Como aliviar uma dor de dente naturalmente: 10 passos

Quando o esmalte do dente está mineralizado, ele fica forte e impermeável. Mas o dia a dia muitas vezes não é muito gentil e fraturas, bebidas e alimentos ácidos, cáries, entre outros vilões, podem desgastar o dente. Essa é uma das principais causas dos dentes sensíveis, quando a superfície do dente é corroída e a dentina fica exposta. 

Como Aliviar uma Dor de Dente Naturalmente: 10 Passos

Fraturas, bebidas e alimentos ácidos, cáries, entre outros vilões, podem desgastar o dente, uma das principais causas da sensibilidade. Mas, antes de pensar nos tratamentos, é importante dizer que a sensibilidade causada por desgaste do esmalte pode ser prevenida com mudanças de hábitos diários

Foto: Shutterstock

Ocorre que milhares de canalículos que ficam no centro do dente e levam o nervo da polpa até a superfície ficam expostos e causam dor. O problema é ainda pior para quem tem bruxismo, ou seja, para quem range os dentes durante o sono.

“Ao pressionar os dentes, eles são comprimidos e estouram os prismas de esmalte, o que expõe a dentina e causa sensibilidade ao gelado, vento, frio ou doce.

Isso, em conjunto com uma escovação pesada, piora o problema”, diz a cirurgiã-dentista, Debora Ayala Walverde, da Clínica Debora Ayala Studio de Odontologia.

Para indicar o melhor tratamento, é preciso fechar o diagnóstico, uma vez que a sensibilidade dentinária tem muitas causas. Há o laser de baixa potência com ação analgésica e anti-inflamatória, verniz de flúor para ajudar a mineralizar o esmalte e a dentina, agente fixador para impermeabilizar a superfície da dentina, entre outros.  

Mas, antes de pensar nos tratamentos, é importante dizer que a sensibilidade causada por desgaste do esmalte pode ser prevenida com mudanças de hábitos diários. Confira:

1-    Escolha a escova com cuidado A escova deve ter grande quantidade de cerdas e ser do tipo ultramacia. As cerdas arredondadas também são indicadas.

2-    Fique longe de bebidas ácidas Refrigerantes, energéticos, isotônicos, devem passar longe dos dentes. Mesmo sucos mais ácidos devem ser ingeridos com canudinho. Assim evita-se o contato da acidez com os dentes.

3-    Na salada O mesmo ocorre com o vinagre. Opte apenas pelo azeite e sal para evitar o choque nos dentes sensíveis.

4-    Tenha sempre um chiclete na bolsa ou no bolso Em vez de comer e ir direto escovar os dentes, vale mascar uma goma sem açúcar. Isso estimulará o fluxo salivar, que neutraliza a acidez da boca. Por outro lado, caso a escovação seja feita com o pH desequilibrado, a acidez é passada nos dentes pela escova, o que desmineraliza o esmalte. 

5-    Creme dental especial O tipo de creme dental usado por quem tem dentes sensíveis deve ser indicado pelo dentista. Algumas vezes, ele pode recomendar marcas que sejam específicas para o problema. Os produtos branqueadores normalmente são mais abrasivos, ou seja, inimigos da sensibilidade.

6-    Flúor Cremes dentais e enxaguante bucal com flúor podem ajudar a fortalecer o esmalte dos dentes. O flúor em gel também pode ajudar nas crises. Fale com o dentista sobre essas possibilidades.

7-    Higiene impecável Escovar os dentes, passar fio dental, limpar a língua são passos imprescindíveis para deixar a boca saudável. Consequentemente, a cárie não se instalada e o esmalte dentário não corre riscos.

8-    Clareamento com supervisão Todos os tipos de clareamento dentário devem ser recomendados pelo dentista.

Mas, para quem já tem dentes sensíveis, até as soluções caseiras devem passar longe. No mercado existem cremes dentais, fitas adesivas e kits branqueadores. Eles podem agravar o quadro de sensibilidade.

Para garantir dentes brancos e sem dor, só com acompanhamento profissional.  

  • 9-    Cuidado com a força
  • 10-    Trate o bruxismo

A escovação não exige força e sim movimentos e ferramentas adequadas. A pressão em demasia pode desgastar o esmalte e piorar a sensibilidade. A escova deve estar a 45 graus em relação aos dentes para alcançar mais fundo nas gengivas.   Caso exista a desconfiança de bruxismo, é importante ir ao dentista para tratar o problema. O profissional pode indicar placas para serem usadas durante a noite, que evitam o desgaste do esmalte dental.

