Como alterar as opções de segurança no safari: 7 passos

Eis a questão! Ao instalarmos um Mac pela primeira vez, não nos damos conta que são tomadas algumas decisões, que apesar de deixar o uso do computador mais conveniente, deixam o Mac e suas informações mais vulneráveis. Este artigo é também um tutorial – veremos como modificar a configuração e que corrigir as decisões tomadas pelo assistente de instalação e tornar nosso Mac mais protegido pode ser muito fácil.

Quanto ligamos um novo Mac pela primeira vez ou quando ele é reinstalado, o assistente de instalação (Setup Assistant) entra em ação e nos solicita uma série de informações.

O assistente de instalação nos conduz por vários passos necessários para configurar o sistema operacional, como fuso horário e opções regionais, como o formato de data e hora.

Ao informarmos nosso nome, o assistente também cria nossa conta de usuário.

Início de Sessão Automático

O usuário criado pelo sistema é uma conta usada para guardar uma série de informações que vão muito além do nosso nome, senha e onde localizar nossos arquivos.

Nossa conta possui informações sobre nossas preferências de papel de parede e o Dock, quais arquivos e configurações podemos modificar, se podemos instalar programas de uso geral e se podemos ativar ou desativar certas funcionalidades do sistema.

Mas voltemos ao funcionamento do nosso Mac. Ao ligar o Mac, logo aparece nosso desktop e o Finder e estamos prontos para trabalhar, acessar a Internet e ver nossos emails e sites favoritos.

Mas o que muitos usuários não se dão conta é que por trás dos bastidores o Mac OS realizou o que se chama de login automático.

O login automático é um processo pelo qual o sistema escolhe um usuário (normalmente o único usuário do sistema) e automaticamente carrega suas preferências, o desktop e o Finder, deixando tudo pronto para usar o computador.

Este recurso é muito prático principalmente no caso de um MacBook que normalmente é usado por apenas uma pessoa, mas o login automático oferece um risco: qualquer um pode ligar seu computador e acessar seus arquivos! Esse pode ser um risco considerável se perdermos ou tivermos o computador roubado e um estranho acessar nas informações pessoais e financeiras.

Mas infelizmente não paramos por aí, existe um outro grande risco gerado pela forma como a conta de usuário é criada pelo assistente de instalação. O primeiro usuário criado é um usuário que pode administrar o sistema, ou seja, é uma conta do tipo “Admin”.

Existem três tipos de contas de usuário no Mac OS: Admin, Padrão (ou Standard) e Conta de Convidado (ou Guest).

Cada tipo de conta possui uma finalidade e poderes diferentes, possuindo permissões diferentes para alterar as configurações do Mac OS, acessar e alterar os arquivos do sistema.

Conta de Administrador

A conta com os maiores poderes é a conta do tipo Admin.

Essa conta pode acessar e alterar qualquer arquivo, pode instalar programas que qualquer usuário poderá usar, pode alterar as configurações de todo o sistema, criar ou alterar qualquer conta de usuário.

Enfim, é um tipo de conta de usuário necessária para realizar as configurações e manutenções no Mac OS, instalar novos programas ou removê-los, mas se for mal utilizada, pode causar sérios estragos!

Devido ao grande potencial de estragos, a conta do tipo Admin não é um tipo de conta recomendada para o uso diário.

Recomenda-se manter a conta do tipo Admin apenas para as tarefas de configuração e instalação de programas e utilizar uma conta do tipo Padrão para as tarefas do dia-a-dia como editar um blog, usar uma planilha, ver emails, ouvir músicas com o iTunes (menos na iTunes Store Brasil). Mas você pode estar pensando:

  • Esta é mais uma recomendação daquele pessoal chato da área de segurança!
  • Sempre usei meu Mac como Admin e nunca tive problemas! Aliás, nem sabia o que era “Admin”!
  • Isso não faz a menor diferença!

