Como a gar uma conta da amazon: 12 passos (com imagens)

A Amazon Prime Video foi liberado para usuários brasileiros. Agora eles podem experimentar o streaming de filmes e séries por sete dias gratuitamente. No entanto, após esse período, é cobrado US$ 2,99 (cerca de R$ 9,99) nos seis primeiros meses, debitada automaticamente do cartão de crédito. Esse valor sobe para US$ 5,99 (R$ 20) após o tempo promocional.

Testamos o Amazon Prime; saiba o que o rival do Netflix tem de diferente

Para evitar cobranças indevidas, saiba que é possível cancelar a assinatura do Prime Video pelas configurações da conta quando desejar, sem pagar nada extra. Assim você continua usando o streaming normalmente durante o tempo de testes e depois a assinatura só será renovada se você escolher ativar. 

Como A  gar Uma Conta da Amazon: 12 Passos (com Imagens)Veja como cancelar a assinatura automática do Amazon Prime Video (Foto: Reprodução/Barbara Mannara)

Aplicativo do TechTudo: receba as melhores dicas e últimas notícias no seu celular

Passo 1. Acesse sua conta do Amazon Prime Video pelo computador. Em seguida clique no ícone de “Perfil” no topo direito para abrir o menu. Selecione o item de “Account e Settings”;

Como A  gar Uma Conta da Amazon: 12 Passos (com Imagens)Acesse as configurações da sua conta do Amazon Prime Video (Foto: Reprodução/Barbara Mannara)

Passo 2. Confirme acessando sua conta da Amazon Prime Video, com e-mail e senha. Clique em “Sign in”;

Como A  gar Uma Conta da Amazon: 12 Passos (com Imagens)Confirme o acesso com as credenciais do Amazon Prime Video (Foto: Reprodução/Barbara Mannara)

Passo 3. Na aba “Your Account” encontre o item “Your Membership”. Para encerrar a assinatura automática clique em “End Membership”;

Como A  gar Uma Conta da Amazon: 12 Passos (com Imagens)Inicie o cancelamento da sua assinatura no Amazon Prime Video (Foto: Reprodução/Barbara Mannara)

Passo 4. Confirme o cancelamento clicando no botão “End on (data do fim da assinatura de teste)”. Vale lembrar que você pode cancelar quando desejar, mas para não pagar nada extra esse procedimento precisa ser feito antes dos 7 dias de testes se esgotarem;

Como A  gar Uma Conta da Amazon: 12 Passos (com Imagens)Confirme o cancelamento da assinatura (Foto: Reprodução/Barbara Mannara)

Passo 5. Pronto. A renovação automática da sua assinatura será cancelada. Você poderá continuar acessando o streaming da Amazon Prime Video normalmente até o final do prazo de testes ou do mês já pago. Note que será mostrada a data do fim da sua assinatura atual.

Como A  gar Uma Conta da Amazon: 12 Passos (com Imagens)Veja a data final de acesso após o cancelamento (Foto: Reprodução/Barbara Mannara)

A Amazon entrega no Brasil? Troque dicas no Fórum do TechTudo.

Incluir Anúncio – Amazon Marketplace

Após realizar a integração da Loja Virtual com a Amazon, o primeiro passo que muitos lojistas querem saber como faz, é a inclusão de anúncios!

E é exatamente isto que você verá neste artigo. Como incluir um anúncio na Amazon.

Veja abaixo:

Atenção: No final desta artigo você encontrará informações sobre alguns requisitos que seu produto deve 

  • Acesse Marketplace >> Amazon >> Incluir Anúncio no Marketplace.

Como A  gar Uma Conta da Amazon: 12 Passos (com Imagens)

  • Na página aberta, escolha os produtos, dentre as opções abaixo:
    • Selecionar Todos os Produtos;
    • Selecionar os Produtos Manualmente;
    • Selecionar Uma ou Mais Categorias;
    • Selecionar Uma ou Mais Marcas.

Como A  gar Uma Conta da Amazon: 12 Passos (com Imagens)

  • Defina a regra de preço para os anúncios (que serão criados a partir dos produtos selecionados). As opções são:
    • Preço Igual da Loja
    • Acréscimo em % ou R$
    • Desconto em % ou R$;
  • Caso selecione “Acréscimo/Desconto” sobre o preço de custo do produto, e o mesmo não possuir preço de custo cadastrado, será levado em consideração o preço de venda!

Atenção: Ao selecionar “Preço Igual da Loja” ou com acréscimo/desconto sobre o preço de venda, caso seu produto possua promoção ativa na loja, será levado em consideração o preço da promoção!

  • Após definir a regra de preço, basta clicar em “Continuar“.
  • Agora, basta revisar os produtos! Caso as configurações estejam de acordo com o desejado, basta clicar em “Incluir Produtos – Página 1 de 1“.
  • Lembrando que poderá neste momento enviar uma descrição personalizada para os anúncios, para isto basta clicar em “Editar Descrição“.

