Como aprender sobre redes de computadores: 5 passos

Modelo OSI, TCP/IP e Dispositivos de Rede

Curso Gratuito. Início Imediato

Sobre o curso

O curso Básico de Redes é ideal para você que tem pouca ou nenhuma experiência com Redes de Computadores começar a aprender os conceitos importantes da área como Modelo OSI, TCP/IP e Dispositivos de Redes através de vídeos, material de leitura e simulados, tudo pensado no seu melhor aproveitamento e sem custo algum. Carga horária: 8h.

Nesse capítulo você vai estudar sobre a evolução dos Sistemas Computacionais, das Redes de Computadores e os desafios da área.

Nesse capítulo você vai aprender a definição de Redes de Computadores e Protocolos de Rede, assim como ter uma introdução ao Modelo de Referência OSI e TCP/IP, dois conceitos essenciais para qualquer profissional que deseja ser bem sucedido nessa área.

Esse capítulo é realmente muito legal, pois você vai aprender sobre os diversos componentes de uma Rede de Computadores, tais como roteadores, switches, firewalls e assim por diante.

Aqui chega a hora da verdade e você irá testar seus conhecimentos!

O nome do capítulo já diz tudo, nele vamos passar dicas e opções de próximos passos para você construir uma carreira em Redes.

Como faço para me matricular nesse curso?

Esse curso é gratuito e você pode comecar agora mesmo. Basta fazer o login (ou criar um) e dentro do painel do aluno ir no menu “Cursos” para ativar o curso e começar a estudar.

E para acessar todos os cursos do portal, como faço?

Para ter acesso a todos os cursos (gratuitos ou não) basta ativar um plano de acesso. Ao ativar um plano de acesso você terá acesso a esse curso e a todos os outros do portal durante a vigência do seu plano de acesso.

Recursos

  • Curso Online
  • Início Imediato
  • Carga horária de 8h
  • Vídeo-Aulas
  • Exercícios e Simulados
  • Suporte Tira-Dúvidas
  • Certificado digital de aprovação

Instrutor

Início imediato! Não é necessário aguardar a formação de turmas.

Você define o horário que quer estudar. Plataforma online, 24h por dia / 07 dias por semana.

Incremente seu currículo. Curso com certificado de aprovação

Suporte especializado para tirar todas as suas dúvidas da matéria.

Excelente curso gratuito, ótimo conteúdo e material de apoio.

Como Aprender Sobre Redes de Computadores: 5 Passos

O curso é direto ao ponto, como tudo deveria ser.

Como Aprender Sobre Redes de Computadores: 5 Passos

Ótimo curso, bem explicativo.

Como Aprender Sobre Redes de Computadores: 5 Passos

Curso muito intuitivo e rico para todos que irão realizar.

Como Aprender Sobre Redes de Computadores: 5 Passos

Será de grande ajuda o que aprendi.

Como Aprender Sobre Redes de Computadores: 5 Passos

Crie seu usuário grátis eative o curso Básico de Redes no painel do aluno

comece agora

Faça parte do maior portal de cursos de infraestrutura de redes, certificações cisco, ITIL, linux, telecom e muito mais. Aqui você aprende de verdade.

  • Acesso completo a todos os cursos do portal
  • Mais de 1000 horas de conteúdo
  • Certificados de aprovação/conclusão de curso válido em todo o Brasil

Como iniciar o estudo de redes de computadores

Como Aprender Sobre Redes de Computadores: 5 Passos

O desenvolvimento da tecnologia, principalmente no que diz respeito a computadores, está em constante e rápido crescimento, de forma que faz parte do dia a dia de todas as pessoas nos mais diferentes aspectos do cotidiano. Prova disso é o fato de profissões ligadas ao trabalho com tecnologia estarem em alta no momento, enquanto eram praticamente inexistentes até poucos anos atrás.

Porém, com o desenvolvimento da tecnologia e o aumento da demanda por este tipo de profissional, a verdade é que a exigência do mercado também passa a ser maior. Dessa forma, se até poucos anos bastava ter força de vontade e disposição para aprender para conseguir entrar na área.

Hoje é preciso muito estudo para conseguir uma boa posição dentro de empresas trabalhando no setor de tecnologia.

É uma área bastante promissora e que tem feito muitas pessoas conseguirem subir na carreira por meio de especializações e de cursos profissionalizantes é o estudo de redes de computadores, algo que para muitos ainda passa despercebido e não é tão explorado quanto outros setores da tecnologia.

