Como aprender a soldar como um hobby (com imagens)

Todo mundo que trabalha com Eletrônica, seja por hobby ou profissionalmente, precisa ter ferramentas para realizar seus projetos. Nesse artigo, você vai ver as principais ferramentas para Eletrônica que você precisa ter em sua bancada.

Como Aprender a Soldar como um Hobby (com Imagens)

É importante, ao escolher quais equipamentos adquirir para sua bancada, planejar que tipo de aplicação você dará a eles. De nada adianta ter uma furadeira se você não vai furar nada.

Por isso, tentaremos ajudar você a escolher quais ferramentas são mais indicadas para as suas aplicações.

Equipamentos de solda

Não importa se você trabalha com manutenção de placas, projetos com Arduino ou até mesmo instalações elétricas. Em algum momento precisará realizar alguma solda.

O que você deve se perguntar é: Farei soldas em componentes mais delicados, que precisam de temperaturas especificas?

Se a resposta for sim, aconselho fortemente a compra de uma Estação de Solda.

Estação de Solda

Como Aprender a Soldar como um Hobby (com Imagens)

  • Com uma estação de solda, você pode regular exatamente uma temperatura constante para o ferro de solda.
  • Assim, você terá mais segurança para não queimar aquele componente eletrônico mais sensível.
  • A Estação de Solda será de extrema utilidade para quem for soldar CIs, por exemplo.
  • Você encontrará estações de solda com controle digital ou analógico de temperatura, e com diversas outras funções de segurança.

Estação de Solda e Retrabalho

Algumas estações de solda também possuem um soprador de ar na temperatura desejada.

Como Aprender a Soldar como um Hobby (com Imagens)

Elas serão muito úteis para aqueles que trabalham com consertos e manutenções de placas de circuito, que pretendem soldar componentes muito pequenos, como os SMD.

Ferro de Solda

Para aqueles que não vão soldar nada muito delicado, um bom ferro de solda já está de bom tamanho.

Um ferro de solda de 34 watts de boa qualidade servirá a você por muito tempo, sem maiores preocupações.

Como Aprender a Soldar como um Hobby (com Imagens)

O importante e você ter bastante cuidado na conservação da ponteira dele. E isso vale para quem escolheu a estação de solda também: mantenha a ponta do ferro de solda sempre limpa, utilizando uma esponja vegetal.

Suporte para Ferro de Solda

Se você tem um ferro de solda, compre um suporte para ele.

Como Aprender a Soldar como um Hobby (com Imagens)

Se você comprou uma estação de solda e ela veio sem suporte, compre um suporte para ela.

Com o suporte, você evitará acidentes que podem acontecer em sua bancada por deixar o ferro solto por ai.

Sugador de Solda

Item obrigatório para quem for executar qualquer tipo de solda em sua bancada.

Como Aprender a Soldar como um Hobby (com Imagens)

Ele serve para sugar restos e excessos de solda, mantendo tudo limpo.

É um item que pode durar muitos anos, se sempre for feita uma boa limpeza.

Protetor para o bico do Sugador de Solda

Para proteger o bico do sugador de solda, utiliza-se protetores feitos de um material resistente a altas temperaturas.

Como Aprender a Soldar como um Hobby (com Imagens)

Você pode encontrar ele também pelo nome de “Camisinha para sugador de solda”.

Suporte para placa de circuito

Como Aprender a Soldar como um Hobby (com Imagens)

Quando você estiver soldando, estará com uma mão segurando o ferro de solda e outra mão segurando o fio de solda. Agora, com qual mão você vai segurar a placa de circuito?

Para isso, tenha um suporte para segurar a placa. Existem alguns que são específicos para isso, mas você pode construir o seu da forma que achar mais conveniente.

Alguns suportes inclusive vem com uma lupa junto, o que pode ser útil para algumas pessoas.

Fonte de Bancada

Como Aprender a Soldar como um Hobby (com Imagens)

Aqueles que trabalham com Arduino ou desenvolvem suas placas de circuito não vivem sem ela.

Com uma Fonte de Bancada, você poderá alimentar seus circuitos com a tensão e corrente desejada, sem depender de pilhas ou baterias.

