Como aguentar a abstinência de entorpecentes

Quando o mundo começou a abusar das substâncias estupefacientes, o problema da desintoxicação passou para o primeiro lugar na lista das prioridades. Todos os esforços pré-Scientology para ajudar os toxicodependentes falharam – e têm falhado ao longo da História do Homem. 

No entanto, foram desenvolvidas em Scientology soluções funcionais que não só permitem que a pessoa pare de consumir drogas, mas também que alcance e elimine as razões de raíz que a colocaram nesse caminho sombrio. 

As drogas podem cobrar um preço terrível ao consumidor caso ele tente alguma vez deixá-las. 

Inicia-se aquilo a que se chama sintomas de abstinência. Esta é constituída pelas reacções físicas e mentais relacionadas com o facto de se deixar de tomar drogas.  São horríveis. Nenhum carrasco alguma vez maquinou coisa pior. 

  • A pessoa enfrenta então este problema: 
  • Permanece nas drogas e fica preso e a sofrer para sempre, ou
  • Tentar largar a droga e entretanto ficar tão atrozmente doente que não aguenta isso.
  • Este é o problema do género morto por ter cão, morto por não ter.

A Medicina não resolveu este problema adequadamente. A psicoterapia foi impossível. 

  1. Existem agora duas abordagens a este problema de abstinência, e ambas devem ser usadas: 
  2. Experiências realizadas por nutricionistas indicam que as vitaminas e os minerais ajudam a abstinência. 
  3. Processos Objectivos Ligeiros facilitam a abstinência gradual e tornam-na possível. 

(Um processo é uma série de passos exactos ou sequência de acções aplicadas para alcançar um resultado desejado). A sua aplicação é chamada processamento.

Existem muitos processos nos materiais de Scientology que podem ser usados para ajudar uma pessoa a dirigir a sua atenção para fora de si própria e para o seu meio ambiente e as pessoas e coisas que se encontram nele – uma acção de forte valor terapêutico para alguém que esteja a sair de drogas.

Estes são chamados Processos Objectivos. Quando devidamente usados, aliviam os sintomas da pessoa e permitem que a abstinência de drogas seja possível com um mínimo de desconforto. 

Objectivo refere–se a coisas exteriores, não os pensamentos ou sentimentos do indivíduo. Processos Objectivos lidam com o real e o observável. Eles pedem à pessoa para localizar ou descobrir alguma coisa exterior a si própria para executar os procedimentos. 

Os Processos Objectivos referenciados aqui são denominados Processos Objectivos «ligeiros» pois são mais simples e menos avançados dos que os outros Processos Objectivos que existem em Scientology. 

Os detalhes de como usar estas duas abordagens para libertar alguém das drogas seguem-se imediatamente. Se conhecer alguém que esteja dependente de drogas, pode ajudá-lo a sair aplicando as técnicas e princípios dados aqui. 

Em casos graves de dependência de drogas a pessoa deve ser enviada a um médico qualificado, para que este a examine e determine se existem quaisquer precauções especiais que possam ser necessárias para essa pessoa em particular. 

Algumas pessoas podem ter sido colocadas sob alguma droga terapêutica por um médico e possivelmente deverão permanecer assim. Mas estas não são as drogas habituais com que estamos a lidar. É com a pessoa e com o médico aquilo que deve ser feito em casos assim. 

De acordo com Adelle Davis, nutricionista de renome mundial, a terapia das vitaminas tem sido bem sucedida em lidar com o problema dos sintomas de abstinência. 

Em vez de dizer à pessoa para deixar simplesmente de tomar drogas com todo o sofrimento e o perigo de insucesso, são dadas ao doente grandes doses de vitaminas. Os dados são aqui repetidos para informação. 

Uma fórmula de vitaminas chamada «bomba da droga» tem-se mostrado eficaz no combate aos efeitos da abstinência. Consiste em: 

1000 miligramas de niacinamida (não ácido nicotínico). Isto ajuda a neutralizar perturbações mentais. 

