível postar fotos da galeria no Instagram Stories e aproveitar imagens e vídeos que você já tem (ou já postou em outros momentos). Quer saber como fazer isso, passo a passo? Então você chegou ao lugar certo!

Como postar fotos da galeria no Instagram Stories?

Apesar do formato ser excelente para postagem de fotos e vídeos “do momento”, como o almoço, um lugar visitado ou o filme que o usuário está assistindo, é possível trazer imagens antigas que já estão na galeria. Esse recurso faz total sentido quando a ideia é repostar algo que deu super certo no passado.

Isso vale também para o usuário que quer postar um #tbt, ou simplesmente quando você cria uma sequência de imagens e vídeos que deseja publicar de uma só vez.

Para postar fotos da galeria no Instagram Stories, é preciso – obviamente – ter o conteúdo armazenado nos arquivos do dispositivo móvel. Feito isso, siga os passos:

  • Abra o APP e deslize o dedo da esquerda para a direita ou clique no ícone de máquina fotográfica no canto superior esquerdo para acessar o Stories;
  • deslize o dedo de baixo para cima para ter acesso à galeria de fotos;
  • escolha a imagem ou vídeo desejado e dê um toque sobre o arquivo escolhido. Você também poderá marcar a opção “selecionar vários” para marcar mais de um arquivo para postar em sequência. Clique em “Avançar”;
  • edite a imagem com marcações, gifs, emojis e outros recursos e, novamente, selecione “avançar”;

Como Aproveitar Cada Momento: 11 Passos (com Imagens)

Você também pode enviar histórias para pessoas específicas. Para isso, basta seguir a mesma linha e, ao final, selecionar usuários individuais para compartilhamento.

Molezinha, né? Agora você já sabe como postar fotos da galeria no Instagram Stories! Então, aproveite para utilizar essa funcionalidade mais vezes na rede social. Além de postar fotos da galeria, veja também como postar GIF no Instagram Stories.

Os 10 mandamentos essenciais para desacelerar e aproveitar mais a vidaTempo de leitura estimado: 6 min

Conheça estratégias para livrar-se das atribulações típicas da vida moderna, retomar o controle e curtir ao máximo cada momento

“A vida se desenvolve num ritmo tão acelerado, que parece passar por nós sem que consigamos realmente aproveitá-la”.

É assim que o escritor Leo Babauta, autor de “The power of less” (sem versão no Brasil), define uma das angústias mais comuns do nosso tempo: a aparente falta de controle sobre a velocidade dos acontecimentos.

Afinal, como serenar a mente, enquanto vemos tudo se movendo de maneira tão rápida? Como curtir o momento, sabendo que tantas obrigações aguardam por nós? Como respirar com calma, se o tempo parece escorrer entre os dedos? O resultado de tantas inquietações costuma ser ainda mais ansiedade e correria, com cada vez menos domínio sobre nós mesmos. Vamos adiando a felicidade em nome da próxima tarefa que a vida nos impõe, enquanto o tempo segue seu curso, transformando-nos em meros espectadores de nossas histórias. Mas tem solução.

Dedicando-se a compartilhar maneiras de driblar as atribulações cotidianas e viver de forma mais “zen”, Leo Babauta compendiou dez regras essenciais para quem deseja desacelerar e aproveitar mais a vida.

“É uma ironia da vida moderna”, diz o autor, analisando: “Enquanto novas tecnologias surgem o tempo todo para nos poupar tempo, nós usamos esse tempo para fazer cada vez mais coisas, e assim nossas vidas ficam mais aceleradas e agitadas do que nunca”.

Segundo ele, a solução é rebelar-se contra esse estilo de vida e desacelerar o próprio ritmo, retomando o controle para aproveitar o tempo da melhor maneira possível.

Uma vida em ritmo mais lento, explica Babauta, “significa encontrar tempo para aproveitar suas manhãs, em vez de sair correndo para o trabalho; significa aproveitar o que você está fazendo, apreciar a natureza, prestar atenção de verdade na pessoa com quem você está falando ou passando tempo – em vez de ficar sempre conectado a um dispositivo eletrônico ou pensando sobre sua fila de obrigações e e-mails; significa fazer uma coisa de cada vez, ao invés de alternar entre inúmeras tarefas e não focar em nenhuma”. Conforme o escritor, desacelerar é uma escolha necessariamente consciente (embora nem sempre fácil) que leva a uma maior apreciação da vida e a maiores níveis de felicidade. Se é isso que você procura, confira os “dez mandamentos” que ele reuniu:

Faça menos coisas. É difícil desacelerar quando você está tentando fazer um milhão de coisas. Em vez disso, abrace a opção consciente de fazer menos. Foque-se no que é realmente importante, no que realmente precisa ser feito, e largue o resto. Deixe espaço entre tarefas e compromissos, de maneira que você possa viver seus dias num ritmo mais prazeroso. Leia mais.