E você tem toda razão em pensar assim, aliás ninguém nunca lhe avisou desses riscos, certo? Errado! Tanto Microsoft quanto Apple (e isso representa 99% dos sistemas operacionais para PCs) possuem recomendações semelhantes, embora o assistente de instalação de ambas criem contas do tipo Admin. A Microsoft está exibindo uma mensagem sobre a importância da conta do tipo Padrão quando configuramos o tipo de conta.

Como Alterar as Opções de Segurança no Safari: 7 PassosEscolhendo o tipo de conta no Windows 7
Como Alterar as Opções de Segurança no Safari: 7 PassosAjuda sobre os tipos de contas no Windows 7

A Apple também possui uma recomendação para se usar contas do tipo padrão, mas apenas localizei  em documentos mais técnicos como podemos ver em: “An Introduction to Mac OS X Security for Web Developers” na seção “Administrative Accounts” e em Mac OS X Security Configuration Guide, pg.32 e pg 61 a 62.

Possíveis Problemas

Não está convencido? Não percebeu ainda o potencial de estrago? Imagine o seguinte cenário, relativamente inocente: vocês está usando seu Mac quando precisa levantar.

Alguma criança, como seu filho pequeno, se aproxima e começa a explorar o sistema, abrindo arquivos, digitando, movendo arquivos para a lixeira… Quando você chega, o que seu filho inocentemente responde? “Estou trabalhando!” Depois de ficar emocionado com a inocência, você descobre que ele modificou partes vitais do sistema, até mesmo apagou arquivos importantes e componentes de alguns programas. Existe agora uma grande chance do seu Mac não funcionar direito ou mesmo nem ligar.

É verdade que o cenário acima pode ser um pouco improvável, então vamos ao próximo cenário? Você está navegando na Internet, sem nenhuma preocupação – já que o Mac é um sistema muito seguro. Um spam chega em sua caixa postal e você, curioso, clica em um dos links. Esse link o leva para um site aparentemente inofensivo sobre “medicamentos masculinos”.

Códigos Maliciosos

O que você não percebe é que este site está hospedando um código malicioso – um programa escrito por hackers, que se aproveita de falhas no navegador para instalar um componente que registrará os números de contas e senhas de banco.

Acha isso improvável? Então leia o artigo da Apple HT4070 e preste atenção nos termos “envio de dados da memória do Safari para esse site” e “execução arbitrária de códigos”.

O primeiro termo significa que tudo o que está na memória utilizada pelo Safari, incluindo informações digitadas nos formulários dos sites, poderão ser enviadas para terceiros; o segundo termo, significa que um terceiro poderá executar um comando ou um programa em seu computador, sem que você saiba ou perceba!

Leia também:  Como baixar jogos por torrent: 9 passos (com imagens)

Agora uma pequena pausa para explicar a arquitetura de sistemas operacionais.

Salvo algumas raras circunstâncias, quando um programa é executado por você, ele herda as permissões do usuário ativo, ou seja, quando você abre o Finder, Mail ou iPhoto, eles vão herdar as permissões da sua conta de usuário e poderão acessar (e alterar) todos os arquivos que você normalmente poderia. Se você é o administrador, o todo-poderoso, eles poderiam acessar qualquer coisa no seu computador.

O mesmo vale para os códigos maliciosos: se um código malicioso é executado pelo navegador, que herdou as permissões de Admin do usuário, o código malicioso também herda essas permissões e passa a ter acesso irrestrito a todo o computador! Dessa forma o código malicioso pode infiltrar-se no seu computador, roubar informações pessoais e ainda transformar seu computador em um bot, uma espécie de zumbi, que obedece as ordens de uma rede de criminosos. Tudo isso sem você perceber!

Acha pouco provável um código malicioso entrar em seu computador através de um site que você visitou? Pois saiba que 92% das ameaças, como vírus, trojans, worms e phishing vêm através da Internet, apenas 8% chegam ao computador através de pendrives e outras mídias removíveis. Das ameaças que chegam através da Internet, 42% chegam através de websites infectados, download de software infectado: 34%; email: 9% e outros através da Internet 7% (fonte: Trend Micro).