Como Aliviar uma Dor de Dente Naturalmente: 10 Passos

Fonte: Agência Beta Este conteúdo é de propriedade intelectual do Terra e fica proibido o uso sem prévia autorização. Todos os direitos reservados. Fonte: Terra

7 dicas para aliviar a dor depois da manutenção do aparelho – OdontoCompany – Sorria que da!

O seu tratamento ortodôntico está causando muito incômodo? Indicado para corrigir o posicionamento dental, o aparelho faz pressão na boca para que os dentes se posicionem corretamente. Nesse processo, é comum que o paciente sinta algum desconforto.

Com o acompanhamento do seu dentista e seguindo alguns passos simples — como evitar alimentos duros, colocar compressa de gelo e aplicar pomada anestésica na área —, é possível diminuir a dor depois da manutenção do aparelho.

Para tranquilizar os ânimos e melhorar a sua qualidade de vida, neste texto, explicaremos como o aparelho ortodôntico funciona, por que ele é tão importante para ter um sorriso harmônico e quais são as 7 incríveis dicas para aliviar as dores causadas por ele. Confira!

Como o aparelho funciona e por que ele é importante?

Antes de entender por que o tratamento ortodôntico pode causar dor e como evitar o incômodo, é importante que você saiba como esse dispositivo funciona. Usado para mover os dentes com crescimento ou desenvolvimento anormais, o aparelho é composto, principalmente, de três elementos.

O primeiro componente dos aparelhos fixos são os suportes — chamados tecnicamente de bráquetes pelos dentistas —, que ajudam a posicionar o segundo elemento na dentição: o fio metálico, responsável por exercer a pressão sobre os dentes. Por fim, a estrutura é presa com as famosas borrachinhas coloridas, que envolvem os suportes.

Já o aparelho móvel faz pequenas movimentações na arcada e tem o objetivo de alinhar a dentição, sendo fabricado com resina acrílica e fios metálicos. Neste artigo, porém, focaremos mais no modelo fixo, uma vez que ele é associado a grande parte das queixas de dor em tratamentos ortodônticos.

De forma geral, os aparelhos são indicados para quem tem problemas com o posicionamento dos dentes. É uma ferramenta crucial para corrigir os desajustes e prevenir disfunções na mastigação, fonação (o trabalho que os músculos exercem para você se comunicar com as pessoas) e até respiração.

Além disso, os benefícios do tratamento a longo prazo são muitos, desde a melhoria na higiene bucal — que antes estava comprometida devido ao mau posicionamento dos dentes — até a autoestima elevada.

Por que é comum sentir dor depois da manutenção do aparelho?

Não há dúvidas sobre a importância do aparelho para harmonizar o sorriso, mas ele pode causar desconforto ao corrigir a dentição. A explicação, segundo os especialistas, está associada tanto a fatores internos quanto externos.

Em relação ao primeiro caso, o incômodo devido à condição interna do organismo pode ser causado por uma alteração no fluxo de sangue do paciente, em decorrência do aumento de pressão na boca.

Por outro lado, o impacto físico dos bráquetes e do fio metálico pode machucar os tecidos bucais, ainda que eles se recuperem e se fortaleçam com o passar das semanas. Um último caso ocorre quando o fio metálico atinge as extremidades da boca, o que deve ser evitado com cera ortodôntica.

O que ajuda a diminuir o incômodo depois da consulta?

Como vimos, é comum sentir dores durante o tratamento ortodôntico. Porém, há algumas dicas para diminuir a sensação e conseguir, ao mesmo tempo, o sorriso harmônico. A seguir, veja algumas delas!

1. Evite alimentos duros

A pressão que o aparelho exerce na boca para corrigir os dentes faz com que a região fique dolorida após a manutenção. Por isso, evite alimentos que sejam duros e exijam uma boa mastigação. Para ficar confortável com o tratamento, consuma produtos mais líquidos e macios, como iogurte, purê e sopa.

2. Aplique gelo no local

Outra dica valiosa para diminuir a dor é colocar compressas de gelo na boca. A temperatura fria serve como uma anestesia e consegue combater possíveis inflamações de maneira rápida. Para isso, você pode envolver uma pedra de gelo em um pano e colocá-lo na região que mais incomoda.

3. Utilize cera dental

A cera é usada no consultório com diversas finalidades, uma vez que consegue isolar uma parte do aparelho da boca e gengivas. Para evitar que o desconforto se prolongue, principalmente após a manutenção das peças ortodônticas, você pode recorrer ao material, que deve ser indicado por seu dentista.

4. Escove os dentes suavemente

No dia a dia, a escovação é um importante hábito para manter a saúde bucal e impedir a formação de placas bacterianas — e não seria diferente após a manutenção do seu aparelho. Para sentir menos dor na região, escove os dentes suavemente, massageando o local com uma escova de cerdas macias indicada por um profissional.

