Como ancorar um objeto no indesign: 11 passos

O InDesign reformulou a criação de layout com ferramentas inovadoras desde a sua primeira versão. Neste artigo você vai conhecer 25 dicas do InDesign para melhorar sua produção em projetos gráficos e digitais.

  1. Ajuste rápido das entrelinhas
  2. Justificação profissional nos textos
  3. Controle a hifenização
  4. Atalhos do painel de estilos
  5. Text Frame Options
  6. Texto de apoio personalizado
  7. Tabulação em tabelas
  8. Atalho para escolha de fontes
  9. Evitando a hifenização
  10. Atalho para edições externas
  11. Informação das imagens
  12. Troca rápida de imagens
  13. Opções de importação
  14. Atalhos para controle de preenchimento e contorno
  15. Quadro de texto – preenchimento e contorno
  16. Formas geométricas em dois passos
  17. Copy/Paste mantendo a edição
  18. Aplique página mestra em lote
  19. Navegue dentro do documento de forma simples
  20. Modo Preview com um clique
  21. Navegue entre documentos de forma simples
  22. Visualização das páginas
  23. Selecione objetos pelo painel camadas
  24. Zerando as preferências
  25. Quick Apply! Acesse qualquer comando com dois cliques

Leia, também, 10 Recursos do InDesign que você deve PARAR de usar

1. Ajuste rápido das entrelinhas

Problemas com a variação de entrelinha na última linha do parágrafo? Esse é o comportamento padrão do inDesign e para resolver esse dilema habilite a opção Apply Leading To Entire Paragraph (fig. 1) no diálogo Preferences pelo menu Edit.

Como Ancorar um Objeto no InDesign: 11 Passos
Figura 1 – painel Preferences com controle de entrelinha em destaque

2. Justificação profissional nos textos

Você pode (e provavelmente deve) ajustar as configurações de Justificação padrão do InDesign para obter um melhor resultado ao texto justificado. A partir do submenu do Painel de Parágrafo, selecione Justification (fig. 2) e aplique essas configurações:

  • 80%, 100%, 120% para Word Spacing.
  • -5 %, 0% , 5% em Letter Spacing.
  • 98% , 100%, 102% em Glyph Scaling.

Como Ancorar um Objeto no InDesign: 11 Passos
Figura 2 – controles fundamentais para melhorar os textos justificados

3. Controle a hifenização

Se você quer evitar que uma palavra seja “hife-nizada”, não utilize a quebra de linha forçada. Em vez disso, utilize um desses quatro métodos:

  • Selecione a palavra e aplique o atributo do submenu painel Caractere > No Break.
  • Selecione a palavra e aplique o atributo do painel Caractere > No Language.
  • Adicione um hífen condicional (Discretionary Hyphen) na frente da palavra.
  • Adicione a palavra ao dicionário de usuário e aplique um til (~) na frente da palavra.

 4. Atalhos do painel de estilos

A maneira mais rápida de ajustar um estilo de parágrafo é fazer a mudança desejada direto no parágrafo.

Em seguida, com o cursor ainda posicionado sobre o parágrafo pressione Ctrl + Alt + Shift + R (Command + Option + Shift + R) para redefinir o estilo.

 Da mesma forma, você pode redefinir um estilo de caractere tendo o texto alterado em seleção e pressionando Ctrl + Alt + Shift + C (Command + Option + Shift + C)

5. Text Frame Options

Para exibir de forma rápida a caixa de diálogo Text Frame Options (fig. 3) aplique um duplo clique sobre a caixa de texto com a tecla Alt/Option pressionada (ou pressione Ctrl / Command + B).

Como Ancorar um Objeto no InDesign: 11 Passos
Figura 3 – Principal aliado na formatação do texto 

6. Texto de apoio personalizado

Você pode personalizar o texto que o InDesign utiliza quando escolhemos a opção Placeholder Text do menu Type. Basta colocar o texto que deseja usar num arquivo .

txt nomeá-lo como Placeholder.txt. Depois disso cole o arquivo na pasta raiz do InDesign.

No InDesign CS6 ou superior você pode pressionar a tecla Ctrl/Command enquanto escolhe Type > Placeholder Text para selecionar um idioma.

