Como a viar a dor dos primeiros dentes do bebê

Como A  viar a Dor dos Primeiros Dentes do Bebê

O nascimento dos dentes de leite pode ser bem chatinho para seu bebê. Encontre algumas dicas fáceis para ajudá-lo nesse momento

Como A  viar a Dor dos Primeiros Dentes do Bebê

A odontopediatra Simone Rocha conta que os sintomas podem ser locais como vermelhidão e coceira, ou sistêmicos como irritabilidade e distúrbios gastrointestinais

Como A  viar a Dor dos Primeiros Dentes do Bebê

Medicamentos naturais como a camomila e a calêndula podem relaxar seu baby nesse momento. As opções farmacêuticas precisam ser indicadas por um profissional

Como A  viar a Dor dos Primeiros Dentes do Bebê

Os mordedores são ótimos! Apenas certifique-se de que o objeto está sempre higienizado antes de seu bebê levá-lo à boca

Como A  viar a Dor dos Primeiros Dentes do Bebê

Massagem é muito bom e seu bebê também vai adorar! Dê um banho morno na criança antes de ir para o berço e massageie-o com carinho até ele cair no sono

Como A  viar a Dor dos Primeiros Dentes do Bebê

Os dentinhos recém-chegados vão precisar de todo cuidado, carinho e higiene diariamente. Confira toda a linha de produtos bucais para seu filho

Como A  viar a Dor dos Primeiros Dentes do Bebê Como A  viar a Dor dos Primeiros Dentes do Bebê Como A  viar a Dor dos Primeiros Dentes do Bebê Como A  viar a Dor dos Primeiros Dentes do Bebê

Especialista em Odontopediatria.

Produto Relacionado:

Creme Dental Infantil Oral-B Stages

O nascimento dos primeiros dentinhos do bebê é um momento muito aguardado, além de ser fofo. É uma fase de transição, mas também de incômodos no universo bucal da criança.

Para não causar uma dor de cabeça para os papais e mamães, o Sorrisologia junto com a odontopediatra Simone Rocha vão ensinar técnicas simples sobre como aliviar esse momento e deixar o seu baby feliz com o surgimento do seu novo sorriso.

Sintomas locais ou sistêmicos

Segundo Simone, o bebê pode apresentar muitos sintomas que variam de locais ou, em casos mais intensos, sistêmicos.

“A criança pode mostrar apenas uma vermelhidão, coceira, irritação no local do nascimento do dente, ou apresentar sintomas como irritabilidade, distúrbios gastrointestinais, febre e alterações na pele ao redor da boca”.

Os sintomas locais ocorrem de forma fisiológica pela erupção dentária, já os sintomas sistêmicos ocorrem por fatores mais específicos.

Entenda melhor os sintomas sistêmicos

As causas sistêmicas vão desde a alteração de humor da criança até outros sintomas. “A irritabilidade é um fator psicológico onde leva a criança a um quadro de ansiedade, com alteração de humor”.

Já os distúrbios gastrointestinais se dão pela inflamação gengival local.

“A criança passa a levar mais objetos à boca, estes podendo estar contaminados e causando uma infecção gastrointestinal, manifestando diarréia e febre”.

Camomila e analgésicos indicados ajudam a amenizar os incômodos

Para aliviar todo esse desconforto existem alguns medicamentos naturais e farmacêuticos que podem dar conta dos sintomas, como a camomila, a calêndula e analgésicos.

“Também temos alguns medicamentos de uso tópico, porém eles têm a indicação restrita, devendo ser avaliado pelos pais e odontopediatras, pois apresentam um risco grande de desenvolvimento de hipersensibilidade por conter anestésicos locais”, atenta a profissional.

Mordedor e alimentos bem geladinhos são indicados para acalmar as dores

Apesar do uso da chupeta ser indicado nesta fase, existem outras formas mais saudáveis de aliviar os incômodos dos primeiros dentinhos. “Indicamos o uso de mordedores resfriados, a oferta de alimentos e bebidas frios ou gelados, pois o frio promove melhor a sensação de alívio por ajudar a diminuir os sintomas locais da inflamação”.