Nela, você seleciona a tensão desejada, sendo que em algumas também é possível limitar a corrente máxima. Elas possuem proteção contra curto-circuito, para manter a segurança em seus projetos.

Existem diversas fontes de bancada no mercado, mas você também pode fabricar a sua. Eu já ensinei como fazer uma fonte variável e como fazer uma Fonte ATX de Bancada.

Instrumentos de Medição

Sem realizar medições você não chega a lugar nenhum.

O mais importante, para começar, é ter um multímetro e um osciloscópio.

Multímetro

Como Aprender a Soldar como um Hobby (com Imagens)

Simples e eficiente.

Com um multímetro, você pode medir tensões, correntes, resistências, continuidade, temperatura e inúmeras outras funções que talvez você nunca descobrirá que existem no seu multímetro.

No mercado, você encontrará multímetros digitais e analógicos. O digital é mais intuitivo de usar, mas o analógico, em teoria, é mais preciso.

Se o seu orçamento permitir, opte por um Multímetro True RMS.

Existem também os multímetros de bancada, mas eu não recomendo que você comece por eles.

Osciloscópio

O osciloscópio é essencial para quem faz analise de circuitos, desenvolve seus próprios projetos ou precisa diagnosticar falhas e problemas.

É possível no osciloscópio, verificar a tensão em função do tempo, por exemplo. Ele é capaz de plotar gráficos e exibir informações muito precisas do que está sendo analisado.

Vai sair um pouco caro, principalmente para quem está começando. Para adquirir a um preço menor, você pode importar um do exterior.

Eu recomendo que você procure um osciloscópio de pelo menos 100mhz, se o orçamento permitir.

Ponteiras de prova

  1. Vale a pena investir em algumas ponteiras de prova a mais, tanto para o osciloscópio quanto para o multímetro.
  2. Ponteiras com conector garra jacaré, por exemplo, serão muito úteis em situações que você não pode ficar segurando as ponteiras enquanto faz as medições.

Protoboard

  • É uma placa que você pode testar seus circuitos sem precisar soldar nada, apenas encaixando os componentes nela.
  • Se você trabalhar com Eletrônica ou Arduino, ou desenvolve seus próprios circuitos, tenha algumas protoboards sempre a mão.
  • O meu modelo preferido é o da imagem abaixo:

Protoboard de 830 pinos

Chaves de Fenda/Phillips e Alicates

  1. Cortar e desencapar fios, apertar parafusos entre outras coisas farão parte da sua rotina com Eletrônica.
  2. Tenha pelo menos um alicate pinça e um alicate de corte.
  3. Se possível, compre um alicate desencapador de fios.

Para as chaves de fenda ou phillips, tenha um jogo delas. Quanto mais tamanhos e tipos diferentes, melhor.

Parafusadeira

  • Você pode também optar por ter uma parafusadeira com as mais variadas ponteiras.
  • Com ela, você poderá também utilizar brocas para realizar furações em seus projetos.
  • Para furar placas de circuito, utilize a Broca Nº 1, de 0,8mm.

Cortador e Furador de Placas de Circuito

São ferramentas muito úteis para quem trabalha com confecção de PCB.

Cortador de Placa de Circuito

Servem, como o nome já diz, para cortar e furar placas de circuito.

Você pode substitui-los com outras ferramentas, se quiser.

Furador de Placa de Circuito

Soprador Térmico

  1. Gosto de utilizar o soprador térmico em conjunto com tubos termo retrateis, para encapar emendas ou outras coisas que ficaram desencapadas.

  2. É só colocar o tubo termo retrátil no local que deseja isolar, apontar o soprador térmico e pronto.

  3. Mas é um item totalmente opcional, que apenas fará com que seus trabalhos fiquem mais profissionais.

Componentes Eletrônicos e outros consumíveis

Tenha muitos componentes em estoque. Eles custam centavos, e não podem faltar quando você estiver trabalhando em seus projetos.

Faça o seu próprio estoque. No ebay você encontra kits muito baratos com os mais variados componentes: LEDs, capacitores, resistores, indutores, transistores dos mais variados valores.

