Como andar de ônibus em nova iorque: 14 passos

Se você vai voar do Brasil a Nova York pela United, ou vem de Portugal pela TAP, o aeroporto de chegada é Newark.

É o segundo aeroporto mais importante da região de Nova York — mas tecnicamente está no estado de New Jersey. Você também pode acabar desembarcando aqui caso sua rota fizer conexão em outra cidade americana.

Eu já fiz o trajeto algumas vezes: uma de táxi, e as outras de trem. Não tenho experiência própria por van, ônibus ou PATH.

TÁXI

Como Andar de Ônibus em Nova Iorque: 14 Passos
Guarde a cartela

Para Manhattan, é um pouco mais caro do que o táxi do Kennedy (JFK). O sistema também é um pouco diferente. Você entra na fila e, na sua vez, diz ao atendente o seu destino. Ele escreve no seu ticket o preço da corrida, que deve ficar entre US$ 50 e US$ 70 (atualização: junho de 2012). O número que ele escreve não inclui pedágio nem gorjeta.

O pedágio das pontes entre Nova Jersey e Nova York sai entre US$ 7,50 e US$ 12 (atualização: junho de 2012), dependendo do horário e do passe usado pelo taxista. Espera-se também que você dê 15% de gorjeta. Você paga caro, mas em compensação, ainda pode enfrentar o maior trânsito!

Preço total: para a rua 20, em 2008, paguei US$ 72; hoje ficaria acima de US$ 75.

Tempo de viagem: entre 30 minutos e uma hora, dependendo do trânsito.

A volta: para não depender de achar táxi na rua, reserve um car service — um carro com motorista. Você pode reservar online com a Carmel ou a Dial7.

VAN (SHUTTLE)

Como Andar de Ônibus em Nova Iorque: 14 PassosDividindo uma van com mais 10 passageiros, você é deixado à porta do seu hotel sem pagar a fortuna do táxi. Saindo do terminal, você procura o representante de companhias como o SuperShuttle e a GoAirlink. Se tiver pré-pago a corrida pelo site, informa o código de reserva; senão, diz para onde quer ir e você será encaminhado à próxima van que vá na sua direção. Você pode dar sorte de ser um dos primeiros a ser entregue, ou ser o azarado que vai ficar por último. (Alguns leitores, em outra caixa de comentários, encararam esse transtorno pelo lado positivo, como “um city tour grátis”).

  • Preço total: US$ 20 na GoAirlink ou no SuperShuttle.(atualização: junho/2012)
  • Tempo de viagem: entre 45 minutos e uma eternidade, dependendo do trânsito e do número de passageiros na sua frente.
  • A volta: reserve pelos sites, que marcarão um horário com uma mega-antecedência (umas 3 horas antes do seu check-in).
  • ÔNIBUS NEWARK AIRPORT EXPRESS

Como Andar de Ônibus em Nova Iorque: 14 PassosÉ a opção econômica mais simples, para quem não quer esquentar a cabeça depois de uma noite maldormida no avião. A cada 15 minutos um ônibus da Newark Airport Express passa pelos terminais. Você pode comprar a passagem online, no balcão de “Ground Transportation” no desembarque, ou então dentro do próprio ônibus. É possível saltar em três pontos da rua 42: a Grand Central Station (altura da Lexington, lado leste), o Bryant Park (altura da 5a. Avenida) e a rodoviária Port Authority (altura da 8a. avenida, lado oeste). De qualquer um desses pontos você continua de metrô ou táxi. O primeiro ônibus sai de Newark às 4h; o último, à 1h da madrugada.

Preço: US$ 16 até qualquer parada da rua 42. Continuando de metrô, some US$ 2,50 (ou menos, se você usar um passe semanal). Continuando de táxi, dificilmente você vai pagar além de US$ 10 a mais.

Tempo de viagem: estime entre 60 e 75 minutos.

A volta: apareça numa das três paradas da rua 42 e espere pelo próximo busão. O pagamento é feito a atendentes do lado de fora do ônibus, ou na rodoviária Port Authority ou na última parada antes de sair de Nova York. O motorista não recebe dinheiro. O primeiro ônibus sai da Port Authority às 4h45; o último, à 1h45 da madrugada.

AIRTRAIN + TREM (NJ TRANSIT)

Como Andar de Ônibus em Nova Iorque: 14 Passos
Aeroporto-Newark Penn-NY Penn

Newark também tem seu AirTrain, um moderno monotrilho grátis que interliga gratuitamente os três terminais do aeroporto e os estacionamentos. Pegue esse trem no sentido da parada Rail Link, que fica a apenas duas paradas do terminal C, onde descem os aviões da United.