5. Use pomadas anestésicas

Por definição, anestesia é o estado a que se chega quando há ausência de dor em um processo curativo. Então, nada melhor do que usar pomadas com essa propriedade para se sentir melhor no tratamento dental. Peça a indicação de um produto confiável ao dentista e o aplique na área comprometida da cavidade bucal.

Leia também:  Como analisar caligrafia (grafologia) (com imagens)

6. Utilize infusões com camomila

São inúmeras as propriedades da camomila, desde o auxílio no tratamento de problemas estomacais e hiperatividade até o relaxamento e o alívio do enjoo. Da mesma forma, o chá dessa florzinha diminui a dor provocada pela pressão do aparelho ortodôntico na boca e acalma, de forma natural, a gengiva inflamada.

>>Posso trocar de aparelho ortodôntico no meio do tratamento? Entenda aqui!

7. Faça bochechos com bicarbonato no decorrer do dia

Geralmente encontrado como pó fino, o bicarbonato de sódio é um composto químico de sal e íons. Para ajudar no tratamento dentário, misture uma colher do produto em uma xícara com água. Faça bochechos com a solução algumas vezes ao dia e veja a inflamação oral diminuir, uma vez que o bicarbonato cura lesões na cavidade.

Como vimos, é normal sentir um pouco de desconforto após a manutenção do aparelho. Se esse for o seu caso, utilize algumas das nossas dicas para aliviar as dores. Lembre-se sempre de consultar o especialista se não houver melhoras, para que o tratamento harmonize o seu sorriso da melhor forma possível.

Agora que você sabe como aliviar a dor depois da manutenção do aparelho, compartilhe este artigo nas suas redes sociais e ajude os seus amigos a tirar as dúvidas sobre saúde bucal!

5 Passos para evitar a cárie e não ter dor de dente – Hospital da Face

Quem já teve dor de dente faz de tudo para nunca mais padecer desse mal. Já os sortudos que só ouviram falar nesse incômodo fazem de tudo para evitá-lo!

Uma “simples” dor de dente costuma afetar e muito a nossa qualidade de vida, visto que, devido à região bucal ser bastante ligada às outras partes do corpo pelos nervos, é possível que ouvidos e cabeça também entrem na rota do mal estar. Acrescente a isso a dificuldade para comer e teremos um dia de cão.

A melhor estratégia para não passar por esse fardo é tomar as medidas preventivas adequadas e ir ao dentista regularmente. A seguir, trouxemos 5 passos para evitar a cárie dental e a famigerada dor de dente. Boa leitura!

1 – Contra a dor de dente, alimente-se bem!

O primeiro passo para prevenir a cárie e a dor de dente é se certificar de que os alimentos que você consome contribuem para a manutenção da sua saúde. Uma alimentação balanceada, que siga a pirâmide alimentar ou a recomendação de um nutricionista, fornecerá os nutrientes necessários para que seu organismo trabalhe bem e para que você fique imune à maioria das doenças.

No entanto, alguns alimentos colaboram mais para o fortalecimento da região bucal. Leite e derivados são ricos em cálcio e fósforo, nutrientes essenciais no crescimento dos dentes.

Já hortaliças e frutas como cenoura, pepino, maçã e pera ajudam a limpá-los porque exigem maior tempo de mastigação, o que produz mais saliva – agente protetor dos dentes. Castanhas e cereais também entram na lista de alimentos que auxiliam no cuidado com a dentição.

Inclusive, há estudos que identificaram haver um componente na castanha-do-pará que protege a arcada contra bactérias.

2 – Evite o álcool, o cigarro e os doces

Açúcares e farinhas muito refinadas são alimentos que devem ser evitados ao máximo, já que os resíduos deles ficam nos dentes por um tempo bem longo e facilitam a formação de placas bacterianas. Uma saída para quem gosta muito de doces é consumi-los após as principais refeições e escovar bem os dentes em seguida.

Já as bebidas alcoólicas e os cigarros são prejudiciais porque destroem a proteção natural que reveste a boca e tornam o ambiente propício para doenças. Fora que o cigarro é um dos responsáveis pelo surgimento de câncer bucal, o que o torna ainda mais nocivo.

3 – Hidrate-se!

Quanto mais seca estiver sua boca, mais propício será o ambiente para a proliferação das bactérias. Cultive o hábito de beber água ao longo do dia! Se você perceber que produz menos saliva do que o comum, contate seu dentista, pois você pode estar com algum problema de saúde.

4 – Escove bem os dentes!

Escovar os dentes após cada refeição e antes de dormir é uma rotina que deve fazer parte do seu cotidiano para que seus dentes fiquem protegidos contra o surgimento de placas bacterianas e de cáries.

