Como calcular o bpm de uma música: 9 passos (com imagens)

por Marlon Câmara Da redação

O Virtual DJ é um programa de remixagem de mp3, ideal para quem sempre quis experimentar os aparelhos utilizados pelos DJs, que permitem fazer modificações em trilhas de forma aparentemente simples. Através do software, essa aparelhagem passa a estar disponível no seu computador e permite a aplicação de samplers e efeitos nas suas músicas preferidas. Para saber como usar o Virtual DJ, siga o tutorial:

Passo 1. Faça o download do Virtual DJ.

Passo 2. Instale o programa no seu computador.

Passo 3. Ao abrir o Virtual DJ, selecione a aba Browser na parte central inferior da tela (provavelmente ela já estará selecionada) e localize a pasta onde estão as músicas que você quer remixar, selecionando-a no canto esquerdo inferior do programa.

Como Calcular o BPM de uma Música: 9 Passos (com Imagens)Escolha até duas músicas para serem mixadas simultaneamente (Foto: Reprodução / Marlon Câmara)

Passo 4. Ao escolher a música, arraste-a para um dos dois discos no centro da tela. Você pode utilizar os dois decks ao mesmo tempo, com duas trilhas diferentes ou idênticas.

Passo 5. Você já pode começar a modificar as suas músicas. Mas antes de tudo, entenda o que são algumas das informações que aparecem na tela.

Ao lado e abaixo do nome das músicas que foram escolhidas, você pode encontrar o tempo da música que já foi tocado (Elapsed), o que ainda falta tocar (Remain), o número de batidas por minuto da sua trilha (BPM) e o tom da música (KEY).

Essas informações são importantes para o caso de você querer mesclar as duas músicas que você escolheu.

Passo 6. No centro superior da tela do programa, na opção Mixer, você tem acesso a um equalizador padrão, com opção de modificar o volume e as frequencias dos graves, médios e agudos, além de poder adicionar um ganho extra às suas trilhas.

Como Calcular o BPM de uma Música: 9 Passos (com Imagens)Crie seus próprios samplers (Foto: Reprodução / Marlon Câmara)

Passo 7.

Ainda na parte central da tela do programa, ao selecionar a opção Scratch, você pode criar os chamados scratchs (o ruído criado quando você move um disco para frente e para trás rapidamente).

Para isso, basta mexer para cima e para baixo a trilha que aparece nessa opção, ou usar o próprio disco onde você alocou sua música, clicando nele e mexendo para frente e para trás.

Passo 8. A opção Hot Cue, nos cantos superiores dos decks, permite que você crie até três atalhos para qualquer ponto das músicas, podendo acessá-los rapidamente clicando em um dos três botões.

Passo 9. Para marcar um determinado trecho da música e repeti-lo infinitamente, você deve utilizar a opção Loop, que aparece ao lado dos discos.

Ao selecionar um dos número de 1 a 32, você escolhe qual será o tamanho do trecho a ser repetido. Então, basta apertar o botão Out, para que a repetição entre em ação.

O botão In serve como um atalho, para você repetir o trecho a qualquer momento, mas somente um vez. Para desfazer a repetição, basta apertar o botão Out novamente.

Como Calcular o BPM de uma Música: 9 Passos (com Imagens)Modifique suas músicas com efeitos básicos  (Foto: Reprodução / Marlon Câmara)

Passo 10. Para utilizar os samplers do programa e criar os seus próprios, selecione a aba Sampler no centro inferior da tela.

Ao fazer isso, aparecerão alguns slots contendo os samplers já inclusos no programa (“siren”, “saxo”, “put your hands up”, “pump it up” e “this this this”).

Para adicioná-los à música, basta apertar o botão Play acima deles enquanto sua trilha toca. Se quiser que eles toquem infitinitamente, selecione o botão de repetição, logo abaixo do Play.

Passo 11. Para criar seu próprio sampler, basta apertar o botão Rec de um dos slots enquanto o trecho que você deseja usar estiver tocando. Para tocá-lo, depois de gravado, é só apertar o botão Play.

Passo 12. Para incluir efeitos nas suas trilhas, você deve selecionar a aba Effects, no centro inferior da tela. Ao fazer isso, você terá acesso a uma lista de efeitos básicos.

Entre os mais interessantes estão o “echo”, que permite que trechos da sua trilha ecoem, e o “vocals+”, que permite que você retire a voz da sua música, ou até mesmo os instrumentos, deixando somente os vocais audíveis.

Para modificar os efeitos, basta selecionar um deles e usar os equalizadores disponíveis no canto direito da tela.

Como Calcular o BPM de uma Música: 9 Passos (com Imagens)Salve suas trilhas remixadas (Foto: Reprodução / Marlon Câmara)

Passo 13. Para modificar duas trilhas simultaneamente ou até mesmo mesclá-las, você precisa fazer algumas modificações para torná-las musicalmente compatíveis. Primeiro, em um dos dois decks, aperte o botão Sync, logo abaixo dos discos.