Um pouco mais convencido agora? Mas você deve estar ainda pensando – mas vou ter que fazer o logout e o login como administrador toda vez que mudar uma simples configuração ou instalar um programa? Não.

Apenas configurações que afetam todo o sistema, configurações de segurança e instalação de programas é que precisam das credenciais do tipo Admin; e para facilitar ainda mais, toda a vez que um usuário Padrão tenta realizar esse tipo de operação, o Mac OS lhe dá a oportunidade de digitar o nome da conta de administração e respectiva senha, ou seja, não precisa nem fazer o logout. Apenas algumas raras instalações de programas precisam ser feitas inteiramente por um usuário logado como administrador.

Passo-a-passo

O que fazer agora? Como fazer? Seus problemas acabaram! Pois criar uma nova conta do tipo Admin e alterar a conta atual é um procedimento muito simples e podemos seguir o seguinte passo-a-passo.

  1. Em Preferências do Sistema, clique em Contas;
    Como Alterar as Opções de Segurança no Safari: 7 PassosPreferências do Sistema – Mac OS X
  2. Crie uma nova conta clicando no sinal de “+” logo acima do cadeado no canto inferior esquerdo (se o cadeado estiver fechado, clique no cadeado e entre com a sua senha para destravar o cadeado e permitir alterações de configuração). Essa conta será usada apenas para as tarefas de administração. Crie a conta conforme a tela abaixo e clique em “Criar Conta”;
    Como Alterar as Opções de Segurança no Safari: 7 PassosCriando a conta do administrador
  3. Ainda na janela de Contas, clique em “Opç In. de Sessão” e mude a opção de “Início de sessão automático” para “Desativado”;
    Como Alterar as Opções de Segurança no Safari: 7 PassosOpções de início de sessão
  4. Faça o logout (“Finalizar Sessão”) da conta atual e faça o login com a nova conta do tipo Admin.
  5. Volte em Contas, dentro de Preferências do Sistema e desmarque a opção “Permitir ao usuário administrar este computador” de sua conta original.
  6. Faça o logout e entre com sua conta original, que agora é uma conta do tipo Padrão. Se você voltar em “Contas” dentro “Preferências do Sistema”, poderá ver que sua conta agora não é mais um administrador.
    Como Alterar as Opções de Segurança no Safari: 7 PassosConta padrão do Mac OS X

Pronto, agora você tem um Mac mais seguro! Fácil, não? Com esses procedimentos resolvemos duas questões: o login automático foi desligado, criamos uma conta do tipo Admin exclusivamente para administração e modificamos nossa conta para o tipo Padrão.

Com um usuário Padrão, dificilmente você ou alguém conseguirá “acidentalmente” fazer uma modificação desastrosa no sistema. Com um usuário padrão, os códigos maliciosos estarão muito limitados no sistema, não conseguirão alterar configurações importantes de segurança nem se instalar de forma secreta dentro do Mac OS.

Conclusão

É verdade que o Mac OS X possui uma série de recursos avançados de proteção contra códigos maliciosos e outras ameaças, mas estaremos levantando barreiras muito importantes se conseguimos previnir que eles entrem em seu computador e se caso consigam entrar, que encontrem sua capacidade de destruição limitada.

O mais importante é que aprendemos os riscos que o login automático oferece: como o acesso direto ao seu computador;  e como o uso cotidiano de contas do tipo Admin pode ser perigoso, pois poderíamos facilmente modificar qualquer parte do sistema ou ainda entregar de bandeja o computador e todas as informações para ameaças vindas da Internet. Seguir um procedimento simples e fácil para desligar o login automático e melhor configurar as contas de usuários do Mac OS X pode tornar o seu Mac muito mais protegido.

