Como alterar a linguagem padrão do wordpress: 6 passos

Acabou de escolher um tema excelente para desenvolver seu novo site ou, quem sabe, para dar uma tunada no seu empreendimento digital já existente? Maravilha! Aí você vai instalar tudo bonitinho e acaba se deparando com o painel de configuração do tema ou do plugin, botões e vários títulos no Front-end do seu site todo em inglês.

Ou até mesmo para o seu cliente, você escolheu temas e plugins com todo cuidado, teve atenção com cada detalhe dos requisitos necessários e quando você vai verificar o site tem um monte de palavras em inglês? Ninguém merece! Fique calmo, o CanalWP vai te ensinar como traduzir temas e plugins WordPress sem sair da sua dashboard e deixando seu website todo arrumadinho.

Loco Translate

Como Alterar a Linguagem Padrão do WordPress: 6 Passos

O nome pode parecer engraçado, mas o Loco Translate é extremamente funcional e intuitivo quando o assunto é traduzir temas e plugins WordPress. Aquela coisa de “rodar o mundo” buscando por traduções acabou. Atualmente os melhores temas e plugins possuem conteúdos preparados para tradução ou já traduzidos, mas que muitas vezes não contém o português do Brasil.

Loco Translate é uma ferramenta utilizada por mais de 200 mil pessoas e que permite, dentro do seu próprio navegador, através da Dashboard de seu WordPress, criar inúmeras traduções para as mais diversas línguas. Tudo o que seu tema ou plugin precisa é fornecer um arquivo .PO e o Loco Translate te dá toda a interface necessária para traduções on-line.

Baixar | Hospedagem

Gerenciando Traduções

Para traduzir temas e plugins WordPress direto na dashboard de seu site, o Loco Translate oferece um sistema simples e bastante completo. Você será capaz de gerenciar traduções existentes e criar novas em poucos e simples passos.

Como Alterar a Linguagem Padrão do WordPress: 6 Passos

Após a instalação e ativação do plugin Loco Translate em seu site WordPress, você deve acessar a área de utilização do plugin e você tem 2 opções: Ferramentas > Gerenciar traduções ou Tradução (Loco) > Gerenciar traduções. Ambos caminhos vão te levar para a mesma página.

Como Alterar a Linguagem Padrão do WordPress: 6 Passos

Será nessa área que poderemos ter acesso, a qualquer momento, aos arquivos que cada plugin e tema disponibiliza para que a tradução dos mesmos seja possível. Logo, esses arquivos já vêm “de fábrica” no pacote de instalação de cada ferramenta.

Configurações

Ao entrar no menu do plugin Loco Translate nós temos 2 abas, a primeira é onde temos os pacotes de traduções divididas por Tema e Plugin. E a segunda é a de Configurações, da qual vamos falar agora.

Como Alterar a Linguagem Padrão do WordPress: 6 Passos

Loco Translate traz essa área de configuração apenas para dar maiores opções aos seus usuários. A verdade é que não precisaremos alterar em nada as configurações padrões trazidas pela ferramenta.

No entanto, é interessante saber que você pode escolher um compilador diferente daquele que o plugin já traz consigo de forma interna, pode escolher a quantidade das cópias de segurança e ainda ativar traduções para o core do WordPress – para esta última é preciso ter muita atenção e cuidado.

Pacotes de Tradução

O que nos interessa realmente aqui é a 1a aba de nome Pacotes – é ela que já vem previamente selecionada e carregada quando acessamos Traduções (Loco) > Gerenciar traduções.

Como Alterar a Linguagem Padrão do WordPress: 6 Passos

Perceba que o plugin traz de forma extremamente clara e organizada os Temas e Plugins que você possui e também, dispostos em colunas os arquivos de tradução (.po), modelo (.pot) e as permissões de cada arquivo. Dá até para vermos a quantidade de traduções prontas que cada tema e plugin traz de forma nativa!

