Como arranjar sua primeira namorada (com imagens)

Eles estão crescendo e de repente você começa a perceber que seu filho ou filha está nutrindo um sentimento maior por outra pessoa – e está sendo correspondido. Talvez a situação possa fazer com que você leve um susto. Mas em um lar onde a afetividade é valorizada desde cedo e sentimentos são demonstrados, essa questão pode ser melhor compreendida e atravessada por todos.

A psicóloga Adriana Potexki explica que hoje, por exemplo, o período da adolescência é tido entre os 10 e os 25 anos e não há como dizer que uma criança de 11 anos está preparada para um relacionamento.

“O adolescente mesmo de 13, 14 ou 15 anos não está maduro. E uma pessoa com 25 já pode se entender que seja suficientemente maduro”, comenta.

Cabe ao pai então, compreender seu filho: mais importante que a idade cronológica é entender como está o seu desenvolvimento.

O que os filhos aprendem do casamento dos pais?

Para falar sobre relacionamentos com seu filho, não é preciso esperar sinais.

Desde bem pequeno, ainda na pré-escola, é importante dar noções de que gostar de alguém é um sentimento bonito, mas que tem a sua hora e exige responsabilidades e limites.

A criança deve entender que às vezes gostar de um amiguinho é algo bom e normal, mas que dizer aos 7 ou 8 anos que ele é seu namorado é perigoso.

“Os pais podem falar algo como: ‘Que bom que você gosta dela. Esse é um grande sentimento. Mas isso que está me dizendo é algo para o futuro, para quando forem mais velhos’”, ilustra Adriana.

“Quando ela já puder compreender como são os sentimentos, aí conversas podem acontecer”, diz.

Mais tarde, é importante que os pais se demonstrem presentes para qualquer eventualidade, sem que haja uma invasão na intimidade do adolescente.

Exemplo

A percepção que um filho tem do relacionamento dos pais contribuirá muito para essa fase de descobertas em sua vida. Um lar onde conversar sobre relacionamentos é algo comum, por exemplo, dá espaço para que o adolescente se sinta confortável em falar do que sente. “Ele vai conversar sobre isso com os pais, que vão perceber quando há alguém por quem ele se interessa”, explica.

21 sinais de que você está em um relacionamento abusivo 

A especialista lembra que a probabilidade de que o adolescente sinta vergonha de dizer certas coisas, nessa época, é muito grande. Então cabe aos pais entenderem o momento e se organizarem para transmitir confiança aos filhos. “O mais importante é que os pais sejam aqueles em que as crianças mais confiem”, salienta.

Proibição

Pais que proíbem expressamente o filho de namorar podem estar cometendo um grande erro. “Não se pode fazer isso, porque pode haver um bloqueio nas emoções de uma pessoa, que está aprendendo a amar”, diz Adriana.

Leia também:  Como aliviar o ingurgitamento mamário (com imagens)

Ela ilustra a questão com a história de uma paciente sua que já adulta ainda estava solteira e não conseguia se relacionar.

Aquela jovem contou que uma das cenas mais traumáticas da infância foi ver sua mãe encontrando um bilhetinho que ela havia feito a um amigo por quem estava apaixonada, e tê-la feito “engolir” o papel. “Esse ato fez com que ela se bloqueasse para o amor”, conta.

Mas então como lidar com um momento como esse, quando você acha que seu filho ainda é muito jovem para namorar? Conversar é o melhor a fazer, segundo Adriana.

“Você tem certeza que vão namorar? Não acha muito cedo? E como vocês veem esse namoro?”, são algumas das perguntas recomendadas pela psicóloga.

Dependendo da idade, é possível, segundo ela, que seja somente um namoro de WhatsApp, de andar de mãos dadas na volta do colégio ou de ir ao cinema no sábado à tarde com outros amigos.