Como A  gar Uma Conta da Amazon: 12 Passos (com Imagens)

Aviso: O processo de inclusão de anúncios visto acima, é mesmo para os marketplaces NetShoes, Dafiti e Cnova.

Pontos de Atenção:

  1. Somente é possível enviar descrição no momento da criação do anúncio, após o mesmo já estar integrado, não será possível editar a descrição do anúncio. Lembrando que a descrição não pode conter HTML, ou seja, somente será aceita a descrição se a mesma conter apenas texto.
  2. A Amazon limita a quantidade máxima de 2.000 caracteres para as descrições das ofertas (anúncios), ou seja, caso envie uma descrição com mais de 2.000 caracteres, a descrição será “cortada” ao atingir o limite mencionado. Lembrando que isto é uma regra da própria Amazon.
  3. Requisitos obrigatórios para envio dos produtos:
    1. Peso dos produtos (Produtos com variação que não possuem peso cadastrado nas mesmas, enviamos o peso contidos no produto, caso a variação tenha o peso cadastrado será utilizado o mesmo);
    2. Dimensões dos produtos  – Altura Largura e  Comprimento (Produtos com variação que não possuem dimensões cadastradas nas mesmas, enviamos as dimensões contidas no produto, caso a variação tenha as dimensões cadastradas será utilizada as mesmas);
    3. Imagem (imagem  tem o limite mínimo de 600px);
    4. Estoque;
    5. Nome do produto (não pode conter caracteres especiais)
    6. EAN único obrigatório (EAN só é aceito em uma única oferta não pode estar em duas ou mais),
    7. Descrição (não pode conter html, CSS,  caracteres especiais,  imagens, tabelas, somente é aceito

      );

    8. Características;
    9. Categoria;
  4. Caso tenha incluído um Produto diretamente no painel da Amazon (exemplo produto XPTO), ao enviar o mesmo produto pela integração marketplace Tray este produto será cadastrado no painel deles ocasionando na duplicação da oferta, essa situação ocorre pois o código da oferta que foi cadastrada diretamente na Amazon é diferente do código produto cadastrado no seu Painel Administrativo.

  5. Se você cadastrar a oferta diretamente no painel da Amazon com mesmo código do seu produto na Tray, quando enviar o produto da Tray (utilizando um dos métodos de envio descritos acima) ocorre o relacionamento pois o código da oferta da Amazon é o mesmo da Tray.

  6. Requisitos obrigatórios para imagens de produtos:
    1. Modelo – Somente fotografias, não é permitido a inclusão de desenhos, por exemplo.
    2. Modelo de Cor – Deve ser RGB, o modelo CMYK não é permitido.
    3. Cor de Fundo da Imagem – Deve ser branca, sem borda, marcas d'água, animações ou qualquer outro tipo de informação visual.
    4. Dimensões Recomendadas – As imagens devem ter no mínimo 1.000 (mil) pixels tanto de largura quanto de altura.
    5. Tipo – JPEG e JPG
    6. Resolução – 72 pixels por polegada
    7. Animação – Sem animação
  7. A integração com a Amazon não possui comunicação de Frete, ou seja, o Frete calculado no canal de vendas da Amazon é da própria Amazon (não são utilizadas as tabelas de sua loja). No momento de enviar os produtos para a Amazon, a plataforma Tray irá informar isto.
  8. Será preciso que configure uma tabela de frete e envio diretamente no painel da Amazon, eles já possuem uma tabela padrão, onde será necessário apenas editá-la.
  • Pronto!
  • Agora basta apenas aguardar o processamento destes anúncios por parte da Amazon, após passar pelas validações do próprio marketplace (e esteja tudo de acordo) o anúncio será publicado para venda no mesmo.
  • Boas Vendas!
  • Equipe Tray.
  • Conheça nosso programa de pontos e vire um Mestre da plataforma Tray!

Gabriel Coimbra Esse artigo foi útil? Usuários que acharam isso útil: 2 de 2

MTurk: quem são e o que fazem os brasileiros que estão na plataforma de “bicos” da Amazon

Para cada tarefa automatizada com o uso de inteligências artificiais (IA) é preciso de bancos de dados robustos e, em alguns casos, bastante treinamento humano.

Ensinar um algoritmo a diferenciar um cachorro de um gato, por exemplo, pode demandar algumas horas de trabalho humano classificando cada uma dessas fotos.

Parte desse treinamento pode ser contratado por empresas e pesquisadores em plataformas como o Amazon Mechanical Turk, também conhecido como MTurk.

O MTurk funciona como um marketplace (site como o Mercado Livre, por exemplo), em que são publicadas diversas tarefas oferecendo um determinado valor.

Geralmente, são trabalhos tediosos com “micro-tarefas” que computadores teriam dificuldade de fazerem sozinhos inicialmente.

