Como andar de ônibus: 8 passos (com imagens)

Viajar de avião traz muitas vantagens ao passageiro. Entre elas, é impossível não destacar a rapidez! Enquanto uma viagem de ônibus entre São Paulo e Florianópolis pode chegar a durar 10 horas ou mais, de avião o mesmo trajeto é feito em 1h30.

Sem contar o conforto proporcionado pelo avião, outro ponto forte! Pessoas que têm problemas de circulação ou de coluna sofrem com viagens muito longas de carro ou ônibus por causa da dificuldade de se acomodar confortavelmente.

Embora o número de viajantes que preferem  o avião como meio de transporte venha aumentando, é comum que os passageiros de primeira viagem fiquem confusos e receosos em viajar de avião pela primeira vez.

Para isso, elaboramos uma espécie de manual para que você evite problemas na hora de viajar de avião! Se ainda assim ficar alguma dúvida ou se você tiver alguma dica, deixe seu comentário aqui com a gente. Assim, poderemos ajudar outros viajantes também!

1. Escolha as datas e destino

Como Andar de Ônibus: 8 Passos (com Imagens)

Como em qualquer outra viagem, seja de avião, ônibus ou carro, é necessário que você tenha em mente o destino que quer ir e as datas em que pode ir. A dica pode parecer meio óbvia, mas ela é bastante importante por causa do próximo tópico.

2. Procure comprar com antecedência

Como Andar de Ônibus: 8 Passos (com Imagens)

Se o seu destino ou datas estiverem “em alta”, significa que tem muita gente com o mesmo interesse. Como consequência, é fácil que os preços aumente  por que os assentos disponíveis no avião podem esgotar rapidamente. Por isso que a antecedência é tão importante!

3. Pesquise preços

Como Andar de Ônibus: 8 Passos (com Imagens)

Para viajar de avião, outro ponto muito importante é a comparação de preços, pois eles costumam variar. Para facilitar, sites como o Mundi mostram os preços oferecidos por várias companhias e agências em uma só página. Assim fica moleza de decidir onde comprar!

4. Escolha bem o seu voo

Como Andar de Ônibus: 8 Passos (com Imagens)

Escolha o voo que melhor atender suas necessidades. Neste momento é importante ficar atento aos horários e ao aeroporto escolhido! Se for necessário fazer conexão, verifique se o aeroporto de chegada é o mesmo em que o próximo avião sairá.

5. Pagamento

Como Andar de Ônibus: 8 Passos (com Imagens)

Você está bem perto de concretizar a reserva da sua viagem. Fique atento aos dados do cartão de crédito utilizado e à forma de pagamento! Ah, você pode parcelar suas passagens aéreas ou comprar através do boleto bancário, caso não use cartão.

6. Arrumando as malas

Como Andar de Ônibus: 8 Passos (com Imagens)

Ao passageiro de primeira viagem, é importante lembrar que viajar de avião tem regras em relação à bagagem. Você pode ler tanto sobre a bagagem de mão quanto a despachada aqui no blog. Se preferir, consulte o site da companhia aérea que for viajar.

7. Check-in!

Como Andar de Ônibus: 8 Passos (com Imagens)

O procedimento de check-in é mais fácil e simples do que parece. O check-in nada mais é que uma confirmação de que você estará no avião. Para evitar filas e espera, a melhor opção é fazer pela internet, mas você pode fazer no aeroporto. Aqui a gente explica tudo!

8. Chegada ao aeroporto

Como Andar de Ônibus: 8 Passos (com Imagens)

É de extrema importância que você esteja no aeroporto com antecedência. Para voos dentro do Brasil, o recomendado é a antecedência mínima de 1h. Para o exterior, 2h.

No entanto, se você não fez o check-in pela internet, se vai despachar malas, se estiver viajando em alta temporada ou finais de semana, dobre o tempo de antecedência.

Leve em consideração o tamanho das filas, o deslocamento dentro do próprio aeroporto, os procedimentos de segurança e o trânsito da sua cidade!

9. Embarque

Como Andar de Ônibus: 8 Passos (com Imagens)

No seu cartão de embarque terão todas as informações sobre seu voo, incluindo o portão em que você deve estar para entrar no avião. No entanto, o portão pode mudar. Por isso, sempre fique atento aos avisos e aos painéis que informam o status de cada voo!

10. Curta a viagem

Como Andar de Ônibus: 8 Passos (com Imagens)

Poucas emoções se comparam ao prazer de voar, principalmente quando é pela primeira vez. Veja sua cidade lá do alto, tire fotos, se quiser. Estar acima das nuvens é uma sensação tão boa que, com certeza, você ficará louco de vontade de fazer de novo!