Isso fará com que o número de batidas por minuto (BPM) das duas músicas se tornem iguais. Porém, isso fará com que a trilha que foi sincronizada sofra algumas modificações, podendo ficar mais lenta ou mais rápida. Após isso, vá até as opções de efeitos (Effects) e selecione o KeyChanger.

Com ele, você pode sincronizar também as tonalidades (KEY) das músicas.

Passo 14. Se você quiser modificar não só audios, mas também vídeos, o VirtualDJ também oferece um conjunto limitado de efeitos de imagem. Assim, você só precisa carregar um vídeo, da mesma forma como carregou sua música, e aproveitar os efeitos.

Passo 15. Caso você queira salvar todas as alterações que foram feitas nas músicas, é muito simples. Selecione a aba Record, no centro inferior da tela e a opção Record Audio. Assim, basta você apertar o botão Start Recording, selecionar a música que você vai sobrepor, colocar a sua música modificada para tocar a partir do ponto inicial e esperar.

Como Calcular o BPM de uma Música: 9 Passos (com Imagens)Programe seus atalhos para facilitar as remixagens (Foto: Reprodução / Marlon Câmara)

Passo 16. Na mesma tela, você tem a opção de gravar um CD, gravar seu vídeo modificado ou até mesmo reproduzir a sua trilha em uma rádio, basta selecionar uma das opções.

Passo 17. Para tocar sua música em uma rádio online, selecione o botão Broadcast e clique em Configurações. Na caixa Server, selecione a opção “Broadcast to a radio server” e preencha os dados da rádio, como número do IP, porta, usuário e senha. Após confirmar, clique em Start Recording e transmita sua música online pela rádio.

Passo 18. Para facilitar o uso, o programa dispõe diversas teclas de atalho, que podem ser modificadas a partir do botão Config, localizado no canto superior esquerdo do programa. Após acessar as configurações, escolhe a aba Mappers e programe seus atalhos da sua maneira.

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie. Leia as perguntas mais frequentes para saber o que é impróprio ou ilegal.

