Como amarrar uma faixa de jiu jitsu: 11 passos

saiba mais

Quando se fala do UFC, que completou 20 anos no último dia 12 de novembro, é quase impossível não associar o nome do torneio a figuras como Dana White, Royce Gracie, Bruce Buffer e “Big” John McCarthy.

Os quatro são verdadeiros ícones da organização, e sempre terão seus nomes mencionados e/ou lembrados quando forem mencionadas as três letras mais importantes do MMA mundial. Mas há muitos outros nomes que marcaram presença nos 20 anos do UFC.

Pessoas que o grande público não conhece, ou não associa à importância que elas têm para a história do evento.

Conheça melhor os vinte maiores personagens da história do UFC, eleitos pelo Combate.com:

Como Amarrar uma Faixa de Jiu Jitsu: 11 PassosO presidente Dana White é mais famoso do que a maioria de seus lutadores (Foto: Evelyn Rodrigues)

1- Dana White

Sem ele, o UFC não seria o que é. Com incrível capacidade de comunicação e liderança, enfrentou os piores momentos da companhia à frente de críticas, ameaças e dificuldades financeiras.

É praticamente a cara do UFC, e suas entrevistas são muito disputadas pelos jornalistas. Conseguiu criar um estilo próprio de comandar uma organização de lutas e conquistou, com o tempo, o respeito dos lutadores. Alguns até o temem, com certa razão.

Passional e direto ao extremo, o presidente do UFC não mede palavras ou atos contra os que o desagradam. Na mesma proporção, é amigo fiel daqueles que estão ao seu lado.

Chegou a cogitar uma luta de boxe contra seu desafeto, Tito Ortiz, há alguns anos; viabilizou a categoria feminina dos pesos-galos para contratar Ronda Rousey e discutiu publicamente com jornalistas inúmeras vezes.

Como Amarrar uma Faixa de Jiu Jitsu: 11 PassosBordão de Bruce Buffer é repetido por plateias em todo o mundo (Foto: Rodrigo Malinverni)

2- Bruce Buffer

Se Dana White é a cara da empresa, Bruce Buffer é a voz do UFC. Ninguém esteve mais que ele nos eventos, e ninguém marcou mais cada luta do que o anunciador, que estreou no UFC 10 e já perdeu as contas de quantas lutas anunciou.

Seu bordão “It's time!” é acompanhado em uníssono pelos fãs de todo o mundo, e não é raro dar mais autógrafos e tirar mais fotos que alguns lutadores.

Simpático e gentil, Buffer é irmão do lendário anunciador Michael Buffer, cujo bordão “Let's get ready to the rumble!” virou um símbolo das lutas de boxe nos EUA e em todo o mundo.

Como Amarrar uma Faixa de Jiu Jitsu: 11 PassosRoyce Gracie foi o primeiro ídolo da história do UFC (Foto: Arquivo Pessoal/Jose Fraguas)

3 – Royce Gracie

Quando perguntados sobre quem teria sido o maior lutador da história do UFC, muitos dizem que foi Anderson Silva.

Mas, ao parar para pensar um pouco mais, é unânime ouvir dos caras mais durões do MMA mundial que eles não fariam o que um lutador de 1,80m e 75kg fez em 1993: enfrentar adversários com o dobro do seu peso e tamanho, sem regras, sem limite de tempo e sem rounds.

Esse cara de físico comum, mas com uma coragem sem igual, se chama Royce Gracie, o primeiro campeão do UFC, e vencedor de três das quatro primeiras edições do evento.

A idolatria em torno do brasileiro é tamanha que o próprio Mike Tyson garantu que, nos anos 90, ele não teria a menor chance de vencer Royce em uma luta. O brasileiro está no Halll da Fama do UFC, e é tido por Dana White como o grande nome da organização em todos os tempos.

Como Amarrar uma Faixa de Jiu Jitsu: 11 PassosBig John (esq.) esteve no Brasil para arbitrar algumas lutas de MMA (Foto: Marcelo Russio)

4 – “Big” John McCarthy

O árbitro mais famoso do MMA mundial estreou no UFC em sua segunda edição, foi o único a conduzir as lutas até o UFC 12, e continuou sendo o principal árbitro da organização até o UFC 77.

Ex-policial de Los Angeles e famoso pelo bordão “Let's get it on!”, “Big John” é uma pessoa afável e adora conversar sobre lutas.

Fica horas relembrando combates emocionantes, tem uma memória espantosa para lances específicos da maioria das milhares lutas que arbitrou – não só no UFC – e conquistou um lugar no imaginário dos fãs do MMA por sua correção, colocação perfeita no octógono e conhecimento e aplicação das regras do esporte. Também ficou famoso por errar em uma luta de Murilo Bustamante no UFC 37 e voltar atrás, fazendo o brasileiro ter de vencer Matt Lindland duas vezes na mesma noite. Muitos lutadores dizem se sentir mais tranquilos ao saberem que Big John McCarthy será o árbitro de suas lutas.

