Como castrar um cachorro: 9 passos (com imagens)

Como Castrar um Cachorro: 9 Passos (com Imagens)

Imagem: imgkid.com

O microchip para pets é um pequeno dispositivo de vidro cirúrgico do tamanho de um grão de arroz. O seu circuito eletrônico garante a segurança do seu animal, podendo ser determinante em algumas situações.

É um recurso que tem ganho cada vez mais importância para os donos de cachorros, gatos, cavalos e outras espécies pois pode ser útil no caso de fuga ou roubo do animal. Se o seu animal se perder e alguém o encontrar, é possível identificar a morada e o contacto do dono para que ele possa voltar a casa com segurança.

Cada chip tem um código exclusivo que não pode ser alterado, para que o seu amigo possa sempre voltar à respetiva casa. Para saber como funciona o microchip em animais, continue lendo esse artigo do umComo.

Passos a seguir:

1

O microchip armazena um código que providencia as informações de contacto do dono do pet. Dessa forma, ele pode ser identificado com facilidade através de um scanner portátil que reconhece o código.

2

Para fazer o registro do microchip, é necessário procurar a companhia responsável para inserir os seus dados no sistema. Esta informação deve estar sempre atualizada no caso de alteração de morada ou telefone.

Nota: De nada serve colocar microchip no animal se existir falta de informação ou dados errados.

3

Algumas pessoas acham que a identificação na coleira é suficiente para manter o animal seguro. Infelizmente, existem pessoas desonestas que usam esta informação para conhecer o nome do pet e ganhar a sua confiança no caso de furto.

Assim sendo, prefira combinar as duas opções: coleira identificativa com contacto e microchip. Dessa forma, você tem mais chances de encontrar o seu pet.

Como Castrar um Cachorro: 9 Passos (com Imagens)

4

O microchip é obrigatório em alguns países. No Brasil, só existe essa obrigatoriedade em alguns estados. Nos demais, apenas é necessário colocar chip em animais de raças perigosas e animais exóticos. Mesmo que não exista obrigatoriedade no seu estado, muitos donos de animais jovens ou idosos estão aderindo à colocação do chip para garantir a sua segurança.

5

O procedimento é simples e rápido e quase indolor, assemelhando-se a uma injeção sem quaisquer tipos de desvantagem para a saúde do animal. O pequeno chip é aplicado no animal com um seringa própria para o efeito, sem necessidade de anestesia ou sedação. O dispositivo é pouco maior que um grão de arroz. A colocação pode causar um ligeiro desconforto, mas nada de preocupante.

O local padrão para a colocação do microchip é o lado esquerdo da nuca, mas o objeto pode migrar para outra parte do corpo. Essa ocorrência é bastante comum, e não apresenta perigos para o animal.

Como Castrar um Cachorro: 9 Passos (com Imagens)

Imagem: petsnmore.org

6

A aplicação do microchip pode ser feita a partir do décimo dia de vida do animal. No entanto, o ideal é colocá-lo junto com a vacinação múltipla, por volta dos 3 meses de idade. O chip dura a vida toda do animal, sendo necessário aplicar apenas uma vez.

7

Apesar do uso deste recurso ser mais comum em gatos e cachorros, é possível fazê-lo com coelhos, ratos, peixes, aves, bois, serpentes, cavalos e até morcegos.

Se adotar um animal, procure saber se ele já foi chipado. Caso ele já tenha sido, busque a companhia responsável pelos registros para alterar as informações de contacto do proprietário.

8

O uso de microchip é muito importante para evitar o aumento de animais abandonados ou perdidos em abrigos e ruas. Chipar o seu pet pode evitar que ele acabe num abrigo ou mesmo nas ruas, por isso procure fazê-lo assim que possível.

O preço do microchip varia entre os R$ 50 e R$ 100. Esse valor é muito baixo considerando o sofrimento causado por perder o seu fiel companheiro!

Como Castrar um Cachorro: 9 Passos (com Imagens)

Imagem: vetrica.com

Se pretende ler mais artigos parecidos a Como funciona o microchip em animais, recomendamos que entre na nossa categoria de Animais de estimação.

Castração – benefícios e mitos dessa cirurgia

Postado em 16 de fevereiro de 2016 Como Castrar um Cachorro: 9 Passos (com Imagens)

É comum que donos de animais tenham dúvidas quando o assunto é a castração do seu bichinho, principalmente por alguns mitos que envolvem a cirurgia. Muitos tutores acreditam que o animal sofre, mas isso não é verdade. “O procedimento cirúrgico é realizado com o animal devidamente anestesiado”, diz a médica veterinária Gabriela Toledo, especialista em oncologia e doutoranda do hospital universitário da UNESP em Jaboticabal (SP).

É importante ressaltar que a operação pode ser realizada em machos e fêmeas e traz somente benefícios ao animal. “Não vejo prejuízo se o procedimento for realizado de maneira correta por um profissional capacitado.” A castração evita infecções e tumores de mama e testículos nos cães, segundo a veterinária. Já nos gatos, o procedimento diminui a incidência de AIDS felina.

