Como aprimorar sua imaginação: 13 passos (com imagens)

Mais de 30 milhões de brasileiros pesquisam informações sobre viagens e acomodações na internet, está na hora da sua empresa de turismo abraçar o mundo digital.

Hotéis, Pousadas, Agências de Turismo, Hostels, Guias Turísticos, Campings, Excursões, etc. A variedade de empresas e profissionais ligada ao turismo é enorme.

Pesquisa recente do Cetic.br informa que 29% de todos os usuários da internet brasileira (cerca de 30 milhões de pessoas) já pesquisaram informações sobre viagens e acomodações, esse percentual sobe para 68% quando analisamos o público de alta renda (acima de 10 salários mínimos).

Ter um site próprio é o primeiro passo para integrar seu negócio nesse universo digital, nesse artigo vamos dar dicas para você estruturar, criar e divulgar seu site de Turismo e conquistar sua fatia desse público.

Qual o seu tipo de negócio?

As atividades de turismo que vamos discutir nesse artigo se dividem basicamente em 2 grupos:

  • Hospedagem
    • Hotéis
    • Pousadas
    • Hostels
    • Campings
  • Experiências
    • Guias Turísticos
    • Excursões e Passeios

Existe ainda outros negócios que podem se aproveitar desse artigo tais como Agências de Turismo que em geral vendem um pacote incluindo Passagem + Hospedagem + Experiências.

Também não vamos tratar aqui de meios de transporte (companhias aéreas, rodoviárias, etc.) e blogs pessoais de viagens apesar de muitas das dicas aqui poderem ser igualmente úteis para esses segmentos.

Como Aprimorar sua Imaginação: 13 Passos (com Imagens)

1. Estruture seu conteúdo

O leitor de turismo quer saber porque ele deve escolher você e após essa escolha ele quer saber como você vai ajudá-lo a tornar aquela viagem incrível.

Com base nesses 2 pontos conseguimos listas importantes dicas de como o nosso conteúdo deve ser estruturado:

  • Quais as vantagens que o seu serviço tem em relação aos demais?
    • Conforto
    • Preço
    • Segurança (controle de acesso aos quartos, câmeras, cofre, etc.)
    • Localização (o que tem de interessante nos arredores e a quantos minutos de caminhada ou carro ficam essas atrações)
    • Atendimento (funcionários bilíngues ou trilíngues, disponibilidade do gerente)
    • Conveniência (serviços 24 horas, lavanderia, academia, refeições especiais)
  • Que experiências você pode proporcionar ao seu cliente?
    • Paisagens e Pontos Fotográficos (o que tem para ver, fotografar e filmar)
    • Locais Históricos (você é um bom contador de histórias? Conhece as histórias, mitos e lendas locais?)
    • Gastronomia (food trucks, comida regional ou alta gastronomia)
    • Estabelecimentos Culturais (Teatros, Museus)
    • Parques e Praias (fale um pouco sobre a infraestrutura desses locais)
    • Bares e Shows (inclua diferentes estilos musicais e gastronômicos)

Como Aprimorar sua Imaginação: 13 Passos (com Imagens)

2. Use um layout que destaque as imagens

Boas imagens são importantes para estimular a imaginação do leitor que vai se transportar mentalmente para seu destino antes de efetivamente contratar seus serviços.

Usar um tema que prioriza a exibição de imagens é fundamental para gerar esse efeito no imaginário dos seus visitantes.

O WordPress.com tem diversos temas voltados para sites de viagens que além de darem destaque para as imagens são responsivos (se adaptam automaticamente para desktop e mobile), atendem diversos requisitos de usabilidade.

Além disso você pode usar galerias de imagens para mostrar com mais detalhes o seu estabelecimento e passeios.

3. Escolha um bom domínio

Você pode usar o WordPress.com gratuitamente para hospedar o seu site, na opção gratuita você terá um domínio .wordpress.com, porém eu recomendo usar um domínio próprio para transmitir mais credibilidade.

