Como baixar legendas de vídeos do youtube: 14 passos

Uma forma simples de melhorar seu PowerPoint é adicionar a ele um vídeo do Youtube. Este site é cheio de vídeos educacionais e divertidos que podem agregar um elemento dinâmico ao seu conteúdo.Abaixo estão 5 formas de inserir um vídeo do Youtube em uma apresentação PowerPoint.

  1. Inserir como vídeo online
  2. Usando um código incorporado
  3. Usando uma ferramenta do youtube
  4. Inserindo como objeto da rede
  5. Captura de tela do vídeo do youtube

Como escolher o melhor método?

1. Inserir como vídeo online

A partir da versão de 2010, o PowerPoint inclui uma ferramenta integrada para inserir um vídeo do Youtube em um slide. Veja os passos de como usar:

  1. Vá ao youtube e encontre o vídeo que quer inserir em sua apresentação.
  2. Copie o link na barra de endereçosComo Baixar Legendas de Vídeos do YouTube: 14 Passos
  3. Abra sua apresentação e selecione o slide onde você quer colocar o vídeo.Como Baixar Legendas de Vídeos do YouTube: 14 Passos
  4. Vá em inserir e escolha Vídeo (Vídeo Online)Como Baixar Legendas de Vídeos do YouTube: 14 Passos
  5. Cole o link na barra de endereços da janela aberta.Como Baixar Legendas de Vídeos do YouTube: 14 Passos
  6. Clique na imagem do vídeo e pressione inserir.Como Baixar Legendas de Vídeos do YouTube: 14 Passos
  7. Você pode ajustar o tamanho do vídeo assim como qualquer outro objeto do slide.Como Baixar Legendas de Vídeos do YouTube: 14 Passos

Prós

Contras

  • Requer que o espectador tenha uma conexão de internet, a reprodução não é customizável. Não pode ser feita em PowerPoint 2007.

2. Usando um código incorporado

Uma forma mais avançada de incluir um vídeo é usando um código incorporado. Esta técnica permite que o vídeo seja customizado usando os parâmetros do Youtube API.

Para fazê-lo, siga o passo a passo abaixo:

  1. Vá ao Youtube e encontre o vídeo que deseja. Clique em compartilhar (incorpore sob o vídeo e copie como uma série.Como Baixar Legendas de Vídeos do YouTube: 14 Passos
  2. Abra sua apresentação e selecione o slide. Vá em inserir e clique Vídeo (vídeo online) .Como Baixar Legendas de Vídeos do YouTube: 14 Passos
  3. Insira o código no campo e depois clique em inserir ou pressione enter.Como Baixar Legendas de Vídeos do YouTube: 14 Passos

Prós

  • Mais controle na reprodução do vídeo.

Contras

  • Leva mais tempo do que inserir com o link. Os usuários precisam de conexão de internet.

3. Usando uma ferramenta do Youtube

A ferramenta iSpring tem uma opção de Youtube. Leva 2 cliques para inserir um vídeo. isso é uma grande diferença para o PowerPoint 2007 que não tem uma ferramenta de Youtube embutida.

Como Baixar Legendas de Vídeos do YouTube: 14 Passos

Para inserir um vídeo do youtube para o PPT usando o iSpring, faça o seguinte:

  1. Copie o link do vídeo desejado para a barra de ferramentas do seu browser.
  2. Abra o Power Point e selecione o slide para inserir o vídeo.
  3. Vá para o iSpring e clique no Youtube.
  4. Cole o link na janela aberta.
  5. Para verificar como o vídeo é antes de inserir, clique em prévia.
  6. Clique em ok para inserir o vídeo.
  • Quando você inserir o vídeo e fizer o ajuste de tamanho, o slide deverá ficar assim:
  • Para checar como o slide ficará no modo de apresentação, clique em prévia e selecione prévia dos slides selecionados.

Pros

  • Fácil, rápido e funciona no PowerPoint 2007

Contras

  • É necessário conexão com a internet

4. Inserindo como objeto da rede

Existe um uma opção no iSpring que permite inserir páginas da web para o slide do PowerPoint. Vá ao YouTube e selecione o vídeo que você quer inserir na sua apresentação. Clique em compartilhar (embutir) e copie o link entre aspas.

Abra o PowerPoint, selecione um slide  e vá ao barra do iSpring. Clique em objeto da web.

Insira o link copiado na barra de endereço da janela aberta. Clique em prévia para assistir ao vídeo antes de inserir. Só então clique em ok.