  • ***
  • Recomendamos também:
  • ***

Veja 10 maneiras de implorar a Santo Antônio para conseguir um amor

Santo Antônio, coitado, ficou com a incumbência de arrumar namorado ou namorada para a galera desesperada. Dizem até que tentou trocar de tarefa com São Judas, mas o santo das causas impossíveis achou melhor continuar resolvendo pendengas e não se meter nesse negócio de namoro.

Antônio ainda tentou negociar com São Gonçalo, padroeiro dos violeiros e das prostitutas, e Gonçalo topou parcialmente – é ele quem se encarrega de casar as mulheres da vida.

Mas aqueles e aquelas que estão na secura, que não conseguem se amarrar de jeito nenhum, continuam recorrendo a Santo Antonio, e das maneiras mais cruéis, cheias de torturas e ameaças.

Veja aqui 10 maneiras de provocar o santo para tentar arrumar alguém, nem que seja um ficante.

Se der uma nota de R$ 100, pode ser que o próprio mendigo se apaixone por você – Reprodução/Instagram Indy Zanardo” width=”615″>

No dia 12 de junho, coloque uma nota de R$ 2 entre o estrado da sua cama e o colchão. No dia seguinte, ao sair de casa, dê a cédula ao primeiro morador de rua que encontrar e pergunte seu nome. Pode ser que seu próximo amor tenha o mesmo nome dele.

E você poderá verificar o tempo que vai demorar para conhecer essa pessoa por meio da primeira vogal do nome do pedinte: A – dentro de um mês; E – em dois meses; I – em três meses; O – em quatro meses; e U – em cinco meses.

Se der uma nota de R$ 100, pode ser que o próprio mendigo se apaixone por você

Leia também:  Como aplicar um adesivo de vinil: 7 passos

Imagem: Reprodução/Instagram Indy Zanardo

2. Método da bússola

No dia de Santo Antônio, 13 de junho, coloque duas agulhas iguais dentro de uma bacia com água contendo duas colheres de açúcar. Se no dia seguinte elas estiverem juntas, isso simboliza que o casamento está próximo. Não vale usar ímã

Imagem: Reprodução/Kitronik

3. Santo Antônio numa fria

Chegue bem pertinho da imagem de Santo Antônio e diga que enquanto ele não lhe arrumar um namorado, ficará na geladeira. E, se demorar, vai para o congelador. Dizem que funciona rapidinho, mas não deixe cerveja na geladeira

Imagem: Reprodução/Wbaunofficial

4. Sequestro

Esta simpatia consiste em retirar o menino Jesus que está nos braços de Santo Antônio e dizer ao santo que, se ele não arrumar um namorado para você, também não terá o pequeno de volta. Assim que conseguir um amor, devolva rapidamente a pequena imagem ao seu lugar

Imagem: Reprodução/Santo Protetor

5. Afogamento

Coloque a imagem do santo de cabeça para baixo dentro de um copo contendo água ou cachaça. E prometa deixar o santinho nessa triste situação até encontrar seu amor. Também, garantem, a resposta virá logo, mas já houve casos em que o santo preferiu ficar na cachaça

Imagem: Reprodução/2Chance

6. Fitas azuis

No dia 12 de Junho, véspera de Santo Antonio, compre um metro de fita azul, de qualquer largura, e escreva nela o nome completo da pessoa amada. Guarde a fita junto ao seu coração. À noite, conte sete estrelas no céu, e enquanto conta, faça um pedido ao santo, para que ele ajude você a conquistar o coração dessa pessoa. No dia seguinte, amarre a fita nos pés da imagem de Santo Antonio e deixe lá, até conseguir namorar com ele ou com outro de seu agrado

Imagem: Reprodução/Pinterest

7. Segurando vela

Na noite do dia 12 de junho, pegue uma vela branca nova e escreva na vela, com um palito de dente, o seu nome completo e o nome da pessoa em vista. Passe a vela no mel e depois acenda-a sobre um pires branco. Depois de alguns dias, essa pessoa especial virá ter com você

