Carros híbridos que chegam ao Brasil em 2021

Carros híbridos que chegam ao Brasil em 2021Carros híbridos e elétricos que chegam em 2021

A cada ano, o número de carros híbridos e elétricos lançados e vendidos no Brasil aumenta. Em 2021, não será diferente. Marcas como Audi, Porsche e Volvo vão investir pesado para aumentar a presença nesses segmentos.

  • Outras, como Jeep, Fiat e Peugeot, entrarão com novos produtos que prometem agitar o mercado.
  • Assim, nossa lista chegou a 17 lançamentos das mais diversas propostas e carrocerias, incluindo até esportivos.
  • Nos parágrafos abaixo, você vai conhecer um pouco mais sobre as novidades:

Audi e-tron S Sportback

Carros híbridos que chegam ao Brasil em 2021Audi e-tron S Sportback

Se os 407 cv do e-tron Sportback não parecem suficientes, a Audi vai resolver esse problema com a chegada de uma versão com a assiantura S.

A nova configuração entrega 503 cv, ele tem quase 100 cv extras do que os 407 cv da opção “convencional”. Com isso, a aceleração de 0 a 100 km/h é feita em 4,5 segundos, contra 5,7 segundos do e-tron sem o S no nome.

Audi e-tron GT

Terceiro modelo elétrico da Audi no Brasil, o e-Tron GT é um sedã de quatro portas com jeitão de cupê. Compartilha a plataforma com o Porsche Taycan e tem medidas praticamente idênticas, com comprimento próximo dos 5 metros e entre-eixos na casa dos 3 metros.

A potência é de 590 cv, suficientes para uma aceleração de 0 a 100 km/h em 3,5 segundos e autonomia de cerca de 400 km.

Audi RS e-tron GT

Carros híbridos que chegam ao Brasil em 2021Audi RS e-tron GT

Versão mais extrema do e-tron GT, o RS foi confirmado pela Audi para chegar no segundo semestre. Com um motor elétrico em cada eixo, a potência deve ficar próxima dos 700 cv.

Fiat 500

Carros híbridos que chegam ao Brasil em 2021Fiat 500 agora é totalmente elétrico

Prometida para 2020, a nova geração do 500 acabou ficando para 2021 por culpa do coronavírus.

Quando chegar, o modelo será provavelmente o veículo elétrico mais carismático do país. Ele tem motor de aproximadamente 120 cv e autonomia para rodar mais de 300 km com uma carga de bateria. Seu preço, porém, deve ficar acima dos R$ 200 mil.

Ford Escape

Carros híbridos que chegam ao Brasil em 2021Ford Escape

A Ford vai investir forte em SUVs em 2021. Além do Bronco, a marca também vai trazer o Escape para o Brasil. Ele será vendido em versão única, híbrida. Ela combina um 2.5 a combustão e outro elétrico. Somados, entregam até 225 cv.

O Escape será posicionado acima do Territory, próximo ao Bronco, mas abaixo do Edge.

Honda Accord

Prometido como primeiro híbrido da Honda a ser vendido no Brasil, o Accord pode pintar no país já em 2021. Seu conjunto é composto um motor 2.0 a gasolina e dois elétricos que, juntos, entregam 215 cv.

Jeep Compass

Carros híbridos que chegam ao Brasil em 2021Jeep Compass e Renegade 4xe

Promessa para 2020 adiada para 2021, o Compass híbrido vai completar a gama de opções para o SUV no Brasil. Na Europa, ele tem duas configurações de potência.

Os motores elétricos entregam sempre 60 cv. A diferença está no rendimento do 1.3 turbo: 130 cv ou 180 cv. Com isso, a soma pode ser de 190 cv ou 240 cv.

Jeep Renegade

No caso do Renegade híbrido, o motor 1.3 vem na versão de 130 cvEle também é combinado com o elétrico de 60 cv.

O motor a gasolina é o responsável por tracionar as rodas dianteiras. Já o elétrico fica com as rodas traseiras. Até por isso, a Jeep batizou as versões híbridas de 4xe, em vez de 4×4.

Kia Niro

Carros híbridos que chegam ao Brasil em 2021Kia Niro

Na entrega do prêmio do Uol Carros, o presidente da operação brasileira da Kia, José Luiz Gandini prometeu o lançamento do híbrido para o primeiro trimestre de 2021.

O Niro é um SUV empurrado por um motor 1.6 litro de 105 cv que atua em conjunto com um motor elétrico de 44 cv. Na Europa, seu consumo pode ser superior a 20 km/l.

Mini Cooper SE

Carros híbridos que chegam ao Brasil em 2021Mini Cooper SE

Prometido para 2020, a versão elétrica do Mini é mais um modelo que ficou para 2021.