7. Tabulação em tabelas

Para aplicar uma marca de tabulação dentro de uma célula de tabela, não adianta clicar na tecla TAB. Você pode utilizar o comando de menu Type > Insert Special Character ou uma forma mais rápida pressionando Shift + Tab.

8. Atalho para escolha de fontes

Não use no menu Type > Font para selecionar uma fonte! Em vez disso, quando o painel de controle está definido para o modo de caractere, pressione Command/Ctrl+6 para ativar o cursor no campo Fonte, em seguida, basta começar a digitar o nome da fonte. Você também pode usar as teclas de seta do seu teclado para navegar na lista de fontes, uma de cada vez. A partir da versão CC é possível favoritar famílias de fonte.

9. Evitando a hifenização

Para evitar que uma palavra seja sinalizada como um erro de ortografia pelo corretor ortográfico, ou mesmo “hife-nizada” contra a sua vontade, selecione a palavra e aplique No Language (fig. 4) na opção de idioma do painel de controle ou painel caractere.

Como Ancorar um Objeto no InDesign: 11 Passos
Figura 4 – Painel estilo de caractere

10. Atalho para edições externas

Para editar uma imagem ou vetor inserido no layout aplique um duplo clique com Option/Alt sobre a imagem. Para edita-la com um software diferente, utilize o botão direito do mouse sobre a imagem e escolha Edit With para selecionar o software desejado.

11. Informação das imagens

Você pode usar a caixa de diálogo do comando File > Place para selecionar mais de um gráfico de uma vez. Tudo bem, isso não é novidade.

O que, talvez, você não saiba é que todas as informações das imagens (resolução, número de pixels, tamanho, entre outras) já estão disponíveis no painel Links.

A imagem que está “carregada” no cursor aparece como a marca LP no lugar do número da página, as demais figuram sem informações de página.

12. Troca rápida de imagens

Um recurso prático para substituir imagens é utilizar a tecla Option/Alt enquanto clica em uma imagem existente no layout para substituí-la com a imagem carregada no cursor.

13. Opções de importação

Na caixa de diálogo Place do menu File segure a tecla Shift ao clicar duas vezes em um arquivo (ou quando você clica no botão Abrir) para exibir as opções de importação para o formato de arquivo que você está sendo importado. Na imagem temos o painel para controlar as opções de importação para arquivos PDF (FIG. 5).

Como Ancorar um Objeto no InDesign: 11 Passos
Figura 5 – opções de importação dos arquivos

14. Atalhos para controle de preenchimento e contorno

Use atalhos de teclado para mudar rapidamente os atributos de preenchimento e/ou contorno dos objetos no InDesign.

  • D = Padrão (sem preenchimento, contorno preto).
  • X = Exchange (alterna entre a edição do preenchimento ou contorno).
  • Shift + X = Exchange ( troca os valores de cor entre preenchimento e contorno).
  • /None ( define preenchimento e contorno para nenhum).
  • , (Vírgula) = Aplica a cor usada pela última vez.
  • . (ponto) = Aplica o gradiente usado pela última vez.

15. Quadro de texto – preenchimento e contorno

Quando você tem um quadro de texto selecionado com a ferramenta de seta pressionar a tecla J, alterna entre Formatação do Texto e Formatação do Quadro no painel Swatches (fig. 6).

Em outras palavras, se você quiser definir a cor de todo o texto em um quadro, selecione-o com a ferramenta Seleção, pressione J, em seguida, basta definir a cor de preenchimento (assim, o texto é colorido em vez do quadro).

Como Ancorar um Objeto no InDesign: 11 Passos
Figura 6 – Preenchimento e contorno dos objetos

16. Formas geométricas em dois passos

Para criar um polígono, você pode usar atalhos de teclado para determinar o número de lados e o valor de entrada das faces.

Primeiro, selecione a ferramenta Polígono e desenhe um objeto, em seguida, pressione a barra de espaço, uma vez, apenas, para sair do modo de Gridify.

Ainda com o mouse pressionado utilize as setas do teclado para cima ou para baixo para alterar o número de lados do polígono e pressionando as teclas de seta esquerda e direita alteramos o valor de entrada das faces (fig. 7).