Como Amarrar uma Faixa de Jiu Jitsu: 11 PassosChael Sonnen ganhou fama por suas tiradas implacáveis (Foto: Divulgação/ UFC)

5 – Chael Sonnen

Muitos dizem que ele ganha as lutas falando. Outros admitem que ele até tem qualidades como lutador, mas não têm como negar que a sua habilidade vocal é muito superior à física.

Dono de uma inteligência rara, humor mordaz e nenhum receio de ser politicamente incorreto, Chael Sonnen é um lutador de exceção. Conseguiu três disputas de cinturão – duas contra Anderson Silva e uma contra Jon Jones – e incrivelmente ficou mais famoso após perder cada uma delas.

Sua habilidade em provocar os rivais já o colocou como o maior “trash-talker” da história do UFC.

Como Amarrar uma Faixa de Jiu Jitsu: 11 PassosTank Abbott (Foto: Reprodução / Sherdog.com)

6 – Tank Abbott

O primeiro bad boy do UFC, o canadense barrigudo e dono de uma força descomunal fez sua estreia na sexta edição massacrando o gigate John Matua em poucos segundos.

Nunca foi campeão, mas sempre que disputou um título saiu do octógono derrotado, porém em melhores condições que seus rivais.

Sua barbicha enorme era sua marca registrada e foi um dos atletas mais populares do Ultimate quando a companhia ainda lutava por reconhecimento e o MMA estava em seus primeiros passos de desenvolvimento.

7 – Arianny Celeste

É a ring girl mais famosa do UFC. Sua beleza exótica, que mescla traços indígenas e latinos, conquistou os fãs em todo o mundo. Tem milhares de seguidores nas redes sociais e ouve assobios e pedidos de casamento sempre que sobe com as placas de round para dar uma volta ao redor do octógono.

Como Amarrar uma Faixa de Jiu Jitsu: 11 PassosArianny Celeste é a ring girl mais “desejada” do UFC e já posou até para a “Playboy” (Foto: Evelyn Rodrigues)
Como Amarrar uma Faixa de Jiu Jitsu: 11 PassosTito Ortiz quase saiu “na mão” com Dana White e foi ídolo do UFC (Foto: Evelyn Rodrigues)

8 – Tito Ortiz

Recordista de lutas e um dos maiores nomes do UFC, é um autêntico “bad boy”.

Suas discussões com Dana White e Ken Shamrock entraram para a história do evento, assim como sua comemoração de vitória simulando cavar as covas dos rivais derrotados.

Foi o campeão dos pesos-meio-pesados com mais defesas de cinturão até ser superado por Jon Jones. Foi também um dos rostos da organização durante sua ascensão, no início da era Zuffa.

Como Amarrar uma Faixa de Jiu Jitsu: 11 PassosO moicano e o cavanhaque são marcas registradas de Chuck Liddell (Foto: Adriano Albuquerque)

9 – Chuck Liddell

O primeiro lutador do UFC a se tornar um popstar. Com visual rebelde e estilo de luta devastador, conquistou os fãs e  recebeu o apelido de “Iceman”, ou “Homem de gelo”, por jamais ficar nervoso antes de uma luta.

Foi campeão dos pesos-meio-pesados e tem em seu cartel vitórias sobre lendas como Randy Couture, Wanderlei Silva e Tito Ortiz.

Era um porta-voz tão bom para o esporte e a organização que se tornou funcionário do UFC após sua aposentadoria, e veio ao Brasil ajudar na divulgação de seus eventos.

Como Amarrar uma Faixa de Jiu Jitsu: 11 PassosRampage Jackson e sua famosa corrente ao redor do pescoço (Foto: Divulgação/UFC)

10 – Rampage Jackson

Famoso por entrar uivando no octógono e por carregar uma gigantesca corrente no pescoço, Quinton “Rampage” Jackson notabilizou-se pela força física, a agressividade no octógono e a falta de piedade de seus adversários, a quem costumava massacrar.

Também nunca teve vergonha de provocar os adversários antes, durante e depois dos combates, e fez o salto do octógono para as telas de cinema, onde participou da refilmagem de “Esquadrão Classe A”.

Ex-campeão dos meio-pesados do UFC, deixou a organização em 2013 acusando Dana White de não o pagar da forma devida.

Burt Watson faz o show do UFC funcionar nos bastidores (Foto: Ana Hissa)

11 – Burt Watson

Todos já o viram nas transmissões do UFC, mas poucos sabem quem ele é, e sua importância para o evento. Burt Watson é um senhor negro, que usa óculos e jamais se separa de seu boné.

É conhecido como “a babá dos lutadores” por cuidar de tudo que eles precisam para se prepararem para lutar na semana de um UFC. Corte de peso, alimentação, gorjetas… tudo é com ele.

Dono de uma voz forte e muito enérgico quando necessário, Watson é uma espécie de coração operacional do UFC, e seu bordão “We rollin'!” (algo como “Rodando!”, em tradução livre) ficou famoso entre os fãs de MMA.

BJ Penn já foi considerado um dos melhores lutadores peso-por-peso do mundo (Foto: Divulgação/UFC)

12 – BJ Penn

Filho de um bilionário havaiano, BJ Penn não precisava lutar para viver, mas escolheu viver para lutar. Sua disposição e imenso talento no octógono o levaram a ser um dos dois atletas a conquistar cinturões em duas categorias diferentes (peso-meio-médio e peso-leve).