Esteja presente de verdade. Não basta desacelerar – você precisa estar efetivamente atento ao que faz em cada momento.

Ou seja: quando perceber que está pensando em outra coisa, transporte-se de volta para o tempo presente.

Ponha foco sempre no que está acontecendo no próprio instante: nas suas ações, no seu ambiente, nos outros à sua volta. Conquistar isso exige alguma prática, mas é fundamental.

Desconecte-se. Não fique o tempo todo “online”. Se você leva um smartphone ou outro dispositivo móvel para lá e para cá, desligue-o. Ou, melhor ainda, aprenda a ficar sem ele quando possível.

Se você trabalha diante de um computador na maior parte do dia, faça intervalos de desconexão para pôr o foco em outras coisas.

Permanecer online o tempo todo é algo que nos sujeita a interrupções, nos estressa com o fluxo de informações constante e nos faz reféns das demandas dos outros. É difícil desacelerar quando se está sempre verificando novas mensagens!

Concentre-se nas pessoas. Frequentemente passamos tempo com amigos e familiares, ou nos reunimos com colegas, mas não estamos realmente com eles. Conversamos, mas seguimos distraídos com nossos dispositivos móveis. Estamos lá, mas nossas mentes se ocupam de tarefas pendentes.

Escutamos, mas não pensamos direito sobre nós mesmos ou sobre o que queremos dizer. Ninguém é imune a isso, mas com um esforço consciente é possível desligar o mundo externo e vivenciar apenas o momento e estar presente para as pessoas ao redor.

É preciso se conectar com elas, em vez de apenas as encontrar.

Aprecie a natureza. Muita gente fica presa em casa, no escritório, no carro ou no transporte coletivo a maior parte do dia, tendo pouco tempo ao ar livre. E, mesmo na rua, as pessoas seguidamente ocupam-se ao telefone. Em vez disso, tire tempo para sair e realmente observar a natureza.

Inspire profundamente o ar puro, aprecie a serenidade da água e do verde. Quando possível, faça exercícios ao ar livre ou descubra outras atividades em que possa aproveitar a natureza, como caminhadas, trilhas e natação. Experimente as sensações da água, do vento e da terra em sua pele.

Tente fazer isso diariamente, sozinho com quem você ama.

Leia também:  Como alterar as notificações do wechat no android

Coma mais devagar. Em vez de enfiar comida goela abaixo o mais rápido possível (o que acaba levando a comer demais e aproveitar muito pouco), aprenda a fazer suas refeições devagar. Preste atenção a cada mordida. Aprecie os sabores e as texturas.

Além de proporcionar saciedade (permitindo que você se satisfaça com porções menores), comer lentamente faz com que os alimentos tenham mais sabor.

Outra boa pedida é aprender a consumir “comida de verdade”, com pimentas incríveis para dar sabor, em vez de sal, gordura e frituras.

Dirija mais devagar. Correr no trânsito é um hábito muito comum no nosso mundo acelerado, mas também provoca acidentes, stress e desperdício de combustível. Crie o hábito de desacelerar quando dirige.

Aprecie a paisagem, ainda que urbana. Dedique esse momento a contemplar sua vida e as coisas pelas quais você está passando. Dirigir se tornará mais aprazível e muito mais seguro.

E você ainda vai gastar menos combustível!

Encontre prazer em qualquer coisa. Isto tem a ver com “estar presente de verdade”, mas incorpora um passo a mais. Não importa o que você esteja fazendo, assegure-se de estar completamente presente – e também valorize cada aspecto disso, encontrando facetas prazerosas.

Por exemplo: se estiver lavando a louça, em vez de fazer isso rápida e mecanicamente, como uma tarefa tediosa que deve ser terminada logo, aprecie as sensações da água, da espuma e da própria louça. A tarefa se tornará prazerosa se você aprender a vê-la dessa maneira – e isso se aplica a qualquer coisa que você faça.

A vida será muito mais agradável se você dominar este hábito simples.