A médica veterinária lista, a seguir, os maiores benefícios e mitos da castração, além de responder às dúvidas mais comuns. Confira:

A castração deve ser feita em quais animais?
A cirurgia pode ser realizada em cães e gatos, machos e fêmeas, independentemente da raça desses animais

Com que idade deve ser feita?
A castração é indicada preferencialmente antes de cães e gatos atingirem a maturidade sexual. Isso geralmente ocorre nos cães machos por volta dos sete meses. Mas deve-se esperar que os testículos que estão na cavidade abdominal desçam para a bolsa escrotal.

Os cães de grande porte podem demorar um pouco mais de tempo para atingir a puberdade sexual. Já nos gatos machos, a maturidade sexual ocorre por volta dos nove meses, mas pode ser realizada a partir dos seis meses do animal, desde que já tenha ocorrido a descida dos testículos.

Para as fêmeas, a castração é recomendada antes do primeiro cio.

Como a castração funciona?
Em cães e gatos machos: é feita através da remoção cirúrgica dos testículos. Os testículos são os órgãos que produzem o hormônio sexual masculino, a testosterona, que é responsável pelo comportamento sexual de cães e gatos adultos. Ao removê-los, a produção deste hormônio é interrompida tornando-os inférteis.

Cadelas e gatas: a castração é realizada com uma incisão na cavidade abdominal e retirada cirúrgica dos ovários, trompas e útero.

A cirurgia é uma necessidade ou uma opção?
Em patologias do sistema reprodutor de machos e fêmeas, a castração torna-se uma necessidade por ser o tratamento ideal. Em outros casos, é sempre uma opção a ser discutida entre o dono do animal e o veterinário. Lembrando que traz inúmeros benefícios ao bichinho.

Como Castrar um Cachorro: 9 Passos (com Imagens)

10 benefícios de castrar o animal
1 – Cadelas e gatas castradas antes do primeiro cio têm mínimas chances de desenvolverem tumores de mama quando se tornarem idosas. O tumor de mama é o câncer mais comum nesses animais. Além disso, o procedimento evita totalmente a possibilidade de tumores de ovário e útero.

2 – As fêmeas não ficam mais vulneráveis a infecções uterinas graves, já que o seu aparelho reprodutor é removido.

3 – A castração previne totalmente a incidência de tumores testiculares, diminui consideravelmente o câncer de próstata, as hérnias perineais e a hipertrofia prostática, comum em machos idosos. Essas doenças frequentemente causam infecções e outros distúrbios urinários.

4 – O animal geralmente torna-se mais comportado, diminuindo as fugas, brigas e os atropelamentos.

5 – No macho, diminuem a marcação de território através da urina e a mania de montar, no caso dos cachorros. Para o cão de guarda será ainda melhor, pois ele vai se preocupar menos com cachorras no cio, concentrando sua atenção na casa e na família.

6 – Nos gatos, reduz a incidência da AIDS felina. Os gatos podem ser portadores do FIV (vírus da imunodeficiência felina), levando a uma síndrome semelhante à humana.

O vírus é transmitido pelo cruzamento e por mordidas.

Vale ressaltar que a AIDS felina é específica dos gatos e não pode ser transmitida ao homem de forma alguma, nem por mordidas, arranhões, lambidas ou contato com o sangue, urina, saliva e fezes dos gatos.

  • 7- As fêmeas não entram mais no cio, poupando os tutores de lidar com o sangramento e com possíveis cães de rua importunando.
  • 8 – Seu animal de estimação pode ficar mais dócil, facilitando a interação e reduzindo situações problemáticas – especialmente entre os que tinham comportamento agressivo antes.
  • 9 – Elimina a gravidez psicológica que afeta algumas fêmeas após o cio, quando acontece o inchaço das mamas e pode causar irritação.

10 – A expectativa de vida dos cães castrados é maior. Os machos castrados, em geral, vivem aproximadamente 14% a mais.

Como Castrar um Cachorro: 9 Passos (com Imagens)

Mitos da castração

Castração engorda – A castração em si não faz os animais engordarem. O que acontece em alguns casos é a redução de atividade física porque o animal fica mais calmo, o que o leva a ganhar peso. Deve-se ficar atento e manter uma rotina de exercícios físicos.

É preciso mudar a dieta do animal após o procedimento – A avaliação frequente do animal ajudará a garantir que o peso dele não aumente. O fornecimento de uma dieta especial com restrição calórica pode ser indicado em alguns casos, como uma dieta de manutenção com diminuição da quantidade diária de energia adaptada para cada animal.

O animal sofre na castração – Não, pois o procedimento cirúrgico de machos e fêmeas é realizado com o animal devidamente anestesiado. Além disso, medicamentos para alivio de dor, inflamação e prevenção de infecções são prescritos. A cirurgia é muito bem tolerada por eles desde que os cuidados pós-operatórios sejam seguidos.

O cachorro deixa de proteger a casa por ficar mais dócil – Quando um cão é castrado já adulto, seu comportamento não é necessariamente alterado.

Além disso, o cão de guarda castrado pode se preocupar menos com cachorras no cio, concentrando sua atenção na casa e na família.