Massagem e banhos mornos ajudam a relaxar

“A mãe deve manter um ritual para que seu bebê durma bem, dando um banho morno próximo a hora de ir para o berço e realizando uma massagem relaxante, pois é uma forma maravilhosa de fazer o bebê se sentir seguro, o que o deixa calmo”, indica.

A higiene bucal precisa mudar

Quando o sorriso muda a higiene também precisa mudar. E neste caso precisa ser redobrada utilizando novas ferramentas, proporcionando uma limpeza melhor para o sorriso do seu pequeno.

As escovas infantis possuem cerdas extra-macias e cabo antideslizante especialmente pra ajudar no momento da escovação.

Outra coisa bacana é que os itens de higiene para a criançada possuem estampas desenhadas e divertidas, tudo para tornar esse momento mais feliz para seu filho.

Alivie a dor do nascimento dos primeiros dentes do bebê

Como A  viar a Dor dos Primeiros Dentes do Bebê

Os bebês começam a ter os primeiros dentinhos de leite entre seis e sete meses e completam a dentição por volta dos dois a três anos. Porém, a odontopediatra Cristiane Allegretti lembra que esse tempo varia de criança para criança e não há motivos para se preocupar se demorar um pouco mais. Caso não haja sinal de nenhum dente até um ano e meio, é hora de levá-lo ao especialista para checar se está tudo bem. 

Na verdade, a parte mais difícil para a mãe é lidar com a irritabilidade do bebê durante essa fase. A gengiva dói e coça e a criança tentará levar tudo para a boca para aliviar essa sensação. “Alimentos mais consistentes como a cenoura e a maçã ajudam nesse processo, mas as mamães devem ficar atentas para que os bebês não se engasgem”, diz Cristiane. 

A especialista também sugere mordedores, de preferência os que podem ser colocados na geladeira, pois o gelado ajuda no alívio do desconforto.

Quanto a medicamentos, Cristiane alerta: “As mamães devem tomar cuidado com as pomadas a base de xilocaina, pois são deglutidas pelo seu bebê e têm contraindicações”.

A dentista revela, ainda, que teve bons resultados com fórmulas homeopáticas, tanto para dor quanto para irritação do bebê.

Higiene bucal

Alguns especialistas indicam que a higiene bucal do bebê seja iniciada desde seu nascimento. Segundo Cristiane, sua preferência é por começar a limpeza da boca apenas quando nascer o primeiro dente. Ela indica a escova específica para bebês, extra macia e com a cabeça bem pequena. “A escova adequada e usada corretamente nunca irá machucar o bebê”, afirma.

Em relação ao creme dental, normalmente são indicados os géis sem flúor e com xilitol. O ideal é o odontopediatra avaliar os hábitos alimentares do bebê e da criança para indicar o creme dental especifico. “Bebês com alto risco de cárie já podem usar uma pequena quantidade de creme dental com flúor em algumas escovações diárias”, indica Cristiane.  

  • Dicas para aliviar a dor do bebê
  • – Dê alimentos duros como maçã e cenoura
  • – Alimentos gelados também aliviam a dor
  • – Prefira mordedores que possam ir para a geladeira
  • – Deixe-o com o babador, pois nesse período a salivação aumenta e o bebê vai babar ainda mais

Como A  viar a Dor dos Primeiros Dentes do Bebê

Fonte: Intere Fonte: Terra

Como Aliviar a Dor

A atitude de pais e cuidadores deverá ser de serenidade confortando o bebé ou criança de modo a que se sinta segura e confortável.

Deve-se evitar outras mudanças na rotina como mudar de cama /quarto, introdução de novos alimentos, etc. Até porque podem influenciar mudanças de comportamento ou sintomas que poderão ser confundidos com sintomas de erupção dentária.

Profissionais de Saúde

Os profissionais de saúde devem tranquilizar os pais de forma a que encarem a erupção dentária como uma fase passageira e natural inerente ao processo de crescimento e desenvolvimento.