Faça uma coisa de cada vez. Não se orgulhe de ser “multitarefa”. Foque-se em uma coisa de cada vez. Quando você sentir a necessidade de alternar para outras tarefas, pare, respire e contenha-se.

Quando você perceber que está acelerando e se estressando, pare e respire – lenta e profundamente – de duas a três vezes. Sinta de verdade o ar entrando no seu corpo (e o stress saindo). Concentrando-se para valer em cada respiro, você se transporta de volta ao momento presente e desacelera. Que tal experimentar agora mesmo?

Fonte: Revista R

Confira 11 dicas para se tornar um YouTuber de Sucesso!

Quer se tornar um YouTuber de sucesso? A cada minuto um novo vídeo é postado, seja ele de música, culinária, moda ou de situações engraçadas. O que não faltam são temas diversos no YouTube.

E a questão que vem rodando esse meio é: ainda vale a pena investir no YouTube? O ponto principal a ser abordado é que hoje não é tão fácil virar um YouTuber de sucesso, mas isso não significa que você não poderá alcançar a fama.

Pensando nisso, separamos 11 dicas para você alcançar o sucesso no seu canal!

1 – Defina YouTuber de Sucesso e lembre-se disso

Muitos definem sucesso só pelo dinheiro, mas saiba que sucesso vai além de uma conta recheada no banco. A definição de sucesso no seu canal é baseada em quanto você está recebendo ou em quantos assinantes você possui ou nos números de interações que seu canal tem? Defina um foco e tudo que vier além disso é considerado um bônus!

2 – Desenvolva os objetivos

Sabemos que no YouTube precisamos postar vídeos! Lá encontramos muitas coisas boas, mas por outro lado, muitas porcarias. E para se destacar nesse mar de vídeos, é fundamental definir seus objetivos e batalhar até alcançar. Seja diferente, as pessoas estão cansadas das pessoas iguais e que não exploram o novo!

Defina seu conteúdo, eles podem ser diversos, desde “como fazer” até resenhas de produtos. Uma vez estabelecidos a temática, dê um passo atrás. Sim parece bobo falar isso, mas é importante dar um passo atrás para depois dar dois pra frente. Analise essa temática e mantenha sempre o seu conteúdo relevante.

Mesmo que seja muito parecido com o canal de outra pessoa, dê o sua personalidade e toque no assunto.  E não se esqueça de estabelecer metas! Mesmo que você seja todos os braços das operações como câmera, roteirista e apresentadora, saiba que tudo precisa estar alinhado para a construção da sua marca.

Lembrando que quando se fala sobre um tema que gosta, é mais fácil de se soltar diante as câmeras!

3 – Planejamento

Essa palavra você tem que levar para vida e aplicá-la em todos os aspectos.

Agora que já está seguro sobre o tipo de conteúdo, faça um planejamento de todos os tópicos que estão envolvidos e se terá ou não outra pessoa com você no canal. Pense nisso, leia e releia esse planejamento, certificando que está seguindo os padrões que estabeleceu anteriormente.

Considere essa etapa como um “checklist” de tudo que você precisa fazer para criar o canal. Nessa parte você precisa acrescentar os equipamentos e toda a estrutura necessária para produzir esses vídeos com qualidade, local de gravação, ninguém merece um vídeo com barulhos no fundo atrapalhando o entendimento do áudio.

Na hora da gravação, que tal ter um quadro com palavras-chave sobre a temática do vídeo? Não precisa colocar todas as palavras, só as principais. É importante ficar relaxado, nada de ficar lendo o texto pronto, até porque você não é um robô.

4 –  Tenha uma página receptiva

Nada de perfil incompleto! Todos os detalhes são importantes e a sua apresentação é fundamental. A foto do perfil ou o logo precisam estar no local certo e a capa precisa ter as dimensões corretas.

O tamanho ideal para uma capa do YouTube é 2560px por 1440px. Lembrando que as imagens maiores podem ser cortadas, mas o recomendado é esse, e o mínimo são 2048 x 1152 pixels.

Outro fato importante é pensar na miniatura do seu vídeo, nada de deixar ela em um momento que não favorece o mesmo ou com um fundo preto ou embaçado.

5- Cuide do seu SEO

Sabemos que você levou um tempo considerável para produzir os seus vídeos, então nada de negligenciá-los agora.

A escolha das palavras-chave é primordial, ela fará com que mais pessoas encontre você na hora da busca.

