Browsing articles tagged with "Arquivo de Sabedoria - Página 13 de 13 - Jean Mello"

Amor… Meu Clamor…

Abr 21, 2011   //   by Jean Mello   //   Blog, Crônicas  //  2 Comments

Clamo por um evangelho verdadeiro, em que as orações não sejam egoístas, mas dotadas de mobilizações que nos ajudem a ver a realidade de forma que as pessoas enxerguem as outras apenas como humanas e não como fonte de mercado. Um evangelho que não anuncie pelos quatros cantos do mundo que acolhe os necessitados. Pratica a caridade no anonimato e mesmo assim influencia outras pessoas a fazer o mesmo ou até melhor. Um evangelho que não sirva para levantar exércitos de pessoas intolerantes, que não potencialize a ignorância e a submissão exacerbada.

Quando o evangelho pregado é puro e simples dá para perceber sua magnitude, principalmente quando há humildade nas atitudes e também nas palavras. A verdade produz resultados que podem ser visto pelos outros. O próprio sujeito que ouve o que não é maquiado encontra as raízes verdadeiras da transformação. Mas isso acontece com o passar do tempo e não com a rapidez dos dias. Não existe mágica. Os frutos não são colhidos no dia seguinte, depois da semeadura demora um tempo para ver que a árvore cresceu e que outros estão saboreando seus belos frutos. Leva dias para poder encontrar o sentido de algumas palavras que são ditas, nem todas em cultos formais. O termômetro não é o dinheiro e o poder, o amor e a fé são as únicas bandeiras a ser hasteadas, contrariando a ênfase na prosperidade. Bate de frente com os famosos sermões que afirmam que a vida em Cristo está calcada apenas na vitória – existe conversão também no sofrimento, geralmente quem quer ver sua igreja lotada não assume esta grande verdade presente na Bíblia.

Leia mais >>

Share and Enjoy

  • Facebook
  • Twitter
  • Delicious
  • Digg
  • Add to favorites
  • Email
  • RSS

Espera…

Abr 18, 2011   //   by Jean Mello   //   Blog, Crônicas, Músicas  //  2 Comments

Escolho nessa crônica fazer uma breve reflexão sobre uma letra e música que me veio à mente. Apesar de eu ter composto, não digo que a música é minha porque nenhuma arte é de ninguém. A partir do momento que compartilho, a arte que era apenas minha e do infinito, passa a fazer parte da vida de alguém.

Mas no caso dessa música ela já nasceu de modo compartilhado… Estava na casa da minha namorada, chegando de um passeio, desses que geralmente fazemos aos domingos, peguei o violão e começou a chegar um belo refrão – como geralmente me emociono no momento que a obra artística chega bem perto, quase chorei ao perceber que naquela hora nasceria uma canção.

Sempre que vou compor, a música chega sem avisar. Às vezes ela dá até algumas dicas de que está prestes a vir. Porém, quase sempre quando menos espero ela vem, entra em minha criatividade sem nem bater à porta. Quem é que vai esperar? Geralmente me entrego…

O caderno estava no canto, tive de ir depressa procurar uma caneta. Começou a vir a história de alguém que andava por aí, solitário… Geralmente os artistas andam assim quando estão procurando a famosa inspiração – a solidão às vezes é a única forma de alguém se conhecer.

Além da criação, inspiração, essa pessoa queria encontrar um sinal. Quanto tempo esperamos algo que às vezes nem sabemos o que é? Quais são os desejos que podem preencher nosso vazio? Nem sei quantas pessoas podem encontrar as respostas que tanto esperam. Neste mundo de tantas pessoas incompreendidas e que o amor é tão escasso.

Leia mais >>

Share and Enjoy

  • Facebook
  • Twitter
  • Delicious
  • Digg
  • Add to favorites
  • Email
  • RSS

Soninha – Crônica de Dayse Ferreira Rego

Abr 18, 2011   //   by Jean Mello   //   Blog, Crônicas  //  1 Comment

Bateu o sinal, ela saiu. Era uma menina magra, cabelos cumpridos, olhos castanhos, nariz longo, como uma jóia! Uma pessoa extraordinária e que não parecia ter apenas 16 anos, não por sua aparência física, mas sim por sua mente, tinha um ponto de vista diferente das adolescentes de sua idade. O que talvez fosse um dos motivos pra muitas meninas não gostar dela.

Soninha era meiga, inteligente, calma, mas quando agrediam sua família virava uma fera! Tinha mais amizades masculinas, pois a grande maioria das meninas de nossa sala e que tinham sua idade não sabiam lhe compreender, pois Soninha não era vaidosa, não tinha nenhum ídolo, era muito perfeccionista e namorar ou ficar, principalmente, era algo que estava fora de seus planos. O que mais gostava de fazer era ler livros e aprender coisas novas.

Eu era o confidente de Soninha e ela dizia que não aguentava mais as perseguições das meninas que a julgava ser o que não era, e resolveu mudar de estado, ir para casa de sua avó e passar uma boa temporada por lá. Fiquei muito triste, pois sabia que talvez aquele fosse o último dia que a visse e que a teria tão perto.
Levei-a até a sua casa, onde pegou suas malas e partimos para a rodoviária, a partir daí não sabia o que fazer. Percebi que estava apaixonado…

Leia mais >>

Share and Enjoy

  • Facebook
  • Twitter
  • Delicious
  • Digg
  • Add to favorites
  • Email
  • RSS

Dennis Portell, educador…

Abr 14, 2011   //   by Jean Mello   //   Blog, Entrevistas  //  5 Comments

Na semana passada alguns leitores acompanharam a entrevista que fiz com o Urbanista Concreto, um grande escritor e responsável por grandes articulações de incentivo à leitura.

