Como ajudar um filhote de pássaro caído: 10 passos

  • Como Ajudar um Filhote de Pássaro Caído: 10 Passos

    Destaques10 horas atrás
    Ivoti – Dois novos casos de coronavírus foram confirmados nesta sexta-feira, 12, no município. Trata-se de dois homens, com idades de 38 e 23 anos. Ambos…

  • Como Ajudar um Filhote de Pássaro Caído: 10 Passos

    Destaques10 horas atrás
    Ivoti – A Prefeitura decretou luto oficial de três dias pela morte do compositor, gaiteiro e fundador do Grupo Cordiona, Porca Véia, que faleceu nesta sexta-feira,…

  • Como Ajudar um Filhote de Pássaro Caído: 10 Passos

    Destaques12 horas atrás
    Ivoti/Novo Hamburgo – Rosemari Dezordi de Lima, uma das empresárias do Grupo Cordiona, é uma das pessoas que conhecem bem a trajetória recente do músico nativista…

  • Como Ajudar um Filhote de Pássaro Caído: 10 Passos

    Destaques13 horas atrás
    Estância Velha – A Prefeitura informou na tarde desta sexta-feira (12), que o Município teve confirmados dois novos casos de Covid-19. Trata-se de duas mulheres, uma…

  • Como Ajudar um Filhote de Pássaro Caído: 10 Passos

    Destaques13 horas atrás
    Novo Hamburgo – O compositor gaúcho Porca Véia faleceu nesta sexta-feira, 12, aos 68 anos de idade. Ele estava internado no Hospital Regina, em Novo Hamburgo,…

  • Como Ajudar um Filhote de Pássaro Caído: 10 Passos

    Destaques14 horas atrás
    Ivoti – Segue até às 18h desta sexta-feira, 12, a feira de flores, especial Dia dos Namorados. O evento é realizado pela Associação de Floricultores da…

  • Como Ajudar um Filhote de Pássaro Caído: 10 Passos

    Destaques16 horas atrás
    Novo Hamburgo – A Brigada Militar prendeu, na noite de ontem, o foragido Eliezer Oliveira de Melo, 24 anos, apontado como um dos matadores da facção…

  • Como Ajudar um Filhote de Pássaro Caído: 10 Passos

    Destaques16 horas atrás
    Dois Irmãos – O município chegou a 10 casos confirmados do Covid-19. As últimas três confirmações ocorreram na última quarta-feira, dia 10, sendo dois resultados positivos…

  • Como Ajudar um Filhote de Pássaro Caído: 10 Passos

    Destaques16 horas atrás
    Presidente Lucena – A Prefeitura não tem expediente externo nesta sexta-feira, 12, em função do treinamento de servidores e atualização dos sistemas de informática da Administração….

  • Como Ajudar um Filhote de Pássaro Caído: 10 Passos

    Morro Reuter17 horas atrás
    Por Rogério Savian ACIDENTES NA BR 116 Não é de hoje que acompanhamos os graves acidentes de trânsito na BR 116, especialmente no trecho entre Morro…

  • Destaques18 horas atrás
    Presidente Lucena – Muitos frigoríficos no interior do Rio Grande do Sul estão em estado de alerta em função da pandemia de Covid-19. Não é diferente…

  • Destaques19 horas atrás
    Santa Maria do Herval – Sendo uma das únicas cidades a não ter casos confirmados na região até então, nessa sexta-feira de manhã, dia 12, o…

  • Destaques1 dia atrás
    Santa Maria do Herval – Começou, nessa semana, a colocação da nova estrutura do Ginásio da Escola Maurício Cardoso, de Padre Eterno Baixo. O Ginásio cedeu…

  • Destaques1 dia atrás
    O governador Eduardo Leite anunciou nesta quinta-feira, 11, ajustes no modelo de distanciamento controlado no Estado. As novas regras apresentam alterações no ponto de corte de…

  • Geral1 dia atrás
    Linha Nova – Passa bem o motorista de 31 anos que se envolveu em acidente na Rua 25 de Julho, principal acesso ao município pela localidade…

  • Destaques2 dias atrás
    Santa Maria do Herval – A prefeitura está desenvolvendo um trabalho de limpeza às margens do Rio Cadeia, no Centro, e recolhendo lixo espalhado ao redor…

  • Destaques2 dias atrás
    Ivoti – Após inovar com o programa É Bailão Meu Fio com a participação do vocalista do Rainha Musical, Maurício Lima, a Rádio Ivoti traz um…

