Como aliviar o efeito de picadas de mosquitos

Nesta época do ano, não são poucas as pessoas que sofrem com a presença dos insetos: irritações na pele, coceira, inchaço e dor são os principais vestígios que mosquitos, abelhas e formigas costumam deixar no organismo – além das noites embaladas pelos zunidos ao redor do travesseiro.

A situação fica ainda pior quando as pessoas estão longe dos centros urbanos ou quando as crianças são afetadas.

Pensando nisso, separamos cinco remédios naturais e eficientes para aliviar os incômodos das picadas – que podem até mesmo entrar para as páginas de um manual de sobrevivência para os aventureiros.

A lista traz opções naturais que substituem cremes e pomadas específicas. No entanto, caso a reação alérgica seja mais intensa que o comum, ou haja suspeita de dengue ou malária, é imprescindível procurar a ajuda de um médico.

Casca de banana – Utilizar a casca da banana como remédio natural contra as picadas de mosquitos é uma alternativa sustentável de aproveitamento em totalidade da fruta.

Assim, o resíduo pode substituir com bastante eficiência as pomadas e cremes específicos, basta esfregar a parte interna da casca na área atingida pelos insetos – em alguns minutos, a picada vai desinchar, diminuindo, também, o incômodo.

Além disso, a casca de banana é eficiente para estancar sangramentos e ajudar na cicatrização de feridas.

Como Aliviar o Efeito de Picadas de Mosquitos
Foto: iStock Photo

Manjericão – Engana-se quem pensa que a erva aromática tem apenas importância na cozinha, pois o óleo extraído do manjericão alivia a alergia causada no local das picadas de insetos.

Para preparar o remédio natural, basta amassar as folhas até extrair o líquido de cor escura que elas reservam.

Isso porque a substância aromática contém cânfora e timol, duas propriedades utilizadas para aliviar a coceira.

Como Aliviar o Efeito de Picadas de Mosquitos
Foto: iStock Photo

Mel – Composto por substâncias antibacterianas e anti-inflamatórias, o mel trata o incômodo causado pelas picadas e traz vários benefícios para o corpo. Assim, basta passar um pouco do produto natural na picada para diminuir a irritação. Além disso, a consistência do mel dificulta que as pessoas cocem o local, contribuindo para desinchar a derme mais rápido.

Como Aliviar o Efeito de Picadas de Mosquitos
Foto: iStock Photo

Gelo – Uma compressa de água gelada ou de pedras de gelo consegue aliviar não só a coceira causada pelos mosquitos, mas também a dor que resulta da picada de outros insetos, como abelhas e formigas.

Isso porque as fibras nervosas da pele “congelam”, contribuindo para que a pessoa não sinta mais os incômodos trazidos pelos insetos.

No entanto, na hora de fazer compressas, é preciso ficar atento e nunca optar pela água quente, pois, após a sua aplicação, as altas temperaturas fazem com que o organismo volte a produzir histamina, substância responsável pela resposta alérgica do corpo.

Como Aliviar o Efeito de Picadas de Mosquitos
Foto: iStock Photo

Leite e água – Aplicar leite misturado com água nas picadas é uma maneira simples de reduzir não apenas a dor e a coceira, mas também o inchaço e a inflamação que ocorre no local atingido (caso a pessoa não tenha alergia à lactose).

O remédio natural é preparado, de preferência, com os dois ingredientes bem gelados, em quantidades iguais. Depois de ficar pronta, a mistura deve ser aplicada na pele com um pedaço de tecido, reduzindo  os incômodos trazidos pelos insetos em pouco tempo.

A mistura também pode ser aplicada nas queimaduras causadas pelo sol.

Como Aliviar o Efeito de Picadas de Mosquitos
Foto: iStock Photo

Redação CicloVivo

O que fazer em caso de picada de insetos? Veja as dicas do Bem Estar

Aranha, formiga, piolho e abelhas… Como evitar o ataque desses insetos? O Bem Estar desta sexta-feira (14) convidou o alergista Fábio Castro para dar dicas e explicar o que passar e o que não passar de jeito nenhum na picada. A outra convidada, a dermatologista Denise Steiner, falou sobre um inseto que dá muita coceira na cabeça, o piolho.

Se você for picado por algum inseto, lave a região com água e sabão. Gelo pode aliviar a coceira e a dor. Evite coçar e use um creme hidratante ou vaselina para melhorar essa sensação. O repelente pode prevenir picadas de pernilongos e borrachudos, mas não tem ação contra abelha, vespa e formiga, por exemplo. E o que não fazer? Nada de pomada antialérgica!

As picadas podem se diferenciar entre aquelas que injetam veneno e aquelas que sugam sangue. Pernilongo, pulga e borrachudo sugam, já vespa, abelha, formiga e aranha injetam o veneno. São três as reações a picada de insetos.

A reação tóxica, mais comum e simples, onde o local da picada fica dolorido, inchado e coça. A reação tóxica sistêmica, que é um quadro mais grave. Acontece quando uma grande quantidade de veneno é injetada na corrente sanguínea.

A outra é a reação alérgica, mais grave ainda e pode até matar.

Como Aliviar o Efeito de Picadas de Mosquitos

Veja como evitar problemas com as formigas, aranhas e abelhas

Cuidados em lugares abertosO Bem Estar foi até um parque mostrar que cuidados temos que ter em espaços abertos. A formiga lava-pés é muito comum nesses lugares. Ela tem um veneno que pode causar alergias sérias. Por isso, fique longe do formigueiro.

Já as aranhas são mais discretas e vivem sozinhas em teias ou debaixo da grama. As que fazem teia costumam ser menos venenosas, diferente das que se escondem. Por isso, não coloque a mão em lugar nenhum sem antes observar. Use um graveto para afastar as folhas antes de se acomodar para o piquenique.