Primeiro não-brasileiro a ser campeão mundial de jiu-jítsu, Penn travou batalhas históricas no UFC, encarando nomes como Matt Hughes, Georges St-Pierre, Frankie Edgar, Jon Fitch e muitos outros.

Leia também:  Como ajudar uma pessoa que esteja se engasgando

Suas entradas correndo no octógono e sua comemoração lambendo o sangue das luvas marcaram época no Ultimate.

Brock Lesnar ajudou o UFC a dar um salto em popularidade nos EUA (Foto: Divulgação)

13 – Brock Lesnar

Poucos acreditavam que um lutador vindo das lutas “armadas” do WWE poderia lutar no UFC, muito menos ser o campeão dos pesos-pesados do maior torneio de lutas do planeta.

Brock Lesnar já era uma estrela no WWE, e aceitou entrar no UFC para provar que poderia ser um lutador de destaque em uma competição real.

O que nem mesmo o gigante poderia imaginar é que ele não só seria um destaque, como o campeão dos pesados do UFC em tão pouco tempo.

Com postura provocativa e agressiva, no melhor estilo do “telecatches” americanos, Lesnar conquistou o cinturão em sua terceira luta, nocauteando Frank Mir, e se tornou um dos maiores vendedores de pay-per-view do UFC. Sua saída do torneio, após se recuperar de uma diverticulite e ser derrotado por Alistair Overeem, afetou fortemente a arrecadação da companhia.

Tom Lawlor em uma de suas épicas entradas no octógono(Foto: Divulgação/UFC)

14 – Tom Lawlor

Criativo nas entradas rumo ao octógono, Tom Lawlor já criou uma tradição de surpresas em cada edição do UFC de que participa. Nunca se sabe como ele irá vestido para uma luta ou para a pesagem oficial.

Já homenageou personalidades de diversos ramos do entretenimento com suas fantasias. É um show à parte quando caminha rumo ao octógono.

Como lutador, esteve no The Ultimate Fighter e nunca chegou ao Top 10 dos pesos-médios, sua categoria.

Frye com o cinturão do UFC (Foto: Getty Images)

15 – Don Frye

Um autêntico cowboy americano, Don Frye notabilizou-se nos primeiros anos do UFC por seu estilo duro de luta. Muito forte, apesar da baixa estatura, Frye ficou conhecido por intimidar os adversários com um olhar frio antes das lutas.

Dono de um vistoso bigode, o lutador foi o campeão do UFC 8 ao nocautear o gigante Gary Goodridge. Após perder o UFC 9 para Mark Coleman, Frye conquistou o Ultimate Ultimate de 1996 finalizando Tank Abbott após ser duramente castigado.

O cabelo louro de Koscheck é instantaneamente reconhecível (Foto: Divulgação/UFC)

16 – Josh Koscheck

Talvez o lutador mais odiado pela torcida na história do UFC, Josh Koscheck executa com perfeição o papel do vilão no octógono. Com sua cabeleira loura – que, entre os brasileiros, lhe rendeu o apelido de “Biro-Biro” – e dono de um estilo agressivo e provocativo de lutar, o americano especialista em wrestling não perde a oportunidade de tirar seus rivais do sério nas entrevistas.

Foi membro da primeira temporada do The Ultimate Fighter e suas provocações a Chris Leben ajudaram a catapultar o reality show na audiência. Como técnico do TUF, alguns anos depois, provocou o treinador rival, Georges St-Pierre, até que este quase perdesse o controle dentro da casa do reality show.

Na luta entre os dois, no UFC 124, no entanto, foi derrotado e reconheceu a superioridade do rival.

O “Just Bleed” Guy marcou época (Foto: Reprodução)

17 – “Just Bleed” Guy

Fã famoso por aparecer no UFC 15 sem camisa, com UFC escrito na testa e “Just bleed”, ou “Apenas sangre”, escrito no corpo, era o protótipo do fã de MMA nos primórdios da organização, quando não havia muitas regras e o público apenas queria ver sangue. Ele é lembrado até hoje por fãs antigos e foi homenageado por Tom Lawlor na pesagem do UFC 100.

A tradicional comemoração de Roy Nelson, esfregando a barriga (Foto: Getty Images)

18 – Roy Nelson

Tido por Dana White como “não exatamente um sujeito inteligente”, Roy Nelson ficou famoso pelo tamanho de sua barba, cabelo e barriga.

O “gordinho do UFC”, como é carinhosamente chamado por seus fãs, tem um queixo de pedra, mãos pesadas e é faixa-preta de jiu-jítsu de ninguém menos que Renzo Gracie.

Mas, mesmo sendo um lutador duríssimo, com grande poder de nocaute, sempre falha quando chega a hora de lutar por uma vaga na disputa do cinturão. Sua postura intransigente quanto à sua aparência e forma física leva Dana White à loucura.

