Como analisar um estudo de caso: 8 passos (com imagens)

O estudo de caso de arquitetura é uma das atividades que fazem parte do aprendizado do futuro arquiteto.

Todo profissional dessa área deve saber reconhecer um trabalho muito bem (ou mal) feito. Analisar uma obra não é complicado e pode ajudá-lo a tornar-se uma pessoa muito mais criativa.

Além disso, esse tipo de trabalho traz conhecimento sobre os vários tipos de obras, além de ampliar a visão sobre os projetos arquitetônicos.

Ainda tem dúvidas sobre como começar? Não se preocupe, neste artigo, vamos explicar o que é um estudo de caso de arquitetura e como criá-lo. Acompanhe!

Veja mais dicas para estudantes de arquitetura:

O que é estudo de caso de arquitetura?

  • Trata-se de uma análise detalhada de uma obra arquitetônica, que pode ser uma casa, edifício, um comércio ou até mesmo uma cidade inteira.
  • Ele ajuda os alunos de arquitetura a entenderem vários aspectos que devem ser levados em conta na hora de projetar.
  • Essa atividade também contribui para a formação do estilo do futuro arquiteto, afinal nada melhor do que o observar o trabalho de grandes profissionais para inspirar-se.
  • Mas o estudo de caso é uma tarefa que não é realizada apenas pelos estudantes.
  • Esse termo também é costuma ser usado na arquitetura para definir o começo de um projeto de reforma ou até mesmo de uma construção.

Por exemplo: se o arquiteto vai reformar uma casa, ele precisa fazer um estudo daquele local.

É necessário analisar a planta original, entender a dinâmica do local, quais são as necessidades dos moradores, as melhorias que podem ser implantadas, entre outras informações.

Mas, afinal, como fazer um estudo de caso de arquitetura na faculdade?

Como fazer um estudo de caso de arquitetura?

Ao apresentar o seu estudo de caso, não existe uma ordem correta dos tópicos ou das imagens, tudo vai depender da sua criatividade. Existem alguns programas que podem ajudar na formatação, como o Power Point, Prezi e Keynote.

O importante é que o conteúdo fique claro e que tenham muitas imagens para ilustrar as suas observações.

Preparados para começar? Então, vamos lá:

1- Informações gerais do projeto

Comece com as informações básicas do projeto, que são:

  • nome do projeto
  • local
  • data de início da construção
  • data de encerramento da construção
  • área do terreno
  • área construída
  • nome do arquiteto ou escritório de arquitetura

2- Contexto histórico e geográfico

Se a obra escolhida for de arquitetura moderna, por exemplo, faça uma análise de qual é a importância do estilo naquele período. De acordo com o contexto histórico, pode ser algo totalmente inovador, como a Casa de Vidro, de Lina Bo Bardi.

Como Analisar um Estudo de Caso: 8 Passos (com Imagens)

Estudo de caso de arquitetura: Casa de Vidro

Já se a construção é uma obra pública, faça um resumo sobre a sua história e de que forma ela contribuiu para a sociedade.

As características do terreno também devem ser destacadas no estudo de caso de arquitetura, mostrando os possíveis desafios que o arquiteto encontrou durante o projeto.

3- Relação com os arredores

Você já viu uma obra que parecia não ter nada a ver com o ambiente ao redor? Nesse caso, provavelmente, não houve uma preocupação em integrar a construção com o urbanismo que já existia no local.

Em contrapartida, existem projetos que se destacam por conseguir criar a sensação de que a obra sempre esteve ali e combina perfeitamente com os arredores. Um exemplo é a clássica Casa da Cascata, de Frank Lloyd Wright.

Como Analisar um Estudo de Caso: 8 Passos (com Imagens)

Estudo de caso de arquitetura: Casa da Cascata

Em outros casos, a sensação de deslocamento existe de propósito. O estudante deve pontuar qual é a relação da obra com o ambiente ao redor e quais são os pontos positivos e negativos dessa distribuição.

Vale também fazer uma breve descrição do local, informando se existem árvores, declives na rua e outros pontos que merecem destaque.

4- Estrutura e materiais utilizados

Aqui você deve fazer uma análise da infraestrutura da obra e falar sobre as técnicas construtivas utilizadas. Separamos alguns tópicos importantes nesse momento do estudo, confira:

  • Material usado na construção (concreto, madeira, tijolo, aço, terra, pedra, vidro, etc)
  • Tipos de revestimentos
  • Elementos com função estrutural na obra
  • Uso das janelas
  • Quantidade de cômodos
  • Quantidade de andares
  • Quantidade de ambientes
  • Tipo de fachada

Como Analisar um Estudo de Caso: 8 Passos (com Imagens)

Estudo de caso de arquitetura: análise de estrutura e materiais da Fundação Iberê Camargo

É claro que, de acordo com a obra, alguns pontos devem ser acrescentados nessa análise. Por exemplo, em um edifício comercial, você deve observar se o projeto foi pensado para oferecer conforto e funcionalidade aos colaboradores.

No caso de uma residência, avalie a disposição dos cômodos e de que forma eles facilitam ou dificultam a rotina dos moradores.

Também é importante verificar se existe uma harmonia entre a estrutura, os materiais e os ambientes. Aqui você também deve informar características que se destacam, como espaços flexíveis, materiais usados de forma pouco usual, etc.