E é exatamente pensando em tudo isso que nós reunimos aqui uma série de dicas que vão ajudar você a começar o seu estudo em redes de computadores. Tudo para que possa expandir os seus conhecimentos sobre uma área que poucos dominam e consiga subir cada vez mais em sua carreira. Acompanhe!

Descubra como começar a estudar sobre rede de computadores

De maneira bastante resumida, profissionais especializados em redes de computadores vão trabalhar atuando no projeto, na instalação e também na manutenção de redes de computadores – algo que é utilizado em praticamente todas as empresas hoje em dia – atuando em todos os aspectos da área.

É claro que você pode começar os seus estudos sozinho em casa, por meio do estudo de livros técnicos e até mesmo da procura de algumas vídeo aulas no YouTube. Mas a verdade é que, considerando o mercado atual, a melhor opção para quem deseja subir na carreira por meio dessa especialização é realmente realizando um curso voltado para isso, que costuma ter uma duração média de três anos.

Para quem deseja estudar por conta, há diversas opções de apostilas online com um conteúdo bastante completo, que pode ser um bom início.

Já para quem deseja partir realmente para um curso, as opções presentes hoje em dia estão em faculdades particulares ou cursos livres online. O importante nessa área é aprender bem a base de como funciona redes de computadores.

Essa base infelizmente falta muito a profissionais de TI em geral. Quem a tem se destaca com certeza!

Leia também:  Como alimentar minhocas de um minhocário: 12 passos

E você? Pensa em se aprofundar nos estudos de redes? Conte com nossos cursos online pra isso!

Como Aprender Sobre Redes de Computadores: 5 Passos

Como Aprender Sobre Redes de Computadores: 5 Passos

5 dicas para se tornar um especialista em redes

Ao mesmo tempo que o mercado de TI está aquecido, muitas pessoas têm seguido essa área profissional, aumentando a competitividade no setor. Embora sempre existam vagas no mercado, hoje, o que garante um bom espaço para o profissional de TI é a sua qualificação. Especialmente se a pessoa deseja investir na área de redes.

Com o crescimento da comunicação unificada, dos ambientes virtuais para aplicações e da necessidade de integração entre clientes e funcionários nas empresas, o especialista em redes é cada vez mais requisitado.

Por isso, para ser um profissional bem-sucedido, você precisa investir da maneira certa em sua formação. Confira as 5 dicas que separamos a seguir para você se tornar um especialista em redes de destaque no mercado!

Faça um curso online ou presencial

É comum pessoas acharem que podem se inserir na área de TI apenas vendo vídeos pela internet e praticando o método “tentativa e erro”.

A web é, de fato, uma fonte riquíssima de conteúdo – veja mais sobre isso nas dicas a seguir.

Porém, um curso online ou presencial oferece uma formação de base completa, assegurada de instrutores com experiência e certificações, e permite que você pratique os conteúdos com todo o suporte e assistência necessário.

Além disso, muitas empresas ainda fazem questão de contratar profissionais que comprovem terem feito um bom curso, mesmo que sejam excelentes especialistas.

Como Aprender Sobre Redes de Computadores: 5 Passos

Busque experiência

Durante a sua formação, busque aplicar os conhecimentos adquiridos prestando serviço para o máximo de clientes que puder.

A formação teórica é muito importante, mas é na prática que você vai se deparar com infraestruturas diferentes, problemas inusitados, bugs desconhecidos e vários outros desafios.

Isso irá te ajudar a encontrar formas inteligentes de resolver situações e a conhecer as particularidades do trabalho.

Se você fizer essa prática durante o curso presencial, será uma experiência ainda melhor, pois você contará com o apoio de instrutores e evoluirá mais rápido.

Portanto, faça estágios e atenda a muitos clientes, mesmo que você precise baixar o seu preço no início ou fazer trabalhos voluntários em redes para escolas ou ONGs, por exemplo.

Dessa forma, você irá se desenvolver como um verdadeiro especialista e criará boas referências no mercado.

Tire certificações

Certificações em conhecimentos específicos são essenciais em qualquer área de TI e são obtidas por meio de testes. No caso do especialista em redes, as mais importantes são:

  • As certificações Cisco (CCNA, CCDA, CCDP, CCIE), focadas em roteadores e switches;
  • A certificação Furukawa (FCP), focada em cabeamento estruturado, ou seja, rede física;
  • Certificações em sistemas operacionais (LPI para Linux, MCP para Windows).

Teoricamente, as certificações em sistemas operacionais não são imprescindíveis para o especialista em redes. Contudo, muitas empresas esperam que esse profissional também administre servidores e, portanto, é interessante que possua as certificações.