Matt Serra com o cinturão, após chocar o mundo e nocautear St-Pierre (Foto: Getty Images)

19 – Matt Serra

Protagonista da maior zebra da história do UFC, quando nocauteou o até então invicto Georges St-Pierre na disputa do título dos pesos-meio-médios no UFC 69, o baixinho Matt Serra (mede apenas 1,67m) era tido por muitos como apenas um coadjuvante no torneio.

Mas sua determinação naquele duelo o fez sobrepujar o favoritíssimo canadense e assombrar o mundo ao se tornar o mais improvável campeão do UFC.

Além disso, seu sotaque carregado de Nova York e ótimo senso de humor o tornaram um dos lutadores favoritos dos fãs de MMA através de duas participações no TUF, uma como atleta e outra como treinador.

20 – Joe Rogan

Comentarista, apresentador e entrevistador oficial dos lutadores ainda no octógono do UFC, Rogan é uma das figuras mais conhecidas do MMA.

Dono de uma voz potente e de muito conhecimento sobre lutas, sempre faz perguntas pertinentes aos atletas após os combates, e às vezes os confronta com seus erros e atitudes polêmicas ao vivo. Sua vibração a cada nocaute conseguido no UFC é uma marca registrada nas transmissões do UFC.

Fora do Ultimate, é um comediante famoso, apresenta programas de TV e é militante pela legalização da maconha nos EUA. Também foi campeão de taekwondo na juventude e é faixa-preta de jiu-jítsu com quimono e sem quimono.

Joe Rogan é o comentarista e repórter dentro do octógono para o UFC (Foto: Divulgação/UFC)

Menções honrosas: Ronda Rousey, Anderson Silva, Jacob “Stitch” Duran, Ken Shamrock, Vitor Belfort, Emmanuel Yarborough, Kimo Leopoldo, Randy Couture

saiba mais

Veja 14 Passos Para Se Tornar um Faixa Preta de Jiu-Jitsu

Como Amarrar uma Faixa de Jiu Jitsu: 11 Passos

Certamente você já deve ter ouvido seus pais dizerem a seguinte frase: “Tudo tem o seu tempo”, não é mesmo?

Assim funciona com tudo na vida, a gente demora a se formar na faculdade, não é do dia para noite que conseguimos finalizar a monografia, nem tampouco tirar a carteira de motorista ou até mesmo juntar dinheiro para comprar o primeiro carro ou a primeira casa.

Então, por que seria diferente com uma arte marcial que exige muita técnica, força e alto rendimento de um atleta? Por isso mesmo que aqui você vai descobrir o caminho das pedras. Nós vamos te dar o passo a passo para que você se torne um faixa preta de Jiu-Jitsu, afinal de contas, um faixa preta é um faixa branca que nunca desistiu.

Aqui você vai ter contato com dicas extremamente importantes para te ajudar a chegar lá de uma forma mais rápida, afinal de contas, quanto mais cedo uma pessoa internalizar estas informações abaixo, melhor para o seu aprendizado e trajetória.

Como Amarrar uma Faixa de Jiu Jitsu: 11 Passos

  • Disciplina é uma palavra que você vai passar a ouvir com frequência na academia. É importante que você respeite as normas da academia, ser pontual quanto às aulas. A didática é bem parecida com a escola, peça para perguntar, para falar, para ir ao banheiro. Dentro do dojo você tem um mestre e ele deve ser a sua fonte de inspiração e conhecimento.
  • Não brigue nunca. Quem luta não briga na rua e este é definitivamente um caminho que o seu mestre não irá aprovar sob nenhum aspecto. Não adianta argumentar, para ser um faixa preta você precisa entender que a modéstia e humildade agora fazem parte da sua vida.
  • Respeitar os colegas de treino e o seu professor como se fossem seus irmãos e seu pai. São pessoas que farão parte da sua família agora e sempre. Absorva a todos os conselhos e entenda que os puxões de orelha serão sempre para a sua evolução.
  • É obrigação de todos os alunos fazer o ambiente da academia agradável para todos, pois os laços criados serão para a vida toda.
  • Alguns alunos se incomodam com a faixa branca e querem logo passar por isso, mas é sempre bom lembrar que todos os faixas preta já foram faixas banca um dia, a diferença é que eles nunca desistiram.
  • Encare o Jiu-Jitsu como filosofia de vida e assim você vai passar a treinar com prazer, com vontade de evoluir sempre e estará pronto para passar para o seu próximo desafio.
  • Todas as técnicas de Jiu-Jitsu estão baseadas em conjunto de movimentos, quanto mais cedo você aprender isso, mais fácil será aplicar os movimentos. Treine e treine mais um pouco para o seu corpo criar uma memória muscular que vai te ajudar a se tornar um faixa preta.