Além da escova e da pasta de dente, use o fio dental e o enxaguante bucal, pois ambos acessam partes da boca que não são alcançadas pela escova.

5- Visite seu dentista regularmente!

Como parte dos cuidados preventivos, a ida ao odontologista é parte essencial da preservação da sua saúde bucal. Somente ele poderá dizer se todos os procedimentos que você tem adotado são suficientes ou se é caso de uma intervenção médica.

A visita regular ao seu dentista evita que um procedimento simples se torne um verdadeiro problema!

Você já marcou a sua consulta no Hospital da Face neste ano? Temos especialistas nas mais diversas áreas odontológicas e oferecemos as soluções ideais para quem tem medo. Fale conosco!

Você também vai gostar de:

Sensibilidade nos dentes: como prevenir ou acabar com ela

Picolé na praia? Nem pensar. O cafezinho depois do almoço também é dispensado. E não adianta oferecer um brigadeiro na sobremesa.

Falando assim parece alguma dieta restritiva, mas na verdade são medidas protetoras contra a hipersensibilidade dentinária – popularmente conhecida como sensibilidade dentária ou dentes sensíveis.

Quem tem o problema tende a evitar alimentos com uma destas características: gelado, quente ou doce.

Pudera. Basta dar um gole ou uma garfada neles para sentir, do nada, uma pontada aguda e de curta duração. “É como um calafrio que começa no dente e se espalha. A impressão é que chega até a alma”, descreve o jornalista Ricardo Gonçalves, que tem 27 anos e descobriu a disfunção há três.

Quando foi ao dentista, ele entendeu que nem toda dor é sinal de cárie. Na verdade, a sensibilidade está longe de ter algo a ver com bactérias – e aflige muito mais pessoas do que os temidos bichinhos.

Segundo pesquisa encomendada pela marca Sensodyne à agência Kantar, a condição seria o principal distúrbio de saúde bucal dos brasileiros – entre mil homens e mulheres entrevistados, 32% relataram conviver com os choquinhos no dente.

“Dependendo da faixa etária e renda, a prevalência pode ser bem maior, chegando até a 70%”, conta o dentista Paulo Vinícius Soares, professor da Universidade Federal de Uberlândia, em Minas Gerais.

Embora possamos ter mais indivíduos com dentes sensíveis do que com cárie no Brasil, é o último assunto que atrai holofotes.

Na visão de Soares, que estuda a hipersensibilidade há 12 anos e coordena o único centro de pesquisa da América Latina registrado para investigar o fenômeno, é fácil explicar a contradição. “A maioria das ações públicas de prevenção em saúde bucal está ligada a doenças bacterianas, como a cárie.

Nossos líderes ainda não entenderam que há mais pessoas sofrendo com sensibilidade e, por isso, precisamos agir”, opina. Não é para ignorar a cárie, claro, mas, sim, ampliar o foco.

Continua após a publicidade

A origem do problema

Mas, se não tem micro-organismo na jogada, então de onde vem a sensibilidade? Bem, ela nada mais é do que um sinal de falha no sistema de proteção dentária.

Devido à erosão do esmalte ou retração da gengiva, ocorre a exposição da parte interna da estrutura – a dentina e seus túbulos dentinários. “Esses túbulos são canais cheios de líquido que possuem terminações nervosas.

Qualquer estímulo que mude sua pressão, como o alimento doce, ou a temperatura, a exemplo dos itens quentes e frios, incentiva a movimentação do fluido, levando à dor”, explica a dentista Thaís Araújo, de São Paulo.

“Depois que comecei a sentir o incômodo, passei a escovar os dentes que nem louco, de quatro a sete vezes ao dia”, narra Ricardo. Não é um exemplo a ser seguido. Higienizar mais do que três vezes faz parte da receita para o menu gerar agonia. “Esse comportamento só agrava o processo de deterioração do esmalte“, explica Soares.

A lista de agentes danificadores não para aí. Ela inclui também o hábito de apertar os dentes em momentos de ansiedade e estresse. “Na posição de repouso da boca, o certo é deixar os lábios fechados e a arcada separada”, instrui Soares.

Existe até um aplicativo de celular chamado Desencoste Seus Dentes, que envia notificações de hora em hora para nos lembrar disso.

Vale citar ainda o atrito, já que o desgaste pode dar as caras a partir do uso de cremes dentais agressivos e da força excessiva na hora da limpeza. “Uma dica é observar se as cerdas da sua escova estão deformadas.

Em caso positivo, é sinal de que a escovação está errada”, avisa Thaís. Já a corrosão, mais um fator de risco importante, está diretamente ligada à presença de ácidos.