Ali você usa as máquinas para comprar sua passagem até a New York Penn Station (não confunda com a Newark Penn Station, que fica no caminho). Custa US$ 12,50, já incluindo a taxa para deixar o AirTrain.

O bilhete libera a sua passagem pela catraca, e depois deve ser apresentado no trem quando o cobrador passar. O trem faz apenas uma parada no caminho, na estação Newark Penn Station ou em Elizabeth.

Você vai chegar na Penn Station nova-iorquina, que fica na rua 34 à altura da Oitava Avenida. De lá você continua ao seu hotel de metrô ou táxi.

Preço: US$ 12,50 até a New York Penn Station. Prosseguindo de metrô, acrescente US$ 2,50 (ou menos, se você usar um passe semanal). Continuando de táxi, conte em pagar cerca de US$ 10 a mais. (atualização: junho/2012)

Tempo de viagem: da estação Newark Airport até New York Penn Station são apenas 20 minutos. Do seu terminal até a estação Newark Airport você vai levar menos de 10 minutos.

Há três trens por hora no horário de pico, e dois trens por hora nos outros horários. Ou seja: você vai levar entre 40 minutos e uma hora até Manhattan.

No horário do rush, é seguramente o meio mais rápido de chegar a Nova York.

A volta: compre a passagem na New York Penn Station até o Newark Liberty Airport. Guarde o bilhete, porque ele inclui o acesso ao AirTrain e deve ser inserido na catraca. O custo é idêntico: US$ 12,50.

Como Andar de Ônibus em Nova Iorque: 14 Passos
Mãos-fechadas, regozijai

Se você está contanto tostões e não tem muita pressa de chegar, esta é a opção mais barata. Pegue o ônibus 62 (que sai da zona de ônibus do terminal A e passa em frente aos terminais B e C), e entre 25 e 40 minutos mais tarde você chega à Newark Penn Station, onde pega o trem suburbano da Port Authority Trans-Hudson (PATH).

Sem sair do trem você chega à estação em frente ao World Trade Center, de onde pode continuar de metrô ao seu hotel (linhas A, C, E, 2 e 3). Dá também para fazer baldeação na segunda estação, Journal Square, e continuar a Manhattan para parar em estações na Christopher St.

ou ruas 9, 14, 23 e 33, todas do lado oeste (veja o mapa aqui) e com conexões para o metrô.

Preço: Uma besteirinha. US$ 1,50 para o ônibus (é preciso ter o troco exato) e US$ 1,75 para o PATH. Prosseguindo de metrô, acrescente US$ 2,50.

Tempo de viagem: se o trânsito não estiver muito pesado entre o aeroporto e a Newark Penn Station, conte em levar menos de uma hora até o World Trade Center ou mais de uma hora até Midtown.

A volta: não tem pegadinhas. É só fazer o trajeto inverso.

Trânsfer dos aeroportos para o hotel:

Trânsfer do hotel para os aeroportos:

Leia mais:

Como comprar voos baratos (em 7 passos)

Como Andar de Ônibus em Nova Iorque: 14 Passos

Sendo as passagens aéreas a parte mais cara da maioria das viagens, é natural que poupar nos voos seja uma missão que muitos viajantes gostariam de completar com sucesso. Talvez por isso, essa é a pergunta que mais vezes me fazem: “como comprar comprar voos baratos?

Antes de mais, convém dizer que não há milagres. Hoje em dia, os voos não são tão acessíveis como antigamente. Basta lembrar que não há muitos anos se arranjavam voos muito baratos entre Portugal e o Brasil. E eu já comprei um voo de ida e volta entre o Porto e Dublin por 0,02€, preço final.

A verdade é que, com a introdução de suplementos de combustível exorbitantes e o aumento desmesurado das taxas de segurança, taxas de aeroporto e outras penalizações, é cada vez mais difícil comprar voos baratos. E nem as low cost escapam a este aumento generalizado de preços.

Felizmente, ainda é possível encontrar boas oportunidades. A chave para as encontrar é ter flexibilidade, persistência e estar bem informado, já que há promoções que duram apenas um par de dias (ou menos).

Vamos a um exemplo prático, escolhendo um destino para onde não haja voos diretos de Portugal (para aumentar a complexidade do processo).

Suponhamos então que queremos viajar para Teerão durante duas semanas, na última quinzena de setembro. Como fazer para encontrar os melhores voos?