Com as abelhas os cuidados são diferentes. Elas são atraídas pelo nosso cheiro e cor de roupa. Evite perfumes doces e roupas com cores vibrantes. Se encontrar uma abelha, mantenha a calma. Elas so atacam quando se sentem ameaçadas.

Como Aliviar o Efeito de Picadas de Mosquitos

Epidemia de selfies aumenta incidência de piolhos na população

PiolhosA melhor forma de eliminar os piolhos é por meio do uso diário de pente fino. Para retirar a lêndea, é recomendável que se utilize uma mistura de água e vinagre na mesma proporção. E nada de espremer o piolho. Após a retirada, mergulhe o inseto em uma solução de vinagre com água também.

Como Aliviar o Efeito de Picadas de Mosquitos

Santa Catarina sofre com a infestação de cobras

Como Aliviar o Efeito de Picadas de Mosquitos

Paraná enfrenta infestação da aranha marrom

Reveja o programa desta sexta-feira (14):

10 maneiras de amenizar os sintomas das picadas de inseto

Como Aliviar o Efeito de Picadas de Mosquitos

Aloe vera e mel são alguns dos remédios naturais contra o inchaço e a coceira. Foto: Thinkstock

É durante o verão que, normalmente, mosquitos e pernilongos aparecem com mais frequência, causando bastante desconforto com as picadas, que provocam coceiras, inchaço e dor. Isso acontece porque, ao picar a pele, o inseto libera algumas substâncias no organismo, como anestésicos e anticoagulantes.

O nosso sistema imunológico, então, começa a produzir substâncias de defesa, entre elas a histamina, que é a responsável por deixar a pele vermelha e causar coceira. Para que a substância pare de ser produzida, indica-se anti-histamínico ou antialérgico. Mas existem outras maneiras naturais e eficazes para tratar e amenizar as picadas de mosquito. Veja 10 delas:

1 – Gelo

A bolsa de gelo é uma boa opção para aliviar a coceira e o inchaço provocados pelas picadas de inseto, pois com a baixa temperatura do gelo, as fibras nervosas que provocam a “dor” (a coceira) ficam paralisadas, fazendo com que a pessoa não sinta os sintomas da picada. A água quente também provoca um alívio imediato na coceira. No entanto, quando a compressa é removida, o efeito é contrário ao do gelo: a histamina volta a ser produzida, fazendo com que a coceira fique ainda pior.

2 – Óleo de melaleuca

O óleo de melaleuca, também conhecido como Tea Tree Oil, é obtido por meio das folhas da planta, nativa da Austrália. O óleo tem ação anti-inflamatória e combate a coceira, o inchaço e a dor. Além disso, o Tea Tree Oil possui propriedades antibacterianas e antivirais, que ajudam a prevenir infecções posteriores às picadas de insetos.

3 – Vinagre

A acidez do vinagre ajuda a parar a coceira provocada pelas picadas de inseto. Para amenizar o incômodo, basta diluir duas ou três xícaras de vinagre em um litro de água quente e passar sobre as picadas. Se preferir, coloque algumas gotas de vinagre em um algodão e passe diretamente no local.

4 – Mel

O mel tem propriedades antibacterianas e anti-inflamatórias, além de trazer inúmeros benefícios para a saúde humana, ainda ajuda no tratamento dos sintomas provocados pelas picadas. Para tratar a coceira, coloque um pouquinho de mel no local afetado e em pouco tempo a coceira diminuirá.

5 – Bicarbonato de sódio

Além de ser um ótimo componente para desentupir vasos sanitários, o bicarbonato de sódio ajuda no tratamento das picadas de inseto. Isso porque o bicarbonato é um composto alcalino que ajuda a neutralizar o pH da pele, contendo a inflamação, e consequentemente, aliviando a dor.

6 – Manjericão

A folha de manjericão contém dois componentes que ajudam a aliviar a coceira: a cânfora e o timol. Para que isso ocorra, basta amassar as folhas, extrair o sumo e aplicá-lo sobre o local inchado. Se preferir, passe um óleo com essência de manjericão sobre a picada.

7 – Óleo de lavanda

Assim como o óleo de melaleuca, o óleo de lavanda também controla o inchaço e a coceira provocados pelas picadas de insetos. Para aliviar os sintomas, aplique uma ou duas gotas sobre a picada logo que ela ocorrer. Se não adiantar, misture cinco gotas do óleo com 100g de gel aloe vera (babosa) e aplique sobre a pele.

8 – Água e leite

A água e o leite juntos aliviam o inchaço, a coceira e a inflamação. Por isso, embebede em um lenço quantidades iguais de água e leite e aplique-o sobre a pele. A técnica também funciona em caso de queimaduras provocadas pelo sol.

9 – Aloe Vera

Além de provocar a sensação de frescor na pele queimada pelo sol, os produtos que contém aloe vera ajudam a tratar as picadas de inseto e aliviam os sintomas de coceira e inchaço.

10 – Limão e lima

Como Aliviar o Efeito de Picadas de Mosquitos Veja também 9 pequenas coisas que podem transformar o seu dia para melhor

As frutas cítricas como limão e lima têm ação antibactericida, antimicrobiológica e anticoceira. Tanto os sucos quanto as cascas combatem diversos tipos de bactérias, e por isso, também funcionam no tratamento da inflamação provocada pelas picadas de insetos. O único cuidado deve ser com a exposição da pele ao sol, que pode provocar manchas e até queimaduras. Por isso, é recomendável que se use apenas remédios com a composição de citrinos, em vez de aplicar o sumo de limão diretamente sobre a pele.

As informações contidas nesta página têm caráter meramente informativo. Elas não substituem o aconselhamento e acompanhamentos de médicos, nutricionistas, psicólogos, profissionais de educação física e outros especialistas.

