Suv Volkswagen com Sensor de estacionamento com final da placa 5,6

Como em time que está ganhando não se mexe, o T-Cross – que foi o modelo mais vendido do mercado nacional em julho – não recebeu qualquer alteração visual na linha 2021, lançada pela Volkswagen nesta quinta-feira (6). A grande cartada da marca é manter a mesma receita. Aliás, a mesma não! Afinal, a central multimídia VW Play, que (desenvolvida no Brasil) fez estreia no irmão Nivus, também passa a figurar a lista de itens do SUV.

Com tela de 10 polegadas (o painel de instrumentos, também digital, tem o mesmo tamanho), o equipamento vem de série em todas as versões de acabamento. Nele, por meio da loja virtual exclusiva VW Play APPs, é possível fazer download de diversos aplicativos. Mas, para isso, é preciso rotear a internet do celular – não há 4G nativo, como no Chevrolet Tracker.

Como no Nivus, a gratuidade em alguns serviços também chega ao T-Cross 2021. De acordo com a Volkswagen, as três primeiras revisões são grátis. Há, ainda, três meses para uso livre do Sem Parar. No mais, a Volks dá 20% de desconto na anuidade do aplicativo AudioBook e 50% na anuidade do Ubook.

Entre as soluções do equipamento existe, ainda, conectividade com smartphones Android e Apple. Entretanto, apenas este último tem a possibilidade de espelhamento sem fio.

Suv Volkswagen com Sensor de estacionamento com final da placa 5,6

Como exclusividade do VW Play do T-Cross estão a possibilidade de acionamento da função de estacionamento automático e seleção de modos de condução. Com isso, é possível deixar o carro mais econômico ou mais esportivo, por exemplo.

De fora

Itens como sensor de estacionamento traseiro e assistente de partida em rampa vêm desde a versão de entrada do T-Cross.

Porém, soluções encontradas no Nivus (que é mais barato), como controle de cruzeiro adaptativo (ACC), curiosamente, ficaram de fora da lista do T-Cross 2021.

O equipamento mantém distância do veículo da frente, adaptando sua velocidade. Em situações de perigo de colisão, o City Emergency Brake freia automaticamente – até 50 km/h.

Itens por versão

A versão de entrada 200 TSI, com câmbio manual de seis marchas e motor 1.0 três cilindros turbo de até 128 cv, oferece bom pacote. Inclui rodas de liga leve de 16 polegadas, seis air bags, controle eletrônico de tração e de estabilidade, bloqueio eletrônico do diferencial, volante multifuncional, ente outros itens.

Na linha 2021, passa a ter entrada USB no console central, indicador de controle da pressão dos pneus, regulagem de altura dos faróis e sistema de frenagem automática pós-colisão (Post Collision Brake). Como opcionais estão sensor de estacionamento dianteiro, câmera de ré e dois alto-falantes adicionais.

O 200 TSI (com câmbio automático de seis velocidades) acrescenta controlador da velocidade de cruzeiro e, na parte de trás, tem saída de ar-condicionado e duas entradas USB. Como opcionais, há rodas de liga leve de 17″.

Já o intermediário Comfortline 200 TSI tem até detector de fadiga de série. Como opcionais, tem teto solar elétrico panorâmico, espelho retrovisor interno eletrocrômico e bancos revestidos parcialmente em couro, no pacote.

A opção topo de linha Highline 250 TSI (1.4 turbo de 150 cv) tem sistema start-stop. Comprados à parte, estão o sistema de som premium Beats com subwoofer, os faróis Full LED e o assistente de estacionamento automático.

Preços

O primeiro SUV a ultrapassar a casa das 10 mil unidades vendidas em um único mês – com base nos números divulgados pela Federação Nacional da Distribuição de Veículos Automotores (Fenabrave) – está mais caro. A versão 200 TSI foi de R$ 90.700,00 para R$ 91.660 – R$ 99.090 com câmbio automático.

Já a configuração intermediária Comfortline 200 TSI saltou de R$ 110.260 para R$ 112.120. E a topo de linha Highline 250 TSI passa a custar R$ 120.600. Antes, o modelo mais caro tinha valor base de R$ 118.690.

Veja vídeos de testes de carros e motos, lançamentos, panoramas, análises, entrevistas e o que acontece no mundo automotivo em outros países!

Inscrever-se

VW T-Cross parte de R$ 84.990: confira versões, preços e equipamentos

Suv Volkswagen com Sensor de estacionamento com final da placa 5,6Divulgação

A Volkswagen apresentou nesta terça-feira (19), dessa vez enfim definitivamente, o Volkswagen T-Cross, com preços, versões e equipamentos de cada uma. O  “SUV do Polo” é seu primeiro modelo na disputada categoria de SUVs compactos. Os preços do utilitário esportivo partem de R$ 84.990 e a pré-venda começa hoje (confira aqui), com 400 unidades da versão Highline e 400 da Comfortline.

