Como calcular o patrimônio líquido: 9 passos

Como Calcular o Patrimônio Líquido: 9 Passos

Certamente você já se deparou com os dizeres “fechado para balanço” em algum estabelecimento comercial por aí, certo?

Mas, o que seria isso? É exatamente o que veremos a seguir: o que é e para que serve o balanço patrimonial.

Vamos lá, é menos complicado do que você imagina!

Como Calcular o Patrimônio Líquido: 9 Passos

O que é balanço patrimonial?

Quando fecham para balanço, as empresas estão simplesmente calculando a sua situação financeira em um determinado período. Na maioria dos casos, esse período compreende um ano de atividades.

Portanto, o chamado balanço patrimonial é a reunião de certos dados em um documento que ajuda a equipe contábil visualizar o atual posicionamento do negócio em relação a seus custos e bens.

Qual é a estrutura do balanço patrimonial?

Para que você entenda um pouco melhor, vamos falar rapidamente sobre a composição do balanço. Ele é formado por três categorias distintas:

  • Os ativos: o que a empresa possui, como bens, itens no estoque e aplicações que podem gerar benefícios econômicos no futuro.
  • Os passivos: as obrigações financeiras da empresa, como pagamentos que precisam ser feitos. Em outras palavras, o que a empresa deve, as dívidas, as contas a pagar.
  • O patrimônio líquido: a diferença positiva entre o valor dos ativos e passivos. Ou seja, o capital que a empresa possui.

A ideia é bastante simples. Basicamente, trabalhar no balanço patrimonial de uma empresa nada mais é do que fazer uma lista dos valores investidos em estoque, empréstimos, débitos com fornecedores, pagamento de funcionários e qualquer outro item relacionado.

Veja a seguir um exemplo simplificado da disposição das informações no documento:

————————————————————– Ativo 2010 2011 2013 Caixa 15.200,00 18.000,00 5.400,00 Vendas a receber 32.000,00 45.000,00 71.000,00 Estoque 78.000,00 98.000,00 83.400,00 Matéria prima 18.000,00 22.500,00 27.000,00 Veículos 72.000,00 65.000,00 60.000,00 Total 215.200,00 248.500,00 246.800,00 Passivo Fornecedor A 12.000,00 15.000,00 20.000,00 Fornecedor B 5.000,00 2.500,00 0,00 Salários à pagar 11.000,00 12.000,00 13.400,00 Provisões 5.200,00 5.400,00 6.500,00 Total 33.200,00 34.900,00 39.900,00 Patrimônio líquido Capital social 140.000,00 140.000,00 140.000,00 Lucros / prejuízos 42.000,00 73.600,00 66.900,00 Total 182.000,00 213.600,00 206.900,00 ————————————————————–

Mantenha o balanço patrimonial atualizado!

O ideal é atualizar a tabela mês a mês. Assim, o processo torna-se menos trabalhoso no final do ano. Imagine o controle que uma empresa de médio ou grande porte precisa ter para que todas essas informações estejam devidamente presentes em seu balanço patrimonial. Pense, por exemplo, num supermercado.

Somente a contabilidade dos itens do estoque já dá um trabalhão! Agora junte a isso os valores pagos a funcionários e fornecedores, as contas mensais, os veículos de entrega, a manutenção de equipamentos… Ufa! É por isso que manter-se organizado é tão importante para esse processo.

Processo, aliás, que é trabalhoso, sim. Mas que também é indispensável para que seja possível controlar e planejar a contabilidade, o financeiro e o patrimônio empresarial. Independente do tamanho do seu negócio, não deixe acumular. Planeje-se para que a atualização da tabela seja feita dentro do prazo e evite dores de cabeça futuras.

Vale lembrar que o balanço patrimonial é uma das principais declarações financeiras de uma empresa. Por isso, é preciso ser feito de forma rigorosa, prática e responsável. Só assim é possível manter um controle de custos eficiente!

Se você ainda não fez um balanço patrimonial, converse com o seu contador e peça ajuda para montar o da sua empresa. Bons contadores saberão ajudar os seus clientes.