Você já pode customizar um domínio a partir do plano Pessoal, você pode ver os preços e planos do WordPress.com e as diferenças entre eles aqui.

Nos planos pagos está incluso gratuitamente um domínio .com, se preferir registrar um domínio .tur.br (específico para Turismo no Brasil), você pode comprar esse domínio no Registro.br e depois mapeá-lo para o seu site no WordPress.com.

Na página de suporte você encontra tudo o que você precisa saber sobre domínios.

4. Estimule seus clientes a criarem conteúdo

Na época das redes sociais você não controla mais o conteúdo que é publicado sobre sua empresa, hoje qualquer desconforto ou gentileza vira conteúdo nos blogs e mídias sociais. Em pesquisa recente feita pelo site Momondo o brasileiro foi apontado como povo que mais compartilha conteúdo de viagens na internet.

Como você pode usar isso ao seu favor?

  1. Deixe em destaque, não apenas no site mas também no seu endereço físico, os endereços das suas redes sociais.
  2. Sugira aos clientes satisfeitos que deixem seus comentários e compartilhem conteúdo em seus blogs e redes sociais.
  3. Seja rápido ao atender clientes com dificuldades e resolver problemas.
  4. Peça desculpas sempre que encontrar um review ou comentário negativo, explique o que foi feito para corrigir o problema e evitar que ele volte a ocorrer e agradeça pelo feedback.
  5. Traga parte desse conteúdo para o seu site, transforme-o num hub de sua presença digital.

Estimular o conteúdo positivo e reagir de forma educada ao conteúdo negativo certamente vai contar muitos pontos ao seu favor quando as pessoas estiverem pesquisando sobre a sua empresa.

Não caia na armadilha de pedir para apagar comentários negativos, o cliente pode se revoltar e o assunto viralizar na internet, além disso uma empresa que só tem comentários positivos gera desconfiança dos demais leitores.

Como Aprimorar sua Imaginação: 13 Passos (com Imagens)

5. Divulgue seu site nos buscadores de turismo

Existem diversos locais que você pode cadastrar seu serviço de turismo para ganhar destaque na internet e atrair visitantes:

13 coisas para se lembrar quando a sua vida estiver difícil

Todos nós passamos por momentos difíceis. No entanto, alguns passam por esses momentos difíceis melhores do que outros.

Então, qual é o segredo? A maior parte tem a ver com atitude. Então, aqui estão 13 coisas para se lembrar quando a vida ficar difícil.

1. As coisas são o que são

O famoso ditado de Buda nos diz que “é a nossa resistência às coisas que causa nosso sofrimento”.

Pense nisso por 1 minuto. Isso significa que o nosso sofrimento só ocorre quando resistimos às coisas como elas são. Se você pode mudar alguma coisa, então aja em conformidade. Mude.

Mas, se você não pode mudar, então nos restam 2 opções:

  • Aceitar e deixar a negatividade para lá.
  • Nos tornarmos miseravelmente obcecados com o sofrimento.

2. Se você acha que tem um problema, você tem um problema

Muitas vezes nós somos o nosso pior inimigo. A felicidade depende realmente de nossa perspectiva.

Se você acha que algo é um problema, então seus pensamentos e emoções serão negativos. Mas você acha que está passando por algo que pode aprender, então, de repente, isso não é mais um problema.

3. A mudança começa em você mesmo

O seu mundo exterior é um reflexo do seu mundo interior. Você não conhece pessoas que as vidas são caóticas e estressantes? E não é verdade que, em grande parte elas se sentem assim por dentro?

Nós gostamos de pensar que as mudanças em nossa rotina nos mudam. Mas, dando um passo atrás, precisamos mudar a nós mesmos antes que as circunstâncias mudem.

4. Não existe aprendizagem maior do que falhar

Você deve eliminar a palavra fracasso de seu vocabulário. Todas as grandes pessoas que já alcançaram alguma coisa falharam.