Traduzindo Tema ou Plugin para Português do Brasil

Como estou te indicando o Loco Translate como a ferramenta perfeita para tradução de temas e plugins WordPress diretamente via Dashboard, nada mais junto que te ensine o que é necessário para fazê-la na prática.

Como Alterar a Linguagem Padrão do WordPress: 6 Passos

Escolha se você quer traduzir um tema ou plugin e qual deles será. Depois, clique em Novo idioma. Atenção: Cuidado para não acabar fazendo um trabalho desnecessário, como tentar traduzir um plugin ou child theme (tema filho) que já possuam tradução – para este último é muito comum que o tema pai já contenha seus conteúdos em diferentes línguas.

Após o clique em Novo idioma você vai encontrar essa nova tela:

Como Alterar a Linguagem Padrão do WordPress: 6 Passos

  • Descubra mais: Yuzo Melhor Plugin WordPress para Posts Relacionados em 2020

Aqui a única opção em que precisaremos mexer é no select de idiomas. Escolha Portuguese (Brazil) e automaticamente o código de linguagem será atualizado.

Por padrão o radio button referente a localização de armazenamento dos arquivos de tradução já vem preenchido e é bom deixar como está. Apenas modifique o radio button se quiser alterar a localização padrão dos arquivos para o plugin, mas é bom testar para ver se funciona. Recomendo não modificar!

  • Minhas configurações ficaram assim:
  • Como Alterar a Linguagem Padrão do WordPress: 6 Passos
  • Clique no botão Começar a traduzir.
  • Na próxima tela você vai se deparar com essa estrutura:
  • Como Alterar a Linguagem Padrão do WordPress: 6 Passos

Algo deu errado! Os textos a serem traduzidos não apareceram? Não se preocupe, isso pode acontecer realmente. Caso os conteúdos do tema ou plugin não tenham sido carregados automaticamente, basta clicar no botão Sincronizar.

Como Alterar a Linguagem Padrão do WordPress: 6 Passos

Pronto, todas as palavras, frases e textos necessários para a tradução serão exibidos.

Mão na massa!

Depois que já geramos um novo arquivo de tradução, em português do Brasil (pt_BR), nos resta apenas começar a passar as frases e palavras para a nossa língua nativa. Detalhe: você pode criar traduções para quantas línguas quiser, basta conhecê-las.

Clique linha por linha. Em Texto fonte você verá o conteúdo original como o plugin ou tema traz, em tradução Portuguese (Brazil) é onde você deve digitar o texto traduzido.

  1. Logo no topo da área de tradução você pode acompanhar quantos termos existem e ainda a porcentagem de quanto o documento está traduzido.
  2. Depois de adicionar todo o conteúdo relativo a língua portuguesa do Brasil, clique no botão Salvar.

Se você quiser guardar em sua máquina ou exportar o arquivo de tradução pt_BR que acaba de criar para algum outro site, basta após salvar, clicar para baixar os arquivos .po.mo.

A Tradução que Você Busca não Aparece

Infelizmente, isso é normal. Alguns temas e plugins WordPress não foram desenvolvidos para tradução, por escolha do próprio desenvolvedor, ja que o WordPress disponibiliza a documentação necessária para Localização.

Mas não tem problema, você ainda pode realizar a tradução do conteúdo manualmente usando o Poedit.

Veja nosso artigo sobre Como Traduzir seu Tema ou Plugin Manualmente com o Poedit.

Conclusão

Obter um tema e plugins de qualidade e que realmente funcionam não é nenhum problema atualmente. O que pode ser trabalhoso e gerar dor de cabeça para alguns é a tradução destes para o Painel Administrativo e ainda mais importante, para o Front-end do site em si.

É por isso que aqui no CanalWP nós já te ensinamos Como Traduzir um Site em Vários Idiomas no WordPress.

A grande diferença – e posso até dizer vantagem, do Loco Translate é que ele permite que você faça suas próprias traduções para temas e plugins diretamente na Dashboard.

