Como ampliar o sinal de um roteador: 15 passos

Nem sempre ter apenas um roteador na sua casa ou escritório, significa que o sinal chegará com qualidade em todos os cômodos. Para situações como esta, uma solução é utilizar um repetidor Wi-Fi, que garantirá a extensão do sinal para estes lugares.

Para fazer a configuração deles, entretanto, o processo acaba sendo um pouco diferente do que é feito em um roteador comum. A seguir, veja como configurar repetidores Wi-FI das marcas D-lInk e TP-Link:

Escolhendo o local ideal

A escolha do lugar correto para o repetidor ficar é muito importante para que o sinal estendido tenha uma qualidade. O ideal, é escolher um lugar que fique no meio termo entre o lugar a receber o Wi-Fi e onde está o roteador.

Se você escolher um local não adequado, você pode ter problemas como perder pacotes durante o uso da internet e até mesmo ficar sem conexão por alguns instantes.

Verificando o login e senha inicial

Os modelos deste tipo de produto, na maioria dos casos vem configurado com uma rede e senha padrão, apenas para uma primeira conexão. Esta informação é extremamente importante e geralmente está presente no próprio repetidor ou em seu manual. Portanto, antes de começar as etapas abaixo, certifique-se de onde elas estão localizadas.

-> Aprenda a descobrir a senha da sua rede Wi-Fi pelo PC ou celular!

Fazendo a configuração

Agora que você já tem em mãos as informações citadas acima, ligue o aparelho conforme as instruções do manual. Neste momento, ele não precisa estar no local em que ele ficará instalado e é bom se certificar que ele esteja com o sinal estável. Agora, no Windows, siga estes passos para configurá-lo:

  1. Clique no ícone do Wi-Fi na bandeja do sistema e selecione a rede que foi criada pelo repetidor. Se preferir, um cabo de rede também pode ser utilizado para a configuração inicial dependendo do modelo do repetidor;Como Ampliar o Sinal de um Roteador: 15 Passos
  2. Caso o seu navegador não abra para configurar o repetidor automaticamente, pelo Menu iniciar, procure o prompt de comando e abra-o;Como Ampliar o Sinal de um Roteador: 15 Passos
  3. Entre com o comando: ipconfig. Anote o IP do Gateway padrão;Como Ampliar o Sinal de um Roteador: 15 Passos
  4. Com o último IP anotado, abra o navegador de sua preferência e acesse-o como se fosse um site;
  5. Entre com as credenciais necessárias fornecidas no manual do repetidor.

Estas etapas demonstradas acima servem para qualquer repetidor, independentemente de sua marca. Por sua vez, os passos abaixo variam de acordo com o modelo e a fabricante do dispotivo. Como exemplo neste tutorial serão utilizados repetidores das marcas TP-Link e D-Link.

TP-Link

  1. Na primeira tela de configuração, clique em “Próximo”;Como Ampliar o Sinal de um Roteador: 15 Passos
  2. Na lista de conexões exibidas, selecione a qual rede o repetidor deverá ficar conectado;Como Ampliar o Sinal de um Roteador: 15 Passos
  3. Escolha o país em que ele está sendo utilizado e clique em “Próximo”;
  4. Selecione o protocolo de segurança do seu roteador principal e coloque a senha para se conectar a ele. Já nos últimos campos, você configura o nome e senha da rede a ser criada pelo repetidor. Se preferir, pode deixá-la com o mesmo nome da conexão principal para que ela funcione como uma extensão da rede original;Como Ampliar o Sinal de um Roteador: 15 Passos
  5. Ao fim do processo, tire o repetidor da tomada e ligue-o no local desejado.

