Como apresentar pessoas: 11 passos (com imagens)

Apresentação comercial é uma ferramenta vital no dia a dia de todo consultor de negócios, empresário ou executivo de vendas. É com ela que se prepara todo discurso e técnica de convencimento para impressionar os clientes.

Por isso, vamos começar por 6 dicas básicas, depois vamos aumentando a complexidade, para você construir passo a passo a melhor apresentação comercial de sua vida.

3 planilhas para te ajudar a planejar a sua rotina comercial

Como Apresentar Pessoas: 11 Passos (com Imagens)

BAIXAR MODELO

Está sem tempo para ler o conteúdo? Gostaria de poder acompanhá-lo enquanto dirige, caminha ou realiza outra atividade? Então não perca tempo e ouça este artigo na íntegra. Basta clicar no play! Agradecemos o seu feedback nos comentários ????

Apresentação comercial: 6 dicas básicas

1- Estude sua plateia.
2- A apresentação não pode ser longa demais.
3- Tem que ter começo, meio e fim.
4- Não enrole, seja objetivo.
5- Mostre claramente os benefícios da solução/serviço/produto que vai oferecer.

6- Ensaie antes de apresentar.

Começamos por estes pontos simples exatamente porque são muito importantes. Sem obedecê-los, as outras dicas não serão muito úteis. Vamos explicar cada um:

1- Saiba com quem está falando

Lição de casa: nome de todo mundo, quanto tempo de empresa, outras empresas em que trabalhou, formação e até hobbies. Tudo isso pode gerar insights na hora de apresentar.

2- Apresentação curta

Hoje as pessoas não têm tempo a perder. Apresentações comerciais de 100 slides são um convite para que seu ouvinte desista antes de começar. Você tem muitos detalhes técnicos para mostrar? Tem todo um raciocínio do planejamento que quer apresentar?

Crie anexos! Ao abrir sua apresentação ela tem que ter, no máximo, 25 slides. E isso pode ser até muito para alguns casos. Aprender a ser sucinto e objetivo, também faz parte do seu trabalho.

No decorrer da apresentação, caso perceba que há espaço para isso, pergunte se o cliente quer ver os detalhes nos anexos.

Como Apresentar Pessoas: 11 Passos (com Imagens)

Não deixe as pessoas dormirem no meio da sua apresentação

3- Encadeamento lógico da apresentação

Sua apresentação comercial tem que ter uma estrutura que faça sentido e termine com o seu projeto sendo o grande fechamento de tudo, a solução ideal que todos esperavam para resolver os detalhes e questionamentos apresentados ao longo dos slides.

4- Objetividade

Não enfeite ou exagere. Vá direto ao assunto e convença com argumentos sólidos.

5- Vantagens claras para o cliente

Seja claro ao explicar os benefícios, atributos, características e vantagens comerciais na apresentação da solução. É importante que o cliente perceba tudo que está sendo oferecido e como isso vai auxiliar a empresa a diminuir custos ou gerar riqueza.

6- Prepare-se para objeções

  • A sexta das dicas básicas é realmente muito básica: treine e ensaie para não fazer feio na hora de apresentar.
  • E mais: pense em possíveis objeções que podem ser levantadas e se adiante a elas, já elaborando defesas e, se for o caso, crie slides extras em anexos ocultos para mostrar, caso seja necessário.
  • Pedir para alguém fazer o papel de “advogado do diabo”, pode ajudar!

Apresentação comercial: 7 dicas da dinâmica:

7- Raporte inicial.
8- Apresentação da equipe presente.
9- Retome o que foi pedido.
10- Apresente o planejamento/estudos/consultoria.
11- Apresente a solução/serviço/produto.
12- Faça um resumo

13- Passe a bola: – Alguma pergunta?

7- Raporte

Agora que a apresentação começou, comece quebrando o gelo, mas não exagere na intimidade. O início do papo tem que ser uma maneira agradável de gerar vontade de ouvir por parte dos seus clientes, deixar todos a vontade.
Alguma informação que você conseguiu ao estudar os participantes da reunião pode ser o gancho.