No entanto é fundamental os pais saberem quando se devem dirigir ao médico para descartar a ocorrência de outras doenças que podem ser negligenciadas neste período quanto ao diagnóstico e tratamento.

A dor e desconforto descrito pelos pais/cuidadores não deve ser minimizada e deverá ser sempre levada em consideração.

O profissional deverá:

  • Instruir os pais e cuidadores quanto à prevenção de acidentes com ingestão de corpos estranhos;
  • informar sobre procedimentos de segurança dos vários métodos terapêuticos ou adjuvantes assim como desmitificar crenças não baseadas na evidência que poderão colocar em risco a segurança ou bem-estar da criança.
Leia também:  Como alterar o toque de chamada no viber no android

Se este período for bem compreendido e estudado pelo profissional haverá mais firmeza nos procedimentos prescritos, mais tranquilidade dos pais, menos sofrimento para a criança proporcionando um cuidado à sua saúde de forma adequada, esclarecedora e baseada em evidências cientificas.2

O principal objectivo é minimizar os sintomas e tornar esta fase o mais agradável possível.

Avaliação da intensidade do desconforto e dor causados pelo nascimento dos primeiros dentes

  • A dor é considerada pela OMS o 5º sinal vital e é definida por “uma experiência sensorial e emocional desagradável, associada a uma lesão tecidual real, potencial ou descrita nos termos dessa lesão”.11
  • A dor tem sido descrita como uma experiência individual subjectiva e multidimensional e nesse contexto, a dor dos indivíduos que não podem exprimi-la por meio de palavras torna-se um fenómeno à parte.11
  • Em crianças pequenas e bebés só se pode inferir através do comportamento que deverá ser avaliado cuidadosamente e bem interpretado pelos cuidadores.

Uma série de parâmetros físicos e comportamentais modifica-se no recém-nascido diante de um estímulo doloroso, desde a frequência cardíaca e respiratória, a saturação de oxigênio, a pressão arterial e concentrações hormonais, até o movimento corporal, a mímica facial e o choro, entre outros.11

O entendimento de tais sinais pelo adulto depende do seu conhecimento a respeito da dor nessa faixa etária, da sua sensibilidade e da sua atenção para a percepção desses sinais.

Como A  viar a Dor dos Primeiros Dentes do Bebê

Bebé com dor e desconforto devido à erupção dentária

Tipo de choro de dor

Segundo o Dr. Berry Brazelton o choro de dor expressa-se como um grito agudo seguido por um breve descanso em que o bebé deixa de respirar (apneia), seguido de vários gritos angustiados e um outro grito lancinante. Um choro de dor continua mesmo depois de se pegar na criança.

O choro de desconforto é uma forma mais suave de choro de dor que pára quando se pega no bebé ou se dá algum tipo de atenção.

Escalas de dor

De forma a empenhar medidas para o alívio da dor, proporcionando conforto e bem-estar ao sujeito é necessário explorar indicativos de desconforto e utilizar instrumentos para quantificar algo tão subjectivo como a dor.

As escalas de dor são ferramentas que visam a mensuração e avaliação da dor. Para que se possa determinar a qualidade da terapêutica e analgesia. Em bebés e crianças em fase pré-verbal estas ferramentas adquirem uma importância e um desafio maior.

Escala comportamental de dor para recém-nascidos até 1 ano – NIPS

A Escala de Avaliação de Dor no Recém-Nascido é composta por cinco parâmetros comportamentais e um indicador fisiológico:

NIPS Pontos 1 ponto 2 pontos
Expressão Facial Relaxada Contraída
Choro Ausente “Resmungos” Vigoroso
Respiração Relaxada Diferente do basal
Braços Relaxados Flexão ou Extensão
Pernas Relaxadas Flexão ou Extensão
Estado de Alerta Dormindo ou Calmo Desconfortável

Difine-se dor quando a pontuação é ≥ 4.

