Como andar de moto na carona (com imagens)

Como Andar de Moto na Carona (com Imagens)

Confira o que muda no comportamento da motocicleta e quais ajustes devem ser feitos na moto e na pilotagem para transportar passageiro com segurança em 4 dicas preciosas.

Como Andar de Moto na Carona (com Imagens)Garupa deve estar sempre equipado, com o corpo próximo ao piloto e segurando as alças. Foto: Mario Villaescusa

TEXTO: Cicero Lima / Agência INFOMOTO
FOTOS: Agência INFOMOTO

Muita gente leva namorada (o), marido, esposa, amigo (a) na garupa da moto. O ato de camaradagem ou necessidade de transportar outra pessoa na sua motocicleta exige, entretanto, atenção e responsabilidade. Por isso elaboramos algumas dicas para levar garupa na sua moto sem dor de cabeça:

1- Pilotagem

Primeiramente, é preciso não se “esquecer” que há alguém além de você na moto e adaptar sua forma de pilotagem. Evite acelerações e frenagens bruscas. O ideal é soltar a embreagem e acelerar gradativamente nas partidas; o mesmo deve ser feito nas frenagens e até mesmo em curvas.

Como Andar de Moto na Carona (com Imagens)Ao frear pressione primeiro o freio traseiro para não dar um tranco na garupa
Como Andar de Moto na Carona (com Imagens)Acelere progressivamente quando transportar garupa

2- Ajuste sua moto

O aumento de peso altera a geometria da moto. O farol, por exemplo, perde sua eficiência pois o facho de luz passa ser projetado para o alto. Isso é fácil de resolver, basta regular o farol. Os retrovisores também devem ser ajustados.

Como a carga é maior, os pneus devem ser calibrados com a pressão sugerida pelo Manual do Proprietário, para evitar maior desgaste e consumo de combustível – ou até mesmo um acidente.

Afinal, pneus murchos com peso excessivo podem “sair” da roda em curvas.

A grande maioria das motos oferece regulagem da pré-carga da mola na suspensão traseira para manter o conforto e suportar o aumento de peso sem chegar ao fim de curso. Em alguns casos é necessário conferir a tensão da corrente de transmissão – que pode ficar mais esticada por conta do peso extra.

Outro item importante para a segurança e conforto da garupa é a perfeita fixação das pedaleiras. Elas não podem estar tortas ou “balançando”, pois podem causar desconforto ao passageiro e ainda correm o risco de caírem pelo caminho.

3- Garupa equipada

Da mesma forma que o piloto, a garupa deve estar vestindo os equipamentos de segurança: calça, jaqueta, botas, luvas e, é claro, o capacete. Se não houver todo o equipamento disponível, pelo menos, que a garupa use calça longa e calçados apropriados. Nada de rodar de chinelo por aí.

Como Andar de Moto na Carona (com Imagens)De acordo com a lei é infração gravíssima transportar crianças com menos de 7 anos na garupa

Outro detalhe importante é que, embora seja comum em cidades pequenas, transportar crianças abaixo de sete anos em motocicletas é infração gravíssima. E a moto é um veículo homologado para levar apenas duas pessoas: piloto e garupa!

4- Oriente a garupa

Caso o passageiro nunca tenha andado de moto, converse com ele (ela) antes de rodar. Oriente-o a sentar o mais próximo de você para não desequilibrar a moto.

Porque, caso ele fique muito afastado, a dianteira tende a ficar leve, o que dificulta o controle em baixa velocidade. Garupas sem experiência tendem a querer colocar os pés no chão quando a moto para.

Avise-o que isso pode derrubar vocês dois.

Como Andar de Moto na Carona (com Imagens)Oriente o passageiro a acompanhar seus movimentos nas curvas
Como Andar de Moto na Carona (com Imagens)A garupa não deve apoiar os pés no chão quando o motociclista parar no semáforo, por exemplo

A garupa deve se segurar firme no piloto ou nas alças de apoio, mas não deve ficar tenso. Também é preciso que ele fique atento para que o corpo não se desloque para a frente em frenagens mais bruscas.

Por conta do medo, alguns passageiros jogam o corpo para o lado oposto da curva – como se tentasse levantar a moto inclinada. Isso pode levar o piloto a perder o controle em uma curva e até cair.