Como Apresentar Pessoas: 11 Passos (com Imagens)

Quebre o gelo mas não exagere na intimidade

8- Apresentações

É educado se apresentar, tanto social como comercialmente. Apresente os integrantes da equipe que o acompanha (se houver) e como contribuíram para o projeto. Ah, evite aparecer com grupos gigantes em reuniões!

Nem sempre é necessário e muitas vezes você vai se surpreender ao perceber que não tem uma sala reservada grande o suficiente para todo mundo.

9- Para que estamos aqui?

Antes da apresentação comercial de sua proposta, retome o que foi pedido pelo cliente, para que todos estejam falando  a mesma língua. As vezes há pessoas na sala que não estão a par de alguns detalhes.

10- Mostre que trabalhou muito!

Agora, mãos à obra: antes de provar a vantagem comercial da apresentação, mostre como chegou nela, os estudos que fez, a equipe envolvida, pesquisas, entre outros. Valorize seu trabalho, não pareça um mero tirador de pedidos.

11- Apresente a solução

Momento crucial da apresentação comercial: sua oferta! Clareza é muito importante neste momento. O cliente tem que se surpreender ao perceber todas as vantagens, economias, ganhos de produtividade, eficiência e lucratividade.

12- Sumário

Agora que fez sua oferta comercial e entregou uma proposta de solução para a necessidade do cliente, resuma tudo rapidamente, de preferência em um slide.

13- Alguma pergunta?

Abra os ouvidos! Na verdade, você deve ouvir o cliente em todo curso da apresentação, mas agora é hora de perceber as reações dele, permitir que tire dúvidas.

Como Apresentar Pessoas: 11 Passos (com Imagens)

Preste atenção na reação do seu cliente durante a apresentação

8 Dicas de design para sua apresentação comercial

14- Crie um template geral original.
15- Os slides não podem ter muito texto.
16- Cores sólidas.
17- Tipografia consistente.
18- Imagens criativas.
19- Sem transições bregas.
20- Boa leitura.

21- Abuse de infográficos.

14- Evite templates prontos

Seja original e crie seu próprio modelo de apresentação comercial. Aliás, depois de criar o primeiro, ele servirá de base para todas as apresentações, demonstrando uniformidade e coerência.

15- Pouco texto nos slides

Alguns bullets, um parágrafo no máximo.

16- Cores chapadas

Nada de degrades ou volumes, eles deixam o design pesado. E lembre-se: cores são como as palavras: em excesso, atrapalham.

17- Tipografia: fuja do banal!

Tipologias como Comic Sans estão proibidas. Times e helvética não são feias, mas foram exauridas pelo uso. Se sua empresa tem uma tipografia no manual da marca, use-a. Caso contrário, evite letras muito rebuscadas.

18- Ilustre suas ideias

Use imagens de boa qualidade e em alta resolução. Elas devem complementar as ideias dos textos. Existem alguns bons bancos de imagens que oferecem opções de download gratuito de imagens.

Como Apresentar Pessoas: 11 Passos (com Imagens)

Use imagens de qualidade e abuse da sua criatividade

19- Nada de transições entre slides

Por favor, nada de efeitos de xadrez ou espirais entre um slide e outro.

20- Cuidado com a leitura do texto

Letras escuras sobre fundos escuros podem ficar ilegíveis. Fique atento a letras sobre fotos, texturas. Se necessário, crie uma caixa com alguma cor neutra para destacar as letras.

Leia também:  Como capturar a imagem da tela com o ipod touch: 6 passos

21- Infográficos passam muita informação

Além de bonitos e de ajudarem a fazer entender suas ideias, um infográfico ajuda muito a tornar a apresentação mais enxuta.

Estas 21 dicas podem fazer toda diferença na hora de apresentar comercialmente uma proposta. E se quiser uma ajudinha a mais, montamos um modelo de apresentação matador, confira: Como Criar uma Apresentação Comercial de Sucesso.