Como desativar as sugestões da Siri nas buscas do iPhone e iPad » Blog do iPhone

O iOS possui um recurso prático, que ajuda bastante o usuário a acessar mais rápido o que precisa: no campo de busca, o sistema já oferece atalhos dos aplicativos mais usados, imaginando que tem grande chances do usuários estar procurando por algum deles.

Mas em contrapartida, não é todo mundo que gosta de que fiquem registrados os aplicativos usados recentemente, visível a qualquer pessoa que possa vir a usar o seu iPhone. Todos têm direito à privacidade.

Felizmente, é possível desabilitar as Sugestões da Siri no sistema, de forma fácil.

Desativando as Sugestões da Siri

Para desativar as sugestões na busca do iOS, siga os seguintes passos:

 1.  Abra o aplicativo Ajustes.

Como Alterar as Opções de Segurança no Safari: 7 Passos

 2.  Toque em “Siri e Busca” e deslize a tela para baixo até encontrar a seção Sugestões da Siri.

Como Alterar as Opções de Segurança no Safari: 7 Passos

 3.  Desabilite a opção “Sugestões na Busca“.

As outras duas opções existentes se referem à Pesquisa no Safari (em páginas de internet) e na Tela Bloqueada, quando a assistente virtual sugere atalhos rápidos de acordo com seu cotidiano (como por exemplo, traçar uma rota para o trabalho).

Leia também:  Como aplicar revestimento em pedra (com imagens)

Desativar as Sugestões da Siri na tela Hoje

Outro lugar que você encontrará as Sugestões da Siri é na tela Hoje, ao lado da Central de Notificações. Isso é um widget que pode ser desativado também. Veja como:

 1.  Abra a Central de Notificações e arraste-a para o lado, para visualizar os widgets. Funciona também fazer isso na tela bloqueada do aparelho.

 2.  Na tela de widgets, vá até o final para visualizar o botão “Editar”. Toque nele.

 1.  Remova o widget “Sugestões da Siri” da lista.

Como Alterar as Opções de Segurança no Safari: 7 Passos

Confira mais dicas sobre iPhone e iPad em nossa seção especial de dicas.

Artigos Relacionados

Como ativar as configurações de desenvolvedor do Safari

Ativar as opções de desenvolvedor do Safari pode ser útil para profissionais que precisam executar testes ou para “enganar” um site. O usuário consegue alterar a identificação do navegador (user agent ou agente de usuário) e fingir estar em outro browser e sistema operacional. O recurso é ideal para burlar sites que funcionam exclusivamente no Internet Explorer.

Os navegadores de Internet mais usados no Brasil e no mundo

Confira a dica e saiba como ativar o menu com opções de desenvolvimento do Safari. E aprenda a usar o recurso para alterar o agente de usuário do navegador da Apple.

Passo 1. Acesse as configurações do Safari. Para isso, vá no menu do navegador e clique em “Preferências” – ou pressione o atalho “cmd + ,”;

Como Alterar as Opções de Segurança no Safari: 7 PassosAcesse as configurações do Safari (Foto: Reprodução/Helito Bijora)

Passo 2. Em seguida, na guia avançada, marque a opção “Mostrar menu Desenvolvedor na barra de menus”, no fim da janela;

Download grátis do app do TechTudo: receba dicas e notícias de tecnologia no Android ou iPhone

Como Alterar as Opções de Segurança no Safari: 7 PassosAtivando o menu de desenvolvedor no Safari (Foto: Reprodução/Helito Bijora)

Passo 3. Agora basta clicar sobre o menu “Desenvolvedor” para ter acesso aos recursos para desenvolvedores. Nele, você pode mudar o agente de usuário do Safari para ser identificado em outro browser e sistema operacional.

Como Alterar as Opções de Segurança no Safari: 7 PassosAlterando o agente de usuário do Safari (Foto: Reprodução/Helito Bijora)

Dessa forma, você poderá trocar a identificação do Safari e “enganar” sites que só funcionam em um determinado navegador ou sistema.