Um outro ponto de destaque é entrada da obra. É aqui que acontece o primeiro contato com o espaço, por isso ele merece um olhar especial durante seu estudo de caso de arquitetura.

Qualquer outro ponto chamou sua atenção? Inclua também! Lembre-se que esse é um exercício de observação em que você está desenvolvendo a sua percepção sobre um projeto arquitetônico.

5- Planta

A análise da planta é importante para observar as evoluções do projeto. Deve-se incluir a planta baixa, os cortes e os croquis (se tiver).

O estudante também deve destacar se houve coerência no desenvolvimento das ideias.

Como Analisar um Estudo de Caso: 8 Passos (com Imagens)

Estudo de caso de arquitetura: planta da Casa da Cascata

Aproveite para ler também: O guia prático para criar a planta humanizada ideal

6- Orientação solar e iluminação

A orientação solar é a forma como a luz do sol incide sobre a obra. Esse é um fator que deve ser analisado de acordo com a localidade. Por exemplo, em regiões mais frias, é interessante que os cômodos de maior movimento de uma casa recebam mais luz solar.

Já as residências em locais quentes e secos devem ser projetadas para que a incidência do sol seja menor nesses ambientes. Além da orientação solar, a ventilação também deve ser analisada na observação das janelas e outras aberturas da casa.

O estudante deve estar atento a como o arquiteto lidou com essa questão e se houve a inclusão estratégica de elementos relacionados ao conforto térmico.

Como Analisar um Estudo de Caso: 8 Passos (com Imagens)

Estudo de caso de arquitetura: Análise da iluminação e aberturas do Sesc Pompeia

Deve-se analisar também o uso da luz artificial, a distribuição de lâmpadas no ambiente e como elas contribuíram para a estética e funcionalidade do local.

7- Imagens da obra

É claro que não podem faltar as imagens! Aqui não tem muito segredo, escolha fotos do lado interno, externo, de todos os ângulos possíveis. Use-as para ilustrar os comentários sobre os tópicos que vimos até agora.

8- Biografia do arquiteto

Inclua uma breve biografia do arquiteto destacando pontos importantes da sua trajetória. Conte quais são as características do seu estilo, suas principais obras, prêmios recebidos e outras informações relevantes.

9- Observações finais

Ao final do estudo, faça uma conclusão sobre a obra destacando seus pontos positivos e negativos. Aqui também vale dizer de que forma ela contribuiu para a sociedade, para a arquitetura ou até mesmo para os moradores do local.

  1. Destacamos mais uma vez que não existe uma ordem de tópicos a ser seguida, afinal, cada obra exige uma análise diferente.
  2. Agora que você descobriu como fazer um estudo de obra de arquitetura, é só escolher um projeto e mãos à obra!
  3. Bons estudos ????
  4. Aqui vai algumas sugestões de arquitetos para você inspirar-se:
  • As curvas de Ruy Ohtake: o arquiteto brasileiro que chamou a atenção do mundo
  • A sensibilidade, o luxo e a elegância do estilo de João Armentano
  • Conheça Márcio Kogan: um arquiteto cinematográfico

Quer saber quando é a hora de uma reforma? Veja no nosso infográfico:

Como Analisar um Estudo de Caso: 8 Passos (com Imagens)

Infográfico – Quando Reformar a Casa?

Copie o código abaixo e compartilhe este infográfico no seu site

Infográfico feito por Viva Decora https://www.vivadecora.com.br/

https://www.vivadecora.com.br/pro/estudante/estudo-de-caso-de-arquitetura/’>

Estudo de caso: passo a passo para fazer um case de sucesso

Diferentes etapas do funil de vendas exigem diferentes estratégias de conteúdo. Quando falamos da etapa final, o estudo de caso ou case de sucesso é um dos melhores conteúdos para converter leads.

É nesse momento que eles estão mais próximos da compra. Por isso, você precisa mostrar que é diferente dos concorrentes, que oferece muito mais benefícios e entrega resultados efetivos. O problema é que eles já estão cansados de ouvir isso de todas as empresas…

Como, então, provar que você merece a confiança dos leads!? É isso que um case de sucesso faz, ao apresentar histórias de clientes reais que já tiveram resultados com o seu negócio.

Neste artigo, vamos entender melhor qual é o papel do estudo de caso no funil de vendas e como elaborar esse tipo de conteúdo da melhor forma. Você vai saber: 

Para saber isso tudo, basta seguir a leitura. Vamos lá?

O que é um case de sucesso?

Case de sucesso, também chamado de estudo de caso, é um tipo de conteúdo que apresenta histórias de clientes reais que tiveram resultados positivos com o produto ou serviço de uma empresa.

Mas a intenção desse conteúdo não é apenas juntar gráficos de desempenho ou simplesmente mostrar como o cliente está feliz. Um case de sucesso deve contar uma história real e inspiradora, com boas pitadas de storytelling, estruturada em três elementos-chave:

  • O problema do cliente;
  • A solução da empresa;
  • Os resultados alcançados.

Essa história deve persuadir outros consumidores que estejam interessados naquele produto ou serviço, mas que ainda estão em processo de decisão.

“Será que devo investir nesse produto? Será que posso confiar nessa empresa?” — essas questões são comuns a quem já está na etapa final da sua jornada de compra.

