Como aprimorar a esquiva: 4 passos

De tempos em tempos, alguém vira para mim e diz que precisa de ajuda com relatórios e visão analítica. Então, eu faço uma pergunta simples: o que você quer medir?

Como Aprimorar a Esquiva: 4 Passos

Sempre que eu ouço “quero medir tudo!”, minha vontade é dar com a cabeça na parede até atravessar o concreto, porque a ideia de medir tudo é, em si mesma, um desserviço à sua sanidade. Ela traz um risco muito constante de medir só para ter um número.

Essa é uma armadilha que você deve evitar a todo custo, porque ficar medindo é um porre, e ter uma tonelada de números significa apenas que você pode se perder no mar de dados muito mais fácil.

Sendo assim, seguem algumas dicas para melhorar seu analytics:

1. Escolha suas armas

Como Aprimorar a Esquiva: 4 Passos

Para gerar uma visão analítica inteligente, antes temos que nos esquivar do vício de produzir uma base burra. Quando você está decidindo o que medir, deve pensar em cada métrica como uma arma, desenhada para ser eficiente, enxuta e versátil.

Quando você escolhe uma arma, você se pergunta: “como vou usar isso?” O mesmo se aplica a uma métrica. Antes de começar a medir, você deve entender o que pretende fazer quando conseguir os resultados. Do contrário, você só está criando trabalho que não agrega nenhum valor.

Por exemplo, digamos que você tenha uma padaria. Você quer medir coisas, mas por quê? Para conhecer seu negócio melhor. Ótimo, mas aonde você quer chegar com o seu negócio? Qualquer caminho é possível, e isso pode gerar qualquer métrica. Veja algumas ideias interessantes de medição:

  1. Quantos pães são assados x vendidos por dia?
  2. Quais são os horários de pico para venda de pães?
  3. Quanto tempo leva entre o momento em que o padeiro começa a fazer o pão e o momento em que ele está pronto para venda?
  4. Qual é a distribuição de venda por tipos de pão?

E algumas ideias não tão interessantes:

  1. Quantos clientes diferentes compram na sua padaria?
  2. Qual é a média de faixa etária desses clientes?
  3. Qual é a distribuição de gênero desses clientes?

Seria legal medir todos os itens acima? Talvez.

Mas os quatro primeiros são facilmente relacionados a uma ação (verificar a razão entre pães assados e vendidos promove a redução de desperdício; os horários de pico permitem que você defina quando deve aumentar a produção ao longo do dia; o tempo de produção do pão faz com que você determine a antecedência necessária para produzir mais pães; a ração entre os tipos de pães permite que você ajuste a produção para atender à demanda por cada tipo). Já os três últimos itens não têm uma fácil correlação com uma ação, então se não tivermos um bom propósito em mente, devemos descartar essas métricas.

2. Saiba o que você não sabe

Como Aprimorar a Esquiva: 4 PassosMas pelo menos tenho autocrítica.

Digamos que você descubra que existe interesse por novos sabores de pão. Você não sabe se seus clientes aceitariam os sabores que você tem em mente, e incluí-los na produção diária poderia resultar em um enorme desperdício. O que você pode fazer?

Sabendo quais são as horas de pico para venda de pães, você pode fazer uma fornada de cada sabor que deseja testar e colocar como provas, de graça, todas ao mesmo tempo, durante um curto período.

Quando um dos tipos acabar, meça quanto tempo levou e quantos pães sobraram de cada tipo. O tipo que acabou é claramente o favorito, enquanto os outros podem ser candidatos a uma segunda opção, dependendo de quantas unidades tiverem sobrado.

Com isso, você já pode decidir que novos sabores incluir na produção diária.

3. Qual é o seu momento?

Como Aprimorar a Esquiva: 4 Passos

Quando você tem uma ideia, há diferentes tipos de necessidade de informação para diferentes momentos. Quando há muito que você não sabe, geralmente é melhor coletar informação qualitativa. Você ouve seus clientes em potencial sem filtro, e procura por dores e necessidades que podem ter um gap de atendimento.