D-Link

  1. Na tela inicial, selecione o idioma desejado e clique em “Avançar”;Como Ampliar o Sinal de um Roteador: 15 Passos
  2. Agora, escolha se vai estender um sinal Wi-Fi já existente ou se a internet para o repetidor virá de uma rede cabeada. No tutorial, será mostrado o processo estendendo o sinal Wi-Fi;Como Ampliar o Sinal de um Roteador: 15 Passos
  3. Coloque a senha da rede;Como Ampliar o Sinal de um Roteador: 15 Passos
  4. Defina um nome e senha para rede que será criada pelo repetidor;Como Ampliar o Sinal de um Roteador: 15 Passos
  5. Agora, coloque uma senha que será utilizada apenas para o painel de controle administrativo do roteador, caso você queira alterar alguma configuração posteriormente;
  6. Clique em “Concluir” e espere o repetidor ser reiniciado;
  7. Ao fim do processo, tire o repetidor da tomada e ligue-o no local desejado.

Lembre-se sempre que as conexões criadas por repetidores são em geral um pouco mais fracas do que as criadas por um roteador. Sendo assim, este tipo de rede pode enfrentar dificuldades em tarefas como jogos online ou streaming de vídeos em alta resolução.

Apesar do processo acima ter sido realizado em repetidores da marca D-Link e TP-Link, as etapas para este tipo de aparelho não variam muito para outras fabricantes. Agora, você já sabe como fazer o sinal Wi-Fi chegar em lugares de difícil acesso.

Wi-Fi Dicas Dicas&Tutoriais

Compartilhe com seus seguidores

Soluções simples e práticas para criar uma rede Wi-Fi |

Como Ampliar o Sinal de um Roteador: 15 Passos

Ficar sem internet é um problema, já que realizamos inúmeras tarefas online: pedimos comida, fazemos compras, pagamos contas, escutamos músicas, assistimos filmes. Mas para isso é preciso ter uma boa conexão e uma rede Wi-Fi que leve o sinal a diferentes dispositivos. Afinal, o computador não está mais sozinho, ele compete com smartphones, videogames, tablets, laptops, smart TVs e até geladeiras e ar condicionado.

Para muitos, criar um rede Wi-Fi eficiente que leve o sinal de internet para a casa ou para o escritório todo parece uma tarefa complicada. Porém, no mercado existem soluções simples e práticas que permitem que qualquer pessoa possa montar uma rede com sinal de qualidade e que leve Wi-Fi para todos os cantos da casa. Separamos algumas dicas para você.

Primeiro vamos mostrar os tipos de equipamentos que podem ser utilizados para a criação da rede Wi-Fi. E, na sequência, algumas opções de fácil instalação e com diferenciais para deixar você sempre conectado.

Roteador wireless

Esse equipamento tem como função básica transmitir os dados de banda larga contratados pelo usuário através de uma rede Wi-Fi, compartilhando assim o sinal de internet com todos os dispositivos.

Uma das principais características que diferencia um roteador do outro é a velocidade de transmissão. Cada modelo atinge uma velocidade específica, que é definida por seu padrão de tecnologia:

  • Padrão “N”: até 300 Mbps (frequência de 2.4 GHz)
  • Padrão “AC”: até 1.200 Mbps (300 em 2.4 GHz e 867 em 5 GHz)

Dessa forma, para garantir um melhor desempenho do seu equipamento, a velocidade do seu roteador deverá ser compatível com a velocidade da banda larga contratada e o com o número de dispositivos que serão conectados.

Outra característica que diferencia os roteadores é seu alcance do sinal, que é determinado pela potência do modelo.

Porém, a área de cobertura do Wi-Fi pode variar de acordo com alguns fatores externos, como o local de instalação, direção das antenas, presença de obstáculos físicos (paredes, tetos, espelhos, portas, etc.

Leia também:  Como aplicar uma injeção de depo provera: 14 passos

), e a interferência de outros aparelhos que operam na mesma frequência dos roteadores, como telefones sem fio e micro-ondas.

Repetidor de sinal

Sua principal função é captar o sinal do roteador e ampliar o alcance do Wi-Fi para ambientes onde o sinal é fraco. O dispositivo é portátil e pode ser instalado facilmente em qualquer tomada. Também pode funcionar como ponto de acesso, criando uma rede Wi-Fi em pequenos ambientes.