E você já fez o balanço patrimonial da sua empresa? O que achou? Quais informações foram importante para você. Compartilhe sua experiência com a gente nos comentários!

Um grande abraço e bons negócios!

Como Calcular o Patrimônio Líquido: 9 Passos

Como aumentar patrimônio investindo: descubra em 6 passos

Tempo de leitura: 9 minutos

Quando o assunto é dinheiro, a maioria das pessoas associa sucesso à altíssimos salários. Dificilmente ouviremos a pergunta de qual é o valor daquilo que você tem em termos de patrimônio.

E falo de patrimônio líquido, ou seja, aquele que constitui a verdadeira riqueza de alguém. Mas, muita gente não sabe disso, tampouco do que se trata.

Então, será que você está no caminho certo para enriquecer e sabe como aumentar patrimônio investindo? Descubra em seis passos:

1º passo: Entenda o que é patrimônio líquido

Patrimônio líquido é a soma de todos os bens que você possui. É chamado dessa forma pois significa que seu carro, casa, investimentos, negócios, etc, podem ser liquidados caso necessite convertê-los em capital. Porém, para chegar a esse cálculo, é preciso subtrair todas as suas dívidas e somente o valor final poderá ser considerado.

Assim, “a verdadeira medida da riqueza é o patrimônio líquido e não os rendimentos”, escreveu  T. Harv Eker no livro Os Segredos da Mente Milionária. Quem é rico de verdade conhece essa equação. Afinal, aqueles que ganham muito, mas não se preocupam em construir um legado substancial, gastam tudo o que recebem e não alcançam um futuro financeiro livre.

Por isso, não fique preso ao seu holerite e muito menos condicione suas realizações a aumentos que, muitas vezes, nem cobrirão a inflação. Dê um primeiro passo muito além da maioria e comprometa-se com o bom andamento das suas finanças. O quanto você ganha é apenas um dos fatores para saber como aumentar patrimônio investindo. Veja mais a seguir…

2º passo: Diferencie rendimentos ativos dos passivos

Como Calcular o Patrimônio Líquido: 9 PassosCompreenda por renda todo dinheiro que você recebe mensalmente na sua conta: sejam remunerações, comissões, extras, gratificações, entre outros. Com isso, o 2º passo para entender como aumentar patrimônio investindo é conhecer os tipos de rendimentos existentes e utilizá-los a seu favor rumo à independência financeira. Portanto, eles podem ser:

Ativos: aqueles provenientes do trabalho, como o salário – no caso de profissionais com carteira assinada – e os lucros de um negócio para empresários ou autônomos. No entanto, é preciso se esforçar para conseguir esses valores, pois eles não acontecem independentemente da sua atuação.

Passivos: aqui você não precisa trabalhar, pois esses valores podem vir de lucros com aluguéis, juros de investimentos, dividendos de ações e os demais que trazem retornos financeiros com apenas um empenho inicial da sua parte. Dispensam uma atuação ativa e são como ‘pilotos automáticos’.

Ambos rendimentos são fundamentais para construção de um patrimônio líquido. Dessa forma, é interessante que você diversifique suas fontes de renda e faça uma combinação desses dois ganhos que acabamos de conhecer. Faça isso até o momento em que você não precisará mais trabalhar para ser financeiramente livre. Quer saber como?

Continue comigo e eu explico ; )

3º passo: Poupe, invista e simplifique

Agora que você já sabe o que é patrimônio líquido e as diferenças entre rendimentos ativos e passivos, vamos aos outros três pilares fundamentais para descobrir como aumentar patrimônio investindo: poupar, investir e simplificar. Será que você já utiliza algum deles nas suas finanças? Confira a seguir e caminhe para o 3º grande passo dessa jornada:

Poupe: de nada adiantará saber todos esses conceitos se você gasta tudo o que ganha. Para construir fortuna é preciso poupar! Delete da sua mente a palavra “gastar” e a substitua por “equilibrar”.

Diminua as despesas e pense no quanto você se esforça para conquistar sua renda mensal para, depois, consumir tudo sem nenhum planejamento. Organize-se e mantenha suas finanças saudáveis, sempre.