Como Ancorar um Objeto no InDesign: 11 Passos
Figura 7 – formas geométricas descomplicadas

17. Copy/Paste mantendo a edição

Podemos utilizar vetores do Illustrator diretamente no InDesign e continuar a editá-los. Esta capacidade de copiar e colar vetores entre os dois programas é excelente! Mas para funcionar verifique se na aba Clipboard Handling do painel Preferences, se a opção Prefer PDF When Pasting (fig. 8) está deselecionada.

Leia também:  Como branquear os dentes no adobe photoshop: 10 passos

Como Ancorar um Objeto no InDesign: 11 Passos
Figura 8 – Ajuste de copy/paste do painel Preferences

18. Aplique página mestra em lote

A maneira mais rápida para se aplicar uma página mestra num intervalo de páginas é selecionar as miniaturas das páginas no painel Pages e, em seguida, clique com a tecla Option/Alt pressionada sobre o ícone da página mestre.

19. Navegue dentro do documento de forma simples

Você pode visualizar uma página específica com o atalho Command/Ctrl + J, digitando o número da página ou o prefixo da página mestra (como ” a”) e pressionando Return/Enter. Você ainda pode pular para uma página absoluta (independentemente da numeração de página) adicionando + antes do número. Por exemplo, para visualizar a quinta página de um documento, digite +5.

20. Modo Preview com um clique

Alterne o modo de visualização do InDesign pressionando W para entrar no modo Preview e ver como a versão final irá aparecer (ele faz todos os objetos não imprimíveis desaparecer, incluindo qualquer coisa no Pastboard).

Pressione W novamente para sair do modo de visualização. Então confira sua página, também, no modo de apresentação: pressionando Shift + W, onde todos os menus e os painéis desaparecem.

É uma ótima maneira de apresentar o documento para o seu chefe ou cliente! Pressione Esc ou Shift + W novamente para sair.

21. Navegue entre documentos de forma simples

Você pode alternar entre os documentos abertos ao pressionar Command/Ctrl + ~ , Command/Ctrl + Shift + ~

22. Visualização das páginas

Para rolar a visualização da tela ao mesmo tempo pressione Page Up / Page Down. Para rolar uma página de cada vez pressione Shift + Page Up / Page Down. Para rolar um spread (páginas duplas) de cada vez: Aplique Fit to Page no menu View, em seguida, pressione Option/Alt + Page Up / Page Down.

23. Selecione objetos pelo painel camadas

Para selecionar todos os itens em uma camada: use Option/Alt + clique sobre o nome da camada no painel Layers.

24. Zerando as preferências

Para restaurar as preferências default do InDesign pressione Ctrl + Alt + Shift / Command+Option+Shift logo após iniciar o programa.

Se você não visualizar o box perguntando “Excluir arquivos de preferência do InDesign?” (fig 9), então você não foi rápido o bastante.

Quando o InDesign começa a se comportar de forma “estranha”, esse é o primeiro comando a ser utilizado para reestabelecer a ordem.

Como Ancorar um Objeto no InDesign: 11 Passos
Figura 9 – aviso para zerar a preferência do InDesign

25. Quick Apply! Acesse qualquer comando com dois cliques

Uma forma rápida para se aplicar estilos e acessar qualquer comando de menu é através do pouco conhecido Quick Apply (fig. 10). Pressione Ctrl+ Enter / Command+Return para visualizar o painel. Depois disso basta iniciar a digitar o nome do estilo ou do comando que deseja utilizar. Muito prático.

Como Ancorar um Objeto no InDesign: 11 Passos
Figura 10 – Todos os comandos e painéis do InDesign disponíveis pelo Quick Apply

Leia, também, 10 Recursos do InDesign que você deve PARAR de usar

Conjunto completo de cursos sobre Adobe InDesign

Na Dualpixel você encontra o mais completo conjunto de cursos sobre o Adobe InDesign CC

São 5 treinamentos, na modalidade online, com aulas gravadas e já disponíveis. Cursos que atende do iniciante ao avançado, não importa o seu nível de conhecimento, todos irão aprender!.

Acesse a página de Cursos da Dualpixel, assista uma Aula Grátis, baixe o Plano de Estudo e escolha o conteúdo que melhor atende a sua necessidade de capacitação.

Bons estudos!!