Thomas Edison disse algo como “eu não falhei em inventar a lâmpada, eu encontrei primeiramente, 99 maneiras de que a ideia não funcionava”.

Tire as chamadas falhas do caminho e aprenda alguma coisa com elas. Depois disso, aprenda como fazer melhor da próxima vez.

Como Aprimorar sua Imaginação: 13 Passos (com Imagens)

Lembre-se que falhar é uma lição de aprendizado.

5. Se algo não acontece como planejado, significa que o melhor aconteceu

Isso é bem difícil de acreditar, mas é a mais pura verdade. Normalmente, quando olhamos para trás em nossa vida, somos capazes de ver por que essa era a melhor alternativa.

Leia também:  Como beijar alguém de estatura diferente da sua: 8 passos

Talvez o trabalho que você não conseguiu teria feito você passar mais tempo longe da sua família, e o que você conseguiu era mais flexível.

Apenas tenha fé que tudo acontece exatamente do jeito que deveria.

6. Aprecie o presente

Este momento nunca voltará. E há sempre algo preciso a cada momento. Então não deixe passar por você em branco.

Em breve será apenas uma lembrança. Mesmo que momentos que não parecem felizes possam ser encarados como algo que você pode perder, algum dia.

7. Deixe o desejo de lado

A maioria das pessoas vivem com a mente anexada a desejos. Isso significam que nossas mentes ficam ligadas a um desejo e quando não realizamos esses desejos, nossas emoções despencam em negatividade.

Em vez disso, tente praticar uma mente isolada. Isso significa que, quando você quer algo, você ainda será feliz conseguindo ou não. Faça com que suas emoções permaneçam felizes ou neutras.

8. Compreenda e seja grato por seus medos

O medo pode ser um grande professor. E vencer o medo também pode fazer você se sentir vitorioso.

Por exemplo, muita gente tem medo de falar em público (esse é um dos 3 principais medos dos seres humanos). Então, quando você perder o medo e conseguir falar de maneira bem humorada na frente de todos, vai se sentir vitorioso.

Superar seus medos requer apenas prática. O medo é apenas uma ilusão e, acima de tudo, é opcional.

9. Experimente a alegria

Acredite ou não, muitas pessoas não deixam de se divertir com o que acontece ao seu redor. E, muitas vezes essas pessoas nem sabem porque se divertem nessas situações.

Algumas pessoas são realmente viciadas em seus problemas e o caos envolvido nisso tudo faz com que eles nem saibam quem são.

Portanto, permita-se ser feliz. Mesmo que seja apenas por um breve momento, é importante se concentrar em alegria, e não em dificuldades.

Como Aprimorar sua Imaginação: 13 Passos (com Imagens)

Não tenha medo de experimentar a alegria.

10. Não se compare com os outros

Mas se você se comparar, compare com quem tem menos do que você. Está desempregado? Seja grato por viver em um país que dá seguro desemprego, porque a maioria das pessoas do mundo vivem com menos de 750 dólares ao ano.

Você não se parece com a Angelina Jolie? Acredito que existem mais pessoas que não se parecem do que pessoas que parecem.

11. Você não é uma vítima

Você precisa parar de ver tudo pelo seu próprio ponto de vista. Você é apenas uma vítima de seus próprios pensamentos, palavras e ações.

Ninguém faz alguma coisa contra você. Você é o criador de sua própria experiência. Assuma a responsabilidade pessoal e perceba que você pode sair de suas dificuldades.

Nós só precisamos começar a mudar pensamentos e ações. Abandone a sua mentalidade de vítima e torne-se um vitorioso.

12. Tudo muda

E isso também vai passar. Quando estamos presos em uma situação ruim, pensamos que não há nenhuma maneira de resolver os problemas.

Achamos que nada vai mudar. Mas uma hora tudo muda. Nada é permanente, exceto a morte. Então, saia do hábito de pensar que as coisas serão sempre assim. Elas não serão.

Mas você precisa agir para que as coisas mudem. Isso não vai acontecer magicamente por conta própria.

