Suv Peugeot 2008 em São Paulo com Ar condicionado

Muitos dizem que o Peugeot 2008 é um carro injustiçado no Brasil. O SUV é um dos menos vendidos do segmento compacto, ainda que tenha alguns atributos interessantes, como dinâmica, lista de equipamentos e o motor 1.

6 turbo de 173 cv. Um de seus problemas é que a versão turbo só estava disponível com câmbio manual de seis marchas, tipo de transmissão com pouca procura pelos clientes de SUVs.

A opção com câmbio automático finalmente será oferecida, mas não agora.

Galeria: Peugeot 2008 2020

Suv Peugeot 2008 em São Paulo com Ar condicionado

33 Fotos

Suv Peugeot 2008 em São Paulo com Ar condicionado Suv Peugeot 2008 em São Paulo com Ar condicionado Suv Peugeot 2008 em São Paulo com Ar condicionado Suv Peugeot 2008 em São Paulo com Ar condicionado Suv Peugeot 2008 em São Paulo com Ar condicionado Suv Peugeot 2008 em São Paulo com Ar condicionado Suv Peugeot 2008 em São Paulo com Ar condicionado

A Peugeot apresentou o 2008 reestilizado como linha 2020 nas versões com o motor 1.6 Flex aspirado de 118 cv, opções que estarão disponíveis durante o lançamento.

Segundo a empresa, a variante turbo ainda está finalizando o desenvolvimento e o processo de homologação, por isso só estará nas lojas no 2º semestre – pelo que apuramos, chegará entre outubro e novembro.

Andamos no crossover reestilizado e tivemos uma prévia de como ficará a variante turbo.

O que é?

Para não esperar mais ainda, o Grupo PSA lançou o 2008 sem a versão turbo, com apenas duas mudanças.

A primeira está no visual, que adotando um design diferente da Europa, mais alinhado com os últimos carros da marca, como 3008 e 5008.

Tem para-choque exclusivo, que muda o desenho da área dos faróis de neblina, e grade e rodas com novo design. Apenas isso, pois a traseira não teve qualquer alteração e o interior tem apenas novos tecidos nos bancos. 

Estará disponível em três versões: Allure, Allure Pack e Griffe, todas com o motor 1.6 Flex de 118 cv e 16,1 kgfm, sempre com o câmbio automático de 6 marchas. É isso aí, nada de variante manual, nem mesmo para o futuro Griffe THP. O motivo, segundo a Peugeot, é que representavam apenas 10% das vendas de todo o mix, o que não justificava mais sua produção.

A Peugeot espera repetir um pouco do que acontece com o primo Citroën C4 Cactus, surgindo como uma opção mais em conta para o segmento e com bom nível de equipamentos.

Traz ar-condicionado, quatro airbags, faróis com guia de luz em LED e luzes diurnas em LED, retrovisores laterais com ajuste elétrico, volante multifuncional, central multimídia com tela de 7” e sistema Android Auto e Apple CarPlay, controle de cruzeiro e mais.

E vai adicionando equipamentos nas demais versões, como câmera de ré, rodas de liga leve de 16” diamantadas, seis airbags, ar-condicionado digital de duas zonas, sensor de chuva e de luminosidade, sensor de estacionamento e outros.

Como anda?

Resumindo em uma frase: exatamente como a versão 2019 pré-reestilização. Como mudou apenas o design do para-choque, o 2008 2020 com motor 1.6 aspirado não teve qualquer mudança dinâmica.

O test-drive começou em São Paulo e seguiu até o Haras Tuiuti, uma viagem de 121 km. Enquanto estava na cidade, o 2008 não decepcionou.

O motor vai bem com o câmbio no modo econômico, enquanto a dinâmica lembra mais um hatch do que um SUV.

A coisa pegou quando chegamos na estrada. Como os 16,1 kgfm de torque aparecem a elevadas 4.000 rpm, era necessário pisar mais para acordar o motor. A transmissão não sabe lidar tão bem com o 1.6 aspirado, se perdendo um pouco nas retomadas.

Ao tentar colocar um pouco mais de velocidade, pisando meio centímetro mais no acelerador, o câmbio reduziu de 6ª para 4ª marcha, para logo em seguida subir de novo para a 5ª, ficar por alguns segundos e voltar para a 6ª.