17 dicas para mulheres em viagens na garupa da moto

Você é uma mulher bonita, bem-humorada, inteligente, parceira e ama seu companheiro. E você pode ser tudo isto também na garupa de uma motocicleta. Moto não é sinônimo de perigo e desconforto. Para te mostrar isto, separei 17 dicas com pequenas atitudes para fazer você se sentir melhor em uma viagem de moto.

1 – Vista o equipamento correto

Capacete, calça, jaqueta, luvas e botas apropriadas, e em caso de chuva, capa de chuva. É sim um investimento, mas tudo na vida tem um dress code.

Ou você vai a um baile de gala vestindo agasalho de moletom? No caso das viagens de moto, o motivo maior é a segurança. Não é porque você não está pilotando que deve ficar exposta a riscos e desconfortos. Tenha os equipamentos específicos para viajar de moto.

Deixe a bota delicada e com salto para ser vestida quando você descer da moto e não for mais subir na garupa.

2 – Use uma boa jaqueta com proteções

As luvas, calças e botas de motociclismo têm proteções fundamentais para sua segurança. Vale uma atenção especial para a jaqueta, pois protege seus braços e principalmente seu tórax e todos os ossos e órgãos desta importante região.

Existem muitas marcas com modelos lindos para mulheres, por exemplo: Spidi que tem corte italiano, clássico; Pharao que é uma marca alemã, com modelos ao estilo aventureiro; Fieldsheer, que tem preços ótimos; Olympia; Alpinestars e BMW.

Se você for à Europa ou aos Estados Unidos, pode trazer de lá com preços melhores.

3 – Opte por Capacete escamoteável/articulado e no tamanho certo para você

Um capacete no tamanho certo para você é fundamental, firme e confortável. O articulado ou escamoteavel é a melhor opção. Você não precisará tirar ele toda vez que quiser falar e ser ouvida (e nós sabemos que você adora falar).

Além disso, você enxergará seus bolsos, zíperes, poderá retocar a make ou protetor e etc., tudo isso sem tirar o capacete, bagunçar o cabelo e perder os brincos, bastará levantar a proteção do queixo.

Mesmo com este capacete, não é correto levantar a viseira com a moto em movimento, principalmente a mais de 80 km/h. A viseira te protege de qualquer mosquito ou objeto que poderá vir da estrada.

Como Andar de Moto na Carona (com Imagens)

4 – Use buff durante todo o tempo em que estiver na moto

Este lenço em formato de tubo é a salvação da mulher motociclista. Ele é leve, fácil de lavar e secar, e ajuda a manter seu capacete limpo por dentro, já que não deixa seus cabelos em contado com o forro. A forma mais simples de usá-lo é colocando-o pela cabeça e só deixando seu rosto de fora. Nas paradas ao longo do percurso, você pode tirá-lo ou usar como tiara, lenço de pescoço, etc.

5 – Suba pelo lado esquerdo da moto

Sempre que for subir ou descer da moto, avise o piloto e espere a confirmação dele. Quando ele autorizar, suba ou desça pelo lado esquerdo, de forma sutil e delicada.

Um dos jeitos que funciona para descer, é levantar-se da moto, mantendo os pés nas pedaleiras, apoiando as mãos nos ombros do piloto, e contornando a perna direta flexionada para trás enquanto você gira seu corpo para direita no sentido horário. Como se descesse um degrau, coloque seu pé direito no chão, com você de frente para a moto, e depois retire o pé esquerdo da pedaleira. Para subir, você deve usar o mesmo método.

6 – Seja companheira do piloto

Não é porque você ainda não ama moto, ou está com medo, que você precisa tornar a viagem de vocês um pesadelo. Tente entender que ele também quer se divertir em segurança. Portanto, conversem para entrar em acordo sobre o que te incomodar.

Leia também:  Como amar sua esposa de acordo com a bíblia: 13 passos

7 – Curvas

O importante é manter seu corpo próximo ao dele, e seguir naturalmente o movimento do tórax dele, inclusive nas curvas. Nem pense em “consertar” as curvas, você pode causar um acidente.

8 – Segure-se, mas não seja um caixote

Para colaborar, com a segurança, enquanto estiver na moto, não se mexa muito ou bruscamente e não desconcentre o piloto. Mas, não precisa ser uma múmia, vale fazer um carinho sutil. Não fique “solta” na moto, batendo seu capacete a cada frenagem e se jogando para trás a qualquer aceleração.