Como o aparelho repete o sinal já existente, é fundamental que ele seja instalado num local onde o sinal do roteador chegue corretamente para que seu alcance seja ampliado.

Roteadores com modo repetidor

Este tipo de roteador funciona para compartilhar o sinal de internet. Também pode ser utilizado no modo repetidor, captando o sinal wireless de um roteador principal (mais potente) para ampliar a cobertura da internet nos ambientes onde o sinal é fraco.

Soluções Intelbras

A Intelbras conta com uma linha completa e com grande facilidade de instalação para quem precisa criar sua própria rede Wi-Fi. Veja os modelos disponíveis:

Roteador

  • Action R1200 – é um roteador com tecnologia AC, que garante uma conexão rápida e estável. O ACtion R1200 tem muito mais velocidade e estabilidade nas frequências 2,4 GHz (até 300 Mbps) e 5 GHz (até 867 Mbps) para compartilhar, baixar, assistir e jogar online, ou seja, é perfeito para curtir filmes, séries, games e redes sociais com menos interferências e mais velocidade. A instalação e configuração podem ser feitos através da interface web ou via aplicativo ACtion R1200 de forma rápida e fácil. Além disso, baixando o aplicativo é possível gerenciar a rede remotamente e ter o controle total do Wi-Fi na palma da mão. Compatível com IPv6.
  • WIN 300 – é um roteador de alta potência em que é possível compartilhar o acesso à internet para diversos dispositivos em uma rede com ou sem fio. Com velocidade de 300 Mbps e 500 mW de potência (cinco vezes mais que roteadores comuns), tem boa cobertura de sinal – que ultrapassa paredes sem esforço – e garante a distribuição do Wi-Fi com qualidade para grandes ambientes. Pode ser instalado pelo computador, com o assistente de instalação, ou pelo smartphone. Compatível com IPv6.

Repetidor de sinal

  • IWE 3000N – tem velocidade de 300 Mbps, fácil instalação em apenas 2 passos e conta com 2 antenas internas, 1 porta RJ45 para conectar dispositivos via cabo de rede e modo Ponto de Acesso.
  • IWE 3001 – tem velocidade de 300 Mbps, fácil instalação em apenas 2 passos e 2 antenas externas para maior alcance de sinal.

Roteadores com modo repetidor

  • IWR 1000N – é a escolha com o melhor custo-benefício. Com velocidade de 150 Mbps, é ideal para quem precisa de um bom sinal de internet para acessar sites, redes sociais, assistir a vídeos e baixar arquivos. A instalação também é simples, feita pelo celular ou computador, em apenas 2 passos, totalmente em português. Outra facilidade é que ele pode ser utilizado no modo Repetidor, captando o sinal wireless de um roteador principal. É compatível com IPv6 e tem funções Controle de Banda e Bloqueio de Sites.
  • IWR 3000N – ideal para quem busca mais velocidade e praticidade, pois oferece 300 Mbps, com as mesmas funções e facilidade de instalação do IWR 1000N.

Para saber mais sobre redes e conexões Wi-Fi, acompanhe as atualizações no blog da Intelbras, e fique por dentro das novidades e das melhores soluções em comunicação e segurança. Se tiver dúvidas ou quiser conhecer mais produtos da marca, visite nosso site e entre em contato.

Aprenda como configurar a Internet na sua Smart TV em apenas 15 segundos

Como Ampliar o Sinal de um Roteador: 15 Passos

Imagem meramente ilustrativa

Uma Smart TV Samsung só liberta seu verdadeiro potencial quando está conectada à internet.

Para trazer ainda mais comodidade ao dia a dia do consumidor, o Samsung Care, o programa de assistência técnica inteligente que vai além da assistência convencional oferecendo vídeos tutoriais e dicas para utilizar melhor os produtos da marca, ensina como conectar a TV na web e desfrutar de um mundo de possibilidades.