12 formas totalmente naturais de aliviar picadas de insetos

Como Aliviar o Efeito de Picadas de MosquitosFoto Shutterstock

O calor é uma delícia – você sabe, sem contar a parte das picadas de insetos. Algo que as torna ainda mais irritantes? Elas são pequenas reações alérgicas provocadas por insetos. Contudo, aliviar picadas não é tão complicado.

>> Siga a Go Outside no Instagram

Sintomas pontuais e leves (sem erupções e sangramentos duradouros) ao redor da picada como dor, coceira e inchaço são característicos de uma reação alérgica localizada. Com isso, um antialérgico em pomada pode ser suficiente, mas nem sempre temos o remédio à disposição em casa.

Leia também:  Como banir alguém de um chat discord no pc ou mac

Algumas substâncias que temos em casa podem ser suficientes para aliviar o incômodo de  picadas leves, localizadas e com coceira.

12 formas naturais de aliviar picadas de insetos

1. Óleo de árvore do chá (ou melaleuca)

Este óleo natural é capaz de aliviar a coceira, dor e inchaço, por ser antiinflamatório. Como ele também é antibacteriano, pode ajudar a prevenir a infecção da picada do inseto (que pode acontecer se você o arranhar a ponto de criar uma ferida aberta!).

2. Mel

Também pelas propriedades antiinflamatórias, o mel pode ser usado para aliviar o desconforto. O único problema é, justamente, deixar sua pele melada.

3. Aliviar picadas: leite e água

Misture partes iguais de leite desnatado e água, mergulhe um pano fino (como um lenço ou uma camiseta velha) na mistura e molhe a pele. Você vai ver que a proteína do leite deixa uma sensação super-suave no local da picada.

4. Suco de limão

Este é pouco recomendado porque o limão pode queimar a pele se exposta ao sol. Contudo, o suco de limão em si dá alívio da coceira e é antibacteriano. Se usar essa dica, fuga do sol e de luz direta!

5. Óleo de lavanda

Colocar algumas gotas de óleo de alfazema na picada dolorosa ou coceira pode ajudar a aliviar a sensação. Como o óleo pode ter uma acidez que incomode a pele, dilua-o com um pouco d’água.

6. Pasta de dente

Este é mais psicológico do que dermatológico, mas se já ajudar você a não ficar coçando, ajuda. Como a maioria dos cremes dentais tem um sabor de hortelã, eles criam uma sensação de resfriamento em sua pele. O cérebro percebe esse sentimento muito mais rápido do que a sensação de coceira. Além disso, a natureza adstringente da pasta de dentes ajuda a reduzir o inchaço.

7. Aliviar picadas: manjericão

As folhas de manjericão contêm substâncias químicas, como a cânfora, que cria uma sensação de frescor, semelhante ao mentol na pasta de dente. Esmague algumas folhas e aplique diretamente nas picadas.

8. Vinagre de maçã

Este é um ótimo remédio caseiro para bloquear a coceira por causa de seus baixos níveis de ácido. Aplique em pontos individuais ou, se tiver muitas picadas, você pode adicionar de duas a três xícaras durante um banho de banheira.

9. Óleo de coco

Ele não só pode aliviar a coceira, mas também pode proteger de qualquer poeira e sujeira que possa irritá-la. O óleo de coco, como a lavanda, também é antibacteriano. Por isso ele pode ajudar a curar a picada, uma vez que protege e acalma.

10. Gelo

Um único cubo de gelo pode contrair os vasos sanguíneos e diminuir a liberação natural de histamina do corpo, reduzindo a coceira.

11. Saquinhos de chá

Saquinhos de chá frios ajudam a reduzir a coceira e o inchaço. Basta fazer um chá e aplicar o saquinho usado na pele, deixando-o esfriar antes. Se for de camomila, melhor ainda, pelas substâncias calmantes.

12. Aliviar picadas: cortisona

Ok, esta é tecnicamente uma compra de farmácia. Contudo, a cortisona é uma substância química que o corpo produz e tem propriedades anti-inflamatórias naturais, o que faz dela um remédio natural. Pequenas quantidades de cortisona suprimiriam a resposta alérgica do corpo para ajudar a parar a coceira e o inchaço.

Picada de mosquito: o que fazer para parar de coçar?

Cotidiano | Viver com saúde Dia a dia

Como Aliviar o Efeito de Picadas de Mosquitos PixaBay/PixaBay/Divulgação Coceira é uma reação do organismo para limitar o contato de um tipo de veneno que o mosquito injeta na pele Noites calorentas no verão costumam vir acompanhadas de um trilha sonora bem conhecida, mas nada agradável: zumbido de mosquito. É um barulho baixinho, mas que sabe incomodar. Para piorar, além da cantoria pertinho do ouvido, os bichinhos ainda se alimentam do sangue humano e vão embora deixando suas marquinhas. É aí que começa o drama de verdade. 

A picada de mosquito provoca uma reação inflamatória, cuja proporção dependerá da sensibilidade da pele de cada pessoa. Por isso, a recomendação é higienizar bem o local após a picada, com água e sabão, para não causar nenhuma infecção. “Como dá coceira, o passar das unhas rasga a pele no local e pode infectar.

No verão, especialmente, é bem comum em crianças a picada se sobrepor de uma infecção bacteriana, chamada de impetigo, que forma feridas vermelhas que se espalham pela pele”, observa a dermatologista Clarissa Prati, presidente da Sociedade Brasileira de Dermatologia – Secção Rio Grande do Sul (SBD-RS).

Como a coceira é inevitável, o melhor para aliviar a sensação é coçar com a palma da mão ou então colocar uma pedrinha de gelo no local, que ameniza a situação.

“Há substâncias que podem ser aplicadas pós-picada, mas é preciso consultar um médico primeiro, que vai indicar o ideal para cada tipo de pele”, acrescenta Clarissa.

