Hatch 2018 em São Paulo com final da placa 7,8

Nesta semana vence o IPVA 2020 no Estado de São Paulo para veículos com placas de finais 8, 9 e 0. O imposto pode ser pago à vista, com desconto de 3%. Caso o proprietário prefira, pode parcelar o pagamento em três vezes ou pagar a cota integral em fevereiro. Nesse caso, não há desconto.

As datas de pagamento variam de acordo com o final da placa do veículo. Veja na tabela abaixo e no site da Secretaria da Fazenda os detalhes para o pagamento.

Hatch 2018 em São Paulo com final da placa 7,8

Regulamentação

Em São Paulo, o IPVA é regido pela lei nº 13.296, de 23 de dezembro de 2008. O artigo 5º da lei determina que o responsável pelo pagamento do imposto é o proprietário do veículo. Seja pessoa física, jurídica, loja ou leiloeiro, se o veículo estiver em posse de uma dessas empresas.

No caso de veículos usados, o valor do IPVA 2020 em São Paulo é calculado a partir do preço médio divulgado pela Secretaria da Fazenda. A tabela é elaborada pela Fundação Instituto de Pesquisas Econômicas (Fipe).

IPVA 2020 varia de acordo com a categoria

A alíquota do IPVA 2020 é aplicada sobre a base de cálculo atribuída ao veículo. E varia conforme a categoria: carga, transporte de passageiros, picapes e motocicletas, por exemplo.

O menor imposto é para veículos de carga, como caminhões. Nesse caso, o IPVA 2020 em São Paulo é de 1,5% sobre o valor venal.

A faixa seguinte, de 2%, abrange quatro categorias diferentes. São elas: ônibus e micro-ônibus; caminhonetes de cabine simples; motocicletas, ciclomotores, motonetas, triciclos e quadriciclos;
máquinas de terraplenagem, empilhadeiras, guindastes, locomotivas, tratores e similares.

Para veículos com motores a etanol, gás natural veicular (GNV), e eletricidade, “ainda que combinados entre si” (híbridos), o imposto é de 3%. Donos de modelos elétricos e híbridos registrados na capital podem reaver 50% do valor pago de IPVA.

A taxa mais alta, de 4%, é fixada para a maioria dos veículos. É o caso de carros com motor flexível – utilizam etanol, gasolina e/ou a mistura dos dois combustíveis em qualquer proporção.

Licenciamento anual

O licenciamento tem calendário diferente do IPVA 2020 no estado de São Paulo. Também regido pelo final da placa, os pagamentos começam em abril. No entanto, o proprietário pode antecipar o pagamento e fazê-lo entre janeiro e março. Em 2020, a taxa é de R$ 93,87 e há taxa de R$ 11 para envio do documento pelos Correios no caso do licenciamento antecipado.

O licenciamento só pode ser feito após o pagamento integral do IPVA. Portanto, ao longo de janeiro para quem pagar em cota única com desconto, fevereiro para cota única sem desconto, ou em março ao fim do parcelamento. Veja todos os detalhes no site do Detran-SP.

Hatch 2018 em São Paulo com final da placa 7,8

Seguro DPVAT

O seguro obrigatório está mantido para 2020, mas com a redução proposta pelo governo e com decisão agora do Ministro Dias Toffoli.

A proposta do fim do DPVAT foi feita pela Presidência da República em novembro, mas foi rejeitada pelo STF, e agora aprovada.

O valor do seguro passa a ser de R$ 5,21 para veículos e comerciais leves e de R$ 12,25 para motos. Esses valores são, respectivamente, 68% e 86% menores que os cobrados em 2019.

Guia do IPVA 2020: datas e valores por estado

O Ano Novo nem chegou, a gente sabe, mas é bom já se planejar para os gastos de janeiro. No começo de 2020, os motoristas terão que pagar o IPVA (Imposto sobre Propriedade Veicular Automotiva) e já virou tradição: Autoesporte listou os sites das Secretarias da Fazenda de cada estado para que você possa consultar os valores e as datas de vencimento.

Os dias de pagamento são definidos de acordo com a região e o final da placa de cada veículo. O imposto pode ser dividido em até três vezes, com parcelas distribuídas entre os meses de janeiro e março. O contribuinte pode optar por pagar em uma única parcela com desconto.

O valor do IPVA é baseado em uma alíquota diferente em cada estado. As taxas variam de 0,5% a 4% sobre o valor venal do veículo, que é determinado pela Fipe (Fundação Instituto de Pesquisas Econômicas).