Participe de fóruns na web

A internet e principalmente os fóruns de informática são ferramentas excelentes para você tirar dúvidas pontuais, tomar conhecimento de novas tecnologias e trocar experiências com outras pessoas. Dessa forma, você descobre diferentes maneiras de efetuar o seu trabalho, podendo aprender e melhorar a sua prática constantemente.

Nos grupos de discussão específicos sobre gerenciamento de redes, você toma conhecimento dos problemas mais comuns e discute formas de solucioná-los. Além de prepará-lo, antecipando situações que poderão acontecer no seu dia a dia, os fóruns são uma ótima ajuda para quando você não souber agir frente a um erro completamente novo.

Como Aprender Sobre Redes de Computadores: 5 Passos

Curso Segurança Redes de Computadores

Mantenha-se atualizado

A área de TI evolui todos os dias e você precisa conhecer e acompanhar as tendências para ser um bom profissional. Desde a sua formação, procure participar de discussões sobre o assunto, fazer cursos e ir em eventos.

Especializar-se em alguma área do gerenciamento de redes, como dispositivos de segurança, por exemplo, é um ótimo caminho.

Como especialista, você precisa ter conhecimentos em todas as áreas que envolve o seu trabalho: protocolos, conectividade, tipos de rede, segurança e sistemas operacionais.

E aí, preparado para ser um especialista em redes? Siga as nossas dicas e sucesso! Continue ligado no blog e dê a sua opinião nos comentários!

Protocolos de rede: o que são, como funcionam e tipos de protocolos na internet

Também conhecidos como Protocolos de Internet, os Protocolos de Rede são  regras que permitem a comunicação entre computadores conectados na internet. Neste artigo, você aprender mais sobre os principais protocolos de rede, como funcionam e os tipos de cada um.

Divirta-se com a leitura!  

Tire sua ideia do papel e coloque na internet: comece seu site agora mesmo com até 90% de desconto!

Como Aprender Sobre Redes de Computadores: 5 Passos

O Que São Protocolos de Rede?

Protocolos de rede são um conjunto de normas que permitem que qualquer máquina conectada à internet possa se comunicar com outra também já conectada na rede.

É assim que qualquer usuário consegue enviar e receber mensagens instantâneas, baixar e subir arquivos no seu site e acessar qualquer tipo de domínio na web.

Imagine que você não precise aprender uma língua estrangeira para se comunicar com pessoas de outros países. E supomos que o português fosse o único idioma existente, em que todos pudessem interagir e trocar informações sem problemas.   

Os protocolos de internet funciona dessa forma, como uma espécie de “língua universal” entre computadores. Independente do fabricante e do sistema operacional instalado, essa linguagem é interpretada por todas as máquinas igualmente.

Assim, não é necessário usar qualquer tipo de software extra para que um computador possa entender os protocolos de rede. É desse jeito que ele se comunica com outro computador ligado à rede mundial de computadores sem qualquer problema.  

Leia também:  Como ajudar um amigo suicida (com imagens)

Tipos de Protocolos de Rede

Os tipos de protocolos de rede são divididos de acordo com a sua natureza do serviço disponibilizado. E também em qual camada de profundidade estão localizados na rede de internet.

Essas camadas, junto com alguns exemplos de protocolos, são:

  • Camada de Aplicação: WWW (navegação web), HTTP, SMPT (emails), FTP (transferência de arquivos) e SSH. Usada pelos programas para enviar e receber dados de outros programas pela própria internet.
  • Camada de Transporte: TCP, UDP e SCTP. Para transporte de arquivos recebidos da camada anterior. Aqui acontece a organização e a transformação deles em pacotes menores, que serão enviados à rede.
  • Camada de Rede: IP (IPv4 e IPv6). Os arquivos empacotados na camada anterior são recebidos e anexados ao IP da máquina que envia e que recebe os dados. Daqui, são enviados pela internet usando a próxima camada.
  • Camada de Estrutura Física: Ethernet e Modem. É a camada que executa o recebimento ou envio de arquivos na web.

Abaixo, estão os tipos de protocolos de internet explicados mais detalhadamente.

1. Protocolo TCP/IP

  • TCP/IP é o acrônimo de dois protocolos combinados: o TCP (Transmission Control Protocol, que significa Protocolo de Controle de Transmissão) e IP (Internet Protocol, que significa Protocolo de Internet).
  • Dentre todos os protocolos de rede, juntos, eles formam a base de envio e recebimento de dados por toda a internet. 
  • O protocolo TCP/IP surgiu em 1969 nos Estados Unidos durante uma série de pesquisas militares da ARPANET.
  • Ele foi criado para permitir a comunicação entre sistemas de computadores de centros de estudos e organizações militares espalhadas em vários pontos do planeta.