E eles podem parar na boca tanto por causa de infortúnios como refluxo quanto por culpa de alimentos com essa característica – frutas cítricas, refrigerantes e café são os clássicos.

Dá para resolver

Leia também:  Como ajudar seu cônjuge a lidar com a depressão

Continua após a publicidade

Assim como a origem, a solução para a encrenca tem múltiplas facetas – e vai além do creme dental para dentes sensíveis. A estratégia depende de qual o estopim do problema.

Para identificá-lo corretamente, o ideal é buscar ajuda assim que o choquinho se revelar. “Um dos grandes erros é o indivíduo achar que a solução é só comprar uma pasta especial. Mas não existe autotratamento.

Tem que procurar o dentista”, avisa Soares.

Só que, de acordo com a pesquisa encomendada pela Sensodyne, a maioria das pessoas espera até sentir fortes dores para marcar a consulta. Atitude arriscada.

Como quase todo imbróglio de saúde, há a possibilidade de a sensibilidade evoluir e se transformar em uma inflamação grave. “Nesses casos extremos, a única forma de resolver é com tratamento de canal.

Daí é necessário retirar o nervo e matar o dente”, avisa Thaís.

Não deixe chegar a esse ponto. Quem procura o especialista antes de o martírio ficar insuportável tem uma gama de tratamentos à disposição.

Um deles é o enxerto, quando um pedaço do céu da boca é colocado na gengiva para driblar a retração. Também dá para cobrir a área exposta da raiz com uma resina ou recorrer a um laser para aliviar a dor.

Há ainda os dessensibilizantes, analgésicos aplicados dentro do consultório.

“Mas o melhor é sempre atuar na prevenção”, ressalta Thaís. Para isso, olho vivo nos comportamentos traiçoeiros. Comece prestando atenção na sua boca. Enquanto ela está fechada, os dentes de cima encostam nos de baixo? Se sim, afaste-os imediatamente. Parece exagero, mas chato mesmo é cair de boca no picolé (e outras delícias) e sentir arrependimento em vez de prazer.

Continua após a publicidade

Causadores de choques

Quem tem sensibilidade dentária costuma sofrer com um destes tipos de alimentos:

Gelado
É o campeão em disparar as pontadas. Se, além de frio, o item for ácido, pior ainda. Basta ingerir para ver estrelas. É o caso de refris, limonadas…

Quente
Em vez de acordar, o cafezinho pelando pode incitar pesadelos. Dependendo da gravidade do quadro, até o arroz com feijão morno já incomoda.

Doce
Ao entrar em contato com a raiz exposta, itens lotados de açúcar são capazes de deslocar o fluido que fica na região. Daí a sensação dolorosa.

10 alimentos que vão deixar seus dentes e gengivas mais fortes e saudáveis

É muito comum pensarmos no que vamos comer, preocupados com os quilinhos a mais que podemos ganhar, mas será que você escolhe os alimentos pensando também na saúde dos seus dentes? Claro que eles não substituem a escovação, mas saúde bucal tem tudo a ver com alimentação também. Ela, combinada com os cuidados adequados, deixa nossos dentes e gengiva muito mais fortes e saudáveis para distribuir muitos sorrisos por aí. Que tal conhecer alguns deles, então?

Leite

O leite é uma enorme fonte de cálcio, além das proteínas, fósforo e ácido láctico, e possui uma quantidade ideal de vitaminas para garantir ossos fortes e saudáveis. Por isso, beber leite desde criança ajuda a fortalecer o desenvolvimento dos dentes, além de protegê-los de substâncias mais ácidas.

Fibras

Para quem está preocupado com a balança, os alimentos com fibras são excelentes, pois limpam o organismo, eliminam gordura corporal e de quebra ainda fazem uma limpeza nos dentes, evitando a formação de placa bacteriana. Alguns cereais, como aveia e granola, são riquíssimos em fibras; e frutas, como ameixa, mamão, figo, pêssego e abacaxi, são também boas opções.

Pepino

Quando se trata de beleza, pepinos não servem só para colocarmos nos olhos para aliviar as olheiras. Eles ajudam também na produção de saliva, indispensável para a higiene bucal, limpando os dentes naturalmente e removendo bactérias.

Passas

Tem implicância com passas na comida? Pois é hora de parar! Sabia que pesquisas já comprovaram que as uvas passas ajudam na higiene bucal? As sem sementes podem prevenir bactérias que provocam cáries e doenças periodontais, além de proteger os dentes do acúmulo de placa.

Água

Alguma dúvida de que a água entraria nesta lista? Água faz bem pra pele, corpo e também para a boca. Ela ajuda na produção de saliva, elimina restinhos de alimentos, mantém o corpo e a boca hidratados e, claro, mata a sede.