Leia também:  Como caminhar em um pântano: 13 passos (com imagens)

No entanto, a castração não é uma solução adequada para tratar distúrbios comportamentais, a menos que o cão seja particularmente agressivo diante de outros cachorros.

Blog Conversa de Bicho

9 Passos Para Resgatar Um Cão ou Gato

Resgatar um cachorro ou gato abandonado ou que tenha sido maltratado, é uma atitude maravilhosa. Mas é preciso tomar certos cuidados para fazer do jeito certo. Neste artigo você vai aprender os 9 passos para resgatar um cão ou gato.

  • Quem ama animais parece que tem um radar para detectar cães e gatos abandonados ou em perigo.
  • No trabalho, no caminho de volta para casa, ou na vizinhança, as vezes encontramos uma caixa com filhotes abandonados, ou um cachorro atropelado, ou um gato com queimaduras.

O coração fica apertado, queremos resolver rápido, e sanar o sofrimento do peludinho. E nem conseguimos pensar direito.

E quando queremos ajudar animais, ou mesmo seres humanos, é necessário ter cuidado com o primeiro passo.

Verifique se o gato ou cachorro está machucado

Talvez seja necessário pedir ajuda ao Corpo de bombeiros, ou Polícia Militar Ambiental, ou Polícia Rodoviária no caso de rodovias, caso ele tenha sido atropelado ou esteja em local de difícil acesso.

Aproxime-se com cuidado, com calma, falando mansamente e sem gestos bruscos. Animais feridos podem se tornar agressivos para tentar se defender.

Ofereça comida e água. Deixe perto dele, não pense que ele vai comer na sua mão. Mesmo se isso fosse possível, não seria prudente. Mas deixe que ele sinta o cheiro da sua mão.

Um cobertor ou moleton velho também pode ser bem aceito tanto por gatos quanto por cães.

Como Castrar um Cachorro: 9 Passos (com Imagens)

Tenha Calma

  1. Nunca se aproxime de um animal com expressão de nervosismo.
  2. Cães e gatos são muito sensíveis, podem se assustar com o seu estado emocional e se esconderem, o que tornaria o resgate mais difícil, ou podem tentar morder você.

  3. Não se deixe dominar pela emoção, é preciso agir com firmeza e cautela.
  4. Principalmente no caso de animais feridos ou filhotinhos abandonados.

No caso de filhotes, tenha uma caixa preparada para que eles fiquem aquecidos e protegidos.

Você vai precisar também do leite especial para filhotes.

Como Castrar um Cachorro: 9 Passos (com Imagens)

Leia o nosso artigo sobre como cuidar de gatinhos recém nascidos, serve também para cachorrinhos.

Limpeza

Cães podem tomar um banhinho, e mesmo gatos, se estiverem muito sujos podem ser limpos com uma toalha molhada em água morna. Mas vá logo enrolando em uma toalha seca para que não fiquem com frio.

Verifique se não está perdido

  • Nem todo animal na rua foi abandonado.
  • Pergunte nas redondezas se alguém não está procurando um cãozinho ou gatinho.
  • Muitas vezes basta um portão mal fechado, ou uma janela sem tela para o peludinho cair no mundo.
  • Alguém pode estar chorando com saudades.

Anuncie nas redes sociais.

Capriche nas fotos e na descrição! Diga se ele é carinhoso, se é brincalhão, se gosta de colo ou de algum brinquedo.

Assim você vai gerar nas pessoas um vínculo emocional com o gatinho ou cachorrinho, isso vai ajudar no caso de ele realmente não ter família e precisar ser adotado.

Também vai ajudar você a criar um grupo de apoio para as despesas. Sabe como é, vaquinha para ração, remédios e CASTRAÇÂO!

Como Castrar um Cachorro: 9 Passos (com Imagens)

Veterinário

  1. Mesmo se ele não estiver ferido, leve o cachorro ou gato ao veterinário.
  2. Ele pode ter traumas internos ou precisar de vermífugos, vacinas e despulgar.
  3. Aproveite para saber a idade, peso… E peça informações sobre CASTRAÇÃO!
  4. Existem muitas organizações, e mutirões, que fazem castração de cães e gatos gratuita ou a baixo custo.

5 Passos para Escolher a Ração Ideal para seu Pet

O momento de escolha da melhor ração para o seu cão ou gato, pode ser demorado e complicado, pois há diversas opções à disposição.

Qual tipo comprar? Premium, super premium, para qual porte, raça, qual tipo de composição e diversas outras informações.

O consumidor muitas vezes fica confuso e tem dificuldade em entender os termos da embalagem e escolher a ração ideal, não é mesmo?

Se você já fez estas perguntas no momento de compra de ração, este texto é para te ajudar!
Já comentamos aqui anteriormente sobre a diferença entre a ração normal, premium e super premium. Para relembrar, acesse o post clicando aqui.

Lembramos que rações econômicas (normais) não são indicadas, pois possuem baixíssima digestibilidade, ou seja, o organismo do pet não absorve os nutrientes necessários.

Já as rações premium e super premium possuem melhor digestibilidade e são divididas de acordo com diversos aspectos que apresentaremos neste post. Acompanhe!