Apresentado no Salão de Frankfurt de 2019, ele tem autonomia de até 270 km, provenientes das baterias de íons de lítio subdivididas em 12 módulos. São 187 cavalos de potência e torque instantâneo de 27,5 kgfm.

Peugeot 208 e-GT

Carros híbridos que chegam ao Brasil em 2021Peugeot 208 e-GT

O começo do ano marca o lançamento do primeiro veículo elétrico da Peugeot no Brasil. É a versão e-GT do 208, que chega importada da França.

Seu propulsor entrega 136 cv e 26,5 kgfm. Com isso, o modelo faz de 0 a 100 km/h em 8,1 segundos, e promete agradar quem espera uma condução mais dinâmica. A má notícia é que seu preço muito provavelmente ficará acima dos R$ 200 mil.

Porsche Panamera 4S E-Hybrid

Carros híbridos que chegam ao Brasil em 2021Porsche Panamera 4S E-Hybrid

Um sedã de 560 cv que pode rodar 54 km apenas no modo elétrico. Essa potência toda vem do novo V6 de 2.9 litros que entrega 440 cv e do propulsor elétrico, que entrega outros 136 cv.

Além disso, o Panamera ganhou uma leve reestilização, que inclui faróis mais separados, novas tomadas de ar e uma barra que liga as lanternas. Na versão 4S E-Hybrid, seu preço já está definido: R$ 649 mil.

Porsche Taycan

Uma versão “de entrada” do Taycan está prevista para 2021. Assim como em outros modelos da marca, ela não terá um “sobrenome”, e será identificada apenas como Taycan.

Não há informações técnicas sobre ela, mas especula-se que terá tração traseira, em vez de integral. Certamente custará menos que os R$ 589 mil pedidos pela configuração 4S, atualmente a opção mais em conta da linha.

Renault Zoe

Renault Zoe

Pouco depois de ser lançado no Brasil, no fim de 2018, o Zoe passou por importantes mudanças na Europa.

As baterias ganharam maior capacidade de armazenamento, o que garante autonomia 20% maior, chegando a 390 km. O motor elétrico, que antes entregava até 92 cv, agora rende até 136 cv.

Volkswagen e-Up

Volkswagen e-Up

Parece que a Volkswagen achou o caminho para o Up, ao menos na Europa. Sua versão elétrica é sucesso de vendas no continente, e será a aposta da fabricante para entrar nesse mercado aqui no Brasil.

Importada da Eslováquia, ela chegará com a carroceria mais curta em relação ao similar brasileiro.

O e-Up ainda tem condições de ser o elétrico mais em conta do país. O pequenino traz motor de 83 cv e 21,6 kgfm, que não promete fazer feio. A autonomia é de 260 km, o que reforça seu uso urbano.

Volvo XC40 Recharge

Volvo XC40 Recharge P8

Depois dos híbridos, a Volvo vai começar uma nova era no Brasil: a dos elétricos.

O primeiro modelo do tipo no país será o XC40 Recharge. Mesmo sendo menor do que outros SUVs elétricos, como Mercedes EQC, Audi e-tron e Jaguar I-Pace, ele terá números parecidos.

Seus dois motores entregam 413 cv e 67,3 kgfm de torque. Com isso, segundo a Volvo, a aceleração de 0 a 100 km/h é feita em 4,9 segundos.

Com 400 km de autonomia, as baterias de 78 kWh precisam de 40 minutos para ter 80% de sua carga.

Volvo SUV médio cupê elétrico

  1. Esse modelo sequer tem um nome definido ou teve o desenho revelado, mas já está confirmado para o Brasil.
  2. Certo é que ele deve inaugurar a linha de SUVs com jeito de cupê na Volvo.
  3. A chegada será bem no final do ano, quase em 2022.

Especial carros 2021

Esta é a quarta matéria da série especial de lançamentos previstos para 2021. Nos próximos dias, você vai acompanhar as novidades de outros segmentos:

  • picapes e utilitários
  • sedãs e cupês
  • hatches
  • esportivos
  • SUVs

5 carros híbridos que podem chegar ao Brasil em 2021

O crescente mercado de carros eletrificados no Brasil ganhará novos modelos em 2021. As montadoras sabem que precisam se adequar ao mercado e certamente investirão em novos produtos para não apenas expandirem suas vendas, mas também criarem uma cultura de carros menos poluentes por aqui.

Algumas montadoras, por exemplo, já eliminaram carros 100% a combustão de seu portfólio, como a Volvo, que tem todos os seus carros com a motorização híbrida plug-in (aqueles que precisamos carregar na tomada). Outras, como a Toyota, já são famosas por modelos consolidados há anos, como o Prius, o mais vendido do mundo, e o Corolla, o único no mundo que pode ser abastecido também com etanol.