Esse será o seu certificado para as próximas etapas na conquista da riqueza. Lembre-se disso!

Invista: após conseguir fazer uma reserva de capital adequada, você poderá começar a fazer seu dinheiro multiplicar e trabalhar para você. Como? Investindo no mercado financeiro. Essa é a maneira mais rápida e segura de fazer seu patrimônio líquido crescer.

Além de ver os cifrões aumentarem, aprender a investir pode lhe trazer uma enorme realização pessoal.

Os milionários com certeza sabem disso (conheça a história de quem chegou lá) e têm orgulho de falar sobre o seu conhecimento em renda fixa ou variável, como é o caso da Bolsa de Valores, Fundos Imobiliários e Forex.

Leia também:  Como aplicar protetor térmico para alisar o cabelo

Simplifique: como a própria palavra já diz, simplifique o seu estilo de vida. Isso quer dizer: viva de tal maneira que o dinheiro não seja fundamental para fazer aquilo que gosta.

Reduzir os seus custos mensais faz parte disso, pois você assume uma planilha de despesas mais conscientes. Essa atitude traz inúmeros benefícios para a construção da riqueza e disponibiliza mais dinheiro para você fazer aplicações.

O foco deve estar em um padrão de vida muito melhor lá na frente. Não esqueça disso!

Veja aqui dicas de como economizar dinheiro e começar a investir

4º passo: Aumente o seu capital

Como Calcular o Patrimônio Líquido: 9 PassosViu como existem diversos fatores nos quais você deve se atentar para construir um patrimônio líquido? Para ser milionário é preciso muito mais do que grandes salários. Outro quesito essencial é aumentar o seu capital a partir da rentabilidade dos seus investimentos e alguns indicadores podem ajudá-lo nessa tarefa. Veja quais são eles:

  • Aprenda a investir com profissionais qualificados: além de acessar todo o conhecimento necessário, você entenderá melhor seu perfil como investidor e ainda aprenderá um método eficiente para trabalhar alinhado aos seus objetivos nos próximos anos;
  • Opte por investimentos inteligentes: os investimentos que você escolher devem ser adequados às suas metas e precisam trazer boas rentabilidades. Lembre-se que o risco faz parte de qualquer aplicação, até nas de renda fixa. Portanto, busque as que tenham lucratividade real, sempre acima da inflação;
  • Encontre boas instituições financeiras: procure por corretoras de valores que ofereçam preços atrativos, pois toda economia pode impactar positivamente nos seus investimentos. O ideal é que você evite fazer investimentos através dos bancos ( = altas taxas);
  • Monte uma carteira diversificada: é muito importante não apostar todas as fichas em uma única ‘cartada’. Diversifique os ativos e crie uma proteção para o seu capital, além de reduzir riscos e alcançar resultados mais consistentes;
  • Foque no longo prazo: para saber como aumentar patrimônio investindo, deixe o dinheiro lá e esqueça dele. Tão importante quanto fazer aportes mensais é deixar os juros compostos trabalharem – e o tempo é o seu grande aliado nessas horas! Veja outras sete dicas para ter mais rentabilidade.

5º passo: Saiba o que evitar!

  • Não estabelecer metas e objetivos;
  • Deixar de reavaliar os sonhos com frequência;
  • Manter os gastos como estão e descontrolar-se;
  • Ficar instável durante os investimentos;
  • Perder o foco e a concentração = desestabilizar;
  • Esquecer dos rumos que foram traçados;
  • Deixar a reserva de emergência para ‘depois’;
  • Fazer aplicações financeiras sem entender sobre elas;
  • Correr riscos não calculados;
  • Não criar limites para as perdas;
  • Desanimar diante de crises políticas ou econômicas  (Sobre isso,  assista ao vídeo abaixo).

6º: Cuide das suas finanças

Como Calcular o Patrimônio Líquido: 9 Passos

Responda para si mesmo: você está mais preocupado com o quanto você ganha ou em gerenciar suas receitas de maneira mais eficiente?