A novidade chega às concessionárias com motores turbo 1.0 ou 1.4, o primeiro com opções manual e automática, o segundo apenas automático. As transmissões automáticas são sempre com conversor de torque, tradicionais. Preços e detalhamento das versões e equipamentos complementam as informações que já tínhamos sobre o carro (leia aqui).

Apresentado no Salão de São Paulo do ano passado, o T-Cross tem 4,199 m de comprimento, ficando dentro da média do segmento. É 14 cm mais longo que o Polo e tem a mesma distância entre-eixos do Virtus.

Em relação ao T-Cross europeu, o modelo nacional tem 9 cm a mais de comprimento (lá eles têm, entre o T-Cross e o Tiguan, também o T-Roc – que não deve vir para cá).

“Nosso” SUV é também 11 mm mais elevado do solo que o T-Cross do velho continente.

Mecanicamente, o T-Cross é igualzinho à dupla Polo/Virtus. As versões 200 TSI têm motor 1.0 turboflex de 115/128 cv com 20,4 kgfm de torque (200 Nm). A versão 250 TSI usa o 1.4 turboflex de 150 cv com 25,5 kgfm (250 Nm) do Golf Highline. O câmbio é manual de seis marchas ou automático, também de seis marchas e aletas no volante.

Os principais concorrentes do T-Cross, obviamente, são Hyundai Creta, Honda HR-V, Jeep Renegade e Nissan Kicks. Todos ficam na faixa de R$ 80.000 a pouco mais de R$ 100.000. Pelo preço, o novo Volkswagen acaba encarando também Jeep Compass, além dos novos chineses Caoa Chery Tiggo 5X (leia aqui) e Tiggo7 (leia aqui).

VERSÕES E PREÇOS

Com o motor 1.0, a versão de entrada é o T-Cross 200 TSI com câmbio manual. Ela custa R$ 84.990.

Já o T-Cross Highline 250 TSI é a topo de linha, com o motor 1.4 turboflex de 150 cv, câmbio automático e preço sugerido, sem opcionais, de R$ 109.990.

Entre elas, sempre com câmbio automático, há ainda a configuração de entrada no T-Cross 200 TSI Automático (R$ 94.490) e, com a mesma motorização 1.0, é oferecido T-Cross Comfortline 200 TSI (R$ 99.990).

CONFIRA A LISTA DE EQUIPAMENTOS DE CADA VERSÃO

T-Cross 200 TSI manual de seis marchas (R$ 84.

990): controle de Estabilidade (ESC), seis airbags, freios a disco nas quatro rodas, bloqueio eletrônico do diferencial (XDS+), direção elétrica e ajuste de altura e distância para o volante, assistente para partida em rampas (Hill Hold), sensores traseiros de estacionamento, sistema ISOFIX para fixação de cadeirinhas infantis, faróis com função “Coming & Leaving home”, faróis de neblina com função “cornering”, luzes de condução diurna em LED, lanternas traseiras em LED, banco dianteiro do passageiro com encosto rebatível, suporte para smartphone com entrada USB para carregamento, travas e vidros elétricos e volante multifuncional. Seu câmbio é o manual de seis marchas. Como opcional, o pacote Interactive I inclui sistema de som Composition Touch com App-Connect, dois alto-falantes adicionais (além dos quatro de série) e App-Connect, câmera de ré para auxílio em manobras e sensores dianteiros de estacionamento (sensores traseiros são de série).

Leia também:  Carros Manual em São Paulo com Direção hidráulica a Eletrico

T-Cross 200 TSI automático (R$ 94.

490) câmbio automático de seis marchas, controle automático de velocidade, apoio de braço central com porta-objetos, volante multifuncional revestido de couro com “shift paddles”, duas entradas USB para o banco traseiro, saída traseira de ar-condicionado, sistema de som Composition Touch com tela colorida sensível ao toque (“touchscreen”) de 6,5 polegadas e App-Connect. O pacote de opcionais, chamado Interactive II (R$ 1.590), inclui câmera de ré para auxílio em manobras e sensores dianteiros de estacionamento e espelhos retrovisores externos com rebatimento elétrico.

T-Cross Comfortline 200 TSI automático (R$ 99.

990): ar-condicionado digital Climatronic, banco do motorista com ajuste lombar, câmera de ré para auxílio no estacionamento, indicador de pressão dos pneus (RKA), manopla da alavanca de câmbio revestida de couro, porta-luvas refrigerado, sistema “save” de variação do espaço do porta-malas, rodas de liga leve de 17” com pneus 205/55 R17, sensores dianteiros de estacionamento (além dos traseiros) e sistema de frenagem automática pós-colisão, detalhes cromados na grade dianteira (que é pintada em preto brilhante), colunas centrais (“B”) pintadas na cor preto brilhante e para-choque traseiro com apliques cromados na região inferior. O revestimento interno é na cor azul escuro e há insertos decorativos no painel.