Outras montadoras não tão familiarizadas com esse tipo de carro já prometeram que vão traze-los em 2021, sempre os posicionando como opções topo de gama em seu portfólio. Casos de Jeep, com os novos Renegade e Compass; a Kia, com o Niro; e, possivelvemente, a Honda com o novíssimo Fit híbrido.

O Canaltech já teve a oportunidade de avaliar alguns carros híbridos do mercado brasileiro e a eficiência que eles apresentam é o ideal para a nossa realidade, já que, por enquanto, os carros elétricos ainda carecem de melhor infraestrutura e preços mais acessíveis.

  • O Brasil está preparado para os carros elétricos?
Leia também:  Carros em São Paulo Quilometragem Até 88,000 km com Trio eletrico com final da placa 7,8

Com todo esse cenário, separamos os veículos híbridos que estão confirmados e outros que podem chegar ao Brasil em 2021.

5. Jeep Renegade 4xe híbrido

O SUV mais vendido do Brasil desde o seu lançamento, em 2015, ganhará a tão sonhada e necessária versão híbrida por aqui. Já confirmada pelo Grupo FCA antes mesmo da fusão com a PSA, o Jeep Renegade 4xe é uma realidade na Europa e vai pintar em solo tupiniquim ainda em 2021 — era para ter sido em 2020, mas a pandemia atrasou.

Carros híbridos que chegam ao Brasil em 2021 Imagem: Jeep

Com as mesmas medidas do atual Renegade, a variante híbrida receberá um novo motor turbo, o Firefly 1.3, que lhe renderia 130 ou 190cv, aliado a um motor elétrico de 60cv. Como sabemos, a soma das potências não reflete necessariamente a final. Portanto, esperemos por algo na casa dos 220cv, com 25,5kgf/m de torque instantâneo, o que daria ao jipinho uma agilidade ainda maior.

  • Análise | O segredo do sucesso do Jeep Renegade

Ele será posicionado acima da versão Trailhawk, que faz uso do ótimo motor turbodiesel 2.0 de 170cv. Tal qual essa variante, ele terá transmissão automática (talvez do tipo CVT no mercado nacional) com tração integral sob demanda.

Com relação ao consumo, por ser um híbrido plug-in, devemos esperar algo na casa dos 25km/l, além da capacidade de rodar alguns quilômetros apenas com a bateria e o modo elétrico.

4. Toyota Corolla Cross

O SUV derivado do Corolla vem com uma clara missão: desbancar o Jeep Compass, utilitário médio mais vendido do Brasil e sucesso absoluto de mercado. Os predicados para isso não faltarão: o Corolla Cross terá mecânica confiável, preço competitivo e a motorização híbrida como opção.

Carros híbridos que chegam ao Brasil em 2021 Imagem: Toyota

Aqui, o powertrain escolhido pela Toyota será o motor híbrido leve que equipa o Corolla Altis Hybrid e o Prius, que entrega algo na casa dos 122cv e 30kgf/m de torque imediato. O consumo, no etanol, fica na casa dos 14km/l, enquanto na gasolina deve ser algo perto dos 20km/l.

No interior, também devemos ver o padrão encontrado no Corolla sedã, com o mesmo entre-eixos de 2,70m, com a diferença no porta-malas, que deverá ser um pouco menor. Já o design será uma perfeita mescla entre o três volumes e o RAV4, SUV mais popular da empresa e mais vendido do segmento no mundo.

O lançamento do Corolla Cross já foi confirmado para o primeiro semestre de 2021.

Apresentado no Japão em 2020, o Honda Fit é prometido para o Brasil entre o final de 2021 e o começo de 2022. Prova disso é que a Honda vai eliminar a versão atual do monovolume para dar lugar ao Honda City Hatch, que receberá um motor 1.0 turbo e deve iniciar uma nova era dentro dos carros da gigante japonesa por aqui.

Carros híbridos que chegam ao Brasil em 2021 Imagem: Honda

Já o Fit chegaria em outro patamar. Sua versão híbrida é bem mais tecnológica e traz um ar premium, além de ser mais econômica. Já disponível na Europa, esse carro terá um motor 1.

5 aspirado a combustão mais dois pequenos motores elétricos. Esse conjunto entrega 109 cv de potência, fazendo com que o Fit vá de 0 a 100 km/h em 9,4 segundos, com velocidade máxima de 175 km/h.

O consumo médio é de 22,2 km/l.

Além disso, ele terá tecnologias de segurança bem interessantes, como 10 airbags, alerta de colisão frontal, sistemas de frenagem de emergência e controle de velocidade adaptativo.

Enquanto a Hyundai não dá pistas sobre a chegada de SUVs híbridos ou elétricos por aqui, a Kia, outra marca do grupo, já afirmou: vai trazer o Kia Niro para o Brasil. O carro será um crossover compacto que terá porte semelhante ao do finado Ford Eco Sport, mas com entre-eixos de sedã médio.