Tudo que você precisa saber para criar uma apresentação profissional

  • Uma apresentação de impacto é capaz de promover grandes conexões e engajamento entre pessoas, empresas e organizações. 
  • Por isso, uma apresentação profissional consegue transportar a audiência para longe do “lugar comum” e traduzir a mensagem de forma clara para todos os ouvintes, do chão de fábrica aos escritórios de uma corporação, por exemplo.
  • Independentemente do contexto em que você precisa fazer uma apresentação — seja ela profissional, acadêmica ou de projetos pessoais —, é necessário cativar a atenção de sua audiência. 

A maioria das pessoas utiliza modelos ultrapassados de apresentação, com layouts padronizados.

No entanto, para realmente impressionar e cativar a atenção de seu público, é imprescindível que você vá além!

Por essa razão, preparamos este guia definitivo e completo para uma apresentação de impacto. Confira abaixo! 

Os 3 princípios de uma apresentação corporativa 

O sucesso das apresentações vai muito além dos slides utilizados durante a apresentação em si. A medida do sucesso, neste caso, passa mais pela experiência oferecida ao público e pela forma como a imagem da empresa foi apresentada.

Por isso, aí vão 3 princípios que a sua empresa deve procurar perseguir na hora de construir suas apresentações corporativas:

1. Branding

A qualidade da sua apresentação corporativa é medida pela sua capacidade de envolver e levar o público a uma ação. Desta forma, o branding é uma ferramenta que lhe ajudará nesse resultado, pois definirá os diferenciais da sua empresa.

Branding é o conjunto de ações que constroem e administram as marcas, tanto de forma concreta como subjetiva. Um branding bem elaborado faz com que as pessoas associem positivamente um produto a uma marca.

Essa ação também passa pela apresentação corporativa da empresa. Logo, ela precisa estar diretamente relacionada com o “DNA” da companhia. Para isso, usar os elementos visuais e as cores da sua marca nas apresentações de slides é o caminho a ser seguido.

Para envolver ainda mais o espectador com a apresentação corporativa de sua empresa, escolha textos e imagens que dialoguem com o público-alvo e o propósito do negócio. 

2. Storytelling

Atualmente, as informações são cada vez mais abundantes e, por isso, reter a atenção das pessoas é algo cada vez mais difícil. Assim, por meio da inserção de fatos em uma história, é possível prender a atenção do ouvinte e fazer com que o público entenda melhor a sua mensagem. 

Para isso, considere utilizar a técnica de storytelling em suas apresentações corporativas. A dica é: siga um cronograma na apresentação. Elabore uma história com começo, meio e fim. Pense que o roteiro deve estar centrado no benefício que você deseja trazer para o público que está lhe assistindo.

Quer saber mais sobre storytelling? Acompanhe os próximos tópicos!

O que é Storytelling?

Primeiramente vamos entender o que é storytelling, um dos principais pilares para uma boa apresentação. Ele pode ser definido como uma técnica narrativa que usa histórias para vender ideias, serviços e compartilhar conhecimento. 

Através de composições sobre a trajetória de atuação da sua empresa, são desenvolvidas narrativas para aproximar pessoas, empresas e conceitos. Estas narrativas farão com que as pessoas se identifiquem e se sintam motivadas de alguma forma.

Atualmente, o storytelling é uma técnica bastante utilizada para otimizar treinamentos, para a criação de campanhas publicitárias, apresentações comerciais e corporativas, além de experiências inspiradoras para o público.

Pela inserção de fatos numa história, é possível fazer com que o entendimento da mensagem seja maior. Afinal, são utilizados exemplos e imagens que impressionam mais do que somente uma lista de fatos e dados.

Os eventos são dispostos de maneira lógica para entreter e fazer com que o conhecimento se espalhe. Impulsionando práticas e desenvolvendo expectativas.

A prática de contar uma história na comunicação humana ocorre desde que os homens descobriram a linguagem. Hoje, elas têm o caráter de inspirar e levar cada vez mais conhecimento de forma mais leve que a usual formalidade presente no meio corporativo.