E com as tags certas as chances de ser encontrado é ampliada! Dica: pesquise as tags que você quer usar e veja a sua popularidade, isso te ajudará na hora de escolher as palavras certas para o seu vídeo.

6 – Consistência

Se o seu canal é sobre culinária, nada de chegar agora e falar sobre uma série que chegou na Netflix, a não ser que seja para falar das comidas dessas séries. Se você já criou o seu planejamento e sabe o assunto que quer falar, não fuja dele! Os seus seguidores estão em buscas de receitas e da temática culinária, logo eles ficarão decepcionados se do nada você mudar esse tema.

7 –  Direto ao ponto

Nada de ficar horas falando sobre um assunto que pode ser falado em 30 minutos. As pessoas não gostam de “desperdiçar” o seu tempo com vídeos e assuntos que poderiam ser feitos mais curtos.

Elas sabem quando estão sendo “enroladas” só pelo fato de você querer vídeos mais longos.

E vamos concordar que isso é um saco! Vá direto ao ponto! Além do seu público preferir papos mais diretos, você não vai gastar um tempo a mais editando esses vídeos longos e que não são atrativos.

8 – Atualização

Não pare no tempo! Esteja sempre conectado e ciente de tudo que acontece ao seu redor, principalmente quando o assunto for sobre o seu mercado e temática. Essa observação também vale para os seus concorrentes.

Fique de olho neles e saiba tudo que estão fazendo, isso te ajudará na hora de avaliar pontos importantes e de criar contra-argumentos ou então elaborar uma abordagem mais distinta, de forma que seu conteúdo seja único.

9 – Edite

Se você não souber editar vídeos, chame alguém para te ajudar! Saber o momento certo de cortar, a hora exata de juntar os vídeos e os efeitos a serem aplicados neles é primordial. Lembre-se de que você está no YouTube e precisa postar vídeos. E eles precisam estar perfeitos dentro da sua proposta para se tornar um YouTuber de sucesso. Caso contrário, as pessoas não vão assisti-los.

10 – Analise

Sempre há como melhorar e o próprio YouTube oferece uma seção de análise para que você possa ver o desempenho dos seus vídeos: YouTube Analystic.

Com essa análise você tem uma ideia das pessoas que estão assistindo aos seus vídeos. Isso facilita na hora de pensar em estratégias para melhorar a experiência do seu público.

É uma ferramenta muito poderosa que você tem que olhar com muita atenção e carinho.

11 – De olho nas redes

10 passos para publicar seu livro digital de forma independente na Amazon

A Amazon tem vendido Kindles no Brasil há alguns anos, e muita gente já tem esses aparelhos em mãos e lê livros digitais. A empresa ainda oferece apps para ler conteúdo no PC, no tablet e no smartphone. Ou seja, existe um grande público esperando para consumir literatura de qualidade. Sendo assim, que tal você mesmo publicar alguma coisa na loja da Amazon?

Que tal você mesmo publicar alguma coisa na loja da Amazon?

Existe uma plataforma de autopublicação chamada “Kindle Direct Publishing” ou Amazon KDP, que permite aos próprios autores comercializarem seus livros para os donos de Kindle e outros aparelhos. Vale destacar que a empresa não cobra nada para manter seu livro no ar nem para anunciá-lo em categorias de “mais vendidos” ou “recomendados”.

Em suma, você não paga nada para ter seu livro comercializado na loja, diferente do que requerem algumas editoras menores. Outra vantagem é a comissão.

Se você prometer exclusividade para a Amazon no meio digital, é possível ficar com 70% do valor de cada cópia vendida.

Nesse modelo, você permanece dono dos direitos autorais, mas não pode publicar o ebook em outra plataforma. Se desejar comercializar o mesmo livro em papel, não há problemas.

Depois de publicado, a Amazon oferece suporte para gerenciar suas vendas e saber exatamente quanto está ganhando. É possível também definir preço em reais para o Brasil ou em qualquer outra moeda para outros países.

Leia também:  Como ajudar uma pessoa com transtorno de conversão

Seja um autor independente

O TecMundo esteve em um evento promovido pela Amazon e pela Pontifícia Universidade Católica do Paraná em Curitiba e nós conversamos com a responsável pelo KDP no Brasil, Luciana Syuffi.

Ela esclareceu vários pontos e garantiu que, com empenho na divulgação do livro por parte do autor, é possível conseguir bons resultados.