  • Destaques2 dias atrás
    Ivoti – Uma celebração religiosa que reúne milhares de fieis anualmente, que embeleza as ruas do município através do colorido dos tapetes de serragem, teve de…

  • Destaques2 dias atrás
    Portão – Dois homens foram presos pela Brigada Militar após um assalto em São Sebastião do Caí, no final da tarde de ontem. A prisão dos…

  • Destaques2 dias atrás
    Dois Irmãos / Morro Reuter / Santa Maria do Herval – Hoje a celebração de Corpus Christi está sendo diferente. Diferente historicamente, sem os tradicionais tapetes…

  • Destaques2 dias atrás
    Dois Irmãos – Com 36 registros, Dois Irmãos ocupa a segunda colocação no ranking de colisões de veículos contra postes de energia elétrica registrados entre os…

  • Estado – País – Mundo2 dias atrás
    Rio de Janeiro – A maioria dos deputados da Assembleia Legislativa do Rio de Janeiro (Alerj) votaram a favor da abertura do processo de impeachment do…

  • Destaques2 dias atrás
    Nova Petrópolis – A Prefeitura pagou nesta quarta-feira, 10, a primeira parcela do 13º salários dos servidores públicos. Foram 679 funcionários da Prefeitura e 16 da…

  • Destaques2 dias atrás
    Ivoti – O município bateu um recorde negativo de confirmações de Covid-19 em um dia: seis novos casos foram confirmados somente nesta quarta-feira, 10, elevando para…

  • Destaques2 dias atrás
    Estância Velha – A Prefeitura de Estância Velha informou que o município teve confirmados três novos casos de Covid-19 nesta quarta-feira, 10. Trata-se de um menino de…

S.O.S. Passarinho

wikiaves:sos_passarinho

← Índice

Espaço destinado a divulgação dos problemas enfrentados pelas aves livres e sugestões de procedimentos que minimizem esses impactos.

1- Filhotes “abandonados”

Como Ajudar um Filhote de Pássaro Caído: 10 Passos pomba-asa-branca (Patagioenas picazuro)

  • É muito comum na primavera, estação com os maiores índices de reprodução das aves, aparecer nas clínicas veterinárias, Centros de Zoonoses e CETAS -Centro de Triagem de Animais Silvestres, uma quantidade enorme de filhotes de aves silvestres trazidos pela população, que busca auxílio à esses filhotes “abandonados”.
  • Realmente, parte desses filhotes são vítimas de perda de habitat, de quedas de ninhos após chuvas e ventos fortes, sofrem maus tratos pelo ser humano ou são caçados por animais domésticos como cães e gatos.
  • Infelizmente, apesar da boa intenção da população, uma grande parte desses filhotes não são vítimas dos impactos ambientais acima citados, simplesmente, são recolhidos em locais próximos aos seus ninhos, no momento em que começam a se aventurar pela área onde nasceram, quando ainda não voam perfeitamente e dependem dos pais para alimentação e proteção.

Antes de recolher qualquer filhote, as pessoas devem, em primero lugar, ter a certeza que este animal está precisando ser retirado daquele local. Devemos lembrar que as aves dividem o meio ambiente conosco, fazendo ninhos em forros de casas, jardins, árvores de rua e, até em postes de iluminação pública, portanto, é possível que aquele filhote esteja apenas dando seus primeiros passos para a vida e não esteja abandonado como parece.

Sugestões para este caso:

1) Antes de qualquer coisa, faça uma avaliação detalhada do ambiente para ter a certeza que este filhote realmente precisa ser recolhido por você. Procure seu ninho, seus pais, tente identificar a espécie, idade e condições da ave e dê TOTAL PREFERÊNCIA para a permanência da ave no local, deixando a natureza seguir seu caminho.

2) Um filhote recolhido e criado pelo ser humano, dificilmente poderá ter uma vida normal, uma vez que não aprenderá com os pais a caçar ou buscar alimentos, se proteger de predadores e, terá extrema dificuldade de readaptação ao ambiente em que ele vive.

3) Se o ninho está em sua propriedade e foi apurado que houve ataque de seus animais domésticos (cães ou gatos), o melhor caminho seria prendê-los até que os filhotes tenham ido embora naturalmente. Se isso aconteceu em local público e souber qual foi o animal predador, oriente os proprietários.

4) Se descobrir que o ninho foi destruido, mas, os pais ainda estiverem presentes no local, pode-se tentar fazer uma adaptação ou reformá-lo, deixando-o o mais natural possível, e, observar se os pais aceitam os filhotes novamente.