Escala de avaliação da dor NIPS11

BIIP (Behavioral Indicators of Infant Pain)

A escala Indicadores Comportamentais da Dor no Lactente é uma modificação recente do Sistema de Codificação Facial do Recém-Nascido (NFCS) que inclui o estado de alerta do recém-nascido e a movimentação das mãos, tornando a avaliação comportamental mais específica e inserida na interação entre paciente e ambiente.

BIIP Pontos Definição
Estado de sono/vigilância
Sono profundo Olhos fechados, respiração regular, ausência de movimentos das extremidades
Sono ativo Olhos fechados, contração muscular ou espasmos/abalos, movimento rápido dos olhos, respiração irregular
Sonolento Olhos fechados ou abertos (porém com olhar vago, sem foco), respiração irregular e alguns movimentos corporais
Acordado/ativo 1 Olhos abertos e focados, movimentos corporais raros ou ausentes
Agitado/chorando 2 Agitado, inquieto, alerta, chorando
Face e mãos
Fronte saliente 1 Abalamento e presença de sulcos acima e entre as sobrancelhas
Olhos esprimidos 1 Compressão total ou parcial da fenda palpebral
Sulco nasolabial aprofundado 1 Aprofundamento do sulco que se inicia em volta das narinas e se dirige à boca
Estiramento horizontal da boca 1 Abertura horizontal da boca acompanhada de estiramento das comissuras labiais
Língua tensa 1 Língua esticada e com as bordas tensas
Mão espalmada 1 Abertura das mãos com os dedos estendidos e separados
Mão fechada 1 Dedos fletidos e fechados fortemente sobre a palma das mãos formando um punho cerrado/mão fechada

Considera-se dor quando a pontuação é > 5

Escala de avaliação da dor BIIP11

A dificuldade em qualquer das ferramentas que são reportadas por terceiros é diferenciar entre dor e agitação e/ou desconforto. No entanto as intervenções não farmacológicas poderão ajudar nessa diferenciação.8

Remédio para primeira dentição do bebê: superar a dor | Colgate®

Quando o primeiro dente do seu filho rompe a gengiva, ambos alcançam um momento emocionante em suas vidas. No entanto, também costuma ser um momento muito doloroso, que pode deixar as crianças e os pais igualmente angustiados e à procura de bons remédios para os sintomas da dentição.

Quando os dentes do meu bebê vão começar a nascer?

Cada bebê é diferente quando se trata da cronologia da erupção dentária, mas é comum que o primeiro dente surja por volta dos 6 meses. Mesmo assim, o primeiro dente pode aparecer a partir dos 3 meses e com até 1 ano de idade. Os dentes da frente são os primeiros a irromper.

Por serem os dentes incisivos, eles irrompem bem facilmente. Por volta de 1 ano, começam a nascer os molares e, por causa do seu tamanho, são mais doloridos. Em seguida, surgem os caninos. Por último, os últimos molares posteriores irrompem por volta dos 2 anos.

A dentição termina normalmente aos 3 anos.

Sintomas da dentição

Algumas crianças são extremamente sortudas e não sentem dor durante a dentição e, consequentemente, essa fase não é um sofrimento para seus pais; mas essa é a exceção, e não a regra.

A dor na dentição é o resultado do afinamento das gengivas e da erupção dos dentes. Antes que o primeiro dente apareça, os pais podem facilitar o processo de dentição massageando suavemente a gengiva do bebê após a amamentação.

Além disso, dessa forma a criança vai se acostumar com a mamãe ou o papai limpando sua boca e massageando sua gengiva.

Os sintomas da dentição podem ocorrer antes do surgimento do primeiro dente – até 3 a 5 dias – e enquanto o dente percorre seu caminho através da gengiva. Esses sintomas incluem:

  • Chupar e morder.
  • Irritabilidade.
  • Babar.
  • Erupção cutânea ao redor da boca por causa da baba.
  • Gengiva inchada, vermelha e dolorida.
  • Acordar frequentemente durante a noite.
  • Esfregar as orelhas.
  • Falta de apetite.

Vômito, diarreia e febre acima de 38 °C não são sintomas de dentição e justificam uma visita imediata ao pediatra para determinar sua causa.