13. Tudo é possível

Milagres acontecem todos os dias. E realmente eles acontecem. Confie e acredite que tudo é possível. Coisas incríveis acontecem o tempo todo.

Você só precisa acreditar nisso e, agir em conformidade. Uma vez que você fizer isso, você já ganhou a batalha.

___

Este artigo foi adaptado do original, “13 Things to Remember When Life Gets Rough”, do Lifehack.

comportamento, Destino, Empreendedorismo, motivação, otimismo, Postura

10 passos para encontrar o seu estilo pessoal

A moda não é um bicho-de-sete-cabeças mas encontrar um estilo pessoal é um processo que não se faz de um dia para o outro.

“O estilo, embora possa parecer superficial, é sobretudo uma questão de atitude”, escreve Gabriela Pinheiro no novo O Meu Livro de Estilo.

Para o ajudar a criar a sua própria imagem, a stylist de personalidades como Cláudia Vieira, Daniela Ruah e Diana Chaves, decidiu lançar um guia com conselhos práticos para limpar o seu armário e ir às compras como se tivesse uma conselheira ao lado.

Existem homens e mulheres que, no seu dia a dia, porque não estão especialmente motivados, se vestem sempre da mesma maneira, como se usassem uma farda, um uniforme, e não mostram qualquer empenho em pensar na roupa quando vão trabalhar”, diz Gabriela Pinheiro. “As mulheres, muito graças aos blogues e às redes sociais, já começam a arriscar mais, a ver a moda de uma maneira diferente, mas ainda vão muito atrás da onda uma das outras e não procuram o seu estilo individual.”

E porquê? “Porque isso exige tempo e exige sobretudo sair da sua zona de conforto. Parece-me que hoje a moda é tão acessível que, com um bocadinho de imaginação, todos podemos usar peças e acessórios mais incomuns”, explica a stylist que iniciou a sua carreira em 1996. “Acho que os portugueses precisam de arriscar um bocadinho mais.”

Como Aprimorar sua Imaginação: 13 Passos (com Imagens)

O livro foi publicado pela editora Manuscrito e custa 16,50€.

Se quer mudar a sua imagem ou simplesmente renovar o armário, reunimos dez dicas que tem de seguir para encontrar um estilo que lhe assente como uma luva:

Valorize a roupa interior (sim, a lingerie também conta)

Esta é uma das regras de ouro do styling para Gabriela Pinheiro. “Aquilo que não se vê é tão importante quanto aquilo que se vê”, escreve em O Meu Livro de Estilo. “A lingerie não é para estar à vista (apenas quando faz parte do outfit) porque causa um foco de tensão.

Basta ter as alças do sutiã a sair — mesmo que sejam aquelas transparentes — que, por muito bonito que seja o conjunto, só se vai destacar esse defeito”, explica em entrevista ao Observador. “Há cada vez mais marcas a lançarem lingerie invisível que não tem aros nem costuras, cuecas modeladoras e meias push-up que nos ajudam a moldar o corpo e a compor a silhueta.

Aposte em lingerie adequada à roupa que usa porque uma cinta, por exemplo, pode mesmo fazer maravilhas e marcar mais a cintura.”

Limpe o seu guarda-roupa com três montes de roupa

Respire fundo e divida o guarda-roupa em aquilo que já não veste há um ano, aquilo que veste todos os dias e aquilo que já não veste há mais de três anos. “Sou apologista que devemos ter menos peças no armário, só aquelas que vestimos”, diz Gabriela Pinheiro.

“A primeira coisa que precisa de interiorizar é que pode ter cem peças de roupa mas, se só usa cinco ou seis, o que estão lá a fazer as outras 95?”, pergunta. Daí que seja tão importante que o roupeiro esteja limpo e organizado para estimular a criatividade.

“Aconselho a só guardar as peças de festa que não passam de moda tão rapidamente, as peças em bom estado que veste sempre e as peças com mais de três anos que tenham potencial ou valor sentimental.” O resto? Doe.