Quando você já tem uma hipótese ou uma necessidade sobre a qual atuar, você deve voltar sua atenção para a coleta de informação quantitativa, que irá prover uma forma de compreensão da aplicação da sua hipótese e ajudar a prever resultados.

4. Correlação x Causalidade

Como Aprimorar a Esquiva: 4 PassosAparentemente, mais filmes do Nicholas Cage = mais afogamentos. Sim, você leu certo.

Uma das maiores causas para bases burras é que frequentemente confundimos correlação e causalidade. A correlação acontece quando você identifica uma mudança em dois ou mais índices ao mesmo tempo. Por exemplo, você identifica que a venda de pães e o número de clientes que visitam a padaria aumentam nos fins de semana. Esses dois índices estão correlacionados.

Mas será que isso significa que mais clientes causam mais vendas? Você tira um relatório do caixa e descobre que, durante o fim de semana, o número de notas fiscais não aumenta proporcionalmente. Já o número de pães por nota fiscal, por outro lado, aumenta muito.

Você entrevista os clientes e descobre que a causa de ter mais visitantes é que os compradores trazem a família junto no fim de semana, e que a causa para o aumento nas vendas é que o tempo a mais em casa faz com que os clientes comprem pães para fazer lanches à tarde.

São dois eventos correlacionados (pessoas levam familiares à padaria durante o fim de semana e também compram mais pães para lanchar durante o dia). O fim de semana e o tempo livre que ele traz, no entanto, têm uma relação de causalidade com o aumento nas vendas.

Quando confundimos correlação e causalidade, podemos gastar nosso tempo e energia com ações que não trazem os resultados que desejamos. Por isso, sempre verifique sua interpretação e desenhe um plano para melhorar os números. Se você EM ALGUM MOMENTO sentir que isso não é necessário, porque não é possível que dois índices não tenham relação causal, leia isto e tente de novo.

5. Não existe valor no absoluto

Como Aprimorar a Esquiva: 4 PassosEm uma pequena lampadazinha.

Quando digo que vendi 200 pães, você acha que esse é um resultado positivo ou negativo? Se você ficou coçando a cabeça, não tema.

A resposta correta é “eu não faço ideia”, e o motivo pelo qual isso é impossível saber é porque você não tem nenhum parâmetro para comparar aos 200 pães, ou um período de tempo para vincular a esse número.

Uma boa métrica deve ser comparativa e relacionada a períodos específicos de tempo. Caso contrário, ela é apenas um absoluto incompreensível e sem tratamento.

  • Exemplos:
  • Vendi 200 pães.
  • Vendi 200 pães hoje >> venda x período.
  • Vendi 200 pães hoje, contra minha média diária de 150 >> venda x período x média no período.
  • Vendi 200 pães hoje, contra minha média diária de 150, o que é um aumento de 33% >> UAU.
  • Esse é o poder da visão analítica, não um aglomerado de números que ficam bonitos em uma planilha, e sim o conhecimento do seu negócio usado para decidir seus próximos passos.
Leia também:  Como armazenar tâmaras: 10 passos (com imagens)

Então escolha bem suas métricas, saiba que tem muito que você não sabe, entenda se o momento pede métricas qualitativas ou quantitativas, investigue causas e correlações e formate as informações de forma que você consiga analisar e definir estratégia sobre elas. Essa é uma abordagem muito enxuta e focada sobre as métricas que vão ajudar a guiar suas ações e evitar desperdício.

Se você quiser saber mais sobre visão analítica, este livro é ótimo. Ficou alguma dúvida ou tem alguma contribuição? Deixe seu comentário abaixo. Até a próxima!

6 Passos para aumentar sua produtividade

Como Aprimorar a Esquiva: 4 Passos

Aumente sua produtividade em 365%! Quer dar um salto triplo e produzir mais do que jamais sonhou em um ano? Aprenda com os atletas olímpicos e empreendedores de sucesso!