Clique Aqui Para Fazer Seus 3 Dias de Aulas Gratuitas na Team Nogueira e Comece Agora Seus Planos de Ser Um Faixa Preta Como Amarrar uma Faixa de Jiu Jitsu: 11 Passos

  • Treinar a respiração também é importante, assim como a sua capacidade em fugir de ser finalizado. Sem respirar direito você começa a perder a concentração e comete erros, por isso que o preparo e condicionamento físico são fundamentais.
  • Tão importante quanto comemorar as vitórias, será aprender com as derrotas. Encare como aprendizado sempre e trabalhe duro, se for necessário volte algumas casas, respire e se prepare para encarar novamente os desafios. Nunca desista.
  • Controle o seu ego, a sua vaidade e nunca pense que você é melhor do que outra pessoa. O mais importante é se superar, ser o melhor para si mesmo sempre. Deixe que o bom combate prove quem é o melhor no tatame.
  • Estude sempre, leia sobre técnicas, pergunte ao seu professor tudo o que vier na sua cabeça. Ele está lá para isso mesmo. Então, se você amar o que está fazendo, estudar para melhorar e evoluir, certamente ter a faixa preta vai ser uma questão de tempo e treino.
  • Se o seu corpo está cansado, respeite isso também. Recuperação muscular é tão importante quanto limpar os movimentos, até porque um depende do outro.
  • Mais atenção a sua alimentação e ao seu preparo físico, por isso procure um nutricionista para te ajudar com um plano alimentar que vai te proporcionar capacidade de treinar com mais força sem prejudicar a sua saúde.
  • Não tenha medo de competir, afinal de contas, você precisa superar todas as barreiras e lutar vai fazer parte da sua vida a partir de agora. Para ser um grande campeão, precisa ter grandes oponentes perto de você. Por isso você verá seu professor sempre te incentivando a competir e aprimorar-se na arte suave.
Leia também:  Como aplicar maquiagem de látex (com imagens)

Clique Aqui Para Fazer Seus 3 Dias de Aulas Gratuitas na Team Nogueira e Comece Agora Seus Planos de Ser Um Faixa Preta

Palavra do Professor Fábio Soró:

Como Amarrar uma Faixa de Jiu Jitsu: 11 Passos“O principal ganho que o Jiu-Jitsu pode trazer ao seu praticante é quando essa pessoa consegue fazer uma analogia da arte aprendida com a própria vida. Repassar esses valores certamente transformará o ser humano e entregará à sociedade um melhor cidadão.”

Faça o Seu Free Pass na Team Nogueira:

A Team Nogueira é celeiro de verdadeiros campeões. Nossos atletas de alto rendimento viajam o mundo inteiro em competições e estão sempre buscando superação e a realização de seus sonhos.

A filosofia Never Quit da Team Nogueira reflete o sentimento de cada um de nós, nós nunca desistimos e estamos sempre prontos para um bom combate. Venha fazer parte desta família! Faça o nosso Free Pass de 3 dias de aulas grátis e apaixone-se pelo Jiu-Jistu.

As artes marciais são muito mais do que podemos enxergar a olho nu. Elas transformam vidas, mudam caminhos e está sempre disponível para quem souber usá-la com sabedoria.

Clique Aqui Para Fazer Seus 3 Dias de Aulas Gratuitas na Team Nogueira e Comece Agora Seus Planos de Ser Um Faixa Preta

Thamara celebra primeiro grande título como faixa-preta, destaca Jiu-Jitsu ofensivo e diz: ‘Sempre fui muito coração’

Publicado em 06/02/2020 por: Yago Redua

Como Amarrar uma Faixa de Jiu Jitsu: 11 Passos Thamara Ferreira foi campeã no Europeu 2020, no último mês, em Portugal (Foto Vitor Freitas / TATAME)

* Após encerrar seu ciclo na faixa marrom na última edição do Mundial da IBJJF, em 2019, Thamara Ferreira começa a dar os seus primeiros passos como faixa-preta.

Em janeiro deste ano, foram duas importantes competições e bons resultados na elite do Jiu-Jitsu. O bronze no Queen of Mats, da AJP, e a medalha de ouro no Campeonato Europeu, disputado em Portugal.

Em sua primeira grande conquista na faixa-preta, Thamara coroou o título peso-médio no Europeu 2020 da melhor forma possível: Jiu-Jitsu ofensivo e uma finalização sobre Danielle Alvarez na decisão. Em entrevista à TATAME, a lutadora fez uma análise sobre a conquista no primeiro grande torneio da IBJJF na temporada.

“Esse foi meu primeiro título importante na faixa preta. Foram seis meses até aqui, acabei perdendo dois grandes (torneios) antes, inclusive, para a menina que enfrentei na primeira luta do Europeu.

Acho que estou passando por diversos processos ainda, corrigindo muitos erros técnicos que sempre cometi em todas as faixas, ou que passei a cometer.

Sempre fui muito coração, nas minhas lutas você nunca irá me ver amarrando para conseguir o resultado”, analisou Thamara, complementando com o trabalho realizado.

“Eu venho trabalhando muito mentalmente e fisicamente, mas sinto a necessidade de trabalhar mais estrategicamente.

Por alguns motivos, eu talvez não iria participar deste Europeu, mas a gente nunca está 100% preparado, não é mesmo? Então, entrei com o meu coração, com vontade de impor meu ritmo em todas as lutas.

Lutei com três meninas muito duras, mas dessa vez soube ser estratégica e para frente ao mesmo tempo. Consegui finalizar todas as minhas lutas fazendo o meu jogo”, comentou a lutadora.