Leia também:  Como aplicar autobronzeador: 15 passos (com imagens)

Olhe para os básicos. Spoiler alert: vai precisar deles

“Estas são as peças seguras, os amigos que nunca dececionam, a roupa que nunca nos deixa ficar mal. Selecione os seus básicos e invista neles”, avisa a stylist de celebridades como Cláudia Vieira e Diana Chaves.

Mas que básicos são estes? “Para mim, existem 12 essenciais: a camisa branca, o blazer preto, os tops de alças finas (em branco e preto), o trench coat, os sapatos de salto alto preto, os sapatos Oxford, os ténis brancos em pele, as calças pretas, a t-shirt branca, o sobretudo e uma boa carteira em pele.

” Segunda a autora, estes básicos de qualidade nunca passam de moda e servem de base para formar combinações e encontrar o seu estilo pessoal. Só depois vêm as tendências.

Ajuste a roupa ao seu corpo e mande-a arranjar

No meio do monte de roupa que veste sempre, escolha as suas peças favoritas. São estas que vai ter de organizar e pôr em destaque para montar os conjuntos do dia a dia. “Comece por verificar se estão em bom estado e, se não estiverem, mande-as arranjar, sempre que possível, ou limpar.

As limpezas fazem milagres, dão uma vida nova a uma peça de roupa que parecia demasiado gasta, coçada ou maltratada”, avança Gabriela Pinheiro no livro. Por outro lado, se comprou uma roupa que não lhe assenta como uma luva, faça ajustes.

“Nunca deixe perceber que aquela peça não foi feita para si, sugiro que arregace as mangas ou as calças, suba a bainha ou faça apertos.”

Aposte numa peça forte de cada vez e evite logótipos

“Olha-se mais depressa para uma pessoa mal vestida do que para uma pessoa bem vestida”, afirma Gabriela Pinheiro ao Observador. Daí que deva usar uma peça forte de cada vez e manter o resto do look mais sóbrio para evitar um conjunto demasiado carregado.

“O mesmo se aplica às peças vintage que devem ser conjugadas com uma peça mais moderna. Se usar todas as peças antigas em conjunto pode parecer que vai para uma festa temática e não é esse o objetivo”, remata a autora. Ah, e também deve evitar logótipos demasiado visíveis.

A única exceção são os logótipos personalizados.

Como Aprimorar sua Imaginação: 13 Passos (com Imagens)

Gabriela Pinheiro é “personal stylist” de diversas celebridades como Cláudia Vieira, Diana Chaves, Daniela Ruah, Júlia Pinheiro, Fátima Lopes e Sara Matos. (foto: Divulgação)

Pesquise tendências e faça uma lista de compras

Depois de limpar o roupeiro, pesquise tendências e procure inspiração. “Visite os seus blogues preferidos, divirta-se nos slideshows das revistas de moda e reúna toda a informação. É importante centrar-se nas peças de que realmente gosta, com as quais se identifica.

Não vale a pena insistir numa roupa que, por muito que esteja na moda, não tem nada a ver consigo”, aconselha a stylist. De seguida, faça uma lista das peças e tendências que gostaria de comprar para evitar compras impulsivas.

“As lojas conduzem a compras por impulso e é muito fácil gastar dinheiro em roupa que no manequim e num blogue tem um aspeto e, em si, terá outro. Experimente e, na dúvida, não leve.” Em último caso, devolva.

Crie o seu próprio showroom e tire fotografias aos conjuntos

“Fazer conjuntos novos é o que vai dar vida ao nosso guarda-roupa”, promete Gabriela Pinheiro. Como stylist de personalidades como Daniela Ruah e Júlia Pinheiro, pede às suas clientes para experimentarem e fotografarem as combinações que mais lhes agradam. “Bebendo da inspiração dos outros, podemos encontrar o nosso estilo.