Para essa versão há quatro pacotes opcionais. O Exclusive & Interactive (R$ 3.

950) inclui sistema de infotainment “Discover Media” com navegador via satélite, tela de 8 polegadas, comando por voz e entrada USB no console central; iluminação ambiente em LED; seletor do modo de condução; sistema KESSY de abertura das portas sem chave e partida do motor por botão; espelhos retrovisores externos com rebatimento elétrico e tapetes adicionais de carpete. Já o  Sky View II (R$ 4.800) traz o teto solar panorâmico, espelho retrovisor interno eletrocrômico e sensores de chuva e crepuscular.

O Design View (R$ 1.950) agrega bancos de couro com detalhes na cor “Marrakesh Brown” e apliques decorativos no painel com detalhes na cor bronze namíbia. Por fim, o quarto pacote, Premium (R$ 6.050), traz o sistema Park Assist 3.0, faróis full-LED com luz de condução diurna em LED e sistema de som “Beats” com subwoofer.

T-Cross Highline 250 TSI automático (R$ 109.

990): bancos revestidos de couro, espelho retrovisor interno eletrocrômico, espelhos retrovisores externos com rebatimento automático, iluminação ambiente em LED, detector de fadiga, sistema Kessy, sistema start&stop (que desliga/liga o motor quando parado em semáforos, por exemplo) e sensores de chuva e crepuscular.

Essa versão se diferencia visualmente pelo rack de teto na cor “prata anodizada”, moldura cromada para os faróis de neblina e para a grade dianteira e frisos laterais na região inferior dos vidros. Por dentro, destacam-se a iluminação ambiente em LED, manopla da alavanca de freio de estacionamento revestida de couro e cobertura dos pedais de alumínio.

Três pacotes opcionais estão disponíveis para essa versão: o Innovation (R$ 4.

000) com painel totalmente digital (Active Info Display); sistema de som “Discover Media” com navegador via satélite, tela colorida de 8 polegadas, comando por voz e entrada USB no console central e o seletor de modo de condução. O Sky View (R$ 4.

800) inclui o teto solar panorâmico. E o pacote Tech&Beats (R$ 6.050) engloba o sistema Park Assist 3.0 de auxílio ao estacionamento; faróis full-LED com luz de condução diurna em LED; e o sistema de som “Beats” com subwoofer.

FIRST EDITION

Serão produzidas 1.000 unidades do T-Cross Highline 250 TSI com o pacote opcional First Edition I, que por R$ 7.

500 traz teto, colunas centrais (“B”) e retrovisores pintados na cor preto ninja, rodas de liga leve de 17 polegadas na cor preta com superfície diamantada, painel totalmente digital (Active Info Display), seletor de modo de condução e sistema de infotainment Discover Media, com navegador via satélite, tela colorida de 8 polegadas, comando por voz e entrada USB no console central, além do sistema de som Beats.

Há ainda a opção de adicionar os itens do pacote Tech for First Edition (R$ 4.200), com o sistema Park Assist 3.0 e faróis full-LED; e com o teto solar panorâmico Sky View (R$ 4.800). Os carros estarão disponíveis nas cores branco, laranja e bronze.

Mais detalhes em breve serão divulgados e atualizados aqui. A MOTOR SHOW faz hoje o primeiro test-drive rodoviário do VW T-Cross e em breve você confere AQUI (CLIQUE PARA LER) nossas primeiras impressões sobre o modelo na motorização 1.4. Já a reportagem completa, você confere na MOTOR SHOW de março.

Veja também

+ Truque para espremer limões vira mania nas redes sociais + Mulher finge ser agente do FBI para conseguir comida grátis e vai presa + MasterChef: Fogaça compara prato com comida de cachorro + Zona Azul digital em SP muda dia 16; veja como fica + Veja os carros mais vendidos em outubro + Baleia jubarte quase engole duas mulheres em caiaque; veja o vídeo + Conheça o phloeodes diabolicus “o besouro indestrutível” + Estudo revela o método mais saudável para cozinhar arroz + Arrotar muito pode ser algum problema de saúde? + Tubarão é capturado no MA com restos de jovens desaparecidos no estômago + Cinema, sexo e a cidade + Descoberta oficina de cobre de 6.500 anos no deserto em Israel

Licenciamento em outubro: veículos com placa final 8 têm até o final do mês para realizar o procedimento — GARAGEM 360

Quem é proprietário de automóveis e motocicletas com o final da placa 8 precisa realizar o licenciamento em outubro. O procedimento é obrigatório, sendo que em cada mês é necessário regularizar a situação de acordo com o último numeral da identificação. Cada estado cobra um valor diferente, sendo que em São Paulo é de R$ 87,38.