Os melhores remédios para os sintomas da dentição

Como ajudar seu filho a lidar com o desconforto da dentição? Os remédios para a dor provocada pela dentição a seguir já foram testados pelos pais e são recomendados por pediatras.

Um dos remédios para aliviar a dor causada pela dentição é a aplicação de pressão na gengiva do bebê. A pressão pode ser aplicada por mordedores, que são macios e duráveis.

Algumas crianças preferem anéis de dentição resfriáveis porque eles adormecem a gengiva, além de aplicar pressão. Algumas crianças respondem bem a um simples pano frio e úmido, enquanto outras adoram picolés.

Os pais também podem usar os dedos limpos e mergulhados previamente em água fria para massagear a gengiva por cerca de dois minutos.

Os colares mordedores também estão se tornando cada vez mais populares. De fato, usar o colar como mordedor é conveniente.

Leia também:  Como aplicar tatuagem de cabelo (com imagens)

O que é ainda melhor é que seu bebê estará no conforto dos seus braços enquanto morde e você pode segurar o colar enquanto ele alivia a dor da dentição.

Por último, é importante lembrar que o período de dentição não é o momento de tirar a chupeta do seu filho. Afinal, ao morder a chupeta, ele está massageando naturalmente a gengiva, aliviando a pressão.

A dentição é um momento difícil para pais e filhos, mas felizmente existem maneiras de facilitar as coisas. Experimente alguns métodos diferentes para ver o que funciona melhor para você. Afinal, o melhor remédio para o desconforto da dentição para um pai ou uma mãe pode não ser o melhor remédio para outro(a).

Saiba mais sobre a dor causada pela dentição nos recursos do Centro de Cuidado Bucal da Colgate.

Como aliviar a dor dos primeiros dentes?

Tempo de leitura: 2 minutos

  • Dê ao seu filho algo para mastigar, como um mordedor de borracha.
  • Dependendo do tipo de dieta que o bebe já está acostumado, alimentos sólidos e frios, como uma compota de maca, frutas e vegetais podem ajudar em aliviar os sintomas. No entanto cuidado com pedaços, como cenoura ou pepino. Corte pedaços pequenos para que o bebe não engasgue.
  • Com o dedo limpo, esfregue a gengiva do bebe na região onde o dente está nascendo, isto trará alivio.
  • Salivação excessiva é parte do processo de rompimento da gengiva pelos dentes. Para evitar a irritação da pele, mantenha um pano limpo à mão para secar o queixo de seu bebê.
  • Esfregando a gengiva com um gel tópico para alívio da dor também é uma opção, no entanto consulte com o seu pediatra sobre esta opção. Alguns medicamentos como a benzocaina, e aspirina podem ser prejudiciais para o seu bebe. Medicamentos como Tylenol e Ibuprofeno devem ser administrados apenas com a prescrição de um especialista.

A chegada dos primeiros dentes pode ser um momento frustrante para muitos pais, pois os bebes podem tornar-se um pouco irritados.Durante a chegada dos primeiros dentes na boca, algumas crianças podem experimentar.

  • Aumento na salivação, babando com maior frequência.
  • Inchaço e sensibilidade da gengiva
  • Maior irritabilidade
  • Habito de querer morder
  • Recusar a mastigação de alimentos
  • Alteração do sono
  • Vermelhidão na pele do rosto devido ao acumulo de saliva
  • Em alguns casos até mesmo febre

 Alivia mesmo camomilina e Funchicoria? Em que quantidade?

Chá de camomila tem sido usada há anos, especialmente para a dentição do bebe. A camomila é usada por suas propriedades calmantes e pode trazer alívio. Você pode usar camomila sozinho, fazendo uma infusão das flores e dando-o em uma mamadeira ou copinho.  O chá de camomila também pode ser congelado na forma de picolés, agindo de forma dupla, sendo que o frio acalma as gengivas.

É adequado dar um mordedor ou um objeto para aliviar o incômodo?