Não será necessário instalar qualquer programa, pois esse plugin fica no painel do seu site e você pode utilizá-lo sempre que for necessário. Traduzir temas e plugins WordPress nunca foi tão fácil e prático!

Se você gostou desse artigo considere compartilhar nas redes sociais. Siga-nos nas redes sociais para acompanhar mais artigos como esse. Se de alguma forma este artigo lhe foi útil deixa seu comentário abaixo para podermos saber a sua opinião.

Leia também:  Como arrumar a sua idade no tinder: 9 passos

Erros do WordPress: aprenda a corrigir os 20 mais comuns

Com baixo custo de investimento e uma experiência de uso bastante intuitiva, o WordPress é, de longe, a ferramenta de CMS mais utilizada e respeitada no mundo.

De acordo com um estudo realizado pela W3Techs, a plataforma domina cerca de 60% do mercado, enquanto o segundo colocado alcança meros 5,2%.

Ainda assim, o WordPress não está livre de erros que atrapalham a experiência do visitante e prejudicam o usuário do serviço. O fato de ser open source — o que significa que é desenvolvido por um enorme número de colaboradores — contribui para que essas falhas sejam mais comuns.

Pensando nisso, elaboramos este texto para enumerar os 20 erros do WordPress que acontecem com maior recorrência. Para cada item, vamos indicar a melhor maneira de lidar com o problema.

Confira!

1. A tela branca da morte

Como Alterar a Linguagem Padrão do WordPress: 6 Passos

O nome exageradamente alarmante não é por acaso. A chamada tela branca da morte é considerada por muitos a falha mais temida no uso da plataforma.

A explicação para isso é simples: o erro é caracterizado por uma tela branca, sem nenhuma informação adicional que possa indicar sua origem.

Portanto, é possível imaginar o desespero de um desenvolvedor ao se deparar com um problema cujas causas não são visíveis. Por isso, para lidar com a tela branca, pode ser preciso utilizar a técnica de tentativa e erro.

Aqui estão algumas possíveis soluções:

Ative o Debug

O Debug é, de forma simples, um caçador de erros. Uma vez que você ativa a aplicação, ela reúne todas as mensagens de erros escondidas e as exibe em uma página.

Dessa forma, você tem a oportunidade de entender as causas de um erro e tomar as devidas atitudes para corrigi-las.

Para ativar o Debug, acesse o FTP do seu domínio e abra o arquivo “wp-config-php”. Lá, você vai encontrar o código ( ‘WP_DEBUG’, false ). Basta substituir “false” por “true” e o processo de depuração terá início.

Utilize o tema-padrão

Em alguns casos, os temas ou plugins instalados enfrentam problemas de compatibilidade. Para verificar se essa é a causa da tela branca, retorne o tema para a opção-padrão e desative todos os plugins. Depois, reative um por um para tentar compreender qual pode estar causando o erro.

Aumente o limite de memória

Na maioria dos casos, a tela branca não tem ligação direta com a memória do site. Ainda assim, é possível que o website ultrapasse o limite-padrão de memória estabelecido no arquivo wp-config.php.

Para aumentar esse teto, adicione a seguinte linha de código: ( ‘WP_MEMORY_LIMIT’, ‘64M’ ). Se a causa da tela branca for relacionada à memória, isso resolverá o problema.

2. Erro interno do servidor

Como Alterar a Linguagem Padrão do WordPress: 6 Passos

Quem nunca se deparou com a mensagem “500 internal server error” enquanto estava navegando pela internet? O erro interno do servidor é outro dos problemas mais assustadores para alguém que trabalha com o WordPress.

As razões para o problema são inúmeras. Portanto, as mesmas soluções apresentadas no tópico anterior servem para tentar localizar e resolver a causa. Além delas, você deve checar o seu arquivo .htaccess.