MacBook é infectado por vírus: sim ou não? Comente no Fórum do TechTudo.

Guia Completo sobre o iCloud Keychain, o Porta Chaves da Apple – Pplware

A segurança é um dos pilares da Apple. É a loja online com mais clientes com cartão de crédito associado e uma das mais seguras nos seus próprios sistemas operativos. É indiscutível que a Apple passa um sentimento de segurança aos seus utilizadores.

A implementação de medidas de segurança implica, contudo, uma usabilidade menor, mais passos, mais procedimentos e pode mesmo tornar-se irritante, lembro o método UAC inserido no Windows Vista.

Assim, as marcas perseguem constantemente novas formas de facilitar o acesso à segurança tornando os métodos mais simples e transparentes para o utilizador.

Desse conceito nasceu o iCloud Keychain ou o Porta-Chaves

Vamos ensinar como activar e usar este super recurso de segurança da Apple.

Como Alterar as Opções de Segurança no Safari: 7 Passos

iCloud Keychain é uma ferramenta criada pela Apple que permite manter, seguros e centralizados, os nomes de utilizador, palavras-passe de sites, redes WiFi e inclusive informações do cartão de crédito para serem usados quer no iOS, a partir da versão 7.0.3, quer no OS X v10.9 e, mais recentemente, no OS X Mavericks.

A aplicação 1Password sempre foi a melhor forma de gerir as palavras-passe. Agora a Apple fundiu esse conceito com a sincronização entre todos os dispositivos Apple. O iCloud Keychain foi uma das novidades trazidas pela recente apresentação do Mavericks.

Agora, se pedir ao Safari para se “lembrar” de uma palavra-passe de um determinado site, que mostraremos neste guia, ele irá gravar essa pass e sempre que entrar nesse site, quer num iPhone, iPad ou Mac, o sistema irá automaticamente preencher o campo da password.

Como Alterar as Opções de Segurança no Safari: 7 PassosApresentação do iCloud Keychain na WWDC 2013

Como usar o iCloud Keychain (Porta-chaves)

Alterar as definições das funcionalidades do iCloud

Pode alterar as funcionalidades do iCloud que utiliza nos seus dispositivos, ativando ou desativando funcionalidades. Também pode desativar o iCloud por completo.

Quando desativa uma funcionalidade do iCloud num dispositivo, as informações armazenadas apenas no iCloud correspondentes a essa funcionalidade deixam de estar disponíveis no dispositivo.

Se desativar o Mail, os Contactos, o Calendário, as Notas, os Lembretes ou as Fotografias em iCloud apenas num dispositivo, pode continuar a ver e a alterar as suas informações em iCloud.

com e noutro dispositivo que tenha configurado para essa funcionalidade.

Por vezes, quando desativa uma funcionalidade do iCloud num dispositivo, pode optar por guardar uma cópia das informações dessa funcionalidade no dispositivo. As informações copiadas não se mantêm sincronizadas com o iCloud.

Se desativar o Mail, os Contactos, o Calendário e as Tarefas no iCloud para Windows num computador Windows, as informações armazenadas no iCloud permanecem disponíveis no Microsoft Outlook, mas não são atualizadas com os outros dispositivos. 

Antes de desativar uma determinada funcionalidade em todos os seus dispositivos, ou antes de desativar o iCloud por completo, pode copiar os dados que tem no iCloud para o computador. Se pretender apagar informações e cópias de segurança armazenadas no iCloud, saiba como gerir o armazenamento em iCloud.

Como Alterar as Opções de Segurança no Safari: 7 Passos

Dependendo das definições do dispositivo que pretende alterar, execute um ou mais dos seguintes procedimentos.