Além do exemplo de classificação de imagens dado acima, algumas iniciativas contratam para moderar conteúdo – quase sempre para treinar uma IA que vai fazer tudo sozinha posteriormente.

Embora seja nativa dos Estados Unidos e com a maioria dos trabalhadores composta por norte-americanos, muitos brasileiros em busca de algum dinheiro viram no MTurk uma oportunidade para não ficarem parados ou complementar a renda. Foi o que descobriu uma pesquisa realizada por um grupo de pesquisadores do INOVA USP, Centro de Inovação da Escola Politécnica da USP.

Em um artigo entitulado “The Brazilian Workers in Amazon Mechanical Turk: Dreams and realities of ghost workers” (Os trabalhadores brasileiros no Amazon Mechanical Turk: sonhos e realidades de trabalhadores fantasmas, em tradução livre) que deve ser publicado no final do primeiro semestre de 2020, os pesquisadores Bruno Moreschi, Gabriel Pereira e Gustavo Aires com a orientação do professor Fabio Cozman, fizeram um perfil dos brasileiros que estão na plataforma.

O Gizmodo Brasil teve acesso a trechos do artigo e conversou com Bruno Moreschi, que é artista e fez residência no INOVA USP.

“Meu trabalho envolve a realização de experiências na tecnologia para revelar processos ocultos. Quando eu entrei no INOVA USP percebi era recorrente o uso dos turkers para melhorar e treinar sistemas de IA.

É comum em qualquer centro de tecnologia no mundo inteiro”, comenta o pesquisador.

“Queria entender um pouco melhor essas camadas humanas de trabalho precarizado que de certa forma possibilita o desenvolvimento de tecnologias avançadas. Aqui no InovaUSP estão sendo desenvolvidos muitos apps que são formatos em português.

E a gente começou a ficar em dúvida sobre quantos brasileiros faziam parte da comunidade da Amazon – até mesmo para nos ajudar a entender a dinâmica de treinamento de máquina sob o ponto de vista brasileiro.

Foi por esses motivos que comecei a pesquisa”, completa.

Justamente por serem consideradas tarefas pequenas e relativamente fáceis, a remuneração é baixíssima – um ótimo negócio, seja para empresas com muita grana para investir ou pesquisadores acadêmicos com baixo orçamento.

Como funciona o Amazon Mechanical Turk

A plataforma funciona como um intermediário entre uma entidade em busca de um trabalho e pessoas que estão dispostas a completar as tarefas, que são chamadas de HIT (Human Intelligence Task, ou Tarefa de Inteligência Humana, em tradução livre).

A companhia define um preço para a tarefa, de no mínimo um centavo de dólar. Já os trabalhadores podem escolher quantas tarefas quiserem, uma por vez.

Como A  gar Uma Conta da Amazon: 12 Passos (com Imagens)

Página do Amazon Mechanical Turk destaca acesso a “força de trabalho global, sob demanda, disponível 24 horas, 7 dias por semana”. Imagem: Captura de tela/Gizmodo Brasil

Como se trata de um intermediário, a Amazon, dona da plataforma, leva uma fatia de cada trabalho publicado. Uma fatia bem gorda, inclusive: 20% de cada remuneração vai para a empresa, mas se a tarefa tiver mais de 10 passos ou atribuições, o corte passa para 40%.

O Mechanical Turk foi criado para resolver um problema interno da Amazon. Em 2001, tentando eliminar produtos duplicados publicados em seu site, a companhia registrou uma patente para “um sistema computacional híbrido entre máquina/humano que envolveria vantajosamente humanos para ajudar um computador a resolver tarefas particulares”.

O mTurk foi aberto ao público em 2005 com Peter Cohen, um executivo da companhia, afirmando que “as forças do mercado iriam definir o quão efetivo [a plataforma] seria para quem precisasse do serviço e o quão lucrativo seria para os trabalhadores.”

Brasileiros dependem de gambiarra para receber a grana

Reportagens nos Estados Unidos já apontaram a precariedade desse tipo de trabalho que não é regulamentado, uma vez que faz parte da chamada “gig economy” – pense nos motoristas do Uber, entregadores do iFood ou outros serviços em que os prestadores fazem um “bico” e não têm vínculo empregatício com ninguém. Os brasileiros, por sua vez, são ainda mais precarizados uma vez que a plataforma não faz pagamentos para contas bancárias de fora dos EUA – para receber a grana adquirida no mTurk, os trabalhadores brasileiros recebem gift cards (cartões de presente) que são válidos apenas na Amazon americana.

Para contornar isso, a pesquisa descobriu que a maioria deles leiloam os gift cards em sites como o eBay – desta forma, incidem ainda mais taxas de outras plataformas. Primeiro porque o processo de leilão é volátil e, dependendo da oferta de gift cards, os preços abaixam muito.

No final das contas há ainda 6% de desconto do PayPal, plataforma utilizada para fazer a transferência do eBay para contas bancárias.