6 diferenciais de um bom storytelling

A partir do storytelling, a comunicação institucional tem alcançado bons retornos e engajamento. Afinal, em um mercado cada vez mais competitivo e plural, é preciso criar valores e se diferenciar dos demais.

Mas como fazer isso e prender a atenção do seu cliente para que ele se interesse e compre o seu produto? A seguir, listamos os 6 diferenciais que compõem as grandes narrativas com storytelling.

1. Ele é muito bem pensado

Um bom storytelling carece de investimentos em criação e em produção. Ele precisa ser bem produzido para conquistar a atenção do público.

Vamos supor que a sua opção seja por vídeos. É preciso que as imagens e cenas utilizadas  no vídeo sejam boas e que a apresentação esteja ordenada, compondo o conjunto para a história narrada. Do contrário, você poderá perder a sua história.

No storytelling em vídeos e apresentações, vale a máxima: É preciso mostrar além de contar.

2. Tem uma proposta de valor clara

O público gosta de se sentir parte da apresentação. Por isso, tenha a coragem de assumir quem você é e o que a sua marca significa durante uma narrativa guiada por storytelling.

É fundamental se dedicar a falar do que você ama, daquilo que alimenta a sua alma. Afinal, na hora da apresentação, sua marca deve ser uma extensão de você, fazendo parte da sua história.

3. Entrega uma mensagem verdadeira

O storytelling liga a empresa ao que está sendo vendido e à própria marca. Estamos falando da habilidade de contarmos uma história que instigue e motive a audiência, criando um novo canal de relacionamento com o público ao qual é destinado.

Por isso, as ideias devem ser organizadas para garantir um reforço no marketing. Elas podem ser contadas de forma real, lúdica, em texto, imagens ou vídeos, mas sempre devem transmitir a verdade.

4. Criar um personagem que é capaz de gerar identificação

Antes de começar um storytelling, é preciso conhecer bem o público para quem você contará a história. Dessa forma, você conseguirá criar um personagem que cumpra com os objetivos da campanha e seja certeiro na identificação com a audiência.

Ter claro o seu nicho de mercado é fundamental neste processo, pois estamos falando da construção da jornada do herói e este herói precisa ser “real” para o seu público.

Leia também:  Como arranjar um namorado no sims 4 (com imagens)

5. É emocionante

Para saber se a mensagem passada está cumprindo o objetivo proposto, teste-a com um público antes de colocá-la nas ruas. Peça feedbacks até ter a certeza de que o formato está adequado e que renderá o resultado esperado.

A maior parte das decisões humanas têm predominância emocional. E é assim que um storytelling deve ser! Se a sua apresentação não for emocionante, existe uma chance de que ela não conquiste a adesão do público.

6. Constrói um bom enredo

A história precisa se diferenciar das demais com um enredo que prenda a atenção do público. Para isso, ela tem uma proposta de valor objetiva e clara.

Levante o que o seu negócio tem de mais surpreendente e utilize isso como foco na sua narrativa. É pelo conteúdo que seus clientes enxergarão uma necessidade e se interessarão pela sua oferta.

Conte de onde você vem, o que você faz, mostre como chegou até onde está. Assim, o seu público poderá se identificar com a sua história.

Data Storytelling: utilizando dados 

O conceito de Data Storytelling consiste na aplicação das técnicas de Storytelling para contar histórias com os dados de uma empresa.

A importância do storytelling de dados nasce dos estudos sobre apresentações com dados estatísticos. Na hora de recordarem do discurso apresentado, apenas 5% do público costuma se lembrar de qualquer estatística individualmente apresentada.

Neste ponto, o data storytelling atua ao permitir com que público e apresentador possam enriquecer leitura, trabalho, análise e argumentação com determinado conjunto de dados.

Por isso, o Data Storytelling permite aprimorar os seguintes aspectos:

  • a capacidade de leitura de dados para a formulação de histórias e narrativas a partir deles;
  • o tratamento de dados para inser-los em um contexto no qual façam sentido;
  • a análise de dados para que o público possa utilizá-los de forma a orientar a sua própria percepção sobre o conteúdo.