Sim, isto trará grande alivio para a crianças. Os bebês gostam de mastigar durante esta fase de erupção dos dentes por um bom simples motivo: A ação fornece contrapressão, o que alivia a pressão dolorida de novos dentes brancos e brilhantes que empurram para cima e para fora da boca.

Anéis de borracha, chocalhos e outros brinquedos próprios funcionam bem. O alivio é ainda mais eficaz quando o objeto é gelado, entorpecendo a gengiva.

Tente uma toalha molhada congelado, frutas congeladas, como bananas e ameixas, mas apenas sob supervisão de um adulto e com o bebê sentado ou apoiado na posição vertical, para que ele não engasgue.

Quando se preocupar de verdade com o nascimento do dente de leite? Quando consultar um especialista?

Um pouco de febre ou fezes levemente moles, acompanhado por excesso de salivação e gengivas sensíveis, é quadro provável de nascimento dos dentes. No entanto se alguns dos seguintes sinais se tornam presentes, procurar um especialista é a melhor solução:

  • Medicação e manobras para dor não trazem alivio
  • A febre é alta, acima de 40 ° C, e não pode ser controlada com medicação
  • A criança parece estar em dor severa, ou é extremamente irritado ou letárgico
  • Os sintomas duram mais do que dois ou três dias
  • A diarreia é muito aguado ou contém sangue
  • A criança está vomitando

Como lidar com o nascimento dos primeiros dentes do bebê

O nascimento dos primeiros dentes do bebê costuma trazer muitas dúvidas e, às vezes, até insegurança para os pais, principalmente os de primeira viagem. Normalmente, ele acontece entre os 4 e 10 meses de idade, mas também pode surgir em outras épocas.

Como a criança pode apresentar alguns sintomas, a preocupação é natural. A boa notícia é que, com certos cuidados, é possível manter o bebê saudável e auxiliá-lo nessa fase que costuma ser incômoda.

Esse é um momento importante do desenvolvimento do bebê, e deve ser aproveitado pelos pais. Pensando nisso, preparamos este post explicando como lidar com esse nascimento da melhor forma. Continue lendo e confira nossas dicas!

Quais são os sintomas do nascimento dos dentes?

Nem sempre os primeiros dentes do bebê causam sintomas graves, mas é bem comum que essa nova fase se manifeste de alguma forma. Por isso, é importante que os pais fiquem atentos, para adotar os cuidados necessários e auxiliar a criança. As principais ocorrências são:

  • inchaço e sensibilidade na gengiva;
  • irritabilidade;
  • falta de apetite;
  • baba em excesso;
  • vontade de roer ou mastigar muito as coisas;
  • falta de apetite;
  • dificuldade para dormir;
  • sono agitado.

Febre e diarreia também são constantemente relacionados ao nascimento dos dentes, mas ainda não existe uma comprovação científica sobre isso. Assim, o mais importante nesses casos é procurar o pediatra, para verificar se o bebê está com alguma doença. Lembre-se: quando o assunto é saúde, vale a pena tomar todo o cuidado.

Como lidar com esse nascimento dos primeiros dentes do bebê?

Como dissemos, ao notar qualquer indício de que os primeiros dentes estão nascendo, é preciso adotar alguns cuidados para manter o bebê saudável. O primeiro deles, de fato, é acompanhar a evolução e, em caso de dúvidas, consultar o pediatra. Além disso, podemos citar outras práticas que garantem a saúde bucal da criança.

Cuide da higienização

Os primeiros dentes (normalmente, os da frente) devem ser higienizados com um paninho macio e limpo, umedecido com água — a mesma prática que é recomendada desde antes da erupção dos dentes. Nesse momento, não é preciso usar creme dental ou outros produtos.

Caso o bebê comece a babar em excesso, fique de olho para que ela não se acumule no rosto da criança, pois pode causar irritações e brotoejas. Além disso, como nessa época os pequenos querem morder e colocar tudo na boca, mantenha sempre bem limpos todos os objetos a que ele tem acesso.

Procure um dentista

Um cuidado importante para garantir o melhor desenvolvimento do seu filho é procurar um dentista desde o nascimento dos primeiros dentinhos, ou a partir dos 6 meses de idade — o que acontecer primeiro.