  1. Quando você insere um vídeo, o objeto da web irá aparecer no slide e você poderá ajustar o tamanho.
  2. Você pode assistir o vídeo usando a opção de prévia do iSpring
  3. O mesmo acontece com o código incorporado do PowerPoint, você pode adicionar parâmetros do YouTube API ao link para customizar a reprodução do vídeo.
  4. Por exemplo:
  • Para esconder a barra de controle do YouTube: comando=0.
  • Para o vídeo ficar em loop: loop=1.
  • Para começar a reprodução automaticamente: começar automaticamente=1

LINK ORIGINAL:

https://youtube.com/watch?v=rWmYgqwDyt4

LINK ALTERADO:

https://youtube.com/watch?v=rWmYgqwDyt4%3Fcontrols%3D0%26autoplay%3D1%26loop%3D1

Este será o resultado de como ficará:

Prós

  • Mais controle sobre a reprodução do vídeo.

Contras

  • Leva mais tempo do que inserir um link. Necessita de conexão de internet

5. Captura de tela do vídeo do youtube

  • Enquanto todos acima necessitam que os espectadores tenham conexão de internet, você pode fazer sua apresentação independente de internet, inserindo um vídeo do seu computador.
  • Para gravar um vídeo do YouTube, baixe a câmera gratuita do iSpring como um programa autônomo ou usando um como componente do iSpring.

Abra uma aba no navegador e cole o link na barra de endereços.

Para tornar o processo de captura mais fácil, você pode esconder a maioria dos elementos da moldura do vídeo. Para remover o título vídeo e os controles da moldura, adicione ?controls=0&showinfo=0 ao link. Após isso, pressione enter:

Link alterado:

https://youtube.com/watch?v=rWmYgqwDyt4%3Fcontrols%3D0%26showinfo%3D0

Vamos então para a parte de captura de tela. Mantenha a câmera do iSpring ou câmera gratuita do iSpring usando um atalho no seu desktop ou busque pelos programas instalados. Clique em nova gravação.

  1. Abra um navegador e ajuste  a  moldura capturada ao tamanho do vídeo.
  2. Clique em configurações  e tenha certeza que o sistema de som de gravação está selecionado.
  3. Para interromper a gravação do microfone, desmarque a caixa de microfone.

Clique no botão vermelho para começar a gravar. O aplicativo irá mostrar uma contagem regressiva de 3 segundos antes de começar.

  • Após ter capturado o vídeo, clique em “feito” ou pressione a chave para parar no seu teclado.
  • Após a prévia ser criada, você poderá editar o vídeo, clicando em editar.
  • Após terminar a lapidação do vídeo, salve-o.

Localize a pasta que quer salvar o vídeo. Agora abre sua apresentação de PowerPoint e insira o arquivo como um vídeo local.

Prós

  • Vídeo por ser visto em modo offline.

Contras

  • A qualidade do vídeo capturado é pior  que uma versão original e requer mais tempo comparado com outras técnicas.

Como escolher o melhor método

Mesmo se você não chegou ao fim das instruções, dê uma olhada no quadro abaixo. Ele coloca os prós e contras de todos os cinco métodos que descrevemos, para que você possa fazer a melhor escolha de acordo com suas necessidades.

YouTube, PowerPoint Incorporado, PowerPoint YouTube, iSpring Objeto da web, iSpring Captura de câmera iSpring
Velocidade 4+ 4 5 4 2
Qualidade do vídeo mesma mesma mesma mesma pior
Permite a customização da reprodução + + +
Pode ser reproduzido offline +

Conclusão

Existe mais de uma forma de inserir um vídeo do YouTube em uma apresentação PowerPoint. Todos eles têm suas diferenças em termos de tempo, opções de reprodução e outros fatores.

7 Passos para ver vídeos do YouTube legendados em português pelo celular! | •Kpop• Amino

Estou fazendo esse tutorial para quem não é muito bom em inglês e vive sofrendo pesquisando os programas legendados em FanSubs!

Primeiro passo:

Deixe o teu celular com a rotação automática! (Mais pra frente vocês vão entender o motivo.)

Como Baixar Legendas de Vídeos do YouTube: 14 Passos

Segundo passo:

Abra o aplicativo do YouTube e escolha o vídeo que quer ver. Então, clique para compartilhá-lo e copie o link.

Como Baixar Legendas de Vídeos do YouTube: 14 Passos

Terceiro passo:

Cole o link no aplicativo de Internet externo. Exemplo: Chrome. Após aberto, clique nos três pontos no canto superior direito e escolha a opção “versão para desktop”.

Como Baixar Legendas de Vídeos do YouTube: 14 Passos

Quarto passo:

Com o vídeo aberto já na versão para desktop, o coloque em tela inteira. (Para ficar mais prático.) E vire o celular! (Para isso era a rotação automática.) Assim aparecerá uma engrenagem, clique nela.

Como Baixar Legendas de Vídeos do YouTube: 14 Passos

Quinto passo:

Selecione as legendas.

Como Baixar Legendas de Vídeos do YouTube: 14 Passos

Sexto passo:

Com as legendas selecionadas, vá em “traduzir automaticamente”.

Como Baixar Legendas de Vídeos do YouTube: 14 Passos

Sétimo passo:

Escolha a língua para a qual queira que o vídeo seja traduzido. No meu caso, o português.