1. Necessidades Especiais

O mais importante é ter conhecimento de possíveis necessidades especiais que o seu pet possa ter.

Após uma consulta ao veterinário, ele dirá se há ou não alguma característica específica que vai determinar a melhor ração, que pode ser uma alimentação baseada em dieta especial para obesidade, ou ração medicamentosa para problemas cardíacos, renais, hipoalergênicas, entre outras.

Conheça todas as opções e tipos de ração para necessidades especiais clicando aqui.

Se o veterinário não indicar um tipo específico como estes, você pode seguir para o próximo passo.

2. Idade

Cada etapa da vida requer uma alimentação adequada para que o crescimento aconteça de forma saudável.
Confira abaixo em qual idade o seu pet se encaixa e entenda qual é a melhor ração para ele:

Filhote (de 1 a 12 meses)
Filhotes precisam de atenção especial para ter um crescimento forte e saudável, assim como os humanos. Pets são considerados filhotes até atingirem 12 meses de idade, e nesta fase, precisam de uma porcentagem alta de proteína em sua alimentação.

Para alimentá-lo bem, procure pelas melhores marcas de ração para filhotes, indicadas claramente nas embalagens.
Conheça a nossa seleção de marcas clicando aqui.

Como Castrar um Cachorro: 9 Passos (com Imagens)Adulto (acima de 1 ano)

Após completar 1 ano de idade, o pet já é adulto, e para esta longa fase da vida, que dura cerca de 7 anos (dependendo do porte e raça), existem diversos tipos de ração para a manutenção.

Elas consistem em rações equilibradas, com maior variedade de nutrientes e outros tipos de sabores e proteínas.
Recomendamos as melhores marcas de premium e super premium, conheça clicando aqui.

Sênior (acima de 7 anos)
Alguns fabricantes consideram idades diferentes para a fase sênior dos animais. Basicamente para raças de porte pequeno, esta fase da vida se inicia aos 9 ou 10 anos, e nas de porte grande, aos 7 ou 8 anos.

Cães envelhecem, se tornam idosos e é nesta época que eles começam a ficar mais calminhos e merecem atenção especial. A alimentação também muda, eles devem consumir teores mais baixos de proteína e sódio, precisam de um alimento de fácil mastigação e também fortalecer as articulações, por isso é essencial oferecer ração sênior nesta idade.

Conheça nossa seleção com as melhores marcas clicando aqui.

3. Porte

O porte é outra característica a ser considerada na escolha da ração ideal.
Confira abaixo em qual delas o seu cão se encaixa:

Pequeno (1 a 10kg)
Cães de porte pequeno se desenvolvem rapidamente, gastam muita energia para se locomover e possuem expectativa de vida mais alta que os de porte grande, portanto a alimentação deve ser balanceada, com maior carga energética e com antioxidantes para dar suporte à longa expectativa de vida destes cães. Algumas raças que entram nesta categoria são Yorkshire, Shih-tzu, Pug, Lhasa Apso, Maltês, entre outros.
Confira as melhores rações para cães de porte pequeno!

Médio (11 a 25kg)
São poucas as marcas que produzem rações específicas para cães de porte médio. Eles são ativos, muitas vezes caçadores, velozes e resistentes. Marcas como Royal Canin, priorizaram nutrientes que dão suporte às defesas naturais do animal, com antioxidantes e prebióticos, para mante-los saudáveis em todas as fases da vida.

Exemplos de raças de cães de porte médio são bem conhecidas, como Cocker Spaniel, Border Collie, Chow Chow, Bulldog, Bull Terrier, Boxer e Poodle.
Veja rações Premium Especial e Super Premium para cães de porte médio!

Grande (acima de 25kg)
Já os cães de porte grande possuem crescimento acelerado e geralmente apresentam características peculiares que merecem cuidado específico, como problemas ortopédicos, maiores chances de ter doenças no coração e menor expectativa de vida. As raças mais conhecidas são Golden, Pastor Alemão, São Bernardo, Labrador, Pitbull e Mastim Napolitano, entre outras.

Para eles, os fabricantes de ração desenvolveram soluções especiais pensando nestes problemas, como por exemplo, acrescentar condroitina e glicosamina que previnem dores musculares e possíveis questões ortopédicas.

Uma outra solução que muitos consumidores aprovam na ração, é a composição por ingredientes nobres (frango, ovos e polpa de beterraba branca, por exemplo) que proporcionam alto aproveitamento e melhor absorção de nutrientes, sendo assim, acontece uma redução no volume de fezes, além de estas se tornarem mais firmes e fáceis de recolher.

Confira nossa seleção de rações Premium Especial e Super Premium para cães de porte grande!

Gatos de porte grande
Lembrando que já existem marcas, como a Royal Canin, que desenvolveram rações para gatos de grande porte, como a raça Maine Coon, por exemplo, que são animais que podem atingir até 12kg.

A alimentação adequada para eles é rica em nutrientes ideais para desenvolverem pelagem sedosa, ossos fortes e até prevenir o sobrepeso para os gatos que são castrados.
Se interessou pelos gatões? Clique aqui e conheça mais sobre esta raça curiosa.