Aumentar sua produtividade está diretamente relacionado a viver melhor, com mais saúde e tempo para se dedicar ao que você realmente ama.

 Com tanta tecnologia, tarefas e entretenimento, fica difícil produzir –FATO! Nossa atenção e energia são jogados de uma tela a outra sem percebermos. É preciso sabedoria para extrair o melhor que nos é oferecido. Muito bom seria ficar o dia inteiro na NETFLIX.

 Mas precisamos produzir e compartilhar!  E pra isso é preciso adquirir uma mentalidade vencedora, diferente de tudo que você aprendeu até agora! Vem comigo!

Estou falando aqui de resultados reais! Meu intuito neste post é repensar nosso modelo de produtividade e pensar junto com você melhores perguntas. Como pode um país tão rico, com tantas pessoas talentosas, ocupar as piores posições no ranking global de produtividade? A resposta vem de cima. PROCURAM-SE LÍDERES! 

Carecemos desesperadamente de visão e inspiração — não dá mais para esperar que tudo isso venha de fora! Líder é quem direciona, quem influencia de maneira profunda, é quem motiva a ser melhor. Precisamos de exemplos, pessoas que caminhem junto em prol do bem comum.

1. Seja seu próprio líder

Sou um apaixonado por liderança e produtividade!  Atleta desde criança, adoro biografias e busco melhorar minha performance diariamente.

Já fiz vários experimentos sobre produtividade e inúmeros cursos na área da psicologia e comportamento.

Os autores são unânimes, para ser produtivo é preciso se tornar o próprio líder!  Quando isso acontece, todos seus padrões mentais são remodelados e você alcança a autonomia, ou seja, controla a si mesmo, seu tempo e suas ações! O mundo se abre para o homem que sabe onde quer chegar! É lindo de se ver!

Como Aprimorar a Esquiva: 4 Passos

Tornar-se responsável pelo próprio aprendizado requer bastante esforço.  Lutar com quem está no espelho é um grande desafio. Ter compaixão com as pessoas que nos amam e requerem nossa atenção, também!  Precisamos despertar nossa consciência mais profunda para falar abertamente sobre produtividade, já que ela envolve questões de foro íntimo, nossas emoções e desejos.

Acredito que nossa missão de vida é aprender e compartilhar, é produzir algo de bom para alguém! Você está produzindo o suficiente para alcançar quem realmente quer ser?

No que podemos notar claramente, a maioria das pessoas ainda decide sua vida baseada no que “os outros irão pensar”, na pressão e cobranças internas, no medo. É necessário conhecer a si mesmo e se libertar das crenças limitantes para ser verdadeiramente produtivo!

Adoro aprender coisas novas e conversar com pessoas de sucesso sobre seus hábitos e como levam a vida. Se conhecemos a receita podemos utilizá-la a nosso favor. Meu objetivo é que você aumente sua produtividade em 365%.

E isso só será possível a partir de uma mentalidade vencedora! O segredo do sucesso está na sua mente, em como você lida com suas emoções e com o que acontece no seu dia dia. Quando você se conhece melhor pode identificar o seu estado mental, e assim pode tomar decisões mais conscientes!

O desafio é que não fomos treinados a identificar essas variações, não aprendemos a treinar nossas emoções. Portanto, desenvolver esta consciência e treinar diariamente é a única solução! Não terceirize essa responsabilidade para mais ninguém! O maior trabalho do ser humano é esculpir a si mesmo!

2. Melhore 1% todo dia

O que leva alguém a se sacrificar durante 20 anos para bater um recorde? Com certeza os atletas olímpicos são um exemplo de produtividade, perseverança e foco.

Ninguém melhor do que eles para quebrar os limites humanos. Os atletas de alta performance tem os melhores corpos porque tem as melhores mentes.

  É preciso que você entenda de uma vez por todas, tudo que você é e o que quer ser, vem da mente!