Coceira 

A coceira costuma surgir algumas horas depois da picada e é uma reação do organismo para limitar o contato de um tipo de veneno que o mosquito injeta na pele.

“Quando pica, o mosquito deixa uma substância que impede a coagulação para ele conseguir ingerir o sangue, e essa substância faz com que outras células do corpo migrem para o local da picada e tentem conter esse processo”, destaca a dermatologista, explicando a origem da coceira.

No entanto, nem todas as pessoas têm as mesmas reações, depende muito de cada organismo. “Crianças, principalmente, podem ter reação na qual uma única picada provoque diversas outras lesões que coçam”, diz.

Reação exageradaA alergia é percebida quando há uma reação exagerada. Ao invés da marquinha da picada e um alo vermelho ao redor, surge um edema bem maior nessa área. Nestes casos, segundo a dermatologista, o tratamento costuma ser feito com medicamento antialérgico via oral. “Além de ser desconfortável, o risco de uma infecção é super comum”, observa.

Porém, a gravidade da reação irá depender da sensibilidade ao veneno ou, às vezes, da quantidade injetada pelo mosquito. A maioria das reações é leve, provocando coceira, ardência e inchaço que somem em um ou dois dias.

Somente uma pequena parcela da população tem reações graves, como anafilaxia às picadas, com náusea, edema facial, dificuldade para respirar, dor abdominal e aumento da pressão arterial.

Pernilongo X BorrachudoPernilongo é um jeito popular de identificar diferentes tipos de mosquito, como o Aedes aegypti (transmissor da dengue, zika e chikungunya), Anopheles sp. (vetor da malária) e o Culex, que é o pernilongo comum. Normalmente, vivem dentro de casas ou arredores.

Já o borrachudo é encontrado principalmente perto de córregos, arroios e rios de águas límpidas.

Embora a reação inflamatória da pele à picada de mosquitos varie de pessoa para pessoa, as picadas de borrachudo costumam ter reações mais potentes, comenta a dermatologista Clarissa Prati.

Pessoas com hipersensibilidade ao inseto podem ter inchaço, com grande aumento do volume da região, e coceira intensa, muitas vezes com lesões fora do local picado.

Evitar a picada

Para não ter que sofrer com as picadas de mosquito, o melhor mesmo é evitá-las, por isso Clarissa recomenda o uso de repelente no dia a dia. “Há repelentes muito bons no Brasil.

Num primeiro momento, desde que a pessoa não seja sensível a nenhuma substância, pode usar qualquer repelente”, diz.

A dermatologista destaca que os cuidados com a escolha dos produtos devem ser maiores apenas com crianças menores de dois anos, para as quais há repelentes específicos devido à sensibilidade da pele.

Como o mosquito ataca mais nas primeiras horas da manhã e no final da tarde, é importante manter janelas e portas fechadas nesse período. Também se recomenda utilizar mosquiteiros.

Além disso, outra opção é resfriar o ambiente, já que ar-condicionado e ventilador espantam o mosquito.

A dermatologista cita ainda o uso de inseticidas próprios para o uso domiciliar, como os repelentes elétricos.

Saiba mais

  • O repelente não deve ser aplicado sob as roupas
  • Aplique o produto somente nas áreas que ficarão expostas
  • Não aplique mais de três vezes ao dia. Pode causar intoxicação.
  • Se for usar hidratante ou filtro solar, espere secar e aplique o repelente 15 minutos após o uso desses produtos. O repelente sempre é o último a ser aplicado.
  • Não aplique próximo das mucosas (olhos, nariz, boca).
  • Lave as mãos após o uso
  • Não durma com repelente. Tome um banho para remover o produto antes de dormir.

Fonte: Sociedade Brasileira de Dermatologia (SBD)

Quer receber notícias como esta e muitas outras diretamente em seu e-mail? Clique aqui e inscreva-se gratuitamente na nossa newsletter.

Gostou desta matéria? Compartilhe! Encontrou erro? Avise a redação.

PICADAS DE MOSQUITO – Como tratar e doenças transmitidas –

  • O mosquito, também conhecido como pernilongo, muriçoca, carapanã ou melga, é um inseto voador que se alimenta de sangue de animais vertebrados, incluindo o ser humano.
  • Existem centenas de espécies de mosquitos, algumas delas capazes de transmitir doenças para o homem, como são os casos da dengue e da febre amarela.
  • Mesmo as espécies de mosquito que não são capazes de transmitir doenças podem ser extremamente incômodas, pois suas picadas geram uma intensa reação local, provocando lesões que podem coçar por vários dias.
  • Uma vez que o mosquito já tenha lhe picado, não há muitas medidas efetivas para aliviar a coceira, por isso, a prevenção das picadas é a melhor estratégia.
  • Neste artigo, além de listarmos as doenças que podem ser transmitidas por mosquitos, vamos falar um pouco sobre a picada em si, sugerindo formas de preveni-la e de tratar a coceira.

Doenças transmitidas por mosquitos

Existentes no Brasil:

Não existentes no Brasil:

  • Febre do Nilo Ocidental.
  • Febre de Rift Valley.
  • Febre de Ross River.
  • Encefalite japonesa.
  • Encefalite de St. Louis.
  • Encefalite La Crosse.

Picada de mosquito

Os mosquitos alimentam-se basicamente do néctar das plantas, mas a fêmeas da espécie podem também alimentar-se de sangue de animais.

Os mosquitos não dependem de sangue para sobreviver, porém, o sangue é necessário na produção e desenvolvimento dos seus ovos.

A maioria dos mosquitos é mais ativa nos períodos da manhã e no final da tarde, quando há menos calor, sendo estes horários os mais prováveis para se receber uma picada.

Os mosquitos são capazes de reconhecer odores e apresentam predileção por alguns tipos de pessoas em relação a outras. Geralmente são substâncias presentes no suor e na pele que atraem os mosquitos.

