Como aprender um idioma: 9 passos (com imagens)

Se você ainda não viu nosso vídeo “É importante falar o idioma?”, veja:

Na hora de viajar, todo mundo tem a mesma dúvida: é necessário falar o idioma do local para onde se está viajando?

Nós respondemos!

Se já viu, deve estar se perguntando: “E agora? Quais são as técnicas para aprender idiomas?”

Pensando nisso, reunimos aqui os 5 passos que vão turbinar de vez seus estudos rumo a uma nova língua e posteriormente à conquista do mundo! (se você não sonha alto, a gente sonha por você.)

1. Escolha mais de um método

Pessoas diferentes aprendem de formas diferentes. A afirmação pode parecer óbvia, mas por que então a gente insiste em fazer o curso de inglês que o vizinho indicou e assistir aos vídeos daquele cara que aprendeu 10 idiomas em 6 meses?

Além disso, não é fácil saber o que será melhor para você antes de experimentar, não é mesmo? Os métodos para aprender idiomas são vários e muitos deles são mais adequados a um ou outro momento específico.

Como Aprender um Idioma: 9 Passos (com Imagens)

Sites e aplicativos de aprendizado online – como Duolingo, Busuu e Rosetta Stone – são uma boa opção para iniciar sua caminhada. Eles ajudam especialmente com as palavras mais simples, do dia-a-dia, e driblam as duas desculpas mais comuns de quem está sempre adiando os planos de aprender idiomas: falta de tempo e de dinheiro.

Escrever à mão é uma das técnicas de memorização defendidas por muita gente. Vale fazer uma redação por dia, treinar as conjugações dos verbos irregulares ou mesmo escrever a lista de compras no outro idioma.

As aulas em grupo das escolas de idiomas são o método mais difundido e o jeito mais barato de ter um apoio profissional no seu aprendizado.

É uma boa opção para quem não tem muita disciplina para estudar sozinho e se sente estimulado pela troca com outros estudantes. Este, porém, não é o método mais rápido, pois o ritmo das aulas acaba sendo ditado pelo grupo.

Se na turma existirem alunos com mais dificuldades que você, é inevitável o sentimento de tempo perdido.

Aulas individuais também são uma boa opção às incertezas do estudo por conta própria e te livram dos prováveis atrasos de cronograma das aulas em grupo. Esta é também uma das melhores formas de exercitar a conversação, já que você não precisa disputar espaço de fala com outros alunos.

2. Leve a sério

Não se engane: dar o primeiro passo é fácil. Difícil é se desafiar a buscar mais, estudar o que é mais complicado, sair da zona de conforto.

Fazer uma maratona de séries no Netflix, por exemplo, pode parecer o plano perfeito para exercitar a nova língua. Mas as legendas (mesmo no idioma original) podem estar boicotando seu aprendizado.

Se você já entrou nessa (ótima) moda, lembre-se que estes textinhos amigos devem ser utilizados mais no início do seu aprendizado.

Apegar-se a eles indefinidamente pode destreinar seus ouvidos, que precisam aprender a ouvir bem a outra língua e decodificá-la de maneira autônoma – afinal, a vida real não vem com legendas, certo?

Outra moda que estimulou muita gente a voltar a estudar foram os aplicativos online, como o Duolingo. Muito legal, muito inclusivo, mas e depois? Como já falamos, este é um método muito útil para o seu primeiro contato com a nova língua, mas se limitar a ele é como andar em círculos. Assim que dominar o vocabulário básico, procure logo opções mais avançadas de estudo.

Como Aprender um Idioma: 9 Passos (com Imagens)

E por falar em métodos avançados para aprender idiomas, não demore a partir para a conversação. Não é à toa que as pessoas aprendem mais rápido uma língua quando moram fora do seu país de origem. Isso acontece, porque elas são obrigadas a conversar sempre na outra língua, e a necessidade… faz o sapo pular.

Trace um objetivo para sua evolução. Obrigue-se a falar o idioma com mais frequência.

3. Mergulhe de cabeça: é tudo uma questão de repetição

Já se perguntou porque você sai afiado de uma aula, mas já no dia seguinte não lembra de metade dos termos novos que ouviu? Pois um dos grandes segredos para aprender idiomas é a repetição.