Aventure-se: 9 passos para explorar uma nova cidade – EF Blog Brasil

“Not all those who wander are lost.”

J.R.R. Tolkien

Mesmo sendo animador e assustador ao mesmo tempo, você nunca terá mais de uma chance para explorar uma cidade que você não conhece. Se jogue. Se aventure e explore da maneira antiga: Siga um mapa e cai na estrada. Se apaixone por cada pedaço de descoberta.

Veja nossas dicas para fazer com que sua experiência seja proveitosa em todos os sentidos. Independente se sua viagem for de 1 dia ou 1 mês.

1. Conheça os pontos turísticos

Se você está visitando um lugar pela primeira vez, é preciso conhecer a história de cada ponto turístico que tem por lá. Registre estes momentos e risque todos da sua lista.

2. Ande de ônibus

Andar de ônibus por uma cidade que você não conhece é uma experiência e tanto! Ótimo para o turista conhecer e viver instensamente a cidade. Andando de ônibus é possível conhecer bairros e lugares que não são tão visitados pelos turistas comuns, fazendo com que o olhar para aquela cidade seja mais verdadeiro. E claro, andar de ônibus economiza energia para as próximas jornadas. ????

Leia também:  Como azulejar o piso do banheiro (com imagens)

3. Planeje (ou não)

Algumas pessoas preferem seguir à risca um roteiro turistico, outras não. O importante é ter um equilíbrio que responda à sua personalidade. Por exemplo: você pode se programar para conhecer um edifício famoso até o fim do dia, mas como chegar e voltar de lá, isso pode ficar para o destino!

4. Olhe tudo à sua volta

Ouça, sinta os cheiros e olhe para tudo que está em sua volta. Sente-se em um banquinho, olhe o movimento. Tome cafés em diferentes estabelecimentos. Se perca, propositalmente. Use sempre tênis confortáveis e tenha sempre um dinheirinho no bolso para aproveitar as surpresas de cada lugar. E claro, hidrate-se!

5. Use um mapa

Nem todo mundo quer vagar por aí sem rumo. Saber onde está e onde ir economiza tempo e energia na viagem – tendo em vista os fatores citados, a aventura de exploração será muito mais divertida. O mapa não só facilita a sua vida como também é um ótimo início de conversa com desconhecidos. Além de ser uma memória divertida para levar para casa.

6. A pé ou de bike

Seus pés ou uma bike alugada são as ferramentas perfeitas e baratas para chegar onde você quer ir. Com elas é possível parar em qualquer lugar para posar para uma selfie ou apenas fazer uma pausa, observar pessoas, lugares…

7. Fale com os moradores da cidade

Conversar com os moradores é a melhor maneira para encontrar “tesouros escondidos” e explorar novas áreas. Se você não gosta abordar pessoas aleatórias na rua, basta ir a um café ou bar e falar com a equipe de garçons. Eles são abertos à conversas e são, geralmente, felizes em ajudar os turistas. E quem não quer mostrar o seu “know-how” do bairro?

8. Tenha uma missão

Talvez você queira encontrar o melhor hambúrguer da cidade ou seguir o caminho à esquerda ou à direita… Ter uma missão ou um objetivo definido para onde quer ir permite mais espaço para descobrir e explorar novos horizontes.

9. Lembre-se sempre…

Não importa como você vai explorar a nova cidade: saiba quais bairros deve-se evitar. Sempre informe-se com um guia de viagem ou moradores locais antes de ir a algum determinado lugar. Respeite as regras e os costumes da cidade e sempre se comporte como se sua mãe estivesse te vendo! =)

Ônibus interestaduais: liberalização das linhas pode afetar passageiros

A recente tentativa do governo de liberalizar o setor das linhas de ônibus interestaduais e internacionais gerou uma queda de braço com empresas do segmento, que se opõem à medida alegando que a mudança traz insegurança jurídica e potencial prejuízo para os passageiros. Para barrar a nova legislação, as companhias recorreram ao Supremo Tribunal Federal (STF).

O decreto presidencial, assinado por Jair Bolsonaro em 4 de dezembro de 2019, deixa as companhias livres para estabelecerem os valores das tarifas, os itinerários e seus respectivos horários.

Entre as novidades, a desregulamentação acaba com o limite de autorizações para cada linha, o que deve facilitar a entrada de novas empresas – sobretudo nos trechos com mais passageiros, levando a uma redução dos preços das passagens.