Leia também:  Como aparecer na tv (com imagens)

4. Raça Específica

Algumas pessoas podem achar que é superficial ou frescura adquirir ração para raças específicas, mas não é!
Após anos e anos de estudos, avaliações e exames, profissionais do ramo veterinário identificaram que as raças constantemente apresentam problemas de saúde específicos, como por exemplo, o Labrador tem tendência a desenvolver problemas ósseos e insuficiência renal, já o Shih-tzu, úlcera de córnea, dor de ouvido e pedra nos rins e o Poodle muitas vezes desenvolve catarata.

Como Castrar um Cachorro: 9 Passos (com Imagens)

Mas você não precisa se preocupar com estas doenças por antecedência! Basta alimentar o seu cão com a ração específica para sua raça, que contém os nutrientes ideais para mantê-lo saudável e prevenir possíveis problemas.

Quer saber mais sobre a raça do seu amiguinho? Consulte nosso Guia de Raças!
Confira nossa seleção de rações para mais de 15 raças diferentes, encontre a sua clicando aqui.

5. Necessidade Específica

Existem informações complementares que também definem a escolha da melhor ração. Isso pode variar de acordo com o comportamento, tipo de lar onde o pet vive, rotina e personalidade. Listamos abaixo as necessidades específicas mais comuns que exigem uma ração especial, leia e verifique se você identifica o seu pet com alguma delas:

Tendência a sobrepeso
Rações light
são específicas para os animais que se exercitam pouco e possuem tendência à obesidade. Elas são capazes de promover uma alimentação adequada na quantia ideal, proporcionando saciedade rapidamente, fazendo com que absorva os nutrientes necessários com uma quantia menor.

Lembrando que somente esta ração não fará com que seu pet emagreça, ela ajudará a manter o peso, mas é necessário parar ou reduzir a quantidade de petiscos dados a ele, além de regular a quantidade de ração diária, descrita na embalagem.

Redução de odor e volume de fezes
Para os que vivem mais em ambientes internos, como apartamento, recomenda-se o tipo chamado indoor ou ambientes internos, que são rações que possuem componentes especiais para reduzir o odor e quantia de fezes, além de se adequarem ao comportamento também, para articulações mais fortes em pets que não se exercitam muito.

Paladar Exigente
Alguns cães e gatos são mais difíceis para se adaptar à ração, principalmente quando são oferecidos alimentos “humanos” esporadicamente a eles, por isso estes tipos de rações são mais palatáveis, ou saborosas, para que se tornem mais atrativas.
Isso não reduz a qualidade da ração, pelo contrário, é feita com maior rigor.

Saúde da Pele
Também foram desenvolvidas por especialistas, rações que promovem maior saúde para a pele e pelagem dos cães.

Como ingredientes principais, são utilizados ácidos graxos como ômega 3 e 6 para proteger a pele de animais contra ressecamento, descamação, irritação e/ou coceira.

Este tipo de ração também favorece cães que possuem como característica marcante a pelagem, que exigem cuidados redobrados, não apenas superficiais e estéticos, mas também na alimentação.

Cães e Gatos Castrados
A castração é um procedimento que pode prevenir doenças mas ao mesmo tempo, tendem à desenvolver a obesidade. Portanto, grandes marcas desenvolveram rações especiais para estas condições, baseadas nas rações diet e light, especificamente de acordo com questões hormonais também, tanto para cães quanto para gatos.

Como Castrar um Cachorro: 9 Passos (com Imagens)

Aliás, atenção especial aos gatos! Eles não podem perder peso rapidamente e ficar sem comer por mais de 2 dias, portanto, as rações indicadas a eles, são extremamente adequadas ao organismo felino.
Conheça nossa seleção para gatos clicando aqui.

Esperamos ter ajudado você a conhecer melhor o seu pet e a avaliar e escolher a melhor ração para ele consumir, pensando sempre na qualidade de vida, bem estar e saúde dele.

Se quiser mais dicas ou tirar alguma dúvida sobre ração, entre em contato conosco e faça seu comentário logo abaixo.

Prefeitura de Jundiaí

Publicada em 03/01/2020 às 15:24

O Departamento de Bem-Estar Animal de Jundiaí (DEBEA) realizará em janeiro dois mutirões de castração de cães e gatos. O primeiro será no Jardim Novo Horizonte, nos dias 18 e 19, e o segundo no Santa Gertrudes, nos dias 25 e 26. Ambas as iniciativas serão viabilizadas com recursos do Conselho Municipal de Meio Ambiente (COMDEMA).

Os moradores só poderão garantir o procedimento em seus animais de estimação nos próprios bairros. As inscrições no Novo Horizonte começam no dia 13 de janeiro, das 8h30 às 16h30, e continuam durante a semana até o fim das vagas na Clínica da Família Novo Horizonte – Av. Presbítero Manoel Antônio Dias Filho, 1.540.

Já as inscrições para o mutirão no Santa Gertrudes acontecem a partir de 20 de janeiro, no mesmo horário, e continuam até o preenchimento das vagas na Unidade Básica de Saúde (UBS) do bairro – Rua Alice Guimarães Pelegrini, 780.