#1 Pesquise num agregador global

Nova York

Atenção, jornalistas, mais uma oportunidade na área: desta vez, são bolsas para projetos de reportagem sobre economia global para publicação nos EUA. Oportunidades para jornalistas fora O Harold W. McGraw Jr Center for Business Journalism (Centro de Jornalismo de Negócios Harold W. McGraw Jr) é uma iniciativa da Escola de Graduação em Jornalismo da Universidade […]

Leia também:  Como baixar arquivos com o utorrent: 13 passos

Uma das experiências mais legais que eu tive na vida como jornalista foi poder trabalhar três meses em um jornal alemão pelo Internationale Journalisten Program. Para quem não fala alemão, mas quer uma experiência desse tipo, existe a  International Women’s Media Foundation (IWMF). Já imaginou fazer um estágio no New York Times, nos Estados Unidos? Pois é […]

A ONU (Organizações das Nações Unidas) está com uma seleção aberta para bolsas para jornalistas em Nova York.  O Fundo Dag Hammarskjöld para Jornalistas recebe inscrições até 6 de março para o programa de bolsas para a cobertura da 75ª sessão da Assembleia Geral da organização. Bolsas em jornalismo Jornalistas profissionais de países em desenvolvimento […]

Quer ganhar uma viagem para Nova York com tudo pago para participar de fórum sobre liderança jovem nos Estados Unidos? A EF (Education First) está com inscrições abertas para um desafio para jovens de 14 a 18 anos que vai dar esta viagem como prêmio. A competição de discursos, chamada EF Challenge, vai selecionar jovens […]

Estão abertas até o dia 31 de janeiro as candidaturas para o Programa Knight-Bagehot em Jornalismo Econômico e Empresarial. O programa oferece 10 bolsas para jornalistas em Nova York para participarem de um curso sobre economia e negócios na Universidade de Columbia. Bolsas para jornalistas O curso da Faculdade de Pós-Graduação tem duração de um ano […]

Não se confunda: o Young Leaders Access Program (YLA) não é o mesmo programa que o Young Leaders of the America Initiative (YLAI). O nome e a sigla são quase os mesmos, mas os programas são bem distintos. Os dois envolvem jovens líderes e dão bolsas para os Estados Unidos, mas o propósito, a duração e […]

Que tal passar um ano desenvolvendo suas habilidades e criando conexões significativas na Universidade de Columbia, em Nova York, com bolsa completa? O Obama Foundation Scholars Program oferece esta incrível oportunidades para líderes de todo o mundo que têm comprometimento com descobrir soluções para desafios em suas comunidades, países e regiões. Bolsas para os EUA […]

O Programa de Fotografia e Justiça Social da Magnum Foundation busca ampliar a diversidade e a criatividade no campo da fotografia documental por meio da capacitação e exploração crítica. Em uma parceria com a Escola de Jornalismo da The City University of New York, ele oferece bolsas em fotografia para jornalistas ou fotógrafos em início […]

O Global Fellowship Program é um programa de bolsas que tem o objetivo de conectar jovens de todo mundo a uma rede internacional formada por profissionais de artes da Sociedade Internacional de Artes Performativas (ISPA). O selecionado ganha bolsa para evento em Nova York e outros benefícios. O congresso, que acontece em janeiro de 2020, […]

Uma competição realizada pela vai premiar um brasileiro com uma viagem de intercâmbio para São Francisco, Nova York ou Roma. O concurso “Sobre Viagens e Amores com a EF” vai dar uma viagem de duas semanas para a cidade escolhida pelo selecionado. O prêmio inclui passagens aéreas, acomodação em casa de família ou residência estudantil, […]

  Um concurso da Organização das Nações Unidas (ONU) vai dar uma viagem para Nova York e Boston nos Estados Unidos para 60 jovens para atividades na ONU e na Northwestern University com tudo pago. O concurso cultural Many Languages, One World (Muitas Línguas, Um Mundo, em português) recebe inscrições até  o dia 16 de março. Bolsas para […]

Começar carreira no jornalismo não é fácil. Fazer estágio em empresas renomadas é um grande ¨turbinador¨de currículo e pode abrir muitas portas no futuro. Pensando nisso, a Reuters, uma das maiores empresas de comunicação do mundo, está com inscrições abertas para seu programa de estágio remunerado. Estudantes ou recém formados em jornalismo podem se candidatar […]