Adobe Indesign: passo a passo de como usar a ferramenta

  • Embora gestores de marketing não precisem saber executar todos os trabalhos realizados pelos membros de sua equipe, é essencial que eles saibam como esses trabalhos são feitos.
  • E, no que diz respeito à editoração eletrônica, o programa utilizado certamente é o InDesign, do pacote Adobe.
  • Estratégias de marketing demandam a produção de materiais impressos e digitais que podem ser feitos no InDesign de acordo com as medidas certas para essa confecção.
  • Para que você conheça essa e outras funções do programa, e também dicas de como usá-lo pela primeira vez, fique conosco até o final deste post!

O que é o Adobe InDesign

O InDesign é um programa que faz parte do pacote Adobe voltado para editoração eletrônica e edição de texto. Portanto, ele pode ser usado para a criação de materiais como revistas, jornais, cartazes, panfletos, e até mesmo ebooks.

Portanto, designers e pessoas que fazem trabalhos gráficos são os que mais usam o software, embora os profissionais e times de marketing também devam ter conhecimento sobre o InDesign uma vez que ele é utilizado para a criação de peças que o marketing precisa.

Entre os tipos de arquivo que o InDesign suporta estão:

  • exportação de arquivos SWF e EPUB, comumente utilizado para a criação de ebooks, revistas e outros tipos de conteúdos digitais;
  • XML e outras linguagens de marcação com o propósito de descrever diversos tipos de dados.

Qual é a diferença entre o Adobe InDesign CC e CS

O InDesign CC traz acesso a outros recursos da Adobe, tal como o Adobe Stock para o download de imagens e também o Typekit que disponibiliza fontes de texto. Muitos desses serviços são pagos.

As versões anteriores do programa usavam a designação CS e faziam parte do Creative Suite da Adobe. Uma vez que os usuários adquiriam o programa, podiam usá-lo de maneira vitalícia. Porém, a partir do lançamento do InDesign CC, o pagamento passou a ser feito em formato de assinatura mensal ou anual.

Algumas pessoas ainda usam a versão CS, pois ela ainda apresenta muitos dos recursos encontrados no CC. Porém, o InDesign CS não é mais suportado pela Adobe Systems, o que significa que não pode mais receber atualizações.

A história do Adobe InDesign

A história do InDesign começa no ano de 1999, quando o programa começou a ser desenvolvido pela Aldus, uma empresa norte-americana focada na criação de softwares de editoração eletrônica.

Ela foi a responsável por alguns dos primeiros programas do tipo para os sistemas Windows e Mac, tais como o Superpaint e PageMaker.

O PageMaker foi lançado no ano de 1985 e trouxe ao mercado uma interface gráfica simples cuja experiência do usuário era bem similar às do Macintosh. Por isso ele se tornou bem popular até que, em 1994, a Aldus foi comprada pela Adobe que também adquiriu a maioria de seus programas, sendo o PageMaker o de maior destaque.

Contudo, ele tinha um concorrente à altura: o QuarkXPress que, por ter mais recursos, acabou tirando a liderança do PageMaker no mercado de editoração eletrônica. Por conta disso, em 2000, a Adobe lançou a primeira versão do InDesign com o objetivo de substituir o PageMaker e competir em par de igualdade com o QuarkXPress.

Com a vinda do Max OS X, a Adobe pôde oferecer o InDesign para ele, o que trouxe uma enorme vantagem já que o QuarkXpress estava disponível apenas para Mac OS na época.

Por fim, a Adobe uniu o InDesign ao Photoshop e Illustrator, além de adicionar as ferramentas do Creative Suite. Essa junção fez com que um número cada vez maior de usuários adquirissem não apenas um, mas vários produtos da Adobe. E, assim, dez anos depois, o InDesign superou o QuarkXPress e assumiu a liderança como software de editoração.

Você pode se interessar por esses outros conteúdos

  1. ???? Como criar um portfólio online com Adobe Behance
  2. ???? Adobe Premiere: passo a passo para iniciantes fazerem vídeos incríveis
  3. ???? Como usar o Photoshop: passo a passo para editar suas imagens
Leia também:  Como ampliar o sinal de um roteador: 15 passos

Passo a passo de como usar o Adobe InDesign

Agora veja como você pode dar os primeiros passos no InDesign! Após abrir o programa, é necessário abrir um novo documento. Ao fazer isso, o programa pedirá que você determine as medidas correspondentes ao material que será produzido. Para isso, você deve ir em Edit > Preferences > Units & Increments.