No dia da inscrição, os responsáveis pelos cães e gatos devem levar documento de identidade, CPF e comprovante de endereço em Jundiaí em nome da pessoa.

“As cirurgias serão realizadas nos próprios bairros para priorizar a castração dos animais locais, mas pessoas de outras regiões de Jundiaí também podem se inscrever, desde que compareçam ao agendamento no bairro”, disse Daniela Araújo Passos, diretora do DEBEA.

Como Castrar um Cachorro: 9 Passos (com Imagens)

Em janeiro, cães e gatos poderão ser castrados no Novo Horizonte e no Santa Gertrudes

Sobre os animais que foram cadastrados via solicitação feita pelo telefone 156 e estão aguardando o agendamento da operação, Daniela explica que, ao longo de 2020, serão realizados outros mutirões e o departamento entrará em contato por telefone com estas pessoas cadastradas. “No entanto, para os mutirões do Novo Horizonte e do Santa Gertrudes, como pretendemos castrar cerca de 400 animais em cada localidade, optamos pelo agendamento no local, devido à dificuldade de contatar tanta gente em tão pouco tempo”, acrescentou.

Para o DEBEA, as grandes vantagens do agendamento feito no local são a redução do número de faltas e o problema do jejum dos animais, situações recorrentes nos mutirões. “Ao marcar a cirurgia presencialmente, o responsável pelo cão ou pelo gato recebe um comprovante de agendamento com todas as informações necessárias sobre o jejum do animal”, completou Daniela.

Como Castrar um Cachorro: 9 Passos (com Imagens)

Mutirões do primeiro mês de 2020 serão feitos com verba do COMDEMA

1.903 animais até março
Os recursos destinados pelo COMDEMA estão ajudando o DEBEA a castrar 1.903 animais até março de 2020 e começaram a ser utilizados em novembro do ano passado.

“Com eles, já foram realizadas 658 cirurgias de cães e gatos nos bairros Medeiros, Santa Clara, Jardim Fepasa, Sorocabano e Vista Alegre”, informou Talita Odara Cervi, responsável pelo contrato com a empresa que realizará os mutirões.

Assessoria de Imprensa
Fotos: Fotógrafos PMJ

Link original: https://jundiai.sp.gov.br/noticias/2020/01/03/debea-promove-em-janeiro-dois-mutiroes-de-castracao-de-caes-e-gatos/

Galeria

Baixe as fotos desta notícia na resolução original

Todo animal doméstico deve ser castrado?

Como Castrar um Cachorro: 9 Passos (com Imagens) Como Castrar um Cachorro: 9 Passos (com Imagens)

Embora a castração seja consenso entre os profissionais da medicina veterinária que atuam com ética profissional e social, ainda é frequente recebermos dúvidas e perguntas sobre a necessidade da castração de animais domésticos. É muito comum pensar que cães e gatos precisam procriar (por uma exigência de sua natureza) ou ainda que a castração é uma violação à saúde dos animais. Tem quem pense, inclusive, que a castração deixa cães e gatos sem sua “masculinidade”.

A Celebridade Vira-Lata atua há 9 anos pela educação e conscientização dos seres humanos e por isso separamos alguns pontos que explicam porque todo animal doméstico, hoje, precisa ser castrado.

Que tal apoiar a nosso mutirão de castração? Serão mais 500 animais carentes atendidos. Apoie hoje ????


PROBLEMAS DE SAÚDE

Você sabia que a atividade hormonal nos cães que vivem em ambiente doméstico sem precisar “lutar pela própria sobrevivência” se torna excessiva? Como conseqüência a saúde dos animais domésticos fica desequilibrada. A castração, portanto, é também a adequação destes animais à condição de vida doméstica.

A expectativa de vida dos cães, uma vez que saíram do seu ambiente natural e viraram domésticos, aumentou muito e assim, acaba “sobrando tempo” para os hormônios criarem problemas de saúde (na natureza e nas ruas podemos falar em 20% dos animais que nascem sobrevivem e que sua expectativa média de vida é de 2,5 anos. Já sob nossos cuidados estes números passam para 100% de sobreviventes e expectativa média de vida de 15 anos).

Quando não são castrados, os machos ficam o tempo todo preparados para procriar (eles sentem o cheiro de uma fêmea no cio num raio de 2km). Isso significa que se divertem menos brincando e não tem o emocional equilibrado.

Câncer de testículo e próstata é quase certo com a atividade hormonal excessiva, além dos riscos de infecções urinárias e DSTs. Os problemas causados pelo excesso de hormônio são perturbadores.

Estas são algumas das razões pelas quais já castramos mais de 10.000 animais.

BENEFÍCIOS

Existem benefícios que surgem com a castração também. Ou seja, além de ela não fazer mal, ainda traz ganhos para a vida do próprio animal castrado e para a tranquilidade de seus tutores. Por exemplo, a ansiedade, agressividade, e outros comportamentos que podem causar fugas e tragédias decorrentes, são diminuídas a zero.

No caso das fêmeas, crias indesejadas (e os riscos da gravidez), desconforto do cio (elas também têm enjôos, cólicas etc.), altíssimo risco de câncer de mama, ovário, útero, piometra, gravidez psicológica e os mesmos desvios comportamentais dos machos são também evitados dando qualidade de vida para o seu animal.