“De cada 10 livros digitais vendidos na Amazon brasileira, três são de autores independentes”, disse Syuffi.

De cada 10 livros digitais vendidos na Amazon brasileira, três são de autores independentes

Nesse mesmo evento, alguns autores independentes de sucesso também estiveram presentes e nós conversamos com Paola Scott, criadora da série “Provocante”, publicada independentemente e com sucesso na loja online da Amazon.

“Se não existisse o KDP, é bem provável que eu não tivesse publicado meus livros. Isso porque a gente sabe das dificuldades do meio físico.

Eu entendo também as editoras, porque elas recebem manuscritos que nem água para serem analisados e isso se torna até inviável avaliarem tudo. É difícil para eles também acreditarem em um autor desconhecido.

Eu não era conhecida, não tinha nome nenhum, e, até uma editora chegar a ler meu primeiro manuscrito, teriam se passado anos”, disse Scott ao TecMundo.

Se não existisse o KDP, é bem provável que eu não tivesse publicado meus livros

Diferente das editoras comuns, publicar no KDP é praticamente instantâneo.

A Amazon se compromete a colocar os livros no ar para compra em até 48 horas depois do envio, e toda a edição e revisão tem que ser feita pelo autor ou por pessoas contratadas à parte.

Além do sistema da Amazon, a livraria Saraiva também tem uma plataforma de autopublicação. Você pode conferir mais detalhes sobre ele aqui.

Paola Scott, autora da série “Provocante”

Uma editora procurou Paola para fazer a publicação em papel

Scott criou seu primeiro livro inicialmente para compartilhar apenas com seu grupo de leitura. As amigas gostaram bastante e a incentivaram a publicar no KDP. Depois que os primeiros dois volumes da série foram publicados na Amazon, uma editora procurou Paola para fazer a publicação em papel.

Ela aceitou o acordo e tirou o primeiro trabalho do KDP. Entretanto, ela pretende fazer a divulgação inicial das continuações em ebook e, só depois, em livro impresso. A série “Provocante” tem expectativa para cinco volumes, e Scott já trabalha no penúltimo.

Preciso fazer ISBN ou depósito na Biblioteca Nacional?

Não. Colocar o número do ISBN é opcional na autopublicação pelo Amazon KDP, e, caso você não queira, também não é preciso ter o registro na Biblioteca Nacional para se proteger contra plágio. Só o fato de seu livro já estar publicado no meio digital garante os seus direitos autorais, pois ele se torna um documento legalmente reconhecido, assim como emails e publicações na web.

Entretanto, é muito interessante você ter o depósito legal ou o ISBN de fato. Confira como fazer isso aqui e aqui.

Como publicar

Para começar a publicar no KDP, você primeiro precisa ter um login na plataforma. Contudo, se você já tem uma conta da Amazon, é possível utilizar o mesmo email e senha para entrar. Tendo ou não uma conta pronta, clique aqui para fazer login. É possível criar sua conta do zero ou entrar com sua Conta Amazon e completar seu cadastro com as informações necessárias.

Passo 1

Você terá que preencher todas as informações do formulário, incluindo conta bancária e endereço, bem como responder a um questionário sobre imposto de renda nos EUA. Isso é obrigatório, mas não deve render descontos, a menos que você venda cópias do seu livro na Amazon.com em vez da Amazon.com.br

Passo 2

Com todo o processo concluído, clique em “Salvar”, no fundo da tela. Para continuar, vá em “Biblioteca”, no topo da página.

Passo 3

Leia o “Checklist” de itens necessários para publicar um livro. Note que é possível usar o criador de capas da própria Amazon na sua publicação em vez de pagar um capista para fazer isso. Claro que as opções ficam limitadas no que tange ao design, mas, ainda assim, é mais econômico.

Passo 4

Se você já tem tudo o que o checklist sugere, clique em “Criar novo livro”. Se você já tiver começado a fazer uma publicação e a largou no meio caminho, haverá um rascunho que pode ser editado.

Passo 5

Assim que você abre a página de postagem do novo livro, a Amazon vai sugerir que você participe do KDP Select. É necessário participar desse programa opcional para receber os royalties de 70% sobre cada venda. Há uma série de outras vantagens interessantes, como inclusão do livro no Kindle Unlimited (pagamento por página lida para o autor) e a possibilidade de criar promoções.

Passo 6

Agora, você vai preencher as informações do seu livro, como título, subtítulo, número da edição e vários outros detalhes. É preciso fazer isso com muita atenção para não publicar seu material com algum tipo de erro.