Isso significa que o dinheiro recebido pelos brasileiros é bem menor do que outros turkers ao redor do mundo – além dos americanos, há muitos indianos na plataforma.

A pesquisa brasileira não traçou uma média de renda mensal de um turker assíduo, que trabalha todos os dias na plataforma.

Uma estimativa como essa, inclusive, é muito difícil de se fazer – um levantamento de 2016 do Pew Research Center com 3 mil americanos revelou que mais da metade disse ter ganhado menos que US$ 5 (R$ 21) por hora trabalhada.

Uma outra pesquisa, feita em 2018, mostra que o salário médio por hora trabalhada na plataforma é de US$ 1,77 (7,47) – apenas 4% dos turkers conseguiram ganhar mais do que o salário mínimo federal dos EUA, que é de US$ 7,25 (R$ 30,60) por hora.

Como A  gar Uma Conta da Amazon: 12 Passos (com Imagens)Imagem: Drew Angerer/Getty

No Brasil o salário mínimo em 2020 está em R$ 1.039 (US$ 246,20), ou R$ 4,72 (US$ 1,12) por hora.

A legislação brasileira permite agora a contratação por hora, que é calculada dividido o mínimo mensal por 220 horas – que é o máximo de horas de trabalho por semana definido pela Constituição (44 horas) e seis dias de trabalho por semana (já que a lei determina no mínimo um dia de descanso por semana).

Se um brasileiro conseguisse ganhar a média apontada pela pesquisa do Pew Research Center (US$ 1,77 por hora) e trabalhasse 220 horas por mês, ele conseguiria juntar US$ 389,40 (R$ 1.642) em gift cards da Amazon americana – ou seja, esse valor poderia ser reduzido após os leilões e taxas bancárias.

Um turker brasileiro que conseguisse entrar nos 4% apontado pela consultoria americana, ganhando US$ 7,25 por hora, conseguiria juntar US$ 1.595 (R$ 6.720) nesse mesmo cenário.

Método da pesquisa

Para traçar o perfil dos brasileiros na plataforma de turkers da Amazon, os pesquisadores da Escola Politécnica da USP publicaram uma tarefa na plataforma: um questionário com 72 perguntas, algumas objetivas e outras mais subjetivas, direcionado aos brasileiros. Moreschi detalha que a tarefa remunerava US$ 4,50 (R$ 18,99 na cotação atual) e levava cerca de 15 minutos para ser completada – um valor bem mais alto do que a maioria dos outros trabalhos disponíveis e mais alto do que o salário mínimo pago nos EUA e no Brasil.

Como Apagar Uma Conta da Amazon

  1. 1

    Entre no da Amazon. Caso já esteja logado em sua conta, seu nome será exibido no canto direito superior da página inicial (“Olá, [seu nome]”).

    • Se for necessário fazer login, posicione o ponteiro do mouse sobre “Contas e Listas” e clique em “Faça seu login”. Insira e-mail, senha, e selecione “Fazer login”.
  2. 2

    Você não pode ter nenhum pedido ou transação pendentes. Quando o usuário estiver prestes a receber algum item ou estiver com pagamento pendente, é preciso resolver isso antes de encerrar a conta na Amazon.

    • Cancele pedidos clicando em “Pedidos”, no canto direito superior da página inicial da Amazon. Selecione a guia “Pedidos em aberto”, “Cancelar itens” à direita do produto, e terminando com “Cancelar itens selecionados”, no canto direito da tela.
  3. 3

    No canto direito inferior da tela, há uma seção denominada “Deixe-nos ajudá-lo”; nela, selecione “Atendimento”.

  4. 4

    Na parte inferior da tela, há a seção Navegue nas páginas de ajuda. Coloque o ponteiro do mouse sobre a última opção (“Precisa de Mais Ajuda?”).

  5. 5

    Clique em “Fale Conosco”, no menu à direita. Ela é a primeira da seção “Precisa de Mais Ajuda?”.

  6. 6

    No menu “1 – Como Podemos Ajudá-lo?”, clique em Outra coisa?, que é a última opção da esquerda para a direita.

  7. 7

    No meio da tela, encontre a seção “2 – Conte-nos mais sobre seu problema”. Nela, haverá uma caixa de seleção com um menu suspenso, denominada Selecione um assunto; clique na caixa de seleção.

  8. 8

    Entre as opções mostradas, escolha Configurações da conta, que é a segunda alternativa.

  9. 9

    Clique na segunda caixa de seleção que surgirá, logo abaixo da primeira, denominada Escolha um assunto específico. Clique nela para que outro menu suspenso seja mostrado.