Carros híbridos que chegam ao Brasil em 2021 Imagem: Kia

Quanto ao powertrain, o Niro será um híbrido plug-in, e vai aliar o famoso motor Kappa 1.6 aspirado e outro elétrico. Quando trabalhando juntos, a combinação é de 141 cv e 26,9 kgf/m de torque. Para rodar no modo elétrico, algo comum em carros desse tipo, a autonomia será de algo na casa dos 50 quilômetros.

Não há data para a chegada do Niro, mas será em 2021.

1. Jeep Compass 4xe híbrido

Tal qual seu irmão menor, o Compass também ganhou uma versão híbrida em solo europeu e ela foi confirmada para o Brasil em 2021.

Por lá, são duas versões: uma com 190cv e outra com 240cv, que é a que deve chegar ao Brasil via exportação diretamente da Itália.

Ambas conseguem uma autonomia de 50 quilômetros no modo elétrico, mas o consumo pode variar quando os motores à combustão são ativados, indo de 20 a 25 km/l.

Carros híbridos que chegam ao Brasil em 2021 Imagem: Jeep

O Jeep Compass 4xe vai chegar com a restilização prometida para o modelo brasileiro. Além de algumas mudanças externas, o interior será completamente novo, com uma central multimídia mais moderna e itens de segurança extras, como o alerta de permanência em faixa, câmera 360º e 10 airbags. Os controles de velocidade adaptativos e sistemas de frenagem autônomos já existem nos Compass atuais.

Assim como no Renegade, o Compass 4xe terá tração integral sob demanda e será posicionado acima da versão Trailhawk, que receberá um novo motor turbodiesel ainda mais forte e moderno. É esperada, também, uma versão 1.3 turbo que vai aposentar a ótima, mas beberrona, versão 2.0 aspirada.

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.

Carros híbridos: veja como funcionam os quatro tipos e confira os mais vendidos do Brasil

Carros híbridos que chegam ao Brasil em 2021O novo Toyota Corolla 2022

Os motores a combustão continuam evoluindo e ganhando novas tecnologias (leia aqui) e ainda viverão por muito mais tempo tempo — mesmo que não sozinhos, mas trabalhando em conjunto com unidades elétricas, nos diferentes tipos de carros híbridos, que têm ganhado espaço no Brasil (veja aqui os mais vendidos em 2020). A lista também está mais abaixo, neste mesmo post. Conheça abaixo os quatro tipos usados comercialmente e com sucesso hoje em dia.

MILD HYBRID: AJUDA DE LEVE

Primeiro dos tipos de carros híbridos, o primeiro grau de eletrificação dos motores a combustão é chamado de híbrido leve ou mild hybrid, é bastante simples: no lugar do tradicional alternador, há um motor-gerador capaz de recuperar energia (que é armazenada em uma pequena bateria) e reutilizá-la nas partidas de modo rápido e silencioso, ajudando o motor a combustão, que ainda continua sendo o principal ator da propulsão.

Mercedes C 200 EQBoost

O Mercedes C 200 EQ Boost (leia aqui) é um exemplo. As versões básicas são 12 volts, e de 48 são mais eficazes, fornecendo até 10 kW e 15 NM (13,6 cv e 1,5 kgfm).

MILD INTEGRADO: APIMENTANDO O DESEMPENHO

Carros híbridos que chegam ao Brasil em 2021

O motor-gerador de 48V dos híbridos leves podem também assumir a função de volante do motor. A potência aumenta, neste caso, porque não há os limites de transmissão mecânica da correia e as capacidades do motor elétrico são maiores. O Audi Q7 (leia avaliação) e o novo Audi A5 (leia aqui) são exemplos.

Os custos aumentam um pouco e a instalação no carro é mais difícil, pois o comprimento do motor aumenta em alguns centímetros. Por outro lado, a funcionalidade não muda muito: o híbrido leve se ​​limita a recuperar energia em desacelerações e usá-la nas acelerações, facilitando a tarefa do motor térmico.

Mas, se você move o motor-gerador e o coloca na transmissão, interpondo uma embreagem à unidade térmica para desconectar os dois motores, você tem como resultado um híbrido full (e, portanto, capaz de funcionar só com eletricidade), mesmo usando com sistemas elétricos de 48 volts.

Os desempenhos não são iguais aos dos sistemas mais tradicionais, de alta tensão, mas os custos diminuem bastante. E não há a mesma necessidade das precauções na produção e do isolamento necessário para evitar o risco de eletrocussão.

+Carros híbridos mais vendidos do Brasil em 2020: Toyota e Volvo dominam quase 90% do mercado

FULL HYBRID: AQUI A COISA É SÉRIA

Carros híbridos que chegam ao Brasil em 2021Sistema híbrido em série da Lexus

Outros dos tipos de carros híbridos é o full hybrid (“completo”), quando a eletrificação se torna mais importante e é capaz de movimentar o carro por si só. Dependendo da bateria, pode ser suficiente para rodar centenas de metros ou até 50 km, nos “plugáveis” (plug-in) como o novo Volvo XC40 (leia mais aqui).