Imagem: Reprodução/Artfullywed

8. Reza pela metade

Santo Antonio não gosta de obras inacabadas. Por isso, uma forma de ameaçar o santo é rezar o Pai Nosso pela metade e prometer que só terminará a reza quando encontrar um amor

Imagem: Reprodução/Juicyecumenism

9. O cravo e a rosa

Pegue um cravo e uma rosa. Amarre os talos das flores com uma fita verde e dê 13 nós. Enquanto estiver amarrando, pense em Santo Antônio e peça para uní-los em amor, como os talos das flores. Só não faça isso debaixo de uma sacada, porque aí é briga na certa

Leia também:  Como alterar a localização da pasta temp no windows 7

Imagem: Reprodução/DYI Wedding Flowers

10. Zapzap

Para esta simpatia, você vai precisar de um celular com internet, o WhatsApp instalado e o número da pessoa amada. No dia 12 de junho, mande uma mensagem para a pessoa dizendo que quer ficar com ela. Se a pessoa não responder, tente mais um vez depois de algumas horas, mas nada de ficar mandando uma mensagem atrás da outra. Dizem que essa é simpatia que mais funciona, mas cuidado com o corretor automático

Imagem: Reprodução/ITBusiness

Morreu Margot Kidder, a primeira namorada do Super-Homem. Tinha 69 anos

Ficou conhecida por ter sido a primeira namorada do Super-Homem. A atriz Margot Kidder interpretou o papel de Lois Lane, durante os filmes “Superman” dos anos 1970 e 1980.

Morreu este domingo, aos 69 anos, em casa, no estado norte-americano de Montana. A informação foi revelada esta segunda-feira por uma agência funerária do estado norte-americano de Montana.

Até ao momento, não é conhecida a causa da morte.

Kidder contracenou com Christopher Reeve, ator que interpretou o papel de Super-Homem no filme “Superman”, de 1978.

Kidder apareceu ainda nas três sequelas seguintes: “Superman II”, em 1980, “Superman III”, em 1983, e “Superman IV”, em 1987.

 Kidder criticou publicamente a substituição de Richard Donner como realizador do filme “Superman II”, em 1980 — mais tarde, soube-se que esta crítica foi a razão pela qual Kidder apareceu apenas cinco minutos no filme seguinte, “Superman III”.

[Veja no vídeo o trailer do filme “Superman”, de 1978]

https://www.youtube.com/watch?v=XWHyvubVdPA

Natural do Canadá, Kidder começou a carreira em filmes canadianos com um orçamento mais baixo, antes de conseguir um papel no filme “Quackser Fortune Has a Cousin in the Bronx”, de 1970, onde contracenou com Gene Wilder. Mais tarde, apareceu em “1973’s Sisters”, “The Great Waldo Pepper” com Robert Redford, e “The Amityville Horror”.

A atriz deixa uma filha. Casou e divorciou-se três vezes. Em 1976, casou com o escritor Thomas McGuane, com quem teve a sua única filha, Maggie McGuane, nesse mesmo ano. Mais tarde, casou com o ator norte-americano John Heard. O casamento durou apenas seis dias.

Kidder voltou a casar, em 1983, com o realizador francês Philippe de Broca. Divorciou-se no ano seguinte.

Após três casamentos falhados, Kidder disse que preferia a companhia dos cães, embora ainda tivesse namorado com o ex-primeiro ministro do Canadá, Pierre Trudeau, o realizador Steven Spielberg e o comediante Richard Pryor.

Nos anos 1990, a atriz foi diagnosticada como doente bipolar. Acabou por fazer uma pausa na carreira, depois de ter sofrido um esgotamento nervoso em público. No início dos 2000, Kitter passou a interpretar papéis secundários em séries de televisão como “Smallville”, “Brothers & Sisters” e “The L Word”. Em 2002, chegou a participar na produção da Broadway “The Vagina Monologues”.

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será publicado.


*