Em fevereiro deste ano, postei aqui uma chamada para um workshop da ONU em Nova York. O programa era uma parceria da EF (Education First) com a Aliança das Civilizações das Nações Unidas (UNAOC), o UNAOC- EF Summer School. Foram 75 mil inscritos do mundo inteiro o único brasileiro selecionado para curso da ONU foi Ernesto Ferreira, de 19 anos, […]

Como Andar de Metrô em Nova Iorque

  1. 1

    Entre no site do MTA, veja o mapa e encontre suas estações de embarque e desembarque. Verifique se existe algum alerta. A maioria das estações têm alertas especiais de alterações no serviço, indicadas por um rótulo preto e amarelo intitulado “Planned Service Changes”, localizadas nas plataformas, atrás dos mapas de localizaççao, perto dos acessos à estação ou nas “áreas de espera”. Tenha sempre à mão um mapa do metrô para interpretar os alertas.

  2. 2

    Certifique-se que você tem o valor da tarifa. Existe uma tarifa unitária para quando se usa o “MetroCard Pay-Per -Ride” ou a tarifa unitária do ticket “SingleRide” Ticket que é válida para 1 (uma) viagem dentro de duas (2) horas a partir da compra, e não inclui transferência ou integração com o sistema de ônibus.

  3. 3

    Calcule o tempo estimado para chegar ao seu destino, quer usando o mapa do metrô ou usando o TripPlanner+.

    O tempo de viagem entre estações normalmente dura 4 minutos, mais 5 a 20 minutos de tempo de espera de cada trem que for usar.

    Um método mais simples é se planejar para sair no mínimo 45 minutos antes de seu compromisso no destino. Viagens longas, porém, podem levar até uma hora e meia – por isso tome cuidado.

  4. 4

    Identifique os tipos de acesso às estações. Acessos de entrada que estão sempre abertos têm luzes verdes, conhecidas como “Globe Lamps”. Existem acessos que servem somente para saída ou que só funcionam em determinados horários, identificadas pela luz vermelha (ou sem nenhuma lâmpada indicativa).

    Alguns acessos estão dentro de propriedades privadas e podem não ser visíveis a partir da rua.

    Alguns acessos são exclusivos para uma determinada direção do trem, normalmente em estações que não têm uma plataforma intermediária de transferência ou troca de trem, como por exemplo a estação Bleecker Street da linha 6.

  5. 5

    Peça por um mapa do metrô a um agente (se estiver disponível) em sua estação de embarque. Não se importe com o fato de que andar com um mapa no metrô indique que você é um turista. Se preferir, quase todos os vagões de trem e estações têm mapas nas paredes e murais com informações para o consumidor.

  6. 6

    Compre um MetroCard com agentes de estação (somente em dinheiro), em máquinas de auto-atendimento (aceitam dinheiro, crédito e débito) ou em várias lojas espalhadas pela cidade. O site do MTA tem uma lista desses comércios. Para saber quais comércios vendem MetroCards, basta clicar aqui. Todas as máquinas de auto-atendimento de MetroCard aceitam cartões de débito e crédito, mas nem todas aceitam dinheiro. Existe um valor mínimo para comprar um “Pay-Per-Ride MetroCard”, que já incluem a taxa do cartão, mas você pode colocar créditos sem limite mínimo com os agentes e com frações de $ 0,05 nas máquinas de auto-atendimento. Existe um limite máximo de créditos nas duas formas. Você pode carregar créditos no MetroCard por tempo (viagem ilimitada) ou por viagem (“pay-per-ride”). Atenção pois as máquinas de auto-atendimento só dão até o limite de U$8.00 de troco e o troco é dado APENAS em moedas. As máquinas também têm um limite máximo de 30 moedas por operação (a entrada de moedas se fecha após o limite) e também um limite de U$1.00 para operações em cartões de crédito ou débito. Os cartões “MetroCards Pay-Per-Ride” permitem uma (1) integração gratuita com o sistema de ônibus (metrô-ônibus, ônibus-metrô ou ônibus-ônibus) dentro do período de duas (2) horas após a primeira etapa da viagem. Os bilhetes “SingleRide” não permitem transferências e devem ser utilizados no prazo de duas (2) horas após a compra. Cartões do tipo “MetroCards Unlimited-Ride” permitem fazer uma etapa de viagam a cada 18 minutos. Se você tentar usar num prazo inferior, a tela da catraca vai mostrar o aviso “JUST USED”. Se você colocar 5 dólares ou mais em seu cartão, você receberá um bônus de 5% (U$5 = U$5.25 que servem a duas viagens, U$10 = U$10.50 que servem a quatro viagens, U$20 = U$21 que servem a oito viagens). O melhor custo-benefício está em comprar um “Unlimited-Ride MetroCard” de 7 ou 30 dias, se seu tempo de estadia na cidade for compatível. Os dias desse tipo de passe são consecutivos a partir da primeira viagem e não podem ser utilizados por mais de uma pessoa, por causa do limite de 18 minutos entre viagens. Os cartões MetroCard são válidos para o sistema de ônibus e metrô da cidade 24 horas por dia, 7 dias na semana, 365 dias no ano.