5.000 U.I. de vitamina A. 

400 U. I. de vitamina D. 

800 U. I. de vitamina E. 

  • 2000 miligramas de vitamina C. 
  • 500 miligramas de carbonato de magnésio (para que a vitamina C seja eficaz). 
  • 25 miligramas de B6. 
  • 200 miligramas de complexo B. 
  • 300 miligramas de B1. 
  • 100 miligramas de ácido pantoténico. 
  • Esta fórmula deve ser dada quatro vezes ao dia enquanto uma pessoa estiver a sair das drogas, mais ou menos de seis em seis horas. 

Não deve ser tomada de estômago vazio devido ao facto de provocar azia. Deve ser tomada depois das refeições, ou se for tomada entre as refeições deve ser tomada com iogurte. 

Deve tomar-se grande cuidado em dar a dose de modo a que as vitaminas não corroam o estômago. Se isto for negligenciado a pessoa pode ficar com uma falsa úlcera duodenal (parte superior do intestino) e não poderá continuar com o tratamento.

Os consumidores de drogas estão normalmente já em condições físicas terríveis.

Assim, as vitaminas deverão ser apresentadas em cápsulas com «cobertura entérica», significa que deve haver nas cápsulas uma protecção intestinal de modo a que gradualmente se dissolvam e não ataquem a sensível parte superior do estômago, com força suficiente para o poderem corroer. 

Deste modo, é necessário usar leite com aminoácidos em pó, para se tomarem as vitaminas. 

Ao testar estas recomendações, a corrosão do estômago (debilitá-lo gradualmente) devido à formula de vitaminas foi a principal dificuldade levantada. 

Se a fórmula for dada sem nenhuma protecção, a pessoa pode a) sentir-se demasiado cheia depois de comer, b) ter dores de estômago, c) ter uma sensação de queimadura, d) o exterior do estômago pode ficar dorido. Estes são todos sintomas de úlcera do estômago. 

Se estes sintomas aparecerem, pare com as vitaminas. Comprimidos de hidróxido de alumínio mastigados e engolidos com leite cada vez que os sintomas começarem a manifestar-se, aliviam o estômago. Aminoácidos em pó, iogurte e leite devem então ser dados até o estômago melhorar. 

Os benefícios potenciais da bomba da droga ultrapassam de longe quaisquer efeitos perniciosos, por isso tem muito valor. As dificuldades e agonia da abstinência são o principal ponto de insucesso ao tentar salvar um ser da insanidade das drogas. 

Usados em conjunto com a bomba da droga, existe um método adicional de aliviar os sintomas da abstinência de droga que envolve o uso dos minerais cálcio e magnésio. 

Espasmos musculares são provocados por falta de cálcio. As reacções nervosas são diminuídas pelo magnésio. 

O Cálcio não entra em solução no corpo e não é usado a menos que esteja contido num ácido. 

Testes efectuados para outros fins trouxeram a resposta da forma de tornar o cálcio utilizável no organismo em conjunto com o magnésio para que os resultados de ambos pudessem ser atingidos. A resposta foi adicionar vinagre, que permitia acrescentar a acidez desejada à formula. 

O resultado foi uma solução que provou ser altamente eficaz, chamada «Fórmula Cal-Mag».

Leia também:  Como alterar diretórios no prompt de comandos: 8 passos

O uso experimental do Cal-Mag começou no início dos anos 70 para ajudar a aliviar os sintomas da abstinência, e depois deste período experimental o Cal-Mag já se encontra aprovado e testado.

Cal-Mag tem sido usado muito eficazmente durante a abstinência para ajudar a aliviar e neutralizar as convulsões, espasmos musculares e reacções nervosas graves experimentados pelo adicto quando ele está a largar a droga. 

A fórmula do Cal-Mag usa uma parte de magnésio para duas partes de cálcio elementar, misturados com vinagre e água. 

Como a fórmula exige quantidades exactas de Cálcio e Magnésio, mais alguma explicação destas quantidades deve ser aqui dada. 

A Fórmula Cal-Mag é feita usando os compostos de gluconato de cálcio e carbonato de magnésio. Ambos são apresentados na forma de pó branco. Cada um deles é composto de substâncias diferentes.

Por outras palavras, o gluconato de cálcio contém outras substâncias além do cálcio; não é tudo cálcio puro pois contém apenas uma percentagem de cálcio elementar puro.

Da mesma forma, o carbonato de magnésio contém outras substâncias além do magnésio, e inclui apenas uma percentagem de magnésio elementar puro. 