Tudo isso sem falar dos roubos de cães de raça, que são infelizmente bastante frequentes, para que virem matrizes e/ou pardeadores para criadores que irão explorá-los na triste comercialização de filhotes.

LEGISLAÇÃO E POLÍTICA PÚBLICA

Em São Paulo, como em diversas outras cidades do país, a castração e esterilização é lei. Isto é, vender e/ou entregar cachorros (filhotes ou não) sem castrar é contravenção. É crime.

Controle populacional de animais domésticos e questão de política pública e de saúde.

Leia também:  Como andar em uma escada rolante: 10 passos (com imagens)

Infelizmente no Brasil nossos políticos não levam isso tão a sério (embora, claro, existam alguns políticos dedicados à causa), porém em outros locais como a Holanda, por exemplo, a população de animais de rua não existe mais. As campanhas de castração tem sua função e os benefícios são dos próprios animais.

A reprodução de animais é sim um forte vetor do abandono (prática cruel e criminosa ainda muito recorrente no Brasil), pois afinal animais demandam atenção, responsabilidade e gastos.

Não é barato ter um animal doméstico e por esta – entre outras razões – filhotes doados, comprados e até nascidos dentro de muitas casas no país tem seu destino nas ruas onde em sua grande maioria não irão sobreviver.

Cães e gatos esperam aos montes em filas para a adoção entre ONGs e protetores independentes. Estes animais ficam sem uma importante parcela de sua saúde mental e comportamental que é o vínculo afetivo seguro e duradouro com uma família humana. Então, se você pensa em adquirir ou conhece alguém que quer um animal de estimação, a adoção é o caminho correto, ético e responsável.

SE VOCÊ AINDA TEM DÚVIDAS

Se você ainda reluta em castrar seu cão, converse com veterinários que tenham ética. A castração é um consenso, não uma polêmica na medicina veterinária.

Informe-se com pessoas sérias que trabalham com comportamento de cães. Os cães não vão acabar se os castrarmos.

Há milhões de cães abandonados e muito antes deles acabarem nós comemoraremos zero abandono e saberemos localizar todos (a Holanda conseguiu, é possível!).

Castrar seu animal é conveniente para você que diminui problemas comportamentais e gastos com a saúde do animal, é importante para o animal que será mais feliz e saudável e  é um ato responsável com a causa animal, com a saúde pública e meio ambiente.

Invista em castrações – clique aqui e dê a sua contribuição agora mesmo

#NãoCompreAdote
#QuemAmaCastra

Dez cuidados fundamentais que você precisa saber antes de adotar um cão

Filhotes de cachorro são lindos, divertidos, têm bastante energia e precisam cuidados especiais. Por isso, antes de compra-los ou adotá-los é necessário saber um pouco mais sobre como lidar com as atividades que irão precisar de mais atenção no dia a dia.

Para esclarecer algumas das principais dúvidas dos tutores, a Especialista em Comportamento Canino e sócia da Creche Pet Family, Camila Lima de Almeida, listou dez cuidados especiais para que todos possam se preparar para a grande chegada:

1. Como deve preparar minha casa ou apartamento?

Antes de qualquer decisão é necessário ressaltar que o filhote só pode ser adotado ou comprado após o desmame completo. Não importa o quão fofinho e independe ele seja.

  • Ele precisa ficar com a mãe no mínimo por um período de 45 a 60 dias após seu nascimento.
  • Em casa, retire objetos que podem ser quebrados, mastigados ou comidos – tenha imaginação fértil nessa hora, pois na hora de morder, qualquer coisa é lucro!
  • Cubra todos os fios elétricos;
  • Guarde os produtos químicos e de limpeza dentro de armários fechados e, preferencialmente, bem longe do chão;
  • Use um cesto de lixo alto e pesado o suficiente para que seu filhote não consiga derrubá-lo;
  • Tenha uma atenção redobrado com chinelos e sapatos fora do lugar, esses são os preferidos!

2. Primeira visita ao Veterinário!

  1. É de extremamente importância que você tenha um veterinário de confiança para avaliar a saúde do seu do seu PET.
  2. Não fique restrito à indicação de amigos e parentes, procure informações a respeito do profissional, bem como comentários de outras pessoas.
  3. O Veterinário (a) é quem vai aplicar a primeira dose da vacina – caso ele ainda não tenha recebido, e prescrever o vermífugo adequado.
  4. Todas as dúvidas, devem ser anotadas e levadas na primeira consulta, assim o profissional poderá orientar com mais tranquilidade.

3. Qual alimentação é mais adequada?

  • O seu filhote é um ser único e, como tal, deve ter uma alimentação adequada e especializada para atender as necessidades básicas dele.
  • O veterinário é quem pode te auxiliar na escolha do tipo de alimentação, vitaminas e produtos usados.
  • É importante saber que, se o filhote já vinha se alimentando com algum tipo de comida que não o leite materno, você deve continuar com essa alimentação e alterá-la, se desejar, de modo gradual, evitando vômitos e diarreias.