Como Ancorar um Objeto no InDesign: 11 Passos

Layers

O próximo passo é a criação das layers. Para fazer isso, é importante entender o fluxo de trabalho da paleta de camadas (ou layers) da Adobe. Nas versões recentes, as paletas do InDesign são adicionadas com alterações vindas, em sua maioria, do Adobe Illustrator.

Caso você tenha conhecimento prévio do Illustrator, isso será bem vantajoso ao usar o InDesign. Para abrir uma nova layer, clique em F7 ou vá em Window e selecione Layer.

Como Ancorar um Objeto no InDesign: 11 Passos

A paleta de layers aparece e você verá a seta suspensa no layer 1 que poderá conter sub-layers com itens individuais como texto, forma e gráficos. Por isso, para não fazer confusão caso o seu documento tenha muitos arquivos, sempre renomeie as layers. Para isso, basta clicar duas vezes em “layer 1” e escolher o nome de sua preferência.

Réguas e Guias

Por falar em organização, as ferramentas de Rulers e Guidelines (Réguas e Guias) existem no InDesign para organizar os elementos do seu projeto em um alinhamento perfeito.

Por padrão, o InDesign abre um documento com as réguas ativadas. Porém, você pode ligar e desligar as réguas por meio do atalho Ctrl + R ou simplesmente indo em View > Show Rulers e optando por Hide Rulers.

Como Ancorar um Objeto no InDesign: 11 Passos

Unidades das réguas

É essencial alterar as unidades da régua de acordo com sua necessidade, especialmente quando você está fazendo trabalhos impressos ou publicação, pois se a medida da diagramação, por exemplo, estiver errada, a impressão também ficará.

Para alterar as unidades das réguas, vá em Edit > Preferences > Units & Increments. Em seguida, clique com o botão direito do mouse na barra de réguas e selecione a unidade necessária para fazer a alteração. Não se esqueça de alterar as unidades da régua horizontal e vertical individualmente, pois uma não é aplicada à outra.

Ponto Zero

Por padrão, o ponto 0 na régua é visto no canto superior esquerdo do documento, é dele que a régua deve começar a contar a largura e a altura.

Para definir suas preferências de onde começar a contar o documento, clique no canto superior esquerdo, onde as réguas horizontal e vertical se cruzam, e arraste-as até o ponto em que você deseja que as unidades sejam iniciadas.

Como Ancorar um Objeto no InDesign: 11 Passos

Guias

Se você já usa ou usou outros produtos da Adobe, deve conhecer o funcionamento das guias ou guidelines, pois elas funcionam da mesma forma no InDesign.

A função das guias é alinhar os objetos de forma precisa na sua área de trabalho. Assim, todos os elementos podem ser inseridos de forma homogênea a fim de manter a coerência dentro do design.

Para visualizar as guias, clique na régua e arraste-a para a área desejada. Uma régua horizontal mostra uma diretriz horizontal, e uma régua vertical mostra uma diretriz vertical.

Para saber quais são os valores das coordenadas X e Y do documento, pressione ctrl e arraste as linhas para ver os valores unitários.

Como Ancorar um Objeto no InDesign: 11 Passos

Como importar textos e imagens

Importar conteúdo para o InDesign é simples. Embora você possa simplesmente copiar e colar, existem outras formas de fazer essa importação ao clicar em File > Place.

Em seguida, uma janela mostrará os arquivos de texto do seu computador, você deve marcar a caixa que diz “show import options” e escolher aquele que quer incluir no documento.

Quanto aos formatos de imagem, o InDesign suporta arquivos JPEG, TIFF, EPS, PDF e todos os formatos de programas da Adobe. A importação desse tipo de arquivo é diferente se comparado ao Photoshop e ao Illustrator.

Você pode colocar uma imagem usando o atalho Ctrl + D ou simplesmente indo em File > Place e selecionando o arquivo da imagem. Para modificar o tamanho, basta clicar e arrastar o objeto.