Hoje em dia, o sinal de internet é tão importante quanto o sinal de antena ou de TV a cabo em uma TV. Seja por cabo ou Wi-Fi, é fundamental fazer a configuração da sua internet ao instalar a TV, para desfrutar dos recursos avançados da Smart TV.

Por isso, o Samsung Care desenvolveu uma série de vídeos tutoriais de até 15 segundos com as principais dúvidas dos consumidores nos canais de atendimento, como este, que explica rapidamente como configurar a Internet na sua Smart TV Samsung.

O modo mais simples de conectar a TV na internet é utilizar um cabo entre o seu roteador e a Smart TV. Ao fazer isso, o televisor já reconhece a rede. Por Wi-Fi, o processo é um pouco diferente.

Quando o usuário liga a TV pela primeira vez, o processo de configuração já guia pelos primeiros passos para configurar a internet sem fio. Basta selecionar a rede desejada, colocar a senha e confirmar.

Se a conexão falhar, verifique a senha. Caso esteja correta, pode ser que o sinal do roteador não tenha potência suficiente. Basta reposicionar o roteador para mais perto da Smart TV.

Se você não configurou a internet na primeira vez que ligou a TV, ou deseja mudar a rede que a TV estiver conectada, basta ir até menu de “Configurações” no canto inferior esquerdo,    selecionar o ícone de “Rede”, apertar o seta para cima no seu controle remoto e escolher “Configurações de Rede” A partir daí o processo é igual a quando o usuário liga a TV pela primeira vez.

Assim que a TV** estiver conectada, você precisa ler os termos e condições do Smart Hub. É por ele que você acessa os aplicativos da sua Smart TV Samsung. Selecione a caixa “I Agree to All” e OK. A partir desse momento, você está conectado. Aí, basta acessar o Smart Hub, escolher seu serviço de streaming favorito* e desfrutar da melhor experiência Smart.

O Samsung Care também traz várias informações, vídeos tutoriais e dicas de uso para todos os eletrodomésticos da marca, além dos smartphones, tablets, wearables e notebooks. Além disso, é possível consultar a rede de assistências técnicas autorizadas, requisitar a assistência domiciliar, remota e por correio* além de suporte telefônico, por e-mail ou remoto.

“A experiência de uso de um produto avançado como as Smart TVs é muito importante”, afirma Andréa Mello, Diretora de Marketing Corporativo e de Consumer Electronics da Samsung Brasil. “A missão do Samsung Care é ajudar os consumidores a obter a melhor experiência e aproveitar ao máximo a nossa tecnologia, de forma descomplicada”, completa.

Para mais informações, acesse o site www.samsungcare.com.br ou para atendimento ao cliente ligue para 4004-0000 (Capitais e grandes centros) e 0800-124-421 (demais cidades e regiões).

Leia também:  Como alterar quem pode visualizar suas histórias no messenger em um iphone ou ipad

*A opção da assistência técnica via correios e que possibilita o envio do aparelho para conserto é permitida apenas para smartphones, tablets e notebooks. No caso de possuir uma Smart TV, a assistência técnica domiciliar está disponível para TVs com mais de 48”. Consulte a disponibilidade para sua região

**O passo-a-passo pode ter pequenas alterações de acordo com o modelo de TV

¹os serviços e produtos anunciados podem ser descontinuados sem aviso prévio

7 passos para deixar a sua internet mais rápida

As pessoas costumam pensar que a internet lenta está sempre ligada a um problema no seu provedor de banda larga. Mas nem sempre isso é verdade. Muitas vezes, as configurações do seu computador, sua capacidade de processamento ou até mesmo seu modem wi-fi podem interferir na sua velocidade de conexão.

Por isso, nós separamos algumas dicas práticas para te ajudar a dar aquele UP na velocidade da sua internet.