Muitas vezes tive que recorrer ao kick-down (quando pisamos até o fundo do acelerador para fazer a transmissão reduzir) ou às trocas manuais pela alavanca. Colocar no modo Sport diminuiu um pouco essa deficiência, mas não muito.

Chegando no Haras Tuiuti, foi hora de trocar pelo 2008 1.6 THP. Eram unidades pré-série, não emplacadas, então só pude andar na pista. A Peugeot montou alguns exercícios como slalom e até uma simulação do “teste do alce”, com um desvio súbito feito em alta velocidade. Foi um jeito de aproveitar toda a pista e mostrar bem o comportamento do SUV turbinado.

Embora o contato tenha sido bem breve (três voltas na pista), ficou bem claro que o 2008 Griffe 1.6 THP automático será a melhor versão do crossover. Com 173 cv a 6.000 rpm e 24,5 kgfm de torque a 1.

750 rpm, ele tem fôlego de sobra e é o motor ideal para a transmissão automática de 6 marchas.

É um conjunto já conhecido, visto em vários modelos da empresa como Citroën C4 Cactus, o antigo Peugeot 308 e outros mais.

É impossível não guiá-lo pensando em como seria em relação ao C4 Cactus, seu primo com a mesma motorização. Nesta primeira volta, o 2008 passou a impressão de ser um pouco menos equilibrado do que o Citroën quando guiado de forma rápida.

Embora o C4 Cactus seja mais alto (225 mm de vão livre), ele é mais comprido (4,170 m) e pesa menos (1.214 kg), do que o 2008, que mede 4,159 m, pesa 1.231 kg e tem uma altura em relação ao solo de 200 mm.

Nada que vá atrapalhar, pois a diferença dinâmica entre os dois é bem pequena.

A reestilização não resolveu alguns dos problemas do 2008. Como parece muito mais um hatch, também tem o espaço interno de um.

Os mais altos ficarão incomodados com a altura do banco, principalmente o do passageiro, que não tem ajuste de elevação.

O porta-malas tem capacidade para 355 litros, que é mais do que os 320 litros do C4 Cactus, porém longe dos valores acima de 400 litros do restante do segmento.

Quanto custa?

Além da nova estratégia da Peugeot para mostrar que tornou-se uma marca melhor, desde o atendimento na hora da compra até o pós-venda, a fabricante ainda quer atrair os clientes com um posicionamento de preços agressivo. A versão Allure 1.

6 Flex automática custa R$ 69.990, menos do que os R$ 75.490 cobrados anteriormente. Até mesmo a versão Allure Pack, por R$ 79.990, não representa um aumento grande sobre o modelo anterior. O Griffe 1.6 Flex custa R$ 89.990, ante os R$ 87.

490 da versão pré-reestilização.

Faltam só os preços do 2008 1.6 THP. No momento, a fabricante oferece apenas a versão Griffe InConcert by JBL, uma série especial com sistema de som da JBL. Será limitada a 50 unidades, por R$ 99.990 e a entrega acontecerá no 2º semestre, quando a marca iniciará a venda dos modelos 1.6 turbo e dirá quanto irá custar a versão Griffe sem o som especial.

Fotos: divulgação

Ficha Técnica – Peugeot 2008 1.6 AT6

MOTOR dianteiro, transversal, 4 cilindros em linha, 16 válvulas, variador de fase no comando de admissão, 1.587 cm³, flex
POTÊNCIA/TORQUE 115/118 cv a 5.750 rpm / 16,1 kgfm a 4.000 rpm
TRANSMISSÃO câmbio automático de 6 marchas, tração dianteira
SUSPENSÃO independente McPherson na dianteira e eixo de torção na traseira
RODAS E PNEUS liga leve de 16″ com pneus 205/60 R16
FREIOS discos ventilados na dianteira e tambores na traseira com ABS e EDB
PESO 1.212 kg em ordem de marcha
DIMENSÕES comprimento 4.159 mm, largura 1.739 mm, altura 1.583 mm, entre-eixos 2.542 mm
CAPACIDADES tanque 55 litros; porta-malas 402 litros
PREÇO  R$ 69.990 a R$ 89.990

Primeiras impressões: Peugeot 2008

Suv Peugeot 2008 em São Paulo com Ar condicionadoAinda em fase de testes, Peugeot 2008 roda com pequenos disfarces (Foto: Divulgação)

Em uma ação pouco comum, a Peugeot deu acesso a 4 unidades pré-série do 2008 brasileiro, feito em Porto Real (RJ). Durante um dia inteiro de rodagem em estradas em dezembro, foi possível perceber detalhes de duas possíveis versões finais do crossover compacto, que começa a ser vendido ainda neste primeiro semestre de 2015.