Quer ganhar um e-book exclusivo com dicas para cuidar melhor de seu veículo? Assine nossa newsletter neste link.

Licenciamento em outubro: caminhões

Os caminhões também precisam realizar o licenciamento em outubro. Porém, nesse caso, são os modelos com placa finalizadas em 3, 4 ou 5. O valor é o mesmo dos demais veículos.

Como realizar

Não é necessário nenhum boleto para pagar em São Paulo. Basta informar o número do Registro Nacional de Veículos Automotores (Renavam) ao caixa bancário. Também é possível selecionar essa opção nos terminais eletrônicos das agências ou no internet banking. É preciso quitar possíveis débitos de IPVA, seguro obrigatório e multas.

No estado paulista, dá para retirar o documento com o comprovante de pagamento e um documento de identificação em mãos. O condutor deve ir à unidade do Detran.

SP onde o veículo está registrado ou em qualquer posto Poupatempo para solicitar a emissão do documento. Se preferir, pode receber o licenciamento em casa.

Para isso, tem que pagar o custo de envio pelos Correios, de R$ 11, no momento em que pagar a taxa de licenciamento. O prazo de postagem é de até sete dias úteis após a emissão.

LEIA MAIS: SUV elétrico da Jaguar, I-Pace emite som para alertar pedestres

Porta-malas: veja a capacidade dos principais SUVs do Brasil

Agenda de licenciamento 2018 – carros e motos

  • Final de placa 1: até o final de abril
  • Final de placa 2: até o final de maio
  • Final de placa 3: até o final de junho
  • Final de placa 4: até o final de julho
  • Final de placa 5 e 6: até o final de agosto
  • Final de placa 7 – até o final de setembro
  • Final de placa 8 – até o final de outubro
  • Final de placa 9 – até o final de novembro
  • Final de placa 0 – até o final de dezembro
Leia também:  Carros Chevrolet Captiva usados - Página 2

Na galeria, confira também os modelos que já foram testados pelo Garagem360.