  • Ricardo Oliveira olá ..preciso de uma ajuda !!! Quando coloco pastas novas ( na pasta musicas ) …quando abro o virtual dj 8 ,,,,ela não está em ordem alfabética ,,,ela fica em baixo da letra w….
    no aguardo Ricardo Galupo
  • Frank Pereira Preciso de ajuda: Eu uso uma controladora dj wego da pionner e ela já veio com o virtual dj dela, só que eu não consigo enviar os videos tocados nela para as TV ou telão, a tela a,plia, mas não espelha e nem maximiza. oque eu fasso?
  • Itamar Lima COMO FAÇO PARA EXPORTAR AS MUSICAS DO MEU FICHEIRO DE MÚSICAS PARA O PROGRAMA VIRTUAL DJ?
  • Gilvan Souza como passa
  • Vicente Junior Ok, Muito obrigado Christiano, vou verificar. Abraço!
  • Joao Silva Nossa Marlon Câmara, seu texto é excelente, você me incentivou ainda mais a adentrar na carreira jornalística. Sua matéria está bastante completa e excelente. Não sei se você é famoso mas tenho certeza que é um exímio jornalista; espero ver mais matérias suas por aqui, parabéns! sou seu novo fã!
  • Ricardo Fragoso ola Marlon, preciso da tua ajuda, eu criei uma web radio e estou usando virtual dj, acontece que quero por exemplo ouvir meus cds no micro e abaixar o som que esta sendo transmitido pelo virtual dj, mas se abaixo o som no botão deslizante, a radio fica muda, já fiz de tudo mas não consigo saber como fazer isto, voce sabe? desculpe escrever para ti por aqui, mas tentei escrever pelo twiter mea otwiter e telegrafico, nã odá para te explicar o que quero eheh grato antecipadamente, abraços
    fragoso
  • Cláudio Soares Eu uso o Windows XP e quando eu vou baixar o VirtualDj aparece uma caixinha dizendo “Este arquivo pode causar danos em seu computador” neste momento eu deveria baixar o VirtualDj ou não
  • Christiano Silveira Olá Vicente… Você precisara de uma placa com suporte 5.1 onde você configura o canal frontal e o canal traseiro separadamente ou usar duas placas de som em seu PC. Abraços
  • Igor Ciryatan Excelente matéria…Parabens!
  • Deyvid Silva Na realidade, não consegui aprender mexer com o Virtual DJ. Mas fica por isso mesmo!!!
  • Luciano Carvalho Excelente matéria! Espalhe isso pois é 'muuuuito' útil. Parabéns!
  • Gerson Silva Esse software é otimo e ainda gratis. Começei a usa-lo faz uns dois meses e to gostando muito ele muito bom versatil completo
  • Rebecca Porphírio Várias dúvidas legais. Galera, coloquem isso no fórum. Tem um povo bem antenado por lá respondendo um pouco de tudo =D
  • Vicente Junior Olá, Gostaria de saber como usar o fone de ouvido para selecionar uma música em um prato, quando estiver tocando uma outra música no outro prato. Obrigado
  • Ricardo Oliveira olá ..preciso de uma ajuda !!! Quando coloco pastas novas ( na pasta musicas ) …quando abro o virtual dj 8 ,,,,ela não está em ordem alfabética ,,,ela fica em baixo da letra w….
    no aguardo Ricardo Galupo
  • Frank Pereira Preciso de ajuda: Eu uso uma controladora dj wego da pionner e ela já veio com o virtual dj dela, só que eu não consigo enviar os videos tocados nela para as TV ou telão, a tela a,plia, mas não espelha e nem maximiza. oque eu fasso?
  • Itamar Lima COMO FAÇO PARA EXPORTAR AS MUSICAS DO MEU FICHEIRO DE MÚSICAS PARA O PROGRAMA VIRTUAL DJ?
  • Gilvan Souza como passa
  • Vicente Junior Ok, Muito obrigado Christiano, vou verificar. Abraço!
  • Joao Silva Nossa Marlon Câmara, seu texto é excelente, você me incentivou ainda mais a adentrar na carreira jornalística. Sua matéria está bastante completa e excelente. Não sei se você é famoso mas tenho certeza que é um exímio jornalista; espero ver mais matérias suas por aqui, parabéns! sou seu novo fã!
  • Ricardo Fragoso ola Marlon, preciso da tua ajuda, eu criei uma web radio e estou usando virtual dj, acontece que quero por exemplo ouvir meus cds no micro e abaixar o som que esta sendo transmitido pelo virtual dj, mas se abaixo o som no botão deslizante, a radio fica muda, já fiz de tudo mas não consigo saber como fazer isto, voce sabe? desculpe escrever para ti por aqui, mas tentei escrever pelo twiter mea otwiter e telegrafico, nã odá para te explicar o que quero eheh grato antecipadamente, abraços
    fragoso
  • Cláudio Soares Eu uso o Windows XP e quando eu vou baixar o VirtualDj aparece uma caixinha dizendo “Este arquivo pode causar danos em seu computador” neste momento eu deveria baixar o VirtualDj ou não
  • Christiano Silveira Olá Vicente… Você precisara de uma placa com suporte 5.1 onde você configura o canal frontal e o canal traseiro separadamente ou usar duas placas de som em seu PC. Abraços
  • Igor Ciryatan Excelente matéria…Parabens!
  • Deyvid Silva Na realidade, não consegui aprender mexer com o Virtual DJ. Mas fica por isso mesmo!!!
  • Luciano Carvalho Excelente matéria! Espalhe isso pois é 'muuuuito' útil. Parabéns!
  • Gerson Silva Esse software é otimo e ainda gratis. Começei a usa-lo faz uns dois meses e to gostando muito ele muito bom versatil completo
  • Rebecca Porphírio Várias dúvidas legais. Galera, coloquem isso no fórum. Tem um povo bem antenado por lá respondendo um pouco de tudo =D
  • Vicente Junior Olá, Gostaria de saber como usar o fone de ouvido para selecionar uma música em um prato, quando estiver tocando uma outra música no outro prato. Obrigado
Leia também:  Como cair sem se machucar ao desmaiar: 12 passos

Relógios Desportivos, SmartWatches e Pulseira Fitness

Para os fãs do mundo do desporto os smartwatches, os relógios desportivos ou as pulseiras fitness são grandes aliados. Para darem a conhecer os dados necessários e para controlar a intensidade do treino, são bastante fiáveis para quem pretende medir a atividade física. Porém, cada um destes equipamentos é mais adequado a certo tipo de atividades devido às suas especificações como o hardware e o conforto proporcionado. Se está à procura de um equipamento deste tipo, mas não sabe por qual optar, a Worten ajuda-o a determinar qual o melhor smartwatch, relógio desportivo, ou pulseira fitness que se adequa às suas necessidades.

Apesar de existir alguma confusão, um smartwatch não é um relógio desportivo ou uma pulseira desportiva (smartband).

Um smartwatch é um relógio inteligente que se conecta a um smartphone e permite ampliar funções, como ler e-mails, mensagens, notificações, aceder à biblioteca de fotos, a playlists, à internet, atualizar redes sociais e, nalguns casos, até atender e fazer chamadas. Funciona como uma continuação do smartphone, mas agora de acesso rápido no pulso.

VER ARTIGOS

  • 1. Funcionalidade Fitness Entre as várias funcionalidades que os smartwatches possuem, uma delas é a funcionalidade fitness, sendo que a maior parte oferece monitorização do batimento cardíaco, contagem de passos, contagem de distância, de calorias gastas, entre outras funcionalidades. E através de aplicações (apps) de desporto específicas podem ainda executar mais funções.
    Assim, se pretende um gadget que é uma continuação do seu smartphone, mas que também pode ter funcionalidades fitness, o smartwatch é o investimento a considerar com o Apple Watch ou o smartwatch da Samsung, o Galaxy Watch, a liderarem as preferências dos consumidores Worten.