Como utilizar o storytelling para criar roteiros de apresentações corporativas

Um storytelling pode ter vários perfis. Ele pode ter um caráter didático, pode ser baseado em notícias atuais ou até mesmo ser inspirado em algum acontecimento particular, pelo qual você ou sua empresa já tenha passado.

O importante mesmo é que tudo esteja bem-estruturado, sem nenhum detalhe mal-explicado. Afinal, um bom storytelling não deve criar dúvidas na sua audiência.

Além disso, criar uma história a partir de uma narrativa de storytelling requer bastante know-how e muito cuidado para não ser uma espécie de propaganda reversa da sua marca.

Primeiramente, saiba que essa não é uma oportunidade para exibir dados da sua empresa. Uma narrativa de storytelling deve apelar para os sentimentos, não para os fatos.

Pense na mensagem que você deseja passar ao seu público-alvo e não se esqueça do cenário do seu storytelling. Os espectadores, geralmente, não são especialistas na área em que a empresa atua. Portanto, é necessário contextualizar tudo para que eles não percam o foco da história.

Outro erro que você não deve cometer é esquecer de praticar a narrativa do storytelling depois que ela tiver sido criada. Mesmo que o primeiro seja para os colegas de trabalho mais próximos ou do mesmo setor, conte a história várias e várias vezes.

É a partir dessa repetição e dessa exposição que você conseguirá os feedbacks necessários para aprimorar a apresentação!

Criando roteiros a partir do storytelling

O passo a passo para criar um roteiro de apresentação utilizando a técnica de narrativa do storytelling é composto de 5 etapas. Veja!

Crie a sua proposta. Essa será a ideia que orientará todo o seu roteiro. Para isso, organize um brainstorm entre a sua equipe para chegar à resposta daquilo que vocês desejam passar com o storytelling.

Defina uma linha de raciocínio. Aqui, você pensará em como construir a sua narrativa. Defina os problemas pelos quais o seu personagem passará.

Elabore os personagens: protagonistas, coadjuvantes, heróis e vilões. Reflita sobre quais serão as características dos seus personagens e crie um pequeno registro para cada um. Nesta etapa você também descreverá o seu cenário. Onde e quando a sua história se passa?

Decida qual canal de apresentação utilizar. O seu storytelling pode ser um áudio transmitido na rádio, um infográfico postado em um blog, um vídeo ou uma palestra.

Alinhe o design. O visual da sua apresentação deve ser atrativo e condizente com a imagem do seu produto ou serviço. Afinal, a estética da apresentação também é importante para que a plateia entenda a mensagem que você quer transmitir.

Lembre-se: a sua narrativa criada a partir do storytelling deve estar em harmonia com o seu público. Por isso, é fundamental compreender quais são as expectativas dele em relação à apresentação da sua empresa.

3. Layout

É importante valorizar o design da sua apresentação, mas não abuse de efeitos, imagens e animações. Lembre-se de que você está representando uma marca e esse tipo de recurso pode muitas vezes transmitir uma ideia não muito profissional.

No layout, a disposição de imagens, palavras-chave e textos deve ser feita de forma simples e sem excessos, priorizando a legibilidade.

O conteúdo a ser exposto deve estar em tópicos. A harmonia de cores, formas e frases curtas são responsáveis por deixar o seu conteúdo ainda mais impactante para quem está assistindo.

Esta dica é importante: se você está representando uma empresa, é fundamental que a sua apresentação contenha o logotipo e elementos da identidade visual da companhia para criar essa relação da sua marca com o espectador.

Outro ponto é a atenção aos erros de ortografia. Ao finalizar a elaboração da apresentação, revise todo o material. Não checar a escrita das palavras poderá demonstrar certo desleixo e desatenção. 