Fim das licitações das linhas de ônibus é maior reclamação

O ponto mais contestado pelas empresas, porém, é o que põe fim às licitações das linhas. De acordo com as novas regras, será suficiente uma simples autorização da Agência Nacional de Transportes Terrestres (ANTT) para uma empresa começar a operar um novo destino ou para entrar numa rota já estabelecida.

“O transporte de passageiros, pela Constituição, é um serviço público, e quando o estado delega um serviço público para o setor privado tem que ser por meio de licitação”, afirma Luiz Cláudio Varejão, secretário geral da Associação Nacional das Empresas de Transporte Rodoviário de Passageiros (Anatrip), entidade que representa 21 companhias em nove estados.

A associação entrou com uma ação direta de inconstitucionalidade (ADI) no STF para questionar as novas normas que, em sua avaliação, podem trazer precariedade e transformar o mercado num oligopólio. “As pequenas empresas não terão como concorrer; e as grandes empresas vão selecionar os mercados e operar nos mercados atrativos”, avalia Varejão.

Ao lado de interesses que podem ser vistos como corporativistas, há também o receio que as mudanças afetem negativamente o passageiros. O risco é que, num mercado totalmente desregulado, linhas pouco rentáveis possam desaparecer, deixando cidades e regiões isoladas.

“Se eu deixo de atender cidades ou regiões, alguém vai suprir a lacuna deixada. Vão aparecer piratas”, explica o coordenador do FGV Transportes, Marcus Quintella.

O especialista em transportes reconhece que atualmente o setor é muito regulamentado e que uma liberalização pode trazer benefícios. “Mas a situação é complexa. O governo pode liberar tudo, mas tem que arranjar mecanismos e regras para controlar a qualidade do serviço e não deixar que o atendimento afete a população”, avalia.

O que fazer com as linhas de ônibus com pouca demanda?

Algumas soluções poderiam ser oferecer incentivos para as empresas operarem linhas com pouca demanda e formas de financiamentos para modernizar a frota de ônibus. “Algum tipo de subsídio tem que ter; em qualquer lugar do mundo é assim. Em algumas situações, as empresas simplesmente não conseguem cobrar a tarifa que deveriam”, explica Quintella.

Leia também:  Como ajudar sua filha a superar o fim de um namoro

A Associação Brasileira das Empresas de Transporte Terrestre de Passageiros (Abrati), que reúne cerca de 100 companhias do setor, enxerga as mudanças com preocupação.

O efeito é uma enorme insegurança nas regras do jogo e consequentemente menos investimentos. Para os passageiros, um sentimento de mais oferta.

Já o setor terá maior concorrência, o que já há hoje”, diz o presidente da entidade,Eduardo Tude de Melo.

“Com relação às tarifas, no primeiro momento poderão até ser reduzidas, à custa de maior insegurança e menor qualidade para o passageiro, pois após o primeiro momento haverá concentração de demanda, já que as maiores empresas terão mais escala e força para enfrentar a concorrência”, avalia.

Entenda o imbróglio jurídico que envolve o assunto

O assunto é complexo inclusive do ponto de vista jurídico. Duas ações diretas de inconstitucionalidade (ADIs) que afetam o setor – a de número 5549 e 6270 – tramitam atualmente no STF, ainda sem data para serem julgadas. Elas questionam a Lei 12.996 (de 2014), a Deliberação 955 da ANTT e o Decreto Presidencial 10.157, ambos de 2019.

O cerne da discussão está na definição de transporte coletivo interestadual e internacional: se é um serviço público ou atividade econômica em sentido estrito.

Se for considerada serviço público, a concessão de linhas se dará por meio de licitação – como ocorreu até agora. Por outro lado, se for caracterizada como atividade econômica em sentido estrito, bastará uma mera autorização da ANTT e o transporte de ônibus será basicamente equiparado a atividades como táxi e Uber.

“O serviço público é atrelado à satisfação de direitos fundamentais e deve ser submetido a regras de modicidade tarifária, continuidade e universalidade, o que não acontece com atividades puramente econômicas, desenvolvidas por particulares”, explica o advogado André Portugal, professor da FAE Centro Universitário.

“Exceto por uma confiança cega e irracional na livre concorrência, pode-se afirmar que haverá no mínimo riscos de que itinerários deficitários deixem de ser feitos, bem como que as tarifas não obedeçam a critérios de modicidade. É bem possível que o STF repute que o decreto padece de alguma inconstitucionalidade”, afirma o especialista.

