Como andar em uma montanha russa (com imagens)

O Kings Island é um dos parques mais famosos dos Estados Unidos e está testando a sua nova montanha-russa, que abrirá em abril.

Chamada de Orion, é a décima quarta montanha-russa do parque, do modelo Giga Coaster, com 87.5 metros de altura, 91.4 metros de queda, 1621.8 metros de trajeto, atinge 146.5 km/h, uma duração de 3 minutos e 8 colinas cheias de airtime (sensação de gelo na barriga e estar sendo ejetado do trem).

  • Fabricada pela B&M, é uma das 7 Giga Coasters ao redor do mundo, que são montanhas-russas com altura ou queda superiores a 90 metros.
  • Suas cores são suportes brancos, seus trilhos azuis e terá capacidade para operar com três trens, cada um com capacidade para 32 pessoas, totalizando 1650 pessoas a cada hora.
  • A nova montanha-russa fica logo ao lado da montanha-russa Flight of Fear, que possuí um tema baseado no espaço sideral e a Orion manterá esse mesmo tipo de tema.
  • Juntas elas pertencem a área 72, uma nova área temática do Kings Island que acaba surgindo devido a nova montanha-russa.

Como Andar em uma Montanha Russa (com Imagens)

  1. A atração representa um projeto, onde cientistas estão tentando desenvolver um veículo que levará as pessoas do planeta para um outro local na constelação de Orion, para sobreviverem a uma chuva de meteoros que cairá em nosso planeta.
  2. Mas para isso, os cientistas tem de testar esses veículos e é assim que o visitante começará a andar na Orion, que representa essa parte da temática.
  3. O Kings Island ainda não confirmou se ela terá alguma espécie de tematização em sua fila, mas poderemos esperar alguns elementos temáticos remetendo a essa narrativa.

A Orion já está em construção há mais de 8 meses, quando começaram a terraplanagem, fundações e finalmente a construção vertical. A previsão é que a montanha-russa seja aberta quando o Kings Island retornar a operação, que deve ser no mês de Junho ou Julho.

Os seus testes estão acontecendo diariamente, como se a montanha-russa já estivesse aberta, para verificar se está tudo certo, para quando o parque reabrir já estar tudo pronto.

  • *Para conferir mais artes da montanha-russa, clique aqui.
  • Abaixo você pode conferir fotos da construção da Orion até então, agora poucas mudanças serão vistas devido a finalização da sua construção, apenas finalização de filas e pórtico de entrada serão feitos agora.
  • Atualização 10 – 18/05/2020:
  • Como citado anteriormente, a Orion está pronta, toda sua temática, filas e estação também. Confira abaixo algumas novas fotos disponibilizadas pelo Coaster Studios:

Como Andar em uma Montanha Russa (com Imagens) Como Andar em uma Montanha Russa (com Imagens) Como Andar em uma Montanha Russa (com Imagens) Como Andar em uma Montanha Russa (com Imagens)

  1. Atualização 09 – 11/02/2020:
  2. A Orion já está pronta e o parque já realizou a instalação dos seus trens, com isso os testes estão muito próximos de serem realizados.
  3. Confira as novas imagens abaixo:

Como Andar em uma Montanha Russa (com Imagens) Como Andar em uma Montanha Russa (com Imagens)

Atualização 08 – 30/01/2020:

O Kings Island acaba de finalizar a instalação dos trilhos da Orion, todos estão prontos, o último foi encaixado ontem.

Agora é só questão de tempo até que a parte elétrica seja finalizada e os testes possam ser iniciados. Lembrando que toda a parte da estação, filas e acessos serão construídos agora.