Quando chegar a um conjunto criado por si que realmente a inspire, a faça sentir bem, tire uma foto! Guarde-a e dentro de pouco tempo terá o seu próprio inspiration board com imensos conjuntos em que mistura o novo com as peças que já tinha.” Depois pendure as combinações que criou num cabide com os acessórios ao lado.

Eis o seu próprio showroom ao qual pode recorrer quando tem pouco tempo para pensar no que vestir.

Use e abuse dos acessórios pessoais todos os dias

As regras do styling rezam que nunca se deve usar vários acessórios que combinem. Mas se um relógio, colar e pulseira da mesma linha é proibido, os acessórios de valor afetivo são fortemente recomendados.

“Use acessórios pessoais que possa repetir todos os dias, como um colar ou pulseiras que depois pode conjugar com outro acessório que combine com o conjunto do dia. Dá um toque de personalidade, elegância e delicadeza ao coordenado”, explica Gabriela Pinheiro. Afinal, o estilo está mesmo nos detalhes e pormenores de um look.

“Depois de termos escolhido a roupa e os acessórios, podemos experimentar um penteado um bocadinho diferente ou testar uma maquilhagem nova.”

Vista-se em cinco minutos (ou faça parecer)

“O segredo está na naturalidade”, promete a autora d’O Meu Livro de Estilo. “Demasiadas composições parecem falsas. Pode até ter demorado várias horas a conseguir o look perfeito mas não pode demonstrar isso. Faça um esforço, mas guarde-o para si”.

Deve estar perfeita mas parecer que se vestiu em cinco minutos e que tudo fluiu sem esforço. Se não é uma especialista em combinações, não misture vários estilos de roupa e muito menos tecidos com brilho como sedas, cetins e cabedal.

Prefira contrastar materiais tanto em brilho como em textura.

Enfrente sempre o espelho antes de sair de casa

“Olhe-se bem ao espelho e, se alguma coisa parecer a mais, tire e não fique na dúvida”, acrescenta Gabriela Pinheiro. Uma atitude convincente é meio caminho andado para parecer bem vestida e exibir um ar confiante em relação ao que veste.

“Não use roupa em que se sente totalmente desconfortável, como umas calças tão apertadas que não a deixam respirar, uma malha que pica ou uns sapatos que não lhe deixam dar dez passos seguidos.

Estas peças incómodas vão notar-se durante o dia, e ter estilo é estar bem na sua pele.”

Ler mais

  • Como melhorar a sua imagem profissional

Aprenda 5 dicas para usar o poder da mente a seu favor

Talvez você não se dê conta, mas o poder da mente é capaz de aumentar sua confiança, diminuir compulsões alimentares e mudar o modo como seu corpo reage a determinadas situações. Por isso, o site Health.com selecionou cinco maneiras para você usar os pensamentos a seu favor. Confira a seguir.

Imagine Saiba desfrutar de sua mente. Seus poderes de imaginação podem mudar o modo como seu corpo reage. “Se você imagina uma situação, o cérebro se estimula como se você estivesse vivendo isso”, explica Joachim Vosgerau, diretor do Center for Behavioral Decision Research at Carnegie Mellon University.

Distraia-se Pense em coisas boas. Em um estudo, os voluntários foram capazes de diminuir desejos alimentares imaginando um arco-íris ou o cheiro de eucalipto.

Visualize seu treino Antes de se deixar vencer pela preguiça, reserve alguns minutos para pensar no seu treino e listar todos os benefícios que ele pode te proporcionar. Assim, vai ser mais fácil sair do sofá.

Seja autoconfiante De acordo com pesquisadores, ter uma postura confiante estimula uma resposta hormonal. Pensando dessa forma, você se livra da sua insegurança em instantes.

Finja não ter defeitos Pensar positivo faz com que seus defeitos percam a força. Segundo um estudo, os participantes com funções que exigiam uma visão perfeita, como os pilotos, mostraram melhora acentuada em testes de visão em comparação com os demais.