Mais completo do que a pulseira fitness ou smartband, e criado unicamente para a prática desportiva (ao contrário do smartwatch) o relógio desportivo ajuda a controlar a performance do utilizador ao mesmo tempo que regista percursos e o ritmo cardíaco.

Além de registar passos, batimentos cardíacos, calorias ou distância, os relógios desportivos desempenham mais funções, dependendo do modelo. São relógios que registam dados para que possa estar a par da sua evolução, ou que permitem estabelecer objetivos, motivando-o diariamente.

Além disso, podem ser ligados ao smartphone através de Bluetooth e a maior parte possui GPS ou Wireless. Os relógios desportivos sobressaem cada vez mais pelo design elegante, passando facilmente por um relógio comum.

Para os atletas que praticam exercício físico regularmente e com bastante intensidade, este equipamento torna-se a melhor opção.

VER ARTIGOS

  • 1. Dados Recolhidos Os relógios desportivos são o equipamento mais completo por darem acesso a um número de dados importantes que medem a intensidade do treino. Desde o monitor de frequência cardíaca, calorias queimadas, número de passos e monitorização do percurso via GPS até ao treino por objetivos ou à monitorização do sono. A maior parte permite ver estatísticas em tempo real no ecrã e obter resumos após o treino.
  • 2. Tipo de Atividade Os relógios desportivos têm a capacidade de se adaptarem a diferentes desportos, no entanto existem relógios direcionados para cada tipo de desporto como corrida, bicicleta, natação, golfe, trail, etc. Se pratica algum destes desportos de forma regular ou profissional o melhor é apostar num relógio específico, pelo contrário se gosta de praticar vários desportos, os relógios multidesporto vão responder às suas necessidades.
    Por exemplo, se pratica natação deve apostar num relógio à prova de água mas se gosta de correr ao ar livre ou fazer trails o GPS é essencial. Sendo que alguns permitem ao utilizador guardar os trajetos preferidos e obter orientações de como voltar ao ponto de partida do exercício.
  • 3. Reprodução de música Alguns equipamentos já permitem armazenar e reproduzir música diretamente no relógio, o que acaba por diminuir a utilização de smartphones para quem gosta de fazer exercício a ouvir música.
  • 4. Conectividade Alguns dos relógios desportivos, através da função Bluetooth, permitem a conexão ao smartphone e receber notificações de chamada, texto ou calendário, para que treine sem o peso ou a preocupação de guardar o smartphone. Outros, através de aplicações integradas, até já permitem efetuar pagamentos, para que deixe a sua carteira e smartphone em casa enquanto faz o seu treino.
  • 5. Experiência Outro ponto imperativo a considerar antes de comprar o seu relógio desportivo é experimentar o equipamento. Veja de que forma o relógio se adapta ao seu pulso e sinta o seu peso. Por ser utilizado durante a atividade física, especialmente no exterior, é importante que se sinta confortável a utilizar este equipamento.

As principais funcionalidades das pulseiras fitness, também denominadas smartbands, estão associadas à monitorização da atividade desportiva e controlo de saúde, por isso indicadas para quem precisa de um incentivo para adotar um estilo de vida mais saudável.

As pulseiras fitness dão a conhecer um grande número de dados semelhante aos relógios desportivos, mas não tão completos.

E o facto da maior parte não possuir GPS torna-as mais indicadas para desportos no interior porque não podem informar com precisão o ritmo ou distância.

VER ARTIGOS

  • 1. Dados Recolhidos Um grande número destes equipamentos permite conhecer o número de passos e a quantidade de calorias ingeridas. Porém, nem todos possuem o monitor de ritmo cardíaco que informa quais os períodos de esforço físico e qual o seu impacto durante a atividade física. Algumas pulseiras fitness possuem ainda um monitor de sono que permite controlar o tempo de descanso e disponibilizam alertas para, por exemplo, lembrar que tem de se levantar e caminhar.
  • 2. Tipo de Atividade Deve considerar o tipo de atividade em que irá utilizar a smartband. Se pretende medir os seus resultados na prática de natação, é importante que verifique se a pulseira fitness está adaptada a este desporto, como é o caso da impermeabilidade. Se pretende verificar os dados do exercício físico de forma mais intensa, opte por uma pulseira fitness que possua uma aplicação intuitiva e fácil de consultar.
  • 3. Com ou sem monitor? Opte por uma smartband com monitor incorporado uma vez que permite-lhe monitorizar o desempenho sem ter de aceder à aplicação no smartphone.
  • 4. Compatibilidade Deve verificar se a app da sua pulseira fitness é compatível com o seu smartphone (Android ou iOS). É uma parte vital do processo porque é através da aplicação que consegue aceder e analisar os seus dados para verificar a performance e definir metas ou objetivos.
Leia também:  Como andar de skate (para iniciantes) (com imagens)

Como usar o Audacity

Nada melhor do que um software gratuito, descomplicado, inteiramente em português e com um leque de funções para começar a dar seus primeiros passos junto à era digital da edição de áudio. Neste tutorial você poderá aprender comandos básicos e essenciais para se integrar e ver que não é tão complicado quanto parece.