Proponho para você esse exercício e lhe convido para  praticar uma nova forma de cuidar das suas finanças: comece por calcular qual o seu patrimônio líquido atualmente e a estabelecer um prazo para alcançar todos os seus sonhos a partir de agora.

Coloque sua energia nisso. Revise seu objetivo periodicamente e analise, em paralelo, quais esforços você tem empregado para conquistá-lo desde então. Esse deve ser o seu ponto de partida antes de caminhar por todos os passos que vimos no artigo de hoje. Focalize essa mudança e faça acontecer.

Afinal: “Saber treinar e manejar a própria mente é o maior talento que se pode ter na vida, tanto em termos de felicidade quanto de sucesso“. Mais uma vez o livro Os Segredos da Mente Milionária com seus brilhantes ensinamentos. Portanto, grave essas palavras, e leve-as consigo para saber como aumentar patrimônio investindo de hoje em diante.

E, se me permitir ajudá-lo mais, lhe convido para outro exercício: o de ir, outra vez, mais além do que a maioria…

Você que está determinado a construir um patrimônio líquido e alcançar a independência financeira para sempre não perca a oportunidade de gerar renda por meio de investimentos rentáveis. Eu explico como nesta Aula 100% gratuita. Descubra, finalmente, o passo a passo para fazer bons investimentos independentemente da situação econômica do Brasil!

Ficarei extremamente honrado em dividir minha experiência com você!

Um grande abraço, Marcello.

Bônus: mais frases de T. Harv Eker para inspirar

“Se você quer mudar os frutos, primeiro tem que trocar as raízes – quando deseja alterar o que está visível, antes deve modificar o que está invisível.”

“Dinheiro é resultado, riqueza é resultado, saúde é resultado, doença é resultado, o seu peso é resultado. Vivemos num mundo de causa e efeito.”

“O hábito de administrar o dinheiro é mais importante do que a quantidade de dinheiro que você tem.”

“Ou você controla o seu dinheiro ou ele o controlará.”

“Os ricos consideram cada real que possuem uma semente a ser plantada para render outros 100, que podem ser replantados para render outros 1.000 e assim por diante.”

“A maioria das pessoas associa dinheiro a prazer imediato. Para mim, ele deve se acumulado para proporcionar liberdade.”

“A maioria das pessoas simplesmente não tem capacidade interna para conquistar e conservar grandes quantidades de dinheiro e para enfrentar os crescentes desafios que a fortuna e o sucesso trazem. É sobretudo por causa disso que elas não enriquecem.”

“Um bom exemplo são os que ganham em loterias. As pesquisas mostram continuamente que, seja qual for o tamanho do prêmio, a maior parte desses felizardos acaba voltando ao seu estado financeiro original, isto é, a ter a quantidade de dinheiro com a qual conseguem lidar com mais facilidade.”

Por que o patrimônio líquido é fundamental para conseguir um financiamento

Financiamento

Como Calcular o Patrimônio Líquido: 9 Passos

Vamos deixar bem claro: nenhuma empresa consegue sobreviver sem uma boa gestão financeira. Também sem um bom equilíbrio das contas, é muito difícil traçar os próximos passos, realizar o planejamento estratégico e conseguir expandir as operações.

Por isso, aqui no blog da idr, falamos constantemente sobre a importância do patrimônio líquido, pois este é dos primeiros pontos avaliados pelos bancos na hora de fazer a análise de crédito da empresa no processo de concessão do empréstimo.

Como o patrimônio líquido pode influenciar no financiamento?

O patrimônio de uma empresa é composto pelos seus bens, seus direitos e suas obrigações. Essas informações são divulgadas em um balanço patrimonial.

Alguns aspectos, como a consistência e reputação da marca da emrpesa, por exemplo, mesmo sendo extremamente importantes, não entram nessa soma.

Estamos falando de tudo que tem valor econômico e, no final, pode ser utilizado para gerar lucro.

Para calcular o patrimônio líquido, utilizamos a seguinte equação:

Soma dos Bens e dos Direitos (ativos) – Obrigações (passivo) = patrimônio líquido.