Como Aprimorar a Esquiva: 4 Passos

É preciso remodelar nossa mente e nossas crenças.  Acredito que nosso principal foco deve ser atingir uma mentalidade vencedora, que é totalmente diferente de tudo que aprendemos na escola ou em casa.

O que podemos aprender com estes atletas? Além de seguirem um rigoroso calendário de treinos, alimentação e descanso (+ 8 horas por dia), esses atletas tem uma VISÃO DE LONGO PRAZO e reconhecem que o esforço para bater recordes é diário. Eles melhoram 1% a cada dia. Isso mesmo!

Esta mentalidade começa a operar logo de manhã. Michael Phelps, o maior atleta olímpico de todos os tempos com 23 medalhas de ouro e 28 no total, mentaliza seu treino diário e coloca uma meta de crescer 1% por dia.

Ele não pensa nos outros dias ou semanas, mas somente naquele dia,  no que irá produzir nas piscinas ou na academia.  Isso se chama visão de túnel, ele bloqueia todo o resto ao seu redor e só foca no seu objetivo.

Ora, se isso acontece todo dia, no final de 1 ano ele melhorou 365%, deu um salto triplo de performance — o que muitas vezes pode significar 1 segundo para bater o recorde mundial.

 Será que você pode utilizar esta mentalidade no seu trabalho, com sua família, na sua saúde e no lazer? E se você decidisse melhorar 1% hoje, e amanhã, e depois….

onde chegaria em 1 ano? Num salto mais que triplo!

3. Busque mentores

Indiscutível o papel dos mentores nesta jornada. Sem eles para indicar o caminho, esta mudança estrutural e filosófica –porque não, provavelmente não seria possível. Os mentores são pessoas experientes que já passaram por muita coisa, são especialistas no que fazem. Muitas vezes são coaches, técnicos, ou pais!

Leia também:  Como ajudar seu filho a lidar com o bullying

Quando alguém diz que tem experiência no assunto é porque já errou muito.  E se já errou muito tem muita história pra contar.  Sabedoria é utilizar todo esse conhecimento para ser mais produtivo. Imagine se você tivesse acesso as mentes mais desenvolvidas do planeta, imagine se você tivesse acesso a essa mentalidade vencedora?

Pensando em disseminar este assunto tão importante, reuni as melhores práticas de produtividade pra você.  É preciso questionar a maneira como fomos ensinados a pensar e a produzir.

  Existe uma maneira melhor de produzir? Desde já quero expor meu desejo mais profundo de reformular o ensino no Brasil, para que tenhamos mais produtividade e mais resultados.

Consequentemente, um país melhor!

Eu preparei um curso muito especial para quem quer abrir o próprio negócio ou pra quem já possui o seu e quer crescer ainda mais. Este curso possui um módulo especial de mentalidade vencedora, onde eu abordo temas fundamentais para o seu crescimento e desenvolvimento!

Saiba mais sobre A Caixa de Ferramentas

4. Foque no que você é bom

Para aumentar sua produtividade, triplique seus esforços no que você é bom!  No que você é bom? Se persistir e buscar se tornar um mestre naquilo que faz, logo logo, você se tornará excelente! Nada pode ser mais importante do que aquilo que você faz bem! É preciso enaltecer sua melhor parte! Se ame mais! Assuma sua potencialidade!

Como Aprimorar a Esquiva: 4 Passos

Que importância nossa cultura dá ao amor pela profissão? Sinceramente?! Nos ensinaram que devemos ser bons em tudo. Quer um exemplo? Todas as matérias tem o mesmo peso.

 E se você for mal em uma única matéria que odeia, pode repetir de ano!  Até aqui nenhum problema, se você realmente quer isso pra sua vida.

Agora, quantos alunos dentro deste universo tem esse perfil de interesse? Então por que seguimos essa regra sem sentido? Alguém já perguntou ao aluno o que e como ele gostaria de aprender? Quem ele gostaria de ser?