Mas é a quantidade de magnésio elementar na proporção correcta com a quantidade de cálcio elementar que é importante na preparação da Fórmula Cal-Mag. Isto não quer dizer que se deve usar cálcio ou magnésio puro quando se produz o Cal-Mag. Use apenas gluconato de cálcio e carbonato de magnésio. 

Carbonato de Magnésio: O composto desejado para o Cal-Mag, chamado carbonato de magnésio básico, contém 29 por cento de magnésio. (Por vezes também se chama a este composto magnésio alba.) 

Existem compostos diferentes de magnésio com percentagens diferentes de magnésio elementar, mas usar qualquer outro composto em vez do que é recomendado aqui dará quantidades variáveis de magnésio que violarão a proporção necessária de uma parte de magnésio para duas partes de cálcio. 

É o carbonato de magnésio básico, contendo 29 por cento de magnésio elementar, que é usado para fazer o Cal-Mag. E é essencial assegurar que o carbonato de magnésio básico usado seja fresco, não velho. 

  1. Gluconato de Cálcio: Existe apenas um tipo de composto de gluconato de cálcio e só nove por cento desse composto é cálcio, portanto não temos problemas em escolher o composto correcto de gluconato de cálcio para fazer o Cal-Mag.
  2. Os ingredientes podem ser obtidos na maior parte das lojas de alimentos naturais ou onde se vendem vitaminas. 
  3. Para preparar o Cal-Mag: 

1. Colocar uma colher de sopa rasa (15ml) de gluconato de cálcio num copo de tamanho normal.
 

2. Juntar meia colher de chá rasa (2,5ml) de carbonato de magnésio.

3. Juntar 1 colher de sopa (15ml) de vinagre de sidra (com pelo menos 5 por cento de acidez).

4. Mexer bem.

5. Juntar meio copo (cerca de 120ml) de água a ferver e mexer até todo o pó estar dissolvido e o líquido estar límpido. (Se isto não ocorrer, isso pode ser devido a carbonato de magnésio de baixa qualidade ou velho.)

6. Encher o resto do copo com água morna ou fria e tapar.

Pode fazer quantidades maiores de cada vez simplesmente multipicando os ingredientes proporcionalmente. A solução conserva-se em boas condições durante dois dias.

No caso de ser incorrectamente feito não se dissolve. Variações do acima descrito produzem uma mistura sem sucesso que pode ter um gosto bastante horrível.

(Note novamente que a proporção é de uma parte de magnésio elementar para duas partes de cálcio elementar. Se quiser calcular isto com precisão, pode calcular as quantidades elementares. A formula acima foi dada para as quantidades dos compostos).

Desde um a três copos disto por dia, com ou após as refeições, substitui qualquer tranquilizante. Sem produzir os efeitos secundários dos tranquilizantes (que são bastante mortais).

Tem provado ser efectivo na ajuda em manejar os espasmos musculares, tiques e reacções nervosas que podem ocorrer como resultado da abstinência de drogas.

Deveria mencionar-se que há muitas lojas de alimentos naturais que vendem preparações de Cálcio e Magnésio pré-misturados.

Antes de usar algum destes preparados em vez do Cal-Mag, deverá ler a etiqueta e verificar se as proporções de cálcio e magnésio são as correctas e se contêm ácidos (tais como ácido ascórbico ou ácido cítrico).

Por outro lado, estas preparações são sem valor e não darão os mesmos resultados que a Fórmula Cal-Mag.

Como Aguentar a Abstinência de Entorpecentes 1. Colocar uma colher de sopa rasa (15ml) de gluconato de cálcio num copo de tamanho normal. Usar uma colher–medida, não uma colher de mesa. Como Aguentar a Abstinência de Entorpecentes 2. Juntar meia colher de chá rasa (2,5ml) de carbonato de magnésio. Usar, de novo, uma colher–medida.
3. Junte 1 colher de sopa (15ml)
de vinagre de sidra (pelo menos
com 5 por cento de acidez). 3. Junte 1 colher de sopa (15ml)
de vinagre de sidra (pelo menos
com 5 por cento de acidez).
Como Aguentar a Abstinência de Entorpecentes 4. Mexer bem.
Como Aguentar a Abstinência de Entorpecentes 5. Juntar meio copo (cerca de 120ml) de água a ferver e mexer até todo o pó estar dissolvido e o líquido estar límpido. (Nota: Coloque uma colher de metal no copo primeiro para evitar qualquer possibilidade de partir o copo devido à água a ferver.) Como Aguentar a Abstinência de Entorpecentes 6. Encha o resto do copo comágua morna ou fria.