Não existe como começar a falar de empréstimo ou de financiamento sem falar de patrimônio líquido. O balanço de uma empresa é um dos princípios fundamentais dentro de uma análise de crédito.

Quando o patrimônio líquido está positivo, é um sinal verde para a instituição. Um sinal de que a empresa está estável financeiramente e lucrando. Que terá condições para pagar o empréstimo.

Quando uma empresa apresenta um patrimônio líquido negativo, estamos falando de um cenário onde os prejuízos acumulados superaram os recursos aportados pelos sócios da empresa e os lucros acumulados.

Em outras palavras, significa que está operando com recursos de terceiros, geralmente empréstimos. Por isso, para um banco, essa é uma situação considerada de alto risco.

Leia também:  Como anunciar no groupon: 9 passos (com imagens)

Alto risco de uma análise de crédito pode inviabilizar a liberação do empréstimo, ou então jogar o juros a ser pagos pela empresa lá em cima, pois o banco irá querer um alto retorno frente ao alto risco que ele está assumindo.

  • Assim, antes de investir energias na busca de um empréstimo, principalmente em se tratando de financiamento de bancos públicos, que sempre tem a as condições mais atraentes do mercado, todas as empresas precisam avaliar cuidadosamente o seu patrimônio líquido.
  • Existem alguns casos específicos, onde o PL é aparentemente positivo, no entanto, na hora do banco reorganizar as informações, percebe-se que a realidade não é bem essa.
  • Um exemplo: aporte de capital dos sócios ainda não integralizados (ou AFACs) que pode migrar para o passivo não circulante como um empréstimo.

Ou ainda operações de financiamento entre empresas do mesmo grupo econômico, as quais segundo sua própria natureza podem ser “perdoada”. Essa situação, muitas vezes, deixa a empresa credora com um ativo que não se realizará na prática.

Se o seu Patrimônio Líquido estiver positivo e o seu balanço estiver bom, que tal captar um financiamento para fazer a sua empresa crescer?

Caso você esteja com dificuldades de saber se o balanço da sua empresa tem robustez para captar um financiamento, que tal fazer uma avaliação gratuita com os consultores da idr? Com a ajuda de especialistas fica mais fácil identificar como os bancos encararão o seu balanço e quais as instituições aceitarão o seu pedido de empréstimo.

Por isso, sempre consulte a opinião de quem entende do assunto. O que acha de agendar conosco um diagnóstico gratuito? Entre em contato!

Patrimônio Líquido: tudo o que você precisa saber!

Início » Bolsa de valores » Patrimônio Líquido: tudo o que você precisa saber para entender este conceito

O conceito de patrimônio líquido é um dos mais importantes quando se fala em finanças — sejam elas pessoais ou empresariais. No caso de investidores do mercado de ações, ele também é útil na hora de analisar a solidez das empresas.

Ou seja, conhecer o patrimônio líquido das companhias que lhe interessam na bolsa de valores pode ajudar a tomar decisões na sua carteira. A justificativa é que ele é um dos demonstrativos da saúde financeira de um negócio.

Ele também indica as oportunidades que estão sendo geradas para os acionistas. Então, é interessante conhecer um pouco mais o assunto, certo? Reunimos as informações que você precisa neste post!

O que é patrimônio líquido?

Quando falamos de empresas, especialmente as de capital aberto na bolsa, os demonstrativos contábeis são parte essencial na gestão financeira. O patrimônio líquido é um deles e faz parte do balanço patrimonial do negócio.

Basicamente, o conceito diz respeito aos resultados financeiros efetivos da companhia. Para isso, ele é fruto da subtração dos passivos e ativos da empresa. Em outras palavras: o cálculo entre os bens e as responsabilidades financeiras que ela possui mostra como está o caixa.

Mas o que são, afinal, os ativos e passivos?

Ativos

Ativos são tudo aquilo que a empresa possui como patrimônio ou direito. Assim, entram no cálculo os bens que ela tem e os valores que por ventura tenha a receber.

Os ativos patrimoniais podem ser:

  • Dinheiro em caixa;
  • Aplicações financeiras;
  • Imóveis;
  • Veículos;
  • Máquinas;
  • Mercadorias;
  • Duplicatas a receber;
  • Participações em outras empresas;
  • Patentes de produtos, direitos autorais, etc.