Como Baixar Legendas de Vídeos do YouTube: 14 Passos

Agora desfrute dessa arte maravilhosa!

Como Baixar Legendas de Vídeos do YouTube: 14 PassosComo Baixar Legendas de Vídeos do YouTube: 14 Passos

Observações: O vídeo só poderá ser traduzido se já tiver alguma legenda (que normalmente é a em inglês). Ele também terá alguns probleminhas com a tradução, mas é MIL VEZES MELHOR que ver em inglês! Também dá para fazer pelo computador, é só começar a partir do quarto passo.

Esse ser maravilhoso que me ensinou como assistir assim no PC: Walter. Depois eu aprendi como fazer pelo celular e queria compartilhar com vocês.

Até a próxima!

Download de Legendas pelo Media Player Classic

Pouca gente sabe disto, mas o Media Player Classic (aplicação utilizada para vários tipos de ficheiro de vídeo e música) traz uma ferramenta que permite encontrar rapidamente e descarregar as legendas para um determinado filme.

Como Baixar Legendas de Vídeos do YouTube: 14 Passos

Este processo tem as suas vantagens: é mais rápido, mais fácil e não existem problemas com a sincronização (pelo menos para mim, não).
Neste pequeno tutorial vou indicar os passos a serem tomados para o efeito.

Leia também:  Como aparentar possuir gênesis de alexandria

Para terem as legendas rapidamente só precisam do Media Player Classic, que podem encontrar aqui:

  • Download Media Player Classic

Mas não vos aconselho a fazerem o download deste se usam um Media Player como o Windows Media Player. Se este é o vosso caso devem usar um pacote de codecs, para poderem correr a maior parte dos vídeos, aconselho-vos este:

  • Download K-Lite Codec Pack
  • Antes de começar…
    Temos que ter a certeza que o Media Player Classic está a usar um renderer que habilite o uso de legendas:
  • Abram o Media Player Classic, View > Options > Menu Playback > Sub-menu Output e escolham um dos 3 que vêm dentro da caixa vermelha na imagem:
  • Como Baixar Legendas de Vídeos do YouTube: 14 Passos
  • Agora, na barra de menus vão a File > Subtitle Database > Download…
  • Como Baixar Legendas de Vídeos do YouTube: 14 Passos

Muitas vezes, depois de fazer isto, a aplicação parece ficar congelada, segundos depois volta ao normal. Aparecerá uma pequena janela com uma lista de itens. Escolham a lista que acharem correcta para o vosso vídeo tendo, também em conta, a linguagem pretendida, cliquem na caixa respectiva para a seleccionar.

  1. Como Baixar Legendas de Vídeos do YouTube: 14 Passos
  2. Agora basta clicarem em “Dowload and Open” e esperarem alguns segundos.
  3. Como Baixar Legendas de Vídeos do YouTube: 14 Passos
  4. As legendas serão abertas automaticamente, se tudo correr bem.
  5. Como Baixar Legendas de Vídeos do YouTube: 14 Passos
  6. Se algo correr mal, a primeira coisa que devem fazer é verificar as definições da firewall, pois esta pode estar a bloquear o acesso do Media Player Classic à Internet.
  7. É natural que possam não existir legendas disponíveis em certas línguas, é claro, mas só se for uma série/filme pouco popular. Nesse caso devem recorrer a outros motores de busca, como por exemplo:
  • Legendas Divx
  • Open Subtitles
  • Central Subtitles

Se surgir qualquer outro problema, ou até se encontrarem erros no post não hesitem em postar neste tópico, tentarei ajudar no que for necessário.

NOTA: Este artigo foi elaborado por Ricardo Lopes e cedido ao Pplware.

Infográfico: o que é, exemplos e como criar em 7 passos!

A criação de infográficos pode parecer um desafio e tanto, afinal, é necessário mesclar um design atrativo com um conteúdo de qualidade. Mas não se preocupe, pois é muito mais simples do que aparenta!

  • Mas antes, para que você seja capaz de desvendar os mistérios por trás da criação de infográficos, é preciso primeiramente compreender porque eles se tornaram uma tendência mundial.
  • O uso e veiculação destes materiais cresceu exponencialmente nos últimos anos, mais precisamente, a partir do ano de 2011, quando as buscas pelo tema aumentaram cerca de 800%.
  • O motivo para que isso acontecesse, foi a percepção de que, em ambientes digitais, destacam-se os conteúdos mais objetivos e fáceis de serem absorvidos.

Após essa descoberta, a produção destes materiais tornou-se prioridade em muitas estratégias de Marketing Digital. A propósito, infográficos são 30 vezes mais aptos a serem lidos se comparados a textos corridos.

Sensacional, não é mesmo?

Agora que compreendeu o contexto da ascensão dos infográficos, confira quais serão os demais pontos abordados em nosso guia de infográficos:

O que é um infográfico?