Nissan Sentra SL 2019. O teste completo está aqui: https://bit.ly/2Ont4Qa |Foto: Leo Alves/Garagem360 Nissan Sentra SL 2019. O teste completo está aqui: https://bit.ly/2Ont4Qa |Foto: Leo Alves/Garagem360 Nissan Sentra SL 2019. O teste completo está aqui: https://bit.ly/2Ont4Qa |Foto: Leo Alves/Garagem360 Volkswagen Golf Variant Comfortline 2019. O teste completo está aqui: https://bit.ly/2pesb1r |Foto: Leo Alves/Garagem360 Volkswagen Golf Variant Comfortline 2019. O teste completo está aqui: https://bit.ly/2pesb1r |Foto: Leo Alves/Garagem360 Volkswagen Golf Variant Comfortline 2019. O teste completo está aqui: https://bit.ly/2pesb1r |Foto: Leo Alves/Garagem360 Toyota Corolla Altis 2019. O teste completo está aqui: https://bit.ly/2OjwrY7 |Foto: Leo Alves/Garagem360 Toyota Corolla Altis 2019. O teste completo está aqui: https://bit.ly/2OjwrY7 |Foto: Leo Alves/Garagem360 Toyota Corolla Altis 2019. O teste completo está aqui: https://bit.ly/2OjwrY7 |Foto: Leo Alves/Garagem360 A Chevrolet Spin Activ 7 2019. Confira a avaliação completa aqui: https://bit.ly/2QvLkbf |Foto: Leo Alves/Garagem360 A Chevrolet Spin Activ 7 2019. Confira a avaliação completa aqui: https://bit.ly/2QvLkbf |Foto: Leo Alves/Garagem360 A Chevrolet Spin Activ 7 2019. Confira a avaliação completa aqui: https://bit.ly/2QvLkbf |Foto: Leo Alves/Garagem360 Volvo V40: o teste completo está aqui: https://wp.me/p8wO5A-hFu |Foto: Paulo Basso Jr./Garagem360 Volvo V40: o teste completo está aqui: https://wp.me/p8wO5A-hFu |Foto: Paulo Basso Jr./Garagem360 Volvo V40: o teste completo está aqui: https://wp.me/p8wO5A-hFu |Foto: Paulo Basso Jr./Garagem360 Honda Civic EX 2018: o teste completo está aqui: https://wp.me/p8wO5A-hIf |Foto: Leo Alves/Garagem360 Honda Civic EX 2018: o teste completo está aqui: https://wp.me/p8wO5A-hIf |Foto: Leo Alves/Garagem360 Honda Civic EX 2018: o teste completo está aqui: https://wp.me/p8wO5A-hIf |Foto: Leo Alves/Garagem360 Honda City EXL 2018: o teste completo está aqui: https://wp.me/p8wO5A-hC7 |Foto: Leo Alves/Garagem360 Honda City EXL 2018: o teste completo está aqui: https://wp.me/p8wO5A-hC7 |Foto: Leo Alves/Garagem360 Honda City EXL 2018: o teste completo está aqui: https://wp.me/p8wO5A-hC7 |Foto: Leo Alves/Garagem360 Chevrolet S10 Midnight: o teste completo está aqui: https://wp.me/p8wO5A-hlh |Foto: Leo Alves/Garagem360 Chevrolet S10 Midnight: o teste completo está aqui: https://wp.me/p8wO5A-hlh |Foto: Leo Alves/Garagem360 Chevrolet S10 Midnight: o teste completo está aqui: https://wp.me/p8wO5A-hlh |Foto: Leo Alves/Garagem360 Peugeot 208 Griffe: o teste completo do modelo está aqui: https://wp.me/p8wO5A-h2x|Foto: Leo Alves/Garagem360 Peugeot 208 Griffe: o teste completo do modelo está aqui: https://wp.me/p8wO5A-h2x|Foto: Leo Alves/Garagem360 Peugeot 208 Griffe: o teste completo do modelo está aqui: https://wp.me/p8wO5A-h2x|Foto: Leo Alves/Garagem360 Citroën C3 Exclusive: o teste completo do modelo está aqui: https://wp.me/p8wO5A-gWD|Foto: Leo Alves/Garagem360 Citroën C3 Exclusive: o teste completo do modelo está aqui: https://wp.me/p8wO5A-gWD|Foto: Leo Alves/Garagem360 Citroën C3 Exclusive: o teste completo do modelo está aqui: https://wp.me/p8wO5A-gWD|Foto: Leo Alves/Garagem360 Volkswagen Up Pepper: o teste completo do modelo está aqui: https://wp.me/p8wO5A-gLN |Foto: Leo Alves/Garagem360 Volkswagen Up Pepper: o teste completo do modelo está aqui: https://wp.me/p8wO5A-gLN |Foto: Leo Alves/Garagem360 Volkswagen Up Pepper: o teste completo do modelo está aqui: https://wp.me/p8wO5A-gLN |Foto: Leo Alves/Garagem360 Volkswagen Virtus MSI: o teste completo do modelo está aqui: https://wp.me/p8wO5A-gBn|Foto: Leo Alves/Garagem360 Volkswagen Virtus MSI: o teste completo do modelo está aqui: https://wp.me/p8wO5A-gBn|Foto: Leo Alves/Garagem360 Volkswagen Virtus MSI: o teste completo do modelo está aqui: https://wp.me/p8wO5A-gBn|Foto: Leo Alves/Garagem360 Honda HR-V EX. O teste completo está aqui: https://goo.gl/xmNUUd |Foto: Leo Alves/Garagem360 Honda HR-V EX. O teste completo está aqui: https://goo.gl/xmNUUd |Foto: Leo Alves/Garagem360 Honda HR-V EX. O teste completo está aqui: https://goo.gl/xmNUUd |Foto: Leo Alves/Garagem360 Honda HR-V LX. O teste completo está em: https://goo.gl/bHzVn7 |Foto: Maria Beatriz Vaccari/Garagem360 Honda HR-V LX. O teste completo está em: https://goo.gl/bHzVn7 |Foto: Maria Beatriz Vaccari/Garagem360 Chevrolet Equinox Premier. O teste completo está aqui: https://goo.gl/Xwg6FU |Foto: Leo Alves/Garagem360 Chevrolet Equinox Premier. O teste completo está aqui: https://goo.gl/Xwg6FU |Foto: Leo Alves/Garagem360 Chevrolet Equinox Premier. O teste completo está aqui: https://goo.gl/Xwg6FU |Foto: Leo Alves/Garagem360 Audi A4 Ambition. O teste completo está aqui: https://goo.gl/NnCpVj |Foto: Paulo Basso Jr./Garagem360 Audi A4 Ambition. O teste completo está aqui: https://goo.gl/NnCpVj |Foto: Paulo Basso Jr./Garagem360 Audi A4 Ambition. O teste completo está aqui: https://goo.gl/NnCpVj |Foto: Paulo Basso Jr./Garagem360 Honda Fit EXL. O teste completo está aqui: https://goo.gl/x9CCEu |Foto: Leo Alves/Garagem360 Honda Fit EXL. O teste completo está aqui: https://goo.gl/x9CCEu |Foto: Leo Alves/Garagem360 Honda Fit EXL. O teste completo está aqui: https://goo.gl/x9CCEu |Foto: Leo Alves/Garagem360 Peugeot 2008 Griffe 1.6 AT. Confira o teste completo aqui: https://goo.gl/tJVePF |Foto: Leo Alves/Garagem360 Peugeot 2008 Griffe 1.6 AT. Confira o teste completo aqui: https://goo.gl/tJVePF |Foto: Leo Alves/Garagem360 Peugeot 2008 Griffe 1.6 AT. Confira o teste completo aqui: https://goo.gl/tJVePF |Foto: Leo Alves/Garagem360 Toyota Etios sedã X 1.5 AT. Confira o teste completo aqui: https://goo.gl/224eQW |Foto: Leo Alves/Garagem360 Toyota Etios sedã X 1.5 AT. Confira o teste completo aqui: https://goo.gl/224eQW |Foto: Leo Alves/Garagem360 Toyota Etios sedã X 1.5 AT. Confira o teste completo aqui: https://goo.gl/224eQW |Foto: Leo Alves/Garagem360 Volkswagen Polo Highline TSI. Confira o teste completo em https://goo.gl/NnhbMZ |Foto: Leo Alvez/Garagem360 Volkswagen Polo Highline TSI. Confira o teste completo em https://goo.gl/NnhbMZ |Foto: Leo Alvez/Garagem360 Volkswagen Polo Highline TSI. Confira o teste completo em https://goo.gl/NnhbMZ |Foto: Leo Alvez/Garagem360 Chevrolet Cruze LTZ. Confira o teste completo em https://goo.gl/SwXjZ3 | Crédito: Leo Alves/Garagem360 Chevrolet Cruze LTZ. Confira o teste completo em https://goo.gl/SwXjZ3 | Crédito: Leo Alves/Garagem360 Chevrolet Cruze LTZ. Confira o teste completo em https://goo.gl/SwXjZ3 | Crédito: Leo Alves/Garagem360 Honda Civic Touring. Confira o teste completo em https://goo.gl/M4SS8t | Crédito: Leo Alves/Garagem360 Honda Civic Touring. Confira o teste completo em https://goo.gl/M4SS8t | Crédito: Leo Alves/Garagem360 Honda Civic Touring. Confira o teste completo em https://goo.gl/M4SS8t | Crédito: Leo Alves/Garagem360 Honda WR-V. Confira o teste completo em https://goo.gl/SSmGTj | Crédito: Leo Alves/Garagem360 Honda WR-V. Confira o teste completo em https://goo.gl/SSmGTj | Crédito: Leo Alves/Garagem360 Honda WR-V. Confira o teste completo em https://goo.gl/SSmGTj | Crédito: Leo Alves/Garagem360 Hyundai HB20. Confira o teste completo em https://goo.gl/Y4Vby1 | Crédito: Maria Beatriz Vaccari/Garagem360 Hyundai HB20. Confira o teste completo em https://goo.gl/Y4Vby1 | Crédito: Maria Beatriz Vaccari/Garagem360 Hyundai HB20. Confira o teste completo em https://goo.gl/Y4Vby1 | Crédito: Maria Beatriz Vaccari/Garagem360 Nissan March 1.6 SL. Confira o teste completo em https://goo.gl/ZTviFD | Crédito: Leo Alves/Garagem360 Nissan March 1.6 SL. Confira o teste completo em https://goo.gl/ZTviFD | Crédito: Leo Alves/Garagem360 Nissan March 1.6 SL. Confira o teste completo em https://goo.gl/ZTviFD | Crédito: Leo Alves/Garagem360 Honda City EX. Confira o teste completo em https://goo.gl/uuGvA6 | Crédito: Leo Alves/Garagem360 Honda City EX. Confira o teste completo em https://goo.gl/uuGvA6 | Crédito: Leo Alves/Garagem360 Honda City EX. Confira o teste completo em https://goo.gl/uuGvA6 | Crédito: Leo Alves/Garagem360 Honda Fit EXL. Confira o teste completo em https://goo.gl/YeQzHB | Crédito: Paulo Basso Jr/Garagem360 Honda Fit EXL. Confira o teste completo em https://goo.gl/YeQzHB | Crédito: Paulo Basso Jr/Garagem360 Honda Fit EXL. Confira o teste completo em https://goo.gl/YeQzHB | Crédito: Paulo Basso Jr/Garagem360 Honda HR-V. Confira o teste completo em https://goo.gl/fP9fRS | Crédito: Paulo Basso Jr/Garagem360 Honda Civic Sport. Confira o teste completo em https://goo.gl/TzMTr1 | Crédito: Paulo Basso Jr/Garagem360 Citroën C4 Picasso. Confira o teste completo em https://goo.gl/RasCRH | Crédito: Divulgação Chevrolet S10 LTZ flex. Confira o teste completo em https://goo.gl/8NRuLL | Crédito: Leo Alves/Garagem360 Chevrolet Tracker LTZ. Confira o texto completo em https://goo.gl/ywckW3 |Foto: Leo Alves/Garagem360 Chevrolet Tracker LTZ. Confira o texto completo em https://goo.gl/ywckW3 |Foto: Leo Alves/Garagem360 Chevrolet Tracker LTZ. Confira o texto completo em https://goo.gl/ywckW3 |Foto: Leo Alves/Garagem360