PREPARANDO QUANTIDADES MAIORES

  • Substitua as seguintes quantidades na fórmula para fazer 1 galão (aproximadamente 4 litros) de Cal-Mag:
  • A. 13 colheres de sopa (195ml) de gluconato de cálcio
  • B. 6,5 colheres de chá (33ml) de carbonato de magnésio
  • C. 6,5 onças (195ml) de vinagre de sidra

D. ½ galão (aprox. 2 litros) de água a ferver

Encha o restante com água morna ou fria.

(1904-1974) nutricionista estado-unidense proeminente que começou a sua carreira ao trabalhar com médicos em clínicas a planificar dietas para pacientes e começou depois uma prática de consulta privada dando conselhos a milhares de pessoas que sofriam de uma inúmera variedade de doenças conhecidas. Após 1958 ela devotou-se a conferenciar, escrever e produzir quatro best-sellers: Let's Cook It Right, Let's Have Healthy Children, Let's Eat Right to Keep Fit e Let's Get Well.

uma forma livre de vermelhidão da niacina, uma vitamina que ocorre em alimentos tais como grãos de cereais, ovos, fígado e vegetais, e é usado na medicina principalmente para prevenir doenças de pele.

Leia também:  Como andar em uma harley davidson: 9 passos (com imagens)

outro nome para a niacina, uma vitamina que ocorre em alimentos tais como grãos de cereais, ovos, fígado e vegetais, e é usado na medicina principalmente para prevenir doenças de pele.

abreviatura para Unidade Internacional, uma unidade de medida baseada numa quantidade standard internacionalmente de algo (tal como uma vitamina) preciso para ter uma certa resposta no corpo.

uma vitamina que é encontrada em alguns vegetais de folhas amarelas e verde escuras, e também em produtos animais tais como gema de ovo, leite e óleos de fígado de peixe. A Vitamina A ajuda na saúde da camada exterior das células na pele e órgãos.

compostos orgânicos básicos que são essenciais para que o corpo decomponha e absorva os alimentos. O corpo humano desfaz a comida em aminoácidos que por sua vez formam novas proteínas.

Uma proteína pode consistir de algumas ou diversas centenas de unidades de aminoácidos unidos.

Os aminoácidos também servem como materiais brutos para a manufactura de muitos outros produtos celulares, incluindo hormonas.

um mineral que o corpo precisa para ter dentes e ossos saudáveis. Este é encontrado em diversos alimentos incluindo produtos lacticínios e vegetais de folha verde escura.

uma forma de magnésio encontrada naturalmente na terra e usada nos medicamentos pelo seu efeito calmante nos nervos. Dissolve-se em ácido, mas não na água ou álcool. Alba é a palavra latina para branco. Também chamado de carbonato de magnésio ou base de carbonato de magnésio.

uma abreviatura para mililitro, uma unidade de volume equivalente a um milésimo de um litro (1 litro é equivalente a 34 onças).

outro nome para a Vitamina C, uma vitamina solúvel em água que se encontra nas frutas citrinas, tomates, cebolas cruas, batatas cruas e vegetais de folha esverdeada.

Ajuda a promover gengívas e dentes saudáveis, ajuda na absorção de minerais, no tratamento de feridas e na prevenção e tratamento da constipação normal.

A Vitamina C reage com qualquer substância estranha que chegue ao sangue e ajuda a desintoxicar o sistema e a prevenir reações tóxicas causadas pelas drogas.

um ácido fraco incolor que se encontra nos citrinos e noutra fruta. É obtido comercialmente principalmente através do sumo de limão, lima ou ananás.

uma forma de cálcio usada para prevenir e tratar deficiências de cálcio e um suplemento mineral. (Gluconato é uma substância obtida da glucose, um tipo de açúcar que se encontra naturalmente nas frutas, mel e sangue.)