Para manter tudo em ordem, utilize gaveteiros organizadores, colocando cada tipo de componente em uma gaveta.

Tenha sempre muitos fios de solda, se possível compre carreteis de solda. Um tubo de solda não dura nada, então quanto mais você tiver, melhor.

Algumas placas de circuito antigas também podem ser úteis para retirar componentes quando você precisar e não tiver em estoque.

Por ultimo, e não menos importante: fita isolante. Tenha sempre fita isolante.

Leia também:  Como arrumar os móveis para fazer uma festa em casa

Se você gostou desse artigo, compartilhe em suas redes sociais. Deixe um comentário abaixo falando qual componente não pode faltar em sua bancada =)

Está difícil aprender Eletrônica?

Clique aqui e receba aulas do nível básico até o avançado sobre ELETRÔNICA – são mais de 160 aulas com 50 horas de conteúdo e CERTIFICADO GARANTIDO. 

9 tipos diferentes de processos de soldagem

Quando você começa a aprender a soldar, é fácil ficar impressionado com a enorme quantidade de informações disponíveis sobre o assunto. Pode ser difícil iniciar sua jornada de soldagem sem conhecer os diferentes tipos de soldagem existentes. Alguns são mais fáceis de aprender, enquanto outros são bastante difíceis.

Enquanto certos tipos de soldagem produzem esferas limpas que são visualmente atraentes e requerem pouca ou nenhuma limpeza, outros tipos produzem exatamente o oposto. Que tipo de metal você planeja soldar? Faz diferença. Para ajudar a simplificar o assunto, compilamos informações importantes sobre nove tipos diferentes de processos de soldagem.

Diferentes tipos de processos de soldagem:

1. Soldagem TIG

Como Aprender a Soldar como um Hobby (com Imagens)

Crédito de imagem por: Prowelder87, commons Wikimedia

A soldagem TIG também atende aos nomes de Heliarc e soldagem a arco de gás de tungstênio (GTAW). Com esse tipo de soldagem, o eletrodo não é consumível e é feito de tungstênio.

 É um dos poucos tipos de soldagem que podem ser feitos sem metal de adição, usando apenas os dois metais sendo soldados juntos. Você pode adicionar um metal de adição, se desejar, mas precisará alimentá-lo manualmente.

 Um tanque de gás é necessário com a soldagem TIG para fornecer o fluxo constante de gás necessário para proteger a solda. Isso significa que geralmente é melhor executado dentro de casa e longe dos elementos.

A soldagem TIG é uma forma precisa de solda que cria soldas visualmente atraentes e não requer limpeza, pois não há respingos. Devido a essas características, é um tipo difícil de soldagem que é mais reservado para soldadores experientes.

2. Soldagem a arco de núcleo fluxado (FCAW)

Como Aprender a Soldar como um Hobby (com Imagens)

Crédito de imagem por: Alfred T. Palmer, Commons Wikimedia

Esse tipo de soldagem é semelhante à soldagem MIG. De fato, os soldadores MIG também podem executar tarefas duplas como soldadores FCAW.

 Assim como na soldagem MIG, um fio que serve como eletrodo e metal de adição é alimentado pela sua varinha. É aqui que as coisas começam a diferir.

 Para FCAW, o fio tem um núcleo de fluxo que cria uma proteção contra gás ao redor da solda. Isso elimina a necessidade de um suprimento externo de gás.

O FCAW é mais adequado para metais mais espessos e pesados, pois é um método de soldagem a alto calor. É frequentemente usado para reparos de equipamentos pesados ​​por esse motivo.

 É um processo eficiente que não cria muito desperdício. Como não há necessidade de gás externo, também é de baixo custo.

 Porém, restará um pouco de escória e será necessário um pouco de limpeza para fazer uma bela solda acabada.

Como Aprender a Soldar como um Hobby (com Imagens)

Crédito da imagem por: Justin McGarry, do técnico de casco Chris B. Millones, governador dos EUA, wikimedia

Esse processo de soldagem começou na década de 1930, mas continua sendo atualizado e aprimorado hoje. Permaneceu uma forma popular de soldagem, porque é simples e fácil de aprender, além de ter um baixo custo de operação. No entanto, ele não cria as soldas mais limpas, pois respinga facilmente. A limpeza é geralmente necessária.