Então, o estudo de caso diz: “Olhe o que já fizemos para os nossos clientes! Podemos fazer isso por você também”. Assim, com situações reais de quem já testou e aprovou a sua empresa, você pode conquistar a confiança dos leads.

Geralmente, esse tipo de conteúdo é usado por empresas B2B, que são aquelas que vendem para outras empresas. A Rock Content, por exemplo, apresenta uma série de cases de sucesso.

Mas nada impede que um negócio B2C traga estudos de caso de clientes individuais que tiveram resultados positivos com um produto ou serviço. Um escritório de arquitetura, por exemplo, pode apresentar seus melhores projetos residenciais em forma de case de sucesso.

Leia também:  Como apanhar um castor (com imagens)

Por que fazer um estudo de caso?

Agora que você já sabe o que é um estudo de caso, quer entender melhor os benefícios desse tipo de conteúdo? Vamos mostrar agora por que vale a pena investir nos cases de sucesso:

Influencia a tomada de decisão

Cases de sucesso são capazes de influenciar a tomada de decisão dos consumidores. Quando os leads estão no fundo do funil, eles já conhecem a sua empresa e já selecionaram as possíveis soluções para o problema. Agora, eles precisam de argumentos para finalmente escolher o seu produto.

Então, o case de sucesso funciona como um argumento de venda, ao mostrar os resultados que outros clientes tiveram. Então, o lead entende que pode confiar na sua empresa.

Destaca a marca entre os concorrentes 

No fundo do funil de vendas, os leads já têm um grupo selecionado de possíveis soluções para o seu problema. Nesse grupo, provavelmente estão os seus concorrentes mais próximos

Então, o case de sucesso serve para diferenciar o seu produto da concorrência nessa etapa determinante do processo de decisão. Sob o ponto de vista do cliente, você mostra como é capaz de transformar um negócio, de uma maneira que nenhum outro produto consegue — e que, por isso, a sua empresa é a melhor escolha.

Como Analisar um Estudo de Caso: 8 Passos (com Imagens)Powered by Rock Convert

Funciona como prova social 

O estudo de caso desperta a identificação do público, porque apresenta situações reais de outras pessoas que tiveram sucesso com o produto. Isso funciona como prova social.

A prova social é uma forma de persuadir os consumidores, que querem saber o que os outros pensam para poder confiar em uma marca. Isso se explica pela busca do ser humano por aceitação e pertencimento a um grupo — para se sentir acolhido, ele tende a seguir os comportamentos dos seus integrantes.

Então, o estudo de caso mostra que outras pessoas já testaram e aprovaram a marca. Assim, o lead também vai querer se tornar cliente para ter os mesmos resultados positivos.

Além disso, vivemos um cenário em que a publicidade tradicional — interruptiva e muitas vezes enganosa — está perdendo espaço. Os consumidores tendem a confiar muito mais nas opiniões de outras pessoas do que naquilo que a marca fala de si mesma.

Nesse contexto, o estudo de caso ganha ainda mais força. Ele serve para endossar aquilo que o marketing defende, com base no que os clientes dizem.

Defende a marca com base em resultados

Não adianta falar para os leads que eles precisam confiar na sua empresa só porque você tem um produto que faz isso ou aquilo. O que realmente convence é mostrar a transformação que o produto pode trazer para a vida da pessoa. O estudo de caso, então, faz isso com exemplos reais de outros clientes.

Muito se fala atualmente sobre o marketing de resultados, ou seja, o marketing focado em atingir os objetivos da empresa. Então, se é isso que os seus leads buscam, os cases de sucesso vão ajudar a convertê-los em clientes.

Quebra objeções de potenciais clientes 

Quando o lead chega ao fundo do funil, ele ainda tem algumas objeções que dificultam a decisão. Elas podem ser bastante variadas, mas geralmente se concentram em dois fatores: tempo e dinheiro.

Então, o estudo de caso pode ajudar a contornar essas objeções. Para isso, a história deve mostrar os obstáculos que o cliente também enfrentava — como orçamentos enxutos ou falta de equipe — e como eles foram superados.

Dessa forma, o lead se identifica com a experiência deles e entende que pode seguir o exemplo para ter os mesmos resultados.

Quais os formatos de case de sucesso?

Você pode apresentar cases de sucesso nos mais variados formatos de conteúdo. Isso é essencial para adaptar as suas publicações às formas que o seu público mais gosta de consumir. A seguir, conheça as principais maneiras de apresentar os seus cases:

Texto 

Marketing de conteúdo não se resume a texto, mas esse é o formato mais básico e mais utilizado. Então, você pode utilizá-lo para contar as histórias dos seus clientes, com uma narrativa interessante e envolvente.

Em formato de texto, os estudos de caso podem ser publicados em:

  • Páginas específicas do site;
  • Blog posts;
  • Ebooks;
  • Apresentações em PDF;
  • Materiais impressos.

Aqui na Rock Content, temos uma área específica no nosso site, com vários cases de clientes. Veja o exemplo do estudo de caso da Matilde Filmes:

Como fazer estudos de caso que encantam (e 3 exemplos para você se inspirar)

  • Em vez de ler, que tal ouvir o post? Experimente no player abaixo:
  • Se sua empresa já está mais à frente no Marketing Digital, os estudos de caso são conteúdos muito eficientes para promover produtos e serviços.
  • Ao explicar como algumas empresas alcançaram resultados importantes utilizando seus serviços você demonstra qualidade e credibilidade e aumenta sua chance de atrair novos clientes.
  • Não por acaso esse tipo de material está entre os conteúdos corporativos mais acessados por executivos e tomadores de decisão.
  • Com a nossa experiência desenvolvendo cases de sucesso em Marketing Digital, vamos falar das vantagens da produção de estudos de caso e apresentar um guia básico para criar cases atrativos.