Confira as novas fotos abaixo:

Como Andar em uma Montanha Russa (com Imagens) Como Andar em uma Montanha Russa (com Imagens)

  • Atualização 07 – 21/01/2020:
  • O Kings Island está com cerca de 70% da Orion já instalada, as partes mais altas e complexas já estão prontas, agora é só questão de tempo até o parque encaixar as partes finais, que são poucas agora.
  • Confiram as novas imagens abaixo:

Como Andar em uma Montanha Russa (com Imagens) Foto: Wild Gravity Travel

Atualização 06 – 11/12/2019:

O Kings Islands aos poucos vem avançando nas obras da Orion, que nas últimas semanas ficaram um pouco mais lentas. Os freios finais, estação, lift, primeira queda e primeira colina após a queda estão prontos.

Agora o parque segue para as outras partes da atração, que já estão com as fundações prontas, apenas aguardando as instalações das peças.

Fotos: Wild Gravity Travels

Modificação na atual montanha-russa Flight of Fear, que terá integração a nova área temática do parque. Estação da montanha-russa

  1. Atualização 05 – 24/11/2019:
  2. São apenas 5 dias de diferença desde as últimas novas fotos da Orion e já temos avanços na instalação da montanha-russa, o Kings Island está realizando a construção rapidamente.
  3. Esse procedimento é normal em grandes montanhas-russas com essa, pois utiliza dessa época do ano em que o clima do inverno ainda não é tão ruim e permite que as obras aconteçam sem perigo.
  4. Vale citar que as mudanças na área temática atual, onde a Orion será anexada, já está passando por mudanças para ser transformada em Área 72. Confira as fotos abaixo:
Leia também:  Como aplicar maquiagem nos olhos em peles claras

Foto: Wild Gravity Travels Foto: Wild Gravity Travels Foto: Wild Gravity Travels Foto: Wild Gravity Travels Foto: Wild Gravity Travels

Atualização 04 – 19/11/2019:

Como todos os parques estão fazendo, o Kings Island não fez diferente e divulgou como serão os trens da ORION durante a IAAPA, maior evento de parques que está acontecendo em Orlando

Também novas imagens da construção da montanha-russa foram divulgadas, agora podemos ver que primeira queda está pronta e avançando para a primeira grande colina.

Montanha-russa

Descida em parafuso de montanha-russa alemã Expedition GeForce

Montanha-russa é uma atração popular dos parques de diversões modernos. Consiste basicamente em uma estrutura de aço que forme uma pista composta por elevações seguidas de quedas e por vezes inversões (sendo delas a mais conhecida o loopings, inversões de 360°) impulsionadas pela velocidade proveniente de uma descida ou lançamento impulsionado. Nem todas as pistas são circuitos completos podendo ter seu início em lançamentos impulsionados por mecanismos ou serem puxados para trás no início e lançados por um percurso que pode terminar em outra estação ou em uma subida de ângulo próximo à 90° e retornarem ao início de costas. Algumas montanhas-russas vão para trás e para frente sobre a mesma pista. Estas são chamadas de shuttles por causa desse movimento.

A primeira montanha-russa foi patenteada em 20 de janeiro de 1885 por La Marcus Adna Thompson. No que pode ser a primeira aplicação profissional de uma montanha-russa, a NASA anunciou que construirá uma para auxiliar o escape de astronautas da almofada de lançamento em uma emergência

Mecânica

A trilha de uma montanha-russa comum

Os carros comuns de montanha-russa não são puxados todo o tempo. Normalmente são erguidos através de cabos mecânicos sendo soltos ao topo da primeira “montanha” para adquirirem força. Então a energia potencial se transforma em energia cinética e permite aos carros completarem o percurso, ou parte dele, através desta força adquirida. A energia cinética é novamente transformada em energia potencial enquanto o trem se move novamente para o próximo pico.

Montanhas-russas mais modernas funcionam por lançamento executado por mecanismos (motores de indução lineares, motores de sincronismo lineares, lançamento hidráulico, lançamento comprimido do ar, pneu da movimentação, etc). Algumas montanhas-russas são movidas através de um tipo de locomotiva. Powered coaster é nome dado às montanhas-russas que utilizam motores em cada um dos seus carrinhos para atravessar o percurso.