Isso mostrará a velocidade que você realmente está obtendo. Realize alguns testes durante vários dias e varie os horários em que você realiza o teste. Existem várias ferramentas que te ajudam a fazer isso, como o http://openspeedtest.com/, por exemplo. Ah, e não se esqueça de fazer o teste sempre na internet cabeada, onde a perda de sinal será menor.

Se o seu Wi-Fi não estiver protegido por senha, qualquer pessoa poderá usá-lo. Isso significa que as pessoas podem estar entrando na sua rede sem você saber, fazendo com que as velocidades caiam. Se for o seu caso, coloque uma senha de acesso à internet e informe o código apenas para as pessoas que moram com você e, claro, para os seus amigos.

Muitas coisas podem afetar a força de um sinal de banda larga sem fio – paredes, portas e até a interferência de coisas como monitores de bebês, micro-ondas e telefones sem fio.

Então, se você está sofrendo com um Wi-Fi lento, tente trocar seu roteador de lugar.

O ideal é que ele seja posicionado no alto – em cima de uma estante de livros, por exemplo – e, de preferência, em um cômodo central.

Há toneladas de aplicativos em seu computador que podem estar usando a internet sem que você perceba.

  Atualizações do Windows, verificações e atualizações de segurança, pop-ups do media player, aplicativos de bate-papo instantâneo, Skype, guias de sites abertos e muito mais – tudo isso pode prejudicar sua velocidade de banda larga.

Para aumentar sua velocidade, desligue os serviços que você não quer, assim como qualquer serviço de streaming pesado, como o Spotify, por exemplo, quando não estiver usando-os. Aproveite e exclua também arquivos antigos e limpe o histórico do navegador.

A próxima coisa que você precisa fazer é se certificar de que nenhum vírus esteja causando a lentidão. Às vezes, os vírus podem viver em seu computador e sugar recursos do que você está usando, diminuindo assim a velocidade.

Antigamente apenas o seu computador ficava conectado à internet, certo? Mas hoje em dia a quantidade de dispositivos ligados em uma mesma rede wifi aumentou consideravelmente.

Por isso, se você tem vários telefones, tablets, smart TVs, computadores, dispositivos domésticos inteligentes e consoles de videogame compartilhando sua rede doméstica, todo esse uso de dados poderá aumentar e resultar na redução da largura de banda disponível.

Pessoas que moram em casas maiores costumam perceber que em alguns cômodos o sinal funciona melhor do que em outros. A boa notícia é que esse problema pode ser facilmente resolvido com um amplificador de sinal, também conhecido como repetidor. Esses aparelhos usam as linhas de energia elétrica da casa para aumentar seu sinal de cômodo em cômodo.

Agora, se mesmo seguindo todas essas dicas você ainda estiver insatisfeito, ou se na sua casa existem vários dispositivos que ficam conectados ao mesmo tempo sobrecarregam o sinal em determinados horários, talvez seja a hora de fazer o upgrade do seu plano. No nosso site (colocar link) você confere os pacotes disponíveis e quais benefícios cada um deles te oferece.

Quatro dicas para potencializar o wi-fi de casa e evitar sobrecarga

Clique para copiar https://computerworld.com.br/2020/04/08/quatro-dicas-para-potencializar-o-wi-fi-em-casa-e-evitar-sobrecarga/

Com a recomendação de quarentena devido ao crescimento dos casos do novo coronavírus, a internet acaba sendo o principal recurso, tanto para quem está trabalhando remotamente como para quem está assistindo videoaulas.

Neste cenário, já era de de esperar um aumento significativo de demanda. as operadoras de telefonia registraram um aumento médio de 40% no tráfego de internet banda larga fixa de sua rede e picos de consumo até 15% maiores, podendo levar a inconstância do sinal.