O que são estudos de caso no Marketing Digital?

Os estudos de caso (ou cases) têm um papel fundamental na estratégia de Marketing Digital de uma empresa. Cases de sucesso são uma forma prática de mostrar como o seu produto/serviço está funcionando para os clientes e gerar valor para os potenciais.

A divulgação desses cases tem alto impacto na geração de oportunidades. Isso porque estudos de caso são conteúdos de fundo de funil, isto é, materiais que já falam sobre o que sua empresa faz e tem como intuito auxiliar na tomada de decisão do Lead.

Ainda nesse post, vamos falar sobre diferentes tipos de estudos de caso e como criá-los. Vamos dividir em dois tipos para contar histórias de sucesso e para gerar credibilidade.

Estudos de caso para mostrar o caminho das pedras

Uma grande vantagem dos cases é que eles demonstram, de forma didática e prática, como determinada empresa superou desafios e alcançou resultados importantes utilizando soluções de qualidade.

Ou seja, fornecem informações importantíssimas para os negócios e qualquer empresa. Quem não gostaria de saber de uma “receita” eficiente para conseguir acelerar a entrada de novos clientes, incrementar seus ganhos, gastar menos para produzir mais, entre outras facilidades?

Essa perspectiva faz o cliente, que se vê com os mesmos problemas, ver como usar a mesma solução de maneira eficiente.

Estudos de caso para gerar credibilidade

Outro aspecto positivo dos estudos de caso é que eles são focados na perspectiva do cliente. Não é sua empresa que está dizendo que seu serviço é bom, mas, sim, quem o utiliza. Isso garante uma credibilidade incrível para a mensagem que você deseja passar.

Além de mostrar um depoimento genuíno, os estudos contam uma história e revelam como seus produtos são utilizados para alcançar determinados objetivos. Quer dizer, são verdadeiras provas de sucesso.

  1. Ao mesmo tempo em que posiciona sua empresa como provedora de solução com credibilidade, estudos de caso ajudam a divulgar sua expertise e aprofundamento em mercados específicos.
  2. Você pode utilizar esse material para despertar o interesse da mídia, prover informações para jornalistas especializados ou mesmo como parte integrante de seu material de vendas.
  3. Desta forma, sua marca torna-se cada vez mais conhecida no mercado, com mais credibilidade e atraindo um número maior de clientes em potencial.

Como fazer um estudo de caso em 4 passos

1. Encontre o candidato perfeito

Conversando com seu time de vendas, suporte ou atendimento, você conseguirá identificar os clientes que já obtiveram resultados importantes utilizando seus produtos e serviços e — o mais importante — que estejam satisfeitos com sua empresa.

Uma dica: procure verificar qual o perfil de novos clientes que deseja atrair e busque desenvolver cases focados em empresas do mesmo segmento.

2. Prepare as perguntas certas

Lembre-se que, assim como você, seu cliente não tem tempo a perder — o ideal é não passar de 8 questões.

Formule perguntas que respondam aos seguintes cenários, preferencialmente nesta ordem:

  • Desafio: como era a experiência do cliente antes: quais os problemas/ frustrações? Quais as táticas tentadas para superá-las?
  • Solução: como foi a experiência usando seu produto: quais as 3 funcionalidades mais usadas ou quais ações/componentes do serviço que melhor ajudam a resolver o problema?
  • Resultados: perceba que os resultados alcançados podem ser desde o aumento nas vendas e faturamento, passando pela entrada de novos clientes e abertura de uma filial, como o melhor gerenciamento de recursos e aumento na produtividade. É recomendável focar sempre em coisas tangíveis, mensuráveis: quanto mais números e menos margem para abstrações, melhor.

3. Utilize uma abordagem eficiente junto ao cliente

Ao contatar seu cliente por email, você pode iniciar dando parabéns pelo sucesso alcançado e destacar algumas informações a que teve acesso.

Lembre-se de mencionar o nome do colaborador que o recomendou, pois isso vai ajudar a deixar o cliente mais confortável para passar informações. Depois, explique por que é importante contar com a participação da empresa.

Você pode enviar as perguntas formuladas ao final dessa primeira mensagem, ou deixar para fazer isso no final do dia ou até mesmo no dia seguinte, enquanto o cliente avalia internamente a participação. Com as perguntas em mãos, ficará mais fácil avaliar que tipo de informação ele poderá ou não fornecer.

Deixe abertura para que o cliente defina qual a melhor forma de responder, se por email, telefone ou pessoalmente. Algumas pessoas têm mais facilidade de expor suas ideias por escrito, enquanto outras se sentem mais à vontade para falar cara a cara.

Leia também:  Como cancelar a amazon prime: 4 passos (com imagens)

4. Escolha um formato atraente

  • Para que seu estudo de caso fique mais fácil de entender e atraente para quem lê, procure manter a estrutura mencionada anteriormente: desafio -> solução -> resultados.
  • Procure valorizar no título o principal benefício alcançado. Por exemplo:
  • É interessante utilizar citações do cliente para dar ainda mais veracidade às informações. Nesse caso, se possível, utilize também uma foto do entrevistado:
  • Outros recursos para deixar o material mais atraente é incluir tópicos, gráficos explicativos ou mesmo imagens dos clientes usando sua solução.