Fases de recuperação através da abstinência – drogas

Ao longo dos anos tenho observado indivíduos dependentes de substâncias psico activas / adictivas, lícitas, incluindo o alcool, e/ou ilícitas que são admitidos em tratamento, quer seja em regime residencial de internamento ou através das consultas tradicionais presenciais (terapia individual), e ao mesmo tempo, também acompanho individuos que permanecem abstinentes, como parte do seu programa de recuperação duradoura, a que apelido de mudança de estilo de vida (M.E.V.) através de princípios espirituais – não religioso, sem dogmas e divindades – que promovem o conhecimento interior das suas emoções, auto-conceito, competências e talentos, e uma conexão emocional com os outros e o mundo a sua volta (integração activa na sociedade).

Após a admissão em tratamento, em regime residencial de internamento,  é iniciada a primeira fase (crucial) – interrupção do consumo de substâncias psicoactivas (auto-medicação de drogas, incluindo o álcool) geradoras de problemas e consequências negativas, ex. perda do controlo dos seus comportamentos, problemas de saúde e familiares, legais e profissionais. Para alguém dependente de drogas, incluindo o álcool, este “passo” é realmente assustador.

A síndrome da Abstinência (Ressaca – dor/sofrimento físico e psicológico) dura aproximadamente entre 15 a 30 dias, cada caso um caso. Hoje em dia, o sofrimento é mitigado por outras drogas lícitas, receitadas por médicos, que permitem ao indivíduo o desmame gradual das substâncias psicoactivas/adictivas até ficar abstinente – “limpo”. Existem porém casos excepcionais de indivíduos que por um conjunto de razões/sintomas clínicos necessitam de recursos extra e mais prolongados (medicação – monitorizada pelo medico) a fim de permanecerem compensados e estáveis de forma a conseguirem assimilar e aderir ao programa de tratamento. Muitos destes casos, podem estar relacionados com as consequências da dependência das drogas (ex. neuroquímica do cérebro).

Alguns sintomas físicos e psicológicos: Cansaço, vómitos, vontade em usar drogas, incluindo o álcool (nesta fase, conheci indivíduos que ingeriram “aftershave” e álcool puro), pesadelos, suores frios, insónia, irritabilidade, deprimido, angustia e ansiedade, alterações extremas do humor, redução do apetite, dificuldade no raciocínio, na concentração e memória, dores de cabeça, perda do controle dos seus comportamentos (impulsos), atitude negativa e baixa resistência física á dor,

Nota: Observei indivíduos, em tratamento, descompensados psicologicamente, que apresentaram alguns destes sintomas, sem que o seu problema estivesse relacionado com drogas (ex. comportamento compulsivo ao sexo).

Alguns Sintomas: “Andar na lua”, euforia, super-confiante – “Está tudo bem…Sinto bem”, Conseguiu ultrapassar a ressaca – sinonimo de dor e sofrimento vs. alivio.

Demasiado optimista, negação e ambivalência, o aidcto interrompeu a compulsividade associado aos consumos, e nesta fase pensa que agora já consegue consumir drogas ou álcool de uma forma controlada, conhece outras pessoas que têm o desejo de parar de usar drogas, aprende que a adicção às substâncias psicoactivas é uma doença.  

  • Fase “Barreira”/”Obstáculo” 46 – 120 dias de abstinência

Alguns Sintomas: depressivo, isolamento, ideações suicidas, ansiedade, negação, assumir pequenos compromissos para a mudança de comportamentos, recuperação física estável, confronto com a realidade e consequências negativas da adicção, flashbacks, novas amizades, surgem as duvidas e receios (reservas/negociação) quanto a manter-se abstinente de drogas incluindo o álcool e os canabinoides (haxixe e a erva) – “Afinal, até não fazem mal a ninguém…”.

Desejo ou comportamento impulsivo para voltar a consumir drogas, incluindo o álcool e cocaína, reaprender a gostar de si próprio, apatia e aborrecimento, frustração e desapontado consigo (ex.

vergonha e sentimento de culpa), irritabilidade e intolerância, perigo de recaída e abandonar o programa de tratamento/recuperação contra a opinião da família e profissionais, baixa auto-estima, confusão e pessimismo, raiva e ressentimento, vulnerabilidade emocionalmente, reconhecimento das responsabilidades, procura de “recompensas” e em agradar às outras pessoas.