  10. 10

    Escolha Fechar minha conta. Uma terceira seção será mostrada mais abaixo (“3 – Como você gostaria que o contato fosse feito?”); nela, será possível escolher duas opções de contato:

  11. 11

    Clique em uma das duas opções de contato. Dependendo da alternativa, os próximos passos serão diferentes:

    • E-mail: insira uma razão para apagar a conta e clique em Enviar e-mail, sob a caixa de texto;
    • Telefone: digite o número de telefone no campo “Seu número” e clique em Ligar agora.
  12. 12

    Espere que a conta seja excluída. Ela será fechada dentro do período indicado pelo representante da Amazon que entrar em contato com você.

Encerrar sua conta

Não encontrou o que precisa?

Depois que sua conta é fechada, você ou qualquer outra pessoa não poderá mais acessá-la; você não poderá acessar seu histórico de pedidos nem imprimir um comprovante de compra ou uma nota fiscal. Isso também afetará contas relacionadas, funcionalidades e serviços vinculados ao seu endereço de e-mail.

Encerrar sua conta significa que você não terá acesso a:

  • As contas de Vendedores, Mechanical Turk, Associados, Amazon Web Services, Author Central, Kindle Direct Publishing, Prime Video e Amazon Pay associadas à sua conta de compras.
  • Outros sites que usam o login da Amazon.com.br (Audible.com, contas em sites internacionais da Amazon (.com/co.uk/.fr/.de/.es/.ca/.in/.au/.nl/.it/.com.mx, exceto Amazon.cn e Amazon.co.jp,).
  • Seu perfil de cliente, incluindo suas avaliações e imagens.
  • Histórico da sua conta (incluindo informações de cartão de crédito, histórico de pedidos etc.).
  • Devoluções e reembolsos de pedidos.
  • Créditos do vale-presente da Amazon.com.br restantes ou saldo de crédito promocional.

Se mais tarde você decidir que quer voltar a fazer pedidos conosco ou se quiser usar funcionalidades do site que exigem uma senha, precisará criar uma nova conta.

Nota: Se você tiver um Kindle ou conteúdo armazenado em uma conta do Amazon Drive, Amazon Music ou Prime Photos e encerrar sua conta, você não terá mais acesso a esse conteúdo ou a assinaturas associadas a esta conta.

Você também perderá o acesso às compras do aplicativo Amazon Shopping. Seus arquivos do Amazon Drive ou do Prime Photos serão excluídos e não poderão ser recuperados.

Recomendamos que você baixe e salve qualquer conteúdo que ainda não tenha transferido ou salvado.

Se você tiver uma conta da Amazon Web Services (AWS) ou tiver conteúdo armazenado ou recursos em execução na AWS, você não terá mais acesso aos dados associados a essa conta. Se você encerrar sua conta, seu conteúdo será excluído e não poderá ser recuperado, e os recursos ativos serão encerrados. Baixe e salve todo seu conteúdo antes de encerrar sua conta.

Nota: Para fechar sua conta, entre em contato conosco para solicitar que sua conta seja encerrada.

Dicas para novos usuários do Kindle – Vídeos – Canaltech

Ler livros em um Kindle é muito mais prazeroso e confortável que ler na tela de um tablet, e isso você já viu pelas nossas análises de Kindle aqui no Canaltech. Hoje você confere algumas dicas para fazer ainda mais no seu Kindle, e quem sabe você não descubra alguma coisa que não fazia ideia que era possível no Kindle?

Que é possível enviar seus arquivos pessoais (como PDF(s)/DOC(s)/Livros do seu PC para o Kindle) quase todos sabem, porém há uma forma muito mais prática de fazer exatamente a mesma coisa sem fios, utilizando o “Send to Kindle”.

Basta instalar o “Send to Kindle” diretamente do site da Amazon, e então pelo PC você seleciona o que deseja enviar para o aparelho. Existe uma extensão para Chrome oficial, e pelo app Kindle para Android há a opção de “Send to Kindle” ao compartilhar um arquivo compatível dentro do sistema.

Você pode ainda aproveitar o recurso sem fazer nada do que descrevemos: basta configurar na sua conta Amazon pelo PC seu e-mail Kindle.

Para isso, acesse amazon.com.br/myk e clique em configurações. Feito isso, é só escolher como você quer o e-mail ([email protected], por exemplo) e enviar via e-mail seus PDF(s)/DOC(s)/Livros pessoais. Lembre-se de autorizar seu e-mail pessoal a enviar coisas para o endereço Amazon, a configuração disso fica na mesma página (amazon.com.br/myk > configurações)

Vale notar que o que você envia para seu Kindle por e-mail ou pelo “Send to Kindle” fica armazenado na sua nuvem Amazon (assim como os livros que você compra), então você pode acessar em outros Kindles vinculados à sua conta tudo que você tenha enviado uma vez para um de seus Kindle(s).

Ainda, se você quiser converter algum desses arquivos para o formato nativo do Kindle, basta colocar no título do e-mail “convert”, ou marcar “converter” na tela de envio do “send to Kindle”.