Leia também:  Preco Nissan Versa 2021 em Brasil

Como ainda está em fase final de testes, a fabricante não forneceu especificações técnicas, muito menos preços e versões, mas o que já está certo é que o modelo terá primeiramente 2 opções de motorização: 1.6 aspirado, de 122 cavalos de potência, ou 1.6 THP flex, de 173 cv.

O primeiro será o mais básico da gama, porém já virá bem equipado, com tela multimídia sensível ao toque, ar-condicionado digital de duas zonas, direção, vidros e retrovisores elétricos, rodas de alumínio de 16 polegadas, dois airbags, freios ABS e câmbio manual de 5 marchas.

Já o topo de linha, com motor turbo flex, acrescentará ao pacote teto-solar, mais 4 airbags, controle eltrônico de estabilidade, assistência de partida em rampa, sistema de auxílio de tração (Grip Control), função cornering, que acende a luz de neblina ao virar o volante, e câmbio manual de 6 marchas.

No início, a Peugeot não deve oferecer câmbio automático, mas a opção deve chegar futuramente, assim como novas opções de propulsão. Na Europa, ele pode ser equipado com motor 1.2 litro, de 82 cv, e terá em breve o novo motor 1.0 de 3 cilindros, com turbo e injeção direta de combustível, além de opções a diesel não cogitadas para o Brasil.

Suv Peugeot 2008 em São Paulo com Ar condicionadoMais baixo que os SUVs, poderia ser chamado de 208 SW (Foto: Divulgação)

Preço de premium Pelo nível de equipamentos e acabamento, o 2008 não deve brigar em preço com os SUV compactos mais baratos, como Renault Duster (a partir de R$ 58,2 mil).

Com materiais mais refinados no interior, ele pegará mais as versões intermediárias de Ford EcoSport (a partir de R$ 69 mil), Chevrolet Tracker (R$ 85 mil) e os novatos Honda HR-V e Jeep Renegade, que estreiam também neste semestre.

Pé na estrada O 2008 tem 4,15 metros de comprimento, 1,74 m de largura, 1,55 m de altura e entre-eixos de 2,53 m (especificações da versão europeia). Será o mais baixo entre todos os concorrentes, o que faz dele muito mais um herdeiro natural da extinta versão “perua” da marca francesa – e não seria estranho se fosse chamado de 208 SW.

Suv Peugeot 2008 em São Paulo com Ar condicionadoEstabilidade é um dos pontos fortes do 2008 (Foto: Divulgação)

O comportamento também o difere dos utilitários, principalmente na estabilidade em curvas. Em trechos sinuosos, a trajetória pouco precisou ser corrigida, mesmo ao fazer contornos em velocidade elevada. O conjunto ainda ganha com a suspensão bem acertada, enquanto o barulho externo só incomoda em rotações maiores.

Coração valente Com o propulsor 1.6 litro aspirado, o 2008 dá conta da maioria das situações normais de condução sem perder o fôlego. Claro que em ultrapassagens, retomadas e subidas, ele pode exigir uma redução de marcha a mais que o THP, que sobra no novo modelo.

Depois de aparecer pela primeira vez no Citroën C4 Lounge durante o Salão de São Paulo, o THP flex deixa o 2008 mais ágil, com respostas rápidas ao acelerador. A versão top virá acompanhada apenas de câmbio manual de 6 marchas, uma boa solução para reduzir o consumo na estrada, mas que poderia ter curso reduzido e engates mais precisos.

Suv Peugeot 2008 em São Paulo com Ar condicionadoSem tração 4×4, versão topo de linha terá o Grip Control (Foto: Peter Fussy/G1)

Já que não terá tração 4×4 para o modelo, a Peugeot oferecerá o Grip Control, aliado apenas ao propulsor turbo, para não fazer feio na lama. O sistema otimiza a tração dianteira para diferentes tipos de piso (lama, neve, areia e normal para as estradas asfaltadas ou cidade).

Semelhanças O 2008 sairá da mesma linha onde é feito o hatch 208. Ambos compartilham a plataforma e o desenho interno, incluindo o volante com raio menor e a manopla de câmbio. O painel de instrumentos acima da direção segue a mesma linha, para que o motorista não tenha que desviar os olhos da estrada.