Segure-se com os dois braços na cintura dele, na perna, na alça de trás da moto, enfim, onde se sentir mais confortável e segura. Suas pernas também são fortes aliadas, esteja com os pés bem posicionados e sem atrapalhar os pés do seu companheiro.

Seus joelhos podem ficar levemente pressionados no quadril do piloto, o que te ajudará a seguir naturalmente os movimentos do corpo dele. Se você estiver atenta à viagem, perceberá, inclusive, os momentos de se segurar mais, e poderá relaxar um pouco nas outras circunstâncias.

Uma forma confortável, é segurar na cintura do piloto, e nos momentos de frenagens, se segurar na barra de trás para não empurrar o piloto para frente.

Como Andar de Moto na Carona (com Imagens)

9 – Peça e aceite feedback

Seja uma boa garupa, pergunte ao piloto o que você pode fazer para melhorar, e se esforce para evoluir. Você também deve dar feedback, para tornar a viagem de vocês boa para ambos. Aliás, não se ofenda com o que o piloto disser e seja gentil ao dar suas sugestões.

A primeira vez que estive na garupa por 1.000 km em um mesmo dia, achei romântico. Então, perguntei ao meu namorado “como foi levar sua namorada na garupa?”, imaginava ouvir que “foi a realização de um sonho”, mas ouvi que “você mexe muito”. Enfim, é melhor dar risada.

10 – Não durma

Parece piada, mas há quem durma na garupa. Nunca faça isso! Se você perceber que está ficando sonolenta, deixe o piloto avisado. Peça para parar para um café, vá mascando chiclete, tire fotos, cante sozinha, enfim, não se entregue ao sono. Uma opção para as garupas mais sonolentas é a instalação de um intercomunicador no capacete dela e do piloto.

11 – Tire fotos

Em muitos momentos é possível fazer boas fotografias com máquinas compactas ou máquinas de ação, sem se mexer demais ou bruscamente.

O cordão que segurar a câmera ao redor de seu pescoço pode ser grande o suficiente para você esticar seu braço. Assim, você conseguirá fotografar objetos em distâncias e alturas diferentes e até fazer uma selfie do casal na moto.

Quando não estiver utilizando a máquina, guarde-a dentro da jaqueta ou no bolso da jaqueta.

12 – Use bem seus bolsos da Jaqueta

O uso varia conforme os hábitos de cada pessoa. Mas, sugiro manter escova e pasta de dentes no bolso da jaqueta. É possível também levar um sachê pequeno de protetor solar, rímel (à prova d'água para não virar a panda motociclista, etc.

), colírio, lenço de papel ou lenço umedecido, perfume em embalagem de amostra, uma bala que não derreta, documento em um saco plástico fechado, dinheiro e cartão, entre outros itens que são sempre bons de estar à mão, principalmente para as paradinhas de estrada.

Enfim, com moderação, mas faça dos bolsos da sua jaqueta a sua bolsa.

13 – Frio e segunda pele

A roupa que você usará por debaixo da jaqueta é quase uma roupa invisível, pois em uma viagem longa, a maioria das vezes você estará vestida com a jaqueta.

Porém, a roupa que usará por baixo é fundamental para o seu conforto, ao mesmo tempo em que é uma roupa que desgasta e suja. Todos recomendam que se use uma segunda pele adequada ao clima que for encarar, ou seja, inverno ou meia estação.

No caso do verão, você pode vestir uma camiseta. Pessoalmente, sou adepta de malas muito enxutas. Para facilitar isso, para os dias dedicados à motocicleta, visto alguma blusa de manga comprida ou curta que seja confortável, barata e velinha ou com algum defeito.

Assim, após usá-la uma, duas ou três vezes, eu posso jogá-la fora sem muito remorso. E ainda aproveito o trapinho para limpar o meu equipamento.

Como Andar de Moto na Carona (com Imagens)

14 – Capa de Chuvas

Jaquetas, calças, luvas e botas podem ser muito estilosas e confortáveis. Mas, infelizmente, capas de chuvas não são. De qualquer forma, tenha sempre calças e jaquetas impermeáveis no baú traseiro da moto.

As capas de chuvas podem ser de marca ou mais simples, como as utilizadas pelos motoqueiros urbanos.

Minhas sugestões são para não optar pelo macacão, pela complicação ao ir ao banheiro; e para que escolham cores bem chamativas, com o fim de reduzir a chance de que outros veículos não vejam vocês por causa da redução da visibilidade na chuva.