Leia também:  Melhores carros seminovos até 45 mil reais

Volvo XC40 – Galeria de Fotos

+Volvo XC40 mostra que não adianta o carro ser inteligente se nós não somos
+Avaliação: com preço de Toyota RAV4, Volvo XC40 híbrido faz 25 km/l na cidade e acelera como esportivo
+Avaliação: Volvo XC60 Polestar é um híbrido poderoso

O esquema pode ter motores elétrico e motores a combustão paralelos com a transmissão, como na Europa e na Coreia, ou em série/paralelo como nos Toyota e Lexus (leia aqui a avaliação do ES 300h). De qualquer modo, o motor (quase sempre a gasolina) dá parte de sua tarefa ao elétrico e pode ser projetado de acordo.

+Avaliação: mais econômico que  Corolla, Lexus ES 300h é surpreendente
+Avaliação: Toyota Prius 2020 é um híbrido sem concessões

A maioria dos tipos de carros híbridos operam no ciclo de Atkinson, que aumenta a eficiência às custas do torque e potência – compensadas justamente pela contribuição da eletricidade. Assim, o motor a gasolina atinge eficiência térmica máxima, superando 40%. O Toyota Corolla é o primeiro nacional full hybrid, e também o primeiro híbrido flex do mundo.

HÍBRIDO EM SÉRIE: DIVISÃO DE FUNÇÕES

Entre os diferentes tipos de híbridos, o mais alto grau de eletrificação dos veículos atuais antes dos modelos 100% elétricos – ou seja, que ainda envolve a presença de um motor térmico no sistema de propulsão –, é hoje encontrado nos carros híbridos em série, em sistemas como o da Nissan.

Carros híbridos que chegam ao Brasil em 2021Híbrido em série da Nissan: a propulsão é confiada só ao motor elétrico, alimentado pela corrente produzida por um gerador operado pelo motor de três cilindros a combustão

Neste caso, há uma clara separação de papéis entre o motor elétrico e o motor térmico: o primeiro fornece tração ao carro, exclusivamente, enquanto o segundo fica dedicado à operação de gerador, fornecendo energia para seu companheiro elétrico. O novo Honda Fit também usa um sistema assim na sua versão híbrida; leia aqui a avaliação.

Honda Fit Crosstar

Isso permite aos fabricantes otimizar ambas os propulsores para a sua tarefa: mais especificamente, o motor tradicional não é usado em uma ampla gama de velocidades e cargas, como acontece nos carros convencionais, mas trabalha em condições bem mais restritas de uso.

Assim, o mecanismo pode ser bastante simplificado, porque alguns sistemas de aumento de eficiência dos motores térmicos (clique aqui para ler reportagem sobre eles) não são mais necessários. No entanto, permanecem as medidas destinadas a aumentar a eficiência mecânica e térmica dos motores a combustão, que se beneficiam dos inovadores sistemas de combustão de mistura magra.

UM PORÉM

Importante notar também que os full-hybrids, em particular os plug-in, apresentam alguns problemas no controle de emissões poluentes, porque o motor térmico nem sempre está em operação: consequentemente, o sistema de purificação de gases de escape não pode ser mantido em sua temperatura de eficiência máxima.

Portanto, medidas apropriadas devem ser adotadas, como, por exemplo, aquecer o motor, usando-o para carregar a bateria (que em caminhos muito curtos pode ter impacto significativo no consumo), seu encapsulamento para mantê-lo aquecido ou o aquecimento dos catalisadores por meio do uso de uma resistência elétrica dedicada.

SISTEMAS ANTIPOLUIÇÃO: PARTÍCULAS NA MIRA

Até agora, falamos sobre sistemas destinados a reduzir as emissões de CO2 dos motores a combustão, mesmo que usados em conjunto com unidades elétricas nos diferentes tipos de carros híbridos, que têm impacto nas mudanças climáticas. Mas não devemos esquecer os materiais que causam poluição do ar e fazem mal às pessoas. Deste ponto de vista, o diesel está sendo acusado e ameaçado de morte. Mas ele também terá um futuro, dada a sua produção limitada de CO2.

O catalisador SCR extra fica embaixo do assoalho e funciona mesmo nas condições mais difíceis

Carros híbridos que chegam ao Brasil em 2021

  • Um purificador antes do segundo SCR cuida bloqueia as emissões de amônia
  • Se há tempos se resolveu o problema das partículas, agora também podemos remediar as emissões de óxido de nitrogênio (NOx), graças a catalisadores SCR cada vez mais avançados.
  • O novo VW Passat, por exemplo, usa dois do tipo ativo, cada um com seu próprio dosador AdBlue: a localização diferente dos purificadores significa que a conversão de NOx permanece alta mesmo em altas temperaturas dos gases de escape.