Volkswagen Fox usado tem bom custo-benefício e é idêntico ao zero

Clique e Assine a partir de R$ 8,90/mês Versão Highline vem com motor 1.6 16V de 120 cv de potência (com etanol) Christian Castanho/Quatro Rodas

Leia também:  Carros usados a Diesel Não blindado

Ninguém discute que o carro Fox é um dos modelos mais longevos da VW: o compacto foi apresentado em 2003 e seguirá em produção pelo menos até o fim de 2021. A terceira reestilização do modelo foi lançada em 2015 e ainda hoje é uma das mais procuradas entre os usados.

Clique aqui e assine Quatro Rodas por apenas R$ 7.90

A versão de maior sucesso é a Comfortline, que já traz computador de bordo, faróis de neblina, vidros dianteiros e traseiros elétricos e sistema de som com CD, MP3 e entradas auxiliares. É quase sempre impulsionada pelo motor EA111 1.6 e 101/104 cv, bem mais esperto que o EA111 de 1 litro e 72/76 cv.

Atenção: o ar-condicionado não era de série. A lista de opcionais também agrega câmbio automatizado, rodas de liga leve, volante multifuncional, sensores crepuscular e de chuva, piloto automático, teto solar e retrovisor interno eletrocrômico, mas a desejada central multimídia App Connect só veio no modelo 2016.

Assine as newsletters QUATRO RODAS e fique bem informado sobre o universo automotivo com o que você mais gosta e precisa saber. Inscreva-se aqui para receber a nossa newsletter

Você receberá nossa newsletter todas as quintas-feiras pela manhã.

Se a grana estiver curta, vá direto na versão Trendline: pechinche um bom desconto ao se deparar com unidades sem comodidades como acionamento elétrico dos vidros e travas das portas.

Muita atenção nos motores: o motor EA111 1.6 continua sendo o mais indicado, mas o EA211 de 1 litro, três-cilindros e 75/82 cv (único disponível na versão Bluemotion) anda mais e gasta menos que o antigo EA111 de 1 litro, quatro-cilindros e 72/76 cv. Este motor de três cilindros é uma das maiores virtudes da versão aventureira Track.

Espaço interno e posição de dirigir elevada agradamo público Christian Castanho/Quatro Rodas

Versões do VW Fox

A sobrevida do VW Fox no mercado se deve em parte à versão Connect, que surgiu em 2018 com faróis de neblina, retrovisores com acionamento elétrico, volante multifuncional, piloto automático, sensores de estacionamento traseiros, computador de bordo I-System, coluna de direção com ajustes de altura e profundidade, rodas de liga leve e central compatível com Android Auto e Apple CarPlay.

Continua após a publicidade

Menos popular é a Extreme, também apresentada no modelo 2018 para consolar os entusiastas do Crossfox. O visual aventureiro é composto pelo para-choque frontal com faróis de neblina e longo alcance, apliques plásticos sem pintura nas caixas de roda e nas portas, e rack no teto. Traz itens exclusivos como volante multifuncional revestido de couro e câmera de ré.

Interior do Fox Christian Castanho/Quatro Rodas

Tanto a Connect quanto a Xtreme são impulsionadas pelo motor EA111 de 1,6 litro e 101/104 cv. Quem prioriza desempenho deve partir direto para a versão de topo Highline, com motor EA211 1.6 16V de 120/110 cv. Esta chegou a ter controle de tração e uma versão exclusiva do câmbio I-Motion com seis marchas, mas todas as versões com câmbio manual têm cinco marchas.

A Highline serviu de base para a esportiva Pepper, que vinha com teto preto, para-choques exclusivos, grade frontal em forma de colmeia, rodas aro 15 e detalhes vermelhos no interior.