Um “bastão” de eletrodo substituível também desempenha o papel de metal de adição. É criado um arco que se conecta do final do bastão aos metais básicos, derretendo o eletrodo no metal de adição e criando a solda. O bastão é revestido com fluxo que cria uma nuvem de gás quando aquecido e protege o metal da oxidação. Enquanto esfria, o gás assenta no metal e se torna escória.

Como não requer gás, esse processo pode ser usado ao ar livre, mesmo em condições climáticas adversas, como chuva e vento. Também funciona bem em superfícies enferrujadas, pintadas e sujas, o que é ótimo para reparos de equipamentos.

 Diferentes tipos de eletrodos estão disponíveis e são fáceis de trocar, simplificando a soldagem de metais de muitos tipos diferentes, embora não seja ótimo para metais finos.

 A soldagem por vara é um processo altamente qualificado, com uma longa curva de aprendizado.

4. Soldagem MIG

Como Aprender a Soldar como um Hobby (com Imagens)

A soldagem MIG é uma forma simples de soldagem que pode ser realizada facilmente por novos soldadores. MIG significa gás inerte de metal, embora às vezes seja chamado GMAW (Gas Metal Arc Welding) . É um processo rápido que envolve o metal de adição sendo alimentado pela varinha, enquanto o gás é expelido ao redor para protegê-lo dos elementos externos. Isso significa que não é ótimo para uso ao ar livre. Ainda assim, é um processo versátil e pode ser usado para soldar muitos tipos diferentes de metal em diferentes espessuras.

O metal de adição é um fio consumível alimentado por um carretel e também atua como eletrodo.

 Quando o arco é criado da ponta do fio ao metal base, o fio derrete, transformando-se em metal de adição e criando a solda.

 O fio é alimentado continuamente pela varinha, permitindo que você disque sua velocidade preferida. Feito corretamente, a soldagem MIG produz uma solda suave e firme que é visualmente atraente.

5. Solda por raio laser

Como Aprender a Soldar como um Hobby (com Imagens)

Crédito de imagem por: Krorc, commons wikimedia

Este tipo de soldagem pode ser usado em metais ou termoplásticos. Como o nome indica, envolve o uso de um laser como fonte de calor para criar as soldas. Pode ser usado em aços carbono, aço inoxidável, aços HSLA, titânio e alumínio. É facilmente automatizado com robótica e, portanto, é frequentemente usado na fabricação, como na indústria automotiva.

6. Solda por Feixe de Elétron

Como Aprender a Soldar como um Hobby (com Imagens)

Crédito de imagem por: SDASM Archives, flickr

Este é um tipo de soldagem em que um feixe de elétrons de alta velocidade cria calor através da energia cinética, soldando dois materiais juntos. Esta é uma forma altamente sofisticada de soldagem que é realizada pela máquina, geralmente no vácuo.

7. Soldagem a Arco de Plasma

Como Aprender a Soldar como um Hobby (com Imagens)

Crédito de imagem por: CC0 Public Domain, pxhere

A soldagem a arco de plasma é semelhante ao GTAW, mas utiliza um arco menor, aumentando a precisão da solda. Ele também usa uma tocha diferente, atingindo temperaturas muito mais altas. O gás é pressurizado dentro da varinha, criando plasma.

 O plasma é então ionizado, tornando-o eletricamente condutor. Isso permite que o arco seja criado, produzindo temperaturas incrivelmente altas que podem derreter os metais básicos.

 Isso permite que a soldagem a arco a plasma seja realizada sem metal de adição, outra semelhança com a soldagem TIG.

Esse tipo de soldagem permite a penetração profunda da solda com soldas estreitas, produzindo soldas esteticamente agradáveis, além de um alto nível de resistência. Além disso, altas velocidades de soldagem também são possíveis.

8. Soldagem a Hidrogênio Atômico

A soldagem a hidrogênio atômico é uma forma de soldagem com calor extremamente alto que costumava ser conhecida como soldagem por arco-átomo.