O .htaccess

Entre muitas outras funções, esse arquivo reescreve as URLs do seu website para que elas se tornem mais atrativas para os visitantes. Quando esse arquivo é corrompido, a mensagem de erro interno aparece.

Para checar se o .htaccess está, de fato, corrompido, vá até o gerenciador de arquivos e renomeie o código para “.htaccess/backup”.

Depois, teste se o seu website está de volta ao normal. Se a resposta for sim, visite a página de configurações de links permanentes e salve as mudanças realizadas.

3. Erro ao estabelecer conexão com o banco de dados

Como Alterar a Linguagem Padrão do WordPress: 6 Passos

Se você trabalha com WordPress, provavelmente já se deparou com esse erro centenas de vezes. Trata-se do problema mais comum na plataforma, que pode ser causado simplesmente por uma queda no servidor do seu banco de dados.

Nesse caso, a única abordagem possível é tentar contatar o servidor e esperar ajuda.

Em outros casos, porém, o erro pode ser resolvido por você. Muitas vezes, a falha de conexão é resultado de credenciais erradas. Por isso, verifique se o nome de usuário e a senha foram inseridos de forma correta.

4. Perda da senha de administrador

Você pode se sentir um pouco constrangido por esquecer algo tão importante, mas não se preocupe, pois todos já passamos por isso. Em alguns casos, a recuperação de senha pode ser uma verdadeira dor de cabeça, mas, no WordPress, o processo não deve ser um problema.

A forma mais simples é clicar na opção “esqueci minha senha”, aguardar um email de recuperação e, então, criar uma nova senha. Fez isso e não recebeu mensagem alguma? Sem pânico, isso também é comum e fácil de ser resolvido.

Para tal, você precisará logar no PHPMyAdmin e selecionar a database de seu site. Depois, siga os passos a seguir:

  • na lista de tabelas, selecione o wp_users;
  • encontre seu nome de usuário e clique em “editar”;
  • na coluna “user_pass”, ative a função MD5;
  • na barra de digitação, introduza sua nova senha;
  • confirme as edições.

5. Erro 404

Como Alterar a Linguagem Padrão do WordPress: 6 Passos

Outro exemplo que todo usuário de internet conhece é o Erro 404, que ocorre quando uma página não é encontrada. Em muitos casos, o visitante tem acesso a todas as áreas do website, exceto uma página. Naturalmente, isso prejudica a experiência do usuário.

Na maioria dos casos, a resolução é bem rápida e simples. Visite a página de configuração de links permanentes e clique no botão para salvar mudanças. Isso vai forçar o WordPress a reescrever o arquivo .htaccess, provavelmente solucionando o problema.

6. Modo manutenção não pode ser desligado

Esse é um problema comum, mas que pode trazer muita dor de cabeça. Ocorre quando o WordPress é posto em manutenção para uma atualização e é interrompido antes da conclusão.

Isso faz com que o WordPress não seja capaz de configurar o website de volta para o modo normal, deixando-o constantemente em manutenção.

Para solucionar o erro, basta deletar o arquivo .maintenance no seu painel de controle e atualizar a página do seu website.

7. Tempo limite de conexão

Como Alterar a Linguagem Padrão do WordPress: 6 Passos

Se o seu site apresenta tal erro, provavelmente você precisa melhorar o gerenciamento de memória. O problema acontece quando o WordPress não tem memória suficiente para operar.

Para solucioná-lo, desligue todos os plugins e volte para o tema-padrão da plataforma. Reconecte os plugins, um a um, para tentar identificar alguma anormalidade.

Se isso não acontecer, o problema é a memória. Então, um simples aumento na capacidade disponível resolverá o caso.

Você também pode se interessar por este conteúdo! ???? O que é ERR_TOO_MANY_REDIRECTS e como corrigir?