A quantidade da porção de comida é sempre calculada em gramas. A porção deve levar em conta a raça, tamanho e idade do seu filhote.

  1. Já a quantidade de vezes que ele vai comer por dia, dependerá da idade dele. Se ele tiver:
  2. * De 6 e 12 semanas deve comer de três a quatro vezes ao dia;
  3. * De 12 e 20 semanas deve comer três vezes ao dia;
  4. * A partir de 20 semanas deve comer duas vezes ao dia;
  5. Jamais esqueça e trocar água do seu PET e deixá-la sempre fresquinha, afinal ele não sabe pedir água e você é a única pessoa que pode ajudá-lo.

4. Xixi no lugar certo!

Assim que seu cachorrinho chegar ao novo lar, mostre a ele qual o lugar de fazer suas necessidades básicas.

Adiantamos, o trabalho é árduo e não vale desistir.

Use brinquedos e petiscos para facilitar o treino. Sempre que ele fizer o xixi no local correto, dê muito carinho e petiscos.

Não demore para começar esse treinamento, caso contrário, com o passar do tempo, mais difícil será para ele aprender.

Como Castrar um Cachorro: 9 Passos (com Imagens)

  • 5. Vantagens da castração
  • Converse com o veterinário de sua confiança para realizar a castração do seu filhote na melhor idade – muitos profissionais recomendam fazer isso com seis meses de idade.
  • Ao castrar o filhote você irá minimizar os riscos de fuga, irá diminuir as doenças genéticas e riscos de tumores malignos, além de reduzir os xixis excessivos e a agressividade.
  • Saiba que, quanto antes você castrar o seu filhote de cachorro, mais chances o seu pet de desenvolver hábitos indesejados, como marcação a território.

6. Banho e Tosa: quando devo levar?

  1. É preciso que você avalie quais são as suas condições para realizar banhos domésticos.
  2. Certo é que os lugares especialmente destinados aos cuidados de cachorro têm todo um aparato e equipe de profissionais preparada para receber o seu filhote.
  3. Além disso, em um único lugar, você resolve basicamente tudo que deve ser feito com seu cachorrinho: banho, corte de unhas, limpeza de ouvidos, entre outros.
  4. Caso você opte por levá-lo ao banho e tosa, certifique-se de que o local tem boas recomendações e profissionais capacitados.
  5. Procure também agendar o serviço nos dias de menor movimento, assim seu pet não fica estressado e nem espera muito tempo para ser atendido.

7.Higienização é sempre muito importante…

  • Raramente o seu cachorrinho vai curtir os momentos de higienização. Mas, não é por isso que você deve deixar de fazer, veja o que é necessário realizar:
  • * Escove os pelos todos os dias, assim poderá prevenir as doenças de pele;
  • * Ao amanhecer passe um lencinho ou uma toalhinha úmida sem cheiro ao redor dos olhos para evitar que as secreções se acumulem (existem lencinhos umedecidos próprios para cães);
  • * Sempre que levar ao Pet Shop peça para fazer a tosa higiênica, eles irão cortar as unhas de forma adequada, irão retirar os pelinhos em excesso de dentro das orelhinhas entre outros cuidados necessários para a saúde e bem-estar do filhote.

8. Escovar os dentes é preciso?

Os dentinhos do seu filhote de cachorro devem ser escovados com pasta e escova específicas para animais.

Também têm alguns brinquedos que, ao mastigar, fazem esse trabalho da escovação. Bem como petiscos que mantêm a saúde bucal.

  1. O mais importante é que você o acostume com a escovação desde pequeno, pois a remoção de tártaros é um procedimento cirúrgico que exige cuidados especiais.
  2. 9.Atividades em excesso não é recomendável
  3. Quando seu filhote chegar em casa, você não vai demorar muito para perceber o quanto de energia ele tem para queimar.
  4. Assim, escolha brinquedos que sejam educativos e prendam a atenção do seu pet.
  5. É importante que os brinquedos sejam firmes o suficiente para que seu filhote de cachorro não consiga morder e engolir parte dele.
  6. É muito importante que você conheça o seu filhote para não pecar na quantidade de atividade.
  7. * Evite exercícios pesados ou brincadeiras excessivas quando seu cão estiver cansado;
  8. * Não faça atividades intensas com ele após as refeições;
  9. * Corridas exageradas durante a digestão da comida podem causar graves problemas de saúde.
  10. * Não esqueça, ele é apenas um filhote.

10. Creche para PET”s? Confira os benefícios…

Você já ouviu falar de Creche para Cães? As “escolinhas” são locais que desenvolvem trabalhos específicos para cachorros. Lá, o seu PET entrará de manhã e sairá no final da tarde, algumas vantagens da creche é que elas:

  • * Permitem a socialização com outros Pet”s;
  • * Aperfeiçoam as regras comportamentais;
  • * Estimulam a prática de atividades físicas;
  • * Desenvolvem as habilidades;
  • * Os PETs ganham enriquecimento ambiental;
  • * Desenvolvem habilidades mais facilmente quando filhotes;
  • * Evitam o estresse do filhote que por muitas vezes pode ficar em casa o dia inteiro sozinho.

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será publicado.


*