Os seguinte estados oferecem a isenção do IPVA para veículos com mais de 15 anos de fabricação: Amapá, Amazonas, Bahia, Ceará, Distrito Federal, Espírito Santo, Maranhão, Mato Grosso, Mato Grosso do Sul, Pará, Paraíba, Piauí, Rio de Janeiro, Rondônia, Sergipe e Tocantins.

Alagoas, São Paulo, Paraná e Rio Grande do Sul o tempo é após 20 anos de fabricação.

Veja abaixo as datas de vencimento para veículos, ônibus, micro-ônibus, caminhonetes e motos no estado de São Paulo:

  • Placa Janeiro Fevereiro Março1 9/01 11/02 11/032 10/01 12/02 12/033 13/01 13/02 13/034 14/01 14/02 16/035 15/01 17/02 17/036 16/01 18/02 18/037 17/01 19/02 19/038 20/01 20/02 20/039 21/01 21/02 23/03
  • 0 22/01 24/02 24/03

IPVA 2020 fica 3,54% mais barato em São Paulo

A Secretária da Fazenda do Estado comunicou que, em média, o imposto será 3,5% mais barato para os motoristas de São Paulo em 2020. A redução tem um motivo: a queda nos preços de venda dos veículos no varejo, de acordo com a Fipe (Fundação Instituto de Pesquisas Econômicas).

As reduções foram: camionetas e utilitários (-4,17%), caminhões (-2,39%), motos ( – 2,27%), automóveis (-3,97%) e ônibus e microônibus (-3,8%).

Mas as alíquotas do imposto permanecem inalteradas. Portando, veículos movidos a gasolina bicombustíveis pagarão 4% sobre o valor venal.

Veículos que utilizam álcool, eletricidade ou gás, ainda que combinados entre si, têm alíquota de 3%. As picapes cabine dupla pagam 4%.

Os utilitários (cabine simples), ônibus, micro-ônibus, motocicletas, motonetas, quadriciclos e similares recolhem 2% sobre o valor venal. Os caminhões pagam 1,5%.

Para os demais estados, os valores e datas de vencimento podem ser consultados nos sites da Secretarias da Fazenda de cada estado nos links abaixo:

*Até a publicação desta matéria, os estados sinalizado com * ainda não haviam anunciado o calendário oficial de 2020. Quando oficializados, eles estarão disponíveis nas páginas linkadas acima.

Como pagarVocê pode pagar o imposto através de qualquer banco credenciado, como no Banco do Brasil e Bradesco, por exemplo. Os boletos, por sua vez, são emitidos através do site da Secretaria de cada estado.

Leia também:  Carros Citroen 2020 a Flex Não blindado

Vale lembrar que quem optar por pagar o IPVA à vista em janeiro terá desconto no imposto. A redução varia de 3% em São Paulo a 10% no Acre e em Alagoas, por exemplo. Também é possível parcelar o valor total do IPVA em até 3 vezes.

IPVA vencidoQuando o pagamento não é registrado dentro do período determinado, há uma multa diária. Em São Paulo, por exemplo, a multa é de 0,33% por dia, e após o prazo de 60 dias, é fixada em 20% do valor do imposto.

Caso o motorista continue inadimplente após essa data, a multa será de 40% do valor do imposto e seu nome será enviado ao Cadin estadual e isso também pode impossibilitar o licenciamento do veículo.

IsençõesAlguns estados concedem isenção do imposto para carros com mais de 20 anos de fabricação. Há também isenção para veículos acima de 15 anos, como Alagoas.

Além disso, pessoas com deficiência e determinadas categorias, como taxistas, igrejas, entidades sem fins lucrativos, veículos oficiais e ônibus/micro-ônibus urbanos são isentos do pagamento.

Licenciamento de veículos 2018: consulta e quando pagar – Revista iCarros

O que é licenciamento? O licenciamento é um serviço que todo proprietário de veículo deve fazer anualmente e consiste na emissão de um novo Certificado de Registro e Licenciamento do Veículo, também chamado de CRLV. Esse documento é de porte obrigatório, ou seja, deve estar sempre em poder do condutor, e permite a circulação do veículo em território nacional.

Para que serve o licenciamento? O licenciamento anual  comprova que o veículo está em condições de rodar, atendendo à legislação brasileira quanto às normas de segurança, de emissões de poluentes e de ruído. Contudo, nem todos os veículos passam por uma vistoria, o que garantiria que estão aptos a circular nas ruas brasileiras.