Para explicar melhor esse cenário, Marcello Liviero, Diretor Nacional de Vendas da TP-Link no Brasil, faz um comparativo: “a rede de internet é semelhante às vias públicas: quanto maior trânsito, maior a lentidão. O fato de termos muitos usuários conectados ao mesmo tempo provoca a redução de velocidade e maior latência, ou seja, os dados demoram mais para trafegar.”

Apesar desse tipo de lentidão ser esperada, dado ao momento vivido, existem algumas práticas que podem ser realizadas na tentativa de dar mais velocidade para a internet.

E uma delas é fazer pequenos ajustes na rede Wi-Fi. Quer saber como? Confira as dicas abaixo:

Coloque o roteador em locais altos

O Wi-Fi funciona por ondas, assim como o aparelho de celular. Ou seja, dependendo do material da parede, da localização dos móveis ou dos aparelhos eletrônicos, pode haver uma interferência no sinal, não chegando em todos os cômodos.

“O recomendado é colocar o roteador em um local central e elevado da casa, assim o sinal se expande para baixo e para os lados e fica livre de objetos ao redor”, explica Marcello.

Invista em um repetidor de sinal

Em alguns casos, mudar o roteador de local não é possível. Uma solução é apostar em um repetidor de sinal. Este tipo de aparelho é direcionado especificamente para ampliar o alcance do Wi-Fi. O ideal é instalá-lo nos cômodos onde o sinal não chega, melhorando o desempenho do roteador.

Leia também:  Como calcular o número de termos de uma progressão aritmética

Materiais para Download

Mude o canal de transmissão

Aparelhos como celulares e micro-ondas atuam na mesma frequência (2.4 GHz) que a maioria dos roteadores do mercado, causando interferências na propagação do sinal do Wi-Fi.

“A melhor alternativa é mudar o canal de transmissão do roteador. Configure o aparelho para selecionar o canal automaticamente, assim ele vai localizar o melhor canal dentro da frequência que compita menos com outros equipamentos”, sugere o especialista.

Reinicie frequentemente o roteador

Por conta do seu uso intenso, o roteador pode acabar se aquecendo e, consequentemente, travar. Para resolver esse problema, é recomendado reiniciá-lo manualmente com uma certa frequência.

Outra opção é desligá-lo durante os momentos em que ninguém está usando, assim, quando for ligado novamente poderá ter uma melhora na transmissão de sinal do aparelho, além de garantir maior vida útil ao seu equipamento.

Wi-fi capenga? Veja dicas para melhorar a qualidade do sinal na sua casa

Você usa tranquilamente o seu smartphone na sala, mas quando vai para o quarto o sinal de internet simplesmente não te acompanha? Isso é algo mais comum do que você imagina e não tem a ver só com a qualidade do seu equipamento. Na verdade, uma das maiores vilãs do wi-fi é, bem, a sua própria casa.

O sinal de wi-fi se propaga de forma semelhante às ondas sonoras dentro de uma residência. “Obstáculos como paredes e móveis prejudicam a propagação desse sinal, diminuindo a intensidade nos cômodos mais distantes”, explica Carlos Fernando Teodósio, coordenador do curso de Engenharia Eletrônica e de Computação da Escola Politécnica da UFRJ (Universidade Federal do Rio de Janeiro).

E, aqui, os inimigos não são apenas a distância e a parede, mas também itens que você escolheu para a decoração, como aquela bela mesa com estrutura de aço. Objetos metálicos bloqueiam a propagação das ondas do sinal de wi-fi.

“Em situações que espelhos e superfícies metálicas estejam posicionados muito próximos das fontes de wi-fi, eles acabam prejudicando drasticamente a qualidade do sinal sem fio”, diz Rafael Cortes, gerente da linha de redes e provedores da Multilaser.

O primeiro passo para ter uma boa internet sem fio em casa é posicionar o roteador longe de objetos do tipo, mas não só. “Também devemos posicionar obstáculos metálicos de maneira a evitar que eles funcionem como barreiras para a propagação do sinal dentro das nossas casas”, diz Teodósio.