Leia também:  Como andar de skate (para iniciantes) (com imagens)

Health listou 12 motivos que podem estar prejudicando seus objetivos de emagrecer. Confira se alguns deles fazem parte de sua rotina diária

Foto: Getty Images

Nove passos para sua empresa importar produtos | Sebrae

A importação de produtos por empresas segue uma série de passos que passam desde a legalização da sua situação até os documentos que irão permitir a liberação da mercadoria no país.

No entanto, também é preciso prestar atenção a boas práticas como o conhecimento mais detalhado dos fornecedores e a correta precificação do produto.

Estes nove passos abaixo são relacionados a importações que ultrapassem US$ 3 mil. Para compras com valor mais baixo, verifique este artigo.

1. Situação legalizada

O primeiro passo para o empreendedor que deseja importar e exportar bens é certificar-se de que sua empresa está devidamente constituída, legalizada e em condições essenciais para que ela realize a transação. Sendo assim, é preciso que o CNPJ da empresa esteja em situação regular e que esteja incluído no objeto social a atividade de importação e exportação.

2. Habilitação no SISCOMEX (RADAR)

O Sistema Integrado de Comércio Exterior (Siscomex) é um instrumento informatizado, por meio do qual é exercido o controle governamental do comércio exterior brasileiro. É uma ferramenta facilitadora, que permite a adoção de um fluxo único de informações, eliminando controles paralelos e diminuindo significativamente o volume de documentos envolvidos nas operações.

  • O Siscomex promove a integração das atividades de todos os órgãos gestores do comércio exterior, inclusive o câmbio, permitindo o acompanhamento, orientação e controle das diversas etapas do processo exportador e importador.
  • Uma vez a empresa constituída e legalizada, toda pessoa física ou jurídica deve comparecer a uma unidade da Receita Federal a fim de providenciar sua habilitação para utilizar o Sistema Integrado de Comércio Exterior (Siscomex), também conhecida como habilitação (ou senha) no Radar.
  • Recomenda-se que você contate um despachante aduaneiro, registrado e habilitado no Siscomex, para acompanhar os processos legais de importação.
  • Saiba mais sobre o processo de habilitação no Siscomex

3. Procura por fornecedores estrangeiros

Outro aspecto relevante é verificar se o fornecedor irá entregar seu bem devidamente. Sendo assim, é essencial levantar dados de potenciais fornecedores com capacidade para atender sua demanda com qualidade.

  • Saiba como identificar fornecedores estrangeiros

4. Pedido de cotação e definição da Nomenclatura Comum do Mercosul (NCM)

Para conseguir definir o NCM, é necessário solicitar aos fornecedores escolhidos a cotação do produto e informações sobre pedido mínimo. O NCM possui 8 dígitos e está contido na Fatura Comercial (documento internacional emitido pelo exportador que, no âmbito externo, equivale à Nota Fiscal).

O Siscomex e a Receita Federal disponibilizam simuladores de tratamento tributário e administrativo das importações, no qual você poderá conferir, por meio do NCM, as alíquotas dos impostos incidentes na sua importação, bem como os valores de frete, seguros, taxas administrativas e alfandegárias para estimar custos do processo e as exigências para o desembaraço do produto.

5. Elaboração da planilha de custos

A planilha de custos permite ao empresário verificar a viabilidade econômica do negócio. O preço final para o mercado interno será obtido adicionando-se ao preço FOB (free on board, ou seja, livre a bordo, o preço do produto antes de embarcar) os seguintes custos:

  • Frete Internacional
  • Seguro de Transporte Internacional
  • Imposto de Importação
  • Imposto sobre Produtos Industrializados
  • PIS/Pasep
  • Cofins
  • Despesas Bancárias
  • Taxas Portuárias
  • Taxas de Armazenagem
  • ICMS
  • Despachante Aduaneiro
  • Frete Interno

6. Inspeção da fábrica do fornecedor

Para maior segurança, é importante verificar a qualidade do processo de produção e a capacidade produtiva do fornecedor. Certificados, normas de segurança, condições de maquinário, investimentos, entre outras informações se fazem necessárias para optar se este seria o fornecedor mais adequado para fechar negócio.