8. Barra lateral aparecendo abaixo do conteúdo

Uma barra lateral deve ser exibida ao lado do conteúdo, correto? Por isso, você pode se assustar ao se deparar com a barra lateral se deslocando para baixo dele. Isso acaba com a organização do layout da página e prejudica a usabilidade e a interatividade do site.

A causa para esse sintoma é, geralmente, um problema no código HTML presente em temas, plugins e widgets.

Leia também:  Como caminhar no espírito: 14 passos (com imagens)

Por isso, pergunte-se se você realizou alterações recentes no código. Se sim, pode ter deixado passar algum detalhe que está, agora, prejudicando a exibição da barra lateral.

Uma dica é checar se o post específico está com o código estruturado apropriadamente. A exclusão ou inclusão de um extra pode ser o motivo para a desordem.

Você pode se interessar por esses outros conteúdos sobre WordPress!

Como Editar um Usuário no WordPress? Veja o Passo a Passo

Barra de ferramentas

Muitos adoram a barra de ferramentas, ao contrário de outros que de cara preferem desabilitá-la. A barra de ferramentas sempre fica ativada no Painel Admin e por padrão também fica habilitada no frontend (ao visitar o site) para usuários logados.

Se preferir não vê-la ao acessar o site logado, você pode alterar desmarcar a opção Mostrar a barra de ferramentas ao ver site. Dessa forma, ao visitar seu site logado no Painel Admin você não verá mais a barra de ferramentas.

Idioma

O idioma é outra opção pessoal. Existem pessoas que preferem utilizar outro idioma na hora de utilizar alguma ferramenta. Eu, por exemplo, fico perdido ao mexer em um Photoshop no idioma Português. Estou tão acostumado a utilizar em inglês, que quando mudam para o português me confundo todo.

Além disso, seu site pode contar com colaboradores de diversos cantos do mundo e, consequentemente, idiomas diferentes.

Nesta opção, você pode editar cada usuário e determinar em qual idioma o Painel do WordPress deve aparecer para esse usuário. Por exemplo, no print abaixo alterei o idioma para japonês.

Como Alterar a Linguagem Padrão do WordPress: 6 Passos

Configuração de Idioma por Usuário no WordPress

Uma vez que o idioma de um usuário foi alterado, toda vez que ele fizer login no Painel Admin as opções estarão no idioma selecionado. Isso significa que essa mudança ocorre somente para o usuário que teve seu idioma alterado.

Importante: para poder definir um idioma diferente para um usuário, esse idioma deve estar instalado em seu WordPress. Você pode instalar novos idiomas nas Configurações Gerais do WordPress (campo Idioma do site).

Nome

Falamos anteriormente sobre como adicionar um usuário no WordPress. Muitos dos campos desta seção já foram abordados naquela aula. Portanto, vamos abordar aqui somente os novos campos.

Estes novos campos não aparecem na tela de criação de um novo usuário, apenas na tela de edição. Portanto, se quiser alterá-los, terá de criar o usuário primeiro e depois alterá-lo.

Apelido

É comum fazer confusão e não entender muito bem a utilidade do campo Apelido (nickname). Dessa forma, vou simplificar a explicação.

Ao criar um novo usuário você escolheu um nome de usuário para ele. Por padrão, o apelido será igual ao nome de usuário. No entanto você pode querer alterá-lo, por uma razão: você não quer exibir o Nome e Sobrenome desse autor e sim um apelido.

Vamos usar um exemplo.

Imagine que você está criando o blog da dupla sertaneja Chitãozinho e Xororó. Por isso mesmo, esse WordPress deve ter no mínimo 2 usuários: um para o Chitãozinho e outro para o Xororó.

No momento de cadastrar o usuário do Xororó, você provavelmente vai preencher da seguinte forma:

  • Agora imagina que final de todo post escrito pelo Xororó vai aparecer as informações do autor daquele post:
  • “Escrito por: Durval de Lima”

Quase ninguém sabe quem é Durval de Lima. Sendo assim, você pode voltar na tela de edição deste usuário e mudar o campo Apelido para Xororó. Em seguida, mudar o nome de exibição pública (próximo campo a ser explicado) para utilizar o apelido.