 Esse tipo de soldagem envolve o uso de gás hidrogênio para proteger dois eletrodos de tungstênio. Pode atingir temperaturas acima das de uma tocha de acetileno e pode ser realizada com ou sem um metal de adição.

 Esta é uma forma mais antiga de soldagem que foi substituída pela soldagem MIG nos últimos anos.

9. Electroslag

Este é um processo avançado de soldagem que é usado para unir a borda fina de duas placas de metal verticalmente. Em vez de a solda ser aplicada na parte externa de uma junta, ela ocorrerá entre as bordas das duas placas.

Leia também:  Como ajudar seu filho a se concentrar (com imagens)

 Um fio de eletrodo de cobre é alimentado através de um tubo guia de metal consumível que atuará como metal de adição.

 Quando a eletricidade é introduzida, o arco é criado e uma solda começa na parte inferior da costura e é movida lentamente para cima, criando a solda no lugar da costura à medida que ela passa. Este é um processo automatizado e realizado por máquina.

Conclusão

Felizmente, agora você tem um entendimento básico dos diferentes tipos de soldagem. Alguns tipos são executados por máquina e requerem equipamentos especiais caros. Outros podem ser realizados por um hobby em casa, sem gastar muito. Se você deseja comprar um soldador, verifique um de nossos guias comparando os melhores soldadores para uso doméstico.

> Como Aprender a Soldar como um Hobby (com Imagens)

Estação de solda: Qual a melhor de 2020?

Como Aprender a Soldar como um Hobby (com Imagens)

Ultima atualização: 24 de maio de 2019

Olá! É sempre um prazer contar com você aqui na ReviewBox Brasil. O assunto de hoje está diretamente relacionado com o trabalho. Afinal, uma estação de solda não é exatamente um hobby.

Talvez já tenha visto um parente usando uma espécie de chave de fenda com fio ligado na tomada, e fumaça subindo. O processo se chama soldagem, e uma estação de solda tem exatamente o mesmo princípio. De certa forma, a estação de solda é a evolução do estanhador (a chave de fenda com ponta que produz fumaça).

Com a tecnologia cada vez mais sofisticada e delicada em seu funcionamento, as ferramentas precisam aprender a lidar com isso. Conosco você vai aprender tudo o que precisa sobre estas estações, ao seguir lendo. “Soldaremos” o conhecimento em sua mente!

Primeiro, o mais importante

  • Estações de solda são mais utilizadas como ferramentas de uso profissional. Estanhadores realizam tarefa semelhante a um custo menor, com mais riscos. Mas, não se preocupe, vamos abordar esta questão.
  • Não é incomum chamarem estações de solda de estações de retrabalho. Contudo, existe uma característica bem específica que as difere, e não vamos deixar você carente desta informação.
  • Aparelhos de solda são equipamentos com risco potencial (ao utilizador e aos componentes). Sempre leia o manual antes de utilizar, e siga os procedimentos recomendados quando o deixar em repouso.

Você também pode gostar:

Melhores estações de solda: Nossas recomendações

Estação de solda é a principal opção para soldagem em placas de circuito impresso. Ferramenta essencial para qualquer um que trabalhe com manutenção. Então, confira agora os melhores modelos disponíveis no mercado:

Uma excelente opção analógica

Esta estação analógica calibrável está disponível em 110V ou 220V. Sua resistência de cerâmica promove alta estabilidade de temperatura, permitindo eficiência até mesmo em temperaturas mais baixas.

A ponta do estranhador é aterrada, eliminando o risco de choque por eletrostática do circuito a ser trabalhado. Seus vários modelos de ponta permitem usos diversos.

Possui potência nominal de 60W com temperatura ajustável entre 200 e 480°C (com graduação também em °F), por meio de controle analógico. Acompanha esponja de limpeza.

Melhor estação de solda antiestática profissional

Equipamento dois em um 110V, possuindo o ferro de solda característico da estação, além de uma pistola de ar quente para o retrabalho. Compacto e com display de LED duplo, é uma excelente escolha para profissionais.

Sistema de aquecimento rápido, para melhor desempenho, com solda em cerâmica, para um desempenho mais confiável e maior estabilidade. Sistema de antiestática, impedindo danos a componentes delicados.