  • Então, que tal inserir o novo idioma em vários momentos do seu dia e da sua semana? Dicas:
  • – Se você tem apenas uma ou duas aulas por semana, não faça os exercícios nos mesmos dias do curso. Intercale os dias de aula e com outros de estudo, para estar diariamente em contato com a língua;
  • – Coloque este idioma como o preferencial do seu celular. Você acaba aprendendo sem esforço alguns termos do dia-a-dia e é forçado, de certa forma, a se comunicar com o aparelho na outra língua;

– Na hora de ouvir músicas, que tal focar nas estrangeiras? Músicas boas existem em todas as línguas. Decida a sua e bora praticar! Dica especial do Malas: pra quem está estudando um idioma diferente do inglês e tem dificuldade em encontrar playlists interessantes, recomendamos o site Invasões Bárbaras. Obrigado, de nada.

– Repita em voz alta as frases que ouve com mais frequência em filmes, seriados, músicas… Se elas estão sempre aparecendo, é porque têm certa importância, right? Então, fale pro espelho, repita no escuro do seu quarto, treine com o namorado… “Mamma mia!” / “C’est incredible!” / “Willkommen!” / “Hasta la vista, baby.” / “May the force be with you…” etc. etc. etc…

Ah! Eu já falei que o importante é a repetição?

4. Não deixe sua dúvida para depois

Não perca nenhuma oportunidade ao aprender idiomas, nem deixe isso a cargo da sua falta de memória.

Leia também:  Como aprender a criar projetos em cad: 8 passos

Sempre que se deparar com uma nova palavra – seja durante um exercício de gramática, num vídeo no YouTube ou no rótulo do shampoo – pare o que está fazendo imediatamente e procure o significado.

Se isso não for possível, anote no celular as palavras novas e procure-as no dicionário no final do dia.

Como Aprender um Idioma: 9 Passos (com Imagens)

6 Passos para aprender japonês | Curiosidades do Japão

Como Aprender um Idioma: 9 Passos (com Imagens)

6 Passos para tornar-se fluente em japonês

Atualmente, um grande número de pessoas no Brasil estão interessadas em aprender a língua japonesa. Cada pessoa tem seus motivos específicos. Alguns porque moram no Japão, outros porque pretendem morar em breve, seja para trabalhar ou estudar.

Há ainda aqueles que não tem nenhuma descendência japonesa mas que mesmo assim são totalmente apaixonados pela cultura nipônica, seja ela pop ou tradicional.

As razões não importam. A verdade é que qualquer pessoa pode aprender japonês. E os benefícios são muitos. O idioma é com certeza uma das maiores barreiras para os estrangeiros que moram ou que sonham um dia morar no Japão ou ao menos visitar o país.

Por isso, quando conseguimos vencer essa barreira, temos a oportunidade de conhecer o Japão profundamente e usufruir de sua cultura da forma mais genuína possível.

Com o domínio da língua, temos mais facilidades em conseguir um trabalho em uma boa empresa japonesa ou de estudar em algumas das muitas universidades do Japão.

Imagine-se lendo sites, revistas, jornais e mangás em japonês ou assistindo a animes e filmes japoneses sem legenda. Bom demais não é mesmo?!

Ao aprendermos japonês, passamos a ter acesso a um mundo de conhecimento e informação produzido no Japão. Mas como faço para aprender japonês? Por onde começo?

Resolvi compartilhar os 6 passos essenciais para quem deseja realmente tornar-se fluente na língua japonesa mas que precisam de dicas e motivação extra para começar.

1. Se apaixone de verdade pelo idioma

Os segredos para aprender um novo idioma (rapidamente)

Rob Budden Da BBC Capital

Como Aprender um Idioma: 9 Passos (com Imagens) Direito de imagem Getty

A ideia de tentar um emprego no exterior sempre o atraiu, mas aprender novos idiomas não é o seu forte? Ou aquela vaga dos sonhos exige um domínio de outra língua que você precisa adquirir rapidamente?

  • Uma boa notícia: alguns especialistas garantem que é possível aprender os recursos mais básicos de comunicação em um outro idioma no espaço de poucas semanas.
  • Enquanto talvez seja impossível desenvolver a fluência necessária para ler clássicos da literatura de outro país em alguns meses, esse é um tempo suficiente para que uma pessoa dominar frases e vocabulário específico para suas necessidades profissionais.
  • Uma vez que esse estágio é atingido, chegar a um bom nível de conversação é apenas um passo a mais.
  • Leia mais: Como despertar seu espírito de liderança
  • Leia mais: Os melhores países para curtir a aposentadoria

Preparando a decolagem

Às vezes, as viagens internacionais de negócios obrigam um indivíduo a encontrar maneiras de manter um diálogo com nativos em vários idiomas. O engenheiro americano Benny Lewis, por exemplo, aprendeu o suficiente em sete línguas, incluindo o espanhol, o francês e o alemão, para trabalhar com mais facilidade e conseguir uma fluência básica em outros idiomas, como o mandarim.