Como Ancorar um Objeto no InDesign: 11 Passos

Dicas de como usar o Adobe InDesign

Para finalizar, separamos aqui algumas dicas essenciais para os que usam o programa pela primeira vez.

Use modelos do próprio InDesign

Ao abrir o programa, você perceberá que existem alguns modelos pré-definidos. Usá-los é uma boa forma de conhecer os formatos mais usados em trabalhos editoriais. Por isso, fazer uso deles nas primeiras produções é uma boa recomendação.

Opte por imagens de boa qualidade

A fim de que trabalhos impressos fiquem muito bons, escolha imagens de alta qualidade. Sabe aqueles materiais cujas fotos aparecem borradas ou com pouca nitidez? É justamente isso que você deve evitar. Por isso, é recomendável usar bancos de imagens, inclusive há muitos que são gratuitos.

Instale fontes novas

Embora fontes do tipo Arial ou Verdana sejam mais utilizadas em trabalhos editoriais, é preciso ter atenção à qual tipografia é a mais adequada para o trabalho. Por isso, baixe as fontes que deseja usar e instale no computador. Depois de instaladas, o InDesign irá detectá-las e exibi-las dentro do software.

Seguindo essas dicas, você poderá dar os primeiros passos no Adobe InDesign, tanto para criar os próprios documentos quanto entender melhor os trabalhos feitos pelos designers para o time de marketing!

E, se dentro do time, você também conta com pessoas responsáveis pelo audiovisual, eles certamente usam o Adobe Premiere e convidamos você a conhecê-lo também por meio deste blog post!

5 truques de Word que você já deveria saber

Depois de tanto tempo na frente do computador escrevendo o artigo ou a tese, você quase consegue ver a luz no fim do túnel.

Faltam apenas alguns últimos ajustes para finalizar o trabalho quando as manifestações sobrenaturais começam.

Figuras mudam de lugar misteriosamente, tabelas se desconfiguram, o gráfico que levou horas para ficar pronto fica fora de proporção e os parágrafos se deslocam sem nenhum motivo aparente.

E aquele gostinho doce de dever cumprido que estava quase na ponta da língua some de repente e se transforma em uma promessa amarga de muito trabalho madrugada afora.

Além do gasto de energia redobrado, sempre fica aquela sensação mista de frustração e ódio por não saber ao certo que tipo de força mística bagunçou todo o seu texto.

Quando o assunto é tecnologia, erros fatais e travamentos podem surgir a qualquer momento. Acontece nas melhores famílias.

Mas, na maioria dos casos, você poderia ter poupado muita cafeína e noites em claro se já tivesse aprendido alguns truques básicos de Word.

Essas são técnicas muito simples. Mas é impressionante o número de pessoas que ignoram essas funcionalidades tão básicas.

1. FORMATAÇÃO DE ESTILOS

Você pode ter controle perfeito de tamanho de fonte, alinhamento e espaçamento entrelinhas configurando os estilos pré-formatados para as normas corretas.

É recomendável criar um estilo para cada tipo de texto diferente: Título Principal, Seção, Subseção, Nota de Rodapé, Legenda, Citação Longa etc.

Isso evita erros básicos de formatação por mera distração – uma nota de rodapé em tamanho 12 e outra em 10, por exemplo.

2. ESPAÇAMENTOS AUTOMÁTICOS

Um erro grosseiro que muitas pessoas ainda cometem é inserir espaços em branco da página apertando várias vezes a barra de espaços ou Enter. Essa é a forma mais eficiente de arruinar a formatação do seu texto. Ao invés disso, prefira usar tabulações (tecla Tab) e quebras de página automáticas (Ctrl-Enter).

Leia também:  Como alterar sua voz no snapchat: 15 passos (com imagens)

3. ELEMENTOS GRÁFICOS

A não ser que você seja o mestre supremo do Word, não perca seu tempo tentando desenhar qualquer coisa usando as ferramentas inclusas. Com certeza, aquelas setinhas e blocos que você demorou tanto tempo para alinhar corretamente irão sair do lugar. A solução é criar a imagem separadamente em outro programa. Depois, basta usar o comando “Inserir Figura” e colocá-la no lugar apropriado.

4. ÂNCORAS

OK, a sua imagem não fica mais desfigurada, mas ela ainda aparece e desaparece em lugares inesperados.