15 – Bagagem, quanto menos, mais conforto. Leve apenas o necessário

Para uma viagem de 20 dias, com cerca de 15 dias na moto e 5 dias de descanso, é possível fazer uma mala bem enxuta e leve.

Sugestões: óculos escuros; vestuário completo para moto; 15 pares de meia “descartáveis”; roupas intimas confortáveis para os dias na moto, podendo ser descartadas; roupas íntimas para os dias de turismo sem moto; para a estrada, 4 camisetas de manga curta e 2 camisetas de manga comprida simples (ou segunda pele), sendo cerca de 50% delas descartáveis; roupas para passeios diurnos nos dias livres, podendo ser 2 calças, 1 calçado confortável, 2 blusas, 1 agasalho leve, 1 ou 2 echarpes e 1 conjuntinho de bijuterias conforme roupas escolhidas; roupas para os jantares que podem ser 2 conjuntos de roupas e acessórios que você reveze conforme uso, neste item você pode levar um saltinho e apenas um agasalho para outono. Os acessórios, como as echarpes, são fundamentais, pois com eles você muda o visual, usando as mesmas peças de roupas.

16 – Nécessaire

A nécessaire é muito pessoal, porém, algumas dicas podem servir para muitas mulheres. Como a dica das embalagens leves, pequenas e descartáveis, para você reduzir a bagagem ao longo da viagem. Leve shampoo e condicionador em frascos calculados para os dias de uso, ou troque o condicionador pelas ampolas de hidratação.

Uma dica boa é não se desfazer dos sachês de amostra de perfumes, protetor solar e hidratante, assim, você leva apenas as porções necessárias. Selecione as maquiagens que de fato você usará, dando preferência para as que sejam à prova d'água, pois podem ser utilizadas na moto também.

Se for levar fixador de maquiagem, penteado, demaquilante e removedor de esmaltes, opte pelas embalagens de bolsa, que são bem menores. Se você é mais detalhista, não se esqueça da pinça, alicate de cutícula, lixa de unha e esmalte da cor que estiver usando.

Por fim, é possível fazer uso de protetor diário de calcinhas, assim, pode levar um pouco menos de calcinhas.

Leia também:  Como alterar sua voz no snapchat: 15 passos (com imagens)

17 – Aproveite

Independentemente do quão rigoroso o clima for, ou da sua adaptação, esforce-se para aproveitar cada segundo e experimentar este novo estilo de viajar. Delicie-se com as paisagens. Lembre-se que talvez você não tenha outra oportunidade de ver o mundo tão de perto e com tanta dedicação. Aproveite a chance e faça as fotos mais marcantes de sua vida.

E por favor, volte planejando a próxima viagem e convidando as amigas.

Cecília Mendes Barros nunca teve carro, apesar de ter habilitação de caminhão. Tem 30 anos, 25 de garupa, 15 como piloto e já pilotou por diversos países, sendo a única mulher brasileira a chegar pilotando em Nordkapp, ponto mais setentrional da Europa.

É mineira, motociclista, Head de Captação de Recursos da Fundação Abrinq, advogada e viciada em adrenalina, esportes e viagens.

Em 2008 foi premiada entre os 20 jovens de maior destaque na área social no Brasil, e em 2009 foi premiada como uma das 20 jovens que causaram maior impacto social no mundo.

Carona na moto sem capacete: é permitido ou não? – Portal do Trânsito

Como Andar de Moto na Carona (com Imagens)Para os motociclistas que forem flagrados conduzindo sem capacete ou transportando passageiros sem o equipamento, a penalidade é a mesma. Foto: Arquivo Tecnodata.

Não é tão difícil encontrar na via motociclistas transportando passageiros que não utilizam o capacete. Principalmente nas cidades em que faz muito calor, até mesmo os condutores de motocicleta se arriscam e, muitas vezes, não utilizam o equipamento.

A pergunta que muitos cidadãos fazem é se é infração de trânsito o “carona” da moto não utilizar o capacete?

“Sim, de acordo com o Art.244 do Código de Trânsito Brasileiro é infração gravíssima conduzir motocicleta, motoneta e ciclomotor transportando passageiro sem o capacete de segurança”, explica Celso Alves Mariano, especialista em trânsito e diretor do Portal.