5) Oriente a comunidade local (vizinhança) quando necessário, conscientizando-os da importância das aves para o mundo e para o ser humano. Se verificar que os riscos são maiores, muitas vezes, a única alternativa pode ser o sigilo quanto a existência do ninho e dos filhotes.

6) Vale lembrar que, quando os filhotes estão maiores, apesar de não estarem totalmente aptos para o vôo, não ficam mais nos ninhos, por isso, muitas vezes, o melhor a fazer, é colocá-los em algum local protegido, próximo do antigo ninho, e, deixar que os pais os encontrem através de seus chamados/pios para continuar a tarefa de alimentá-los e educá-los.

7) Se confirmada a impossibilidade de devolvê-los aos pais e ao seu ambiente natural, deve se ter consciência da responsabilidade que é tomar conta de um filhote de ave silvestre, geralmente frágil, delicado e carente de cuidados muito especiais durante um bom tempo ou até por toda a vida. Além disso, é preciso saber que criar aves silvestres sem autorização dos orgãos competentes é contra a lei, podendo ser enquadrado na Lei de crimes ambientais.

Leia também:  Como calcular a taxa do metabolismo basal: 7 passos

  1. 8) Em caso de recolhimento do filhote, o único meio legal é levá-lo aos orgãos competentes, como IBAMA, CETAS (Centro de Triagem de Animais Silvestres) e Centros de Zoonose.
  2. 9) Médicos-veterinários podem atender animais silvestres livres em situações de emergência, mediante controle de entrada e saída de indivíduos atendidos e posterior encaminhamento aos orgãos competentes.
  3. 10) Na impossibilidade ou não aceitação em se levar o filhote aos orgãos competentes, o voluntário deverá cuidá-lo da melhor maneira possível, de preferência, levando o animal a um médico-veterinário especialista em aves.

11) Cada espécie de ave tem sua alimentação e cuidados específicos e o primeiro passo para tentar salvar o filhote é a correta identificação da espécie. Uma das alternativas é o registro fotográfico da ave e envio ao site para a exata identificação e orientações necessárias.

12) Evitar o Imprint:

Um dos grandes problemas para a posterior soltura das aves é o fato dos filhotes, alimentados por humanos, acabarem por ter suas características de comportamento alteradas.
Uma das alternativas é o uso de marionetes ou caixas ninho que impeçam a visualização do tratador pelos filhotes.

Algumas dicas sobre alimentação de filhotes abandonados:

A quantidade e frequência da alimentação oferecida a cada filhote varia de acordo com a idade e a espécie, mas geralmente:

-quanto mais novo é o filhote, mais vezes se torna necessário se fornecer alimentos e em menor quantidade. Quanto mais velho é o filhote, menos vezes pode ser oferecida, porém em maiores quantidades.

Anus: Se alimentam de insetos, répteis, anfíbios e até filhotes e ovos de outras aves. Uma boa alternativa temporária é ração de cães para filhotes de pequeno porte umidecidas com água morna. Sirva-as quando ainda estão mornas e ainda consistentes, mas não duras…

Como Ajudar um Filhote de Pássaro Caído: 10 Passos anu-branco (Guira guira)
Como Ajudar um Filhote de Pássaro Caído: 10 Passos anu-preto (Crotophaga ani)

Beija-flores: Chegam a caçar mais de 400 pequenos insetos por dia e se utilizam da energia do néctar das flores para compensar seu alto gasto energético diário.

Devido ao seu alto metabolismo, facilmente ficam hipoglicêmicos, ou seja, com pouca glicose no sangue. O primeiro procedimento em casos de resgate de filhotes ou até mesmo adultos é fornecê-los água com açucar(4:1) ou glicose à 25% em uma seringa. Deixe-o sugar o líquido pela abertura da mesma. Não forçe o animal, sob risco de matá-lo afogado ou por asfixia.

Como Ajudar um Filhote de Pássaro Caído: 10 Passos beija-flor-de-banda-branca (Amazilia versicolor)

Bem-te-vi: Se alimentam de frutas, isetos, répteis, anfíbios e até filhotes e ovos de outras aves. Uma boa alternativa temporária é ração de cães para filhotes de pequeno porte umidecidas com água morna. Sirva-as quando ainda estão mornas e ainda consistentes, mas não duras…

Como Ajudar um Filhote de Pássaro Caído: 10 Passos bem-te-vi (Pitangus sulphuratus)