  1. Os infográficos são conteúdos visuais que utilizam tanto de textos verbais, quanto não verbais — que podem variar entre imagens, ilustrações, pictogramas etc.
  2. Trata-se de uma mistura perfeita entre texto, recursos visuais e design, na qual um complementa o outro, com o objetivo de sempre melhorar a compreensão do leitor.

  3. Por isso, não pense que apenas a informação textual é responsável por transmitir o conhecimento, uma vez que estamos nos referindo a um trabalho em conjunto desses elementos.

Na prática, vemos infográficos em diversos meios de comunicação presentes no nosso dia a dia.

No jornal que lemos durante o café da manhã, nos noticiários, livros e principalmente, na internet (em ebooks, sites e redes sociais).

A internet é feita de informações e quando a informação que desejamos transmitir não é tão atrativa, ou apresenta uma nível de complexidade um pouco maior, infográficos são a saída perfeita para informar e atrair a atenção do usuário.

Quais são os benefícios de apostar em infográficos?

Já mencionamos aqui que se tratam de uma tendência e que são conteúdos altamente atrativos, certo?

Se ainda precisa de mais razões para adotar infográficos, confira só essa lista:

  • Infográficos representam dados estatísticos de maneira mais intuitiva e fácil de ser consumida, uma vez que traduzem ou expõem números de um modo mais agradável, até por que nada mais intimidador que linhas e mais linhas de dados e gráficos incompreensíveis;
  • Têm um potencial absurdo de se tornarem virais em vista da sua atratividade e facilidade de compartilhamento;
  • Por se tratar de sua natureza viral, número maior de pessoas irá ser redirecionado para a sua página, garantindo maiores oportunidades de atingir posições mais altas nos buscadores;
  • A disposição dos elementos nesse tipo de material facilita uma leitura mais dinâmica, pois cada informação possui seu determinado espaço na peça, sendo mais fácil de ser encontrada;
  • Os infográficos podem aumentar o tráfego do seu site em 12%;
  • Podem, também, ser ótimas ferramentas de branding, uma vez que você pode — e deve — usá-los para reforçar a identidade da sua marca.

Quais são os recursos visuais utilizados?

  • Para a criação de infográficos, alguns conceitos visuais devem ser compreendidos.
  • Infográficos usam linguagens visuais distintas com a finalidade de transmitir informações de maneira clara e rápida.
  • Entenda quais são e quando usar estas linguagens:
  • Utilizamos a linguagem verbal quando a representação gráfica/imagética de um dos itens do infográfico se torna muito complexa ou simplesmente menos eficiente.
  • Em vez de correr o risco de tentar representar algo com uma forma que pode ser mal interpretada ou não compreendida, usa-se a palavra correspondente e isso pode ser texto escrito ou falado (no caso de um vídeo-infográfico com locução).

Esse recurso é utilizado quando o que se deseja representar é muito amplo ou abstrato. Ao contrário do que se pensa, não é por ser um infográfico que tudo nele precisa ser imagem.

  1. Comumente utiliza-se linguagem verbal em títulos, legendas, blocos de textos, valores e quantidades (entre outras informações numéricas).
  2. Ao utilizar essa linguagem, evite textos muito longos.
  3. Em infográficos, textos tem a função de auxiliar a compreensão, e não a de passar a mensagem completa.
  4. Se não, não seria um infográfico, mas sim uma página de livro com figuras.
  5. Nessa categoria podemos encontrar elementos que representam conceito abstratos como setas indicando direções, elementos que indiquem movimento (como linhas usadas para indicar que um objeto está se movendo, como o exemplo que segue).

Como Baixar Legendas de Vídeos do YouTube: 14 Passos

  • Também se enquadram nessa categoria elementos como gráficos, tabelas, diagramas, linhas, etc.
  • A linguagem pictórica abrange representações mais literais de objetos concretos do mundo físico.
  • Podem ser representações fotográficas e realistas (como no exemplo dado do navio) mas também podem ser representações ilustrativas bem sintéticas e icônicas.

Como Baixar Legendas de Vídeos do YouTube: 14 Passos

  1. É importante lembrar de que, quando falamos de representações visuais, principalmente nas menos literais, deve-se tomar muito cuidado pois pessoas diferentes interpretam coisas diferentes.
  2. Essas interpretações são influenciadas por diversos fatores, como diferença cultural e o próprio contexto.
  3. Isso significa que não devemos nos valer dos nossos próprios valores e tomá-los como absolutos.
  4. Se você mostrar um ícone que representa uma borboleta para alguém e essa pessoa disser que, para ela, aquilo lembra um motor de carro, você deve repensar a imagem que você escolheu para representar a sua borboleta.
  5. Agora que já sabemos sobre tudo isso, vamos para o próximo passo!

Quais são os tipos de Infográficos?

  • Com a vastidão de novas mídias que surgem no mundo digital todos os dias, infográficos também tomam novas formas e novas plataformas.
  • Isso nos possibilita explorar diversos recursos para a melhor transmissão da informação.
  • Basicamente, existem três tipos de infográficos: estáticos, animados e interativos.