Além disso, um catalisador adicional evita emissão de amônia. Os filtros de partículas também melhoraram: sua eficiência já era alta, mas os mais recentes podem reter até partículas ultra finas (PM2,5)

MERCADO

O Blog Sobre Rodas obteve a lista dos carros híbridos mais vendidos em 2020, produzida pela Bright Consulting. Toyota e Volvo dominaram este segmento de carros eletrificados, que misturam um motor a gasolina com outro (ou outros) elétricos. No total, as vendas foram de 18.553 unidades, contra 10.565 em 2019 — um crescimento de 75,6% em um mercado que caiu.

Juntas, Toyota e Volvo representaram nada menos de 86,7% das vendas de híbridos no Brasil em 2020.

Não por acaso: a Toyota investiu no Corolla Hybrid (acima; leia aqui a avaliação), levando a opção de carro híbrido a um segmento bem mais acessível do mercado, e investiu também no novo RAV4 (leia avaliação), que é vendido somente com powertrain híbrido. Eles dominam as duas posições do ranking.

  1. Já a Volvo, apesar de trabalhar com modelo premium, oferece cinco modelos diferentes com sistema híbrido plug-in.
  2. Destaque no ranking de carros híbridos mais vendidos para os SUVs XC60 e XC90, que ocupam a terceira e quinta colocação do ranking, e também para o novo Volvo XC40 híbrido (leia avaliação), que já figura em quarto lugar no ranking dos híbridos mais vendidos do Brasil, mesmo tendo chegado em meados do ano passado.
  3. Os sedãs S60 e S90 (leia avaliação) também têm vendas boas para suas categorias.

Considerando os carros que já eram vendidos em 2019, o que mais cresceu foi o Volvo S60 (leia avaliação), nossa Compra do Ano 2020, que passou de 44 para 225 unidades emplacadas. O líder Corolla também cresceu bem: 165%.

Já entre os que perderam vendas, o maior destaque é o Toyota Prius: natural, pois deu lugar ao Corolla Hybrid. Você pode ver as variações na tabela abaixo. Os carros que não têm variação é porque não tiveram comercialização em 2019.

em 2020 2019 variação sobre 2019
TOYOTA COROLLA 9.610 3619 165,54%
TOYOTA RAV4 3.219 3161 1,83%
VOLVO XC60 1.834 823 122,84%
VOLVO XC40 606
VOLVO XC90 T8 454 281 61,57%
PORSCHE CAYENNE PHEV 438 123 256,10%
BMW X5 XDRIVE45E 389
LEXUS UX250H 368 490 -24,90%
LEXUS NX300H 236 528 -55,30%
VOLVO S60 225 44 411,36%
BMW 330E 185
BMW X3 XDRIVE30E 178
PORSCHE PANAMERA 4EHST 127 182 -30,22%
BMW 530E 102
VOLVO S90 T8 INSCRIPT 96 59 62,71%
LR RANGE ROVER SPORT PHEV404 HSE 87
VW GOLF GTE AF 85
BMW 745LE 71 17 317,65%
TOYOTA PRIUS 1.8 54 852 -93,66%
LEXUS ES300H 42 135 -68,89%
LEXUS RX450H F SPORT 33
M.BENZ AMG GLE53 4M 29
AUDI RSQ8 4.0TFSI 20
M.BENZ AMG GT43 20
LEXUS CT200H 15 16 -6,25%
CHRYSLER PACIFICA HB T 12 14 -14,29%
BMW I8 ROADSTER 7 3 133,33%
LAND ROVER RANGE ROVER AB PHEV 6
BENTLEY BENTAYGA HYBRI 2
AUDI Q7 PERFORMANCE 3.0 1
KIA NIRO 1.6 GDI HEV 1
M.BENZ GLS 450 1
TOTAL 18.553 10565 75,61%

Veja também

+ Truque para espremer limões vira mania nas redes sociais + Mulher finge ser agente do FBI para conseguir comida grátis e vai presa + MasterChef: Fogaça compara prato com comida de cachorro + Zona Azul digital em SP muda dia 16; veja como fica + Veja os carros mais vendidos em outubro + Baleia jubarte quase engole duas mulheres em caiaque; veja o vídeo + Conheça o phloeodes diabolicus “o besouro indestrutível” + Estudo revela o método mais saudável para cozinhar arroz + Arrotar muito pode ser algum problema de saúde? + Tubarão é capturado no MA com restos de jovens desaparecidos no estômago + Cinema, sexo e a cidade + Descoberta oficina de cobre de 6.500 anos no deserto em Israel

Os carros elétricos e híbridos que chegam ao Brasil em 2021

A maioria das fabricantes, por sua vez, vai colocar nas ruas brasileiras veículos completamente elétricos.

