Carros 2020 em São Paulo com Computador de bordo com final da placa 9,0

CONFIRA NOSSOS BLINDADOS USADOS

COM GARANTIA R8 BLINDADOS!

Corolla XEi 2010

Garantia da Blindagem até Outubro 2020

Blindagem 3A ProtectionVidros TSafetGlassApenas 40Mil KM05 Pneus Michelin Zero KMMultimidia – Piloto Automático – Ar DigitalBancos em Couro

Veiculo Simplesmente Impecável

R$69.900,00

#blindado #blindadousado #vw #corollablindado #r8blindados #blindatecnica

Carros 2020 em São Paulo com Computador de bordo com final da placa 9,0

Carros 2020 em São Paulo com Computador de bordo com final da placa 9,0

  • Blindagem III-A (Vidros Terra de Santa Cruz)
  • Multimidia com GPS Original de Fabrica
  • Apenas 6800Km
  • Veiculo com garantia da Blindagem até 2020
  • R$120.000,00 
  • Contato: (11) 50846856

Carros 2020 em São Paulo com Computador de bordo com final da placa 9,0

HONDA FIT EX 1.5 AUT (IMPECÁVEL) (VENDIDO)

Blindagem no Doc: SIM
Ùnico Dono – Carro muito bonito
Ano: 2010Câmbio: AutomáticaBaixíssima quilometragemFinal da Placa: 1

Cor: Preto 

Carroceria: Hatch Portas: 4Combustível: Flex
Carro com garantia da Blindagem de 03 anos contra delaminações

Carros 2020 em São Paulo com Computador de bordo com final da placa 9,0

FORD FUSION 2.3 SEL 16V R$37.990,00 (VENDIDO)

Blindagem: Nível IIIA
Blindagem no Doc: SIM
Ùnico Dono – Carro muito bonito
Ano: 2008 Câmbio: AutomáticaKM: 59.000Final da Placa: 5Cor: Preto Carroceria:Sedã Portas: 4Data do anúncio: 11/02/2015

Combustível: Gasolina

Carros 2020 em São Paulo com Computador de bordo com final da placa 9,0

64mil KM Rodados

Carros 2020 em São Paulo com Computador de bordo com final da placa 9,0

Carros 2020 em São Paulo com Computador de bordo com final da placa 9,0

Carros 2020 em São Paulo com Computador de bordo com final da placa 9,0

Carros 2020 em São Paulo com Computador de bordo com final da placa 9,0

Carros 2020 em São Paulo com Computador de bordo com final da placa 9,0

____________________________________________________________________________

GARANTIA DA BLINDAGEM ATÉ 2017 (VIDROS SPACEGLASS 'não delaminam'

Carro simplesmente impecável, bancos em couro, ar digital, todo revisado.
Automático
Veículo em excelente estado de conservação.
Versão Top de linha.
Banco elétrico do motorista.
4 pneus Pirelli novíssimos, com menos de 3.000 km rodados.
Veículo blindado em nível III-A. Blindadora IMBRA. Vidros Space Glass, que NÃO delaminam (não criam bolhas).
Carro revisado em agosto deste ano. Foram trocados correira dentada, 4 amortecedores, todos os coxins, filtros, limpeza de ar condicionado, etc. Já consta a MODIFICAÇÃO BLINDAGEM no documento do veículo. Controlar 2013 ok. Placa de SP.

R$35.000,00 (VENDIDA)

Golf 2.0 Confortline 2002 – Blindagem Biscayne

Vidros Terra de Santa Cruz 

88mil KM (originais)
Bancos em Couro
Automático
Nível III-A

Garantia de 3 anos na Blindagem R$24.000,00 (carro muito novo)

Outlander V6 2008 (Garantia de 01 ano da Blindagem)

(VENDIDO)

Blindado Nível IIIA Armor. 
Sem Delaminações e Com Garantia de 1 ano nos Vidros!!! Melhor Custo-Benefício da Webmotors. Motor, Câmbio e Suspensão estão impecáveis. 
PREÇO DE VENDA: R$63.900,00

Preço para vender rápido! 
Aceito troca mas considerar Valor de R$75.000,00
Ano: 2008/2008
Km: 76.800
Cor: Preto
Portas: 4
Combustível: Gasolina
Câmbio: Automática Sequencial
Final da Placa: 0

BMW 325i 2001 6cc com 192cv (VENDIDA)

Blindagem nível III-A;
Bancos em Couro
Sistema de som com disketeira original;
Automático com Tiptronic Sport com computador de bordo;
Piloto Automático;
Vidros sem delaminações;
Documento de blindagem e licenciamentos okay.