  • Corujas: Essas Corujas da foto, foram desalojadas de seu ninho e impedidas de ter seu desenvolvimento natural. Segundo o dono do imóvel onde estava a ninhada, os filhotes faziam muito barulho à noite e seu inquilino estava reclamando muito…
  • Seu ninho foi lacrado pelo proprietário e a Prefeitura foi chamada para a retirada dos mesmos.
  • Após saber dos acontecimentos, fizemos um ninho artificial e colocamos a 4 metros do ninho original e com alimentação forçada aos filhotes, esperamos a reação dos pais ao novo ninho.
  • Após 3 dias sem resposta dos pais, os filhotes foram novamente resgatados, alimentados e treinados até a soltura definitiva ao seu ambiente natural.
  • Em 1 mês, foram utilizados, 80 ratos de laboratório, 50 pintinhos e muita carne moída com carbonato de cálcio, 1 x ao dia, sempre ao anoitecer…
  • Filhote:

Como Ajudar um Filhote de Pássaro Caído: 10 Passos suindara (Tyto furcata)

  1. Mesmo filhote, já livre, mas se alimentando em comedouros:

Como Ajudar um Filhote de Pássaro Caído: 10 Passos suindara (Tyto furcata)
Como Ajudar um Filhote de Pássaro Caído: 10 Passos suindara (Tyto furcata)

  • E a mesma Coruja, já adulta, na Guainumbi.

Como Ajudar um Filhote de Pássaro Caído: 10 Passos suindara (Tyto furcata)

  1. Gaviões, Falcões e Águias: Se alimentam de uma grande variedade de insetos, aves, répteis, anfíbios, mamíferos e peixes, variando a quantidade e a qualidade, de acordo com a espécie.

Como Ajudar um Filhote de Pássaro Caído: 10 Passos gavião-de-rabo-branco (Geranoaetus albicaudatus)

  • Uma boa parte das espécies pode ser alimentada provisoriamente com carne moída úmida com carbonato de cálcio em pó.
  • Em alguns casos e em algumas espécies, quando for preciso um atendimento prolongado é sugerido dar animais inteiros como ratos e insetos, uma vez que rapidamente sofrem de carências vitamínicas e minerais quando expostos a alimentação não natural da espécie.
  • Pica-paus:

benedito-de-testa-amarela (Melanerpes flavifrons)

Sanhaçus e Sabiás: Se alimentam de frutos e insetos. Os filhotes podem ser alimentados com papas de frutas e insetos e/ou rações industrializadas específicas para estes tipos de aves.

sanhaçu-de-encontro-azul (Tangara cyanoptera)
sabiá-barranco (Turdus leucomelas)

Todas as informações acima são de responsabilidade do Dr. João Marcelo da Costa – CRMV 09678-SP, não cabendo ao Wiki-Aves, qualquer responsabilidade sobre as mesmas.

wikiaves/sos_passarinho.txt · Última modificação: 2018/12/15 22:54 (edição externa)

Como ajudar um passarinho caído do ninho?

Como Ajudar um Filhote de Pássaro Caído: 10 Passos

  • Ave emplumada (3 a 14 dias)
  • -já abre os olhos; -possui plumas e já está desenvolvendo as penas de vôo;
  • -ainda é muito pequena e precisa ser devolvida ao ninho.

Como Ajudar um Filhote de Pássaro Caído: 10 Passos

Jovenzinho (mais de 14 dias) – ave bastante ativa, vocaliza e dá pequenos saltos; – tem todas as penas, mas em menor tamanho em relação ao adulto; – não caíram do ninho e sim desceram do ninho para aprender a viver fora dele;

– os pais estão por perto e virão alimentá-lo.

Como Ajudar um Filhote de Pássaro Caído: 10 Passos

Adulto

muitas das vezes o “filhote” já é um adulto e apenas sofreu algum trauma, como um choque em uma vidraça, ou se encontra incapaz de seguir seu caminho sem uma pequena ajuda.

Para descobrir se a ave é de fato um filhote, atente-se às comissuras (margem amarelada proeminente no bico das aves), presentes em filhotes e aves jovens.

As comissuras possuem a função de aumentar a abertura do bico com o fim de a ave ser alimentada mais facilmente por seus pais.

Alguns casos específicos

Andorinhões, taperuçus: Essas aves têm pernas e pés bem pequenos, anatomicamente incapazes de pousar em poleiros ou erguer voo de uma superfície horizontal.

Eles sempre elegem poleiros verticais como chaminés e pedreiras, das quais erguem voo. Na maioria das vezes, basta levá-lo a uma parede áspera na qual possa se empoleirar e ele conseguirá erguer voo.