Seu segredo: quando precisa aprender uma nova língua, Lewis compila um roteiro de frases para poder responder a perguntas mais comuns vindas de estranhos. Conforme foi dominando novos idiomas, passou até a trabalhar como tradutor de textos técnicos de engenharia.

Livros com frases prontas e tutoriais na internet podem ser bastante úteis no estágio inicial, segundo os especialistas, já que oferecem o vocabulário e a autoconfiança necessários para se iniciar uma conversa básica com nativos, o primeiro passo crucial no aprendizado de um novo idioma.

“O maior obstáculo no início é a falta de autoconfiança”, afirma Lewis. “Quanto mais fui me soltando, melhorei vários aspectos da minha conversação.”

Para os especialistas, ter coragem de falar outra língua é necessário se você quer progredir.

“Muita gente não avança porque não abre a boca”, afirma Michael Geisler, vice-diretor das escolas de idiomas do Middlebury College, no Estado americano de Vermont. “Se você não está disposto a se expor um pouco, o progresso será mais lento”.

Isso significa não ter medo de se arriscar ou de cometer erros. “Quando comecei a estudar espanhol, minha primeira língua estrangeira, eu parecia o Tarzã, dizendo coisas como ‘eu ir supermercado’”, brinca Lewis. “Fui melhorando, claro, mas as pessoas também tendem a ser pacientes com os principiantes”.

Leia mais: Quatro dicas para fazer seu currículo decolar

Leia mais: A arte de juntar amor e carreira

Faça uma imersão

Geisler acredita que uma imersão total é fundamental para dominar um novo idioma rapidamente. Isso inclui ler, ouvir rádio ou conversar com um nativo.

Os alunos do Middlebury College, por exemplo, realizam todas as atividades extracurriculares (como esportes ou teatro) na língua que estão aprendendo – do francês ao hebraico.

Uma imersão parecida também é adotada no Foreign Service Institute, em Washington, que prepara diplomatas e representantes de assuntos internacionais para suas funções. Seus cursos duram até 44 semanas e têm por objetivo levar os alunos a um nível intermediário, em que sejam capaz de ler notícias e análises e manter conversas mais aprofundadas.

Se a meta é atingir um domínio básico de conversação, poucas semanas são suficientes, principalmente se o aluno tem a chance de falar o idioma regularmente, de acordo com especialistas.

James North, diretor de ensino do Foreign Service Institute, diz que os estudantes são incentivados a estabelecerem relações com cidadãos que têm aquelas línguas como idioma materno. “Você precisa investir o cérebro mas também o coração”, define.

Leia também:  Como aprender eletrônica (com imagens)

Geralmente, grandes cidades oferecem a chance de conhecer estrangeiros ou ainda de se unir a grupos que reúnem outros praticantes de idiomas para imersões.

Lewis ainda recomenda o site italki.com, uma rede social de idiomas que liga alunos com nativos e professores de determinadas línguas. Um serviço semelhante também está disponível no site lang-8.com.

Ao conversar regularmente com professores ou estrangeiros você também tem a chance de corrigir erros e verificar seus avanços. “A prática faz a perfeição, mas a prática sem um feedback não aperfeiçoa nada. É fundamental ter alguém para dizer se você está no caminho certo”, afirma North.

Priorize o vocabulário

Outra dica importante dos especialistas é não se preocupar demais com a gramática no estágio inicial.

“Aprenda o vocabulário primeiro e se concentre na gramática depois”, diz Lewis. “Quando chegar nesse estágio, uma boa ideia é baixar podcasts de sites especializados, como o radiolingua.com ou o languagepod101.com.”

Os professores também recomendam que o aluno procure livros, músicas e filmes no idioma que está aprendendo, começando por livros infantis ou filmes que você já conhece.

A motivação é fundamental – e nada mais incentivador do que a possibilidade de um novo emprego ou de expandir os horizontes em uma viagem internacional a trabalho. Mas atenção com grandes promessas, como atingir uma fluência avançada em poucos meses. O mais provável é que você consiga se comunicar bem e entender os outros, o que já é um grande progresso para quem partiu do zero.

  1. Leia mais: Por que é tão difícil simplificar a vida?
  2. Leia mais: Como perder o medo do networking
  3. Leia a versão original desta reportagem em inglês no site da BBC Capital.

12 dicas para aprender novos idiomas em tempo recorde

A maneira como o ensino de inglês foi introduzido no Brasil levou toda uma geração a pensar que, para aprender outro idioma, seriam necessários anos de estudo de uma escola formal. E ainda assim você não chegaria nem perto da maneira de um nativo falar.