Desonestidade, reaprende a relacionar-se em grupo/comunidade – interagir com os seus pares, desinteresse, disfunção sexual ou desenvolver relações românticas e/ou sexuais como forma de se alienar da sua realidade (acting-out[i]), adquire a capacidade de raciocinar com clareza, restabelecer relacionamentos saudáveis e com limites, os medos do futuro “desconhecido” são menos intensos, inicia a esperança de uma vida saudável, refeições regulares, hábitos de sono saudáveis “recompensador”

  • Adaptação vs. Ambivalência 121 a 180 dias / 4 a 6 meses de abstinência
Leia também:  Como aprender html (com imagens)

Comportamentos mais Comuns: Retorna a situações de alto risco, redução da percepção do perigo de deslize – reduz os comportamentos que promovem a abstinência/recuperação.

Área cognitiva: Redução da frequência e intensidade nos pensamentos e vontades de usar (ex. cocaína). Pensamento positivo e realista. Desenvolvimento de novos interesses. Questiona: “Afinal, o que é a Adicção?” 

Sintomas emocionais: Redução da depressão (tristeza), da ansiedade e da irritabilidade todavia continua aborrecido e tendência para o isolamento. 

Relacionamentos Afectivos e Românticos: Os problemas antigos da relação re-emergem. Envolvimento em relacionamentos disfuncionais (sem limites saudáveis ou valores – acting out e recaídas). Resiste ao apoio/ajuda a resolver os problemas na relação.

  • Fase da Reabilitação 180 dias (6 meses abstinência)

Comportamentos mais Comuns: Surgimento de comportamentos impulsivos – excesso de trabalho, ganhar dinheiro (ostentação, insegurança emocional, aprovação social ou familiar), sexo (ex.

prostituição, masturbação, pornografia) relações românticas disfuncionais (dependência emocional/Codependência), gastar dinheiro acima do orçamento mensal, jogo (ex, casinos, internet), alimentação (ex.

ingestão compulsiva de alimentos, voracidade – “comer em cima dos sentimentos desconfortáveis” ansiedade e raiva), deslizes (usar álcool ou canabinoides – haxixe e erva).

Área Cognitiva: Questiona a necessidade de monitorização e apoio para a sua abstinência a longo-prazo. Novos ideais / valores emergem.

Sintomas emocionais: Conflito entre os princípios de recuperação vs. necessidade das relações ex. “Vive e deixar viver”, definir limites saudáveis, largar o controle e entregar.

  • Fase da Consolidação – “Arrumar o sótão” – Aplicação dos princpios de Recuperação – M.E.V.) 1º ano até ao 5º ano de abstinência

Nesta fase decisiva, o indivíduo “arruma o sótão” consolida os seus comportamentos/princípios, adquiridos à através da Abstinência/recuperação (MEV), a uma forma de estar na família, na comunidade e na sociedade – cidadão activo e consciente da sociedade. Identifica factores de risco e factores de protecção.

Assuem o compromisso de monitorizar os comportamentos de risco e os comportamentos de proteção. Contraria o estigma imposto pela sociedade “Uma vez drogado ou alcoólico; drogado e alcoólico para sempre.” Integração activa na sociedade.

Em alguns casos, alguns individuos estão disponiveis para ajudar outras pessoas com o mesmo problema de dependencias

Recaídas ocasionais (períodos de abuso de substância adictivas) após o inicio/primeiro ano de abstinência. Estes episódios fazem parte integrante deste processo de aprendizagem e desenvolvimento individual.

Confiança, auto-estima, a inter-ajuda, a honestidade são “ferramentas” básicas no dia-a-dia.

Aprende o que é a Adicção. Esperança num futuro “normal”.

A doença da adicção às substâncias adictivas (auto-medicação), está controlada, através da abstinência duradoura.

  • Fase da Recuperação (M.E.V.) 5º ano de abstinência até à “Eternidade”

Adopção de princípios espirituais, não religiosos sem dogmas e divindades, ajudando outros através de um novo modo de vida a iniciarem a sua jornada de recuperação (Grupos de Ajuda Mutua).