Se sua empresa dispuser de recursos profissionais e materiais, que tal produzir o case em vídeo ou incluir apenas um trecho do depoimento do cliente em vídeo para ilustrar? O vídeo é uma prova real da opinião do cliente e funciona muito bem.

Uma alternativa é fazer a entrevista via Skype, gravando o conteúdo. Depois, você pode escolher por utilizá-lo integralmente ou editar os trechos que achar mais interessantes.

Dicas extras

  • Depois que o material estiver pronto, é de bom tom enviar para a aprovação do cliente, para que ele faça suas considerações. Aproveite esse momento também para fazer alguma pergunta adicional ou tirar dúvidas;
  • Lembre-se de usar sua rede para compartilhar o conteúdo que ficar disponível no blog ou site de sua empresa: envie para todos os colaboradores, divulgue por email e nas redes sociais. É importante também que esse material seja facilmente encontrado;
  • Depois de dois ou três meses, vale a pena retomar o estudo de caso e verificar junto ao cliente se houve melhorias para atualizar o case e demonstrar que seus produtos e serviços continuam dando resultado.

Exemplos de estudos de caso

O passo a passo acima de como criar um case é um norte para sua empresa seguir e começar a produzir esse tipo de conteúdo.

Para ajudar você a ter um entendimento mais claro do que é um estudo de caso e como você pode criar um, deixaremos alguns exemplos de cases de clientes da Resultados Digitais.

1. Como a Endeavor usa o Marketing Digital para impactar milhares de empreendedores no Brasil

  1. A Endeavor é uma organização internacional sem fins lucrativos, com sede nos Estados Unidos e presente em 25 países, entre eles o Brasil.

  2. Com o RD Station, a Endeavor gerou 15 vezes mais visitantes e 800 mil novos Leads, dos quais 400 mil são empreendedores.

  3. Leia aqui o case completo da Endeavor ou assista ao vídeo abaixo:

2. Como a Agência Surfe cresceu 900% depois de vivenciar o ano mais difícil da sua história

  • A Agência Surfe é uma empresa de Marketing Digital, especializada em Inbound Marketing, que presta consultoria em Marketing e Vendas para ajudar seus clientes a vender mais.
  • Com o programa de parceria da Resultados Digitais, a Surfe cresceu 900%, aumentou a receita recorrente em 30 vezes e passou a ter 60% do faturamento via Inbound Marketing.
  • Leia aqui o case completo da Agência Surfe ou assista ao vídeo abaixo:

3. Como a Impacta passou a converter 80% das oportunidades em alunos

  1. A Impacta é hoje o maior centro de treinamento e certificações da América Latina com mais de 1 milhão e meio de alunos formados nos quase 30 anos de história.
  2. Com o RD Station, a Impacta passou a converter 80% das oportunidades em alunos, reduziu o custo de aquisição em 30% e dobrou a sua base de Leads.

  3. Leia aqui o case completo da Impacta ou assista ao vídeo abaixo:

Conheça outros estudos de caso produzidos pela Resultados Digitais na nossa página de Histórias de Sucesso e saiba como empresas de todo o Brasil estão aumentando suas vendas com o RD Station.

Post originalmente publicado em 25 de junho de 2013 e revisado e atualizado em 31 de julho de 2017.

Marcadores:

Estudo de Caso TALY BABY: O Preço de ser Popular. QUESTÃO ABERTA:
Apoiado(a) no estudo de caso,

a) Resposta. O planejamento faz parte de
todos os âmbitos da vida do ser humano, dessa maneira, o mesmo crucial para que
a empresa obtenha êxito em suas ações. Ao se analisar a situação da empresa,
vemos que a mesma necessitará de um planejamento estratégico, onde o mesmo irá
outorgar a empresa maior oportunidade de êxito.

Destarte,
pondera-se que a elaboração de planos de negócios, seja novos negócios ou
atividades já em andamento em seus processos de reavaliação periódica, para
potencializarem suas perspectivas de sucesso, devem necessariamente reforçar
seu comprometimento tanto com o âmbito interno que está diretamente ligado aos
colaboradores tanto com relação ao âmbito externo que diz a respeito do mercado
e seus clientes, contudo, partindo da ideia de que a empresa para realizar suas
atividades de forma assertiva e satisfatória, necessita que a organização do
trabalho.  Assim verifica-se que o
processo de gestão adotada de forma estratégica objetiva permitir que a empresa
atue no mercado que pretendem atingir de forma assertiva e competitiva.

Sobre o Planejamento Estratégico,
pode-se entender que o mesmo consiste em técnica administrativa que objetiva
que objetiva manter uma organização como um conjunto apropriadamente integrado
a seu ambiente, identificando oportunidades e ameaças pontos fortes e fracos
para o cumprimento de sua missão.