O Audacity é uma ferramenta para editar e mixar qualquer arquivo de áudio nos formatos WAV, AIFF, MP3 e OGG. Então, estes arquivos podem ser tanto gravados por meio do seu microfone ou entrada de linha quanto importados de algum lugar do seu computador.

Importando áudio

Vamos começar explicando como se faz para importar músicas e efeitos sonoros para dentro do programa. Clique em “Projeto” e siga em “Importar áudio”; agora localize qualquer arquivo sonoro de sua escolha, podendo ser sua música favorita em MP3 ou qualquer efeitos sonoro em WAV.

Depois de selecionar, o programa deve carregar um pouco para criar o espectro sonoro referente à escolha.Os botões básicos funcionam como em qualquer CD Player ou reprodutor de áudio. Ao apertar no botão “Play”, você poderá escutar a faixa que importou. Lembre-se que você poderá se utilizar deste arquivo base para executar as demais ações de edição descritas abaixo.

Princípios básicos de gravação

Normalmente, os parâmetros de gravação do seu computador devem estar ligados por padrão. Caso você tenha algum problema com o som, entre no Controle de Volume do Windows e vá em “Opções / Propriedades”.

Selecione “Gravação” e marque as opções que preferir. Agora, no controle de Gravação, você pode selecionar o que quer ativo (dependendo da sua placa, só uma opção por vez poderá ser ligada) e ajustar os volumes individuais.

Siga os passos:

Para se certificar de que haverá som, você também deverá ligar os dispositivos nas entradas certas.

O microfone deve ser conectado no lugar correto (normalmente a entrada tem uma borda rosa, ou então existe um pequeno ícone indicativo).

Na entrada de linha (Line-In — padronizada com a borda azul claro) você conecta todo tipo de aparelho que vai jogar som para dentro do computador. Ou seja, desde mesas de som até sinais vindos de amplificadores, CD Players, etc.

O Line-Out serve para ligar as caixinhas de som, fones de ouvido ou qualquer outra saída de amplificação para reproduzir o áudio.

A diferença da entrada do microfone para o Line-in é que esta não conta com um pré-amplificador, justamente por receber som de outros aparelhos que já geram uma potência sonora. Antes de começar a gravar, tenha certeza de que o dispositivo escolhido está selecionado no Windows e no Audacity.

Uma das formatações que simplificam e auxiliam o usuário novato no uso do Audacity são as ferramentas embutidas para controlar níveis de entrada e reprodução do som, bem como escolher que tipo de dispositivo está sendo usado para gravação.

Por fim, é só usar o botão “Gravar”.

Note que uma trilha nova será aberta, e o som será captado assim que você emití-lo. Ao clicar no botão “Parar” (ou teclar a barra de espaço), a gravação será concluída. Se você quiser gravar novamente, uma outra trilha será aberta.

Interface Multi-trilha

O Audacity trabalha com um sistema multi-trilhas de gravação, reproduzindo sons diversos simultâneamente; note que, ao gravar várias vezes com o microfone, cada registro será aberto em uma trilha diferente.

Para gravar algo enquanto escuta o que já foi gravado anteriormente, siga em “Editar / Preferências”. Grafe a caixa “Gravar e reproduzir faixas simultaneamente”. Dessa maneira você terá uma referência na hora de gravar, por exemplo, a voz em cima de uma música, ou então uma narração junto a uma gravação.

Porém, se você usar essa função usando o microfone, tome o cuidado necessário usando os fones de ouvido na saída de áudio de computador. Se você optar por escutar pelas caixinhas de som enquanto grava com o microfone, lembre-se que ele também captará o que está sendo executado, podendo prejudicar um pouco a gravação.

No painel que aparece a direita de cada trilha, você controla parâmetros individuais relacionados a elas. Ao clicar em “Mudo” você corta seu som durante a reprodução; clicando em “Solo”, todas as outras pistas serão silenciadas.

O primeiro slider serve para redicionar o volume específico de cada trilha, ajudando para equiparar o som geral. O segundo é responsável pelo Pan — valor que representa o quanto de sinal total está sendo desviado para cada lado da interface estéreo (ou seja, se o som vai “sair” pelo lado direito ou esquerdo do fone, falante, etc.).