A parte visual é relevante, mas há também um foco especial na pessoa que apresenta. Estude e prepare-se para evitar ler tudo o que está em cada slide, afinal, eles servem para guiar a apresentação e não para ser o foco dela

Passo a passo para criar uma apresentação de impacto

1. Faça o planejamento

Não deixe para a última hora o preparo de uma apresentação.

Para que você tenha sucesso, é necessário pensar em todos os cenários possíveis de uma apresentação profissional e imaginar todos os tipos de imprevistos que podem comprometer a mensagem. Esteja preparado para responder a perguntas que fogem do tema. 

Para isso, não deixe de seguir os seguintes passos:

Conheça sua audiência 

  1. Você sabe qual é o nível de conhecimento de sua plateia sobre o assunto abordado?
  2. Esse é o primeiro e mais importante passo ao começar a preparar uma apresentação de impacto, pois diz muito sobre o que será necessário nos momentos iniciais.

     

  3. Se você deseja introduzir um tema extremamente inovador e com conceitos inéditos, por exemplo, é preciso “preparar o terreno” antes por meio de uma pequena introdução sobre o tema.

     

  4. Essa medida situará melhor o seu público e, posteriormente, garantirá a compreensão.

Conhecer seu público também serve para entender o que eles esperam em relação à apresentação.

Sua mensagem deve se adequar às expectativas de seus espectadores, que podem se sentir frustrados se o tema apresentado for “mais do mesmo”.

Defina qual mensagem quer transmitir

  • Qual é o objetivo da sua apresentação? 
  • Ter em mente o exato resultado esperado de sua exposição te ajuda a enxugar eventuais excessos de informações, bem como a focar naquilo que é mais essencial.
  • Por exemplo, se o objetivo é impactar a audiência, com informações sobre um projeto novo, seu discurso pode ser direcionado no sentido de familiarizar o público com dados e conceitos novos, que eles ainda desconheciam. 
  • Se sua apresentação visa ao convencimento dessas pessoas para a tomada de determinada atitude, sua exposição deve focar em argumentos concretos (e persuasivos) sobre o tema.

Faça um roteiro

  1. Independentemente dos objetivos da sua apresentação, é imprescindível que você tenha um roteiro em mãos.

     

  2. Isso serve para te guiar durante a exposição de seus principais argumentos, que deve seguir uma linha coerente e cadencial, de forma a cobrir todos os pontos e terminar com uma conclusão lógica.

  3. Um roteiro também pode te ajudar no ensaio prévio, já que proporciona o passo a passo de cada tema que deve ser tratado em sua apresentação.

2. Escolha a ferramenta certa

Para cada apresentação pode ser necessária uma ferramenta diferente. Os recursos de cada uma variam e podem se adequar melhor ou pior de acordo com suas necessidades. Entenda!

1. Prezi

A velha estrutura de slides muitas vezes é a grande responsável por tornar uma apresentação maçante. O Prezi vem com a proposta de mudar isso, criando sofisticadas transições utilizando o zoom.

A ferramenta funciona assim: você distribui o seu conteúdo (textos, imagens, vídeos e gráficos, por exemplo) por uma espécie quadro branco. Então, o Prezi cria transições incríveis, aplicando zoom em cada parte do conteúdo.

2. Haiku Deck

O Haiku Deck foi desenvolvido com foco em criar apresentações em tempo recorde e de maneira muito simplificada. A ferramenta conta com diversos modelos predefinidos e um grande acervo de imagens e ilustrações que podem ser adicionadas com um clique. 

Você também pode usar imagens próprias. Quando terminar, você ainda pode compartilhar seu trabalho nas redes sociais ou enviá-lo por e-mail.

3. ClearSlide

Essa é uma alternativa online extremamente completa para criar apresentações profissionais. O ClearSlide, antigo SlideRocket, tem como foco a facilidade em gerenciar seus slides, adicionando dezenas de possibilidades a eles de maneira muito intuitiva e prática.

Seminários: Como elaborar e apresentar?