Se estiver a utilizar o iOS 10.3 ou posterior:

  1. Aceda a Definições > [o seu nome]. 
  2. Toque em iCloud.
  3. Toque para ativar ou desativar as funcionalidades do iCloud.
  1. Selecione o menu Apple  > Preferências do Sistema e, em seguida, clique em ID Apple. Se estiver a utilizar o macOS Mojave ou anterior, não tem de clicar em ID Apple. 
  2. Clique em iCloud.
  3. Selecione ou desmarque as funcionalidades.

Algumas funcionalidades não estão disponíveis ou são apresentadas de forma diferente em versões anteriores do macOS.

Algumas funcionalidades não estão disponíveis no PC ou são apresentadas de forma diferente, dependendo do facto de o computador ter a versão 2016 ou anterior do Microsoft Outlook instalada.

Se tiver o Outlook instalado, utilize o Mail, os Contactos, os Calendários e as Tarefas do iCloud no Outlook.

Se desativar o Mail, os Contactos, o Calendário e as Tarefas, as informações do iCloud permanecem disponíveis no Microsoft Outlook, mas não são atualizadas com o iCloud.

Se não tiver o Outlook instalado, utilize o Mail, os Contactos, os Calendários e os Lembretes do iCloud no navegador em iCloud.com.

Leia também:  Como beber kahlúa

Os Lembretes do iCloud denominam-se Tarefas no Outlook 2016.

O que fazer se não conseguir baixar ou salvar arquivos | Ajuda do Firefox

Este artigo descreve os passos a serem tomados se não conseguir baixar ou salvar arquivos usando o Firefox.

Nota: O recurso Restaurar o Firefox pode corrigir muitos problemas, restaurando o Firefox ao seu estado original, mas poupando suas informações essenciais. Considere fazer isto antes de partir para algo mais trabalhoso.

Verifique se há downloads bloqueados no Painel de Downloads

O Firefox tem um resurso de proteção de download para proteger você de baixar arquivos maliciosos ou potencialmente danosos. Se o Firefox bloquear um download inseguro, você verá uma mensagem de alerta sobre o arquivo no Painel de Downloads, junto com opções para lidar com o download pendente.

Você pode abrir o Painel de Downloads para ver os downloads concluídos e pendentes clicando no botão de Downloads (a seta para baixo na barra de ferramentas).

Leia os artigos Onde encontrar e gerenciar arquivos baixados no Firefox e Como funciona a proteção contra phishing e software malicioso? para mais informações.

Limpe o histórico de downloads

Limpar o histórico de download pode corrigir alguns problemas com o download de arquivos:

  1. Clique no botão de Downloads e depois em . A Janela de downloads será aberta.
  2. Na janela de downloads, clique em Limpar downloads.
  3. Feche a janela de Downloads.

Escolha uma pasta de download diferente

O Firefox pode não ser capaz de baixar arquivos, se houver um problema com a pasta em que os arquivos baixados são salvos:

  1. Clique no menu e selecione Opções.Preferências.
  2. Selecione o painel .
  3. Vá para a seçãoDownloadsEncontre Downloads na seção abaixo de Salvar arquivos em.
  4. Escolha uma pasta diferente para tentar salvar arquivos.
  5. Feche a página about:preferences. Quaisquer alterações feitas são salvas automaticamente.

Restaure a pasta de download

Se já tentou as sugestões acima, você pode restaurar as configurações padrão da pasta de download:

  1. Na barra de endereços, digite about:config e tecle EnterReturn.Pode aparecer uma página de alerta. Clique em Eu aceito o risco!Aceitar o risco e continuar para seguir para a página about:config.
  2. No campo pesquisar, escreva browser.download.
  3. Se qualquer das configurações abaixo tiver o status de modificadoestiver com texto em negrito, redefina seu valor. Para redefinir um valor, clique com o botão direito do mousemantenha a tecla Ctrl pressionada enquanto clica na configuração e selecione no menu de contextoclique no botão Excluir ou Redefinir , dependendo da preferência:
    • browser.download.dir
    • browser.download.downloadDir
    • browser.download.folderList
    • browser.download.lastDir
    • browser.download.useDownloadDir
  4. Se desejar, pode voltar para sua configuração de pasta de download preferida no painel das OpçõesPreferências do Firefox, na seção Downloads abaixo de Arquivos e Aplicativos.