Passivos

Por sua vez, os passivos fazem referência aos custos, assim como às dívidas e obrigações que a empresa precisa pagar. Valores relacionados aos ativos podem aparecer nessa lista — é o caso de compras de bens financiados, por exemplo.

Outros passivos podem ser:

  • Folha de pagamento dos funcionários;
  • Custos com impostos;
  • Duplicatas a pagar;
  • Aluguéis e outras contas;
  • Dívidas com fornecedores;
  • Financiamentos ou empréstimos bancários.

Como calcular o patrimônio líquido?

O cálculo do conceito de patrimônio líquido é uma equação muito simples:

Patrimônio líquido = Ativo – Passivo

É importante saber que o resultado é diferente de acordo com mudanças relevantes nas finanças da empresa. Por exemplo, a chegada de mais capital, a distribuição de lucro para os acionistas ou a realização de novas dívidas.

De modo geral, os investidores não precisam calcular por conta própria o indicador de uma companhia na qual são acionistas ou têm interesse em investir. Todas as empresas com capital aberto são obrigadas a compartilhar suas demonstrações financeiras.

As demonstrações são documentos padronizados cobrados pela Comissão de Valores Mobiliários (CVM). Assim, as companhias que oferecem ações na bolsa de valores precisam enviar os documentos em dia para divulgar as informações relevantes aos investidores.

O patrimônio líquido é um dado que consta no balanço patrimonial da empresa. O investidor pode ter acesso a ele nos relatórios que as companhias divulgam ou em sites que mostram os fundamentos de empresas de capital aberto.

Para que serve o indicador patrimônio líquido?

Na gestão de uma empresa, deixar em dia os demonstrativos contábeis e acompanhar o patrimônio líquido mostra para o empreendedor como está a evolução do seu negócio. Mas e para os investidores? Qual é a importância do indicador?

Demonstra a saúde financeira

Como você viu, o patrimônio líquido é resultado da diferença entre os passivos e os ativos de uma companhia. Então, de maneira simples, ele permite entender se o negócio está obtendo lucro ou se encontra endividado.

Quando os passivos estão em maior quantidade, a empresa tem mais contas do que bens. Na situação contrária, o valor do patrimônio supera as dívidas e existe saldo financeiro positivo. Fica claro que esse é um elemento importante na hora de analisar a saúde financeira, certo?

Em muitos casos, investir em empresas que se encontram com patrimônio líquido negativo pode não ser uma boa escolha. Afinal, costuma ser sinal de riscos de problemas financeiros no futuro. Mas vale a pena considerar o indicador junto com outras informações.

Indica a evolução da empresa

Outra utilidade do patrimônio líquido como um indicador empresarial para investidores é que ele aponta o crescimento da empresa. Assim, acompanhá-lo de perto proporciona uma visão ampliada sobre seus investimentos.

É possível identificar, por exemplo, se nos últimos anos uma empresa apresentou evolução no patrimônio ou, pelo contrário, aumentou o endividamento. A análise histórica ajuda a tirar conclusões mais eficientes sobre as ações.

Além disso, um investidor que já seja sócio de determinada companhia pode acompanhar o indicador ao longo do tempo e entender os seus ganhos no período. Afinal, se o patrimônio da empresa crescer é sinal de que os acionistas têm resultados positivos.

Faz parte da análise fundamentalista

Na verdade, o patrimônio líquido é uma peça essencial na análise fundamentalista de ações. Isso quer dizer que ele é utilizado por quem se interessa em avaliar companhias a fim de encontrar negócios potenciais para se tornar sócio.

A análise fundamentalista é uma estratégia que serve aos investidores de longo prazo na renda variável. Um dos principais objetivos deles é procurar por empresas sólidas, que tenham demonstrativos positivos e apresentem condições de crescimento no futuro.

O conceito de patrimônio líquido é base para o cálculo de outros indicadores fundamentalistas importantes — como o valor patrimonial por ação (VPA) e o P/VPA, que indica a relação entre o preço das ações e o patrimônio da empresa.