Luciana Syuffi, gerente do KDP no Brasil, nos contou inclusive que é muito importante pensar em um subtítulo que possa descrever o que é realmente sua obra.

Isso é interessante quando o seu título real é mais subjetivo.

É necessário também se dedicar à descrição do livro, que é um campo obrigatório nessa fase da publicação. São 4 mil caracteres no máximo. Se a sua obra tiver uma introdução ou algo do tipo, é possível utilizar esse segmento.

Note que é preciso prestar muita atenção na forma como você categoriza sua produção. “Se você não colocar no pote certo, as pessoas vão encontrar feijão em vez de sorvete”.

Passo 7

Ainda no formulário de postagem, você chegará ao tópico 5: “Crie ou faça o upload da capa do seu livro”. É interessante destacar nesse momento que, caso você já tenha uma imagem para sua capa, é possível simplesmente clicar em “Procurar por imagem” e fazer o envio do arquivo pelo seu computador.

Caso contrário, clique em “Iniciar Criador de capas” para criar sua própria capa na ferramenta da Amazon. A tela inicial desse criador vai mostrar um pequeno tutorial de como proceder. Não é nada muito complicado, mas confira os passos básicos a seguir.

A primeira coisa a fazer é escolher uma imagem de fundo para sua capa. Se você tem uma foto que deseja utilizar, clique em “Do meu computador”. Caso não tenha, use a “Galeria de Imagens” da Amazon ou “Pule esta etapa”.

Em seguida, será necessário escolher um design. Feito isso, experimente todas as opções de esquemas de cor, de layout e de fonte. É possível pré-visualizar sua capa no tamanho real, no tamanho das listas da loja do Kindle e também em preto e branco. Quando você confirmar o envio da capa, será levado para a página da publicação novamente.

Passo 8

Agora, é a parte mais importante. Clique em “Procurar” para abrir o navegador de arquivos do seu computador. Escolha o arquivo mais recente e melhor formatado para enviar. Saiba mais sobre formatação para o Kindle aqui.

É possível enviar o documento em DOC, DOCX, PDF e outros formatos de texto mais comuns. Aconselhamos escolher a forma mais confortável para você, a que não precise passar por muitos processos de conversão previamente.

Quando o processo de envio for concluído, você poderá clicar em “Pré-visualizar livro” para ter uma ideia de como ficou a formatação final, aquela que as pessoas verão ao ler no Kindle ou em outros aparelhos.

 Se você encontrar incongruências na formatação, abra seu arquivo original, repare o que for necessário e encaminhe a nova versão mais uma vez.

Se tudo estiver ok, clique em “Voltar aos detalhes do livro”, bem no canto superior esquerdo da página.

Passo 9

Quando tiver salvo os detalhes da página anterior, você terá mais opções para especificar, incluindo regiões dos direitos autorais e outros. O mais importante, entretanto, é o preço.

Uma boa dica para escolher o valor é dar uma olhada nos concorrentes da mesma categoria e identificar um preço médio.

Claro que você pode ajustar seu livro acima ou abaixo do mercado, dependendo da sua intenção com essa publicação.

É obrigatório definir um preço em dólares para vender seu livro na Amazon.com, mas é muito importante definir um valor para a Amazon.com.br também, para evitar números quebrados devido às flutuações cambiais.

Passo 10

Depois disso, basta clicar em “Salvar e publicar” para mandar seu livro para a loja. A Amazon fará uma análise e, em até 48 horas, seu título estará disponível para compra. Enquanto isso, seu status ficará marcado como “Em revisão” na sua biblioteca. Durante essa espera, não é possível fazer modificações na obra.

Quando ela estiver publicada definitivamente, você terá um link para o produto.

É interessante que você faça uma boa campanha de marketing com seus amigos, colegas e pessoas que talvez estejam interessadas em ler seu texto.

Use e abuse das redes sociais na divulgação, uma vez que a Amazon não dá suporte nesse ponto. Tudo o que a loja faz é recomendar seu livro para pessoas que estão lendo coisas similares.

***

Todo este tutorial foi feito a partir da minha experiência ao publicar uma obra de minha autoria no KDP. Ele se chama Trajetória de Rua e está disponível neste link. Trata-se de um livro-reportagem que conta a história de três pessoas que conseguiram sair da condição de moradores de rua e passaram a ajudar outros companheiros de jornada.

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será publicado.


*