Importância do capacete

Segundo estudos realizados nos Estados Unidos, o capacete reduz em até 70% o risco de morrer em um acidente de moto. “A maioria dos acidentes ocorre, em geral, poucos minutos após a partida e muitos condutores negligenciam o uso do capacete para pequenos percursos ou em áreas muito conhecidas”, alerta Mariano.

Ainda segundo o especialista, não basta usar o capacete. “Diferentes tipos de capacete oferecem diferentes graus de proteção. O tipo mais fechado protege a cabeça inteira e a parte inferior da face além de proteger os olhos. Já os modelos mais abertos protegem apenas o crânio e deixam a face exposta”.

Penalidades

Para os motociclistas que forem flagrados conduzindo sem capacete ou transportando passageiros sem o equipamento, a penalidade é a mesma.

A multa é de R$ 293,47, passível de recolhimento da CNH e suspensão direta do direito de dirigir.

    Como Andar de Moto na Carona (com Imagens)

Novo coronav�rus: como os motociclistas podem se prevenir

O assunto do momento, como não poderia deixar de ser, é a pandemia do novo coronavírus. O vírus surgiu na China e se espalhou ao redor do mundo, atingindo com maior intensidade, além do território chinês, Estados Unidos e países da Europa como Itália, França, Espanha e Alemanha.

O primeiro caso foi registrado no Brasil no final de fevereiro. Até a tarde desta quinta-feira (19), as secretarias estaduais de saúde já haviam contabilizado 534 casos em 20 estados brasileiros e no Distrito Federal.

Segundo o último balanço divulgado pelo Ministério da Saúde, na noite da última quarta-feira (18), o Brasil possui 11.278 casos suspeitos de contágio, o que indica que o número de infectados provavelmente aumentará nos próximos dias.

Os sintomas da Covid-19, doença causada pelo novo coronavírus, são semelhantes ao de um resfriado comum: febre, tosse e dificuldade para respirar.

Confira as motos dos sonhos dos motociclistas!

Por se tratar de um vírus novo, ainda não se sabe ao certo as formas de contágio.

Até o momento, o que as autoridades dizem é que o novo coronavírus é transmitido através do ar ou pelo contato com secreções, que podem vir de alguém que esteja tossindo e que tenha contato com outras pessoas – como em um aperto de mãos ou outro tipo de contato pessoal – ou se alguém saudável entrar em contato com superfícies contaminadas e em seguida tocar a própria boca, nariz ou olhos.

A secretaria do estado da saúde do governo de São Paulo, por exemplo, dá dicas para a população evitar o contágio:

– lavar as mãos frequentemente com água e sabão ou, na ausência de, com antisséptico de mãos à base de álcool gel 70%, especialmente após tossir ou espirrar, depois de cuidar de pessoas, após ir ao banheiro e antes ou depois de comer;

– ao tossir e espirrar, cubra a boca e o nariz. Use os braços – a dobra interna na região do cotovelo – ou lenço descartável. Evite usar as mãos, mas, se acontecer, lembre-se de higienizá-las, assim como a parte interna dos braços na região do cotovelo. Se usar um lenço descartável – priorize o uso destes – jogue-o fora imediatamente e lave as mãos;

– evite ficar em contato próximo a pessoas com febre e tosse e procure um serviço médico se apresentar os seguintes sintomas: febre, tosse e dificuldade para respirar.

Além disso, especialistas recomendam que, se precisar ir às ruas, retire os calçados assim que retornar para casa e lave a sola com água e sabão. As roupas utilizadas enquanto a pessoa estava na rua devem ser separadas, colocadas em uma sacola separada e lavadas.

Como Andar de Moto na Carona (com Imagens)Foto: Divulgação

E o motociclista?

Muitos profissionais têm sido autorizados pelas empresas a trabalhar no sistema ‘home office’, no qual seguem trabalhando, mas em casa. Entretanto, há trabalhadores que não podem fazer o mesmo. É o caso, por exemplo, dos motociclistas que dependem da moto como meio de subsistência ou daqueles que não podem deixar de ir ao local de trabalho e utilizam uma motocicleta para isso.

Quais os cuidados específicos que os motociclistas podem se proteger para evitar contrair o novo coronavírus? O MOTO.com.br entrou em contato com Luis Camargo, infectologista do Hospital Albert Einstein.