Exibir o nome publicamente como

Neste campo você pode escolher como o nome do usuário deverá ser exibido no site. Este campo pode utilizar o Nome, Sobrenome, Nome de usuário e Apelido.

Como Alterar a Linguagem Padrão do WordPress: 6 Passos

Existem 6 possíveis combinações na hora de escolher o nome de exibição (display name). Em seguida, vamos continuar usando o exemplo acima, o do Xororó, para entender como o nome seria exibido em cada uma das opções:

  • Nome de usuário: esta opção exibiria apenas xororo, que é o nome de usuário.
  • Nome: nesta opção somente o campo Nome é utilizado, portanto seria exibido apenas “Durval”.
  • Sobrenome: nesta opção somente o campo Sobrenome é utilizado, dessa forma seria exibido apenas “de Lima”.
  • Nome e Sobrenome: ficaria “Durval de Lima”.
  • Sobrenome e Nome: ficaria “de Lima Durval”.
  • Apelido: ficaria apenas “Xororó”

Informações de Contato

Nesta seção, o único campo novo disponível é o Informações biográficas.

Informações biográficas

Na própria descrição abaixo deste campo diz o seguinte:

“Escreva uma minibiografia para constar no seu perfil. Essas informações poderão ser vistas por todos.”

O que geralmente é feito neste campo é colocar uma espécie de resumo profissional ou pessoal sobre o usuário. Isso porque muitos blogs acabam exibindo abaixo (ou acima) dos posts as informações do autor daquela postagem.

Nesta aula mesmo, você encontra a minha minibiografia no final. Veja o print abaixo.

Como Alterar a Linguagem Padrão do WordPress: 6 Passos

Minibiografia do WordPress

WordPress.org

Languages: English • WordPress in Your Language 日本語 Português do Brasil • 中文(简体) • (Add your language)

WordPress em português do Brasil!O software WordPress está disponível em português do Brasil desde as primeiras versões.Peça a seu serviço de hospedagem que disponibilize o WordPress já em português do Brasil

Embora o WordPress seja mostrado em Inglês por padrão, ele possui a capacidade de mostrar qualquer outro idioma. A comunidade WodPress já o traduziu para vários idiomas, além de temas, plugins e manuais também.

Para instalar uma versão WordPress em Português do Brasil, você tem duas opções:

  1. Visitar o site oficial da comunidade em Comunidade WordPress Brasil e baixar o arquivo já com a tradução
  2. Instalar os arquivos de tradução manualmente em uma instalação padrão.

Contents

  • 1 Instalando Arquivos de Tradução do WordPress
  • 2 Veja Também

Instalando Arquivos de Tradução do WordPress

É comum os serviços de hospedagem oferecerem instalações automáticas do WordPress mas muitas vezes o software instalado está em inglês por este ser o idioma padrão do sftware.

Neste caso, é preciso definir o idioma em seu arquivo de configuração do WordPress, o arquivo wp-config.php. O artigo Editando wp-config contém mais detalhes e dicas sobre este arquivo.

1. Abra o arquivo wp-config.php de sua instalação WordPress

O mais simples mesmo é acessar o gerenciador de arquivos do seu serviço de hospedagem e editá-lo lá mesmo, mas você também pode baixar o arquivo com um cliente FTP, fazer a edição e enviar novamente para o servidor.

2. Procure pela linha com a definição de idioma

No arquivo wp-config.php, procure pela linha:

define ('WPLANG', '');

E mude para:

define ('WPLANG', 'pt_BR');

Salve o arquivo normalmente.

3. Crie a pasta languages

Vá até a pasta wp-content e crie uma pasta nomeada languages, esta paste é onde os arquivos de idioma devem ficar.