Ele é quem vai avaliar o desenvolvimento desses dentes e indicar as melhores práticas de higienização, inclusive os produtos mais adequados. Esse é um cuidado fundamental, já que é preciso controlar a quantidade de flúor ingerido de acordo com a idade da criança.

Como aliviar o desconforto do bebê com os dentinhos?

Infelizmente, a erupção dos primeiros dentes pode causar desconfortos no bebê. Nesse momento, os pais costumam ficar preocupados em aliviar esses sintomas e deixar a criança mais confortável. Então, para ajudar você nessa tarefa, separamos algumas dicas a seguir.

Leia também:  Como aquecer um curvador de cílios: 10 passos

Ofereça mordedores

Os mordedores são desenvolvidos com materiais adequados para que o bebê os morda e mastigue sem riscos. Eles também contam com texturas que “massageiam” a área. Não se esqueça, porém, de que é preciso comprar sempre produtos de qualidade, aprovados pelo INMETRO.

Alguns modelos são feitos para irem à geladeira ou ao congelador por alguns minutos, antes de serem entregues à criança, porque o frio alivia a dor e a coceira. Só tenha atenção para que eles não fiquem gelados demais, o que pode causar mais desconforto.

Se você precisar de ideias para improvisar, temos uma incrível: dê ao bebê um pano que tenha ficado na geladeira ou umedecido com água gelada. As fraldas de boca, por exemplo, são ótimas para isso.

Massageie a gengiva

O desconforto causado no nascimento dos dentes costuma ser relacionado à gengiva, já que o dente precisa rompê-la. Para aliviar isso, você pode fazer massagens suaves nas áreas mais inchadas: lave bem a mão e esfregue o dedo no local que está incomodando a criança, friccionando a região.

Você também pode usar gazes ou paninhos limpos para auxiliar a massagem. Apesar de ser um alívio apenas temporário, essa é mais uma oportunidade de se aproximar mais do bebê, dando-lhe carinho e conforto.

Ofereça alimentos frios

Quando fazemos algum procedimento no dentista — uma extração dentária, por exemplo — é comum que eles receitem alimentos gelados e pastosos para ajudar a recuperação e aliviar as dores. A mesma regra vale para o nascimento dos primeiros dentes.

Só tenha atenção aos alimentos escolhidos: é comum associarmos as opções geladas a sorvetes, picolés e outros doces, mas é preciso observar a quantidade de açúcar, pois ela pode ser prejudicial.

Caso você já tenha iniciado a introdução alimentar do bebê, aposte nos alimentos frios, como purês de frutas, sopas frias e outras papinhas que podem ser servidas geladas. Para quem ainda está amamentando, uma opção bem comum e saudável é congelar um pouco de leite materno, quase como um picolé.

Dê atenção ao bebê

Como dissemos, o nascimento dos primeiros dentes do bebê é uma fase que pode causar incômodos e desconfortos. Por isso, aproveite essa fase para dar atenção e mantê-lo ocupado. Tente criar distrações e brincadeiras para que ele esqueça momentaneamente a dor e fique mais tranquilo.

É bem comum, inclusive, que os bebês fiquem mais “manhosos” nessa fase. Então, aproveite para ficar ao lado dele e lhe dar todo o carinho. Com certeza, sua criança vai se sentir mais segura recebendo o seu apoio!

Por fim, se essas dicas não forem suficientes, procure o médico. Ele poderá indicar analgésicos e outros produtos para aliviar os incômodos. Aliás, é fundamental frisarmos aqui que não se deve dar nenhum medicamento sem prescrição do pediatra, combinado?

Pronto! Agora você já conhece os principais sintomas, cuidados e dicas para lidar com o nascimento dos primeiros dentes do bebê. Não se esqueça de aplicar os cuidados de higiene e iniciar o acompanhamento com um dentista para manter a saúde bucal do seu filho sempre em dia.

Gostou do nosso post? Sobrou alguma dúvida ou conhece outras dicas para cuidar dos primeiros dentes do bebê? Deixe-nos o seu comentário e compartilhe com a gente a sua experiência!