Com relação ao conceito de
Administração Estratégica, vemos que o mesmo consiste em um processo contínuo e
interativo que visa capacitar a organização de forma a permitir que as tomadas
de decisões estejam de acordo com as decisões estratégicas.

 b) Resposta.
A diferenciação de produtos, a empresa deve trazer a inovação, num mercado cada
vez mais exigente é preciso que se compreenda o consumidor a fim de se obter
êxito e prestar serviços que venham de encontro a suas expectativas e ações.

c) Resposta.
Ao se analisar a situação da empresa, acredito que a melhor medida a ser
adotada em relação ao marketing, seja o marketing direto.

Atender
com qualidade dentro das organizações é muito mais do que abordar com
inteligência e simpatia, pois um atendimento de qualidade é aquele que visa
aperfeiçoar e suprir as necessidades e desejos de seus clientes em todos os
sentidos, dando o melhor que a empresa possa oferecer aos consumidores tanto no
ato da compra, quanto nos meios de relacionamento, buscando assim uma força de
diferencial competitivo através de um elo de confiança entre empresas e
clientes.

Segundo Drucker
apud Kotler (2000): O ideal é que o marketing deixe o cliente pronto para
compra, a partir daí, basta tornar o produto ou serviços disponíveis, de tal
forma que a preocupação da empresa passe a ser a disponibilidade dos produtos.

O
marketing direto e uma das emergentes ferramentas de marketing que surgiram com
a nova economia; consistindo em contatos diretos que ocorreram individualmente
entre a empresa e um cliente.

O marketing direto deve ser utilizado para
conseguir uma relação personalizada com os clientes, de forma a conhecê-los o
suficiente para oferecer a cada categoria os bens e serviços mais adequados.

Segundo Marcos Cobra, Flávio Zwarg
(1986)

“Marketing
Direto
é um sistema interativo de marketing que usa uma ou mais mídias de propaganda
para obter uma resposta mensurável e/ou uma transação em qualquer localização”.

                            Para o conhecimento
acadêmico e pessoal, o respectivo trabalho contribuirá para o aprofundamento na
área estudada e no desenvolvimento de habilidades profissionais.

O tema
estudado é de suma importância para as empresas, pois visa beneficiar e
aprimorar propostas de interação e relacionamentos entre empresas e clientes,
como também refletir a importância do atendimento na conquista e fidelização
dos mesmos.

  •  d) Diagnóstico
    do cenário atual
  • Determinação
    dos objetivos
  • Definição
    do grupo foco
  • Aplicação
    do Benchmarking
  • Elaboração
    do Planejamento
  • Acompanhamento
    na execução
  • Avaliação
    do desempenho por meio da mensuração de resultados
  • Atualização
    do Plano sempre que necessário.
  • e)PLANO DE MARKETING
  • Realizar pesquisa de mercado;
  • Definir os objetivos;
  • Elaborar o Planejamento;
  • Executar Medidas estabelecidas;
  • Acompanhar execução do planejamento;
  • Realizar adequações sempre que necessário.

Onde usamos a expressão Velho mundo​

Os cinco passos da aplicação do Seis Sigma, os quais são representados pela sigla DMAIC, apresentam características próprias e individuais, sendo que

em cada um deles são realizadas diferentes atividades. Considere as afirmações a seguir: I – Na primeira etapa, caracterizada pela letra D, ocorre, dentre outras coisas, a definição da equipe que trabalhará no projeto Seis Sigma. II – Na quinta etapa, caracterizada pela letra C, é feita checagem das medidas realizadas durante o decorrer da segunda etapa.

Serviços agregados, explique cada tópico conceito função benefícios exemplos ​

A distinção entre Dado, Informação e Conhecimento tem levado gestores de empresas ao sucesso naimplantação de Sistemas de Informação, pois são fundame

ntos para o entendimento das necessidadesde processos e de regras para a tomada de decisão.Como estudo de caso, analise: um determinado hospital precisa adquirir alguns medicamentos, porisso inicia um processo de cotação que, para cada medicamento e quantidade desejada, encaminhaestas necessidades ao fornecedor, que por sua vez deverá informar o valor unitário, prazos de entrega ede validade.Avalie as seguintes afirmações relacionadas a esse estudo de caso:1. O valor unitário informado pelo Fornecedor é um Dado.II. O prazo de entrega estabelecido pelo Fornecedor é um Dado pelo qual a empresa decide o valor aser pago para o fornecedor.III. Utilizando-se do conhecimento e comparando os dados encaminhados por vários fornecedores, oresponsável pode escolher a melhor opção de compra.Assinale a alternativa correta:A.Olle III são verdadeiras.B.O Tell são verdadeiras.C.Apenas I é verdadeira.​

DESAFIO Os gêneros textuais/discursivos são ações sociais e discursivas que surgem e se situam nos meios socioculturais (MILLER, 2009)

. Tais práticas sociais se caracterizam muito mais por suas funcionalidades do que por seus elementos estruturais e linguísticos. Além disso, do mesmo jeito que surgem na sociedade, podem sumir (MARCUSCHI, 2002). Ademais, esses eventos históricos nos ajudam a organizar os nossos processos comunicativos, uma vez que nos dão pistas de como devemos realizar, receber e produzir as várias ações comunicativas. Baseado nisso, veja o Desafio a seguir: Após a leitura e análise dessas situações, responda: embora João tenha precisado escrever três e-mails, você acha que ele se comunicou da mesma maneira? Por quê? Quais são as características fundamentais que determinam cada uma das situações comunicativas em que João enviou um e-mail?