Campeã de vendas em muitas lojas

Campeã de vendas em muitas lojas, conta com um conjunto completo de ferramentas e acessórios úteis. Seu display duplo de temperatura permite controle exato do equipamento.

Seu uso é mais profissional, com terminais de ajuste eficientes e precisos na seleção e manutenção da temperatura. As ferramentas de uso são leves, facilitando o manuseio contínuo.

O sistema de aterramento da máquina e ligação do equipamento em modo individual (duas chaves), fornecem segurança ao utilizador. O sistema de LEDs também auxilia ao uso indicando estar pronto ou não para utilização.

Guia de Compra

Comprar uma estação de solda não é uma tarefa tão simples assim. Devido ao investimento, e como você não compra essa ferramenta com frequência, alguns cuidados são essenciais. E por isso estamos aqui!

Se você quer aprender todas as características sobre uma estação de solda, basta seguir com a gente!

Como Aprender a Soldar como um Hobby (com Imagens)

A estação de solda é uma ferramenta de trabalho para quem trabalha com eletrônicos. (Fonte: auremar / 123RF)

Se você passou os olhos rapidamente por alguns dos melhores equipamentos disponíveis, percebeu alguma diferença visual além das cores.

  • Quando falamos em estação de solda, precisamos nos atentar unicamente ao equipamento: um transformador de isolação com controle de temperatura e um ferro de solda.
  • É possível inclusive ele ser fabricado, desde que você possua certos conhecimentos em eletrônica.
  • Quando partimos desta premissa, o equipamento é então um “caixote” com chave liga / desliga e uma regulagem de temperatura (analógica em todos os modelos encontrados).

Essencialmente, é disto mesmo que se trata uma estação de solda. E seu objetivo é soldar. O ajuste de temperatura permite maiores opções de uso, em contrapartida ao ferro de solda, ou estanhador, disponível no mercado. Vamos ao comparativo:

Ferro de solda
Estação de solda

Potência Específica para trabalhar Específica para trabalhar
Atuação Em vários trabalhos Em todos os trabalhos
Controle térmico Sem controle térmico Controle térmico por meio de botão (Knob)

Ou seja, a estação acaba sendo um ferro de solda mais completo e de uso amplo dentro de sua área de trabalho. O controle térmico – a diferença crucial entre os dois – permite ao utilizador regular a temperatura da ponta da solda.

No que isso pode auxiliar? Os circuitos possuem uma determinada resistência a exposições, e isso pode danificá-los. Com um ferro de solda, a margem para erros é pequeníssima.

Da mesma forma, quando tratamos de manutenção, você deve ter em mente o seguinte: substituir ou consertar uma peça.

Como Aprender a Soldar como um Hobby (com Imagens)

Um ferro de soldar realiza trabalho semelhante, mas não é capaz de controlar a temperatura para uso em diferentes componentes e materiais. (Fonte: Bru-nO / Pixabay)

Isso significa frequentemente retirar algo do circuito e instalar algo novo. Você consegue fazer isso com uma estação de solda, regulando a temperatura, muito melhor que com um ferro de solda. A chance de danificar algo é bem menor.

Mas existe um equipamento próprio para o tipo de manutenção mencionado na seção anterior, chamado de estação de retrabalho. Elas podem ser vendidas individualmente ou estar no mesmo equipamento que a estação de solda.

Por que elas são uma vantagem? Estações de retrabalho nada mais são que caixotes com sistema de bombeamento de ar aquecido. Ele segue por um soprador que é direcionado ao componente a ser solto. A elevada temperatura do ar derrete a solda, e então uma pinça é utilizada.

Logo, o nome deriva do fato de que é necessário concertar algo, por meio de substituição. Realizar um novo trabalho em algo onde o trabalho já foi feito.

Dá para fazer com uma estação de solda? Sim! Mas os riscos de falha são maiores. E, na existência de ambos, é uma boa opção tê-los em conjunto se é um trabalhador do ramo. Compare e entenda a qualidade de ambos:

Estação de solda
Estação de retrabalho

Sistema de solda Solda por meio de estanho ou outro material Liquefaz a solda para retirada de componente
Ajuste de temperatura Possui Possui
Geração de calor Apenas na ponta do equipamento Por meio de fluxo de ar quente
Vantagem São mais baratas Possui pontas em diferentes diâmetros e possui regulagem do fluxo de ar

Simplificando, você usa uma estação de solda para “colar” componentes (circuitos impressos, conectores elétricos) e uma estação de retrabalho para “descolar” componentes.