A dúvida levantada foi: como os motociclistas devem lidar com os equipamentos de segurança? Por lei, o único equipamento de proteção obrigatório é o capacete, mas o recomendado é que o motociclista esteja sempre protegido dos pés à cabeça quando pilotar.

“Esses equipamentos tem que ser higienizados com álcool 70% quando houver contato próximo com alguém infectado ou suspeito”, disse o infectologista.

Além dos cuidados já amplamente divulgados, portanto, higienizar os equipamentos de proteção é fundamental para evitar o contágio pelo novo coronavírus. Procure sempre fontes confiáveis em caso de dúvida e não siga receitas duvidosas ou fake news que tem sido divulgadas nas redes sociais.

A equipe do MOTO.com.br tem se resguardado, seguindo as recomendações das autoridades competentes e tomando os cuidados necessários, esperando que a situação volte à normalidade o quanto antes para que possamos fazer aquilo que amamos, que é pilotar nossas motos com tranquilidade.

Fonte:

Equipe MOTO.com.br

9 dicas para se comportar de maneira segura na garupa da moto

Para andar de carona numa moto, é preciso saber como se comportar durante o trajeto. Além do posicionamento correto na garupa, o Petrobras de Carona com Elas também separou outras dicas importantíssimas que toda carona deve saber. Ah, é claro que as motociclistas também precisam estar atentas quando estão dando uma caroninha solidária. Olha só:

Leia também:  Como beijar o pescoço de sua parceira: 7 passos

Dica 1: A carona deve apoiar as mãos no apoio que tem atrás do banco da motocicleta, os pés precisam estar firmes na pedaleira, e as pernas devem estar próximas do quadril do condutor.

Dica 2: A passageira precisa se sentir segura, portanto, nada de ter medo, meninas! Também é recomendado acompanhar o condutor. Por exemplo, numa curva, assim como o motoqueiro, a carona também tem que inclinar um pouco o corpo para o mesmo lado da curva. Caso contrário, isso pode desequilibrar o condutor.

Dica 3: O recomendado é que a carona fale com o motoqueiro apenas o que for indispensável à segurança. Deixe pra dizer aquela novidade apenas quando chegarem ao destino, ok?

Dica 4: Numa lombada ou quebra-molas, nada de levantar o corpo. O correto é evitar movimentar-se, mantenha a parte superior do corpo bem “colada” no banco.

Dica 5: Espere a orientação do condutor para subir ou descer da moto. É ele quem deve dizer o momento certo para isso.

Dica 6: Para subir de forma segura, apoie um dos pés na pedaleira que está oposta à descarga da motocicleta. Com as mãos no ombro do condutor, passe a outra perna por cima do banco e apoie o pé na outra pedaleira.

Dica 7: Nada de ser copilota! O Código de Trânsito Brasileiro (CTB) é bem claro ao dizer que apenas os condutores podem indicar uma manobra com antecedência por meio de gesto convencional de braço.

Dica 8: Em velocidade (é claro que apenas até o máximo permitido na estrada!), o corpo da passageira deve estar ainda mais próximo do condutor.

Dica 9: A carona também deve se preocupar com a própria segurança. Por isso, o uso de capacete e de vestuário de proteção é obrigatório por lei (Dê uma olhadinha no artigo 55 do CTB). Mas é sempre bom também estar com um sapato fechado e que se firme bem na pedaleira. Nada de rasteirinha, hein, meninas!

E você que anda de carona tem feito o que essas dicas recomendam? Conte aqui pra gente!

5 dicas para andar na garupa da moto sem preocupações

Vamos combinar que, para quem ama pilotar uma moto, é difícil entender como algumas pessoas podem não gostar.

A impressão é que a vontade de sentir a adrenalina de pilotar uma moto é bichinho que já teria mordido todo mundo. Mas não é bem assim.

  • Muitas pessoas têm medo e, no caso de precisarem de uma carona de moto, ficam muito apreensivas.
  • É preciso respeitar e tomar alguns cuidados prévios para que a viagem seja tranquila para ambos.
  • Para andar de garupa sem preocupações é importante atentar para os cuidados básicos de segurança, como o uso de itens obrigatórios, mas também sobre o comportamento em cima da moto.
  • Confira nossas dicas para que piloto e garupa possam aproveitar bem a viagem sobre duas rodas:

1 – Confiança no piloto:

Se for estreante no papel de passageiro ou sentir medo de andar de moto, converse antes com o piloto e peça para ele “pegar leve”.