Renato é gestor e, no último semestre, conseguiu concluir todas as contratações e renovações, segundo ele necessárias, no quadro de colaboradores de s

Leia também:  Como cancelar o tunein radio em um iphone ou ipad

ua área. Essas contratações foram pautadas em preferências pessoais de Renato, cujo critério foi estipulado de acordo com o seu próprio perfil: calmo, passivo e altamente apaziguador. Não há discussão, debate ou outras formas de demonstração de desacordo em sua equipe e, com isso, Renato está satisfeito. Além disso, todos são formados na mesma área: contabilidade.
Enquanto gestor/a competente, qual é a principal falha na equipe de Renato?
Assinale a alternativa correta:
Alternativas:
a) Ausência de happy hour.
b) Ausência de diversidade.
c) Ausência de sinergia.
d) Redução da taxa de turnover.
e) Redução da taxa de absenteísmo.

Priscila é gerente da principal área de negócios da organização em que atua. No entanto, desde o início da sua gestão, preocupou-se em angariar ideias

junto a equipe, mas sempre esbarrou nos aspectos limitantes do orçamento anual. Frente ao diagnóstico da cadeia de valor da inovação, Priscila enfrenta gargalo na etapa da:
Frente ao diagnóstico da cadeia de valor da inovação, Priscila enfrenta gargalo na etapa da
Alternativas:
a) Geração.
b) Conversão.
c) Difusão.
d) Reação.
e) Proação.

Questão 2O contrato de trabalho é regido pelo principio daou seja, a todo trabalho corresponde umaremuneração. A essa contraprestação pelo emprego da

força de trabalho dá-se o nome de salário.A-onerosidade B-eventualidadeC-independênciaD-pessoalidadeE-nao eventualidadecorrigido pelo AvaA- onerosidade​

As proposições a seguir apresentam afirmativas relacionadas à suspensão ou interrupção do contrato de trabalhoJulgue as e assinale a alternativa corre

ta.1. O afastamento do empregado por motivo de doença interrompe o contrato de trabalho por 15 dias e suspende ocontrato a partir do 16° dia.II. As férias e os descansos semanais remunerados importam em exemplos de interrupção do contrato detrabalhoIII. Em todas as situações de suspensão do contrato de trabalho cessa para o empregador a obrigação depagamento de salários de cómputo do periodo no tempo de serviço do empregado e de depósito do FGTS.Assinale a alternativa correta:A-Somente a proposição Il é correta.B-Somente as proposições lell são corretas. (Correta)coC-Somente a proposição l é correta.D-Somente as proposições II e III são corretasDECE- Todas as proposições são corretas​

Questão 8
As proposições a seguir apresentam afirmativas relacionadas à suspensão ou interrupção do contrato de
trabalho. Julgue-as e assinale a alter

nativa correta.
1. O afastamento do empregado por motivo de doença interrompe o contrato de trabalho por 15 dias e
suspende o contrato a partir do 16 dia.
II. As férias e os descansos semanais remunerados importam em exemplos de interrupção do contrato
de trabalho
II. Em todas as situações de suspensão do contrato de trabalho cessa para o empregador a obrigação
de pagamento de salários, de câmputo do período no tempo de serviço do empregado e de depósito do
FGTS
Assinale a alternativa correta.
Somente a proposição Il é correta,
А.
Somente a proposição é correta,
O
B
Somente as proposições II e Ill são corretas.
O
c
A
Somente as proposições 1 e il são corretas
D
E
Todas as proposições são corretas

Memorize o código civil com facilidade em 8 passos | São Judas – Campus Unimonte

O Código Civil é a área do Direito mais rica em detalhes e conteúdo. São muitos títulos e artigos para o estudante ler e compreender, e a situação fica ainda mais difícil quando é necessário decorar regras, prazos e outros dados importantes da matéria.

Por isso, resolvemos facilitar a sua vida! Neste post, listamos 8 dicas para você memorizar as regras do Código Civil. Então, continue lendo e confira!

1. Faça mapas mentais

Antes de tentar memorizar todo o Código Civil, é preciso criar estratégias para que a matéria seja bem apreendida em esquemas que você vai conseguir lembrar facilmente.

Os mapas mentais podem ser grandes aliados nesse trabalho de memorização, justamente porque representam um esquema, com cores e formatos, das informações que você precisa decorar. Você pode elaborar um mapa mental para cada título do Código Civil, por exemplo, indicando os principais conceitos, regras mais importantes e alguns exemplos de aplicabilidade.

Dessa forma, toda vez que você se deparar com uma questão de prova que envolva determinado assunto do Direito Civil, sua mente automaticamente indicará o mapa relacionado àquele tema, e a resposta virá muito mais facilmente.

2. Exercite a sua memória fotográfica

Basicamente, a técnica da memória fotográfica consiste em exercitar o sentido da visão ao máximo, por meio da memorização de imagens com muitos detalhes.

Isso é possível graças à chamada conexão “olho-mente”, que nos possibilita recordar as imagens que vemos. Assim, com o tempo e o desenvolvimento da técnica, a pessoa é capaz de se lembrar de todas as nuances de uma determinada imagem.

Para os estudos das regras e normas do Direito, no geral, é aconselhável o uso da memória fotográfica por meio de tabelas, listas, gráficos e muitas cores e formatos. Para o Código Civil, também vale a dica de subdividi-lo em títulos, que serão destrinchados em listas ou tabelas contendo principais significados, regras e exemplos práticos.