Domar a sua imagem é muito simples: clique com o botão esquerdo sobre ela, procure atributo “Âncora” e selecione o parâmetro “Como Caractere”. Essa opção é a mais segura.

Não recomendamos usar os outros parâmetros, a não ser que você consiga prever exatamente o comportamento da imagem.

5. COMENTÁRIOS

Em geral, as pessoas usam a ferramenta Comentário apenas para … fazer comentários! Um tanto óbvio, mas essa função pode ser muito útil para organizar as citações e referências bibliográficas.

A estratégia é simples: em cada citação, adicione um balão de Comentário e escreva nele a referência completa daquele item bibliográfico (Sim, pode ser algo bem chato e repetitivo, mas muito útil a longo prazo).

Na hora de acrescentar as Referências Bibliográficas ao final do texto, basta revisar todos os comentários, copiar a referência completa e colar na seção apropriada. As chances de errar na bibliografia são mínimas!

O Word é talvez a mais básica das ferramentas. Ao invés de praguejar contra ela, é mais interessante aprender a usufruir suas funcionalidades, mesmo aquelas tão óbvias que ninguém se dá ao trabalho de procurar. Escrever um trabalho acadêmico já é uma tarefa árdua o bastante e você não precisa de mais problemas desnecessários.

Em nossas pesquisas sobre âncoras de carreira realizadas com alunos de cursos de graduação e pós-graduação, a maioria tem apontado como âncora principal aquela denominada por edgar schein (1993) como estilo de vida, que