Uma substância já reconhecida é o dióxido de carbono.

Não é impossível que duas pessoas permaneçam em um mesmo local povoado por mosquitos e apenas uma delas sofra picadas, ou ainda, uma sofra inúmeras picadas e a outra apenas uma ou duas.

Não se sabe bem por que, mas os mosquitos têm predileção por homens, pessoas obesas, grávidas e pessoas com sangue tipo O. O corpo quente e suado também parece atrair mais os mosquitos.

Leia também:  Como ajudar seu filho quando um animal de estimação morre

Antes de sugar, os mosquitos injetam sua própria saliva, que apresenta propriedades anticoagulantes, impedindo a coagulação do sangue que será ingerido.

É essa saliva que costuma causar as reações alérgicas típicas das picadas de mosquito.

Na maioria dos casos, a reação à picada é pequena e localizada, sendo os sintomas da picada de mosquito apenas uma pequena elevação avermelhada na pele com intenso prurido (coceira).

Os sintomas da picada costumam surgir dentro de 20 minutos e podem ficar causando coceira por até dois dias. Quanto mais sensível a pessoa é à saliva do mosquito, mais extensa e mais intensa costuma ser a reação à picada.

Ao longa da vida vamos ganhando resistência às picadas, fazendo com as reações tornem-se menos intensas. É nas crianças que as picadas de mosquito costumam causar mais sintomas.

Raramente uma picada de mosquito pode levar a quadros alérgicos mais graves como anafilaxia (leia: CHOQUE ANAFILÁTICO | Causas e sintomas).

Além das reações alérgicas e da possível transmissão de doenças por algumas espécies de mosquito, outra complicação possível da picada é a infecção secundária causada pelo ato de cocar as lesões.

Se o indivíduo coçar a pele com muita força, pode causar lesões, abrindo portas de entrada para as bactérias da pele em direção ao interior do organismo.

Diabéticos, por exemplo, são um grupo de risco para desenvolverem infecções de pele secundárias a picadas de mosquitos, como impetigo, celulite ou erisipela.

Prurigo estrófulo (alergia à picada de mosquito)

O prurigo estrófulo, também chamado de prurigo agudo simplex ou prurigo agudo infantil, é um processo alérgico da pele que surge geralmente após picadas de mosquitos em pessoas alérgicas. Comum em crianças, o estrófulo pode eventualmente surgir também em adultos.

O quadro clínico é de várias lesões semelhantes às picadas comuns de mosquito, muito pruriginosas (coçam muito) e com o desenvolvimento de uma minúscula bolha em seu centro.

Uma única picada é capaz de desencadear várias lesões, como se a criança tivesse recebido várias picadas. As lesões podem durar por até 1 mês.

Como evitar

É essencial reduzir a população e mosquitos ao seu redor. Jogue fora qualquer tipo de água parada que possa servir como reservatório para os ovos de mosquitos.

Evite deixar as janelas abertas no início da manhã e no final da tarde. Se o calor for grande, use telas para evitar a entrada de mosquitos. Se a temperatura do ambiente permitir, evite andar com pouca roupa no final da tarde.

Os repelentes servem para diminuir a atração do mosquito pela sua pele. Dê preferência aos que possuem DEET em sua fórmula. O DEET já é usado há mais de 40 anos como repelente e ainda é o mais efetivo de todos.

A fórmulas com DEET 10% podem ser usadas em crianças acima de 2 anos. Os repelentes podem ser aplicados na pele e na roupas. O DEET 10% confere proteção por cerca de 2h enquanto o DEET 30% o faz por até 5 horas.

Este repelente não deve ser administrado mais do que 3 vezes por dia e deve-se evitar uso diário e prolongado do mesmo.

Uma opção para quem prefere produtos naturais é o óleo de eucalipto limão, que apresenta eficácia semelhante ao DEET 10%.

Durante a década de 1960 um trabalho mostrou que o consumo de vitamina B1 poderia produzir odores na pele que manteriam as fêmeas do mosquito afastadas. Até hoje, entretanto, não foi publicado mais nenhum outro trabalho científico que confirmasse tal resultado, o que significa que não há evidências claras de que a vitamina B1 seja efetiva contra as picadas de mosquitos

Procutos eletrônicos e por ultrassom vendidos como repelentes não apresentam comprovação científica da sua eficácia. Apenas os aparelhos de tomada que liberam inseticida (líquido ou pastilha) são eficazes em ambientes fechados, mas devem ser evitados em quartos com bebês, devido ao risco de intoxicação.

Aparelhos elétricos que emitem luz ultravioleta e eletrocutam os insetos atraídos também não funcionam, pois atraem muito mais insetos inofensivos do que propriamente os mosquitos, podendo causar desequilíbrios no ecossistema se usados em massa.

Como tratar

A picada de mosquito na imensa maioria dos casos não acarreta em maiores complicações, porém, pode ser muito incômoda, principalmente se forem múltiplas. O mais importante é evitar ficar coçando frequentemente, pois as unhas podem causar feridas na pele, facilitando a infecção secundária por bactérias.

Se a coceira estiver muito forte, tente colocar uma compressa de gelo no local. Se não for suficiente, é possível usar algumas substâncias tópicas que aliviam a coceira.

Uma simples é a mistura de bicarbonato de sódio com água, de forma a criar uma pasta. Algumas alternativas incluem a solução de calamina ou o creme Caladril®. Pomadas com corticoides também podem ser usadas.

Se as picadas forem múltiplas ou houver estrófulo, o uso de anti-histamínicos orais é uma solução.

Referências

Pomadas e remédios caseiros para alergia à picada de mosquito | MS

  • Início » Remédios » Remédios Naturais » Pomadas e remédios caseiros para alergia à picada de mosquito
  • As estações mais quentes do ano aumentam a proliferação dos mosquitos.
  • Além de causar incômodos locais, como dor e coceira, a picada de alguns destes insetos também pode transmitir doenças graves (como leishmaniose, febre amarela e dengue) ou gerar reações alérgicas, causando irritações na pele.