Capturando a tela

É possível também fazer capturas de tela ao utilizar um Kindle: basta tocar no canto superior direito e inferior esquerdo ao mesmo tempo para que a captura seja feita – há uma breve confirmação visual de que o comando foi aceito, piscando a tela.

Para ter o arquivo em mãos é necessário conectar o Kindle via USB para encontrar a imagem gerada. Se a intenção é compartilhar o trecho de um livro com alguém, esse é um péssimo método; destacar um trecho de texto para essa finalidade faz muito mais sentido.

Como publicar seu livro na Amazon: todos os passos necessários

Para quem quer fazer carreira escrevendo livros, a dificuldade de encontrar uma editora que publique seu trabalho é uma das maiores preocupações. Mas sabia que você não precisa mais desse intermediário para ter sucesso?

As ferramentas para escritores criadas pela Amazon permitem que qualquer pessoa publique, divulgue e venda suas obras como e-books sem qualquer custo.

E para dar uma inspirada nesse seu começo, este artigo vai trazer um guia completo sobre como publicar seu livro na Amazon — não só o passo a passo dentro da plataforma, mas como deixar seu texto pronto para encantar e conquistar novos leitores. Acompanhe!

1. Tema: sobre o que quer escrever?

É muito comum que profissionais freelancer que já trabalham no seu dia a dia com palavras (redatores, revisores, tradutores, jornalistas) tenham o desejo de criar suas próprias obras, mas não saibam por onde começar.

Acredite, passar por esse bloqueio inicial é mais simples do que parece, e ajuda a deslanchar o resto do seu trabalho. Você só precisa de um bloco de notas para escrever ideias de temas.

Só não é muito produtivo fazer um brainstorm completamente solto. Toda história precisa de escopo e todo profissional precisa de foco. Veja algumas coisas que podem te ajudar a encontrar o tema perfeito!

Limitar o gênero

Algumas pessoas se dão melhor escrevendo fantasia, outras gostam de criar mundos de ficção científica, outras preferem inspirar leitores com a não-ficção.

Pense no seu gênero preferido para ler e escrever e tente começar por ele. Mesmo que você vá escrever sobre outras coisas no futuro, seguir a sua zona de conforto ajuda a superar esse bloqueio inicial.

Treine emulando estilos que você gosta

Para se soltar ainda mais nesse começo, você pode escrever pequenos contos, cenas ou capítulos dissertativos tentando unir o estilo de escrita de autores que você gosta com o seu próprio.

É uma técnica muito utilizada na ilustração, por exemplo, quando desenhistas usam referências para desenvolver a técnica e, só então, aplicar sua identidade nela.

Teste várias ideias

Você não precisa se prender à primeira ideia interessante que surge na cabeça. Pegue 3 ou 4 delas e comece a escrever. Sinta o grau de satisfação em desenvolver cada uma, tentando perceber qual parece mais promissora. Pode ser até em mais de um gênero, misturar ficção e não-ficção. E lembre-se: se não estiver funcionando, não tenha medo de abandonar um texto e partir para o próximo. 

2. Planejamento: como será o livro do começo ao fim?

Depois que você definiu seu tema, há inúmeras formas de abordá-lo. É sério, não existe fórmula de como ser um escritor e cada pessoa funciona melhor de uma maneira diferente.

Por exemplo, existem escritoras e escritores que preferem estruturar toda a história antes de começar a escrever. Outros gostam de ter apenas um fio condutor na cabeça e deixar a história os levar.

Mas é sempre bom ter um planejamento, nem que ele seja pouca coisa. E isso pode ser feito, principalmente, de duas formas, que descrevemos a seguir.

Definições básicas

O mínimo que um livro tem que ter de planejamento é a clássica estrutura de início, meio e fim — independentemente do gênero.

Nesse tipo de plano, você pode definir apenas os pontos-chave da história (preferencialmente, anotados no bloco de notas pra não esquecer ou se perder) e dar a liberdade para a história se desenvolver entre eles.

Outline completo

Outra forma de planejar seu livro é tendo total controle sobre a narrativa, mais ou menos como a elaboração de um roteiro.

Neste caso, você pode começar escrevendo cenas-chave, delineando capítulos e criando fichas para os personagens.

Uma ferramenta de organização visual ajuda muito nesse modo de trabalhar. É comum escritores utilizarem notas em quadros com elementos e cenas para reorganizá-los facilmente e enxergar a história como um todo.

A escolha do seu modo de planejar

Para entender melhor qual modelo se encaixa no seu perfil, é muito interessante pensar no que o escritor George R. R. Martin, de Game of Thrones, disse em entrevista sobre essa diferença:

“Eu frequentemente digo que existem dois tipos de escritores: arquitetos e jardineiros. […] (Arquitetos) planejam todo o livro com antecedência, onde tudo vai estar, cada virada, cada reviravolta, eles detalham todo o outline.