Nesta oportunidade converso com alguém mais jovem. Mas, nem sempre juventude é sinônimo de inexperiência ou falta de mobilizações sociais, ainda que elas sejam mais virtuais, como é o caso de Dennis Portell, estudante de História e Geografia, músico e criador do blog Manifestando-se.

Alguns sabem que se trata de um grande amigo que vem desvendando o caminho da educação. Engana-se quem acha que apenas por ser estudante ele não tem experiência – cada coisa tem seu tempo e a maturidade vai nascendo a cada vivência.
Ao longo da entrevista quero dar ênfase na questão das mobilizações virtuais que são feitas por Dennis e alguns encontros, pelo menos os últimos que ele participou, em sua opinião apenas como aprendiz. Na verdade, nem a mobilização que ele tem feito no mundo virtual está desdobrando o que ele espera. Porém, em minha modesta opinião também como uma espécie de mediador, sabendo que os mais experientes também vê um quê de esperança em ver alguém tão jovem e tão mobilizador, ao mesmo tempo, acho que o que ele considera pouco tem sido suficiente. Na verdade, esse é um espaço que também serve para que a pessoa entrevistada possa pensar suas próprias práticas, acertos e erros, conquistas e passos importantes a dar e tirar suas próprias conclusões quanto a fase que está na vida. É por isso que nessa série de entrevistas farei questão de conversar com uma diversidade de pessoas. É a diversificação de ideias e de visões de mundo que devem estar nesse blog. Por isso, as falas não são de Jean Mello. Este, que proporciona esse pequeno espaço, é um mero mediador.

Leia mais >>

Share and Enjoy

  • Facebook
  • Twitter
  • Delicious
  • Digg
  • Add to favorites
  • Email
  • RSS

Educação e Comunidade

Abr 11, 2011   //   by Jean Mello   //   Blog, Crônicas  //  No Comments

Educação não está restrita à escola. As pessoas se educam em comunhão, reconhecendo que um pode olhar ao outro e acrescentar algum conhecimento que possa servir ao outro, tanto como exemplo ou como algo a não ser seguido.

Quando aprendo a olhar para o outro como legitimo outro, tenho mais chances de ser reconhecido realmente como ser humano, como alguém que tem algo a dizer ou fazer…

Encontrando a plenitude posso olhar para meu próximo como meu educador ou educando… Às vezes a pessoa que está ao meu lado pode contribuir para minha formação tanto quanto o professor contribui. Quem é que detém as técnicas? Elas estão restritas apenas às universidades? Considero a importância dos conhecimentos que são adquiridos ao longo de uma formação acadêmica, que jamais acaba. Uma trajetória de ganhos imensuráveis. Mas não podemos de forma alguma achar que esse conhecimento é são suficiente.

Quem pode perceber o quanto é importante figura dos educadores e psicólogos, em alguns casos até mesmo da assistente social no ambiente escolar? Estou restringindo a esses profissionais, porém as possibilidades são imensuráveis. Por exemplo, pude ver uma experiência bem sucedida de um administrador que foi chamado pelos professores para trabalhar com alguns jovens que tinham o desejo de aprender mais a respeito disso. Foi tão bem sucedido que se estendeu até mesmo para outras salas, professores e funcionários. Quem poderia prever? Mas o que quero abordar, de modo introdutório, para dar um gostinho, é a importância de ações que são feitas em comunidade, fora do ambiente escolar. Usarei algumas perguntas…

Leia mais >>

Share and Enjoy

  • Facebook
  • Twitter
  • Delicious
  • Digg
  • Add to favorites
  • Email
  • RSS

A voz do Paradoxo

Mar 28, 2011   //   by Jean Mello   //   Blog, Poesias  //  1 Comment

O paradoxo entre a fé e razão
Entre a dúvida e a certeza
Entre o amor e a ilusão
Que destoa minha tristeza
Não é mais do que a busca
Intrinseca em entender o que é o amor
Em entender o que é a entrega
Abrir mão do seu querer
Em meio aos meus sonhos surge a voz
Que interrompe o meu sono
Me desperta para o dia
Mais um dia surreal
Voz de alguém que se levantou
Enquanto muitos  se deitavam
Voz de alguém que trabalhou
Quando outros descansaram
Voz de alguém que abraçou
Mesmo a quem a desprezasse
Bastará meu despertar?
Tirar os meus pés da cama, terá algum proveito?
Se não for pra entender
O que é esse entregar
Eu prefiro me ajeitar
De novo em meu travesseiro

Autor: Dennis Portell

Share and Enjoy

  • Facebook
  • Twitter
  • Delicious
  • Digg
  • Add to favorites
  • Email
  • RSS

Se tudo fosse igual ao teu sorriso…

Mar 26, 2011   //   by Jean Mello   //   Blog, Crônicas  //  3 Comments

Cercado de olhares furtivos que desejam ver meu fim…

A cada dia vou trilhando um caminho – que não criei – para tentar vencer as dificuldades da vida. Na verdade, ainda as coisas estão fazendo sentido para mim.

Sonho para se transformar em realidade, não pode ser apenas sonhado. É preciso garra e força além do comum, para realizar o que antes passou apenas pela imaginação. Isso não é nada fácil. Para algumas pessoas se torna impossível. A fé acaba sendo o termômetro das realizações humanas, em sintonia com a mão de Deus que nos alcança quando queremos, nos momentos em que buscamos.

Leia mais >>

Share and Enjoy

  • Facebook
  • Twitter
  • Delicious
  • Digg
  • Add to favorites
  • Email
  • RSS
Páginas:«1...678910111213

Colabore

Licença Creative Commons
Este obra foi licenciado sob uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial 2.5 Brasil.