Com a expansão da rede de carregadores e o avanço da tecnologia das baterias, esses modelos são os preferidos de Audi, Mercedes, Renault, JAC Motors, Mini e Volvo.

Destaque para a Fiat que trazer o novo 500e e a Peugeot, o e208. Veja o que vem por aí em 2021:

Leia também:  Hatch Ford Ka em Rio De Janeiro com final da placa 9,0

2 de 12
Visual do Corola Cross tem inspiração no RAV4, mas traz bordas mais arredondadas — Foto: Divulgação

Visual do Corola Cross tem inspiração no RAV4, mas traz bordas mais arredondadas — Foto: Divulgação

Toyota Corolla CrossUma das principais novidades no Brasil em 2021, com certeza, será o SUV do Corolla.

O modelo estreia no final do 1º trimestre e vai trazer, como opção, a motorização híbrida já utilizada pelo sedã: o 1.8 a combustão associado a um motor elétrico.

O SUV tem 4,46 metros de comprimento e 2,64 m de entre-eixos, além de 489 litros de porta-malas. O espaço interno promete ser um de seus pontos fortes.

3 de 12
Peugeot e208 ainda não teve o preço revelado, mas deve ficar perto dos R$ 200 mil — Foto: Divulgação

Peugeot e208 ainda não teve o preço revelado, mas deve ficar perto dos R$ 200 mil — Foto: Divulgação

Peugeot e208Logo no começo de 2021 a Peugeot vai começar a entregar as primeiras unidades do 208 elétrico.

O e208 foi lançado junto da variante a combustão e é a aposta da Peugeot no quesito mobilidade.

Com 136 cv de potência, 26,5 kgm de torque, 0 a 100 km/h em 8,1 s e 340 km de autonomia, o hatch elétrico vai disputar preferência com o reestilizado Renault Zoe, o inédito Fiat 500e e também o Nissan Leaf.

Ainda não há preço definido, mas podemos esperar algo entre R$ 160 mil e R$ 200 mil. Autoesporte já andou no hatch elétrico e você pode conferir tudo aqui.

4 de 12
Jeep Compass híbrido também já virá com o facelift apresentado na China em 2020 — Foto: Divulgação

Jeep Compass híbrido também já virá com o facelift apresentado na China em 2020 — Foto: Divulgação

Jeep Compass / Renegade híbridoA Jeep confirma que vai lançar uma variante PHEV dos seus SUVs. A marca só não especifica qual vai ser: Compass ou Renegade. Nosso aposta é o Compass. Além do inédito motor 1.3 turbo, o SUV médio deve vir com a opção híbrida justamente para concorrer com o Toyota Corolla Cross.

Isso porque o utilitário combina justamente o 1.3 turbo a outro motor elétrico. A potência conjunta pode ser de 190 cv ou 240 cv (na Europa).

Os dois utilitários conseguem acelerar de 0 a 100 km/h em 7 segundos e percorrer até 50 quilômetros no modo totalmente elétrico. Os modelos ainda podem chegar a 130 km/h usando apenas eletricidade.

5 de 12
Porsche Panamera 2021 tem pequenas alterações no visual e já está à venda no Brasil — Foto: Divulgação

Porsche Panamera 2021 tem pequenas alterações no visual e já está à venda no Brasil — Foto: Divulgação

Porsche Panamera 4S e-HybridO facelfit do sedã com ares cupê chega no início de 2021, inicialmente, na versão 4S e-Hybrid, de R$ 649 mil. O modelo traz o mesmo motor 2.9 V6 biturbo de 440 cv, que trabalhando em conjunto com o propulsor elétrico de 136 cv, entrega de forma combinada 560 cv e 76,5 kgfm.

O sistema elétrico foi totalmente renovado de acordo com a marca, oferecendo uma autonomia 30% maior no modo exclusivamente elétrico, sendo possível percorrer 54 km com o motor a combustão desligado.

6 de 12
Fiat 500e atrasou, mas vai chegar com autonomia de 320 quilômetros — Foto: Divulgação

Fiat 500e atrasou, mas vai chegar com autonomia de 320 quilômetros — Foto: Divulgação

Fiat 500eEra para ter sido em 2020, mas o novo Fiat 500 ficou para 2021. A marca vai trazer apenas aversão elétrica, que mantém os traços clássicos no design com algumas modernidades.

O carrinho é equipado com um pacote de baterias de íons de lítio de 42 kWh, o suficiente para oferecer uma autonomia de 320 km ao motor elétrico de 117 cv. O 0 a 100 km/h é cumprido em 9 segundos e a velocidade máxima é de 150 km/h.