Viver segundo princípios espirituais, não religioso sem dogmas e divindades – Perdoar, renovar a Fé num Poder superior – seja Ele, Ela e/ouCoisa, não castigador e não idolatrado pelos humanos, “peregrinação” – proposito e sentido – na busca de novos valores, crenças e decisões baseados na aceitação, na unidade (Nós vs Eu), na tolerância, solidariedade, na gratidão, na auto-realização, dar e receber, confiança e honestidade.

Surge um novo modo de vida, transparente e íntegro, sem segredos “tóxicos”, a um nível único e sublime que alguma vez existiu e pensou possível viver. Alguns sonhos tornam-se realidade.

“Mais será revelado” e Recuperar é que esta a dar.

Nota: Algumas destas fases de recuperação adoptam-se a outros comportamentos adictivos.

Gostaria de salientar que alguns indivíduos em recuperação de substâncias adictivas, lícitas, incluindo o alcool e as ilícitas, desenvolvem paralelamente, outros tipos de comportamento compulsivo (jogo patológico, dependência emocional nas relações, sexo, compras, distúrbios alimentares, actividade compulsiva no trabalho, etc.). Três areas a permanecer atento em recuperação – sexo, comida e dinheiro.

[i] Acting Out – termo utilizado para descrever comportamentos impulsivos/disfuncionais com base nas emoções e em crenças aprendidas ao longo da vida – “familiares”. Os individuos agem com base na gratificação imediata, no imediatismo, não pensam, agem. Este mecanismo pode ser inconsciente para o individuo assim boicotar os comportamentos sãos associados à qualidade de vida (recuperação).

Drogas – Cocaína – Tolerância e efeitos no organismo – CENPRE – Centro Regional de Estudos, Prevenção e Recuperação de Dependentes Químicos da FURG

Tolerância e Dependência:

Com o uso abusivo da cocaína não foi evidenciado tolerância, embora haja tendência para aumentar as doses. Pode haver indução à dependência psíquica profunda, com deterioração pessoal, ocupacional e até surtos de psicose tóxica.

  • Não está demonstrado que ocorra dependência física, não havendo evidências de síndrome de abstinência, embora, na ausência da substância, o dependente apresente crise de natureza psíquica, com procura compulsiva da droga, irritabilidade, agressividade, confusão mental, depressão, lassidão, sono profundo e hiperfagia.
  • Efeitos Gerais sobre o Organismo:
  • A cocaína ocasiona febre devido ao aumento da produção de calor, por ação sobre o SNC e por diminuição da perda deste, devido a vasoconstrição periférica.
  • No uso por inalação pode levar à perfuração do septo nasal e no uso endovenoso facilita o aparecimento de infecções locais e transmissão de enfermidades como septicemias, malária, endocardite bacteriana, hepatite B e AIDS.
  • Efeitos sobre o SNC:
  • Os efeitos imediatos da administração de cocaína manifestam-se de maneira geral, por um estado de euforia, bem estar, desinibição, loquacidade, resistência ao trabalho, perda de apetite, liberação erótica e insônia.
  • Efeitos sobre o Comportamento:

Com o uso repetido da substância, outros efeitos imediatos vão surgindo: agressividade, perda gradual do autocontrole, diminuição crescente da força de vontade, desinteresse ao trabalho, verdadeira obstinação para conseguir por todos os meios o pó, do qual não consegue mais renunciar. Há descontrole e o que interessa é saber onde e como obter a droga, sem preocupação com as conseqüências que possam advir, com envolvimento pessoal ou da família, devido às relações com traficantes.

Nada mais interessa ao dependente: relações familiares, trabalho, alimentação ou vestuário, sua obsessão é conseguir a droga. Começa a sentir “coisas esquisitas”, alucinações táteis, como se fossem insetos andando sobre seu corpo, posteriormente alucinações visuais, auditivas e gustativas: é a psicose cocaínica.

Efeitos Tóxicos:

A intoxicação aguda pela cocaína, conhecida por “overdose”, é caracterizada por palpitações, hipertensão, arritmias cardíacas, convulsão, colapso cardiovascular, parada respiratória e morte.

Morte súbita causada por “overdose” acontece também quando a cocaína é contrabandeada dentro do corpo do contrabandista.

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será publicado.


*