A ANTT foi procurada para comentar as alterações legais nas regras do transporte rodoviário interestadual e internacional, mas não se posicionou até o fechamento da reportagem.

Ônibus em Roma – Linhas, horários e preços dos ônibus

Devido às limitações do metrô de Roma, se você quiser se locomover usando o transporte público será necessário andar de ônibus. Não é o meio de transporte mais confortável nem pontual, mas para chegar a alguns pontos turísticos o ônibus é essencial. 

Roma conta com 338 linhas de ônibus diurnas, 22 noturnas e 8260 pontos. Embora as cifras falem por si só sobre o tamanho da empresa, se medíssemos os atrasos e as filas intermináveis elas também dariam o que falar.

Atualmente a frota de ônibus de Roma está sendo renovada, com a introdução de veículos elétricos. 

Tipos de linhas

Em Roma circulam vários tipos de linhas e essas são as mais populares: 

  • Urbanas (U): São a grande maioria. Começam a funcionar entre as 5:00 e as 6:00 e terminam à meia-noite. 
  • Noturnas (N): Operam no intervalo em que “descansam” as urbanas, ou seja, entre as 0:00 e as 5:00-6:00 horas. 
  • Express (X): Realizam trajetos longos com poucas paradas. 
  • Exatas (E): Conectam o centro com os bairros periféricos. Os horários de saída são fixos. 

Como entender as paradas?

As linhas de ônibus de Roma são as mais complexas da Europa? Possivelmente. Por sorte, em cada ponto você encontrará informações sobre as linhas que param ali. 

A informação sobre cada linha inclui seu itinerário, os dias em que circula e o horário do primeiro e último ônibus. Embora pareça simples, quando você estiver lá e esperar meia hora e não passar nenhum ônibus, você vai entender do que estamos falando. 

Por sorte, muitos pontos estão se modernizando com telas que indicam o tempo que falta para a chegada do próximo ônibus.

Onde comprar as passagens? 

As passagens podem ser adquiridas nas estações de metrô, bancas de jornal e tabacarias. Se você planeja usar o ônibus com frequência recomendamos comprar várias passagens de forma antecipada ou então um abono. 

Lembre-se de validar a passagem 

Embora pareça que todo mundo entra sem pagar no ônibus, a verdade é que ninguém valida a passagem porque as pessoas costumam ter o abono mensal. Lembre-se de que você pode entrar por qualquer porta, mas não esqueça de introduzir a passagem nas máquinas.

Mapa de linhas e calculador de trajeto 

Se você quer conhecer as linhas de ônibus de Roma ou calcular trajetos, pode fazê-lo no site oficial

Tarifas

Você pode ver aqui todos os tipos de passagens e descontos aqui: Passagens e descontos de transporte em Roma. 

Rodoviária Tietê | Consultar Horários e Comprar Passagem de Ônibus

Existem dois guarda-volumes na Rodoviária Tietê. Um está localizado no piso térreo, junto ao local de embarque e desembarque de passageiros e outro no primeiro piso, próximo aos guichês de venda de passagens e caixas eletrônicos. Nesses locais, você será atendido por um funcionário que lhe orientará quanto ao valor a ser pago

Leia também:  Como caminhar em um pântano: 13 passos (com imagens)
Volume
Tam. Aproximado
Diária
Pequeno 31 x 20 x 44cm R$ 9,00
Médio 43 x 24 x 67cm R$ 11,00
Grande 51 x 27 x 81cm R$ 15,00
Especial Volumes grandes Sob consulta

Guarda Volumes 01:

  • Piso térreo (ideal para quem chega de carro)
  • Fone: (11) 2221-6335

Guarda Volumes 02:

  • Localização: 1º andar (perto das bilheterias)
  • Telefone: (11) 2089-1771

Horário de funcionamento do Guarda Volumes: 24h

  • Estão localizados no 1º andar, próximo ao saguão onde ficam os guichês de venda de passagens das empresas de ônibus.
  • Agências bancárias:
  • Não há mais agências bancárias, somente um pequeno posto do Bradesco com serviços limitados.
  • Caixas eletrônicos:
  • Banco 24H
  • Banco do Brasil
  • Bradesco
  • Caixa Econômica
  • HSBC
  • Itaú
  • Santander

O terminal está totalmente adaptado para atender as pessoas com deficiência ou mobilidade reduzida.

Funciona de Segunda a sexta, das 8:00 as 17:30, no balcão de informações.

Os objetos são guardados durante 60 dias.