Nunca o arremesse, pois pode estar ferido e de fato incapaz de voar.

Como Ajudar um Filhote de Pássaro Caído: 10 Passos

Para mais informações sobre andorinhões e taperuçus leia o artigo  [ Andorinhões – Aves do Extremo  ] Para saber mais sobre a curiosa disposição dos dedos dessas aves vale a pena ler [ As aves e seus pés ]

Beija-flores: Por seu metabolismo acelerado, beija-flores necessitam se alimentar praticamente o dia inteiro.

Alguns minutos perdido sem néctar podem ser o suficiente para deixar a ave fatigada e incapaz de voar.

Neste caso, ao encontrar um beija-flor sem condição de voo, ofereça a ele numa colher uma mistura de água com açúcar, isso por si só será suficiente para dar energia para ele se recompor e alçar voo.

IMPORTANTE:

Por mais que nos esforcemos em seguir todos os passos acima, nada garantirá a sobrevivência do espécime. Estima-se que na natureza apenas 30% de todos os filhotes de aves chegam à idade adulta e é justamente isso que garante que as espécies sobrevivam, afinal filhotes mais fortes tendem a gerar uma descendência mais forte e capaz de sobreviver.

Mesmo que pareça cruel, algumas aves de fato abandonam filhotes que não tenham chances de sobrevivência. Aves muito grandes em geral criam apenas um filhote (embora possam chocar dois ou mais ovos por segurança). Ao ver que determinado filhote tem mais chances de sobrevivência, essas aves provavelmente não mais alimentarão os outros filhotes e investirão tudo no filhote mais forte.

Em rapinantes é comum a prática de cainismo, que ocorre quando um filhote mais forte mata a bicadas ou arremessa do ninho os filhotes mais novos.

Também não é aconselhado interferência direta em casos de predação de algum filhote ou ninho por outra ave, mamífero ou réptil como lagartos e serpentes. O ideal é sempre deixar que a natureza siga seu curso. **

**Vale ressaltar que isto vale única e exclusivamente para animais silvestres e em seu habitat. Gatos domésticos, cachorros ou outros animais de estimação não devem em hipótese alguma caçar animais silvestres.

Leia também:  Como apagar downloads no android: 5 passos (com imagens)

Gostou do artigo? Então compartilhe o máximo possível. Ajude-nos a divulgar essa informação que salva vidas!

Filhotes de Pássaros Caídos no Chão

Como Ajudar um Filhote de Pássaro Caído: 10 Passos

Setembro chegou, e com ele o período de reprodução de vários pássaros que vivem na natureza! Por isso, não é incomum nos depararmos com filhotes fora de seus ninhos, e poucas coisas comovem tanto os amantes da natureza quanto encontrar um filhote de passarinho caído no chão… Pequenos, aparentemente indefesos e abandonados, esses filhotes parecem nos pedir ajuda. E, no intuito de ajudar, algumas pessoas bem-intencionadas acabam retirando esses pequenos filhotes de onde foram encontrados e os levando para casa, muitas vezes sem ao menos saber de que ave se trata, o que ela come e, o mais importante, se ela realmente precisa de ajuda.

De fato, parte desses filhotes pode ser vítima de perda de habitat, de quedas de ninhos após chuvas e ventos fortes, ou vítimas de maus-tratos pelo ser humano, ou ainda pequenos pássaros que foram caçados por animais domésticos como cães e gatos.

Mas a maior parte deles está numa fase em que começam a se aventurar pela área aonde nasceram, quando ainda não voam perfeitamente e dependem dos pais para alimentação e proteção.

Devemos lembrar que as aves dividem o meio ambiente conosco, fazendo ninhos em forros de casas, jardins, árvores de rua, e até em postes de iluminação pública; portanto, é possível que aquele filhote esteja apenas dando seus primeiros passos para a vida, e não esteja perdido ou abandonado como parece.

O ideal é sempre se dar TOTAL PREFERÊNCIA para a permanência da ave no local, deixando a natureza seguir seu caminho, pois não existe ninguém que vá cuidar melhor de um filhote do que os seus próprios pais! Um filhote recolhido e criado pelo ser humano dificilmente poderá ter uma vida normal, uma vez que não aprenderá com os pais a caçar ou buscar alimentos, se proteger de predadores, e terá extrema dificuldade de readaptação ao ambiente em que ele vive.

Vale lembrar que quando os filhotes estão maiores, apesar de não estarem totalmente aptos para o vôo, não permanecem mais nos ninhos, e, por isso, o melhor a fazer é colocá-los em algum local protegido, e deixar que os pais os encontrem através de seus chamados/pios, para continuar a tarefa de alimentá-los e educá-los.