  • Além disso, Thamara relembrou o bronze no Queen of Mats, disse que espera que outras organizações adotem torneios GPs para o Jiu-Jitsu feminino, os desafios e a responsabilidade como faixa-preta e mais.
  • Confira a entrevista na íntegra com Thamara Ferreira:
  • – Impacto do título no Europeu

Esse título europeu me fez enxergar que eu posso não ter todas as condições ainda para estar ali e vencer, mas mesmo assim tenho todas as chances.

Tenho a sensação que este ano será um ano de maior aprendizado e superação. E significa que estou na direção certa, trabalhando duro, caminhando com calma, sem pressa.

Eu quero apreciar todo o processo, porque eu já tenho a certeza que vou chegar aonde quero.

– Análise da disputa do Queen of Mats

Por ser a mais leve do GP, acho que me sai muito bem. É sempre complicado lutar com as meninas mais pesadas, isso tem uma diferença. Mas tive um desempenho muito bom, fiquei feliz com as minhas lutas.

Fui a menina que mais movimentou em todas as lutas, por eu ser a mais leve e ser meu estilo, eu gosto de ação.

Foi importante para eu começar a me preparar para os absolutos, agora tenho certeza que posso encarar.

– Desejo por outros GPs femininos

Acho que outras organizações podem realizar eventos deste estilo GP. Como a IBJJF, seria muito interessante se eles começassem a pensar sobre, aumentar ainda mais o interesse do público nas meninas.

Como Amarrar uma Faixa de Jiu Jitsu: 11 Passos

Thamara finalizou na final do Europeu para ficar com o ouro (Foto Vitor Freitas)

– Responsabilidade como faixa-preta

Agora estou do outro lado, e é uma mistura de sensações. Eu sinto na obrigação, me sinto muito confiante e, também, sinto que não existe diferença, afinal eu de (faixa) marrom ganhei muitos eventos lutando com faixas-preta de alto nível.

Chega uma hora em que não há diferença no Jiu Jitsu feminino entre as faixas-marrom e preta, as meninas estão tão profissionais, que estão muito preparadas para se encontrarem nestes torneios.

Tento sempre me sentir muito confiante e encarar aquilo como se todas fossem pretas.

– Chance de lutar no F2W de novo

Lutei apenas uma vez (no Fight 2 Win), que foi a minha estreia na faixa preta contra a Cláudia Do Val. Foi uma luta muito dura e incrível! E acho que por esses meses, estarei lá de novo, espero uma grande luta.

* Por Yago Rédua

Regina Passos ganha livro

Como Amarrar uma Faixa de Jiu Jitsu: 11 Passos

Era início da década de 1950 quando a dona de casa Regina Passos, casada com Luiz Passos e mãe de seis filhos – entre um e 11 anos – , decidiu ir para o Rio de Janeiro estudar balé clássico. Tinha 30 anos. A decisão mudou por completo a vida de Regina e, de quebra, deu novo rumo à história da dança em Fortaleza.
Regina Passos fundou, em 1954, a primeira escola de balé na cidade e até 2009, pôs gerações para dançar. Dirigiu 50 festivais de dança clássica no Theatro José de Alencar, levou o balé para a TV, contribuiu para impulsionar a profissão e o ensino da dança em Fortaleza. Por quase 50 anos esteve à frente da Academia de Balé Regina Passos.
A vida de coreógrafa e professora, que unia determinação e rigidez para pôr meninas na ponta dos pés, está contada no perfil biográficoRegina Passos que a jornalista Amanda Queirós escreveu para a Coleção Terra Bárbara, das Edições Demócrito Rocha.
O lançamento será realizado na próxima quinta-feira (30), às 20 horas, no Teatro Via Sul, durante a abertura do festival de dança realizado para comemorar os 95 anos da coreógrafa que acontece em janeiro de 2018. No palco estarão ex-alunas de Regina Passos e atuais bailarinas em formação na Academia de Balé Tereza Passos, filha da coreógrafa homenageada.
“Narrar os caminhos de Regina Passos significa amarrar pontas e encontrar novos ângulos para uma história testemunhada quase diariamente por mim, por cerca de 20 anos, como uma das centenas de alunas de sua academia de balé, a primeira instituição de ensino regular em dança de Fortaleza”, afirma a jornalista e bailarina Amanda Queirós, no texto de introdução ao livro. Para escrever o perfil biográfico da coreógrafa, Amanda mergulhou em arquivos de jornais, reviu entrevistas gravadas com Regina Passos, conversou com ex-alunas e filhos.
“De viés memorialista, o recorte escolhido para o livro se divide em duas partes. Na primeira, a personagem surge entrelaçada a Fortaleza, como produto da vida social dessa cidade. Na segunda, torna-se protagonista e escreve seu papel na história da dança no Ceará”, explica Amanda Queirós. 
A proposta do espetáculo é apresentar ao público cearense por meio da dança e arte cênica um espetáculo profissional e de nível técnico elevado. Mostrando a evolução do aprendizado de nossas alunas durante o decorrer do ano. Apresentando aos pais e familiares todo um trabalho de técnica clássica, além de incentivar e aprimorar cada vez mais nossas alunas fazendo com que o interesse pelo Ballet Clássico e outras modalidades crenças em nosso estado. O público poderá conferir na quinta (30), às 20 horas, na sexta (primeiro), às 20h30; e no sábado (2), às 16 horas.
Lançamento do livro Regina Passos (Edições Demócrito Rocha)

Leia também:  Como brincar de dança das cadeiras: 11 passos

Quando: Dia 30, às 20 horas

Onde: Teatro Via Sul – Avenida Washington Soares, 4335 – Sapiranga.