Precisamos reavaliar e ampliar o conceito de escola e colocar o aluno no centro do aprendizado de uma vez por todas. Quais são seus reais interesses e aptidões? Percebo que muito tempo é gasto com disciplinas pouco atrativas e de pouco vínculo com a realidade dos alunos.

— Ah Felipe, então eu não preciso estudar Química? Sim, precisa, só que fazer o aluno repetir de ano só porque alguém decidiu que isso é fundamental, ai já é outra história.

 Fundamental pra quem? Você deve aprender química quando seu principal interesse e aptidão são para línguas — não faz sentido algum! Além do que, nossa mente foi modelada para não aprender o que odiamos — o que faz TODO sentido!

Não me espanta tantas pessoas infelizes e o gigantesco número de vagas abertas aguardando para serem preenchidas por profissionais qualificados. Estamos na contramão do desenvolvimento e da liberdade, desmerecendo a capacidade das crianças e adolescentes.  Sem uma direção mínima de quem você é fica difícil traçar um plano de ação!

Então, desde pequeno você (e eu também) fomos doutrinados a focar em tudo, em todas as disciplinas possíveis — que alguém decidiu necessárias para se tornar “alguém na vida”, um “ser completo” – seja lá o que isso represente! Entendeu? Ora, vamos refletir.  Um dos pilares da produtividade é o foco.

 Tudo que você foca, cresce! Se você foca no que é bom, o resultado é esplêndido, mais interesse e mais energia para resolver problemas. Se você divide a atenção com disciplinas angustiantes e que não fazem sentido nenhum na sua cabeça, o resultado é pífio.

 É hora de repensar o ensino e pedir a opinião do aluno!

Quem te disse que você deveria focar em tudo não alcançou nada de significativo!

Ser bom em tudo,  é ser excelente em nada. O mercado procura e paga pelos excelentes, pelos nota 10,0 e não 6,0 em tudo! Este é o típico exemplo de uma mentalidade de 500 anos atrás!  Aliás, a pior coisa que você pode fazer na sua vida é obedecer a tudo que lhe disserem. Esta é a receita para o fracasso!

5. Tenha conversas inconvenientes

Esta é a minha dica TOP 5 –pra vida!

“O seu grau de sucesso depende da quantidade de conversas inconvenientes que você já teve” –muitas vezes consigo mesmo!

Sabe aquela conversa chata que ninguém quer ter sobre uma sociedade, uma amizade ou sobre um relacionamento? Pois é, essa mesmo! Essa que todo mundo empurra com a barriga e que está atrapalhando há bastante tempo sua produtividade.  Isso tudo porque sem resolver seu passado você não consegue andar pra frente.

A maioria das pessoas se esquiva desse tipo de conversa. Nós brasileiros, então? Somos os campeões, diplomatas ao extremo raramente dizemos NÃO. Gostamos de deixar os outros à vontade, sem stress e sem pressões –mesmo que isso nos prejudique. É cultural!

— Vai passar lá em casa pro churrasco?

— Claro, vamos marcar, te ligo!

Só que você não é maioria, é?  A cada SIM para um projeto maluco ou para as falsas urgências de alguém, perdemos energia e foco naquilo que irá nos trazer resultado.

Dizer NÃO e ter estas conversas inconvenientes com as pessoas que estão lhe fazendo mal é FUNDAMENTAL para ganhar paz e produtividade! Sem lavar a roupa suja, você acumulará raiva e ressentimento.  Enfrente o desafio com coragem e atitude.

Converse com quem está lhe aborrecendo e exponha seu ponto de vista.

Se os outros te tratam de uma forma que você desaprova, ou se não sabem como você realmente se sente é porque há falha na comunicação. Desculpe lhe dizer isso! Na maioria das vezes deixamos de transmitir a mensagem de forma que o outro entenda.  Essa é uma responsabilidade do transmissor.

Eu sei, você pode alegar que já falou — já passei por isso, acredite!  Tente outra vez, e agora seja mais claro e direto. Tem gente que só irá levar você a sério quando escutar todas as palavras.  Já outras pessoas, por mais que você tente, nunca entenderão sua comunicação. Faz parte da vida! Siga em frente!