E então temos os jardineiros que cavam um buraco, plantam uma semente e regam […] esperando que alguma coisa cresça dali. Eles sabem se plantaram uma árvore ou um pé de tomate, mas existem muitas surpresas no caminho.”

Não existe regra nem melhor ou pior neste caso. São apenas perfis diferentes de escrita. Então, você pode começar seu planejamento assumindo qual dos dois modos se encaixa melhor na sua rotina.

3. Escrita e revisão: vamos por a mão na massa?

Ah, a rotina! No tópico anterior falamos sobre planejamento de histórias, mas esse não é todo o plano que você precisa elaborar.

Ao contrário do que a imagem folclórica do escritor romântico diz, escrever não é um ato de inspiração divina. Requer disciplina, dedicação e lidar com muita resistência da nossa própria cabeça.

A primeira coisa a fazer é estabelecer um cronograma: horas do dia em que você sente mais disposição, metas de escrita diárias e até os dias de folga para tirar a mente um pouco da história.

A maior importância do cronograma é quebrar grandes objetivos em metas menores, que possam te dar um senso de conclusão e de recompensa mais rápido.

Afinal, o processo de escrita propriamente dito pode durar meses. Você pode precisar reescrever trechos, mudar cenas, reorganizar a estrutura ao longo do tempo. Se você olhar apenas para o fim da linha lá na frente, vai ter muito mais dificuldade para se motivar.

Portanto, foque no objetivo mais próximo: metas diárias de palavras, o fim desse capítulo, terminar a próxima cena. Assim, você produz mais e tem mais noção do seu progresso.

Já a revisão é um processo que pode e deve ser incluído durante a própria escrita. A revisão de um livro não é apenas correção ortográfica, mas estudo de diálogos, análise de ritmo, cuidado com o fraseamento e adequação ao estilo que você quer, entre outros elementos importantes na ficção e na não-ficção.

Então, sempre que escrever um trecho volte para reler. Quando escrever vários volte no início ou de certo ponto e repasse todo o texto até ali.

Para a revisão final, porém, é interessante buscar ajuda especializada, um olhar de fora. Se você quer profissionalismo, precisa investir em leituras críticas que apontem erros não só de escrita, mas também de estrutura.

Quem passa meses com uma história na cabeça tem dificuldades de perceber os pontos fracos dela.

4. Formatação: como será o design e a diagramação?

Se seu objetivo é publicar um livro de forma independente, isso significa que vai ter que lidar com todas as etapas do processo — inclusive aquelas que normalmente são de responsabilidade da editora.

Na hora de escrever seu texto, você pode utilizar qualquer editor. Pode ser até o Notepad ou qualquer outro com que você se sinta mais à vontade. Inclusive, é bom nem se preocupar muito com formatos e diagramações nessa etapa.

A hora de pensar nisso é quando o texto estiver pronto para publicar. Como estamos focando na publicação para Kindle, é interessante ir atrás de materiais sobre as especificações da plataforma. Mas podemos dar dicas sobre os pontos principais!

Diagramação

Como Vender na Amazon? Aprenda Agora com este Passo a Passo

Imagine que você é um vendedor de uma pequena cidade e recebe a proposta de expor os seus produtos em uma loja grande e famosa no maior shopping da capital. Se as taxas coubessem no seu bolso, com certeza você não perderia essa oportunidade, não é mesmo? Então, aprenda já a como vender na Amazon!

Afinal, vender no site da Amazon em muito se assemelha ao exemplo anterior. A diferença é que a proporção é muito maior, já que, por meio da internet, consumidores de todo o país podem se interessar pela sua mercadoria!

Acha que anunciar em uma plataforma de alcance mundial pode ser a solução para o aumento das suas vendas? Então, não deixe de ler este artigo até o final, porque preparamos um passo a passo detalhado para você aprender a como vender na Amazon e conhecer todos os benefícios desse marketplace.

Os benefícios de ter uma gigante como aliada

Antes que o seu negócio dê os primeiros passos para anunciar em um novo canal de vendas, é importante entender o seu funcionamento e, principalmente, o que você vai ganhar com esse investimento.

A Amazon, que já tem mais de 20 anos de história internacional, chegou ao Brasil em 2012. Inicialmente vendendo livros digitais, ela avançou para os livros físicos e produtos eletrônicos. Em 2017, ela passou a permitir que pequenos e médios vendedores anunciassem em sua plataforma, causando uma reviravolta no varejo brasileiro.

Ações de grandes empresas, como Mercado Livre, B2W e Magazine Luíza sofreram grande impacto, tamanha a força de mercado da norte-americana.

Prós e contras

Por isso, para começar, saiba que você terá uma gigante ao seu lado. Isso traz prós e contras, como tudo que envolve vendas. Ao mesmo tempo que a sua empresa vai ganhar legitimidade por estar vendendo em uma renomada transnacional, ela automaticamente vai estar concorrendo com outros inúmeros lojistas.