  7. 7

    Entrar no trem certo é difícil para turistas.

    Os indicadores das linhas do metrô estão visíveis nos sinais gerais da plataforma (mostrando o número da linha, destino e indicando se o serviço é temporário), na frente e nas laterais dos trens (com cores que dependem também da idade do trem), e na sinalização das estações, nos acessos ou áreas de espera.

    Certifique-se de identificar o número ou letra de seu trem e verificar se a sua estação de desembarque funciona em tempo integral. Uma característica única do metrô de Nova Iorque é a direção das linhas (Uptown / Downtown / Queens / Brooklyn / Bronx / Manhattan).

    Ao invés de indicar a direção pelo destino do trem (como nos metrôs de Londres e Paris), acessos e plataformas em Manhattan sinalizam “Uptown and the Bronx / Queens” ou “Downtown and Brooklyn” ou mesmo mais sintéticos como “Uptown” e “Downtown” para trens com terminal em Manhattan. “Uptown” corresponde ao Norte e “Downtown” corresponde ao Sul.

    Mas, se estiver no Brooklyn, essa correspondência é a oposta. Atenção para saber a direção de seu destino, se é na direção de Manhattan, Brooklyn / Bronx / Queens, “Uptown” ou “Downtown” antes da viagem (poucos trens fazem a direção transversal). A linha 7 tem sinalização indicando “Manhattan – Times Square” ou “Main Street – Flushing”. Na linha “L”, a sinalização eletrônica indica “8th Avenue-Manhattan” ou “Brooklyn-Rockaway Parkway”.

  8. 8

    Um dos erros mais comuns dos turistas é entrar nos trens expressos, quando deveriam utilizar o trem local. Os trens locais normalmente param em todas as estações ao longo da linha, enquanto trens expressos pulam algumas.

    Além disso, trens expressos geralmente passam pela plataforma de um andar inferior ou nas plataformas do meio (quando a estação possui mais de 2 plataformas). Algumas plataformas de trens expressos atendem a apenas uma direção.

    Somente três estações do metrô possuem uma plataforma separada para trens expressos (“Atlantic Avenue – Barclays Center” para as linhas 4 e 5; “34th Street – Penn Station” na linha A, e “34th Street – Penn Station” nas linhas 2 e 3) enquanto as outras estações usam a mesma plataforma para ambos os serviços local e expresso. Na linha 7, verifique na lateral do trem para ver se há um círculo verde ou um diamante vermelho. Um círculo verde indica o trem local enquanto o diamante vermelho indica o expresso.

  9. 9

    Antes de embarcar no trem espere pela saída dos passageiros que desembarcam. As pessoas vão ficar muito bravas se você bloquear seu caminho de saída do trem.

  10. 10

    Se estiver usando uma bolsa ou mochila, tire-a de suas costas ou ombros e coloque-a à sua frente, nas mãos. Isso aumenta o espaço no trem para outros passageiros.

  11. 11

    Se você quiser se sentar, pegue o primeiro assento disponível. Se tiver que ficar em pé, no entanto, fique em um dos lados do trem, nunca no meio do corredor. Fique de frente para o passageiro sentado, com seus pés perpendiculares a ele e se segure.

  12. 12

    Evite encarar os outros passageiros. Isso pode ser visto como um sinal de agressão, e você pode ganhar uma resposta agressiva. A pessoa também pode se assustar.

  13. 13

    Mesmo que não haja problemas em pedir ajuda a alguém, é melhor não falar com desconhecidos. Jogar conversa fora com desconhecidos não é bem aceito.

  14. 14

    Se não tiver dinheiro trocado, afaste-se das máquinas de auto-atendimento do MetroCard. Saia da frente da máquina enquanto procura pelo dinheiro trocado. Olhares desesperados normalmente podem causar compaixão nos outros passageiros e eles podem até lhe oferecer ajuda com o troco. Porém, pedir dinheiro aos outros será claramente ignorado.