A ideia era oferecer uma troca rápida de mensagens entre computadores conectados a uma rede inédita.

E, nesse meio termo, identificar as melhores rotas entre dois locais, mas também encontrar rotas alternativas, quando necessárias.

Ou seja, um protocolo que garantisse a conexão mesmo em caso de um cataclisma nuclear.

O protocolo TCP/IP é, na verdade, um conjunto de protocolos que facilitam a comunicação entre duas máquinas conectadas à rede.

2. Protocolo HTTP

HTTP é a sigla para Hypertext Transfer Protocol, que significa Protocolo de Transferência de Hipertexto. Ele é o mais básico e usado para navegação em sites da internet.

O protocolo HTTP funciona também como uma conexão entre o cliente e o servidor. Neste caso, o cliente é o navegador que você usa para acessar a internet. E o servidor é aquele em que um site ou domínio está hospedado na rede.

O navegador envia um pedido de acesso a uma página. Essa requisição acontece quando colocamos o endereço de algum site no campo de buscas no navegador. É assim que se acessa qualquer site na rede.

Enquanto isso, o servidor manda uma resposta de permissão de acesso. Com ela, vêm os arquivos que formam a página que o usuário que acessar. Além, também, das informações de hipertexto que fazem outras requisições para levar o leitor a outras páginas através de links.

Se a solicitação vier com algum problema, como o Erro 500, o usuário não consegue acessar o site.

3. Protocolo HTTPS

HTTPS é a sigla para Hyper Text Transfer Secure, que significa Protocolo de Transferência de Hipertexto Seguro.

O protocolo HTTPS é e funciona de forma exatamente igual ao HTTP. A diferença da letra “S” na sigla é uma camada extra de proteção, indicando que sites e domínios que possuem esse protocolo são seguros para o usuário acessar.

O protocolo HTTPS é muito usado por sites com sistemas de pagamentos que dependem proteção para assegurar dados, informações de conta e cartão de créditos dos usuários.

Essa proteção é feita por certificação digital, que cria uma criptografia para impedir que ameaças e ataques na internet tenham acesso indevido às informações dos usuários.

O HTTPS aparece em um navegador quando o site acessado possui um Certificado SSL instalado. O SSL cria um canal de proteção entre o cliente e o servidor, adicionando a letra “S” ao HTTP e reforçando uma camada extra de segurança.

4. Protocolo DHCP

DHCP é o acrônimo para Dynamic Host Configuration Protocol, que significa, em português adaptado, Protocolo de Configuração Dinâmica de Endereços de Rede. Ele permite que os computadores consigam um endereço de IP automaticamente.

Por meio de um servidor, o protocolo DHCP é capaz de obter, sem a necessidade de configuração manual, endereços de IPs para cada um dos computadores (ou dispositivos móveis) ligados a uma rede de internet.

Uma vez que uma máquina obtém um endereço de IP, ele fica indisponível para uso naquele momento. Quando ela é desligada ou desconectada da internet, o endereço de IP, antes volta a ficar disponível para ser usado por qualquer nova máquina ligada na conexão.  

O protocolo DHCP funciona de três maneiras diferentes. São elas:

  • Automática. Um IP é definido automaticamente para uma máquina que se conecta na. Neste caso, uma quantidade de IPs é delimitada para ser usada dentro de uma rede de internet. Qualquer computador que se ligar a ela recebe, automaticamente, um, destes IPs definidos.  
  • Dinâmica. Como o termo sugere, uma máquina que se conecta à rede de internet recebe um IP dinâmico pelo período em que continuar conectado. Se a máquina for desligada ou se desconectar da rede, ela perde este IP usado e usa um novo assim que a conexão for restabelecida.  
  • Manual. O protocolo DHCP define um IP para uma máquina de acordo com o valor de MAC (Medium Access Control) da placa de rede em que ela está conectada. Este IP é único e estático, sendo que este recurso é usado quando é preciso que um computador tenha um IP fixo.
Leia também:  Como apertar a pele depois de perder peso: 9 passos

5. Protocolo FTP

FTP é a sigla para File Transfer Protocol, que significa Protocolo de Transferência de Arquivos. Ele surgiu antes mesmo do padrão TCP/IP, que é a base das conexões de internet. E é o modo mais simples de transferir dados entre duas máquinas pela rede.  

O protocolo FTP funciona com dois tipos de conexão:

  • Cliente. É o computador que faz o pedido de conexão com o servidor para pegar algum arquivo ou documento dele.
  • Servidor. É o computador que recebe o pedido de conexão com o cliente para fornecer um arquivo ou documento dele.