Muitos internautas poderão encontrar e conhecer a sua marca por meio da plataforma, e esse é mais um benefício de anunciar lá. Além disso, você vai pagar a taxa de comissão mais baixa do mercado, o que é um grande incentivo para quem está começando nas vendas online e quer maximizar os lucros.

O passo a passo para vender na Amazon

Agora que você conheceu um pouco mais da maior varejista do mundo, que tal não perder tempo e criar a sua conta de vendedor? Definimos, abaixo, as principais etapas para o seu processo, desde o cadastro até o recebimento. Continue lendo e você vai ver como vender na Amazon é simples.

Escolha um plano e crie seu cadastro

Comece acessando o site da Amazon e procure a área denominada “Venda na Amazon”. Para facilitar, é só clicar aqui.

Antes de se cadastrar como vendedor, escolha entre o Plano Individual e o Plano Profissional. O primeiro cobra uma taxa de R$ 2,00 por cada produto vendido e o profissional tem uma cobrança fixa de R$ 19,90 mensais, independentemente do valor vendido.

Por isso, se você pretende vender mais de 10 produtos por mês, o mais indicado é já começar no Plano Profissional. Além dessas taxas, a plataforma desconta 10% de comissão de cada item que for vendido em sua loja.

Para criar o seu cadastro, você precisa ter em mãos:

  • nome da sua empresa e endereço;
  • número de telefone ou celular;
  • cartão de crédito;
  • CPF ou CNPJ.

Insira os dados solicitados e pronto! O seu cadastro estará completo. Agora, é só montar a sua loja.

Gerencie o seu catálogo

Ao terminar a parte principal do registro, o painel da sua loja vai se abrir para que você possa adicionar os produtos que serão vendidos e os preços de cada um. Também é nesse local que você vai conseguir controlar os seus pedidos, envios e recebimentos.

No menu superior, clique em Catálogo > Adicionar produtos. Você pode usar uma ferramenta de busca para identificar produtos similares ao que você vai adicionar. Caso o seu item ainda não esteja no catálogo da Amazon, clique em “Crie uma nova oferta”.

Você deve estar se perguntando o que é possível vender na Amazon. Saiba que o marketplace tem categorias bem abrangentes. Entre elas: Câmera, Casa e Cozinha, Celulares, Computadores, Eletrônicos, Ferramentas e Materiais de Construção, Games, Livros, Moda e Papelaria e Escritório.

Adicione todos os produtos, escolhendo as melhores fotos de cada um e dando o máximo de detalhes possíveis para os seus compradores.

Use a integração da sua loja virtual

Para quem já tem uma loja virtual pronta, vender na Amazon é ainda mais fácil. Com o sistema de integração, você vai conseguir importar o seu catálogo para o marketplace da Amazon, eliminando a necessidade de recadastrar todos os itens da sua loja em uma nova plataforma.

Além disso, quem usa uma loja virtual com possibilidade de integração pode gerenciar as vendas em diversos marketplaces de um só lugar. Mais simples, não é?

Acompanhe as vendas e os envios

A aba “Pedidos” vai permitir que você acompanhe as vendas. A cada produto encomendado, você deve confirmar com a Amazon o prazo de envio em até 30 dias para que ele não seja cancelado.

Na hora de confirmar o envio, você vai precisar informar a data e o meio pelo qual o produto será enviado, além do número de rastreamento.

Mas, e as tarifas de frete? Elas são definidas no guia Configurações > Configurações de envio. É o próprio vendedor que estipula o modelo de envio, que pode ser pelo peso do item ou pela faixa de preço. As taxas também podem variar segundo a região do comprador ou o serviço de entrega.

Está gostando de aprender como vender na Amazon? Pois agora vamos para a melhor parte: o pagamento.

Receba o pagamento

Quando você começar a vender na Amazon, tenha em mente que existem diversas regras relacionadas ao pagamento ao vendedor. É importante entendê-las bem para se planejar financeiramente. Primeiramente, os fundos de um pedido só são liberados sete dias depois da data final de entrega.

Sabendo dessa informação, conte também que os pagamentos são realizados a cada 12 dias úteis, independentemente do dia que o faturamento do produto vendido for realizado. Por isso, se você resgatou um valor no dia 1º do mês, só poderá fazer um novo resgate depois de 12 dias úteis, mesmo que tenha recebido pagamentos no dia 7, por exemplo.

É isso! Com essas informações você já pode começar a anunciar no site da maior varejista do mundo e impulsionar os seus negócios de venda online. Neste artigo, você aprendeu o passo a passo sobre como vender na Amazon, descobriu que ela tem a menor taxa de comissão do mercado e que pode ser usada em integração com o seu e-commerce.

Agora, queremos saber se essas informações foram úteis para o seu empreendimento online. Sim? Então, deixe o seu comentário! Ficou com dúvidas? Compartilhe com a gente também!

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será publicado.


*