Copiando, colando & editando

Este simpático grupo de ferramentas ajuda bastante nas tarefas básicas de edição. Os 3 primeiros (Recortar – CTRL+X, Copiar – CTRL+C e Colar – CTRL+V) funcionam como em qualquer outro aplicativo do Windows.

Basta você selecionar qualquer pedaço da trilha e executar os comandos. Pode-se selecionar uma trilha por vez ou então arrastar o mouse para executar ações em todas elas. Qualquer fatia pode ser colada em qualquer lugar: com estes comandos você literalmente monta e remonta a música.

Agora vamos aos dois último ícones, à direita. O primeiro “Apagar tudo fora de seleção” é ótimo para ir direto ao assunto e eliminar o que você não quer na sua gravação. É só selecionar a parte que será mantida e clicar no ícone.

O botão “Silenciar seleçãO” cria um silêncio absoluto na parte selecionada. Se algum buraquinho ou ruído incomoda em alguma parte onde não deveria haver nada, esta é a ferramenta certa.

Zoom

O Zoom é essencial para a precisão em suas edições. Nesses botões você possui atalhos para aumentá-lo e diminuí-lo e também outras duas ferramentas que facilitam obras e reparos — quanto mais perto você deixa a aproximação, melhor fica a perspectiva dos detalhes.

Ao selecionar um certo excerto sonoro, você pode ir em “Ajustar seleção à janela”. Assim, o campo escolhido irá figurar em toda a tela, com o Zoom aumentado, facilitando seu trabalho. O botão “Ajustar todo projeto à janela” ajusta o zoom do projeto inteiro para a janela ativa, não importando sua duração em minutos ou segundos.

Precauções com o volume

A barra de medidores é usada para monitorar os níveis de entrada e saída de áudio no Audacity. Serve, basicamente, para o usuário ter certeza de que o volume será o mais alto e fiel possível sem, no entanto, sofrer distorções ou perdas de freqüências.

As duas barras da esquerda com o ícone de um falante representam o som de saída (que será reproduzido), enquanto na esquerda temos os níveis de entrada (do que está sendo gravado).

Cada barra é dividida em dois canais — esquerdo, em cima e direito, em baixo, que representam a qualidade estéreo. Se o som gravado ou reproduzido for em mono (apenas um canal), os níveis indicados serão representados em apenas uma barra.

Se o nível estiver muito alto, provavelmente haverão comprometimentos quanto ao som final. Para solucionar o problema, é fácil: na hora da gravação, basta diminuir o nível de entrada nos controles tanto do programa quanto do Windows; se algum efeito criou uma intensidade sonora muito grande na hora da reprodução, você pode recorrer ao efeito “Normalizar”.

Aplicando efeitos

O Audacity já vem com mais de 20 efeitos para você incrementar e experimentar nas trilhas, sendo que colocá-los é como “passe de mágica”. Basta selecionar uma parte da trilha (ou trilhas) ir em “Efeitos” e clicar no escolhido (você sempre precisará informar ao programa — selecionando — em que parte quer aplicar os efeitos!).

  • Lembrete: sempre que quiser aplicar um efeito, é preciso parar a reprodução da música (não apenas pausar), pois senão a aplicabilidade estará desligada. Segue uma lista rápida sobre as funções de cada um deles:
  • Alterar altura (pitch)

Com este efeito você altera a afinação do áudio, sem mexer na velocidade geral de reprodução. Os músicos podem usar o sistema de semitons ou então as notas musicais, já que estão mais habituados; quem é leigo pode modificar pelas porcentagens. Se usado na voz limpa, pode gerar sons curiosos e engraçados.

Alterar tempo

Altera a velocidade sem modificar a afinação. Pode ser utilizado em segundos ou em porcentagem. Se você exagerar demais pode obter notas cortadas e ruídos indesejados.

Alterar velocidade

Também altera a velocidade, porém não mantém a afinação intacta. Simula discos rodando mais rápida ou lentamente.

Amplificar

Amplifica o volume sem distorcê-lo. Note que, se você tentar aumentar demais o volume, o botão “OK” ficará desabilitado como forma de precaução. Se você marcar “Permitr clipping” o programa não ficará responsável pelos danos ao áudio original.

Aumento de Graves

Sem segredo, aumenta os graves abaixo da freqüência que voce escolher. Dá um ótimo boost, sendo perfeito para música eletrônica.

Compressor

O compressor atua nas nuances sonoras, ajustando as dinâmicas e deixando o som mais “reto”, deslocando o volume de sinais baixos para cima e o de sinais altos para baixo, literalmente comprimindo o som e nivelando as amplitudes das ondas. Após nivelar, pode também aplicar um pouco de ganho ao som final.

Leia também:  Como aplicar folha de ouro na tela (com imagens)

Digitar comando Nyquist

Comando para usuários avançados. Usando ele consegue-se criar transformações nas ondas sonoras a partir de linguagens funcionais de programação.