É a mesma lógica do mapa mental: quando você tiver de responder a alguma questão sobre determinado título do Código, sua memória já te direcionará para a imagem correspondente e a resposta virá na hora!

3. Crie situações em que o Código Civil é aplicado

Criar hipóteses e cenários em que determinadas regras e leis presentes no Código Civil poderiam ser aplicadas é outra técnica de memorização que você pode usar.

Libere a sua imaginação e crie personagens inventados — como, por exemplo, um casal que tem 4 filhos e resolve se divorciar. Use a sua criatividade para definir o regime de bens, a idade das crianças, os bens móveis e imóveis de ambos, dentre outros detalhes importantes para o caso.

Depois, responda às seguintes perguntas relacionadas a essa situação hipotética:

  • Como será a divisão de bens, considerando o regime escolhido pelo casal?
  • Haverá intervenção do Ministério Público nesse caso? Por quê?
  • Quais serão as regras para a guarda dos filhos?
  • Os filhos podem escolher com quem vão morar?
  • Quais são as possibilidades de visita aos filhos?
  • Se o casal resolver reatar o relacionamento, é possível desfazer o divórcio? Como proceder neste caso?

Respondidas perguntas como essas, você exercitará a sua capacidade de raciocínio jurídico e conseguirá memorizar, com mais facilidade, as regras que envolvem o Direito de Família no Código Civil.

Assim, considerando que alguns professores costumam cobrar a resolução de casos hipotéticos em suas provas da faculdade, você já estará preparado para resolvê-los de maneira completa e correta!

4. Leia histórias relacionadas à matéria

De fato, o Direito é uma área do conhecimento que está intimamente relacionada aos fatos da vida cotidiana. Todos os dias, notícias e reportagens são publicadas envolvendo casos do Judiciário. Pensando nisso, outra boa ideia para memorizar não só o Código Civil, mas também as outras regras do Direito é a leitura crítica dessas histórias reais que envolvem a sua aplicação.

A partir da leitura, você poderá analisar, com os seus conhecimentos, como o Direito Civil foi aplicado no caso narrado, o que poderia ter sido feito de diferente, quais são as consequências possíveis, dentre outras suposições.

Além de desenvolver um raciocínio lógico e jurídico — que é essencial para o curso e para a profissão de advogado —, esse exercício é também muito eficaz para a memorização de leis, regras e conceitos do Direito Civil como um todo.

5. Confeccione seus próprios flashcards

  • A ideia é simples: como em um jogo de perguntas e respostas, corte cartões e escreva uma questão de um lado do papel e a resposta no seu verso.
  • Então, leve os seus flashcards com você para todos os lugares e aproveite o intervalo entre atividades para testar os seus conhecimentos, como o tempo de espera nas filas do banco, em consultórios, no ônibus ou no metrô.
  • Como o Código Civil é muito extenso, você pode usar cards de cores diferentes para cada título ou para cada assunto principal, como Direito das Obrigações, Direito de Família, Direito das Sucessões, Direitos Reais etc.

6. Reescreva artigos para memorizar

Uma das técnicas mais antigas e tradicionais de memorização é a reescrita das informações que você pretende decorar. Isso porque, quando escrevemos, estamos estudando de duas maneiras diferentes: lendo os dados e os repetindo em nossa cabeça na hora de passar para o papel.

Assim, a escrita à mão é mais eficaz que apenas digitar as informações, seja com o uso de canetas coloridas, hidrográficas, lápis de cor, títulos, subtítulos, grifos, setas ou rasuras.

A ideia aqui é muito parecida com a técnica de elaboração de resumos para memorizar matérias. A diferença é que, neste caso, as informações serão reproduzidas, tal qual estão inseridas no Código.

Para o Código Civil, o conselho é usar cores diferentes para cada título ou assunto, destacar dados numéricos — como prazos e datas importantes — e marcar os conceitos mais cobrados nas provas e usados na vida profissional.

7. Grave a leitura dos artigos e ouça até decorar

Você também pode aproveitar para memorizar os artigos e as regras do Código Civil no carro, no transporte público, ou até se exercitando! Basta gravar na sua própria voz lendo os artigos do Código Civil no gravador de áudio do seu celular, por exemplo, e escutar sempre que puder.

Assim, você não sente que está perdendo tempo enquanto se desloca para os lugares ou faz sua musculação ou caminhada, e aproveita para revisar ou memorizar conceitos e regras que você ainda não tinha aprendido.

8. Cante

Por fim, temos muita facilidade em memorizar as nossas músicas preferidas, e conseguimos até cantá-las perfeitamente quando queremos, não é?

Pensando nisso, uma dica infalível para decorar as informações contidas no Código Civil é compor letras para as músicas que mais gostamos e que ouvimos o tempo todo. É só substituir a letra dessas músicas por regras, dados e conceitos presentes no Código e soltar a voz!

Você vai perceber que, com a mesma facilidade com que sabe cantar as suas músicas prediletas de cor, também vai começar a cantar as matérias que precisa estudar e memorizar.

E aí, gostou dessas dicas para memorizar o Código Civil? Então aproveite para compartilhá-las com os seus amigos e colegas de faculdade nas suas redes sociais, e ajude quem também precisa se dar bem no curso de Direito!

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será publicado.


*