R$40.000,00

Astra Elite 2005/2005 (Excelente carro pra uso do dia a dia)

Blindagem nível III-A;
04 Pneus novos (step nunca rodou)
Bancos em Couro
Sistema de som com disketeira de painel original;
Automático com computador de bordo;
Vidros sem delaminações;
Documento de blindagem e licenciamentos okay.

Valor: R$24.000,00 (11-5084.6856) VENDIDO

Valor R$55.000,00 (VENDIDA)

Blindagem Revisada Outubro de 2012

BANCOS EM COURO – AR DIGITAL – PILOTO AUTOMÁTICO – ABS

ACEITAMOS SEU BLINDADO USADO COMO PARTE DE PAGAMENTO

Fiat Grand Siena com GNV é bom parceiro para motoristas de Uber e taxistas

É dura a vida de quem precisa do carro para trabalhar. Do processo de escolha aos custos de manutenção, a decisão precisa ser bem pensada para não sair no prejuízo depois de alguns anos.

Esse é o motivo principal pelo qual o Grand Siena ainda está nas concessionárias. Lançado em 2012, o sedã não consegue mais concorrer com os modelos mais modernos e bem equipados, mas permanece sendo uma opção interessante para quem trabalha como taxista ou motorista de aplicativo de transporte.

Sabendo disso, a Fiat passou a vendê-lo com a opção de um kit de preparação para gás natural. É verdade que o cliente ainda precisa correr atrás da instalação, mas os gastos são menores e a garantia pela fábrica é preservada.

Será um bom negócio? UOL Carros rodou uma semana com o sedã e traz as respostas para você!

ENTENDA AS NOTAS DA REDAÇÃO

O Grand Siena não é o mais econômico da praça, mas a possibilidade de abastecê-lo com gás natural ajuda a economizar um bom dinheiro

Aqui não tem milagre: se o motor 1.4 de até 88 cv não empolga com etanol ou gasolina, o GNV deixa ele ainda mais lento.

As linhas do sedã já tem oito anos e não chamam mais atenção nas ruas. Mas até que o Grand Siena envelheceu bem

Nada além do básico; mesmo com todos os opcionais, o sedã fica devendo mais itens de conforto, como um simples travamento das portas na chave

Sobra espaço no banco de trás para os passageiros; porta-malas de 520 litros perde capacidade por conta dos cilindros do GNV, mas ainda é grande

Assim como todo Fiat, o Grand Siena cobra pouco nas revisões – e o seguro não é elevado

Leia também:  Carros 2020 com Vidro elétrico a Flex Não blindado

O sedã tem airbags frontais e freios ABS obrigatórios de fábrica – e nada mais

Pontos Positivos

  • Espaço interno
  • Consumo de combustível

Pontos Negativos

  • Lista de itens de série
  • Ergonomia

Não há como o Fiat Grand Siena se destacar diante de rivais mais modernos. Afinal de contas, o sedã podia ser um bom produto há oito anos, mas a concorrência – e a própria Fiat – evoluiu.

Mesmo assim, o modelo ainda é uma boa escolha para quem procura um carro espaçoso, econômico e relativamente barato de se manter para trabalhar no dia-a-dia ou simplesmente levar a família.

Só é preciso abrir mão dos confortos que os sedãs mais modernos oferecem, como central multimídia, e um acabamento mais esmerado.

Estilo do Grand Siena já não é moderno, mas também não é ultrapassado

Imagem: Murilo Góes/UOL

Parece que faz mais tempo que o Grand Siena está entre nós. Lançado em 2012, o sedã foi parcialmente substituído pelo Cronos, mas ainda permanece em linha como um dos modelos de entrada da Fiat – estratégia que a fabricante adota há anos.

Mas vamos ser justos: ele não aparenta tanta idade assim. Quer um exemplo? O Volkswagen Voyage foi atualizado duas vezes desde a estreia do Grand Siena e, na opinião deste que vos fala, parece até mais envelhecido.

A idade só é escancarada do lado de dentro. A cabine do sedã da Fiat não preza pela ergonomia: alguns comandos ficam longe das mãos e o painel tem um estilo cansado.

Se o design é um dos maiores pontos negativos, o espaço interno é certamente a maior virtude do projeto. Quem viaja atrás não tem do que reclamar, já que há espaço suficiente para joelhos e cabeça de dois adultos. O amplo porta-malas de 520 litros é prejudicado pela presença dos dois cilindros de GNV, mas ainda sobra uma área considerável para as bagagens.