Como analisar ações?

Neste post, falamos sobre a importância do patrimônio líquido como um indicador que deve ser analisado pelos investimentos, Mas, além de entender o conceito, é importante estar atento às formas de analisar ações.

Leia também:  Como aplicar maquiagem simples: 12 passos (com imagens)

Como dissemos, a análise fundamentalista é uma estratégia normalmente utilizada por investidores que visam o longo prazo. Desse modo, eles se guiam pelo objetivo de identificar companhias com fundamentos sólidos e com bons potenciais de estabilidade em relação ao futuro.

Ao falar sobre o tema, vale destacar que o patrimônio líquido não deve ser considerado o único fundamento por quem analisa uma empresa. Existem outros aspectos relevantes que precisam ser avaliados juntos para que o investidor baseie sua decisão em informações relevantes.

Certamente, compreender o conceito de patrimônio líquido será útil para orientar suas escolhas na renda variável. Coloque nossas dicas em prática e relacione o indicador com outros dados importantes sobre os demonstrativos financeiros e a gestão das companhias.

Quer continuar estudando sobre ações? Conheça os 5 indicadores que devem ser analisados!

Você sabe o que é patrimônio líquido e como calculá-lo? | Blog Valid Certificadora Digital

O balanço patrimonial de uma empresa é uma ferramenta fundamental para que gestores saibam como anda o empreendimento, a ponto de terem condições de alterar procedimentos em casos de dificuldades. Da mesma forma, sem o balanço, não é possível avaliar se a gestão está sendo realizada de maneira adequada para o negócio.

Sendo assim, saber lidar com o balanço patrimonial de maneira a compreender os sinais que ele apresenta se torna uma obrigação para qualquer gestor, ainda que ele não seja um especialista em contabilidade.

Neste post, vamos apresentar um conceito essencial para o balanço patrimonial das empresas: o patrimônio líquido. Ele representa o resultado de todo um levantamento a respeito das atividades de uma organização e pode, de maneira simplificada, apresentar um panorama sobre o empreendimento que ajuda a nortear as ações futuras com maior eficiência.

Não perca tempo, continue com a leitura e saiba mais sobre o patrimônio líquido:

Os conceitos básicos

Não é difícil calcular o patrimônio líquido da sua empresa se você já conhece os conceitos da fórmula do balanço patrimonial. São eles os ativos, os passivos e o patrimônio líquido. Em suma:

Ativos – passivos = patrimônio líquido

Tudo o que sua empresa possui menos o que ela deve representa o seu saldo, ou seja, aquilo que sobra na sua conta. Vamos explicar isso de uma maneira mais fácil de entender.

Geralmente, os gestores possuem diferentes formas para avaliar se sua empresa está funcionando conforme as expectativas, ou seja, para conferir se os resultados estão surgindo em conformidade com o planejamento inicial. Uma dessas formas, e provavelmente a mais consistente delas, é a análise do patrimônio líquido.

O patrimônio líquido é um número que pode ser obtido por meio do balanço patrimonial e permite ajudar a entender se, financeiramente, as atividades exercidas pela organização estão permitindo que ela tenha mais ativos do que passivos. Ou seja, se na diferença entre o que a empresa possui e o que ela deve o resultado é positivo.

Os ativos

Imagine determinada empresa que trabalha no ramo de construção civil. Como qualquer outra, essa organização possui seus bens e obrigações.

Assim, podemos considerar como bens, por exemplo:

  • uma quantidade de dinheiro depositada no banco;
  • as aplicações financeiras;
  • o saldo de duplicatas que tem a receber de clientes;
  • as mercadorias e os produtos disponíveis em estoque.

Também podemos considerar até mesmo elementos que fazem parte de sua propriedade — como mesas, cadeiras, computadores e todas as coisas que a empresa possui.

Os passivos

Da mesma forma como existem os ativos, existem também os passivos, que representam as obrigações que a empresa possui. Nesse caso, devemos considerar:

  • os salários dos funcionários;
  • os pagamentos dos fornecedores;
  • os diferentes tributos;
  • as despesas bancárias;
  • os empréstimos;
  • e os compromissos com os quais essa empresa precisa cumprir.