Estações de solda são equipamentos mais robustos que ferros de solda, e fornecem uma característica única: regulagem de temperatura.

Por este motivo, eles são bem mais caros (em média 3x mais) que o ferro em si. Você encontrará estações de solda a partir de R$ 100 indo até seus milhares de reais.

As diferenças seguem principalmente na qualidade do equipamento (algumas marcas já têm renome no mercado), funcionalidades e características de uso. Nós vamos abordar o assunto mais à frente.

Estes equipamentos possuem um público específico, de forma que lojas de manutenção e ferragens são locais ideais para encontra-los. Algumas lojas de departamento podem também possuir alguns modelos.

Porém, recomendamos a pesquisa pela internet. Lojas como Amazon têm diversos modelos disponíveis. Eles podem ser comparados, escolhidos e entregues em casa.

Critérios de compra: Fatores para comparar os modelos de estação de solda

Agora que você já conhece o funcionamento de uma estação de solda, precisa compreender que elas possuem algumas características distintas. Sim, uma delas é a qualidade. Estamos falando de componentes mecânicos e eletrônicos, e bons materiais auxiliam bastante.

Algumas marcas já têm nome no mercado, procure por elas ou então siga alguma recomendação de quem utiliza este equipamento. Mas você precisa também conhecer um pouco sobre:

  • Potência de funcionamento
  • Display
  • Bico
  • Funções

Potência de funcionamento

Apesar da voltagem do aparelho elétrico estar frequentemente atrelada a 110V ou 220V, a estação de solda funciona diferente. A ponta trabalha numa determinada potência, em Watts, indo de 5 até 90.

Esta potência determina a capacidade de aquecimento da resistência do equipamento. Quanto maior a potência, maior o tamanho da resistência e mais rápida a geração de calor.

Como Aprender a Soldar como um Hobby (com Imagens)

Cada material tem uma resistência a temperatura, cuidado com a potencia do seu equipamento. (Fonte: Justinite / pixabay)

Da mesma forma, maior potência permite um alcance de temperatura maior, garantindo o atingimento de temperaturas superiores a 400 graus. Valor suficiente para solda em grandes superfícies metálicas.

No geral, uma solda com potência a partir de 30W é suficiente para as soldagens do dia a dia. E o controle de temperatura selecionável na estação de solda garante um cuidado extra para não danificar o objeto de solda.

Display

Qualquer pessoa que lide com pontas de solda sabe da importância em utilizar a temperatura adequada para as soldas (nem mais, nem menos). Isso garante a resistência do trabalho e reduz os riscos de dano aos componentes.

Mais uma artimanha para facilitar o uso, que um equipamento essencial, algumas estações possuam display em LED. Sua função é mostrar a temperatura atual do equipamento, garantindo que você o use dentro da temperatura ideal.

Como Aprender a Soldar como um Hobby (com Imagens)

Conjunto transformador com seletor de temperatura e ferro de solda criam a estação de solda. (Fonte: Bru-nO / pixabay)

Bico

A ponta, ou o bico da estação de solda pode ter diferentes medidas e formatos. Procure saber quais são os bicos que acompanham o produto que você escolher. Isso com certeza pode ser um diferencial da oferta.

De qualquer modo, é possível comprar um kit de bicos separadamente, e é normal que seja dessa forma. Portanto, cheque os preços dos bicos que você deseja utilizar e se são compatíveis com o modelo escolhido.

Funções

Nós vimos ao longo desse Guia que uma estação de solda é diferente da estação de retrabalho. Mas que elas podem ser encontradas em um único equipamento. Se o seu intuito – e necessidade – é usar as duas ferramentas, confira se o produto trabalha das duas formas.

Vale dizer que estação de solda e retrabalho no mesmo equipamento deixa o produto mais caro. Então, avalie a sua real necessidade para não pagar a mais por algo que não utilizará!