Motor Fire 1.4 já vem com preparação para rodar com gás natural

Imagem: Murilo Góes/UOL

Não há nenhuma surpresa debaixo do capô. O motor 1.4 Fire Evo de 88 cv quando abastecido com etanol e 85 cv é apenas suficiente para movimentar o sedã. Porém, é preciso levar em consideração a presença dos cilindros de gás em viagens com lotação máxima, já que o peso extra afeta o desempenho.

Nestas situações, o motorista se sentirá dirigindo um sedã 1.0 e talvez precise até desligar o ar-condicionado momentaneamente em subidas mais acentuadas.

O consumo é de 7,7 km/l na cidade e 9,4 km/l na estrada com etanol e 11,1 km/l e 13,5 km/l se abastecido com gasolina. Não são números dignos de aplausos – pelo contrário, aliás.

Entretanto, o grande trunfo do Grand Siena é a possibilidade de rodar com gás natural. Pouco depois de retirar o veículo de teste, abasteci em um posto na zona oeste de São Paulo (SP). Foram precisos R$ 32 para encher os dois cilindros, quantia que me permitiu rodar quase 200 quilômetros com o carro vazio e ar-condicionado ligado na maior parte do tempo.

Interior é o mesmo do finado Palio – e sem central multimídia

Imagem: Murilo Góes/UOL

A versão Attractive é a única disponível na linha e não traz luxos. Por R$ 54.990, ele sai de fábrica com ar-condicionado, direção hidráulica, computador de bordo, ganchos para fixação de cadeirinha Isofix, maçanetas externas na cor do carro, preparação para som, retrovisores externos com regulagens manuais, travas elétricas e vidros elétricos nas portas dianteiras.

A lista de opcionais é extensa.

O Kit Creative 1 custa R$ 2 mil e traz coluna de direção com regulagem de altura, vidros elétricos traseiros, retrovisores elétricos com função tilt down, banco do motorista com regulagem de altura, alças de segurança traseiras e dianteira do lado do passageiro, apoia-pé para o motorista, revestimento interno da soleira das portas, painéis das portas em tecido, maçanetas externas e retrovisores na cor da carroceria, frisos cromados na tampa do porta-malas e nas portas e luzes de cortesia traseiras.

Já o Kit Creative 2 (R$ 2.590) acrescenta volante revestido em couro com comandos de som, sensores de estacionamento traseiros, rádio Connect com reprodutor de CD Player e função Bluetooth, entrada USB, volante revestido em couro e quatro alto-falantes com tweeter.

As rodas de liga leve de 15 polegadas somam R$ 1.790 ao valor final, enquanto a predisposição para instalação do kit GNV sai por R$ 690 e a pintura metálica (como a tonalidade Vermelho Monte Carlo) custa R$ 990.

Completo como a unidade avaliada por UOL Carros, o Grand Siena Attractive chega aos R$ 63.050.

Sedã é barato de manter, mas projeto antigo cobra preço na segurança

Imagem: Murilo Góes/UOL

Os custos de revisão do Grand Siena não são elevados. Apenas a sexta revisão é mais salgada (R$ 1.384), algo que acontece na maioria dos carros. O valor do seguro (média de R$ 1.570) também cabe no bolso do proprietário.

Leia também:  Carros Renault usados Manual com Air bag duplo

A segurança é um ponto fraco. Por ter um projeto mais antigo, o sedã não dispõe de alguns itens de segurança presentes nos modelos mais recentes. Ou seja, nada de airbags laterais nem bolsas do tipo cortina para proteger as cabeças dos ocupantes em colisões. Também não há controles de estabilidade e de tração, nem como opcionais.

Grand Siena é único que pode vir adaptado para rodar com GNV

Imagem: Murilo Góes/UOL

O Grand Siena Attractive não tem vida fácil no mercado. A lista de concorrentes inclui nomes como Ford Ka Sedan S (R$ 53.590), Renault Logan Zen (R$ 55.690), Chevrolet Joy Plus (R$ 56.090) e VW Voyage (R$ 58.590).

Porém, além do Grand Siena ter motor 1.4 (enquanto todos os outros possuem motor 1.0), o representante da Fiat se sobressai pelo generoso porta-malas e especialmente pela possibilidade de vir preparado de fábrica para rodar com gás natural. Além disso, quem instalar o kit não perde a garantia de fábrica, algo muito importante quando pensamos em um carro para trabalhar.