Um exemplo

Assim, imagine que os responsáveis por essa empresa decidem encerrar suas atividades e dar início a um novo negócio com o dinheiro que sobrar. O que eles fariam?

Evidentemente, somariam tudo aquilo que fosse um ativo, ou seja, pegariam todos os seus bens e direitos e os transformariam em dinheiro para pagar suas dívidas e aplicar o valor restante no novo empreendimento.

Consequentemente, esses responsáveis iriam atrás das duplicatas dos clientes, venderiam tudo aquilo que fosse possível de seu estoque, venderiam as máquinas, os equipamentos e todos os bens de seus ativos imobilizados para enfim transformar tudo em dinheiro.

Mas seria necessário também resolver as pendências que estariam em forma de passivos. Para tanto, bastaria fazer o inverso, ou seja, pegar esse dinheiro acumulado e com ele quitar todas as dívidas.

Assim, os responsáveis procurariam o seu conjunto de funcionários e diferentes tipos de credores, iriam até o seu banco e resolveriam todas as pendências para iniciar seu novo empreendimento sem despesas.

Num momento seguinte, tudo o que os ativos representavam já foi convertido em dinheiro e tudo aquilo que os passivos representavam já foi quitado. É hora de olhar para os cofres e ver se sobrou algum dinheiro e se esse valor é significativo, ou então, se houve déficit. É justamente esse dinheiro, independentemente do valor, que representa o patrimônio líquido da empresa.

Esse exemplo ilustra claramente o que é o patrimônio líquido. Com ele fica muito mais fácil entender que o patrimônio líquido nada mais é do que a diferença entre os ativos e passivos de uma empresa.

O patrimônio líquido como indicador de desempenho

Conhecendo esses conceitos básicos, é possível adotar uma prática eficiente para sua gestão empresarial a partir do patrimônio líquido. Ela permite a você conferir a evolução dos negócios periodicamente de maneira lógica.

Quando você verifica seu balanço patrimonial e identifica um valor, por exemplo, de R$ 10 mil, isso significa que R$ 10 mil é o patrimônio líquido do seu empreendimento. Analisando periodicamente o patrimônio líquido e fazendo as devidas comparações. Por exemplo: se no mês de janeiro o patrimônio líquido foi de R$ 10 mil, o ideal é que em fevereiro o valor seja maior.

Se em fevereiro ele for de R$ 11 mil, em março subir para R$ 12 mil e assim por diante, significa que seu empreendimento está no caminho certo. Da mesma forma, se sua empresa oscilar muito ou regredir de maneira sistemática, a partir do patrimônio líquido você terá meios para identificar isso e a partir daí repensar procedimentos.

De uma maneira geral, se o patrimônio líquido cresce ao longo dos meses, é sinal de que a empresa tem acumulado mais bens e resultados positivos do que dívidas e resultados negativos.

Isso mostra que o patrimônio líquido é, fundamentalmente, um importante indicador de desempenho da empresa. E o mais vantajoso é que ele pode agilizar a análise, pois, uma vez que o gestor não tem tempo para avaliar o balanço de sua empresa, ele pode simplesmente conferir o patrimônio líquido e comparar mensalmente os resultados dos balanços.

Dessa maneira, é possível acompanhar a tendência de crescimento para tomar decisões com maior precisão.

O patrimônio líquido

Enfim, é impossível uma empresa conseguir se manter no mercado por muito tempo sem que exista uma gestão financeira eficiente. Para tanto, alguns conceitos contábeis precisam ser conhecidos e aplicados por gestores — e, entre eles, o conceito do patrimônio líquido talvez seja o mais intuitivo, mas que muitas vezes acaba sendo ignorado.

Com o patrimônio líquido você conhece melhor a saúde financeira da empresa e pode investir de maneira segura ou então cortar gastos caso seja essa a necessidade.

Gostou deste texto? Então confira também o post “O que é balanço patrimonial?”.

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será publicado.


*