Suv Peugeot 2008 em São Paulo com Ar condicionadoTela multimídia será de série (Foto: Peter Fussy/G1)

A tela multimídia, que vira item básico no crossover, também é a mesma, mas recebeu atualização de sistema, agora mais fácil de utilizar. No entanto, a alavanca do freio de mão ficou mais complicada, maior e mais próxima do encosto traseiro, exigindo um pouco de força para ser liberada.

Ajustes Os 4 modelos testados tinham barulhos internos, que podem ser resolvidos até o lançamento – previsto para o segundo trimestre deste ano. Além disso, as versões podem sofrer alterações de equipamentos e até ganhar um “irmão” intermediário entre os dois níveis mostrados.

Após o lançamento em 2013 no Salão de Genebra, o Brasil será o terceiro país a produzir o 2008, além de França e China. Segundo a fabricante, não houve “atraso” e que as vendas no Brasil neste semestre estão de acordo com o cronograma pensado para o mercado nacional.

Suv Peugeot 2008 em São Paulo com Ar condicionadoTeto-solar na versão THP (Foto: Peter Fussy/G1)

Onda SUV Se não tivesse demorado tanto para a produção nacional, o 2008 poderia sair na frente de dois rivais fortes, que brigarão pelo mesmo cliente. O Honda HR-V deve ser a maior pedra no caminho da Peugeot. Com motor 1.8 que equipa o Civic, o crossover japonês terá câmbio CVT e freio de mão elétrico – regalias muito bem-vindas no segmento.

Já o Jeep Renegade colocará na mesa uma ampla gama para brigar com todos. Já estão confirmadas duas opções de motores (1.8 e 2.0 a diesel) e três de câmbio (manual de 5 marchas, automática de 6 ou 9 marchas). O mais atrasado de todos será o Nissan Kicks, que apareceu apenas como conceito no Salão, mas deve ficar pronto em 2016. Todos serão feitos no Brasil.

Peugeot 2008 ganha visual exclusivo para o Brasil

A contrário da Europa, que terá a segunda geração do 2008 em breve, no Brasil a Peugeot promoveu uma reestilização própria no SUV. Aqui ele ganhou um novo para-choque dianteiro e mantém apenas o câmbio automático para todas as versões – inclusive a mais pedida pelos consumidores, a THP.

Suv Peugeot 2008 em São Paulo com Ar condicionadoPeugeot 2008 (divulgação)

Por falar nela – a versão turbo THP – só vai ganhar o câmbio de 6 velocidades automático no segundo semestre deste ano. Até a chegada dessa versão, a Peugeot oferece o 2008 com o motor 1.6 aspirado de 118 cv e 16,1 kgfm de torque, com preços que partem dos R$ 69.990.  Além do novo design frontal, a Peugeot apresenta um novo sistema de pós-venda e revisões.

Suv Peugeot 2008 em São Paulo com Ar condicionadoPeugeot 2008 (divulgação)

Chamado de Total Care, o programa tem um objetivo simples, mas bem direto – que deve atrair vários novos clientes para a marca – caso o cliente não fique satisfeito com o serviço prestado pela concessionária, não pagará pelo valor da mão de obra. O modelo já está disponível nas lojas da marca em todo o país.

Abaixo, veja os equipamentos de cada versão da linha 2020 do Peugeot 2008 :

2008 Allure 1.6 AT6 (R$ 69.

990): traz direção elétrica, ar-condicionado manual, luzes diurnas em LEDs, trio elétrico (vidros, travas e retrovisores), controlador de velocidade, central multimídia com tela de 7 polegadas com suporte a Apple Car Play e Android Auto, bem como rodas de 16 polegadas com calotas. A segurança é garantida pelos quatro airbags (frontais e laterais);

2008 Allure Pack 1.6 AT6 (R$ 79.990): itens da Allure mais faróis de neblina, rodas de liga-leve de 16 polegadas, volante revestido de couro, câmera de ré e alarme;

2008 Griffe 1.6 AT6 (R$ 89.

990): soma itens da Allure Pack mais rodas de 16″ com acabamento diamantado, ar-condicionado automático digital de duas zonas, teto solar panorâmico, limpadores de para-brisa e faróis com acendimento automático, sensor de estacionamento, além de bancos em couro. Em vez de quatro airbags, essa versão traz seis bolsas (adiciona os de cortina);