Infográficos estáticos

  1. Muito embora sejam os infográficos mais facilmente encontrados, isso não significa que a sua execução seja menos trabalhosa.
  2. Quando o infográfico é apenas uma imagem estática, torna-se ainda mais desafiador expressar e definir as informações.

  3. Os dados precisam ser bem organizados e, geralmente, existe bastante informação textual nos infográficos estáticos.
  4. Veja o exemplo:

Como Baixar Legendas de Vídeos do YouTube: 14 Passos

Este infográfico foi feito para explicar a complexidade do porta aviões britânico Queen Elizabeth. Para isso, o próprio navio foi ilustrado para que cada parte fosse explicada.

Note que em partes internas, o corte do navio foi ilustrado ou então uma foto do interior acompanha a informação de texto.

Infográficos assim precisam ser muito bem organizados para que não fiquem confusos. As fontes, os espaçamentos e respiros devem ser muito equilibrados.

Leia também:  Como aprender cantonês: 8 passos (com imagens)

Muitos detalhes para se preocupar.

Infográficos Animados

Um recurso muito utilizado são os infográficos animados. Neles, pela mobilidade, as informações podem ser mais bem divididas e organizadas.

  • Tomando o infográfico do porta-aviões como exemplo, se fosse animado em forma de vídeo, todo o conteúdo de texto poderia ser substituído por locução.
  • As partes do porta avião poderiam ser mostradas em etapas lineares.
  • Recursos de animação em 3D poderiam ser utilizados para mostrar o interior do navio, por exemplo.
  • Tudo isso facilitaria a compreensão do conteúdo final.
  • Os problema são as dificuldades técnicas na execução desse material.
  • Profissionais que dominam animação e modelagem 3D são caros e um infográfico com um nível de complexidade muito alta pode custar bastante dinheiro.
  • Porém, infográficos animados não precisam ser assim tão complexos. Veja o exemplo:
  • Nesse vídeo infográfico, a locução explicativa é aliada aos recursos visuais animados para explicar o crescimento das redes sociais.
  • Neste exemplo de como fazer um infográfico, o tema é o mesmo, mas dessa vez sem locução, apenas dados escritos para serem lidos, auxiliados pela animação.

Como Baixar Legendas de Vídeos do YouTube: 14 PassosComo Baixar Legendas de Vídeos do YouTube: 14 Passos

  1. Os exemplos acima (feito pelo incrível site de infográficos Pictoline) são gifs animados que explicam temas diversos.
  2. Gifs geram alto engajamento em redes sociais, saiba mais sobre como fazer Gifs clicando aqui.

Infográficos interativos

  • Esse tipo de infográfico também exige um nível técnico avançado, uma vez que envolverá, além de animações, conhecimentos de programação.
  • O infográfico deve ser manipulável pelo usuário, de forma que ele consiga “passear” pelas informações do infográfico por conta própria.
  • A revista SUPERINTERESSANTE – que é uma sumidade no quesito – tem alguns infográficos interativos excelentes, como o que pode ser acessado clicando aqui.

Como criar um infográfico?

Agora que você já se inteirou sobre o maravilhoso mundo dos infográficos, chegou a tão aguardada hora de conhecer o nosso passo a passo!

1. Defina seus objetivos

  1. Já percebeu que quando não estabelecemos um objetivo, seja em qualquer situação, tendemos a não sair do lugar?
  2. Isso não só serve para a vida em geral, mas como também para a criação de infográficos, pois é essencial saber quais resultados pretende-se obter e, talvez ainda mais importante: por que e para quem produzir um material como esse?
  3. Para encontrar a resposta desta pergunta, é necessário, ainda, obter as seguintes respostas:

Quem é a minha persona?

A definição da persona que deverá entrar em contato com o seu infográfico deve ser prioridade, afinal, esse dado determinará o tipo de abordagem, a linguagem a ser utilizada, o estilo visual e muito mais.

Aprenda como criar sua persona agora mesmo com o Guia para Criação de Personas:

Qual dúvida meu conteúdo pretende sanar?

Em seguida, entender qual problema você gostaria de solucionar é uma das bases para desenvolver o restante do material, pois só assim saberá sobre o que escrever e, melhor ainda, poderá refletir se o tema do conteúdo é, de fato, relevante para sua persona.

Nada mais frustrante do que gastar tempo desenvolvendo um infográfico incrível que simplesmente não interessa a ninguém, concorda?

Qual retorno quero obter com esse material?

Esse questionamento vai até mesmo além da criação do conteúdo, uma vez que ele se relaciona a toda a sua estratégia de marketing digital.

Portanto, não se preocupe em passar um tempinho a mais pensando na resposta e definindo os objetivos visados com o infográfico, pois é essencial que ele esteja bem alinhado com a sua proposta e negócio.