Este panorama está mudando. Hoje já existem escolas de inglês que prometem fluência em 18 meses, técnicas de aprendizado acelerado e métodos muito mais eficazes do que o velho esquema de segunda e quarta na escolinha de inglês.

  • O fato é que hoje, com algum esforço, o método certo e um simples acesso a internet, você pode encontrar centenas de cursos gratuitos em praticamente todos os idiomas que imaginar e tornar-se um poliglota.
  • Um exemplo disso é Benny Lewis, “o poliglota irlandês”, como ele se define.
  • Tendo o inglês como língua materna, ele apanhava para aprender alemão na escola e não conseguiu ficar fluente no espanhol mesmo morando por mais de seis meses na Espanha.

Um dia ele parou para se perguntar por que tinha tanta dificuldade em aprender outros idiomas. Acabou tornando-se um obcecado pelo tema e hoje fala fluentemente espanhol, alemão, mandarim, árabe e outros oito idiomas em diferentes graus de fluência.

Benny criou o site Fluente em 3 meses, no qual oferece dicas e cursos (gratuitos e pagos) para quem quer fazer como ele e tornar-se um poliglota. No site, ele conta quais são as 12 regras para transformar em um poliglota quem fala apenas sua lingua materna, não importa a idade.

1. Aprenda as palavras certas, da maneira certa

Como Aprender um Idioma: 9 Passos (com Imagens)

Em resumo, começar a aprender um novo idioma significa aprender novas palavras. Muitas delas.

O que costuma acontecer é que muita gente tenta decorar as novas palavras, traduzindo-as. Mas como são muitas palavras, as pessoas acabam desistindo ainda no princípio.

A primeira lei de Benny diz que você não precisa saber muitas palavras para falar um idioma. Mesmo no português você não conhece todas as palavras, certo?

O irlandês recomenda que façamos uso do Princípio de Pareto para aprender as 20% palavras mais usadas que nos ajudarão a compreender 80% ou mais de tudo o que é falado no idioma que você quer aprender.

Por exemplo, no inglês apenas 300 palavras correspondem a 65% de todo o material escrito no idioma da rainha. Esse padrão se repete em muitos outros idiomas.

Para aprender essas 20% das palavras mais usadas, Benny recomenda o aplicativo Anki, que utiliza um método conhecido como “flash cards” para você memorizar qualquer coisa, inclusive palavras em um idioma estrangeiro.

A dica é usar os “flash cards” com o sistema de repetição espaçada fornecido pelo Anki. Assim, em vez de ler uma lista de palavras na mesma ordem toda vez que você for estudar, você verá as palavras em intervalos estrategicamente separados, antes que você esqueca das palavras.

2. Aprenda os cognatos: seus amigos em qualquer idioma

Cognatos, como você deve saber, são palavras iguais ou muito similares em mais de um idioma. Banana, por exemplo, é igual em inglês e português.

  1. Tendo o português como língua mãe, você já tem uma enorme vantagem para aprender qualquer idioma que derive do latim (espanhol, italiano, francês, catalão, romeno), pois você já conhece dezenas de cognatos.
  2. Se você já sabe inglês, terá vantagem em aprender outras línguas germânicas, como o alemão, o holandês, o sueco e por aí vai.
  3. Isso sem falar nas palavras que acabaram passando de um idioma para o outro, como checar, deletar ou xampu, que vieram do inglês e foram aportuguesadas.

Com pouco tempo, você pode perceber padrões do português para essas línguas. Por exemplo, palavras que em nosso idioma terminam com -ção, em italiano, acabam virando -zione (tradição vira tradizione).

Leia também:  Como armazenar e ler documentos no iphone: 5 passos

Confira 6 aplicativos para aprender um novo idioma pelo celular

Seu celular pode servir para bem mais coisas além do WhatsApp, sabia? ???? Para quem tem curiosidade em aprender novos idiomas, basta ir à loja de aplicativos, baixar alguns apps e ser feliz. Hoje existem opções gratuitas para agradar todo mundo, até mesmo quem está super a fim de virar poliglota em russo!

  • – Como usar a internet para aprender novos idiomas
  • – Teste: Qual é o meu nível de inglês?

Se você quer começar pelas línguas mais usadas, como o inglês e espanhol, uma boa ideia é baixar alguns dos aplicativos abaixo para começar seus estudos. A maioria deles oferece desafios diários e é bem fácil estudar, mesmo para quem tem pouco tempo por dia. O bom é que, como é pelo celular, você consegue praticar em qualquer lugar: no ônibus, no sofá, no banheiro (:P)…

Alguns aplicativos oferecem recursos extras que são pagos, por isso é preciso prestar atenção antes de ir clicando em tudo, mas todos são gratuitos para baixar. Veja a lista:

1) Duolingo. É atualmente a opção mais popular para aprender uma nova língua.