Leia também:  Carros Mitsubishi usados com Volante com regulagem de altura a Flex

2008 Griffe 1.6 THP AT6 (R$ 99.990): equipamentos da Griffe mais controles de tração e estabilidade, seletor de programas para tração (Grip Control), acabamento em black piano e motor turbo. Sistema de som JBL para os 50 primeiros reservado, com entrega no segundo semestre. Preço do THP sem o som JBL será divulgado posteriormente. + motor turbo, Grip Control

2008 Griffe 1.6 THP AT6 In Concert by JBL (preço ainda não divulgado): itens da Griffe THP e mais o sistema de som de alta definição com alto-falantes (com um de subgraves) e amplificador da JBL.

Peugeot 2008

Clique e Assine a partir de R$ 8,90/mês Com motor moderno fornecido pela BMW, ele anda bem e consome pouco

Demorou mas chegou. Apresentado ao mundo no Salão de Genebra de 2013, o 2008 está entre nós. E nada de importação: ele é brasileiro, produzido na fábrica da PSA, em Porto Real (RJ). De lá, sai também o quase homônimo 208, hatch compacto da marca, com quem o 2008 compartilha plataforma. Com 4,16 metros de comprimento, 1,74 de largura e 1,58 de altura, o 2008 é um dos mais compactos dos SUVs compactos – só ganha do EcoSport, cujo comprimento total de 4,24 metros encolhe para apenas 4 metros quando se desconta o estepe.

Prolongamento do teto eleva o perfil do SUV

Esses números explicam por que Eco e 2008 se acanham ao lado dos grandalhões HR-V (4,29 metros) e Duster (4,33).

Nesse jogo de dimensões, o Peugeot também se mostra mais parecido com o EcoSport na distribuição de espaço, com proporção priorizada para a cabine, em detrimento do porta-malas.

De acordo com a Peugeot, o volume disponível no compartimento de bagagem é de 355 litros, incluindo aí a bandeja de 22 litros abaixo do assoalho. Cedido na versão topo de linha (Griffe, com motor 1.

6 THP), o 2008 se beneficia do teto panorâmico fixo: bem-iluminado, o interior parece mais amplo do que realmente é. Na traseira, o encosto do banco muito recuado em relação à linha da porta dificulta a entrada e a saída dos convidados. Há apoio de cabeça e cinto para quem viaja na posição central, mas faltam ganchos Isofix para fixação de cadeirinha infantil.

Teto panorâmico amplia a sensação de espaço

O motorista encontra o mesmo volante pequeno e quadro de instrumentos do 208.

Após voltar de Limeira com o 2008, o fotógrafo Marco de Bari, com 1,78 metro de altura, disse: “Nas curvas, os bancos com abas no assento e no encosto oferecem bom suporte lateral.

Há múltiplos ajustes no volante, na coluna de direção e no cinto. Mesmo assim, não encontrei uma configuração que me permitisse a visualização completa do painel”.

Versão top com motor THP tem acabamento de couro e tecido

Eu, com meu 1,68 metro de altura, não sinto a mesma dificuldade do meu colega. Pelo contrário: gosto da sensação de esportividade proporcionada pelo posicionamento diferenciado de pilotagem.

Quando tínhamos um 208 em nossa frota de Longa Duração, também deparamos com essa diferença de percepção em função da estatura em uma matéria intitulada “Só para baixinhos”, de novembro de 2013.

Painel é herdado do hatch 208

Seleção manual

Para a chegada do 2008, a Peugeot preparou um catálogo enxuto. Serão duas versões de acabamento(Allure e Griffe), ambas com motor 1.6 flex aspirado (122/115 cv) acoplado a caixas de câmbio manual (cinco marchas) ou automática (seis marchas).

O motor THP flex (de 173/165 cv) só será oferecido na versão Griffe, exclusivamente com câmbio manual de seis marchas. Os preços são de R$ 67 190 para a versão Allure 1.6 Flex, R$ 71 290 para a Griffe 1.

6 Flex e R$ 79 590 para a Griffe com motor THP de 16 válvulas.

Retrovisores cromados e pedaleiras de alumínio são algumas das exclusividades da versão top, mas é seu pacote tecnológico que impressiona.