Como Andar em uma Montanha Russa (com Imagens)Reproduzir conteúdo Passeio de montanha-russa em primeira pessoa

Blocking

Algumas montanhas-russas pode ter dois ou mais trens ao mesmo tempo. Para prevenir acidentes, as montanhas-russas usam o método block, ou bloco, que evita uma possível colisão. Neste sistema de blocos a pista é dividida em seções, ou blocos. Somente um trem de cada vez é permitido por bloco.

História

As mais antigas montanhas-russas descendem da Rússia. Os passeios de trenó no inverno prendiam-se em montes especialmente construídos no gelo, principalmente em torno de São Petersburgo. Foram construídas de 20 a 24 metros de altura e consistiam em uma queda de 50º.

A sua popularidade era tão grande que empreendedores de outras partes resolveram copiar a ideia e fizeram carros com rodas construídos em trilhas. Uma dessas companhias foi a Les Montagnes Russes à Belleville que construiu uma montanha-russa de gravidade em Paris em 1812.

Um dos exemplos mais antigos de montanhas russas da Europa foi erigido em Seia, na Serra da Estrela, em Portugal, constituído por estruturas de madeira maciça, assentes nos bancos de gelo que se formam naturalmente naquela região no Inverno. Foram trazidos para Portugal por um grupo de refugiados russos,[1] no séc. XVII.[2]

O primeiro looping foi, provavelmente, construído em Paris de um projeto inglês em 1846 com uma única pessoa no carrinho que dava uma volta de 3,96 metros de diâmetro. A partir daí, em muitos idiomas passaram a se referir à atração como Montanha-russa. O nome popular em Russo, entretanto, é “американские горки“, significando literalmente “montanha americana”.

Switchback Railway de LaMarcus Thompson, 1884

A primeira montanha-russa dos Estados Unidos foi construída com base nos modelos gravitacionais anteriores.

Estas montanhas-russas primitivas foram criadas para oferecer divertimento por companhias ferroviárias nos fins de semana em que o movimento era mais baixo.

A trilha completa surgiu em 1884 e em 1885 Phillip Hinkle introduziu o conceito do “monte elevador”. Ainda em 1885, LaMarcus Adna Thompson fez a patente da primeira montanha-russa.

Leia também:  Como cancelar hulu plus: 10 passos (com imagens)

No século XIX o looping vertical foi melhor explorado e em 1895 o conceito foi utilizado na montanha-russa “The FlipFlap” no parque Sea Lion Park, Brooklyn. Os passeios eram extremamente perigosos e logo os loopings foram desativados tendo que se esperar meio século para surgirem novos loopings mais seguros.

Underfriction em montanha russa

Em 1912 surgiu a primeira montanha-russa “underfriction”, ou seja, utilizava dispositivo de rodas extra sob os carrinhos para manter os carrinhos presos aos trilhos em caso de movimentos intensos, desenvolvida por John Miller. Logo as montanhas-russas se espalhariam como atração pelos parques de diversões de todo o mundo.

Talvez a mais conhecida montanha-russa de toda a história, The Cyclone foi inaugurado em Coney Island, Brooklyn, em 1927. Após o Cyclone, todas as montanhas-russas atuais foram feitas de madeira.

Muitas montanhas de madeira antigas ainda estão em funcionamento, sendo a mais antiga em funcionamento a Leap the Dips no parque Lakemont Park, Pensilvânia, sem underfriction, construída em 1902.

A Great Depression marcou a primeira era dourada das montanhas-russas. Parques temáticos em geral entraram em um declínio que durou até 1972, quando o Racer foi construído em Kings Island em Ohio. Projetado por John Allen, o sucesso instantâneo do Racer, foi iniciada uma segunda era dourada das montanhas-russas que continua até os tempos atuais.

Em 1959, a Disneylândia introduziu um novo design de montanhas russas com o Matterhorn Bobsleds. Esta foi a primeira montanha-russa a usar uma trilha de aço tubular.

Ao contrário dos trilhos de madeira convencionais, o aço tubular pode ser dobrado em todos os sentidos, o que permite que os desenvolvedores do projeto incorporem manobras como loopings entre a pista.