Onde fazer o licenciamento de veículos? O licenciamento pode ser feito presencialmente ou eletronicamente pela internet.

Em São Paulo, por exemplo, o proprietário do veículo pode realizar esse serviço nas unidades do Poupatempo ou em qualquer posto de atendimento do Detran, com a possibilidade de receber o documento em sua residência via Correios pagando uma taxa adicional de R$ 11 (valor base 2018), com prazo de entrega de até sete dias úteis.

Em algumas cidades, é possível também realizar o licenciamento nos Ciretrans. O licenciamento pode ser feito ainda de forma eletrônica, com a entrega do CRLV pelos Correios mediante o pagamento da taxa adicional de R$ 11.

Quanto custa o licenciamento de veículos (valor base 2018)? Por não haver uma regra válida para todo o País, o valor da taxa de licenciamento varia de Estado para Estado, oscilando em média entre R$ 70 e R$ 150.

Em São Paulo, por exemplo, a taxa referente ao ano de 2018 é de R$ 87,38, em Santa Catarina é de R$ 81,39, no Distrito Federal é de R$ 70,34 e na Bahia é de R$ 112.

Entre os valores mais altos estão: Mato Grosso do Sul (R$ 133,83), Rio de Janeiro (R$ 135,32), Paraíba (R$ 142,17) e Goiás (R$ 180,28).

Onde pagar o licenciamento do veículo? A taxa do licenciamento pode ser paga pela internet, nos caixas eletrônicos ou nas agências dos bancos credenciados. Para realizar o serviço é necessário fornecer o número do Registro Nacional de Veículos Automotores (Renavam) e quitar débitos de IPVA, seguro obrigatório e multas que estejam pendentes.

Quais as datas do licenciamento? As datas limites para fazer o licenciamento do veículo também variam de acordo com o Estado, sendo importante verificar o calendário específico para o Estado em que está registrado o seu veículo.

É possível ainda pagar o licenciamento antecipadamente junto com o IPVA no início do ano. Em São Paulo, o período de licenciamento vai de abril a dezembro, de acordo com o final da placa.

Veja a seguir o calendário 2018 para licenciar veículos automores, reboques e semirreboques em São Paulo (o prazo é até o último dia útil de cada mês):

  • Final de placa 1 – até abril; Final de placa 2 – até maio; Final de placa 3 – até junho; Final de placa 4 – até julho; Final de placa 5 e 6 – até agosto; Final de placa 7 – até setembro; Final de placa 8 – até outubro; Final de placa 9 – até novembro;
  • Final de placa 0 – até dezembro.
  • Para caminhões, o pagamento para qualquer final de placa pode ser feito a partir de setembro, segundo o calendário abaixo:
  • Final de placa 1 e 2 – até setembro; Final de placa 3, 4 e 5 – até outubro; Final de placa 6, 7 e 8 – até novembro;
  • Final de placa 9 e 0 – até dezembro

Veja a lista de Detran por Estado: Acre – http://www.detran.ac.gov.br/  Alagoas – http://www.detran.al.gov.br/  Amapá – http://www.detran.ap.gov.br/  Amazonas – http://www.detran.al.gov.br/  Bahia – http://www.detran.ba.gov.br/  Ceará – http://www.detran.ce.gov.br/  Distrito Federal – http://www.detran.df.gov.br/  Espírito Santo – http://www.detran.es.gov.br/  Goiás – http://www.detran.go.gov.br/  Maranhão – http://www.detran.ma.gov.br/  Mato Grosso – http://www.detran.mt.gov.br/  Mato Grosso do Sul – http://www.detran.ms.gov.br/  Minas Gerais – http://www.detran.mg.gov.br/  Pará – http://www.detran.pa.gov.br/  Paraíba – http://www.detran.pb.gov.br/  Paraná – http://www.detran.pr.gov.br/  Pernambuco – http://www.detran.pe.gov.br/  Piauí – http://www.detran.pi.gov.br/  Rio de Janeiro – http://www.detran.rj.gov.br/  Rio Grande do Norte – http://www.detran.rn.gov.br/  Rio Grande do Sul – http://www.detran.rs.gov.br/  Rondônia – http://www.detran.ro.gov.br/  Roraima – http://www.detran.rr.gov.br/  Santa Catarina – http://www.detran.sc.gov.br/  São Paulo – http://www.detran.sp.gov.br/  Sergipe – http://www.detran.se.gov.br/  Tocantins – http://www.detran.to.gov.br/

O que precisa para fazer o licenciamento do veículo? Para realizar o licenciamento, o serviço deve ser feito respeitando o calendário do Detran de seu Estado, o veículo deve estar registrado naquele Estado e ele não pode apresentar restrições judiciais ou administrativas, como falta de transferência, apreensão, registro de furto ou roubo etc. É preciso também quitar todos os débitos do veículo antes de licenciar, incluindo multas, IPVA e DPVAT (seguro obrigatório). Todos os documentos necessários para realizar o serviço presencialmente podem ser consultados no site do Detran de seu Estado.