  1. Há dois pontos de táxi dentro da Rodoviária Tietê.
  2. Táxi comum: (11) 2221-0555.
  3. Táxi vermelho e branco: (11) 2221-9149.
  • Há banheiros de uso gratuito e pagos para tomar banho.
  • No piso térreo, próximo da plataforma 57, você tem a disposição um serviço de banho.
  • A taxa é de R$ 12,00 e o kit de banho (toalha + sabonete) custa R$ 22,00.
  • O fraldário é de uso gratuito.

Você os encontrará no piso térreo, no local de embarque e desembarque dos passageiros, próximo à plataforma número 70.

O serviço funciona 24 horas. Os telefones são (11) 2251-2559 ou 2221-6851
Veja a seguir o valor aproximado do serviço.

Peso
Valor por Volume
De 00 a 20 kg R$ 6,00
De 21 a 40 kg R$ 7,00
De 41 a 60 kg R$ 10,00
De 61 a 100 kg R$ 12,00
Acima de 100 R$ 25,00

Estão localizadas no piso térreo, em frente à plataforma de desembarque número 70.

No primeiro andar tem lojas de presentes, roupas, calçados, bolsas, além de lanchonetes (inclusive redes de fast-food), cafeterias, casa de sucos e frutas e restaurantes.

O horário de funcionamento é diferente em cada estabelecimento, mas muitos deles ficam abertos 24 horas.

Não há rede WiFi na Rodoviária Tietê, mas há uma LAN house no 1º andar, próxima às escadas que dão acesso ao embarque das plataformas 26 a 50.

  1. Viajar de ônibus é algo incrível: preço acessível e muitos destinos para conhecer.
  2. Conheça aqui as curiosidades, dicas e informações úteis para que sua viagem de ônibus seja tranquila e confortável.
  3. Você irá encontrar:
  • Dicas para ter uma boa viagem de ônibus
  • Qual a diferença dos serviços de ônibus?
  • Não consigo achar ônibus para meu destino. E agora?
  • Quais são as formas de pagamento da passagem de ônibus?
  • É seguro comprar passagem de ônibus pela internet?
  • Despacho de malas
  • Perdi meu ônibus e/ou quero cancelar minha passagem
  • Criança paga passagem de ônibus?
  • Como reservar passagens para idosos?
  • Quem é o Onibuz.com?

Dicas para ter uma boa viagem de ônibus

Leve um casaco no ônibus

A maioria das empresas de ônibus têm ar-condicionado e viajar pode ser frio. Por isso recomendamos levar um casaco. Pode ser um moletom, ou suéter ou simplesmente uma camisa de manga comprida. Importante é que o frio não seja algo que incomode.

Fone de ouvido

Nada pior que viajar ao lado de alguém que está ouvindo música sem o fone, né? Então recomendamos que você leve seu fone de ouvido para curtir suas músicas ou filmes preferidos. Aproveite que algumas viações disponibilizam wi-fi para tirar o atraso daquela série legal durante sua viagem de ônibus  : )

Cuide dos seus pertences

Temos que concordar: viagem boa é aquela que tudo transcorre de forma natural e tranquila, sem imprevistos. Por isso sempre cuide muito bem de seus pertences. A maioria dos ônibus disponibiliza bagagens de mão, aquele local sobre as cabeças no teto.

Evite deixar celulares e itens de valores nesse local. De preferência mantenha nos bolsos. Você pode dormir durante a viagem, então não vale a pena arriscar. Lembre-se: os volumes transportados na bagagem de mãos ou porta-embrulhos são responsabilidade de cada passageiro.

Caso a viagem ter paradas para lanche, não deixe seus pertences de mãos sozinhos.

Leve um livro

Num mundo tão conectado, às vezes nos esquecemos que coisas simples podem enriquecer uma viagem de ônibus.

Uma delas é o livro! Que tal aproveitar esse período para ler um romance, uma ficção, uma poesia ou mesmo estudar para as aulas. Tire a poeira dos livros que você possa ter em casa e leve junto de baixo dos braços.

Caso estiver sem inspiração e precisar de alguma dica, confira a lista dos livros mais vendidos do momento.

Trabalhe

Muitas pessoas viajam a negócio e é cada vez mais comum que usem o tempo livre para trabalhar. Seja para dar uma última revisada na apresentação da reunião, responder e-mails ou botar a mão na massa mesmo. O bom é que algumas empresas de ônibus já disponibilizam tomadas e wi-fi, o que contribui para o seu trabalho.

Curta a paisagem

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será publicado.


*