A conexão do cliente com servidor feita pelo cliente na porta 21 do servidor. Essa conexão fica aberta durante toda a sessão para permitir os comandos necessários, como identificação de contas e senhas.

Na transferência de arquivos, a conexão é ativada pela porta 20 do servidor a alguma porta do cliente previamente estabelecida ou comunicada pelo próprio servidor.

O FTP é muito útil caso o usuário perca o acesso ao painel de controle do seu site WordPress, por exemplo. Nesta situação, pode usar uma ferramenta de FTP para ajustar códigos de página, colocar ou apagar arquivos ou resolver qualquer outro problema no seu site.

DICA: conheça quais ferramentas de FTP você pode usar para transferir arquivos pela internet com segurança.

6. Protocolo SFTP

SFTP é a sigla para Simples File Transfer Protocol, que significa Protocolo de Transferência Simples de Arquivos.  Ele é, basicamente, o protocolo FTP com uma camada de proteção a mais aos arquivos transferidos.

O que diferencia o protocolo SFTP do protocolo FTP é que o primeio utiliza a tecnologia SSH (Secure Shell) para autenticar e proteger a conexão entre cliente e servidor.

No protocolo SFTP, a troca de informações não é feita por um canal livre direto, mas por pacotes SSH. Assim, o usuário define a quantidade de arquivos que quer transferir ao mesmo tempo em que cria um sistema de senhas para reforçar a segurança do processo.

7. Protocolo SSH

SSH é a sigla para Secure Shell que, em português adaptado, significa Bloqueio de Segurança. É um dos protocolos específicos de segurança de troca de arquivos entre cliente e servidor.

O protocolo SSH funciona a partir de uma chave pública, que verifica e autentica a legitimidade do servidor que o cliente quer acessar (ou vice-versa). Esse acesso é feito por um login e senha, tornando a conexão entre computadores mais protegida.

Com o SSH, o usuário de internet consegue definir um sistema de proteção para seu site sem comprometer o desempenho dele. Ele fortifica a segurança do seu projeto ao mesmo tempo em que trabalha na transferência de arquivos de uma maneira confiável e estável.

DICA: Sabia que o SSH é o protocolo que permite a conexão criptografada em uma Hospedagem VPS?   

8. Protocolo POP3

POP3 é o acrônimo para Post Office Protocol 3, que significa, excluindo o número, Protocolo de Correios. Ele é usado para mensagens eletrônicas, ou seja, os populares emails.

O protocolo POP3 funciona como se fosse uma caixa-postal dos Correios. Um servidor de email recebe e armazena diversas mensagens. Então, o cliente se conecta e se autentica ao servidor da caixa de correio para poder acessar e ler essas mensagens lá guardadas.

Com isso, as mensagens armazenadas no servidor são transferidas em sequência para a máquina do cliente. No final, a conexão é terminada e o cliente pode ler suas mensagens até mesmo quando estiver offline. Esta é uma das suas grandes características, inclusive.

9. Protocolo SMTP

SMTP é a sigla para Simple Mail Transfer Protocol, que significa Protocolo de Transferência de Correio Simples. Diferente do POP3, o protocolo SMTP é voltado para o envio de mensagens eletrônicas (emails).

A mensagem sai da máquina do cliente e, depois de ter um ou mais destinatários determinados, é autenticada e enviada para o servidor. Lá, os destinatários recebem as mensagens enviadas para o servidor, que são codificadas e recebidas pelo protocolo POP3.

O protocolo SMTP é eficiente por sua simplicidade, mas também é um pouco limitado. Ele se baseia somente em texto. Ou seja, para envio de arquivos, pastas ou mídias, é preciso extensões que convertem esses arquivos no formato de texto.

10. Protocolo IMAP

IMAP é o acrônimo para Internet Message Access Protocol, que significa Protocolo de Acesso à Mensagem de Internet. Assim como os dois anteriores, o protocolo IMAP também é voltado para envio e recebimento de emails.

Mas, diferentemente deles, o protocolo IMAP permite que o usuário acesse e gerencie seus arquivos e mensagens diretamente no próprio servidor. Ou seja, não é preciso esperar que as mensagens enviadas ao servidor cheguem até a máquina do cliente para mexer nelas.

Essa é uma vantagem bastante útil, pois o usuário não perde tempo e pode adiantar seus trabalhos diretamente pela internet. Em contrapartida, é preciso estar sempre conectado à rede e o limite de armazenamento  

Alguns dos serviços de email mais populares e que usam o protocolo IMAP como base são o Gmail

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será publicado.


*