No caso do licenciamento eletrônico, ele deve ser feito pelo menos 15 dias úteis antes da data de vencimento e é necessário que o atual endereço residencial seja idêntico ao que consta no cadastro do Detran – caso contrário o proprietário deverá solicitar a alteração de endereço.

Leia também:  Suv Peugeot 2008 em São Paulo com Ar condicionado

Onde consultar e/ou verificar o licenciamento de veículos? É possível consultar débitos e restrições aos veículos por meio do site do Detran de cada Estado, informando a placa e o Renavam do veículo.

Onde imprimir o licenciamento do veículo? Ao efetuar o pagamento, o comprovante de quitação da taxa de licenciamento pode ser impresso nos sites dos bancos credenciados. O banco emite um único comprovante com todos os valores pagos, incluindo a taxa de licenciamento, a taxa de envio pelos Correios e de outros débitos, se houver.

Como fazer o licenciamento de um veículo de outro Estado? É importante destacar que só é permitido licenciar o veículo no Estado que em reside o seu proprietário.

Contudo, quem possui residências em Estados diferentes pode realizar o licenciamento daquele veículo que estiver registrado no outro Estado de forma eletrônica pela internet.

O documento, porém, será enviado ao endereço cadastrado no Detran daquele local.

Como fazer o licenciamento de um veículo com dívida ativa? Não é possível fazer o licenciamento de veículos com dívidas. É preciso quitar todos os débitos pendentes antes.

O que acontece se eu perder o prazo do licenciamento? Se o licenciamento não for realizado até o último dia útil do mês referente ao número final da placa, haverá incidência de multa e juros.

Qual o valor da multa se eu não licenciar o veículo? Segundo o Código de Trânsito Brasileiro (CTB), todos os veículos devem ser licenciados anualmente e o descumprimento dessa lei prevê infração gravíssima, com multa de R$ 293,47 e sete pontos na Carteira Nacional de Habilitação (CNH), assim como apreensão e remoção do veículo com o licenciamento atrasado.

Perdi o documento, posso pedir segunda via? Sim, basta comparecer a um posto do Detran ou do Poupatempo (no caso do Estado de São Paulo) levando os documentos necessários, que podem ser consultados no site dos dois órgãos. Em São Paulo, a taxa para emissão de segunda via do CRLV é de R$ 28,27.

Paguei o licenciamento, mas ainda não recebi o documento. Posso rodar com o veículo? O comprovante de pagamento da taxa do licenciamento não substitui o CRLV, um documento de porte obrigatório. Sendo assim, se o condutor não estiver de posse do documento, ele estará sujeito às penalidades legais.

Desde 1 de novembro de 2016, contudo, o artigo 133 da lei Nº 13.281 determina que o porte do documento do veículo, o Certificado de Licenciamento Anual, “será dispensado quando, no momento da fiscalização, for possível ter acesso ao devido sistema informatizado para verificar se o veículo está licenciado”.

Vale destacar que, mesmo com essa possibilidade de verificação do documento, continua sendo obrigação do condutor portar o CLA do veículo em todas as situações.

Não tê-lo em mãos é infração leve sujeita a multa de R$ 88,38 e três pontos na habilitação, além de o veículo ficar retido no local até a apresentação dos mesmos. 

10 coisas que você precisa saber sobre licenciamento

1. Todos os motoristas são obrigados a portar o CRLV (Certificado de Registro e Licenciamento de Veículos). Por ser um documento obrigatório, rodar com o veículo sem ele é infração leve sujeita a multa de R$ 88,38, três pontos na CNH e retenção do veículo até que o documento seja apresentado 2.

Os veículos de entidades ou órgãos públicos (federal, estadual e municipal) são isentos de pagamento da taxa de licenciamento 3. O novo documento deve estar em mãos do proprietário do veículo até o último dia do mês de licenciamento. Não estar com o CRLV do ano vigente rende multa a partir do primeiro dia do mês seguinte ao prazo 4.