É muito comum professores pedirem aos alunos apresentações de pesquisas realizadas sobre determinados temas em forma de seminários, individuais ou em grupo. Infelizmente, sem oferecer a mínima orientação de como realizá-los. Poucos são os professores que se dão o trabalho de explicar os passos que devem ser seguidos no desenvolvimento dessas atividades.

Todo professor (independente da disciplina) que solicitar seminários a seus alunos, deve (deveria!) orientá-los quanto à elaboração e apresentação do tema pesquisado, explicando passo por passo a realização da tarefa.

O seminário é um método de estudo. De acordo com alguns autores, o objetivo último de um seminário é levar todos os participantes a uma reflexão aprofundada de determinado problema, a partir de textos e em equipe.

Sendo assim, todos os participantes têm de ter contato com o texto básico e saber substituir o colega encarregado de determinado tópico. Todos devem saber a mensagem central do texto. (Se for literário ou não, leitura integral).

Igualmente, todos devem estar preparados para julgamento e crítica do texto, além de estar preparados para fazer perguntas sobre o texto para os ouvintes (instigando o raciocínio dos participantes).

1. Deve-se apresentar material impresso com o tema desenvolvido. No caso de textos literários, resumo da biografia do autor, do texto em questão e da ideia central do texto.

Deve haver um trecho do texto, escolhido pelo grupo como central, sobre o qual se deve fazer uma leitura em voz alta.2. Faça um roteiro do que será falado (incluindo os temas do texto).

No caso de ser um texto literário: resumo sobre autor, estilo, obra e temática problematizada da obra em questão.3. Faça um roteiro de leitura (escrito), com síntese dos momentos lógicos essenciais do texto.

4. Bibliografia: no caso da literatura, dicionários, obras clássicas de abordagem da história da literatura, etc.

Após uma pequena introdução feita pelo professor, segue-se a apresentação, com o professor passando a palavra ao seminarista ou ao grupo de seminaristas, que devem ter conhecimento das partes previamente divididas entre si.

Devem-se ter posturas críticas e conclusões pessoais. Quanto mais pessoal for, maior a contribuição dada à sala. Em literatura, a interpretação é fundamental: “o salto para além do texto” (o que o texto quer dizer…).

A linguagem predominante em um seminário é a verbal. Isso não significa que não se possa fazer uso de outros recursos, como os audiovisuais, por exemplo. Retroprojetor, filmes, slides, cds e datashow podem (e devem!) ser usados numa apresentação, desde que não substituam a exposição oral. Lembre-se de que tais recursos são apenas apoios.

O apresentador deve falar em pé, com o esquema nas mãos, olhando para o público como um todo, devendo permanecer sempre de frente para a plateia, mesmo quando usar a lousa, o retroprojetor ou o datashow.

A fala do apresentador deve ser modulada, ou seja, alta, clara, bem articulada e com entonação variada, para que a explicação não fique monótona.

Se consultar o roteiro, o apresentador deve fazê-lo sem baixar excessivamente a cabeça, para que a voz não se volte para o chão, prejudicando, assim, a audiência.

O apresentador deve se mostrar seguro do tema estudado. Além disso, estar atento ao tempo previsto para sua apresentação.

Embora a modalidade usada nos seminários seja, obviamente, a falada, recomenda-se que o apresentador evite certos usos da linguagem oral, tais como os marcadores conversacionais né?, tá?, ahn…, pois, devido ao fato de o seminário ser uma atividade mais formal, tem-se a predominância da variedade padrão da língua, havendo, assim, certa proximidade com a escrita.

Últimas considerações

– Prepare tudo como se fosse assistir ao seu próprio seminário.- Prepare tudo como se os ouvintes fossem alunos que nada sabem sobre o conteúdo.

– Não leia fichas apenas, mas apresente após decorar, treinar, ensaiar.- Ignore o professor e fale para a plateia.

– Jamais apresente o seminário se não estiver a par de todos os tópicos, incluindo o vocabulário (no caso da literatura, sobretudo o vocabulário do texto).

– Dificuldades enfrentadas pelo grupo podem fazer parte das conclusões.

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será publicado.


*