Dicas para aliviar o incômodo do nascimento de dentes no bebê

O seu bebê está mau-humorado? Não tem dormido direito? Está com febre e dor? Fique calmo! Se ele tem entre 06 meses e 01 ano e meio, pode ser que seja apenas os dentinhos nascendo. Todos esses sintomas são comuns enquanto os primeiros dentes do bebê surgem. 

Por mais que ainda não exista uma relação cientificamente comprovada, diversos profissionais da saúde relacionam esses indícios com o nascimento dos dentes no bebê. Não são todas as crianças que passam pelo sofrimento da mesma maneira, porém há pequenos que sofrem muito durante a fase. 

Pensando nisso, a Droga Leste trouxe um compilado para ajudar você a cuidar do seu filho da melhor forma e reduzir o desconforto. 

Quais são os sintomas ligados ao nascimento de dentes no bebê?

Os sintomas mais comuns que ocorrem durante o início da dentição do bebê são:

  • Baba excessiva (a saliva ácida pode provocar, também, irritação ao redor da boca);
  • Inchaço e sensibilidade na gengiva;
  • Irritabilidade e mau humor;
  • Tentativa de morder tudo o que está pela frente;
  • Falta de apetite;
  • Problemas para dormir.

Além disso, também é comum os pequenos terem diarreia, febre e catarro quando os dentes estão surgindo. O que também pode acontecer é baixar a imunidade, por causa do estresse, deixando-os mais sujeitos a infecções.

Algumas vezes, os dentinhos têm dificuldade de romper a gengiva. Isso pode causar um inchaço ainda maior e muita vermelhidão. Em alguns casos, a aparência de “bolas vermelhas”, os chamados cistos de erupção, podem causar ainda mais desconforto nos bebês.

Porém, tome cuidado! Não pense automaticamente que o mal-estar do seu filho é por conta dos dentes. Se os sintomas aparecerem, o ideal é procurar um médico e fazer uma investigação. 

Como amenizar o desconforto do bebê?

Veja as dicas que separamos para ajudar o bebê a ficar um pouco menos desconfortável com o nascimento dos dentinhos

Mordedores

Enquanto os dentes do bebê estão nascendo, é comum que ele sinta mais vontade de morder as coisas. As mordidas ajudam a rasgar a gengiva dos pequenos, além de aliviar a coceira constante.

Existem mordedores que são feitos especialmente para a fase da dentição, sempre disponíveis em diferentes tamanhos, formas e cores. Uma segunda dica é manter os mordedores dentro da geladeira por um tempo, porque a temperatura baixa ajuda a aliviar o inchaço e a dor.

Massagem na gengiva

Massagear a gengiva do nené com um massageador específico também ajuda a aliviar o desconforto, além de higienizar a gengiva. 

Se você não possui um massageador, também pode fazer o procedimento com o dedo envolvido em uma gaze umedecida com soro fisiológico. O soro em baixa temperatura potencializa o alívio da dor. Para massagear, aplique um pouco de pressão, movendo o dedo para frente e para trás.

Alimentação

Mesmo que os pequenos não tenham muita fome enquanto os dentes nascem, é importante insistir na alimentação, principalmente com alimentos mais duros. Opte por cenoura, maçã e outros que podem ser consumidos gelados e ajudam a coçar a gengiva, diminuindo a inquietação dos bebês. Mas, não se esqueça de verificar com o médico se o seu bebê pode consumir esses ou outros alimentos.

Pomadas e medicamentos

Quando o processo de nascimento dos dentes do bebê começar, procure o pediatra para ver se é necessário o uso de algum produto como pomadas ou medicamentos. O importante é nunca usar nenhum desses itens sem recomendação médica.

 —Gostou dessas dicas? Para conferir mais como essas, não deixe de acompanhar nosso blog aqui na página da Droga Leste. Tem algum assunto que você gostaria de ver por aqui? Fale com a gente pelo e-mail [email protected]. Cuide bem, viva bem!

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será publicado.


*