Onde ele será veiculado?

A resposta para essa pergunta está intrinsecamente relacionada a sua estratégia e a sua persona.

Por meio dela, você definirá as plataformas mais propícias para veicular seu material, a fim de ganhar engajamento por parte do público e, também, para determinar o formato do seu infográfico.

2. Colete dados, muitos deles

Os infográficos são considerados como materiais ricos, portanto é preciso que eles contenham informações e dados interessantes, atuais e, principalmente, confiáveis.

Assim, o próximo passo é sair em busca destas informações pela web. Consulte sites que são referência no tema proposto, pesquisas — como as produzidas pela Inteligência Rock Content — e também não deixe de extrair dados de sites estrangeiros.

Nesse momento, sinta-se livre para pegar quantas informações quiser, encher páginas e páginas de referências e favoritar milhares de sites, pois isso só vai te ajudar a ter uma compreensão ainda mais ampla sobre o assunto, além de facilitar o cruzamento de dados e a verificação de informações duvidosas.

Dica: não se esqueça de sempre deixar anotado quais são as fontes de cada informação, muitos infográficos expõem suas fontes de pesquisa no rodapé, conferindo credibilidade à peça e a sua marca.

3. Selecione e redija

  • Chegou a hora de desapegar!
  • Você se lembra de todos aqueles dados e números incríveis?
  • Então, é preciso selecionar entre eles os melhores, com base em quais se adequam a sua proposta e quais são mais interessantes para a sua persona.
  • Elimine também dados muitos parecidos, os menos atuais e os que não causam tanto impacto já que nosso objetivo com o infográfico é chamar a atenção.
  • Feito isso, prepare-se para encaixar tais informações em pequenos blocos de texto, além de criar um título memorável.
  • Aposte em palavras que transmitam a ideia de algo inédito, surpreendente.

4. Faça um esboço

Como qualquer artista, antes de pegar o pincel — ou o mouse — é preciso fazer um esboço de sua arte final.

Dessa forma, defina o lugar onde cada informação e elemento visual se encaixará. Se preferir, faça até mesmo variações e veja qual mais o agrada.

Trata-se de uma passo importantíssimo, pois poderá definir com antecedência a hierarquia das informações, disposição de alguns elementos, o estilo e muitas outras particularidades do seu material.

Para além disso, você conseguirá planejar com mais cuidado cada detalhe da peça, evitando errinhos bobos e garantindo a assertividade do seu conteúdo.

5. Crie seu infográfico! (finalmente)

Chegou o momento de dar vida ao seu infográfico! Mas antes deve escolher de que modo quer fazê-lo.

Existem duas opções: (1) utilizar softwares de design gráfico, como os da Adobe, ou (2) usar ferramentas de edição gratuitas.

Independente de que modo você decida prosseguir, deverá definir algumas características de design do seu material, como:

  • Layout: No caso dos templates não há muito o que fazer quanto ao layout. Mas para quem optar por construir seu o layout do zero, é preciso pensar em um fluxo natural de informação, que seja intuitivo e claro para o leitor. Para ajudar nessa missão, uma boa saída é usar grids.
  • Uso das cores: É importante que você siga a paleta de cores institucionais, a fim de garantir uma coesão entre seu conteúdo e a sua marca.
  • Tipografia: Selecione uma fonte que possua boa legibilidade e que se relacione bem com o estilo do infográfico. Ou seja, caso seu material siga por um caminho mais despojado, por que não investir em uma fonte que represente essa mesma ideia?
  • Tamanho:

Ficheiros de legendas suportados

Um ficheiro de legendas contém o texto das falas no vídeo. Também contém os códigos de tempo que definem o momento em que cada linha de texto deve ser apresentada.

Alguns ficheiros incluem também informações relativas à posição e ao estilo que se revelam especialmente úteis para visitantes surdos ou com deficiência auditiva.

Veja abaixo os formatos de ficheiro suportados pelo YouTube.

Formatos de ficheiro básicos

Se é um principiante na criação de ficheiros de legendas, recomendamos que utilize um dos tipos de ficheiro básicos:

Nome do formato Extensão do ficheiro Mais informações
SubRip .srt Apenas são suportadas versões básicas destes ficheiros. Não são reconhecidos quaisquer elementos de estilo (marcações). O ficheiro deve estar em UTF-8 simples.
SubViewer .sbv ou .sub Apenas são suportadas versões básicas destes ficheiros. Não são reconhecidos quaisquer elementos de estilo (marcações). O ficheiro deve estar em UTF-8 simples.
MPsub (legendas do MPlayer) .mpsub O parâmetro “FORMAT=” é suportado.
LRC .lrc Não são reconhecidos quaisquer elementos de estilo (marcações), mas o formato melhorado é suportado.
Videotron Lambda .cap Este tipo de ficheiro é utilizado principalmente para legendas em japonês.