Quanto: R$ 24,90. O livro estará à venda no foyer do Teatro Via Sul durante todo o festival entre os dias 30 de novembro (no lançamento) e dois de dezembro.

SOBRE A AUTORA – Amanda Queirós é jornalista formada pela Universidade Federal do Ceará (UFC) e mestre em Comunicação e Semiótica pela PUC-São Paulo. Especializada na cobertura cultural, foi repórter do Vida & Arte, no O Povo, e chefe de reportagem da “Ilustrada”, no jornal Folha de S. Paulo, além de ter colaborado para publicações como Revista de Cinema, Harper´s Bazaar, Revista da Gol e Revista de Dança. Concluiu o Curso de Formação de Bailarinos do Colégio de Dança do Ceará (2002) e o Curso Dança e Pensamento da UFC (2008-2009) e atuou como pesquisadora para as enciclopédias digitais Itaú Cultural e Dança em Rede. Integra a comissão de dança da Associação Paulista de Críticos de Arte e é coeditora do site www.criticatividade.com. Desde 2012, edita a seção de cultura do Metro Jornal.

Reportagem de Idiana Tomazelli e Camila Turtelli, do O Estadão, informa que o Banco do Nordeste do Brasil (BNB) tem novo presidente.Sai Romildo Carneiro Rolim e entra Alexandre Borges Cabral (foto), de 58 anos. Alexandre Cabral é funcionário de carreira do BNB, mas que já foi presidente da Casa da Moeda (2016-2019). Foi também gerente, superintendente e assessor executivo da Presidência do BNB, além de coordenador da Secretaria de Turismo do Ceará entre 2004-2007. O Estadão informa que a indicação de Alexandre Cabral é do deputado federal cearense Júnior Mano-PL (foto) e que mudarão ainda na diretoria do BNB as direções de Administração e Planejamento, saindo junto com Romildo Rolim, os diretores Cláudio Freira (Administração) e Perpétuo Cajazeiras (Planejamento). É dado como certo para diretor administrativo, Haroldo Lima.

PERFIL – Alexandre Borges Cabral é um profissional com mais de 30 anos de experiência na área financeira no BNB e Casa da Moeda; vivência em negociação de empréstimo…

Neste domingo (24) prestei minhas condolências a amiga jornalista Marlyana Lima.Trabalhei com ela na Tribuna do Ceará e no Diário do Nordeste. É minha vizinha de condomínio, com quem divido alegrias e tristezas.Marlyana perdeu pela Covid 19 o pai. Morreu nesta madrugada o seu Maurício Carvalho Lima, de 81 anos.- Meu pai lutou por mais de um mês contra a Covid. Se foi nessa madrugada. Mas jamais será um número nesse País cruel que não respeita a vida. Era homem simples e de uma generosidade sem tamanho. Deixa minha mãe Raimunda Teixeira Lima viúva e três filhos: Marlyana, Orlando e Reinaldo; e três netos: João Victor, Eric e Maurício Neto. Muito obrigado pela consideração amigo”, escreveu Marlyana ao Blog.

O presidente do Comitê de Imprensa, Rádio, Televisão e Internet (CIRTI) da Câmara Municipal de Fortaleza (CMFor), Alexandre Rangel morreu nesta sexta-feira (15), aos 53 anos. – Meu amigo de Câmara Municipal de Fortaleza, jornalista Alexandre Rangel, que Deus o receba no reino do céu. Meus sentimentos a toda família, você deixará boas lembranças de nossas conversas no Comitê de Imprensa da Câmara. Descanse em paz meu amigo”, lamentou o assessor parlamentar Renato Fernandes. Integrei diretorias do CIRTI como vice-presidente e secretário nas gestões de Alexandre Rangel. Lamento profundamente sua passagem e desejo aos familiares toda força para superar este momento de dor. Toda vez que nos encontrávamos ele, que me chamava de professor, perguntava sobre Política… O vereador Mairton Felix (PDT) prestou condolências a esposa e filhos de Rangel: – Meus sinceros sentimentos, que Deus com a sua infinita misericórdia possa confortar os corações de toda família e dos amigos”.

O president…

Kléber Dias (foto) é o novo coordenador de rádios do Sistema Verdes Mares (SVM).O anuncio foi feito por Guilhermando Duarte:- Kléber Dias, um amigo especial e grande profissional acaba de ser contratado para atuar na área de rádios do Sistema Verdes Mares”, postou Guilhermando Duarte.