Vitamina C

No rol de alimentos com muita vitamina C estão alguns bem ácidos, como laranja e abacaxi, que podem prejudicar o esmalte dos dentes, mas o consumo moderado pode sim trazer grandes benefícios.

A vitamina C aumenta a imunidade, além de ser um antioxidante poderoso que deixa as gengivas fortes e saudáveis.

Acerola, goiaba, morango, couve, tomate, cenoura, batata e ervilha são alguns exemplos à sua escolha.

Vitamina D

Se você gosta de salmão, sardinha, atum…excelente! Esses peixes são ricos em vitamina D. A principal função dessa vitamina é a absorção do cálcio nos dentes e ossos, deixando-os ainda mais fortes. Outros alimentos também entram aqui, como iogurte, manteiga e cogumelo.

Chiclete sem açúcar

Xilitol. É essa palavra que você vai procurar na embalagem do próximo chiclete que for comprar. Ele é o adoçante natural mais recomendado pelos dentistas que entra no lugar do açúcar e previne a cárie. O ato de mascar o chiclete estimula a produção de saliva, elimina bactérias que querem grudar de qualquer jeito nos dentes e ainda previne aquele mau hálito nada agradável.

Castanha-do-pará

Um lanchinho rápido da tarde que protege seus dentes, tem coisa melhor? A castanha-do-pará cria uma proteção que reduz a capacidade das bactérias de se aproveitarem dos seus dentes. Já foi cientificamente comprovado seu poder no tratamento, tanto que o óleo da castanha foi acrescentado em cremes dentais para fins de pesquisa.

Queijos

Além de serem ricos em cálcio, a sua gordura possui uma proteína que age no esmalte do dente, impedindo a aderência de bactérias intrusas, o que dificulta a formação da placa bacteriana e, consequentemente, a cárie.

10 Remédios Caseiros para a Dor no Estômago

Comer um pedaço de batata crua pode ser o suficiente para acabar com as dores do estômago, Sua quantidade expressiva de carboidratos e proteínas ajudam o órgão a trabalhar melhor. Contudo, caso queira manter um remédio caseiro mais prático ao longo do dia, realize os seguintes passos.

  • Pegue uma batata crua, corte-a no meio, e rale em pedaços bem pequenos.
  • Coloque a batata ralada em um pano limpo, e esprema-a em cima de um copo ou um recipiente pequeno de vidro até o suco sair.
  • Beba várias vezes ao dia, até a dor sumir.

2) Alcaçuz

O alcaçuz, in natura, é um ótimo aliado para quem está com dores no estômago, principalmente aquelas vindas pelas crises de úlcera. Uma lasca delas é capaz de envolver o estômago em espécie de gel que não apenas reforça a parede estomacal, como reduz o nível de acidez no estômago. Também é muito útil contra azia e cólicas.

3) Chá de Hortelã-Pimenta

A Hortelã-Pimenta pode ser tanto bem apreciada naturalmente, como na forma de chá. Suas propriedades antiespasmódicas são capazes de aliviar os músculos gerais do corpo, e especialmente do estômago, protegendo-o contra gases e congestões.

Com uma pequena folha você pode conseguir parte destes benefícios. Mas com uma infusão completa, você garante maior proteção.

Ingredientes

  • 3 xícaras de chá de hortelã-pimenta seca
  • 1 litro de água
  • Mel

Modo de Preparo

  • Ferva a água, e adicione as xícaras de hortelã-pimenta.
  • Mantenha no fogo entre 5 e 10 minutos. Desligue o fogão, tampe a infusão e deixe amornar.
  • Adicione um pouco de mel antes de beber. E beba devagar.

4) Iogurte Natural

O iogurte natural é um dos remédios naturais mais práticos para se acabar com a dor no estômago. Seu processo, realizado com lactobacilos vivos, consegue proteger o estômago de gases e más digestões graças ao reforço oferecido em sua parede estomacal.

Um pote pequeno de iogurte natural ingerido após grandes refeições como o almoço e o jantar é o suficiente para proteger o estômago. Se preferir, pode adicionar frutas que potencializem suas propriedades, como o morango ou kiwi, por exemplo.

5) Chá de Dente de Leão

  • O Chá de Dente de Leão é eficaz para as dores no estômago por três motivos: ele é diurético; é anti-inflamatório; e consegue estimular o apetite, fazendo dele uma fonte rica principalmente próximos de horários de alimentação.
  • Faça a seguinte receita.
  • Ingredientes
  • 1 xícara de chá de água
  • 1 Colher de Sopa de Dente de Leão Seco (apenas as folhas)

Modo de Preparo

  • Ferva a água, coloque numa xícara junto das folhas de dente de leão, e deixe tampado por 10 minutos.
  • Deixe amornar, e beba.