  • Avaliação: Fiat Grand Siena com GNV é bom companheiro de trabalho

Licenciamento 2021 em SP: veja como e quando pagar

O Departamento Estadual de Trânsito de São Paulo (Detran SP) informou que a partir da próxima segunda-feira, dia 4/1, os motoristas do estado já podem realizar o licenciamento 2021 antecipado. A providência é para todos os veículos, independentemente do final de placa, e ficará disponível até 31 de março do próximo ano.

  • LEIA MAIS
  • O serviço é oferecido pelo Detran-SP para facilitar o pagamento do licenciamento junto com o IPVA (Imposto sobre Propriedade de Veículo Automotor), que poderá ser quitado em cota única, com desconto, ou parcelado, conforme vencimento definido pela Secretaria da Fazenda e Planejamento do Estado de São Paulo.
  • Quem não optar por essa modalidade, poderá aguardar o calendário de licenciamento 2021, de acordo com o final da placa (abaixo).

Como pagar o licenciamento 2021 em São Paulo

No Estado de São Paulo, o licenciamento anual é realizado de forma 100% digital. Portanto, o motorista não precisa ir mais a uma unidade de atendimento do Detran ou Poupatempo para emissão do Certificado de Registro e Licenciamento do Veículo (CRLV), documento de porte obrigatório que permite a circulação do veículo.

Para licenciar o veículo é preciso informar o número do Renavam e pagar via internet banking, aplicativo ou caixa eletrônico, os débitos do veículo – IPVA, possíveis multas e a taxa de licenciamento.

Valor e desconto

Em 2021, não haverá cobrança de taxa do seguro DPVAT, conforme decisão do Conselho Nacional de Seguros Privados (CNSP). O valor da taxa de licenciamento 2021 será de R$ 98,91 até o dia 14/01. Quem licenciar o veículo a partir do dia 15/01 deverá pagar o valor de R$ 131,80.

  1. O pagamento poderá ser feito via internet banking, aplicativo ou caixa eletrônico nos bancos conveniados (Santander, Bradesco, Banco do Brasil, Safra, Itaú, Caixa Econômica Federal) e nas Lotéricas.
  2. Um dia após o recebimento, o CRLV ficará disponível para download e impressão no item Licenciamento Digital nos portais do Poupatempo, Detran SP e Denatran, além dos aplicativos Poupatempo Digital, Detran SP e Carteira Digital de Trânsito (CDT).
  3. O motorista poderá salvar o documento no próprio celular ou imprimir na sua casa, em papel sulfite comum.

Para acesso ao aplicativo CDT, o login é feito com os dados do cadastro no portal de serviços do Denatran, informando o CPF e a senha. Usuários novos precisarão se cadastrar, seguindo o passo a passo informado.

Veículo de uso comercial (categoria aluguel), como taxis, van escolar, caminhão de entrega necessita de autorização para transporte emitida pelo órgão competente (Prefeitura, ARTESP, EMTU, ANTT, DER ou EMBRATUR).

No entanto, em função da Pandemia do Covid-19 , o Detran SP prorrogou o prazo que torna obrigatória a apresentação da autorização.

Portanto, o veículo poderá ser licenciado para o respectivo exercício, mas terá um bloqueio administrativo no seu cadastro, como medida de segurança, até a apresentação dessa autorização renovada em uma unidade do Detran SP ou posto do Poupatempo no munícipio de registro do veículo.

Licenciamento 2021 de veículos movidos a GNV

Nos casos de veículos movidos a Gás Natural Veicular – GNV, para que o licenciamento seja expedido é necessária prévia aprovação em inspeção de segurança veicular com a respectiva expedição de Certificado de Segurança Veicular – CSV.

Calendário de pagamento do licenciamento 2021 em São Paulo

Quem não optar pelo licenciamento antecipado 2021 pode aguardar o calendário anual.

Final de placa
Mês
1 Abril
2 Maio
3 Junho
4 Julho
5 e 6 Agosto
7 Setembro
8 Outubro
9 Novembro
Dezembro
Leia também:  Suv em Rio Grande Do Sul com Rodas de liga leve a Diesel

Pelo calendário, o licenciamento anual obrigatório no Estado de São Paulo começa em 1º de abril e vai até dezembro, exceto para caminhões e tratores, cujos prazos vão de setembro a dezembro.