Defeitos do Volkswagen Fox

  • Suspensão dianteira: as bieletas da barra estabilizadora são as primeiras a anunciar o cansaço do sistema, mas são baratas e de fácil substituição.
  • Coxins: ressonância e vibração na cabine com o motor em marcha lenta e dificuldade no engate das marchas são sintomas de rompimento ou desgaste nos coxins do motor e do câmbio. O problema é de fácil correção e o reparo fica em torno dos R$ 1.000.
  • Motor 1.6 16V: o motor EA211 de 1,6 litro e 16 válvulas é notório pelo elevado consumo de óleo lubrificante. O problema é geralmente causado por falhas nos retentores de válvulas, mas também pode estar relacionado à perda de elasticidade dos anéis raspadores de óleo nos pistões.
  • Câmbio I-Motion: trancos e/ou retenções das marchas são indícios de problemas. O diagnóstico requer um especialista: vai de simples reprogramação no módulo a soluções mais complexas como nível do fluido hidráulico e outras avarias.
  • Recalls: são apenas três e envolvem falha na fixação do volante multifuncional (modelo 2015), inoperância do alternador (modelos 2016 e 2017) e unidades pré-série que foram produzidas sem registro de liberação devido ao uso de componentes ainda não homologados (entre 2015 e 2018).

A voz do dono

Nome: Gabriela Zanin de Castro Vasconcellos
Idade: 46 anos
Profissão: diretora escolar
Cidade: Piracicaba (SP)

  • O que eu adoro: “compacto por fora, espaçoso por dentro, ágil e com ótimo nível de equipamento. O assento em posição elevada ajuda muito a visibilidade. É silencioso na estrada, em velocidade de cruzeiro.”
  • O que eu odeio: “pelo preço cobrado deveria oferecer câmbio automático de verdade e não um automatizado. Também já é notório sua desvalorização, pois todos sabem que é um modelo que está prestes a deixar de ser produzido.”

Preço médio dos usados do VW Fox

Arte/Quatro Rodas

Preços das peças

Nós dissemos

Quatro Rodas, setembro de 2014 Acervo/Quatro Rodas

Setembro de 2014: “de frente, a linha 2015 do hatch tem a mesma apresentação do Golf. (…) o Highline, topo de linha, único a oferecer o novo motor EA211 1.6 16V de 120/110 cv. Outra novidade exclusiva do Highline é o câmbio manual de seis marchas – as demais versões, Trendline, BlueMotion e Comfortline, seguem com a caixa de cinco.”

Ficha Técnica – VW Fox 1.0 MPI 3 cilindros

  • Motor: flex, dianteiro, transversal, 3 cil., 12V, 999 cm3, 82/75 cv a 6.250 rpm, 10,4/9,7 mkgf a 3.000 rpm
  • Câmbio: manual, 5 marchas, tração dianteira
  • Suspensão: McPherson (diant.) / eixo de torção (tras.)
  • Freios: discos ventilados (diant.) / tambor (tras.)
  • Direção: elétrica
  • Rodas e pneus: 195/55 R15
  • Dimensões: comprimento, 386,8 cm; largura, 190,4 cm; altura, 158,2 cm; entre-eixos, 246,7 cm; peso, 1.068 kg; tanque, 50 l; porta-malas, 270 l

Principais itens de série do Volkswagen Fox:

  • Sensores de estacionamento dianteiros e traseiros
  • Computador de bordo
  • Ar-condicionado
  • Chave “canivete” com controle remoto
  • Direção com ajuste de altura e profundidade
  • Retrovisores elétricos, com função Tilt down no lado do passageiro
  • Sistema de som com rádio AM/FM, CD-player, bluetooth, MP3 player e entradas USB, SD-card e auxiliar
  • Travamento elétrico das portas e porta-malas (com controle remoto)
  • Vidros dianteiros e traseiros elétricos
  • Volante multifuncional

Pense também em um…

Fiat Argo Christian Castanho/Quatro Rodas

Fiat Argo: o hatch mineiro agrada pela dirigibilidade, por seu espaço e conforto. A versão Drive 1.3 oferece desempenho adequado e consumo comedido. Opcional, o câmbio automatizado GSR de cinco marchas colabora para extrair o máximo dos 109 cv do motor. A central UConnect, de série, é compatível com CarPlay e Android Auto.

Não pode ir à banca comprar, mas não quer perder os conteúdos exclusivos da Quatro Rodas? Clique aqui e tenha o acesso digital.

Arte/Quatro Rodas Continua após a publicidade

  • Carro compacto
  • Carro Hatch
  • carro usado
  • guia de usados
  • hatches compactos

Pivel – Picos Veículos Ltda

Pivel – Picos Veículos Ltda.

Компания по производству или…

Нравится

Нравится

Смотреть видео

Смотреть видео

Смотреть видео

Смотреть видео

Смотреть видео

Смотреть видео

Смотреть видео

Смотреть видео

Смотреть видео

Смотреть видео

Смотреть видео

Смотреть видео

Смотреть видео

Смотреть видео

Смотреть видео

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será publicado.


*