Pensando nisso, trouxemos algumas opções de tratamentos e dicas para aliviar os sintomas de alergias às picadas de mosquitos. Vem conferir!

As picadas de mosquito, em sua maioria, não resultam em grandes complicações. Apesar disso, elas podem ser muito incômodas.

Para aliviar os sintomas, alguns tratamentos incluem o uso de cremes e pomadas, ou até mesmo de anti-histamínicos orais, caso as picadas sejam múltiplas.

Além disso, uma maneira de prevenir infecções ou agravamento das picadas é evitar coçar. Isso porque a unha pode causar feridas na pele, facilitando assim a entrada de bactérias.

Pomadas para picada de mosquito

Fazer o uso de corticoides tópicos melhora a reação local e reduz a coceira. A posologia pode variar de acordo com o produto, mas geralmente são indicadas de 1 a 3 aplicações por dia.

  1. Estes medicamentos possuem em sua formulação ação antialérgica, antipruriginosa (evitam a coceira), antisséptica, anti-inflamatória e cicatrizante.
  2. Porém, se houver qualquer tipo de reação alérgica, o recomendado é consultar o médico especialista, pois cada organismo reage diferente às picadas de inseto.
  3. O acompanhamento do profissional também é importante, pois algumas pomadas podem ser fotossensibilizantes, ou seja, podem causar manchas quando a pele é exposta ao sol.
  4. Entre os princípios ativos de média e alta potência, indicados neste tipo de tratamento, estão o mometasona, metilprednisolona e betametasona. Veja algumas opções:

Topison

Indicado para o alívio da inflamação e da coceira, esse medicamento é um corticoide sintético, à base de mometasona, que atua estreitando os vasos sanguíneos. Possui ação rápida e é possível perceber melhora em uma semana de tratamento.

Esse medicamento não deve ser utilizado em crianças menores de 2 anos e deve ser usado de acordo com as orientações médicas e instruções contidas na bula.

Advantan Creme

Advantan atua diminuindo as reações alérgicas e inflamatórias da pele, aliviando a vermelhidão, o inchaço e a coceira. O medicamento tem como princípio ativo o aceponato de metilprednisolona, um corticoide classificado como agente anti-inflamatório potente com perfil de resposta rápido e efetivo.

Sua aplicação deve ser feita apenas uma vez ao dia nas regiões afetadas. Além disso, o tratamento não deve exceder 12 semanas e não deve ser interrompido sem conhecimento médico.

A aplicação o produto é contraindicada em casos de rosácea, dermatites, úlceras, acne e doenças causadas por vírus.

Diprosone

Indicado para o alívio de inflamações e prurido, o Diprosone é feito à base de betametasona. Por ter um efeito vasoconstritor prolongado sua frequência de aplicação é menor, sendo o uso recomendado a cada 12 horas.

O medicamento não deve ser usado em portadores de infecções de pele causadas por vírus e/ou fungos e pacientes com infecções na pele causadas por bactérias que não estejam recebendo tratamento. Também é contraindicado para crianças menores de 2 anos.

Caladryl é um medicamento recomendado para aliviar sintomas relacionados à picadas de insetos, alergias, irritações na pele, urticárias ou queimaduras. Possui efeito antialérgico, analgésico e protetor da pele.

Essa pomada tem efeito rápido, que pode ser percebido logo após a sua aplicação. Porém, não deve ser utilizada sobre bolhas, feridas ou áreas com secreção. Além disso, não é recomendado o uso de Caladryl em lesões de varicela ou sarampo.

Cremes e pomadas para bebê

  • Por terem a pele e o sistema imunológico ainda muito frágeis, os bebês com menos de 2 anos de idade não devem usar pomadas, cremes ou repelentes tópicos — salvo quando há recomendação médica.
  • A orientação é sempre recorrer ao tratamento indicado por um pediatra.
  • Porém, em crianças com idade acima de 2 anos já é possível recorrer às pomadas. Nesses casos, o recomendado é fazer a utilização de cremes como:

Fenergan

Possui propriedades antialérgicas e é utilizado no tratamento de sintomas de alergia (especialmente em picadas de inseto) e em irritações de pele.

Este medicamento contém prometazina, substância capaz de contrapor os sintomas da histamina, produzida pelo organismo durante uma reação alérgica.

Polaramine

Este medicamento é indicado para o alívio da coceira, urticárias e picadas de inseto. Não deve ser aplicado nos olhos, boca, nariz, genitália ou em outras mucosas, nem deve ser utilizado em áreas extensas da pele, principalmente em crianças.

A aplicação pode ser feita sob a área afetada 2 vezes ao dia.

Histamin

Histamin Creme é um antialérgico usado para o alívio do prurido, alergias, coceiras, urticária e picadas de inseto. Feito à base de dexclorfeniramina, mesmo princípio ativo do Polaramine, também pode ser aplicado 2 vezes ao dia.

  1. Pode-se fazer necessário a utilização de anti-histamínicos (antialérgicos) de uso oral em lesões maiores ou de grande quantidade.
  2. Além disso,desde que haja recomendação médica, esses medicamentos podem ser utilizados em crianças pequenas, melhorando a irritabilidade, a coceira e até mesmo o sono da criança.
  3. Conheça algumas opções:

Polaramine Gotas

Destinado para alergias e urticárias, o polaramine é um anti-histamínico que atua reduzindo os sintomas da alergia à picada. Este medicamento é contraindicado para crianças recém nascidas ou pessoas que estejam fazendo uso de inibidores da monoaminoxidase (IMAOs).

Histamin Xarope

Histamin é utilizado no tratamento de diversas manifestações alérgicas, como dermatites e picadas de inseto.