Além de controle de estabilidade e sistema de auxílio de partida em rampa, o 2008 Griffe THP oferece o Grip Control, um controle de tração com grau de tolerância de patinação das rodas ajustável pelo condutor.

Por meio de um seletor giratório, o motorista escolhe um entre cinco modos de atuação: Normal (asfalto), Barro (cascalho, lama e grama molhada), Neve (condição de baixíssima aderência e velocidade, como gelo), Areia (com destracionamento equalizado das rodas) e ESP Off (desligamento total do sistema).

No console, botão seletor de controle de tração Grip Control. O freio de mão foge do convencional

A ausência de retrovisor interno eletrocrômico (que escurece automaticamente para não ofuscar a visão do motorista com o brilho do farol do carro que vem atrás) chama atenção. Ainda mais porque o pacote de equipamentos de série é farto.

Airbag do tipo cortina, limpador de para-brisa e faróis com acionamento automático, sensor de estacionamento nos para-choques dianteiro e traseiro e teto solar estão presentes na versão Griffe com motor aspirado e turbo.

O pacote da Allure é mais modesto, mas mesmo assim convence: tem airbags laterais, faróis e lanternas com led, faróis e lanterna de neblina, piloto automático, computador de bordo, alarme, ar-condicionado digital bizona, porta-luvas refrigerado e sistema multimídia com navegador GPS e tela touch de 7 polegadas.

Turbo ou Câmbio

Com o bloco fornecido pela BMW, o motor THP deu um show de eficiência em nossa pista de testes, acelerando como se fosse um esportivo e consumindo pouco combustível. Mas eis que surge uma pedra no pneu do 2008.

A Peugeot diz que, com ele, pretende brigar pelo consumidor mais exigente.

Duro será convencê-lo a deixar de lado o conforto e a praticidade do câmbio automático, uma vez que – lembra-se? – ele não está disponível para o Griffe THP.

Entre os SUVs compactos ele só não é menor que o EcoSport

Suave e silenciosa, a suspensão do 2008 foi nitidamente calibrada com ênfase no conforto. Colabora para essa impressão a maciez dos pneus 205/60 aro 16 – um perfil alto para os padrões atuais.

O 2008 brasileiro roda com molas 10 milímetros mais altas que as do europeu, resultando num vão livre (altura em relação ao solo) total de 20 cm, o mesmo que um EcoSport e pouco menos que um Renegade, com 21,8 cm.

AVALIAÇÃO

Motor e Câmbio

Fosse o 2008 um esportivo e não um SUV, a nota seria maior. Neste segmento, câmbio automático é item obrigatório.

Continua após a publicidade

Dirigibilidade

Anda bem e bebe pouco. O ponto negativo é a apatia abaixo de 1 400 rpm.

  • Segurança
  • Controles de tração e estabilidade são de série apenas na versão Griffe THP.
  • Seu bolso

O motor THP é uma das referências técnicas atuais. Mas a falta de uma caixa automática desconecta o 2008 daquilo que o mercado procura.

  1. Conteúdo
  2. Completa, a versão top tem ótimo pacote de equipamentos de segurança e conforto.
  3. Vida a bordo

O teto panorâmico é o destaque. Ilumina o ambiente e confere um ar requintado.

  • Qualidade
  • Partes bem-alinhadas por dentro e por fora.
  • VEREDICTO

“O 2008 é um carrão: bom de dirigir, completo e bonito. O problema é que quem paga mais de R$ 80 000 por um SUV compacto espera, no mínimo, o conforto de um câmbio automático.”

♦♦♦♦

FICHA TÉCNICA

Motor

Cilindrada

Diâmetro x curso

Taxa de compressão

Potência

Torque

Câmbio

Dimensões

Peso

Peso/potência

Peso/torque

Porta-malas/caçamba

Tanque

Suspensão dianteira

Suspensão traseira

Freios

Direção

Pneus

Consumo urbano

Consumo rodoviário

0 a 100 km/h

0 a 1000 m

Retomada 40 a 80 em 3ª (ou D)

Retomada 60 a 100 em 4ª (ou D)

Retomada 80 a 120 em 5ª (ou D)