4. Baixe o pacote WordPress traduzido

Acesse o site da comunidade ou o site brasileiro do WordPress e baixe o arquivo .zip do WordPress. Lá estão os arquivos de idioma necessários para sua instalação.

5. Extraia o pacote e envie os arquivos de idioma

Feito o donwload, extraia o conteúdo para uma pasta em seu computador. Em wp-content/languages estarão os arquivos de idioma. Usando um cliente FTP ou pelo gerenciador de arquivos do serviço de hospedagem, envie todos os arquivos de dentro da pasta languages para a pasta de mesmo nome que criou no servidor.

Leia também:  Como agir perto da sua paquera (com imagens)

Também é possível obter os arquivos de tradução diretamente do site de tradução do projeto – GlotPress mas como a exportação não gera arquivos com a nomenclatura correta é mais pratico fazer como descrito acima.

Em caso de algum erro nos passos acima, o WordPress usará o idioma padrão inglês, observe também que temas e plugins podem continuar em inglês porque não possuem os arquivos de tradução, cada componente do WordPress (plugins e temas) precisa de um arquivo próprio.

Veja Também

  • Fórum de Suporte – Seção no Fórum sobre tradução.
Codex WordPress BrasilA documentação do WordPress em Português do Brasil. Todas as comunidades lusófonas também são bem-vindas! Adicione {{Codex-pt}} em seus artigos.

O que é WordPress? Como funciona? Como começar?!

Eae, td bele?

Vamos falar sobre WordPress?

Você já desenvolveu sites estáticos? Tipos aqueles com poucas páginas de puro HTML?

Talvez você já tenha feito…Talvez não… Mas o fato é que dependendo do projeto, eles podem ser ainda usados. Entretanto, com o passar do tempo, alguns projetos crescem e necessitam de assumir funções de sites dinâmicos.

Caso você não saiba, um site dinâmico é aquele permite receber e processar informações de visitantes, gerenciar conteúdo, entre outras funções; e que só podem ser alcançadas com o uso de linguagens de programação integradas com banco de dados. Funções estas que não possíveis com sites estáticos.

  • Se você enxerga que precisa entregar sites dinâmicos para seus clientes ou até para você mesmo e você não tem conhecimento em linguagens de programação, por exemplo, a mega utilizada PHP, você tem 3 caminhos a seguir, dependendo do seu projeto:
  • 1° Aprender uma linguagem de programação.
  • Porém vai levar um tempo, quiçá um bom tempo, para você conseguir desenvolver sites completos. Sabendo disso, você pode considerar a segunda opção a seguir;
  • 2° Contratar um programador.
  • Neste caso talvez você não queira ficar por muito, pois pode requerer investir uma boa grana na mão de obra do desenvolvedor.
  • Ainda mais quando souber que existe uma terceira opção que pode ser utilizada para diversos casos (claro que não todos absolutamente) e com uma curva de aprendizado mais curta que o aprendizado de certas linguagens.
  • E este é o terceiro caminho que você pode seguir, que é:
  • 3 °Aprender a utilizar um CMS como o WordPress. ????

Portanto será sobre este terceiro caminho que trataremos neste artigo, bele? Preparado?

Então… “Ale hop”!

Neste artigo você saberá:

Caso você nunca tenha ouvido falar em WordPress saiba que ele é uma plataforma de Gerenciamento de conteúdo, ou para muitos o CMS (que tem na prática o mesmo significado). Esta a é a plataforma para publicação de conteúdo mais usada no mundo e engloba quase 70% do mercado que trabalham com CMSs.

CMS é o acrônimo de Content Management System — que traduzindo significa, sistema de gerenciamento de conteúdo.

Existem vários CMS por aí e você, caso tenha conhecimentos em programação, pode até criar o seu. O Objetivo de um CMS, como o WordPress, é facilitar a criação e a edição de conteúdos em um site sem a necessidade de lidar diretamente com uma linguagem de programação.