  15. 15

    Se seu MetroCard não funcionar por algum motivo, tente outras catracas. Peça ajuda se encontrar um Agente da Estação. Se não houver nenhum, garanta que a tarja preta do MetroCard esteja íntegra, passando os dedos sobre ela. Tente novamente. Se não funcionar, compre um novo MetroCard até que possa finalmente conversar com um Agente.

    Se o agente da estação não puder ajudar, ele vai lhe dar um envelope (Business Reply Envelope : BRE) para que envie esse MetroCard pelos correios. Em 4 a 6 semanas este cartão será analisado.

    Para agilizar o serviço acesse a Central de Atendimento ao Cliente MetroCard localizada no centro de Manhattan no número 3 da rua Stone Street, entre Whitehall Street e Broad Street.

18 dicas de sobrevivência para quem vai a Nova York

  • WhatsApp
  • Facebook
  • Twitter
  • Pinterest
  • Linkedin
  • Copiar Link

Vista "uau" do Top of The Rock (Foto: Behind The Scenes NYC)

Vou ser bem sincera: acho que os nova-iorquinos são injustamente chamados de grosseiros em sua própria cidade! Eles não são pessoas rudes e insensíveis – são apenas… objetivos, vamos dizer assim.

Morando em Nova York há mais de 3 anos, posso dizer que se você conhece as regrinhas da Big Apple, você não terá problema algum por aqui – ainda mais se você for turista!Pensando nisso, preparamos uma lista básica de regras de etiqueta e sobrevivência para quem quer entender reeealmente como a cidade funciona (e curtir ao máximo cada minuto lá). Vem ver!

+ Além da Big Apple: 10 passeios para fazer perto de Nova York

+ Os 10 restaurantes “roots” que você precisa conhecer em Nova York+ Helena Bordon mostra seus 4 lugares favoritos em Nova York

Sempre, sempre, sempre dê gorjeta, ou o famoso tip!Em restaurantes…Em geral, as pessoas costumam dar cerca de 18% a 22% da conta em restaurantes. Na dúvida, sempre dê 20% que você nunca estará errada.

Em bares…Em bares, eu sempre dou 20% (igual a restaurantes, para facilitar).

Mas pode pensar em U$ 1 por drink e, se for um drink maiscaro, aumente esse tip para U$ 2! Os barmen e as barwomen ralam a noite toda, a todo vapor e merecem, né? Inclusive, em bares lotados, essa gorjeta a mais pode te dar uma mãozinha na hora de conseguir espaço e atenção nas próximas vezes que você voltar lá.

No táxi…Em Nova York, as pessoas não dão gorjetas apenas em bares e restaurantes. Em serviços como táxi, você deveria adicionar 15% a 20% no valor final.

No hotel…Recebeu ajuda para levar sua bagagem para o quarto? Então pague U$ 1 por mala! Se você estiver ficando em um hotel 5 estrelas, pode aumentar para U$ 2 por mala.

Ah! E não esqueça da camareira, afinal ela cuidou com muito carinho do seu quarto para deixá-lo arrumadinho quando você chegou exausta da rua. No dia que for embora, deixe U$ 2 por dia que ficou no hotel.

Finalmente, se algum funcionário do hotel parar um taxi para você, escorregue uns U$ 2 para ele!

Nova York (Foto: Behind The Scenes NYC)

2. Nuuuncaaa atravanque a escada rolante

Nova-iorquinos não gostam de ficar parado na escada rolante e, muitas vezes, sobem ou descem voando as intermináveis escadas dos metrôs. Ou seja, mantenha-se à direita e libere o caminho! Isso é…se você não quiser levar um pedido de licença relativamente irritado: “EXCUUUSE ME!”.

3. Vá de metrô, mas saiba se portar nele

Todo nova-iorquino reclama do metrô em NY, mas eu adoro! Graças a ele, você consegue chegar em praticamente qualquer canto da cidade em muito menos tempo (e certamente menos dinheiro) do que de táxi. Mas, aqui também tem alguns truques e detalhes para tomar cuidado…

Aguarde sua vez…Primeira e mais importante regra: preste atenção no fluxo! Quando o metrô chegar na plataforma, antes de você  pensar em entrar nele e garantir o seu lugar no banco, deixe T-O-D-O M-U-N-D-O sair de dentro. E, para isso acontecer, não fique no caminho! Espere para o lado da porta e, quando acabar a avalanche de pessoas saindo, você se arrisca a entrar, ok?