Velocidade máxima

Frenagem

Ruído interno 1ª rpm máx

Ruído interno 80 / 120 km/h

fex, dianteiro transversal, 4 cil
1 598 cm³
77 x 85,5 mm
10,5:1
173/165 cv a 6 000 rpm
24,5/24,5 mkgf a 1 750 rpm
manual, 6 marchas, tr. dianteira
comprimento, 415,9 cm; largura, 173,9 cm; altura, 158,3 cm; entre-eixos, 254,2 cm
1 231 kg
7,12/7,46 kg/cv
50,2 kg/mkgf
355 l
55 l
independente, McPherson
eixo de torção
disco vent. (diant.), disco sólido (tras.)
elétrica, 10,4 m
205/60 R16
10,6 km/l
14,3 km/l
9,1 s
30 s – 178,8 km/h
5 s
6,3 s
8,8 s
206 km/h
17,3/29,7/68,8 m
42,2/74,5 dba
62,1/70,2 dba
Leia também:  Suv Ford Manual cor Prata com final da placa 9,0

Continua após a publicidade

  • Peugeot
  • peugeot 2008
  • peugeot 2008 griffe thp

Avaliação KBB™ – Peugeot 2008 Griffe 1.6

05-07-2018 12h00 por KBB – Hector Vieira

Crossover francês é figurante no mercado, mas é bem equipado e pode agradar quem busca boa dirigibilidade

O Peugeot 2008 está entre os figurantes no segmento dos SUVs compactos. Segundo o relatório de emplacamentos de junho deste ano da Fenabrave (associação das concessionárias), o modelo aparece apenas na 9ª colocação nesta categoria, com 4.

229 unidades vendidas em 2018 até agora, ou seja, bem distante dos 23.149 emplacamentos do Honda HR-V (o líder) no mesmo período.

Contudo, o desempenho tímido nas vendas não condiz com o potencial que o 2008 tem para agradar tanto em dirigibilidade quanto em oferta de equipamentos. 

A versão que a Kelley Blue Book Brasil avaliou para o nosso canal no Youtube foi a Griffe 1.6, que parte de R$ 87.490 (preço sugerido pela fabricante atualizado de julho).

Equipada com motor aspirado de 118 cv, a versão tem preço competitivo considerando seu nível de equipamentos comparado ao dos principais rivais do SUV da Peugeot: os Renault Duster e Captur, concorrentes mais próximos no ranking de vendas. 

Do que você vai gostar no Peugeot 2008 Griffe 1.6

O 2008 está dentro dos parâmetros do segmento dos SUVs compactos em relação aos seus ângulos de entrada, saída e altura livre do solo (quesitos importantes para classificar um utilitário). Porém, sua personalidade de crossover e a plataforma compartilhada com o hatch 208 podem ser divisores de opiniões.

Como esta seção é sobre os pontos positivos, se você for o tipo de motorista que prioriza uma posição de dirigir mais próxima à de um carro de passeio, mais inclinada, e um comportamento que mais lembra uma perua do um SUV, o 2008 cairá como uma luva para você.

Sua dinâmica é muito bem acertada para curvas e a suspensão faz um trabalho voltado à estabilidade, ou seja, com mais firmeza e algum sacrifício ao conforto. 

Mercadologicamente, o Peugeot traz uma lista de equipamentos bastante atraente nesta versão intermediária (considerando que ainda há a Griffe, com motor 1.6 THP).

Entre os principais itens estão 6 airbags, ar-condicionado de duas zonas, direção elétrica, central multimídia com tela de 7 polegadas com CarPlay e Android Auto, faróis e lanternas de neblina, sensor crepuscular, câmera de ré, sensor de estacionamento traseiro, sensor de chuva, controlador de velocidade, rodas de liga leve de aro 16 e teto panorâmico.

Talvez você não curta..

No outro lado da moeda que falamos acima, a concepção crossover do 2008 afasta o perfil mais convencional de quem busca um SUV.

Os 2,54 m de distância entre-eixos da sua plataforma são um fator inconveniente para quem viaja atrás, com espaço mais limitado para as pernas, e a dureza da suspensão desagrada quem prefere conforto a um comportamento mais esportivo.

O porta-malas de 355 l é outra limitação relevante do modelo e, apesar de ele vir muito bem equipado, não há controle de estabilidade ou assistente de partida em rampa. Tampouco há barras de proteção lateral na carroceria, falha grave desta plataforma. 