Durante o tratamento, o paciente não deve ingerir bebidas alcoólicas. Além disso, o medicamento não é indicado para bebês em fase de amamentação e mulheres em período de lactação.

Leia também:  Como ajudar seu filho a se concentrar (com imagens)

Remédios caseiros para picada de mosquito

Se você não conseguiu escapar das picadas de mosquito e está sofrendo com a coceira, existem alguns tratamentos caseiros que podem aliviar os sintomas.

É importante ressaltar que muitos  tratamentos são apresentados na internet não possuem comprovação científica. Por isso, sempre consulte um médico antes de fazer a utilização de qualquer tipo de tratamento.

Algumas alternativas incluem:

Fazer compressas de gelo

Aplicar panos úmidos e gelados no local da picada proporciona um efeito anestésico na região, além de evitar que as substâncias inflamatórias se espalhem para outras partes do corpo.

De acordo com a Academia Americana de Dermatologia (AAD), esse tipo de tratamento busca reduzir o inchaço, a dor, coceira e a inflamação que atinge a pele. A mistura leva leite, aveia e água gelada que pode ser aplicada suavemente com um pano.

Aplicar cremes e loções

Algumas substâncias, como cânfora, calamina e até mesmo mentol, podem ser utilizadas a fim de aliviar os sintomas da picada. Porém, é preciso cuidar na hora da aplicação, pois pode haver irritação ou até mesmo ardência no local.

Por que picada de mosquito incha e causa dor?

  • Embora, muitas vezes, as mordidas e picadas de mosquito possam ser consideradas inofensivas, em alguns casos elas podem causar dor e até mesmo reações alérgicas graves.
  • Ao picarem, esses insetos liberam substâncias em nosso organismo, como anestésicos e anticoagulantes, que podem causar bastante desconforto.
  • Como resposta ao processo inflamatório, o nosso sistema imunológico produz substâncias de defesa, como a histamina, responsável por deixar a pele inchada, coçando e com aquele aspecto vermelho.

As picadas de mosquito, em sua maioria, causam apenas um incômodo local, mas não acarretam maiores complicações. O mais importante é evitar coçar o local para evitar uma infecção secundária causada por bactérias.

Conhece alguém que sofre com as picadas? Então compartilhe esse artigo para que outras pessoas possam aliviar os sintomas também!

Fontes consultadas

  • American Academy of Dermatology
  • Sociedade Brasileira de Dermatologia

Picadas: os remédios naturais e caseiros mais eficazes – GreenMe.com.br

Eles são pequenos, mas fazem grandes estragos. Só quem já levou uma picada de um desses bichinhos, sabe o quanto incomodam: a coceira, a dor, o inchaço.

Algumas pessoas, mais sensíveis, ficam dias e dias sentindo as “consequências”.

No entanto, além dos cuidados para evitar que os mosquitos entrem nos ambientes, existem formas de amenizar os sintomas e mesmo curar as picadas. Conheça abaixo várias dicas de remédios naturais eficazes.

O que fazer se levar uma picada de inseto?

A primeira medida a ser tomada, caso ocorra uma picada de inseto, é verificar uma possível reação alérgica, pois, apesar de raro, pode ser bastante perigosa, principalmente caso ocorra choque anafilático, que provoca sintomas graves, como dificuldade de respirar, e pode até levar a morte. No entanto, na maioria das vezes, a picada de um inseto gera apenas dor, inchaço e coceira.

A primeira atitude a tomar é lavar a região com água e sabão, passar um pouco de gelo na área, caso exista dor e inchaço, e uma pomada calmante para os casos de coceira. Se o inseto em questão for uma abelha, é necessário tirar o ferrão, em primeiro lugar.

Remédios naturais para as picadas

Existem receitas caseiras muito eficazes para tratar as picadas. Conheça abaixo:

Vinagre

O vinagre é um poderoso antisséptico e ajuda a amenizar os sintomas e possíveis reações, no caso de ferroadas de insetos. Basta aplicar um pouco no local afetado. A melhor opção é o vinagre branco, no entanto não aplique, caso exista uma ferida. Já o vinagre de maçã ajuda a aliviar a dor.

Açúcar

O açúcar ajuda a aliviar os sintomas das picadas de insetos. Para tanto molhe os dedos com um pouco de saliva e depois aplique um pouco de açúcar na área, que pode ser refinada ou em forma de torrão.

Aloe Vera

O Aloe Vera – ou babosa – é muito útil para o tratamento de problemas de pele, inclusive picadas de inseto. Ele ajuda a proporcionar alívio imediato dos sintomas, como coceira, principalmente do pernilongo. Basta aplicar o gel da planta na região.

Casca de banana

O ato de esfregar a casca de banana na região picada pelo inseto ajuda a aliviar o inchaço causado, bem como auxiliar na cicatrização, caso existam feridas. Além disso, é uma forma de aproveitar todas as partes da planta.

Cebola

Aplique uma rodela de cebola no local afetado para aliviar o inchaço das picadas de inseto.

Limão

O limão também pode ser usado no alívio do inchaço. Mas lembre-se de nunca sair ao sol com essa substância, pois mancha a pele.

Tomate

O tomate é um analgésico natural, aliviando sintomas, como a dor e a inflamação. Aplique rodelas de tomate na área. No caso de picadas de insetos que deixam o ferrão, retire o ferrão primeiramente.

Bicarbonato de sódio

O ingrediente que tem mil e uma utilidades, é recomendado também para tratar picadas de insetos, pois ajuda a reduzir a inflamação e coceira. Para aproveitar os benefícios, faça uma pasta com um pouco de bicarbonato e água, aplique no local e deixe agir por 15 minutos.

Mel

O mel tem propriedades antibacterianas e anti-inflamatórias. Basta aplicar um pouco de mel na picada. Ele diminui a irritação na pele e também a coceira.