Página 1 de 50 – Cerca de 500 ensaios

  • 328 palavras | 2 páginas a troca de idéias e a construção do conhecimento sobre visão de futuro, mudanças e tendências, sendo fundamental que você participe da equipe e contribua efetivamente na produção do trabalho. Vamos começar! TAREFA Realizar uma pesquisa sobre as oportunidades emergentes das mudanças identificadas na tarefa referente à Aula-tema 01. Passo 1 Cada integrante da equipe deve identificar as oportunidades emergentes, no campo profissional, considerando: Sua área de formação; A região em que vive. Passo 2 Discutir a sua opinião com os colegas de equipe e definir uma opinião consensual (com a qual todos concordem). Passo 3 Elaborar um texto, entre 10 e 20 linhas, contendo a conclusão da equipe com relação aos 2 pontos de análise do passo 2. Bases para pesquisa: CIO/EUA. Computer World. Dezembro de 2010. Seis fortes tendências do mercado de trabalho para 2011. Disponível em: © DIREITOS RESERVADOS Proibida a reprodução total ou parcial desta publicação sem o prévio consentimento, por escrito, da Anhanguera Educacional. http://computerworld.uol.com.br/carreira/2010/12/16/seis-fortes-tendencias-domercado-de-trabalho-em-2011/, acesso em 11/03/11. Great Place to Work (Melhores empresas para trabalhar). O Great Place to Work® Institute é o detentor da metodologia utilizada para identificar as Melhores Empresas para se Trabalhar no Brasil, publicada na revista Época. O portal mostra os resultados das últimas pesquisas realizadas. Disponível em: http://www.gptw.com
  • 4721 palavras | 19 páginas A Geração Y e Suas Âncoras de Carreira Autora: Vania Maria Goulart Lopes, com formação em Psicologia e Mestre em Administração Estratégica. Experiência de 21 anos em Recrutamento, Seleção e Avaliação de Potencial. Sócia Fundadora da Selecta, Recrutamento Seleção e Desenvolvimento. Introdução A presente pesquisa foi realizada visando dar andamento ao plano de inovação e gestão da SELECTA. No ano de 2010 construímos como meta a atualização através de pesquisa, e…
  • 5846 palavras | 24 páginas AS ÂNCORAS DE CARREIRA DOS CURSOS DE GRADUAÇÃO EM ENGENHARIA DE PRODUÇÃO E PSICOLOGIA DAS FACULDADES INTEGRADAS DE TAQUARA Guilherme Farias de Mello Fernando Dewes RESUMO A escolha por uma graduação é um marco extremamente decisivo na vida tanto profissional, quanto pessoal de qualquer estudante. É a partir desta escolha, em muitos casos, que será norteada a vida do indivíduo. Partindo deste pressuposto, nos deparamos com a necessidade de apurar com maior assertividade os motivos…
  • 2584 palavras | 11 páginas Patrícia Adriely Gomes 463644 (31) 9477-6957 [email protected] Tiago Henrique Campos 439952 (31) 8739-4191 [email protected] Belo Horizonte Setembro de 2014 Anderson Luciano da Cruz André Luiz longo Moreira Emanuel Gonçalves Pereira Keleton Eduardo da Silva e Moura Patrícia Adriely Gomes Tiago Henrique Campos Título Projeto de pesquisa apresentado ao Departamento de Comunicação Social da Pontifícia…
  • 894 palavras | 4 páginas produzir o roteiro do programa, pesquisa geral, IDEB, influências internacionais , comentários sobre resultados , situação das escolas … Relator: INGRID Tarefa: digitalizar o texto final e o roteiro do programa, pesquisa geral Técnica: AURI Tarefa: produzir as vinhetas, músicas do programa , gravar e editar o programa piloto, pesquisa geral, opinião sobre o IDEB, aplicação , resultados , meritocracia , influências internacionais na educação…. Coordenador da equipe de pesquisa:…
  • 1383 palavras | 6 páginas Roteiro: Jornal Pascoal [Roteiro GERAL] [Cena 1] – Âncora 1, Âncora 2 Toca a vinheta de abertura do programa. Ambos os repórteres estão sentados na mesa. Âncora 1: Boa noite! Âncora 2: Boa noite! Âncora 1: Começamos o jornal de hoje com uma notícia bombástica, coelhinho da páscoa é preso por violação de direitos autorais e quebra de patente da Páscoa. Âncora 2: Vamos conferir no vídeo! O vídeo da prisão do coelhinho da páscoa passa no telão. [Cena 2] – Repórter de Campo,…
  • 10378 palavras | 42 páginas Brasileira de Orientação Profissional, 2008, 9(1), pp. 43-60 43 Seriam as âncoras de carreiras estáveis ou mutantes? Um estudo com profissionais de Administração em transição de carreira1 Zélia Miranda Kilimnik2 Universidade FUMEC, Belo Horizonte-MG, Brasil Anderson de Souza Sant’Anna Fundação Dom Cabral, Belo Horizonte-MG, Brasil Luiz Cláudio Vieira de Oliveira Universidade FUMEC, Belo Horizonte-MG, Brasil Delba Teixeira Rodrigues Barros Universidade Federal de Minas Gerais,…
  • 10936 palavras | 44 páginas Âncoras de carreira e transformações no modelo de administração: estudo de caso do Tribunal de Contas da União (TCU) Career anchors and transformations in the managerial model: case study of the Brazilian Court of Audit (TCU) Eduardo Soares da Costa Faro Leonardo Trevisan 3 4 1 2 Maria Cristina Sanches Amorim Luciano A. Prates Junqueira Resumo As transformações nos modelos de administração envolvem alterações nas práticas objetivas e no comportamento dos trabalhadores nas…
  • 1009 palavras | 5 páginas São Paulo, 7 de dezembro de 2007. SUMÁRIO 1. INTRODUÇÃO 3 2. ARRANJOS PRODUTIVOS 4 3. ARRANJOS COM EMPRESA-ÂNCORA 5 4. ARRANJOS SEM EMPRESA-ÂNCORA 5 5. ARRANJO ELEMENTAR BÁSICO 6 6. ARRANJO EM FASE DE CONSOLIDAÇÃO 7 7. ARRANJO CONSOLIDADO MADURO 7 8. CONCLUSÃO 8 9. REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS 9 INTRODUÇÃO Pesquisa sobre Arranjo Produtivo onde é…
  • 1327 palavras | 6 páginas incerteza onde A tomada de decisão, seja sob risco ou sob incerteza, pode ser entendida a partir de modelos que visam normatizar a tomada de decisão. Segundo Hastie (2001), a origem dos estudos sobre julgamento e tomada de decisão reside na prescrição de formas exitosas de tomar decisões em jogos e situações seguras. Os princípios clássicos envolvidos nessas situações são identificar as ações que maximizam a possibilidade de obter resultados desejáveis e minimizar a possibilidade de que…

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será publicado.


*