Eco

Como o nome diz, adiciona eco ao som original. O fator “Atraso” determina em quanto tempo virá a repetiçao, enquanto o “Decay” informa qual será a intensidade deste eco.

Equalização

Modifica todo o espectro de freqüências audíveis ao ouvido humano, compreendendo agúdos, médios e graves. Existem curvas pré-definidas para você carregar. Aliada a sensibilidade auditiva e experiência, pode se tornar uma ferramenta poderosa.

  1. Fade In & Fade Out
  2. O Fade In aumenta gradualmente o volume do trecho selecionado (eficiente para entradas), enquanto o Fade Out (bom para términos) faz o contrário, ou seja, diminui aos poucos o volume do trecho.
  3. Filtro FFT
  4. Similar ao equalizador, permite que você reduza ou aumente o nível de freqüências arbitrariamente.
  5. Inverter

Usando o “Inverter ínicio e fim” simplesmente inverte o áudio, como se rodasse o disco ao contrário. Já o “Inverter verticalmente” apenas reverte a fase das ondas.

Normalizar

Está opção aumenta o volume geral da gravação com cautela, sem “estourar”, além de regular o DC Offset (ruídos oriundos da sua placa de som). É útil normalizar todas as suas trilhas antes de mixá-las.

Removedor de cliques

Opção útil para remover os ruídos chato de discos de vinil sem danificar o resto do áudio. Os parâmetros de sensibilidade podem ser alterados para garantir um melhor desempenho.

Remover Ruído

Permite que você remova certos ruídos indesejáveis em gravações. Primeiro você seleciona um pedacinho que contém apenas ruído e acione o “Perceber perfil de ruído”.

Após isto, selecione o trecho de áudio completo que você quer remover os ruídos e clique em “Remover Ruído”. O slider pode ser movido para adequar os níveis de sensibilidade.

Às vezes da certo, mas não pode ser encarada como a ferramenta definitiva; funciona melhor quando o ruído é pequeno e o sinal de áudio tem mais volume que ele.

Repetir

Repete a parte selecionada um número específico de vezes. Bom para poupar tempo.

Wahwah

Apesar do Wahwah ser um efeito conhecido tradicionalmente pelo usa em guitarras e  baixos, aqui ele pode conferir aspectos interessantes ao áudio original, dando uma sensação de imersidade ao som, com alternância de fase nos canais. Experimente sem medo!

Outros efeitos

Os efeitos que aparecem abaixo da linha divisória do menu “Efeitos” são outros plugins VST, Ladspa ou Nyquist que você tem no seu computador. Caso o programa não os tenha encontrado, cole-os na pasta “C:Arquivos de programasAudacityPlug-Ins”.

Marcadores

Inserir marcadores é algo importante para definir partes, entradas de instrumentos, finais de versos, localização de efeitos, etc. Enfim, facilitar sua vida e não deixá-lo procurando o tempo todo.

Para inserir uma trilha de marcadores vá em “Projeto/Novo Rótulo”. Para definir as marcas, é só clicar no local especificado e apertar uma tecla qualquer para nomear a etiqueta. O mesmo processo utilizado para mover os pedaços de áudio é usado aqui com o que você marcou: copiar, recortar, colar, etc.

Metrônomo

Para garantir a coesão das faixas gravadas, a presença de de um metrônomo é efetivamente indispensável. Indo em “Inserir/Click Track” você cria uma pista com metrônomo. Entre as configurações, você seleciona as batidas por minuto (BPM), o número de batidas por compasso e a quantidade total de compassos. Depois que realizar as gravações, delete a trilha antes de exportar o projeto todo.

  • Salvando & Exportando
  • Quando você termina ou pretende terminar mais tarde sua edição, composição, montagem ou mixagem, pode salvá-la em forma de projeto — dessa forma poderá editá-lo em várias trilhas ainda no Audacity quando quiser — ou então exportar como WAV, MP3 ou OGG, que resultará em um arquivo audível em qualquer player de mídia, que condensa todas as trilhas que você preparou.
  • Exportando em MP3

Para exportar os arquivos em MP3 é muito fácil, tendo em vista que é só baixar o DLL Lame_Enc. O link é este aqui. Se não funcionar, existe esta alternativa.

Ao selecionar a opção “Exportar como MP3” pela primeira vez, o programa irá pedir pelo codec. Então é só você localizá-lo no sistema uma única vez para tornar o procedimento automático e livre de falhas. O arquivo é o lame_enc.dll, portanto você precisa descompactar o que baixou.

5 playlists para treinos diferentes

Muitas pessoas costumam usar a música como estímulo para melhorar sua performance. Com base nisso, pesquisadores estão estudando esse fenômeno para entender  o que acontece. É o caso do especialista em músicas para a prática em exercícios físicos, Dr.

Costas Karageorghis, da Brunel University, em Londres, que, em parceria com a Spotify (aplicativo de música por streaming), criou playlists especiais para indicar as principais tendências fitness para 2015.