A maioria das montanhas-russas atuais são feitas de aço, embora montanhas-russas de madeira ainda sejam construídas hoje em dia.

Montanha-Russa com um Looping (vira de cabeça para baixo).

Segurança

Nas estatísticas, as montanhas-russas são muito seguras sendo que em 2001, apenas 134 visitantes necessitaram hospitalização. O número de fatalidades relacionadas ao divertimento é de 2 por ano.

De acordo com estudo comissionado pela Six Flags, 319 milhões de pessoas visitaram parques norte-americanos em 2001.

Este estudo concluiu que cada pessoa tem uma chance em um milhão de sofrer uma fatalidade numa montanha-russa.

De fato, dirigir a um parque de diversões é muito mais perigoso do que embarcar num brinquedo neste parque.

Saúde

Andar de montanha-russa pode ajudar a desalojar as pedras nos rins. Esta é a conclusão de um estudo, divulgado em setembro de 2016, no The Journal of the American Osteopathic Association. Andar de montanha-russa pode ser um bom tratamento preventivo para o problema das pedras nos rins.

Os investigadores sugerem ainda que os pacientes que já tiveram pedras nos rins, e que se submeteram a tratamentos como a litotripsia, ou as mulheres que as têm e estão a pensar engravidar, considerem uma emocionante viagem de montanha-russa para desalojar as pequenas pedras antes que elas cresçam.

[3]

Montanhas-russas na cultura popular

  • Rollercoaster – filme de 1977 sobre a quantidade de montanhas-russas.
  • RollerCoaster Tycoon – Jogo para PC e X-box onde o jogador administra um parque de diversões.
  • Premonição 3 / O Último Destino 3 – Filme de terror estadunidense que se desenvolve a partir de um acidente em montanha-russa.
  • Caverna do Dragão – desenho onde crianças vão para um mundo mágico ao andarem em uma montanha-russa. [carece de fontes]

Ver também

  • Montezum
  • Looping Star
  • Super Tornado
  • Firewhip
  • Sky Mountain
  • Vurang
  • Windstorm
  • Monte Makaya

Referências

  1. Russia and Europe in the Nineteenth Century – Edward Strachan, Roy Bolton. [S.l.: s.n.] Consultado em 26 de julho de 2013 
  2. ↑ «Russian Mountains». Wikipedia (em inglês). 18 de novembro de 2018 
  3. ↑ «Andar de montanha-russa pode curar pedras nos rins» 

Ligações externas

O Commons possui imagens e outros ficheiros sobre Montanha-russa

  • RollerCoasterPro (em inglês) Informações, filmes e fotos.
  • Videos de montanhas-russas (em inglês)

Emoção do sofá? Ande virtualmente por montanhas-russas de tirar o fôlego

Um pouco de adrenalina nesse período de isolamento pode ser exatamente o que você precisa. E para os amantes de parques de diversões, saibam que é possível andar de montanha-russa sem sair do sofá.

Os principais centros nesse quesito, como o Six Flags, Disney e Universal, oferecem gratuitamente vídeos que colocam você dessa experiência virtualmente.

Conheça alguns dos passeios virtuais mais rápidos, íngremes e cheios de emoção do mundo para se divertir:

Leia também:  Como calcular a fatoração de números primos: 14 passos

Space Mountain, Disney Orlando, EUA

Tenha a experiência de ir ao espaço sideral dentro de um foguete estrondoso rumo aos confins da galáxia.

Você voa entre estrelas cadentes e satélites, passa por órbitas de luz, cometas imprevisíveis e meteoros flutuantes em alta velocidade.

Kingda Ka, Six Flags New Jersey, EUA

A quase 140 metros de altura, esta montanha-russa de aço é a mais alta do mundo, portanto, esteja preparado se tiver medo de altura.

Esta atração usa um mecanismo de lançamento hidráulico que chega a 200 quilômetros por hora em apenas 3,5 segundos.