(Fonte da imagem destacada: digitalskennedy / Pixabay)

Equipamentos necessários para montar uma serralheria

Procuradas por públicos variados (pessoas, empresas, montagem de estruturas para residências, serviços para construções civis etc.), as serralherias contam com um leque de opções de serviços disponíveis para seus clientes. São produtos/materiais metálicos semelhantes, mas que ao mesmo tempo possuem suas particularidades e exigem as ferramentas e equipamentos necessários para a execução do trabalho do serralheiro.

Em nosso site, você encontra uma lista com todos os equipamentos necessários para montar uma serralheria, preços e condições de pagamento. Confira

Ferramentas Kennedy – Monte sua Serralheria

  • Abaixo você confere mais detalhes sobre alguns destes produtos
  • As furadeiras de impacto são voltadas para atividades mais pesadas, pois sua potência e o impacto da sua rotação são maiores e, assim, faz perfurações em peças de aço, ferro e concreto sem danificar o material.
  • Muito utilizada em construções civis para fazer desbaste em superfícies (mas também é usada para lixar peças em oficinas mecânicas). São ferramentas elétricas que podem ser divididas em

– Lixadeira orbital Possui movimentos circulares e rápidos.

Não é indicada para serviços em grandes superfícies ou com muitos ângulos.

– Lixadeira roto-orbital Também não é indicada para zonas com ângulos, somente superfícies planas, mas possui controle de velocidade e são muito eficazes no processo de lixar materiais.

– Lixadeira cinta Faz o tratamento das superfícies como metal, madeira ou plástico, retirando grandes quantidades desses materiais. Também serve para o desbastar peças.

– Lixadeira delta Com a ponta desenhada de modo que chegue onde as outras lixadeiras são alcançam, a delta é ideal para que o profissional faça trabalhos em cantor e arestas. No entanto, ela deve ser usada como uma ferramenta auxiliar que ajuda no trabalho das outras lixadeiras.

A esmerilhadeira apresenta alta velocidade na execução de cortes e desbaste em metais e é indicada para fazer acabamentos em peças de aço e estruturas metálicas, bem como lixamentos e polimentos.

Um moto esmeril possui finalidade de desbastar, afiar e dar acabamentos de ferramentas de uso do serralheiro (chaves, por exemplo) que são desgastadas de acordo com seu uso.

Utilizada para cortes de madeira que exijam movimentos mais complexos. Com uma serra bem afiada, resistente e com movimento contínuo, é capaz de fazer cortes precisos – inclusive se forem feitos em curva.

O torno de bancada (também conhecido como Morsa) é uma máquina que possui diferentes finalidades, entre elas construir peças, fazer acabamentos, cortar, serrar, roscar e limar.

Ideal para ser usado não apenas em serralherias, mas também em oficinas e indústrias de produção leve e são usados para a soldagem de diversos tipos de eletrodos revestidos. Trabalham em corrente alternada (CA).

  • Jogo de chaves combinadas

As chaves combinadas possuem dois lados um deles é boca e o outro, unit drive. Um kit de chaves combinadas inclui diversas peças com tamanhos variados. Cada uma das chaves tem função de aperto e desaperto de porcas, parafusos quadrados, sextavados e dodecagonais.

  • Jogo de chaves de fenda e Phillips

A chave de fenda é usada para apertar ou afrouxar um parafuso. Semelhante a ela, a chave Philips também bastante comum, com a diferença que possui formato indicado para parafusos com a cabeça de cruz. Um kit de chaves de fenda e Phillips apresenta peças de variados tamanhos para que o uso dentro de um estabelecimento seja mais prático e rápido.

  1. Usado para fabricar peças em série na indústria de móveis metálicos, decorações, tubulares etc.
  2. Outros produtos
  3. – Arame Mig;
  4. – Tocha mig;
  5. – Eletrodo;
  6. – Jogo de chave Allen;
  7. – Tesoura de cortar chapa.

Você tem alguma dúvida sobre os equipamentos necessários para montar uma serralheria? Deixe um comentário abaixo com sua dúvida, pedido ou sugestão! Estamos à disposição!

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será publicado.


*