 

Se for um principiante na criação de ficheiros de legendas, poderá pretender utilizar o formato SubRip (.srt) ou o SubViewer (.sbv). Estes formatos requerem apenas informações de tempo básicas e podem ser editados com qualquer software de edição de texto simples.

Leia também:  Como alinhar no indesign: 11 passos (com imagens)

A principal diferença entre os ficheiros SubRip e SubViewer é o formato dos tempos de entrada e de saída das legendas. Eis alguns exemplos dos dois formatos:

Exemplo de SubRip (.srt) 1 00:00:00,599 –> 00:00:04,160 >> ALICE: Olá, o meu nome é Alice Miller e este é o John Brown 2 00:00:04,160 –> 00:00:06,770 >> JOHN: e somos os proprietários da Miller Bakery. 3 00:00:06,770 –> 00:00:10,880 >> ALICE: Hoje vamos ensinar-lhe como fazer as nossas famosas bolachas com pepitas de chocolate! 4 00:00:10,880 –> 00:00:16,700 [música do genérico] 5 00:00:16,700 –> 00:00:21,480

Já aqui temos todos os ingredientes

Exemplo de SubViewer (.sbv) 0:00:00.599,0:00:04.160 >> ALICE: Olá, o meu nome é Alice Miller e este é o John Brown 0:00:04.160,0:00:06.770 >> JOHN: e somos os proprietários da Miller Bakery. 0:00:06.770,0:00:10.880 >> ALICE: Hoje vamos ensinar-lhe como fazer as nossas famosas bolachas com pepitas de chocolate! 0:00:10.880,0:00:16.700 [música do genérico] 0:00:16.700,0:00:21.480

Já aqui temos todos os ingredientes

Formatos de ficheiro avançados

Utilize estes formatos de ficheiro se pretender ter mais controlo sobre o estilo (marcação) ou o posicionamento das legendas.

Nome do formato Extensão do ficheiro Mais informações
SAMI (Synchronized Accessible Media Interchange) .smi ou .sami Apenas os códigos de tempo, o texto e a marcação simples (, , , e o atributo de cor= em ) são suportados. O posicionamento não é suportado.
RealText .rt Apenas os códigos de tempo, o texto e a marcação simples (, , , e o atributo de cor= em ) são suportados. O posicionamento não é suportado.
WebVTT .vtt Na implementação inicial. O posicionamento não é suportado, mas as informações de estilo estão limitadas a , , , uma vez que os nomes de classe CSS ainda não estão padronizados.
TTML (Timed-Text Markup Language) .ttml Em implementação parcial. Extensões SMPTE-TT suportadas para funcionalidades CEA-608. O formato de ficheiro iTunes Timed Text (iTT) é suportado; iTT é um subconjunto de TTML, Versão 1.0. As informações de estilo e o posicionamento são suportados.
DFXP (Distribution Format Exchange Profile) .ttml ou .dfxp Estes tipos de ficheiro são interpretados como ficheiros TTML. 

Formatos de ficheiro de transmissão (TV e filmes)

Estes formatos são normalmente utilizados no caso das legendas para formatos de transmissão (TV e filmes) e suportam as normas CEA-608 ou EBU-STL. O YouTube tenta apresentar as legendas destes ficheiros tal como se estivessem numa TV, com o mesmo estilo, cor e posição.

Nome do formato Extensão do ficheiro Mais informações
Scenarist Closed Caption .scc Estes ficheiros têm uma representação exata de dados CEA-608, que é o formato preferido sempre que as legendas são baseadas em funcionalidades CEA-608.
EBU-STL (binário) .stl Norma de Radiodifusão da União Europeia.
Caption Center (binário) .tds Suporta funcionalidades da norma CEA-608.
Captions Inc. (binário) .cin Suporta funcionalidades da norma CEA-608.
Cheetah (texto ASCII) .asc Suporta funcionalidades da norma CEA-608.
Cheetah (binário) .cap Suporta funcionalidades da norma CEA-608.
NCI (binário) .cap Suporta funcionalidades da norma CEA-608.

  O formato Scenarist Closed Caption (extensão de ficheiro .scc) é o nosso formato de ficheiro preferido. Estes ficheiros têm uma representação exata de dados CEA-608, que é o formato preferido sempre que as legendas são baseadas em funcionalidades CEA-608.

VLC: como encontrar legendas automaticamente

(Fonte da imagem: iStock)

Quem utiliza o computador para assistir a filmes e séries sabe que há pouca coisa mais frustrante do que não encontrar a legenda correta para um vídeo que você está ansioso para ver. Normalmente, esse problema é comum para quem faz o download de algum conteúdo, visto que a maioria deles simplesmente não acompanha o arquivo SRT.

No entanto, ser você utiliza o VLC Media Player, há um plugin com o qual você pode contar para nunca mais passar por esse tipo de situação. O VLsub funciona integrado ao reprodutor de conteúdo e serve exatamente para encontrar uma legenda adequada para o seu vídeo. Assim, você não precisa mais perder tempo procurando na internet por meio do navegador.