A proposta do aplicativo é tornar o ensino de idiomas uma atividade divertida e, para isso, oferece recompensas quando você atinge suas metas diárias. São muitas opções de idiomas disponíveis.

Para quem fala apenas português, dá para estudar Inglês e Espanhol. Disponível para Android, Windows Phone e iOS.

2) Babbel. Disponível para o estudo de várias línguas, é ideal para quem está precisando treinar vocabulário de atividades comuns do dia a dia. Faz uso de imagens, pronúncias e frases de exemplo para facilitar o aprendizado. Disponível para Android, Windows Phone e iOS.

3) English with LinguaLeo. Indicado para crianças e adultos, o aplicativo tem uma proposta inovadora para aprender inglês: jogando. Além disso, oferece fichas para memorização, tradução de palavras e dicas de gramática. Disponível para Android, Windows Phone e iOS.

4) Busuu. O app está disponível em 12 línguas, incluindo o inglês e o espanhol. Você consegue aprender os idiomas com elementos do cotidiano. No app, você pode praticar fazendo exercícios e corrigir as lições de outros usuários para ganhar pontos e trocar por recompensas. Se você quiser fazer mais de um idioma é preciso pagar. Disponível para Android e iOS.

5) BBC Learning English. Essa opção é mais indicada para quem já tem algum conhecimento em inglês e quer ampliar o vocabulário. Você consegue ler notícias e traduzir cada uma das palavras, além de ter uma opção para escutar o texto em inglês. Disponível para Android e Windows Phone.

6) WLingua. O aplicativo é todo em português e oferece uma prova de nível para quem já tem algum conhecimento na língua, além de um dicionário inglês-português embutido.

Todas as atividades são salvas automaticamente e você retoma da última lição quando reabre o app. Você também pode optar por ouvir os áudios na versão de inglês norte-americano ou britânico.

Um dos pontos negativos é que não são todas as atividades que são gratuitas (o app oferece uma versão paga). Disponível para Android e iOS.

Saiba como aprender inglês com 9 passos simples

Sabia que um dos maiores obstáculos para se aprender inglês é, na verdade, psicológico? Você vê a língua quase como uma Matemática, rígida e difícil, algo que você deveria ter aprendido enquanto estava no colegial e agora sente que é simplesmente tarde demais para correr atrás? No way! O inglês está aí a toda hora nos convidando para praticá-lo, seja na forma de um gourmet burger ou de um episódio de Game of Thrones que não resistimos a baixar mesmo sem a legenda oficial. Neste post, você vai ficar por dentro de alguns passos simples para aprender e praticar inglês de forma divertida e, de preferência, sem estresse. Ready? Veja só:

1º passo: dê um play na curiosidade

Diferentemente do que muita gente costuma pensar, aprender inglês não exige vocação, mas sim uma boa dose de curiosidade.

Você já parou para tentar decifrar a infinidade de logotipos de lojas em uma simples caminhada pela cidade, por exemplo? Que tal começar por aí, observando fachadas e outdoors? De repente você até se anima a entender um pouco mais sobre a história de marcas como a sereia da rede mundial de cafés, Starbucks, e o mistério por trás do bow tie da Chevrolet?

2º passo: aprenda comendo

Você provavelmente já reparou a atual moda das franquias estrangeiras de restaurante, que chegam aqui com cardápios sem tradução, fazendo assim um convite à imaginação e à cognição.

the meal is on the table com asribs on the barbie, que nada têm a ver com a famosa boneca, o roast beef sandwich e o shoulder steak, isso só para começar.

E se você não ficou com água na boca só de ouvir o nome desses pratos deliciosos, é bom literalmente treinar a língua!

3º passo: aposte na diversão com o gogó

Só uma palavra: karaokê.

Arrepiou? Se para quem tenta degustar uma refeição tranquila é um suplício ter que ouvir, de tabela, aquele grupo de amigos desafinados entoando verso e refrão de Sweet Child O’ Mine com direito a air guitar e tudo mais, o mesmo não se pode dizer de quem está no palco do karaokê do mesmíssimo restaurante. Melhor desempenhar o papel do Axl Rose nessa cena, não concorda? Então desembole logo o inglês com direito a legenda, performance e plateia!

4º passo: tiete seu ídolo na rede

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será publicado.


*