Portanto, a ideia é que qualquer um possa criar um site, um blog, por exemplo, e também atualizá-lo, sem necessariamente ter domínio de linguagens de programação.

Com o Wordpres é possível criar conteúdos de forma simples e intuitiva, adicionando textos, inserindo imagens e vídeos, desenvolvendo formulários, etc; e até mesmo editando o layout e estrutura do site, sem necessariamente colocar a mão em códigos.

Grandes sites, de grandes corporações, em todo o mundo utilizam o Wordpres. Existem pesquisas que apontam que mais de 30% dos sites da web, de todo o mundo, são feitos em WordPress. Aqui no Brasil, temos alguns exemplos como o site da Toyota, da editora Abril, do Rock in Rio, da Gisele Bündchen e até mesmo o blog do Wix (vejam só hehehe) é feito em WordPress.

A Anyssa Ferreira, designer e desenvolvedora que já entrevistei aqui no Chief, tem um post em seu site sobre o tema.

Existem várias vantagens em utilizar o CMS mais utilizado no mundo, abaixo cito as principais que acredito e tornam o WordPress tão útil.

É livre;

O WordPress é open source e livre de restrições comerciais e limitações. Trata-se um software livre, ou seja, qualquer um pode desenvolver e criar temas, plugins, melhorias, etc; e publicar na comunidade.

É gratuito;

Você não precisa pagar para utilizar o WordPress. Basta baixar e instalar o software no seu servidor, ou até mesmo localmente na sua máquina, e pronto. Você já pode começar a criar e mexer no seu site.

Além do software, existem vários recursos para ele como plugins e temas, totalmente gratuitos. A variedade de recursos gratuitos é muito grande.

Existe certa confusão entre WordPress.org e WordPress.com, mas a seguir falaremos sobre isso.

A curva de aprendizagem é menor se comparada com outras opções;

O WordPress é fácil de aprender. Seu painel é intuito e bem simples de utilizar. Inclusive o painel de administração do WordPress e também as interfaces para criar post e páginas são semelhantes a outros que utilizamos em nosso cotidiano.

Comunidade gigante;

Essa é uma dar partes mais legais. A comunidade do WordPress é muito grande no mundo inteiro. Aqui no Brasil temos uma das maiores comunidade do mundo. O nosso WordCamp SP já é o maior do mundo.

E uma comunidade grande significa que temos mais segurança, melhorias constantes e coisas novas sendo criadas a todo momento.

Maior número de Plugins;

Plugins são extensões que adicionam novas funcionalidades ao seu WordPress. Essas funcionalidades podem ser desde itens para acrescentar no seu site até mesmo artefatos para melhor a sua experiência de uso do sistema.

A quantidade de plugins que o WordPress tem é incomparável com qualquer outro CMS. Inclusive sempre costume dizer que caso não exista um para o WordPress provavelmente não exista para nenhum outro, devido a essa enormidade.

Maior número de Temas;

Tema WordPress nada mais é do que um modelo de site pronto para editar. Existem modelos Free (gratuitos) e Premium (pagos).

E também nesse quesito o WordPress ganha de lavada. Existem milhares de temas, free ou premium, para você fazer download.

É seguro;

Devido a todo esse volume de pessoas utilizando, é claro que o volume de ataque e tentativas de invasão são grandes. Porém, como já foi dito, a comunidade é gigante e por isso temos diversos plugins e atualizações para garantir a segurança do sistema.

Normalmente erros de segurança são devido a erro humano e não do software.

Tem muita coisa em português;

Graças a grande comunidade brasileira, temos muita coisa de WordPress em português. O próprio WordPress já tem como padrão uma instalação em português.

É otimizado para SEO;

Todo site precisa ser “encontrável”. Isso  independe do nicho, do tema, da ferramenta que você utiliza.  SEO significa otimização para buscadores, e o WordPress é bem-conceituado neste quesito.

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será publicado.


*