+ Conheça as 10 cafeterias mais cool de Nova York

+ Os 16 melhores outlets e flea markets de Nova York e arredores+ Os 7 lugares mais bacanas para ver shows em Nova York

Quer sentar?Todo banco comporta até 3 pessoas por pedaço, então preste atenção se não está sentada com o popô bem no meio, ocupando dois lugares.

Cuidado com a mochila!Está de backpack ou carregando uma bolsa grande? Por favor, tire o acessório das costas e coloque-o no chão – ou segure na frente do peito. Sua mochila vai ficar incomodando e trombando nas outras pessoas se estiver pendurada nas costas (e ninguém merece ficar levando mochilada).

Metrô de NY (Foto: Behind The Scenes NYC)

Aperte!Se for horário de rush e tiver mais espaço para o seu lado, vá ocupando-o para caber mais gente, pois as pessoas vão apertar para entrar naquele cantinho – grande parte trabalhou o dia todo e está doido para chegar em casa e tomar aquele banho!

Diga não ao salgadinho de bacon…Parece óbvio, mas não custa lembrar: não coma comida fedida dentro do metrô. Ou melhor, nunca coma nada no metrô… espere sair para apreciar seu lanchinho! E, se achar um metrô vazio, não comemore!!! Ele certamente está vazio por alguma razão maior (risos).

4. Não ande devagar no meio da calçada

Caminhe na velocidade número 5…

Você pode até estar de férias, mas os outros 3 milhões em Manhattan estão em sua rotina normal de trabalho (possivelmente com chefes ligando e perguntando por que não chegaram ainda). Ou seja, primeiro, se for andar no meio da rua, ande na velocidade dos nova-iorquinos: rápido!

Não pare sem dar “sinal”Nunca pare de bruscamente de andar, pois alguém vindo a trás irá certamente vai trombar em você! Outra dica: evite ou ainda entre em uma loja “sem dar seta”. Isso é sério: se decidir parar ou entrar em algum lugar, preste atenção para não causar um acidente!

+ 26 bares e rooftops para curtir o verão em Nova York

+ Um guia definitivo com as melhores festas e baladas de Nova York+ Os 8 brechós que você precisa visitar em Nova York

Não faça um “paredão”Se você está passeando com um grupo grande, divida a turma em pares. Andar lado a lado, não é uma opção, ok?

Fotografe, mas libere a passagemQuer ficar no meio da 5a Avenida ou do Times Square tirando foto no meio da galera? Melhor encontrar um cantinho na calçada para parar 2 segundos e tirar sua foto sem atrapalhar a passagem. Quer postar? Ai sim…ache um café para sentar e mexer no celular com calma.

5. Salto alto? Não para turistar!

Nova York é uma cidade que é feita para andar e se perder pelos bairros. Ou seja, aquela sandália de salto alto pode até ficar linda nas cenas de Sex and The City, mas, na vida real, machuca (e muito) os pés! Opte por calçados baixos para os passeios diurnos. 

6. Não dê bobeira!

Sim, NY é uma cidade relativamente segura – mas isso não significa que você pode relaxar com os seus pertences! Opte por bolsas com fechos seguros (como zíper) e carregue-as perto de você. Pickpockets existem sim, e eles estão louquinhos pra furtar sua carteira sem você perceber…

Estátua da Liberdade (Foto: Behind The Scenes NYC)

7. Diga não ao efeito cebola

Sabe quando a gente veste 500 blusas pra sair de casa no inverno brasileiro e, ainda assim, fica com frio dentro dos lugares? Em NY (e 100% das cidades dos EUA), isso não é necessário, pois calefação é algo básico em casas e estabelecimentos fechados. Ou seja: uma blusa térmica + um casaco power + cachecol já é suficiente para passear por aí! 

Quer evitar ciladas? Não faça contato visual com ninguém que estiver segurando uma plaquinha de atividades turísticas tipo andar naquele ônibus de 2 andares (o famoso double-decker bus tour). Eles vão “te alugar” e passar horas tentando te convencer de fazer esses tours quando, na verdade, você aproveitará muito mais se seguir seu próprio roteiro.

+ Taylor Swift compra apartamento em Nova York por R$ 60 milhões

+ Nova York: Top 6 mandamentos pra uma viagem econômica+ Vai pra Nova York? Confira as dicas de Thaila Ayala!

9. Domine o mapa da cidade

Bom, para começo de conversa, os números das ruas, ou streets, começam oficialmente no 3rd Street, mas o início da contagem é a Houston que cruza Manhattan. Os números vão até o 220th.