6) Vinagre de Maçã

Como um bom antibiótico natural, o vinagre de maçã é um remédio natural muito eficiente contra as dores no estômago causadas por indigestões e gases, aliviando o órgão. E este aspecto se encontra em menor proporção na maçã, graças as fibras presentes na mesma.

Leia também:  Como analisar poesias (com imagens)

Para usar o vinagre de maçã, faça a seguinte receita.

Ingredientes

  • 1 copo de água morna
  • 1 colher de sopa de vinagre de maçã
  • 1 colher de sopa de mel

Modo de Preparo

  • Misture o vinagre no copo com água morna
  • Adicione o mel, e beba em pequenas porções ao longo do dia, até que a dor desapareça.

7) Compressa de Arroz

As compressas quentes são um dos meios mais simples para acabar com as dores no estômago, com o calor do acessório sendo capaz de estimular o órgão e assim aliviar o sintoma. Caso você não possua uma compressa, e falte alguns dos ingredientes para as receitas acima e abaixo, faça o seguinte passo a passo.

  • Pegue uma meia limpa, e encha-a com arroz cru (duas xícaras de chá são o suficiente).
  • Esquente por cerca de 1 minuto no micro-ondas, e coloque sobre a barriga.
  • Caso a potência do aparelho esteja muito alta, espere esfriar um pouco.

8) Bicarbonato de Sódio

O Bicarbonato de sódio é muito versátil para diversos problemas no organismo, de dores no estômago até cuidados com os dentes. Aqui, basta misturar duas colheres de chá a um copo com água morna, e suas propriedades antiácidas vão acabar com os efeitos no estômago, sobretudo aqueles causados por azia.

Esta também é uma solução simples caso você não possua os ingredientes para fazer as infusões, e a dor está incomodando muito. Pegue o suco de meio limão, e misture-o em um copo com água.

Beba-o várias vezes ao longo do dia, e gelado de preferência: além de proteger o estômago, ele ajudará a manter o corpo ativo, graças a suas propriedades diuréticas. Mas use com cuidado: como o limão possui um alto nível de acidez, um copo ao longo do dia conforme o indicado é mais do que suficiente.

10) Suco de Alface

alface é um antiácido natural. Assim como o Bicarbonato de Sódio, ele consegue proteger o estômago de várias dores, incluindo as de origem na úlcera e na gastrite.

Você pode comê-lo in natura (naturalmente, sem necessitar de receitas), como parte de uma salada, para prevenir eventuais problemas que levam a dor de estômago, ou pode ingerir o chá que ensinaremos a seguir.

Ingredientes

  • 1 Folha de Alface Sem talo
  • 1 litro de água

Modo de Preparo

  • Junte a água e o alface em uma caneca, e deixe a mistura ferver por 5 minutos.
  • Tampe e deixe por 10 minutos. Coe e um recipiente de sua escolha.
  • Beba quatro vezes por dia. A recomendação é que seja em jejum e entre refeições, para que faça efeito.

biosom.com.br

10 dicas para um parto humanizado

Promoção da Saúde

Luz

O útero é um lugar escuro, e para que os bebês não sintam uma grande diferença ao chegar ao mundo, é possível criar um ambiente com uma iluminação fraca, semelhante a uma penumbra para a hora do nascimento. Essa opção é mais comum quando o parto ocorre dentro de um hospital.

Conversas

Os bebês escutam desde o terceiro mês da gestação, assim uma forma de acolhê-los, antes mesmo da sua chegada, é por meio de conversas, dizendo o quanto são bem-vindos, amados e esperados. Durante as contrações, essa mesma prática acalma mãe e filho e serve também para explicar ao bebê que ele irá nascer.

Colo de mãe

No parto humanizado, logo após o nascimento, o bebê é entregue aos braços da mãe ainda com o cordão umbilical intacto.

O médico francês e especialista em recém-nascidos, Jean Pierre Relier, em uma de suas pesquisas, explicou que o contato pele a pele nos primeiros minutos de vida fora do útero tem grande importância para a vida do bebê, pois o permite recriar o ambiente sensorial e emocional com facilidade.

Esse momento é um dos mais emocionantes e profundos do nascimento, por ser o primeiro contato direto entre mãe e filho e o início de uma nova fase de vida para os dois.

Música

A música tem grande poder em nossas mentes, corações e almas para gerar sentimentos, emoções e para marcar momentos especiais. Durante o parto humanizado, todos esses benefícios podem ser aproveitados para dar segurança, hospitalidade e alegria à família. As músicas são escolhidas pelas mães e podem ser incluídas no plano de parto.