A mesma cautela vale para o piloto. Por uma questão de gentileza vale a pena entender se o passageiro está confortável e tranquilizá-lo sobre como andar de garupa.

2 – Postura correta:

  1. Moto, piloto e garupa devem formar um time a bordo da moto, pois os movimentos de ambos nas curvas e freadas influenciam na pilotagem.

  2. Segure firme com os dois braços e combine a forma mais confortável para você e para o piloto, entre se segurar na cintura dele ou na alça traseira.

  3. Manter as pernas e joelhos firmes, alinhados com o quadril e pernas do piloto, também é importante para manter o equilíbrio durante todo o trajeto e também não atrapalhar a condução da moto.

3 – Subir e descer corretamente:

Movimentos bruscos na hora de subir ou descer da moto podem causar quedas.

Por isso, ao subir ou descer da moto, aguarde que o piloto esteja preparado e autorize.

Quando isso acontecer, suba pelo lado esquerdo com sutileza. Para descer use o mesmo lado.

Para facilitar a dica é subir apoiando o pé esquerdo na pedaleira e mãos no ombro do piloto. Depois, contorne a moto com a perna direita e sente.

 Para descer, apoie novamente as mãos nos ombros do piloto. Apoie os dois pés na pedaleira para levantar-se, contorne a perna direita por trás até apoiá-la primeiro no chão e só depois tire o pé esquerdo da pedaleira.

4 – Equipamentos de segurança:

Não dá para abrir mão. Os equipamentos de segurança são indispensáveis para piloto e garupa de moto.

Use capacete apropriado e com viseira para proteger o impacto de corpos estranhos trazidos com o vento no rosto.

Jaqueta apropriada também é essencial. A jaqueta correta protege do vento e até da chuva se for impermeável.

 Confira a jaqueta essencial para o dia dia na garupa da moto!

5 – Relaxe e aproveite:

Se a garupa da moto não for um problema, ou seja, o passageiro curte andar de moto, aí não temos nem o que falar.

Mas, vai que este não seja o caso do seu passageiro? Tomando todos os cuidados listados anteriormente, não há porque ter medo.

Na verdade, a dica agora é relaxar e aproveitar esta experiência da melhor forma!

Quem sabe assim, o bichinho do mundo duas rodas, não conquista mais um adepto?

Criança na moto, pode? – MOTOO

Quando se trata de crianças andando em motocicletas é fácil perceber que pouquíssimos pilotos têm consciência de como transportar, qual a idade mínima e os equipamentos necessários para carregar os pequeninos.

De acordo com o Artigo 244 do Código de Trânsito Brasileiro, crianças só podem ser transportadas em motos a partir de sete anos. Se a criança tiver idade inferior a sete, a infração é gravíssima e o motociclista pode ser punido com multa (de R$ 293,47), suspensão do direito de dirigir e recolhimento da habilitação.

Mas não é apenas a idade do filhinho que deve ser levada em conta, pois alcançar as pedaleiras do garupa, para apoio, é fundamental para a segurança. Aos sete anos é comum que os pequenos já alcancem os pedais.

Em caso contrário, evite o transporte, pois a fiscalização pode autuar o piloto por entender que há risco para o passageiro.

Para não ficar com dúvidas, preparamos algumas dicas importantes para andar com os pimpolhos:

1) A criança deve usar o capacete de acordo com o tamanho da cabeça dela. Capacetes de adultos ficam folgados e, em caso de queda, o equipamento pode se soltar.

2) Respeite o tamanho da criança e verifique se ela consegue se segurar. Pés soltos podem causar acidentes em rodas, correntes e queimaduras no escapamento.

3) Assim como o adulto, a criança deve vestir roupas e calçados adequados: jaqueta, luvas, calça e botas.

4) Oriente a criança quanto ao correto ponto de se segurar, que neste caso é na cintura do piloto. Também ensine a acompanhar os movimentos de corpo de quem pilota a motocicleta. Além disso, informe sobre freadas e acelerações onde o corpo costuma se movimentar, e é necessário se segurar mais forte.

5) Tenha bom senso: se a criança estiver com medo, evite levá-la. Uma criança com medo pode tomar decisões imprevisíveis. A criança deve estar posicionada no banco traseiro da moto, nunca no tanque ou entre dois adultos. Nenhuma moto foi fabricada para levar três ocupantes; além de ilegal, é perigoso. 

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será publicado.


*