Não há emissão de guias ou boletos para pagar a taxa de licenciamento. Basta informar o número do Renavam do veículo ao banco e o sistema acusará se existem débitos pendentes que devem ser pagos 5. Não é possível licenciar um veículo com multas.

Antes de fazer o licenciamento é preciso quitar todas as dívidas relativas ao veículo, incluindo multas, IPVA e DPVAT (seguro obrigatório) 6. No licenciamento eletrônico, o consumidor deve pagar a taxa em um dos bancos credenciados, o que pode ser feito nas agências, pela internet ou nos caixas eletrônicos.

Depois é só aguardar o recebimento do documento via Correios em até sete dias úteis. Se a taxa adicional de envio pelos Correios não foi paga, basta solicitar a emissão do CRLV em uma unidade do Detran ou do Poupatempo 7.

Devido ao prazo de entrega dos Correios, o licenciamento eletrônico deve ser feito pelo menos 15 dias úteis antes do prazo final para que haja tempo de receber o novo documento na residência 8.

A retirada do documento nos postos do Detran ou do Poupatempo pode ser feita pelo proprietário do veículo, por um parente próximo, um procurador legal ou, no caso de pessoa jurídica, por um representante da empresa 9. É possível realizar o licenciamento do ano anterior normalmente seguindo o mesmo procedimento. Porém, se o licenciamento não foi feito nos últimos dois anos, antes de pagar a taxa é preciso solicitar à Secretaria da Fazenda de seu Estado o desbloqueio do sistema para efetuar o pagamento do licenciamento do veículo

10. Veículos movidos a gás natural (GNV) só podem fazer o licenciamento após obterem o Certificado de Segurança Veicular (CSV) emitido anualmente por uma instituição credenciada pelo Inmetro. Não é permitido usar o CSV de anos anteriores. É necessário um novo certificado a cada licenciamento

Acompanhe as novidades do mundo automotivo pelo iCarros no:

Consulte o valor do IPVA 2020 do seu carro em São Paulo

São Paulo –  Os proprietários de veículos registrados no estado de São Paulo podem conferir o valor do Imposto sobre a Propriedade de Veículos Automotores (IPVA) de 2020 em toda a rede bancária a partir desta sexta-feira. 

A consulta pode ser realizada nos terminais de autoatendimento, pela internet ou diretamente nas agências, bastando informar o número do Renavam do veículo. O valor também pode ser consultado pelo site da Fazenda. 

De acordo com a Secretaria da Fazenda do estado, o valor a ser pago do IPVA deve ficar, em média, 3,54% mais barato, taxa referente à queda no valor venal dos preços praticados no varejo para os diferentes veículos. O cálculo é feito pela Fundação Instituto de Pesquisas Econômicas (Fipe). 

O proprietário tem até a data de vencimento da placa  para quitar o imposto em cota única, com desconto, ou pagar a primeira parcela do tributo. A partir de 2 de janeiro de 2020, o contribuinte que desejar também pode optar pelo licenciamento antecipado e realizar o pagamento independentemente do número final da placa do veículo:

  • em cota única, até o dia 22 (vinte e dois) de janeiro de 2020, com desconto de 3%;
  • em cota única, até o dia 24 (vinte e quatro) de fevereiro de 2020, sem desconto;
  • até o dia 24 (vinte e quatro) de março de 2020, relativamente ao pagamento da terceira parcela, quando tenha ocorrido a opção pelo parcelamento.
Leia também:  Utilitario Fiat Manual em São Paulo com Direção hidráulica

Calendário de pagamento

Confira abaixo o calendário de pagamento do IPVA para automóveis, caminhonetes, ônibus, micro-ônibus, motos e similares:

Multa por atraso

Quem deixar de recolher o imposto fica sujeito a multa de 0,33% por dia de atraso e juros de mora com base na taxa Selic. Passados 60 dias, o percentual da multa será de 20% do valor do imposto.

Caso o proprietário do automóvel continue inadimplente, a multa passará a 40% do valor do imposto, e o nome do proprietário pode ser inscrito no Cadin Estadual, o que o impede de utilizar eventuais crédito que tenha acumulado no programa Nota Fiscal Paulista. A partir do momento em que o débito de IPVA estiver inscrito no Cadin, a Procuradoria Geral do Estado poderá cobrá-lo mediante protesto.

A inadimplência do IPVA também impede o proprietário de realizar o licenciamento do carro. Como consequência, o veículo poderá ser apreendido, receber multa e o proprietário ser penalizado com sete pontos na CNH.

Como saber o valor do IPVA 2021?