Como Ajudar um Filhote de Pássaro Caído: 10 Passos

Mentira: Salvo raríssimas exceções (como os urubus do gênero Cathartes), aves não têm bom olfato e seriam incapazes de perceber que seus filhotes foram manipulados por humanos, muito menos abandoná-los por causa do suposto contato. Logo, se realmente for necessário tocar em uma ave, faça-o diretamente com suas mãos, delicadamente.

Então, para estes pequenos pássaros que, por algum destes motivos citados ou algum outro motivo, tiveram uma saída prematura do ninho, fica uma excelente dica para quem quiser ajudar:

– Não leve o filhote para longe do local aonde o encontrou, pois é ali que os pais irão procurá-lo e, mesmo fora do ninho, continuarão lhe dando comida.

– Tire o filhote do chão para não ser atacado por formigas ou devorado por predadores, ou pisoteado e mesmo atropelado, no caso de ambiente urbano. O ideal é devolver o filhote ao alcance dos pais, em alguma árvore próxima aonde poderia estar seu ninho. Porém, se for colocado em um galho, ele provavelmente voltará a cair.

Por isso, pode ser feita uma improvisação do ninho com um recipiente forrado (furado embaixo para não acumular água), pendurado em uma árvore (escondido dos humanos), como foi feito com esse filhote de saíra-militar. Funciona muito bem, e ele só sairá quando suas asas estiverem desenvolvidas.

Para garantir, observe de longe se os pais, que são atraídos pelo chamado do filhote, o encontraram.

Como Ajudar um Filhote de Pássaro Caído: 10 Passos

Mas, caso fique confirmada a impossibilidade de devolver um filhote aos pais e ao seu ambiente natural, deve-se ter consciência da responsabilidade que é tomar conta de um filhote de ave silvestre, geralmente frágil, delicado, e carente de cuidados muito especiais durante um bom tempo ou até por toda a vida.

Um dos grandes problemas para a posterior soltura das aves é o fato de que filhotes alimentados por humanos acabam por ter suas características de comportamento alteradas.

Além disso, é preciso saber que criar aves silvestres sem autorização dos órgãos competentes é contra a lei, podendo ser enquadrado na Lei de Crimes Ambientais.

No caso desta impossibilidade e de recolhimento do filhote, o caminho correto é levá-lo aos órgãos competentes, como IBAMA, CETAS (Centro de Triagem de Animais Silvestres) e Centros de Zoonose.

Mas, na impossibilidade ou não aceitação em se levar o filhote aos órgãos competentes, o voluntário que o recolheu deverá cuidá-lo da melhor maneira possível, de preferência levando o animal a um médico-veterinário especialista em aves, pois cada espécie de ave tem sua alimentação e cuidados específicos, e o primeiro passo para tentar salvar o filhote é a correta identificação da espécie. Caso não exista por perto nenhum veterinário especialista, uma das alternativas é o registro fotográfico da ave e envio deste registro, por meio das redes sociais, para pessoas ou grupos habilitados a uma rápida e exata identificação, e também orientações necessárias.

Algumas dicas básicas sobre alimentação de filhotes perdidos/abandonados:

A quantidade e frequência da alimentação oferecida a cada filhote varia de acordo com a idade e a espécie, mas, geralmente: quanto mais novo é o filhote, mais vezes torna-se necessário fornecer alimentos a ele, e sempre em menor quantidade. Quanto mais velho é o filhote, menos vezes pode ser oferecida a alimentação, porém em maiores quantidades.

Pode-se encontrar mais informações sobre o assunto, inclusive com dicas específicas de cuidado para algumas espécies, acessando as seguintes fontes desta matéria:

Fontes: Wikiaves / Dr. João Marcelo da Costa – CRMV 09678-SP

Como ajudar um pássaro ferido e evitar que aconteça – Dicas – iG

Não é impossível e nem raro uma pessoa ouvir um barulho de algo batendo na janela de casa e perceber um pássaro ferido que se desorientou por algum motivo. Da mesma forma, as aves como calopsita
, canário
ou periquito
, muito presentes nos lares brasileiros, podem se machucar de diferentes formas dentro de casa e nem sempre o dono sabe exatamente como ajudá-lo. 