Amigo Renato Bonfim Medeiros nos deixou neste sábado (16), aos 83 anos. Ele sofreu um Acidente Vascular Cerebral (AVC).Renato era conselheiro do Fortaleza, representante comercial, corretor de imóveis e bancário aposentado do Banco do Brasil (BB). Tenho muitas lembranças dele. Fazedor de muitas fórmulas de disputas para o Campeonato Cearense de Futebol. Todos anos me presenteava com uma agenda Tip. Conversávamos muito sobre esporte. Praticava o futebol de salão na Associação Atlética Banco do Brasil (AABB). Era funcionário aposentado do Banco do Brasil, onde trabalho de 1965 a 1990. Vendia agendas Tip desde 1970.Era bastante social. Participava de eventos sociais com constância. De todas Noites das Personalidade Esportivas tomou parte.Estou deveras sentido.Descanse em paz, caro Renato Bonfim.

Reportagem de Idiana Tomazelli e Camila Turtelli, do O Estadão, informa que o Banco do Nordeste do Brasil (BNB) tem novo presidente.Sai Romildo Carneiro Rolim e entra Alexandre Borges Cabral (foto), de 58 anos. Alexandre Cabral é funcionário de carreira do BNB, mas que já foi presidente da Casa da Moeda (2016-2019). Foi também gerente, superintendente e assessor executivo da Presidência do BNB, além de coordenador da Secretaria de Turismo do Ceará entre 2004-2007. O Estadão informa que a indicação de Alexandre Cabral é do deputado federal cearense Júnior Mano-PL (foto) e que mudarão ainda na diretoria do BNB as direções de Administração e Planejamento, saindo junto com Romildo Rolim, os diretores Cláudio Freira (Administração) e Perpétuo Cajazeiras (Planejamento). É dado como certo para diretor administrativo, Haroldo Lima.

PERFIL – Alexandre Borges Cabral é um profissional com mais de 30 anos de experiência na área financeira no BNB e Casa da Moeda; vivência em negociação de empréstimo…

Neste domingo (24) prestei minhas condolências a amiga jornalista Marlyana Lima.Trabalhei com ela na Tribuna do Ceará e no Diário do Nordeste. É minha vizinha de condomínio, com quem divido alegrias e tristezas.Marlyana perdeu pela Covid 19 o pai. Morreu nesta madrugada o seu Maurício Carvalho Lima, de 81 anos.- Meu pai lutou por mais de um mês contra a Covid. Se foi nessa madrugada. Mas jamais será um número nesse País cruel que não respeita a vida. Era homem simples e de uma generosidade sem tamanho. Deixa minha mãe Raimunda Teixeira Lima viúva e três filhos: Marlyana, Orlando e Reinaldo; e três netos: João Victor, Eric e Maurício Neto. Muito obrigado pela consideração amigo”, escreveu Marlyana ao Blog.

O presidente do Comitê de Imprensa, Rádio, Televisão e Internet (CIRTI) da Câmara Municipal de Fortaleza (CMFor), Alexandre Rangel morreu nesta sexta-feira (15), aos 53 anos. – Meu amigo de Câmara Municipal de Fortaleza, jornalista Alexandre Rangel, que Deus o receba no reino do céu. Meus sentimentos a toda família, você deixará boas lembranças de nossas conversas no Comitê de Imprensa da Câmara. Descanse em paz meu amigo”, lamentou o assessor parlamentar Renato Fernandes. Integrei diretorias do CIRTI como vice-presidente e secretário nas gestões de Alexandre Rangel. Lamento profundamente sua passagem e desejo aos familiares toda força para superar este momento de dor. Toda vez que nos encontrávamos ele, que me chamava de professor, perguntava sobre Política… O vereador Mairton Felix (PDT) prestou condolências a esposa e filhos de Rangel: – Meus sinceros sentimentos, que Deus com a sua infinita misericórdia possa confortar os corações de toda família e dos amigos”.

O president…

Kléber Dias (foto) é o novo coordenador de rádios do Sistema Verdes Mares (SVM).O anuncio foi feito por Guilhermando Duarte:- Kléber Dias, um amigo especial e grande profissional acaba de ser contratado para atuar na área de rádios do Sistema Verdes Mares”, postou Guilhermando Duarte.

Amigo Renato Bonfim Medeiros nos deixou neste sábado (16), aos 83 anos. Ele sofreu um Acidente Vascular Cerebral (AVC).Renato era conselheiro do Fortaleza, representante comercial, corretor de imóveis e bancário aposentado do Banco do Brasil (BB). Tenho muitas lembranças dele. Fazedor de muitas fórmulas de disputas para o Campeonato Cearense de Futebol. Todos anos me presenteava com uma agenda Tip. Conversávamos muito sobre esporte. Praticava o futebol de salão na Associação Atlética Banco do Brasil (AABB). Era funcionário aposentado do Banco do Brasil, onde trabalho de 1965 a 1990. Vendia agendas Tip desde 1970.Era bastante social. Participava de eventos sociais com constância. De todas Noites das Personalidade Esportivas tomou parte.Estou deveras sentido.Descanse em paz, caro Renato Bonfim.

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será publicado.


*