Tenha uma conversa aberta, bem clara e objetiva com a pessoa que está te incomodando sobre o comportamento dela. Lembre-se de falar com tranquilidade e sem ofender ninguém, mas de maneira firme.

Lembre-se também que você é responsável pelas suas ações e que muitas vezes esse problema todo pode estar acontecendo por uma falha sua.

 Se está errado, vamos consertar! Ter esse tipo de conversa irá te deixá-lo mais leve e produtivo!

Leia também:  Como aplicar tatuagem de cabelo (com imagens)

6. Seja impaciente

Pode parecer estranho, mas é isso mesmo que você leu. Seja impaciente para começar e paciente para terminar.  O maior obstáculo da produtividade é a procrastinação, é deixar para fazer amanhã o que podemos fazer hoje. Quando deixamos de fazer aquilo que precisamos, acumulamos mais um dia, mais uma semana, mais um mês ao resultado esperado. Em muitos casos isso pode levar décadas.

Minha sugestão é que você seja EXTREMAMENTE impaciente para começar. O poder está na AÇÃO! Para te falar a verdade, meu desejo é que você comece seu grande projeto logo após ler este post.  Isso mesmo! Os grandes empreendedores tem um senso de urgência fora do comum, eles tem pressa para começar, pressa para verem seus produtos prontos.

Quantas pessoas pacientes você conhece que nunca começaram nada? Engraçado é que mais uma vez, fomos ensinados errado. Sempre dizem para termos paciência, para esperarmos o momento certo, o momento exato em que a economia estiver boa, quando você tiver dinheiro sobrando e quando tudo estiver “mais tranquilo”.  Ora, esse momento nunca acontecerá!

Talvez seja por isso que somente alguns seja privilegiados com liberdade e abundância. A maioria esmagadora sofre da síndrome do Zeca Pagodinho, “deixo a vida me levar, vida leva eu”, sempre empurrando com a barriga, uma vida cheia de sonhos que aguarda alguma intervenção divina.

Neste exato momento você pode estar se perguntando se deve esperar mais um pouco, afinal, ainda não possui os recursos ou o tempo necessários para começar esta nova etapa da vida. “Depois eu faço!”. Uma das coisas que aprendi ao longo dos anos é:

“Quem quer faz, quem não quer bate palma”. 

E se você quisesse muito algo mas não tivesse opção para realizá-lo agora, como faria? Estou falando de algo que você é apaixonado e que não mede esforços para ter, pode ser um relógio, um carro ou mesmo uma viagem. Como você superaria esse desafio?

  • Pediria dinheiro emprestado?
  • Venderia algo para comprar o que quer?
  • Daria um jeito?

Pois é, só existe uma pessoa capaz de resolver seus problemas, e ela está no espelho. Não sou eu, e nem seus pais,  mesmo que tenhamos toda boa vontade do mundo.

 A chave para sua felicidade é você! A melhor maneira de realizar um grande projeto é começar, é dar o primeiro passo.

Depois dele, todo o resto se ajeita! COMECE DO JEITO QUE ESTÁ E ONDE ESTÁ, COM O QUE TEM, MAS COMECE! – Madre Teresa

Se você sempre teve o sonho de construir seu próprio negócio e quer se aprofundar sobre as principais Ferramentas de gestão e desenvolver uma mentalidade vencedora, abra A Caixa de Ferramentas.

Um super abraço,

FF.

4 Passos Fundamentais para Desenvolver Resiliência

4 Passos Fundamentais para Desenvolver Resiliência

  • Você provavelmente já se perguntou em algum momento, quais são os benefícios reais de desenvolver resiliência e as possibilidades de fortalecimento e amadurecimento que a resiliência pode lhe proporcionar de forma prática e não só conceitual.
  • A próxima pergunta provavelmente é…
  • Como aprender a aplicar as habilidades que a resiliência proporciona no cotidiano das nossas vidas, e ter a capacidade de equilibrar as emoções, superar as dificuldades e ter atitudes mais resilientes?
  • Chegou o momento de falar sobre como é possível desenvolver resiliência nos projetos de vida, perante os nossos desafios e conflitos.