Avaliação KBB Completa:

Assista à nossa avaliação completa para saber mais detalhes do Peugeot 2008 Griffe 1.6 e como é seu desempenho ao dirigi-lo:

Modelo Peugeot 2008 Griffe
Motor 1.6, 16V, 4 cil., dianteiro, transversal
Potência E: 118 cv / G: 115 cv a 5.570 rpm
Torque E: 16,1 kgfm a 4.750 rpm
Câmbio Automático, 6 marchas
Tração 4×2
Freios (d/t) Discos / Discos
Suspensão (d/t) McPherson / Eixo de torção
Dimensões (C/L/A) 4,16 m / 1,74 m / 1,58 m 
Entre-eixos 2,54 m
Peso 1.248 kg
Porta-malas 355 litros

Tem este carro e quer vendê-lo? Confira o Preço de Revenda KBB.
 

Tutoriais de Acessórios do SUV Peugeot 2008 – Peugeot Brasil

Novo SUV Peugeot 2008 possui equipamentos e acessórios de última geração pensados para simplificar o seu dia a dia. Para facilitar ainda mais, criamos vídeos tutoriais explicando o funcionamento de cada um desses itens. Confira:

Novo SUV Peugeot 2008 possui equipamentos e acessórios de última geração pensados para simplificar o seu dia a dia. Para facilitar ainda mais, criamos vídeos tutoriais explicando o funcionamento de cada um desses itens. Confira:

Ainda mais imponente, o Novo SUV Peugeot 2008 tem linhas marcantes em cada um dos seus detalhes. Destaque para a nova dianteira, com maior ângulo de ataque, oferecendo estilo e agressividade para encarar qualquer estrada. O Novo SUV Peugeot 2008 tem o design de um autêntico SUV: robusto e esportivo.

A versão THP vem equipada com o motor mais potente da categoria, além do sistema Grip Control, que garante aderência das rodas até nos terrenos mais difíceis.

O Novo SUV Peugeot 2008 tem diferenciais que proporcionam uma experiência única ao dirigir. O PEUGEOT i-Cockpit® oferece mais precisão e agilidade de condução, o ar-condicionado, com tecnologia Bi-zone, cria duas zonas de temperatura para motorista e passageiro e o teto panorâmico transmite uma incrível sensação de liberdade a cada quilômetro.

Ainda mais imponente, o Novo SUV Peugeot 2008 tem linhas marcantes em cada um dos seus detalhes. Destaque para a nova dianteira, com maior ângulo de ataque, oferecendo estilo e agressividade para encarar qualquer estrada. O Novo SUV Peugeot 2008 tem o design de um autêntico SUV: robusto e esportivo.

A versão THP vem equipada com o motor mais potente da categoria, além do sistema Grip Control, que garante aderência das rodas até nos terrenos mais difíceis.

O Novo SUV Peugeot 2008 tem diferenciais que proporcionam uma experiência única ao dirigir. O PEUGEOT i-Cockpit® oferece mais precisão e agilidade de condução, o ar-condicionado, com tecnologia Bi-zone, cria duas zonas de temperatura para motorista e passageiro e o teto panorâmico transmite uma incrível sensação de liberdade a cada quilômetro.

Ligações telefônicas, streaming de música, espelhamento de tela e muito mais tecnologia na Central Multimídia touch screen 7″ do novo SUV Peugeot 2008.

O câmbio automático de 6 marchas oferece mais suavidade e conforto ao dirigir e um melhor aproveitamento dinâmico com 4 modos de condução: Drive, Sport, ECO e Sequencial. Muito mais economia e performance para cada tipo de aventura.

Conforto mesmo é poder dirigir com a tranquilidade do piloto automático. Assim como o limitador de velocidade máxima, que diminui os riscos de acidentes e proporciona conforto em viagens de longas distâncias.

Ligações telefônicas, streaming de música, espelhamento de tela e muito mais tecnologia na Central Multimídia touch screen 7″ do novo SUV Peugeot 2008.

O câmbio automático de 6 marchas oferece mais suavidade e conforto ao dirigir e um melhor aproveitamento dinâmico com 4 modos de condução: Drive, Sport, ECO e Sequencial. Muito mais economia e performance para cada tipo de aventura.

Conforto mesmo é poder dirigir com a tranquilidade do piloto automático. Assim como o limitador de velocidade máxima, que diminui os riscos de acidentes e proporciona conforto em viagens de longas distâncias.

Ocorreu um erro durante o carregamento. Tente novamente mais tarde. Se o problema persistir, contate-nos.

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será publicado.


*