7. Negociação com o fornecedor e INCONTERMS

Feito o contato e estabelecidas as condições de operação, o importador deve solicitar ao exportador estrangeiro a remessa de um documento que formaliza o preço praticado na operação, condição de venda (Incoterms), a modalidade de pagamento e o prazo de entrega da mercadoria, porque a qualquer época a Secretaria de Comércio Exterior (Secex) pode solicitar do importador informações ou a documentação pertinente.

8. Licenciamento de Importação (LI)

Há possibilidade do produto exigir Licenciamento de Importação ou não. Para saber se a importação pretendida requer licenciamento, é necessário consultar o Simulador de Tratamento Administrativo de Importação do sistema do Siscomex. Nele, você também poderá conferir quais órgãos do governo são responsáveis pela anuência.

Em caso afirmativo, ele deverá ser emitido sob a anuência do órgão brasileiro competente para analisar o tipo de produto que será importado. Caso a importação não precise do LI, basta registrar a Declaração de Importação (DI).

Além disso, o importador deve verificar se a operação pretendida está enquadrada nos termos dos artigos 14 e 15 da Portaria Secex nº 23/2011, que disciplinam as situações em que há licenciamento automático e não automático (em ambas situações, fez-se necessário registrar LI). Por fim, ressaltamos que uma LI pode ser composta por uma ou mais anuências.

Acesse a página do  Ministério da Indústria, Comércio Exterior e Serviços (MDIC) que contem informações gerais sobre importação e verifique em qual situação o produto se enquadra.

9. Documentos que permitem a liberação da mercadoria

Após o embarque, o exportador remete, de acordo com a modalidade de pagamento convencionada, os documentos que permitem ao importador liberar as mercadorias na alfândega brasileira. Dentre esses documentos destacam-se:

  • Conhecimento de embarque
  • Fatura comercial
  • Certificado de origem (quando o produto for objeto de acordos internacionais)
  • Certificado fitossanitário (quando exigido pela legislação brasileira)
  • Saiba mais sobre documentos necessários para o comércio exterior

Dúvidas

Wacom One| Wacom

Quer você esteja apenas começando na criação digital ou queira adicionar um toque especial ao seu pensamento visual ou procure melhorar sua expressão digital, a Wacom oferece uma experiência excelente. Isso vem com todos os elementos essenciais para otimizar sua vida digital. Tem a sensação de caneta natural na tela de 13,3″, o software de criação incluso – até mesmo a capacidade de se conectar a alguns dispositivos Android. E é compatível com as principais marcas de caneta, também. Crie novas possibilidades com a nova Wacom One.

Live. Dare. Create.

  • Vídeo
  • Especificações
  • Primeiros passos
  • Suporte
  • Store

Esboce, desenhe e pinte diretamente na tela e aproveite a fricção natural da superfície com o mínimo de reflexo. Imagine uma caneta que utiliza software para transformá-la na ferramenta que você quiser que ela seja: pincel, caneta, marcador, lápis, giz ou borracha. O único limite é sua imaginação.

Com a conhecida sensação da caneta no papel, a Wacom One permite capturar ideias, criar mapas mentais, desenhar diagramas e muito mais, antes de compartilhá-los facilmente com amigos e colegas.

Impressione seus fãs e seguidores de redes sociais da mesma forma. A caneta Wacom One precisa e a tela quase do tamanho A4 permitem personalizar confortavelmente suas imagens ou vídeos, aumentando suas habilidades de edição no processo.

Uma caneta leve, sem bateria, projetada ergonomicamente, significa que você pode ajustar ou assinar documentos e tomar notas exatamente da mesma forma que faria com caneta e papel.

Tem a sensação de uma caneta no papel. Funciona como magia. Você pode desenhar, editar fotos e vídeos ou amadurecer ideias de uma forma que seja tão familiar que você se esquece que está fazendo isso digitalmente.

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será publicado.


*