Onde instalar o roteador, então?

A primeira recomendação é determinar onde você mais usa a internet. Por exemplo: você trabalha em casa e tem um cômodo como seu escritório? O ideal seria deixar o roteador o mais próximo possível deste cômodo.

“Quanto mais no centro da área que se quer cobrir com sinal wi-fi, melhor. As ondas eletromagnéticas se propagam em todas as direções a partir do roteador, e esse sinal enfraquece conforme a distância”, aponta Everson Alex Johansson, analista de Confiabilidade da Intelbras.

Agora se você é do tipo que curte jogar games online e faz isso da sua sala de estar, o ideal é que o roteador fique perto dos seus consoles —que podem ser conectados ou via cabo ou pela rede wi-fi, dependendo do modelo.

“Também devemos dar preferência por posicionar os roteadores no alto, porque usualmente a maioria dos obstáculos de uma residência ficam na parte de baixo dos cômodos”, diz Teodósio. Ok, eu sei que isso pode ser um desastre estético, mas se você está mais preocupado com a função do que com a forma, essa é a melhor opção.

Explore o seu roteador

Você é do tipo que curte lotar a sua casa de eletroeletrônicos? Então tenho uma má notícia: aparelhos que, de alguma forma, emitem ondas eletromagnéticas, como o micro-ondas e alguns telefones sem fio mais antigos, podem prejudicar a qualidade do sinal.

De qualquer maneira, é possível promover alguns ajustes no seu roteador para diminuir as chances de interferência ou de “buracos negros”, locais sem sinal de wi-fi em sua residência.

O primeiro passo é apostar em um equipamento de boa qualidade. Muitas vezes o roteador fornecido pela operadora de internet acaba sendo um modelo básico, sem muitas opções.

“O ideal é dar preferência a aparelhos mais novos e mais atualizados com os novos padrões de comunicação e novas tecnologias. Isso interfere diretamente na qualidade do sinal de wi-fi”, diz Teodósio.

Uma boa escolha são os chamados roteadores dual-band —alguns aparelhos fornecidos por operadores já são desse tipo. A razão para tal é que, neles, é possível configurar o seu wi-fi em duas bandas de frequência distintas: 2,4 GHz e 5 GHz.

Quando se configura o wi-fi desta maneira —o processo varia de aparelho para aparelho, mas normalmente está descrito no manual de instruções— a sua casa passa a ter duas conexões de rede possíveis. E cada uma delas é útil em situações distintas.

Começando pela rede 2,4 GHz, ela deve ser a escolhida caso você queira se conectar a partir de um cômodo mais distante. É que ela sofre menos atenuação, permitindo maior intensidade de sinal em todos os cômodos da residência. “Dessa forma, se a sua maior preocupação for a intensidade do sinal, a rede de 2,4 GHz deve ser a sua escolha”, explica Teodósio.

Agora se você procura um melhor desempenho e vai se conectar a uma distância menor do roteador, escolha a de 5 GHz. Essa frequência possui mais canais de comunicação do que a de 2,4 GHz e isso, dependendo da situação, pode significar uma conexão mais veloz. E ainda tem outra vantagem.

“Ela sofre menor interferência de outros aparelhos, como forno micro-ondas e telefones sem fio, pois essa faixa de frequência não é afetada por esses aparelhos. Por ter mais canais de comunicação, as redes de vizinhos também interferem menos”, diz o especialista.

Fechando a lista de configurações do roteador, alguns modelos também permitem aumentar o sinal emitido pelo aparelho. Isso pode ser uma forma de, por exemplo, garantir que o wi-fi chegue até o fundo da casa.

Outra medida é mudar o canal de comunicação usado pelo roteador. Novamente, essa é uma configuração que varia de aparelho para aparelho, mas não requer amplos conhecimentos para ser alterada.

Veja mais vídeos de #ficadica

1 | 11

SIGA TILT NAS REDES SOCIAIS

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será publicado.


*