Para isso, o especialista usou como a velocidade de uma música, que pode ser determinada pelo seu número de batidas por minuto e que ditará o ritmo de seu treino.

Entre as tendências, estão: Tabata, Cardio Dance, Insanity, Treino de Força e CrossFit. A seguir, acompanhe as playlists.

Elas foram pensadas cientificamente, tendo como base o conteúdo das letras, tempo ou sensação rítmica, que, segundo Karageorghis, conseguem afetar nossas respostas físicas, tornando algumas músicas mais adequadas para acompanhar o exercício físico. Para escutar a música, clique sobre o nome dela. Enjoy!

PLAYLIST PARA TREINOS DANÇANTES
PLAYLIST: OS MAIORES HITS DO ANO
TOP 20 MÚSICAS MOTIVACIONAIS PARA O SEU TREINO

Treino Insanity
Para este tipo de treino, o Dr. Karageorghis sugere músicas com frequência de 140 bpm (batidas por minuto), ideal para manter a adrenalina, selecionadas de acordo com a curva cardíaca dos participantes.

1. Sing – Ed Sheeran
2. Heroes (We Could Be) – Alesso ft. Tove Lo
3. Let’s Go – Calvin Harris ft. Ne Yo
4. Lips Are Movin – Meghan Trainor
5. Dare (La La La) – Shakira
6.

 Don’t Stop – 5 Seconds of Summer
7. American Beauty/American Psycho – Fall Out Boy
8. Changing – Sigma ft. Paloma Faith
9. Bang Bang – Jessie J, Ariana Grande & Nicki Minaj

10.

  Marilyn Monroe – Pharrell Williams 

Treino Tabata
O treino Tabata é exercício de alta intensidade, baseado em sessões de 20 segundos de esforços intensos com 10 segundo de recuperação. Para encará-lo, o especialista indica uma playlist com ritmo mais rápido, com músicas de 118 bpm.

1. Everything Is Everything – Gabriel Garzon-Montano
2. Figure It Out – Royal Blood
3. Wrapped Up – Olly Murs ft. Travie McCoy
4. Won’t Look Back – Duke Dumont
5. Time Of Our Lives – Pitbull & Ne-Yo 

6.

The Night Is Still Young – Nicki Minaj 
7. I Will Never Let You Down – Rita Ora 
8. Break Free – Ariana Grande ft. Zedd 
9. All About That Bass – Meghan Trainor
10.

 Sugah Daddy – D’Angelo & The Vanguard 

Cardio Dance
Usando passos de dança para trabalhar o cardio e os músculos, o Cardio Dance é um treino de ritmo forte e constante. Para isso, Dr. Karageorghis indica uma seleção com ritmo de 111bpm, com músicas dançantes e letras inspiradoras.

1. Fancy – Iggy Azalea ft. Charli XCX
2. Boss – Fifth Harmony 
3. Problem – Ariana Grande 
4. Uptown Funk – Mark Ronson ft. Bruno Mars 
5. Crazy Stupid Love – Cheryl Cole ft.

Tinie Tempah
6. Right Here – Jess Glynne 

7. I Loved You – Blonde ft. Melissa Steel
8. Fireball – Pitball ft. John Ryan 

9. Real Love – Clean Bandit & Jess Glynne 
10.

I’m Not The Only One – Sam Smith

Treino CrossFit
Misturando elementos de levantamento de peso, ginástica e atletismo, o crossfit caiu no gosto de muitas pessoas. Para encará-lo e tornar o treino ainda mais prazeroso, o especialista sugere músicas com intensidade de 113 bpm, para não te atrapalhar entre as séries e servir apenas como um estimulante.

1. Don’t – Ed Sheeran
2. It’s My Birthday – Will.i.am ft. Cody Wise
3. Fun – Pitbull ft. Chris Brown
4. Waves – Mr. Probz
5. Rather Be – Clean Bandit ft. Jess Glynne 

6.

I Wanna Feel – Second City 
7. My Head Is A Jungle (MK Remix) – Wankelmut & Emma Louise
8. La La La– Naughty Boy ft. Sam Smith
9. Art Official Cage – Prince
10.

Thinking Out Loud – Ed Sheeran

Treino de força
Como esse tipo de treinamento exige mais do atleta, tanto na concentração, como no equilíbrio para realizar as séries, o especialista indica músicas com 112bpm, para afastar a mente da dor e do cansaço.

1. Good Kisser – Usher
2. Ghost – Ella Henderson
3. My Love – Route 94 ft. Jess Glynne
4. Come Get It Bae – Pharrell Williams
5. Go All Night – Gorgon City ft. Jennifer Hudson
6. Pushing On – Oliver $ & Jimi Jules
7. Gecko – Oliver Heldens & Becky Hill
8. When A Fire Starts To Burn – Disclosure
9. Funknroll – Prince
10. Stay With Me – Sam Smith

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será publicado.


*