Ah! E nos endereços que falarem “155 West 51st Street”, por exemplo, significa que o endereço fica para o lado esquerdo da 5a Avenida.

A famosa 5th Avenue é quem divide o Leste-Oeste (East-West), em Manhattan!

Táxi amarelo (Foto: Behind The Scenes NYC)

10. Vou de táxi..

A chave do sucesso para uma viagem tranquila de táxi? São várias, na verdade:- Sempre entre rápido no carro.

Ele provavelmente estará parado atrapalhando o fluxo para você entrar, então não demore.- Só fale para o motorista onde você vai depois que entrou.

Acredite, alguns podem falar “não”, se você disser antes!- Os taxis que que estiverem livres terão a luzinha da placa de cima ligada.

– Já viu os famosos táxis verdes? Bom, estes táxis só podem pegar passageiros nos outros Boroughs (Brooklyn, Queens, etc). Eles podem entrar para deixar passageiros em Manhattan, mas pegar novas corridas dentro da ilha, não – aí, só táxis amarelos mesmo.

Isso mesmo! Dependendo do dia da semana e da hora do dia, você pode entrar nos muses sem pagar absolutamente nada! Consulte a programação do lugar no site antes de visitá-lo e economize alguns bons dólares 😉

12. Segurar a porta é uma gentileza, massss..

…você provavelmente vai ficar segurando a porta o dia todo! Uma vez que você para e segura para uma pessoa, toda galera vindo atrás vai certamente acelerar para passar junto. E aí você poderá ficar segurando a porta para o resto da vida! Hahaha!

+ Nova York: 9 lojas descoladas para comprar artigos para bebês e crianças

+ 24 lojas e marcas de beleza que você precisa conhecer em Nova York+ Patricia Davidson dá dicas para comer de forma saudável em Nova York!

13. Prepare-se para conviver com ratos e baratas

Você sabia que existe mais ratos do que pessoas em Nova York? Ou seja, nos 5 boroughs (Manhattan, Brooklyn, Queens, Bronx e Staten Island), vivem cerca de 8,5 milliões de pessoas, e o número de ratos por morador chega a 5:1. Ou seja, temos mais de 42 milhões de ratinho amigos escondidos e correndo embaixo dos nossos pés. As baratas, claro, estão por aí também.

14. Ande sempre com dinheiro and cartão

Acredite, muitos lugares em NY são “cash only”, então é sempre bom ter dinheiro vivo com você. Outros, por outro lado, NÃO aceitam cash! Então, venham preparados para tudo!

Esses passeios parecem um sonho lindo e maravilhoso como nos filmes da Sessão da Tarde, certo? Mas a verdade é que esses cavalos são super mal tratados pelos seus donos – descansam pouco, não recebem alimentação apropriada, não têm  a ferraguda de proteção nas patas e, vira e mexe, você vê um cavalinho desmaiado na rua de exaustão! Como acabar com isso? Diminuindo a demanda! E é aí que deve entrar a colaboração dos turistas… Tenhamos mais compaixão pelos bichinhos!

Porta secreta em NYC (Foto: Behind The Scenes NYC)

16. Sabe o jeitinho brasileiro? Deixe-o no Brasil..

Ainda mais quando você estiver numa fila! Tenha paciência e espere na fila como todo mundo, OK?

+ Gossip Girl: Conheça os restaurantes de Nova York que aparecem na série

+ Conheça a 1ª bailarina negra a integrar o New York City Ballet em dez anos+ Bolo com explosão de confeitos é a nova sensação de loja em Nova York

17. Na dúvida, entre!

Sabe aquelas portinhas estranhas e secretas em uma rua que você vê pessoas entrando e saindo, mas não têm identificação alguma? Entre! Você provavelmente vai encontrar um lugar incrível atrás da porta que nunca esperava ver: bares, restaurantes, lojas… Pegue coragem e entre com fé!

18. Quer aquela vista espetacular do topo do mundo?

Quando você pensa em vista de NYC, certamente pensa no Empire State Building – mas o Top of the Rock, no Rockefeller Center, tem filas muuuuito menores e uma vista muito melhor! De lá você não apenas vê Downtown Manhattan, mas também o Central Park!

Curte o conteúdo da Glamour? Ele está no nosso app e agora também no Globo Mais, o app que é muito mais do que uma banca. Nele você tem acesso a um conteúdo exclusivo em tempo real e às edições das melhores publicações do Brasil. Cadastre-se agora e experimente 30 dias grátis.

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será publicado.


*