Como Ajudar um Filhote de Pássaro Caído: 10 Passos Reprodução Pinterest

Confira algumas dicas para cuidar de um pássaro ferido e saiba como evitar acidentes

Mais rápido do que levar a algum veterinário é descobrir algumas dicas rápidas para salvar a vida de um pássaro ferido – em especial se for um doméstico, com menos resistência às adversidades do ambiente e que costuma ser mais dependente do dono. Além disso, é importante saber como evitar esse tipo de problema em casa. Por isso, confira as dicas abaixo para garantir um local mais seguro para seu pet.

Como ajudar um pássaro ferido

É interessante na hora de ajudar uma ave machucada considerar a mesma gravidade de uma criança que quebrou a perna ou o braço, sofreu alguma pancada na cabeça ou foi mordida por um animal. A partir do momento que um pássaro teve seus ossos quebrados é preciso correr, porque se eles se juntarem da forma errada prejudicará sua saúde.

Procure ajuda extra – é sempre indicado também entrar em contato com ONGs que ajudem esses animais ou instituições especializadas nesses cuidados – principalmente se for um passarinho selvagem que caiu por acaso no seu quintal. Dependendo da queda, ele não deixa claro que está machucado, mas é preciso tomar cuidado para tocar nele. Pessoas leigas podem piorar a situação, por melhor que seja a intenção.

Leia também:  Como casar no civil nos estados unidos: 4 passos

Veja também:  Saiba como ajudar seu pássaro a se adaptar ao novo lar

Como Ajudar um Filhote de Pássaro Caído: 10 Passos reprodução shutterstock

Não dê comida à ave e coloque-a em uma caixa confortável, evitando ao máximo mexer o corpo dela

O ideal é ligar e obter informações antes mesmo de começar a mexer no animal, a fim de evitar piorar a situação do bicho. Em São Paulo, por exemplo, o Parque Ibirapuera recebe aves silvestres machucadas. Basta preencher uma ficha com seus dados e informações sobre as condições gerais da ave e onde foi encontrada.

Cuidado com o bico – a atenção deve ser redobrada com aves com bico grande, como papagaio
. Se ele se irritar ou se sentir ameaçado pode reagir com bicadas, que não são nada delicadas e podem levar o dedo a sangrar. O ideal nessa hora é manter cães e gatos o mais longe da ave possível, para não atrapalhar e não estressá-la ainda mais.

Comida – evite dar qualquer tipo de alimento ou água para a ave. 

Crie um espaço para a ave – se ela estiver com ferimentos graves é interessante colocá-la dentro de uma caixa ou recipiente com um material mole e que o machuque o mínimo possível, como o papel-filtro do coador de café ou papel-toalha. Isso evita que o animal escorregue. Mas o local deve conter furinhos dos lados e em cima para o bicho respirar e, uma vez coberta com uma tampa, tente não abrir mais até chegar no veterinário. 

Lembre-se de que a temperatura deve estar amena para não matar a ave. Se for bebê o ideal é estar mais quentinho, se for levá-lo de carro pode ligar o aquecimento do carro, mas nunca em exagero. Se possível, mantenha-o longe de sons e olhos curiosos de crianças, porque esses fatores possivelmente vão estressá-lo.

Idade da ave – dependendo da idade do pássaro o melhor é não forçá-lo a voltar para o ninho. É muito comum eles estarem nos primeiros estágios de aprender a voar e de repente caírem durante o percurso. Os que sobrevivem ainda são sortudos, porque a queda pode ser fatal. 

+Conheça as 5 melhores espécies de pássaros para ter em casa

Como evitar acidentes com aves domésticas e silvestres

Aves domésticas

A partir do momento que se tem um animal em casa, ele está sujeito a ferimentos e acidentes, mas é bem importante saber como evitá-los.

Gaiola – pássaros ariscos ou que têm mania de fugir da gaiola sem saber voar devem ser mantidos em um viveiro fechado para evitar que eles caiam ou mesmo que escapem. O ideal é soltá-los de duas a três vezes ao dia, dependendo da espécie, sempre sob supervisão do dono. 

Transporte – aves domésticas se estressam com facilidade, devido aos muitos estímulos e principalmente quando há sons estridentes e barulho constante no ambiente onde elas vivem. Transportar um animal desse também não é indicado pelo fato de não estarem acostumadas.

Por mais que o carro seja confortável e ela esteja protegida em uma caixa, por exemplo, não é saudável e pode prejudicá-la. Além disso, o pássaro pode querer fugir.

Então, para evitar acidentes desnecessários, realize esse tipo de movimento apenas quando for realmente preciso. 