Steel Vengeance, Cedar Point Ohio, EUA

Esta é outra recordista mundial, considerada a construção híbrida, que une aço e madeira, mais alta (62 metros), rápida (120 km/h), extensa (1.750 metros) e com quase 30 segundos de queda livre.

Aventura na moto com Hagrid, Universal Orlando, EUA

Localizada no mundo mágico de Harry Potter, esta atração é guiada pelo icônico personagem da saga, que te leva para Floresta Proibida, além dos cantinhos mágicos do castelo de Hogwarts.

Enquanto você dribla as árvores da escola de magia, criaturas e surpresas surgem a todo instante. Tudo pode acontecer aqui.

Takabisha, Fuji-Q, Japão

Você passa por todas as experiências possíveis nesta montanha-russa, como aceleração súbita, sete rotações, queda acentuada com um ângulo de 121 graus, elevação repentina enquanto olha para o céu, parada temporária na posição de queda e por aí vai.

O mais legal dessa aventura? Você tem a linda vista do famoso Monte Fuji. Claro, depois de tanta adrenalina a paisagem se torna um mero detalhe.

Manta, SeaWorld Orlando, EUA

Descubra como é girar, deslizar e voar como uma arraia gigante nesta experiência única. A ideia é simular toda a força e poder de pilotar no alto mar.

Full Throttle, Six Flags Los Angeles, EUA

Esta atração não possui apenas um, mas três lançamentos separados. Isso significa que, a partir de uma parada completa, você começa de novo a 100 quilômetros por hora.

Cyclone, Coney Island Brooklyn, EUA

Considerado um clássico das montanhas-russas nos Estados Unidos, esta atração tem mais de 800 metros de extensão com 12 quedas e 27 mudanças de altitude.

O início é uma subida lenta, onde você pode apreciar a vista, mas depois disso precisa se agarrar à barra do carrinho com força.

As melhores fotos já tiradas durante uma volta de montanha-russa

Quem gosta de parques de diversão e adrenalina já deve ter se divertido muito em uma montanha-russa. A sensação do vento no rosto, adrenalina correndo, as voltas intensas… é uma sensação excelente! Até mesmo para se tirar as melhores fotos, de paisagem, da sua companhia ou mesmo das suas reações.

Mas se você sente muito medo dessas coisas e é teimoso (a) o suficiente para insistir em andar… tenho uma informação importante para você. As melhores fotos já tiradas em uma montanha-russa também são A SUA CARA!

Nessa hora, o clique da câmera não escolhe medrosos ou corajosos, mas sim o melhor ângulo. Aquele que vai te fazer ficar impressionado. Seja com a sua expressão de medo ou de prazer. Ou mesmo, quem sabe, uma boa mistura dos

Portanto prepare-se para se encher de ideias na próxima vez que andar de montanha russa. Ou aprecie aquilo que você sempre disse que jamais fará nas melhores fotos em uma volta de montanha russa:

Foto: Reprodução/Casos Interessantes

Porque se for para dar uma volta, precisa ser com classe, não é mesmo? Esses dois da imagem abusaram da criatividade e mereciam entrar nas melhores fotos.

Foto: Reprodução/Casos Interessantes

Se para alguns adultos a experiência já exige muita coragem, imagine para uma criança? Não é difícil saber porque essa imagem entrou na lista…

Foto: Reprodução/Casos Interessantes

Definitivamente a montanha-russa não é o melhor lugar para ter coisas muito folgadas nos bolsos. Como um molho de chaves, por exemplo. Esse rapaz da imagem entrou na lista das melhores fotos mesmo tendo a pior das atitudes.

Foto: Reprodução/Casos Interessantes

(Tradução: Lindsay, quer casar comigo?) Quem disse que o amor não está no ar, quase literalmente falando sobre uma montanha-russa? Espero que a Lindsay tenha aceitado, o pedido foi criativo!

Foto: Reprodução/Casos Interessantes

Apesar de ser um lugar de plena adrenalina, não é todo mundo que parece gostar ou se empolgar…

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será publicado.


*