Óleos naturais

Melaleuca, lavanda, óleo de chá e cedro podem ser utilizados no local da picada para aliviar os sintomas. No entanto, evite usar esse produto em crianças e adolescentes.

Você pode, por exemplo, fazer um unguento com 4 gotas de óleo de alfazema, 4 gotas de óleo de árvore de chá e 2,5 litros de água e aplicar na região, duas vezes ao dia.

Já o óleo de citronela pode ser usado no banho (6 a 8 gotas) ou diretamente na pele, diluído com óleo de amêndoa, uva ou camomila.

Leite

Aplique quantidades iguais de leite e água para obter os efeitos desses importantes ingredientes. A dor, coceira, inchaço e inflamação melhoram consideravelmente.

Repelentes de insetos

É possível fazer um repelente caseiro natural para evitar as picadas indesejadas dos insetos.

Para preparar essa receita, deixe 10 gramas de cravo-da-índia mergulhados em 500 ml de álcool de cereais, fechados em um frasco escuro e isento de luz por 4 dias.

Depois, coe e misture 100 ml de óleo de amêndoas (ou outro óleo mineral, de preferência). Agite o frasco (preferencialmente spray) e aplique na pele.

Repelente de moscas

Outro repelente natural muito eficaz para espantar moscas é o feito com cravos-da-índia e limão/laranja. Basta cortar a fruta escolhida ao meio, espetar cerca de 10 gramas de cravos-da-índia e deixar no ambiente.

Sal

Para a coceira provocada pelas picadas, aplique um pouco de sal na região e esfregue delicadamente.

Mamão papaia

Para neutralizar o veneno das picadas de inseto, o mamão papaia é de grande ajuda. Basta aplicar um pedaço da fruta no local.

Lama

A lama também tem propriedades importantes para alívio dos sintomas das picadas de insetos. Aplique um pouco de lama – quanto mais limpa, melhor – na área afetada. Quando a lama secar, lave bem a pele com água e sabão.

Plantas

Folhas de tanchagem ou tussilagem podem ser úteis para tratar picadas de insetos, principalmente em caso de ferroadas. Para tanto aplique na região, após macerar as ervas com os dedos.

Amêndoas doces e cravo-da-índia

Ambos os ingredientes são úteis para tratar picadas de insetos, pois são bactericidas e desinfetantes (no caso do cravo-da-índia) e tem efeito calmante (amêndoas doces). Prepare uma mistura com 10 cravos-da-índia, 50 ml de amêndoas doces e 1 colher (sobremesa) de camomila e aplique na área afetada.

Manjericão

O óleo do manjericão pode ajudar a aliviar a coceira. Basta amassar as folhas até extrair o líquido da planta e passar na região da picada.

Picadas de animais peçonhentos – Cuidados redobrados

Picadas de animais venenosos, como escorpião, podem ser muito sérias, pois podem levar à morte, caso não ocorra atendimento médico. Tais insetos são noturnos e ficam escondidos durante o dia, em locais como entulhos, lixos, redes de água e esgoto, embaixo de pedras e tocas abandonadas.

Caso a pessoa seja picada por um escorpião, deve ficar de olho em sintomas, tais como, náuseas e vômitos, palpitações, alterações respiratórias, sonolência e confusão mental.

A primeira medida é lavar o local com água e sabão, dar bastante água para o acidentado, e manter a área afetada voltada para cima.

Evite furar, cortar ou fazer torniquete, e conduza a pessoa para o pronto atendimento mais próximo.

Carrapato também pode ser um problema

Embora, geralmente, o carrapato não seja perigoso, ele pode transmitir doenças, como febre maculosa, erliquiose, doença de Lyme e babesiose. Esses insetos costumam ficar em campos, capins e frestas. Caso ocorra uma picada de carrapato, a primeira coisa é tentar tirar o bicho com uma pinça. É importante verificar se todas as partes do inseto saíram.

Uma outra medida eficaz é diluir vinagre na água e passar no corpo, pois o cheiro desse item costuma ser repelente natural dos carrapatos. Depois disso, basta observar se a inflamação do local não aumenta ou piora. Se isso acontecer, deve-se procurar um médico.

Como reconhecer quem picou?

Outra dica importante é saber reconhecer qual inseto mordeu para fazer o tratamento adequado. Algumas delas podem doer mais e causar mais reações. Saiba abaixo como saber avaliar corretamente quem foi o “autor” da picada e veja também fotos das diferentes picadas de insetos:

  • Picadas de pernilongo – Costumam deixar uma bolha avermelhada subcutânea, que causa muita coceira.
  • Picadas de borrachudo – Deixam a região central da picada com uma bolinha de sangue e o restante avermelhado, quente e inchado.
  • Picadas de pulgas – Lesões agrupadas, pequenas e com pontos avermelhados, além de um pequeno halo de inflamação ao redor.
  • Picadas de percevejo – Pequenas bolinhas agrupadas, inflamadas com um ponto necrosado no meio.
  • Picada de aranha – As picadas de aranha têm dois pontinhos de entrada e causam dor, inchaço, que vai aumentando e afetando outras áreas. Caso não seja tratada corretamente, a região pode necrosar.
  • Picada de carrapato – Nesse caso a região fica com um buraquinho avermelhado no centro, uma pequena ampola e um carrapato grudado na picada.
  • Picada de formiga – Apresentam dois furos, parecidos com mordidas em pinças, bem como formação de uma ampola de pus e uma zona inflamada em volta.
  • Picada de escorpião – Picadas de escorpião costumam vir acompanhadas de dor, inchaço e, em alguns casos, espasmos, sudorese e salivação excessiva.
  • Picada de abelha – Costuma gerar um pontinho de sangue no meio da picada ou o ferrão pendurado, e também deixa o local inchado e dolorido.

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será publicado.


*