Como Ajudar um Filhote de Pássaro Caído: 10 Passos Reprodução Pinterest

A ave só deve ser transportada quando realmente necessário

Aves silvestres

No caso das aves silvestres, por incrível que pareça, é possível protegê-las de certos acidentes. Derrubar pequenas árvores ou arbustos, por exemplo, é uma ação que parece inocente, mas pode ser local de ninho e morada de muitos pássaros. É bom inspecionar bem a área a ser mudada, com auxílio da prefeitura responsável por isso. 

Se a pessoa quiser retirar os ninhos presentes no jardim, por exemplo, o melhor é esperar algumas semanas até todos os filhotes terem deixado o espaço. Logo que isso acontecer já deve ser destruído para evitar o retorno dos pássaros “pais” e a procriação de outros filhotes. Os animais terão de procurar outro lugar para formar suas famílias e não prejudicam seus planos de tirar a árvore.

  • Se houver buracos nas paredes ou passagens onde o bicho possa se machucar é indicado fazer pequenas reformas ou tampá-los de alguma forma para evitar acidentes. 
  • Agora que você já sabe como proteger sua ave e evitar um pássaro ferido em casa, não deixe de compartilhar essas informações com alguém que precisa também. 
  • +Saiba quais espécies de pássaros são mais indicadas para crianças

Leia tudo sobre:

Como ajudar um filhote de ave que caiu do ninho

Posted at 13:03h in Aves, Dr. Responde by admin 0 Comments

Vira e mexe, a gente encontra cãozinho perdido por aí, ninhadas inteiras de gatinhos sendo cuidadas por cães sem lar e a maioria de nós sabe como resgatá-los e cuidá-los até que sejam adotados por uma nova família.

No entanto, quando a situação envolve pássaros ou outro grupo de seres de asas, muita gente não sabe como proceder. Sendo assim, chegou a hora de aprender o que fazer quando encontrar um filhotinho de ave que caiu do ninho.

Os pais e o ninho

“Quando um pássaro é encontrado, devemos primeiro ver se os pais estão por perto e se é possível devolvê-lo imediatamente ao ninho, se este ainda estiver íntegro.

Sabiá e Bem-te-vi são espécies de aves que costumam se preocupar com sua prole, cercando os filhotes e os alimentando mesmo quando estão caídos no chão”, relata Marta Brito Guimarães, médica veterinária especialista em animais silvestres da empresa de consultoria VetWings, de São Paulo.

É natural que, por instinto, pensemos em devolver a pequena ave ao conforto do seu ninho, no entanto, nem sempre esta é a melhor alternativa.

“O ninho deve estar em lugar seguro, pois, do contrário, torna a possibilidade de nova queda dos filhotes.

Caso os pais não retornem, o mais adequado é cuidar em casa”, adverte Natalia Philadelpho Azevedo, médica veterinária especialista em animais silvestres, também da equipe VetWings.

Se constatar que não há sinal dos pais do pequeno ser de penas, você pode (e até deve) encaminhar a ave a algum órgão competente. As instituições que estão habilitadas para receber estes animais são os de cada município, divididos em Centro de Triagem de Animais Silvestres (CETAS) ou em Centro de Reabilitação de Animais Silvestres (CRAS).

Manuseio e transporte

Seja para devolver o filhotinho ao ninho, levá-lo ao veterinário ou departamento de fauna da cidade, é importante tomar alguns cuidados na hora do manuseio da ave.

“Quando for manusear, não devemos usar nenhum tipo de perfume, loção ou hidratante nas mãos, pois isto interfere na aproximação dos pais e cuidado com os filhotes”, alerta Yamê Miniero Davies, médica veterinária especializada em animais silvestres, igualmente da VetWings. Usar um paninho macio e limpo pode ajudar bastante nessa hora.

Para transportar o animal, a melhor alternativa é usar uma caixa de papelão fechada com furinhos de ventilação para que a avezinha respire tranquilamente. Não é recomendado usar gaiolas para o transporte, já que o bichinho pode acabar se machucando nas grades.

Assim que o filhote for resgatado por você, é imprescindível mantê-lo aquecido, em local arejado, sem correntes de ar e que não bata sol. Deixe água disponível em um recipiente próximo ao animal e não tente alimentá-lo à força para não correr o risco de sufocá-lo.

Segundo as especialistas, existem papinhas comerciais prontas que podem ser usadas para alimentar o pequeno animal, mas tanto a diluição quanto a frequência das “refeições” variam de acordo com a idade da ave.

Portanto, ao se deparar com um filhote penudinho órfão, o ideal é procurar ajuda de um médico veterinário especializado o quanto antes.

Por Paula Soncela

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será publicado.


*