A utilização do plugin requer a sua “instalação” manual, além de alguns cuidados para o funcionamento correto, como será explicado no tutorial abaixo.

Pré-requisitos:

  • Programa VLC Media Player instalado no computador;
  • Plugin VLsub adicionado ao player.

Instalando o plugin

Após fazer o download do aplicativo, descompacte-o em uma pasta temporária (como na Área de trabalho). Em seguida, localize a pasta na qual você instalou o VLC no seu computador e encontre o diretório chamado “lua” e, nele, entre na pasta extensions. O endereço deve ser mais ou menos este: “C:Program Files (x86)VideoLANVLCluaextensions”.

(Fonte da imagem: Baixaki/Tecmundo)

Caso não exista o diretório “extensions” na pasta “lua”, você deve criá-lo. Feito isso, adicione o arquivo “vlsub.lua” (baixado neste pacote de download) dentro do diretório citado. Com isso, a instalação está concluída e você pode utilizar o complemento por meio da própria interface do player. Se você estiver com o VLC aberto, será necessário reiniciar o aplicativo.

Cuidados adicionais

De acordo com o desenvolvedor, um problema conhecido no uso do programa está no fato de ele não conseguir salvar a legenda caso o nome da pasta na qual o vídeo está armazenado contenha caracteres especiais. Ou seja, evite salvar o vídeo em diretórios cujo nome contenha acentos ou letras que não existam no alfabeto inglês.

Embora durante os nossos testes isso não tenha sido um problema, caso você não consiga carregar a legenda em um vídeo, vale tentar salvar o conteúdo em uma pasta que cumpra tal requisito.

Carregando a legenda

Primeiro, entre no VLC e abra o vídeo desejado. Em seguida, acesse o menu “Exibir” e escolha a opção “vlsub 0.9”. Essa opção aparece como o último item da lista e, caso ela não esteja disponível, será necessário instalar novamente o plugin (pois algo não saiu conforme o esperado).

(Fonte da imagem: Baixaki/Tecmundo)

Então, veja que uma nova janela é aberta e, nela, o primeiro passo consiste em selecionar o idioma para a sua legenda na caixa de seleção “Subtitle language”. Veja que o título já aparece preenchido, com o mesmo nome do seu vídeo. No entanto, você pode editar o campo livremente, tomando o cuidado de deixá-lo exatamente com o nome do arquivo que você precisa buscar.

Caso você esteja procurando a legenda de um seriado de TV, pode adicionar o número da temporada (no campo “Season”) e o referente ao episódio (em “Episode”).

(Fonte da imagem: Baixaki/Tecmundo)

Então, clique em “Show config”. Aqui, você deve escolher o que o programa deve fazer com a legenda quando você solicitar o download. Essa configuração é modificada na caixa de seleção “What to do with subtitles” e você pode escolher “Load only” para que ela simplesmente seja sincronizada ao vídeo ou “Load and save” se você quiser salvar o arquivo e adicioná-lo ao arquivo de mídia.

(Fonte da imagem: Baixaki/Tecmundo)

Ao menos durante os nossos testes, a alternativa que serve apenas para carregar (“Load only”) funcionou todas as vezes. Já com relação à de download e sincronização (“Load and save”), houve vezes nas quais a legenda simplesmente não pôde ser carregada. Por isso, caso você empregue o último método e ele não funcione, vale a pena tentar o anterior.

Quando tudo estiver conforme o desejado, você pode iniciar a busca clicando em “Search by hash”, para buscar pelo tamanho do arquivo e pelas informações de hash, ou “Search by name”, para uma pesquisa pelo nome.

(Fonte da imagem: Baixaki/Tecmundo)

Feito isso, os resultados são exibidos na tela. Então, basta você escolher qual das opções deseja adicionar ao seu vídeo e clicar no botão “Download selection”.

(Fonte da imagem: Baixaki/Tecmundo)

Observe que uma mensagem na própria tela indica o sucesso da operação. No caso do download, há, também, uma barra de progresso mostrando que ele foi concluído.

(Fonte da imagem: Baixaki/Tecmundo)

Se você pediu para a legenda ser apenas carregada, o programa exibe apenas a mensagem informando que o procedimento foi completado. Nesse caso, o seu vídeo vai travar por alguns instantes, enquanto o arquivo é adicionado.

(Fonte da imagem: Baixaki/Tecmundo)

Independente da forma escolhida, uma vez carregada a legenda, basta fechar a tela de busca e assistir ao vídeo normalmente. Se houver problemas na sincronização ou no tempo do texto, você pode tentar outra opção (o anterior será substituído).

(Fonte da imagem: Baixaki/Tecmundo)

Prontinho! Agora você conhece uma maneira de buscar legendas automaticamente conforme o vídeo para o qual você deseja adicioná-las.

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será publicado.


*