Se aparecer a menssagem de erro não pode ser salvo por causa de um erro desconhecido, seu problema pode ter sido causado por uma interação com o navegador Safari e o sistema operacional.

Para solucionar este problema, abra as preferências do Safari e modifique a opção Salvar arquivos baixados em: para uma pasta válida (a mesa por exemplo). Em seguida, reinicie o Firefox.

Remova o arquivo plist corrompido

Se aparecer a menssagem de erro não pode ser salvo, porque não tem permissão para modificar o conteúdo desta pasta. Modifique as propriedades desta pasta e tente novamente. , seu problema pode ser causado por um arquivo plist corrompido.

Para conrrigir este problema, vá ao seu diretório Home e remova o arquivo de preferência:

  • ~/Library/Preferences/com.apple.internetconfig.plist

Altere as configurações de tipo de arquivo

Se não funcionar baixar certos tipos de arquivo, verifique se o Firefox não está configurado para lidar com esses tipos de arquivo de modo diferente dos outros. Consulte Altere o que o Firefox faz quando você clica ou baixa um arquivo para instruções sobre como ver e alterar a forma como diferentes tipos de arquivo são manipulados.

Redefina as ações de download para todos os tipos de arquivo

Para restaurar de volta para o padrão o modo como todos os tipos de arquivos são manipulados pelo Firefox:

  1. Abra a pasta do seu perfil:

    • Clique no menu , depois em e selecione .No menu , selecione . É aberta a aba Dados para suporte.
    • Na seção Informações básicas sobre o aplicativo, ao lado de Diretório do perfilPasta do perfil, clique em Abrir pastaMostrar no FinderAbrir diretório. É aberta uma janela contendo sua pasta de perfil.Sua pasta de perfil é aberta.
  2. Clique no menu do Firefox e selecione .
    Clique no menu do Firefox no topo da tela e selecione .Clique no menu do Firefox e selecione .

  3. Apague ou renomeie o arquivo mimeTypes.rdf (por exemplo, renomeie o mimeTypes.rdf.old arquivo handlers.json(por exemplo, o renomeie handlers.json.old ).
  4. Reinicie o Firefox.

Configure softwares de segurança na Internet

Softwares de segurança de Internet, incluindo firewalls, programas antivírus, anti-spyware entre outros, podem bloquear downloads de certos arquivos. Verifique as configurações de seu software de segurança para ver se há alguma configuração que possa estar bloqueando downloads.

Para diagnosticar se softwares de segurança de Internet estão causando problemas, você pode tentar desativá-los temporariamente, verificar se os downloads funcionam, e depois voltar a reativá-los.

O download de um arquivo executável (por exemplo, um arquivo .exe ou .msi) pode falhar, com a janela de downloads mostrando a mensagem Cancelado sob o nome de arquivo.

Isso acontece porque o Firefox segue as configurações de segurança do Windows para download de aplicativos e outros arquivos potencialmente inseguros a partir da internet. Para resolver esse problema, use a solução abaixo.

Redefina as configurações do sistema de segurança da internet

Você pode redefinir as configurações de segurança de internet do seu sistema no Internet Explorer. Veja a seguinte página de Suporte da Microsoft para mais informações: Como redefinir as configurações do Internet Explorer.

Outras soluções

Você pode conseguir diagnosticar seu problema de download seguindo os passos indicados no artigo Como diagnosticar e resolver problemas no Firefox.

Baseado nas informações do artigo Não foi possível salvar ou baixar arquivos , da Base de Conhecimento do mozillaZine (em inglês).

Essas pessoas ajudaram a escrever este artigo:

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será publicado.


*