7 de 12
Audi RS e-tron GT é superesportivo disfarçado de elétrico e terá que rivalizar com o Porsche Taycan — Foto: Divulgação

Audi RS e-tron GT é superesportivo disfarçado de elétrico e terá que rivalizar com o Porsche Taycan — Foto: Divulgação

Audi RS e-tron GTEm 2021 o Porsche Taycan vai ter um rival a altura. A Audi vai trazer a versão mais extrema do elétrico e-tron GT.

Com a alcunha RS no nome, o super sedã vai chegar com belas credenciais: dois motores elétricos (um em cada eixo), 700 cv, quase 80 kgm de torque, 0 a 100 km/h em 3 s e autonomia acima dos 400 km.

A marca vai começar a importar o e-tron Sportback S e também a variante “regular” do e-tron GT.

8 de 12
Mini Cooper SE será finalmente lançado no Brasil; elétrico estreou em meados do ano passado na Europa — Foto: Divulgação

Mini Cooper SE será finalmente lançado no Brasil; elétrico estreou em meados do ano passado na Europa — Foto: Divulgação

Mini SEO Mini elétrico será uma das 15 novidades que o Grupo BMW promete para o Brasil em 2021. O modelo é alimentado por baterias de íons de lítio e tem tração dianteira.

A potência é de 184 cv e 27,5 kgfm de torque. Segundo a fabricante, a aceleração de 0 a 100 km/h é feita em 7,3 s e a velocidade máxima é de 150 km/h.

Já a autonomia é de pouco mais de 230 km.

9 de 12
Volvo XC40 Recharge Pure Electric vai estrear em meados de 2021 — Foto: Divulgação

Volvo XC40 Recharge Pure Electric vai estrear em meados de 2021 — Foto: Divulgação

Volvo XC40 Recharge Pure ElectricA estratégia da Volvo de ter somente veículos eletrificados vai continuar. E em meados de 2021 a marca sueca vai começar a vender no Brasil a variante totalmente elétrica do XC40. O SUV tem 413 cv de potência e 67,3 kgfm de torque entrega a qualquer pisada no acelerador.

A autonomia máxima é respeitável: 400 km. A marca afirma que as baterias podem chegar em 30 minutos a 80% de carga, desde que seja em uma estações de recarga rápida.

10 de 12
Mercedes EQS terá a versão de produção revelada ao longo de 2021 — Foto: Automedia

Mercedes EQS terá a versão de produção revelada ao longo de 2021 — Foto: Automedia

Mercedes-Benz EQSA Mercedes é outra que vai entrar nessa briga de Taycan e e-tron GT. O EQS – segundo modelo elétrico no Brasil (o primeiro foi o EQC) ainda nem foi revelado oficialmente, mas a subsidiária brasileira já confirma a chegada do sedã por aqui até o final de 2021.

A fabricante ainda não deu detalhes sobre os dados técnicos de seus futuros elétricos, mas a expectativa é que o EQS tenha versões com autonomias diferentes, incluindo uma capaz de rodar quase 700 km, de acordo com o ciclo WLTP.

11 de 12
JAC EJ7 pode rodar mais de 500 km segundo a fabricante — Foto: Divulgação

JAC EJ7 pode rodar mais de 500 km segundo a fabricante — Foto: Divulgação

JAC EJ7A JAC Motors vai continuar a empreitada de lançar carros elétricos no Brasil. Só que agora será a vez de um sedã – e não mais SUVs. O iC5 – que por aqui vai se chamar EJ7 – é a versão ecologicamente correta do A5, apresentado no final de 2019.

O três-volumes traz o design mais “limpo” em relação ao modelo a combustão e pode rodar 530 km com uma carga. A potência chega a 193 cv, torque de 36,7 kgfm e o 0 a 100 km/h é feito em 7,6 segundos.

12 de 12
Novo Renault Zoe, Kwid reestilizado e Captur turbo serão as atrações da Renault em 2021 — Foto: Divulgação

Novo Renault Zoe, Kwid reestilizado e Captur turbo serão as atrações da Renault em 2021 — Foto: Divulgação

Renault ZoeA segunda geração do subcompacto elétrico vai estrear com diversas novidades, como a bateria com capacidade 30% maior e que suporta recarga rápida. A autonomia deve passar de 300 km para 390 km no ciclo WLTP, de acordo com dados da montadora. Nas estações de 50 kW, bastam apenas 30 minutos para garantir 145 km ao novo Zoe.

Outra importante melhoria do modelo é o novo motor elétrico de 133 cv e 25 kgfm de torque – o antigo motor entregava 92 cv e 22,4 kgfm. Esse propulsor faz o Zoe acelerar de zero a 100 km/h em 10 segundos e chegar a 140 km/h de velocidade máxima. Por último, o design muda, mas ainda lembra muito o modelo de primeira geração.

Quer ter acesso aos conteúdos exclusivos da Autoesporte? É só clicar aqui para acessar a revista digital.

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será publicado.


*