Saber o valor do IPVA 2021 e conhecer as datas de vencimento é fundamental para o motorista que quer se planejar financeiramente para um novo ano. O IPVA (Imposto sobre Propriedade de Veículos Automotores) é o tributo mais caro relacionado ao carro no Brasil e seu pagamento é condição obrigatória para o licenciamento anual do veículo.

  • Veja como consultar e pagar o IPVA 2021 SP do seu carro em nossa matéria completa sobre o assunto.
  • Há algumas maneiras de como saber o valor do IPVA 2021 do seu carro: pelo portal do Detran, pelo site da Secretaria da Fazenda, com o app Zul+ (caso seu carro seja do Estado de São Paulo) ou até calculando você mesmo.

A) IPVA 2021 no site da Sefaz ou Detran do seu estado:

Embora o valor ainda não esteja disponível para consulta no site da Secretaria da Fazenda ou do Detran do seu estado, o passo a passo de como saber o valor do IPVA 2021 é o seguinte:

1. Acesse o site do Detran ou da Secretaria da Fazenda do seu estado;

2. Acesse a aba de serviços do IPVA ou de débitos vinculados ao veículo;

3. Procure pelo link de “Consulta de débitos”;

4. Informe o Renavam e a placa do veículo;

5. Confira o valor do IPVA 2021 do seu carro.

Após conferir o valor, também é possível encontrar o boleto do IPVA 2021 disponível. Acesse aqui e veja como imprimi-lo.

B) IPVA 2021 calculando você mesmo:

O valor do IPVA varia de acordo com o modelo do carro. Além disso, em cada estado do Brasil, há uma alíquota que é cobrada a partir do valor de mercado do veículo. Dessa maneira, carros mais caros têm IPVAs mais caros. 

No Estado de SP, MG e RJ, por exemplo, a alíquota do IPVA 2021 é de 4% sobre o preço médio do veículo, que é indicado pela Tabela Fipe. Assim, um carro que custa R$40 mil terá o valor do IPVA de R$1,6 mil. Já um carro que custa R$100 mil tem IPVA no valor de R$4 mil.

Confira a alíquota e o valor do IPVA 2021 em cada estado do país e saiba quanto custaria o imposto para os mesmos veículo no valor de R$40 mil e R$100 mil:

Estados Alíquota IPVA 2021Carro de R$40 mil IPVA 2021Carro de R$100 mil
Acre, Espírito Santo, Mato Grosso, Rondônia, Santa Catarina e Tocantins 2,0% R$800,00 R$2.000,00
Bahia, Ceará, Maranhão, Pará, Paraíba, Piauí e Sergipe 2,5% R$1.000,00 R$2.500,00
Alagoas, Amazonas, Amapá, Pernambuco, Rio Grande do Norte, Rio Grande do Sul e Roraima 3,0% R$1.200,00 R$3.000,00
Distrito Federal, Mato Grosso do Sul e Paraná 3,5% R$1.400,00 R$3.500,00
Goiás 3,75% R$1.500,00 R$3.750,00
Minas Gerais, Rio de Janeiro e São Paulo 4,0% R$1.600,00 R$4.000,00

Como calcular o IPVA 2021?

Então, para calcular o IPVA 2021 do seu carro, você precisa:

1. Saiba o valor de mercado do seu carro;

No app Zul+, você pode consultar o preço do seu veículo em poucos segundos. Basta informar o modelo e você descobre o valor de mercado do seu carro.

2. Veja qual a alíquota do IPVA em seu estado;

Procure pelo seu estado na tabela acima e descubra a alíquota do IPVA 2021 no seu estado.

3. Multiplique o valor do seu carro pela alíquota do IPVA e divida por 100.

Primeiro, pegue o preço médio do veículo e multiplique pela alíquota cobrada em seu estado. Depois, divida o resultado por 100.

Veja o exemplo abaixo de um carro de R$40 mil que foi emplacado no Estado de São Paulo:

Valor de mercado * alíquota estadual / 100 = valor do IPVA 2021
R$40.000 (valor de mercado) * 4% (alíquota) / 100 = R$1.600

Como consultar o IPVA 2021 SP no celular?

A melhor maneira de como saber o valor do IPVA 2021 é com o app Zul+. Nele, é possível consultar o valor do imposto e parcelar o pagamento em até 12x. Tudo de maneira muito simples, prática e segura. Basta seguir os passos a seguir:

1. Baixe o app Zul+ no seu iPhone ou Android;

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será publicado.


*