Corte do Cordão Umbilical

Mãe e bebê estão conectados de várias formas, mas o cordão umbilical é a melhor representação física desse elo entre os dois. É por ele que o bebê recebe da mãe nutrientes, anticorpos e oxigênio.

Nos partos humanizados, pode ser oferecido à mãe ou ao acompanhante a oportunidade de cortar o cordão umbilical.

Para esse momento, espera-se de dois a três minutos para o cordão parar de pulsar, e após isso faz-se o corte.

Posição para ter o bebê

A melhor posição para se ter um filho está ligada ao conforto da mulher e pode variar de mulher para mulher. As posições agachada (de cócoras) e semi-sentada estão entre as mais escolhidas.

A primeira, além de ser confortável, também permite ao pai ou outro acompanhante que participe de forma mais intensa do nascimento do bebê, dando suporte à mãe no momento em que ela faz força.

Assim, abraçando-a pelas costas, ele (a) consegue gerar um contrapeso que a ajuda a continuar o trabalho de parto. Na semi-sentada, os pais podem ficar ao ladinho das mães, oferecendo apoio, carinho e amor.

Água 

A água morna tem um grande poder de aliviar as dores causadas pelas contrações, pois ela ajuda o corpo da mulher a aumentar a irrigação sanguínea, diminuir a pressão arterial, e proporcionar o relaxamento muscular. Em alguns partos humanizados, as mães têm os seus bebês em banheiras e assim eles acabam nascendo em um ambiente semelhante ao do útero.

Equipe Médica

O bem-estar de uma mulher durante o parto humanizado também está ligado diretamente à equipe que a atende. Ela precisa sentir confiança, apoio e tranquilidade dos profissionais.

Doulas 

A palavra doula significa “mulher que serve”, e durante o parto ela realmente está ali para ajudar a mulher, oferecendo suporte físico e mental, em tudo o que ela precisar. Dando forças, por meio de massagens, exercícios, orientações para encontrar as posições mais confortáveis e estabelecendo uma boa comunicação.

Amor e afeto

“O parto é um momento de empoderamento da mulher, ligado aos sonhos dela, às vivências que ela teve, às expectativas que ela construiu e é preciso respeitar tudo isso.

É necessário preparar todo o ambiente para que ela se sinta o mais à vontade possível para trilhar esse caminho. Sem julgamentos, sem energias ruins, mas sim com muito amor e afeto, dando todo o apoio que ela precisa.

Não há maneira melhor de tornar um parto humanizado do que sendo solidário a outras vidas”, explica Drª Angélica.

Relato das Mães 

Ana Kátia Covre é mãe da pequena Pietra e apresentadora de televisão. O nascimento de sua primeira filha aconteceu por meio de uma cesárea, que apesar de não ter sido o que ela desejava no início, a deixou super feliz, pelo carinho, apoio e amor que encontrou durante todo o parto.

“Não tenho dúvidas de que tive uma cesárea humanizada, com um corte pequeno, vendo minha filha nascer, ouvindo passo a passo do que estava sendo feito comigo. O meu abraço foi o primeiro que Pietra experimentou.

Ela me foi entregue no seu primeiro instante de mundo, momento em que eu e meu marido tivemos a primeira chance de beijá-la, de cheirá-la. Um instante de amor. Alan, que já havia me avisado sobre talvez não conseguir cortar o cordão, até decidiu por cortar.

O espaço era tão maravilhoso que ele se sentiu calmo para participar dessa forma. Me senti valorizada. Foi incrível, indescritível. Lágrimas nos olhos é um bom resumo!”

Alline Passamani é mãe de Rodriguinho, cirurgiã dentista e criadora do Blog Papo de Casada, onde compartilha estórias de sua vida como mãe e esposa. Além disso, ela também dá dicas no instagram @blogpapodecasada sobre vários temas. Ela passou toda a gestação desejando um parto normal e conseguiu.

“A fase mais difícil e dolorosa foi o período expulsivo que durou três horas. A dor maior foi quando ele começou a “coroar”. Senti o círculo de fogo que tanto tinha lido. E às 13:45h, ele estava nascendo. Uma mistura de sensações muito louca! Vivi as horas mais intensas e emocionantes da minha vida, descobri em mim uma força que nem sabia que tinha.

Uma verdadeira leoa correndo atrás da ordem natural da vida, de um sonho! Ao senti-lo em meus braços, eu e meu marido, que estava atrás de mim, choramos de emoção com a simplicidade do nosso maior amor. O parto normal e humanizado é uma experiência incrível que todas as mulheres deveriam passar. Agradeço muito pelo apoio de todos que estiveram lá.

Seria muito difícil sem vocês!”

Ingrid Castilho, para o Blog da Saúde

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será publicado.


*