Como Aprimorar a Esquiva: 4 Passos

O conceito de resiliência por muito tempo foi definido de uma forma muito rígida, quando dito que pessoas resilientes são aquelas que aguentam qualquer pressão, que aguentam qualquer tipo de estresse e que se submetem a qualquer tipo de situação.

Resiliência não é só isso. Concorda?

  1. Resiliência é a capacidade que uma pessoa desenvolve de superar dificuldades, adversidades, angústias ou estresse que ela tem vivido de forma estratégica, transformando as suas crenças para aprende a trabalhar com suas atitudes, com sua visão diferente sobre a situação.
  2. Então como podemos desenvolver resiliência?
  3. Nesse texto, vamos falar sobre quatro passos que são fundamentais e podem lhe ajudar a desenvolver comportamentos resilientes e flexíveis.
  4. Serão quatro passos que formam um ciclo de melhorias continuas que você deve estar atento ou atenta para sempre que for necessário, repensar e reestruturar e não se colocar em situações de vulnerabilidade.

Primeiro passo para desenvolver resiliência:

Tomar consciência sobre qual é o seu maior propósito e a sua principal busca.

Pessoas resilientes entendem que, mesmo diante das situações que promovem desequilíbrio e inseguranças, é necessário resgatar de modo claro o que é importante para você, valorizar o seu principal compromisso de vida.

Segundo passo para desenvolver resiliência:

Enxergar quais são os seus comportamentos resilientes atuais.

Não temos controle para nos esquivar das adversidades externas que nos desafiam de diferentes maneiras e em diferentes situações.

E a falta de equilíbrio e resiliência tendem a traumatizar ainda mais a situação estressante.

É preciso focar e valorizar as ações e sentimentos que promovem confiança para enfrentar com flexibilidade as situações de crise, superar dificuldades e preservar a sua capacidade de seguir em frente.

Terceiro passo para desenvolver resiliência:

Dar novos significados as suas crenças.

Buscar identificar quais são os comportamentos que geram estresse, ansiedade ou frustrações. Entender quais são as crenças que levam você a ter esse tipo de comportamento, e buscar um novo significado para essas crenças rígidas e inflexíveis, que muitas vezes nos fazem agir da mesma forma e com as mesmas atitudes.

Quarto passo para desenvolver resiliência:

Delinear suas métricas e realizar seus treinos.

Agora é a hora de desenhar e definir os passos que serão necessários para treinar as crenças rígidas e inflexíveis, que você identificou como vulneráveis e que devem ser reestruturadas e flexibilizadas.

Treinar por diversas vezes o modo como serão as suas novas reações, colocar em prática esse novo significado que você está dando para as suas crenças inflexíveis e assim, mudar o seu comportamento diante das situações que fogem do seu controle.

Esses quatro passos poderão lhe ajudar a promover equilíbrio e desenvolver resiliência para superar adversidades ou condições de crise e estresse.

Como Aprimorar a Esquiva: 4 Passos

Você também pode desenvolver resiliência e comportamentos resilientes, praticar as suas crenças e atitudes para enfrentar de forma segura e madura as adversidades que encontrar ao longo de sua vida.

Para você conhecer e estudar mais sobre o conceito de resiliência, deixamos o vídeo logo abaixo da palestra que a Soraya Oliveira preparou para esse tema. A Soraya é fundadora da i3GP, empresa que trabalha o desenvolvimento de comportamentos resilientes na gestão e construção de projetos.

Toda a equipe da SOBRARE é imensamente grata por todos os comentários e respostas que você pode deixar logo abaixo.

Paula Assis2020-03-05T17:39:31+00:00

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será publicado.


*