O calendário fixa o prazo-limite para o pagamento regular do licenciamento, de acordo com o final da placa. Se não for realizado até o último dia útil do mês referente ao número final da placa, haverá incidência de multa e juros.

A regra é a mesma: todos os débitos do veículo devem estar quitados.

Multa por licenciamento vencido

Rodar com veículo cujo licenciamento está atrasado é infração gravíssima, passível de multa de R$ 293,47 e sete pontos na Carteira Nacional de Habilitação (CNH).

SOBRE

Veja o que não fazer ao instalar kit de multimídia no seu carro | G1 AutoEsporte

O kit multimídia é um equipamento que reúne vários aparelhos eletrônicos em um só, geralmente eles possuem um leitor de CD e ou DVD, rádio AM/FM, GPS, TV, Bluetooth (atendimento por voz de chamadas de celular), capacidade de espelhamento de smartphones e de aplicativos e, por fim, compatibilidade com câmeras de ré. Se você está pensando em colocar um desses no seu carro, identifique primeiro o que você gostaria de ter e se seu celular é compatível com aquilo que espera.

Existem centrais de R$ 1 mil a R$ 3 mil, dependendo das funcionalidades. Por isso, uma boa conversa com o vendedor, informando o sistema operacional do seu celular (Android ou iOS), poderá evitar que você gaste dinheiro desnecessariamente em algo que não consiga usar.

Além disso, é bom saber que seu multimídia precisará de atualizações, que podem ser baixadas da internet. O cliente pode fazer isso sozinho por meio de um “pen drive” ou cartão SD, mas algumas lojas também fazem sem cobrar.Como aparelhos originais costumam ser caros, restam duas opções mais em conta:

– Universais: aqueles que podem ser instalados em quase todos os modelos de carro. Além do aparelho, a loja deve fornecer um kit de conectores e de moldura para fazer a instalação.

Segundo o vendedor Rodrigo Alves de Lacerda, a vantagem é que são produzidos por marcas famosas, que oferecem assistência técnica e atualizações mais fáceis.

Outro ponto positivo é que podem ser retirados e instalados em outros veículos.

– Específicos por modelo: estes são fabricados para um determinado modelo de carro. O aparelho já vem com as molduras e conectores elétricos adaptados a ele. Philipe Palleta, especializado em aparelhos específicos, diz que vantagem é que eles mantêm o padrão visual do painel e facilitam a vida do instalador.

O que não fazerApesar de cada um “puxar sardinha” para o seu segmento, algumas dicas são comuns. Os fabricantes de multimídia não oferecem cursos para seus distribuidores, então o que conta é a experiência do instalador.

Atenção: não se deve cortar ou emendar os cabos.

Os vendedores também foram unânimes em dizer que uma boa instalação preservará todas as funções originais do carro, principalmente os comandos de volante e computador de bordo.

No caso de Bluetooth, não existe problema, você pode conectar qualquer celular a qualquer aparelho, o incomodo ocorre quando você quer espelhar determinado aplicativo, como o Waze, ou outro aplicativo qualquer que você tenha no smartphone.

Quais os riscosToda instalação de acessórios exige atenção para não interferir no circuito elétrico do carro.

Aparelhos de baixo consumo de corrente, instalados corretamente, não alteram significativamente a carga elétrica do sistema, portanto não há motivo para qualquer montadora recusar o atendimento em garantia.

Isso pode ocorrer em alguns aparelhos de alto consumo de energia (ar-condicionado, módulos de potência, geladeiras, etc), que podem causar problema quando a instalação não é feita adequadamente, e a fabricante pode negar a garantia.

Minha sugestão é que você consulte a concessionária antes. Assim como as companhias de seguro, que procuram justificativas para negar indenizações, existem montadoras que premiam o concessionário para diminuir os atendimentos em garantia. Portanto, pesquise antes.

Defeitos mais comuns

Encontrar um profissional que tenha experiência vai reduzir as chances de mau contato, aparelho ligando e desligando sozinho, alto-falantes mudos, ruídos, etc.Outro problema comum são os aparelhos de origem duvidosa com preços muito atrativos. Multimídias de qualidade ruim costumam dar problema de leitura em CDs e DVDs, não pelos leitores, mas pelos motores internos que giram os discos. Também são comuns defeitos no toque da tela, e alguns possuem processadores muito lentos, que tornam o GPS irritante.

Na próxima coluna a Oficina do G1 falará de som automotivo, fique ligado, que trarei informações importantes para deixar seu carro com um som de qualidade. Até a próxima!

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será publicado.


*